Você está na página 1de 5

A Revolução Soviética

A Rússia antes da Revolução

Política:

 Czar com poder autocrático (monarca com poderes ilimitados);


 Apoiado pela Igreja, Exército e Polícia.

Economia:

 Agricultura atrasada e frágil industrialização;


 Dependente de capitais e técnicos estrangeiros;
 A maioria das terras pertencia ao Estado e Igreja;
 Operariado era uma minoria.

Sociedade:

 Camponeses eram a maioria da população (75%) e viviam em condições


miseráveis;
 Grandes proprietários aristocratas e nobres eram uma minoria e possuíam a
maioria das terras;
 Operariado tinha condições de trabalho difíceis e defendia as ideias socialistas;
 Burguesia descontente com o poder do czar, defendia um regime liberal e
parlamentar.

Baile da Aristocracia e família real, no início do séc. XX

Camponeses russos, em regime de servidão medieval (presos à terra e dependentes do


seu senhor feudal), no início do século XX.

A primeira tentativa revolucionária

1. A população russa manifesta-se descontente com a derrota na guerra russo-japonesa e


devido à fome e miséria, foram pedir pão às portas do palácio do Czar. Tal deu origem ao
famoso "Domingo Sangrento" 1905- As tropas do czar abriram fogo sobre os civis, em
frente ao Palácio de Inverno em Sampetersburgo.

2. O czar dá ao regime uma aparência democrática e cria um parlamento – a Duma.


Propaganda socialista cresce.

3. O czar leva a Rússia a entrar na 1ª Guerra Mundial – aumento do descontentamento


social e crise económica.

A revolução burguesa de Fevereiro


Motivações: agravamento das dificuldades económicas e tensões sociais pela participação
na guerra; derrotas militares; fomes e revoltas; propaganda socialista.

Fevereiro de 1917 - Grande descontentamento social. Alimentos escasseiam por causa da


I Guerra Mundial. Os operários de Petrogrado declaram greve porque têm fome. Os
cossacos, soldados do Czar, obrigam-nos a trabalhar. O fornecimento de alimentos é
cortado em Petrogrado para fazê-los ceder, o que só enfurece ainda mais as multidões.

Reunião de operários numa fábrica de Petrogrado, prontos para iniciar uma revolução

Em 27 de fevereiro, milhares de populares dirigiram-se ao palácio de Tauride, onde a


Duma está reunida. O czar é obrigado a abdicar do seu trono. Esta Revolução foi auxiliada
pela Burguesia.

Consequências: fim do czarismo e substituição por um regime liberal parlamentar


apoiado pela burguesia e defesa dos direitos individuais. Exigências: Direito de voto
universal; liberdade de povo para escolher o seu líder através de vários partidos.

Ficam no poder dois grupos: O Governo Provisório (Dominado pela Burguesia) e o


Soviete de Deputados dos Trabalhadores.

Estas novas medidas são contestadas pela Reunião de Sovietes- "conselhos" de operários,
camponeses , soldados e bolcheviques que se opunham ao governo provisório liberal;
defendiam uma revolução mais radical que levasse os trabalhadores a tomarem o poder
numa sociedade sem classes (comunismo). Lenine e Trotsky eram os principais chefes
bolcheviques. Exigências: 8 horas de trabalho por dia; separação entre Igreja e Estado;
retirada dos russos da guerra; oferecer a todos os camponeses terra para que estes possam
ser independentes e livres.

A revolução bolchevique de Outubro

Os objetivos da Revolução de fevereiro não foram cumpridos e o Soviete começou a


preparar uma nova Revolução. Esta foi liderada por Lenine, que tinha sido exilado pelo
Czar por causa das suas ideias políticas. Com a ajuda dos alemães, regressou à Rússia em
segredo. A Alemanha tinha intenções escondidas por detrás do seu auxílio: queriam que
a Rússia se retirasse da I Guerra Mundial, para ter mais domínio no Oriente e para deixar
os Aliados vulneráveis.

O regresso de Lenine, a 16 de abril de 1917, em S. Petersburgo

Objetivos da Revolução:
 Instalar uma Ditadura do Proletariado. Lenine ficava à cabeça, como líder dos
Sovietes.
 Instalar a Ideologia Comunista: terras para todos; fim da propriedade privada;
distribuição da riqueza pela população; fim das hierarquias, cargos de poder e
estatutos.

Esta Revolução foi feita no dia 26 de outubro de 1917.

A seguir à Revolução Bolchevique, é criado o Conselho de Emissários do Povo, com


Lenine a liderar. O Conselho começa a preparar as eleições para a Assembleia da Rússia
de forma democrática (vários partidos com direito a participar). Para grande choque dos
sovietes, os bolcheviques ganham, com apenas 25% dos votos. Lenine não aceitou este
desfecho, porque temia que o governo do czar regressasse. Dissolve, então, a Assembleia.
A Rússia passa a ser uma República Soviética, não Parlamentar (sem partidos). Em suma,
uma Ditadura.

No ano seguinte, a 3 de março de 1918, a Rússia assinou com a Alemanha o Tratado de


Brest-Litovsk, com o intuito de sair da guerra e não interferir no conflito, mantendo-se
afastada de qualquer auxílio aos aliados. A Alemanha ficou com um quarto do seu
território (com indústrias e população) e com as melhores minas de carvão. Este tratado
criou conflitos internos dentro da União Soviética e os opositores acharam-no demasiado
humilhante.

«Uma Paz Alemã (para que os nossos pacifistas a compreendam)». Os pacifistas são,
obviamente, os russos.

Segue-se uma guerra civil (1918/20). Os opositores passaram a fazer parte do Exército
Branco (Burgueses, Aristocratas, exércitos leais ao antigo regime). O Exército Branco
lutou contra o Exército Vermelho (simpatizantes da República Soviética: operários,
camponeses, pequena burguesia, soldados que se juntaram aos sovietes). Neste contexto,
a família real foi toda executada, para que não houvesse mais monarquia na Rússia.
Assim, a vitória pertenceu ao Exército Vermelho, em 1920.

Consequências: implantação da ideologia do marxismo leninismo, caracterizada por:


Criação de uma sociedade sem classes, ditadura do proletariado, atribuição do poder ao
Congresso dos Sovietes, nacionalização da propriedade.
Fim da participação russa na guerra.
Apoio social ao campesinato, operariado e pequena burguesia.
- Vitória do Exército Vermelho
- País arruinado
- Nova Política Económica (1921)

Construção da URSS

1922- Criação da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, uma federação de Estados
que congregava as várias regiões. A mais extensa era a República da Rússia. A Rússia
passou a estar fragmentada em várias repúblicas que se uniram em torno de um governo
centralizado, chefiado por um secretário-geral (Lenine).

Neste período assistiu-se a uma grande mudança na sociedade e economia na União


Soviética:

 Instauração do trabalho obrigatório, com fortes penalizações para quem não


trabalhasse.
 Reforma Agrária: a terra é retirada das mãos da elite e redistribuída pela população
geral. Cada camponês tinha direito ao seu pequeno terreno de cultivo. A
Aristocracia foi espoliada dos seus bens, foi obrigada a fugir da Rússia e não foi
indemnizada.
 Nova política económica (NEP): Nacionalização dos principais setores da
Economia. Os excedentes da produção agrícola e industrial podiam ser vendidos
pelos agricultores ou empresários, mas havia uma quota fixa para o povo.
 Aceitação de técnicos e peritos estrangeiros para a reconstrução do país.

A União Soviética, a seguir a Lenine

Quando Lenine morreu, em 1924, começaram as lutas pela sua sucessão e vários
candidatos apresentaram-se. Estaline e Trotsky eram os mais fortes e os que tinham
mais apoiantes. Josef Estaline conseguiu, através de intrigas, influências e assassinatos,
escalar ao poder, derrubando os seus opositores um a um. Trotsky lutou contra Estaline
durante muitos anos, ganhando a simpatia do povo. Por fim, foi expulso da União
Soviética a 1929 e deportado. No entanto, não desistiu e continuou a lutar contra
Estaline nos países estrangeiros. Estaline não descansou enquanto não o mandou
assassinar no México, em 1940.

Lenine ao lado de Trotsky (fotografia original). Lenine sem ninguém ao lado. Estaline
tentou apagar Trotsky da História russa, removendo as suas imagens das fotografias,
como se ele nunca tivesse existido.

Estaline instalou-se definitivamente como secretário-geral no ano de 1928 e começou a


aplicar medidas para a União Soviética, mais duras do que as de Lenine. O Comunismo
mudou para sempre e passou a ser uma verdadeira Ditadura Totalitária.