Você está na página 1de 33

ORGANIZAÇÃO E

NORMAS DO
TRABALHO
PROF. JUVANILDO ALENCAR
FUNDAMENTOS DO TRABALHO
•FORD possuia desde as
fábricas de vidro, a
plantação de seringueiras e
até as siderúrgicas.
Características do
fordismo
• Aperfeiçoamento da linha de montagem;
• Esteira rolante;
• Funcionário realiza apenas uma pequena
etapa da produção;
• Quase não era necessária nenhuma
qualificação dos trabalhadores;
•Exigia vultuosos
investimentos;
•Permitiu a produção de mais de
2 milhões de carros por ano na
década de 1920;
FORD “T” – FORD
“BIGODE”
• O FORDISMO teve seu ápice no
período posterior à Segunda Guerra
Mundial, nas décadas de 1950 e 1960
(Anos Dourados).
• A rigides no modelo de produção o
levou ao declínio.
• Fordismo e Produção em Massa passam a ser
substituídos pela Produção Enxuta, baseada no Sistema
Toyota de Produção;
• Em 2007 a Toyota se torna a maior montadora de veículos
do mundo e dá um ponto final ao fordimo.
Taylorismo

•Acreditava que treinando


os trabalhadores poderia
fazer com que produzissem
mais e com melhor
qualidade;
•Acreditava que todo trabalho
necessitava antes um estudo
para que seja determinada uma
metodologia própria, visando
sempre seu máximo
desenvolvimento.
•Propôs a coo-participação entre
capital e trabalho, cujo reflitirá
em menores custos, salários mais
elevados e aumento nos níveis
de produtividade.
• Controle do tempo do
trabalhador, para não haver
disperdício;
• Supervisão;
• Instruções programadas
deveriam ser difundidas a
todos os empregados;
• Taylor iniciou sua teoria
observando o trabalho dos
operários;
• Para ele a administração deveria
ser tratada como ciência.
• Buscava um maior rendimento
do serviço do operário da época,
que era até então
desqualificado.
• Não havia na época, interesse em
qualificar o trabalhador, diante do
exército social de reserva;
• Operários desqualificados
significavam baixa produtividade e
lucros decrescentes, as empresas
tinham que contratar mais
funcionários.
• Propôs a análise do trabalho e
estudo do tempo e movimentos;
• O estudo da fadiga;
• Divisão do trabalho e
especialização do operário;
• Desenho de cargos e tarefas;
• Incentivos salariais e prêmios por
produtividade;
• O bom operário não discute as
ordens, nem as instruções, faz o que
lhe mandam fazer;
• A gerencia planeja e o funcionário
apenas executa as ordens e tarefas
que lhe são determinadas;
•O conforto do operário e o
ambiente fisico ganham valor,
pois são essenciais para o ganho
de produtividade.
•Previa pagamento diferenciado
para quem produzia acima da
média.
Automação flexível
•Pequeno público consumidor;
•Capital e matéria prima escassos;
•Grande disponibilidade de mão-
de-obra não especializada;
•Aumento na produtividade
na fabricação;
•Pequenas quantidades de
numerosos modelos,
voltados para o mercado
externo;
•Guerra da Coréia
Características do
Toyotismo
• Mecanização flexível;
• Multifincionalização da mão-de-obra;
• Investimento em educação e qualificação;
• Implantação do sistema de qualidade
total;
• Sistema Just in time (pesquisa e controles
estatísticos de processo);
Toyota

•“Produzir o necessário, na
quantidade necessária e no
momento necessário”.
•Personificação dos produtos
(gosto do cliente);
•Controle visual (supervisionar
as estapas produtivas);
•O modelo consumia menos
energia e matéria-prima na
produção;

Interesses relacionados