Você está na página 1de 5

Colonizando a terra

É difícil de imaginar que logo ali no oriente médio existiu o Éden,


o jardim de D´us, que era rodeado por quatro grandes rios [1] , no ocidente, o Pison e o Giom em
direção ao oriente até as bandas dos rios Tigre e Eufrátes, o vale fértil, assim chamado até os dias de
hoje. Dalí, Adão, governaria sobre toda a terra, um planeta criado e escolhido pelo Pai-Rei para ser
uma extensão do Reino dos Céus, o mundo invisível, a morada do Criador do universo. Para cumprir
esta nobre missão, o Eterno Pai comissionou o primeiro ser vivente de poder e autoridade para que
ele dominasse [2] sobre toda a terra, crescendo e multiplicando segundo as leis dos céus. Essas leis
faziam com que o reino na colônia terra, se assim podemos dizer, fosse totalmente justo (tudo
estivesse em ordem e na posição correta), um lugar repleto de paz e alegria [3] . Afinal, o Espírito
Santo do próprio D´us estava habitando dentro do espírito de Adão [4] que ali se encontrava, tendo
de um lado a Árvore da Vida, a presença divina que lhe assegurava a eternidade, fonte de sabedoria,
justiça e Palavra (a Torá) pelas quais todas as coisas foram criadas e do outro lado, a Árvore do
Conhecimento do Bem e do Mal, que estabelecia limites para o homem, garantido assim, o viver sem
a inclinação do mal [5] e, conseqüentemente, a inexistência do pecado e da morte. [6]

Sem dúvida o primeiro casal terreno poderia ter permanecido nesse


prazeroso domínio dado pelo Eterno, no pleno direito do livre-arbítrio, mas esses desobedeceram e,
por isso, foram expulsos do Éden. A grande conseqüência não foi só viver fora do Éden, mas foi
perder o relacionamento íntimo com Aquele que passeava na viração do dia [7] .

O homem perdeu por essa atitude de desobediência a presença do


Espírito Santo que habitava no seu interior. Em outras palavras, Aquele “link” que conectava Adão
ao Reino dos Céus foi cortado. Adão passou então a governar a terra por sua própria autoridade,
segundo seu próprio entendimento. Entrou nele a inclinação para o mal, o pecado e com este a morte.
A humanidade, daquele momento em diante, herdaria a conseqüência daquele erro, a morte física e
espiritual. Estava, então, o planeta terra, independente do reino dos céus, e outras leis adversas ao do
Eterno foram estabelecidas; além da própria morte, a injustiça, o conflito e a guerra, a tristeza, o
sofrimento, a dor passaram a existir. A luz que clareava um coração puro e inocente tornou-se
obscura pelo engano e pela malícia de um semblante caído e pela sombra do vale da morte adentrou a
humanidade desde então.

O grande segredo é que Adão, representando a humanidade, só poderia governar a terra tendo o
Espírito Santo de D´us dentro dele.
A presença do Ruach Hakodesh [8] no coração do homem habilitaria este a governar um mundo
físico e visível pelas regras do outro mundo espiritual e eterno, o Reino dos Céus. Somente com a
presença do Espírito Santo de D´us habitando no coração do homem garantiria a justiça na terra. Em
outras palavras, Adão ou a humanidade não poderiam governar a colônia terra sem a direção e a
presença do Espírito do próprio Rei-Pai.

Mas, Aquele que “amamenta” o homem, o El Shadai [9] , sempre quis habitar no seu interior, no seu
coração, num relacionamento de intenso e real amor, pois Ele é a essência do próprio amor. O Eterno
sempre quis restaurar o homem caído, sua família e toda a terra, re-estabelecendo aqui o Seu Reino.
Seu propósito inicial pôde ser visto quando logo após a queda do homem, Ele disse à serpente que ela
era maldita [10] e que poria inimizade entre ela e a mulher, e entre os descendentes da serpente
(aqueles que optariam pelas trevas) e os descendentes da mulher da qual viria Aquele que esmagaria
sua cabeça, o Rei-Filho, o primogênito daqueles que renasceriam para um reino eterno e duradouro.

Assim como, diz Paulo [11] , por um só homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte...
também por um só, Yeshua, por ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação e
vida. Em outras palavras, aprouve D´us enviar seu unigênito para que vencesse a morte, derrotasse na
satanás no madeiro pela ressurreição, trazendo de volta à terra o Reino dos Céus que outrora aqui
existiu.
Vamos, então, entender este plano da grande restauração que redime o homem caído, recriando-o
integralmente.Primeiro, o Eterno escolhe um povo através de Abraão [12] . Na verdade, D´us começa
a formar este povo com o próprio filho de Adão, Sete, de quem se agradou. Nove gerações dos
descendentes de Sete, nasce Noé. Mais nove gerações após Noé, nasce Terá e deste Abraão, pai de
Isaque. Deste nasce Jacó, de quem provém as doze tribos de Israel, dentre elas a tribo de Judá da qual
descende Yeshua, o Messias, como predito pelos profetas. Assim, D´us forma um povo e deste
institui uma nação, Israel formada por sacerdotes e profetas. A este outorga a Torá (a palavra de
instrução a respeito do Reino dos Céus) para que fosse anunciada entre os povos predizendo a
chegada do Messias Yeshua, que anunciaria e viveria vitoriosamente as Boas Novas do Reino de Seu
Pai.

Yeshua como o Messias, Filho do Rei-Pai, nascido em carne, não cessava de anunciar a chegada
deste Reino Eterno. Muitos foram seus ensinamentos e parábolas sobre o Reino dos Céus, o qual se
inicia de modo individual no coração de todo aquele que crer Nele.

O próprio Yeshua prometeu que voltaria do mesmo modo que se ascendeu aos Céus [13] . Quase
todos os profetas de Israel, como Isaías, Jeremias, Amós, Oséias e tantos outros falaram claramente
do Grande Dia do Senhor [14] , no qual o Messias voltaria em glória, julgando as nações,
prendendo o valente das trevas e, com a sua Igreja, estabelecendo nesta terra o Seu Glorioso Reino,
segundo os princípios dos Céus.

O evangelho será pregado até aos confins da terra, as nações conhecerão o Messias e Seu Reino,
assim a Igreja gentílica alcançará a plenitude [15] da fé (que inclui, sobretudo, maturidade, união,
domínio e poder para implantar o Reino de Yeshua). Paralelamente, o remanescente de Israel
(representado pelo povo judeu) será salvo e a nação de Israel será restaurada. Assim, a família de D
´us [16] , judeus e gentios em Cristo, darão inicio ao Reino de justiça, paz e alegria nesta terra.

A grande dificuldade que vejo para a consolidação do propósito divino nesta terra é a falta de
entendimento recorrente no meio dos crentes em Yeshua . Parece que não, mas a questão doutrinária
ainda é um dos maiores entraves para o crescimento e maturidade do Corpo de Cristo, do qual somos
seus membros, de modo individual.

Como exemplo de doutrina mal interpretada pode-se afirmar que, grande parte dos teólogos ainda
prega os céus como nosso destino final. Dizem eles que lá não haverá guerras, doenças, morte e será
um lugar de plena alegria e paz. Assim, correm para todos os lados para apresentar a salvação em
Yeshua através de quem iremos para o Céu, para o paraíso, o Éden celestial. Todos assim estão
aflitos para serem arrebatados e se unirem a Yeshua e aos santos nos céus. Dizem eles também que
esta terra é uma perdição, um caos, com o qual não devemos nos preocupar. Precisamos fugir daqui o
mais rápido possível e partirmos para os céus, prega a maioria dos pastores. Assim, muitos dizem no
nosso meio – “Sou líder espiritual e não posso me preocupar com este mundo maldito e secular.”
Frases isoladas e fora do contexto são citadas como:
- “o meu reino não é deste mundo [17] ”, para justificar tais afirmativas.

As afirmativas acima estão de fato corretas, mas totalmente fora de contexto, levando à uma má
interpretação. Há um sofisma aqui. Se fizermos uma investigação mais profunda dos textos bíblicos,
principalmente, aqueles citados por Yeshua veremos o contrário acontecendo, ou seja, precisamos
ser salvos para trazer o Reino dos Céus à terra e não levar os habitantes da terra aos céus. O que D´us
deseja é ter aqui na terra seu reino restaurado [18] e Seu Filho reinando com sua igreja vitoriosa sobre
as nações.
Bem sei que este entendimento sobre o Reino gera divisão entre nós, mas meu sincero desejo é que
voltemos e examinemos as Escrituras dentro de um contexto do pensamento judaico , falado e escrito
pelos profetas de Israel. Os textos do Novo Testamento foram também escritos nesse mesmo
contexto judaico e todos estão em concordância com a Torá, com os Escritos e com os Profetas. O
erro de interpretação é nosso e além do mais, há o desinteresse de alguns líderes cristãos de não se
preocuparem com os temas relacionados ao Reino de D´us, quando as pessoas estão mais abertas e
propensas a receber ensinamentos que satisfarão suas necessidades imediatas como a prosperidade
financeira, a cura divina, quebra de maldições, etc. Culpam satanás, o grande inimigo de nossas
almas, por todos os infortúnios e fracassos da vida. Ou seja, é mais fácil “dar o peixe” às pessoas do
que ensiná-las a “pescar”. Muitos pastores pensam que falar sobre Reino, milênio e recriação dos
céus e terras [19] (a terra passará por um processo de recriação, que será antecipado pela fusão da
criação [20] , pois o Reino de Deus não restringe ao milênio e se estenderá pela eternidade) afastará
as pessoas de suas igrejas, comprometendo assim seu progresso e seu próspero crescimento
ministerial.

Pregar a mensagem da cruz para ser livre do inferno e ir direto para o céu não nos compromete,
evitando assim, inúteis discussões doutrinárias, pensam certos líderes cristãos. Se por um lado eles
pregam o arrependimento e a salvação, por outro distanciam seus membros da responsabilidade de
implantar e viver o Reino de D´us aqui nesta terra. As pessoas não aprendem a tornar-se maduras,
exercendo poder e domínio em suas próprias vidas. Faltam-lhes bons e eficazes testemunhos de que
realmente o Reino começa dentro de cada um de nós. Ou seja, nosso desafio de alcançarmos a
estatura do Varão perfeito e sermos luz para as nações são deixados para um segundo plano, pois ir
para o céu é a grande recompensa e esperança dos que creem. Sou intrépido ao afirmar que tais
mensagens citadas acima, embora contenham parte da verdade bíblica, acabam atrasando a volta do
Messias a esta terra.

“Quando se prega só salvação da alma, a localidade não se desenvolve, amadurece, ou prospera. É


um local de pessoas boas, mas não vivem as leis do Reino.” [21]

Isto tem têm sido uma grande verdade e realidade em nosso meio.

Muitos se esquecem que o verdadeiro evangelho precisa estar presente não só em nosso coração, em
nossas mentes, mas, sobretudo, em nossas atitudes, em nosso trabalho, atividades profissionais e em
nossa própria família. Ou seja, precisamos praticar e fazer com que nossa casa seja um pedacinho do
Reino dos Céus, onde prevalecem as leis da justiça do Reino. Precisamos que toda a nossa família
sirva ao Senhor [22] , vivendo em harmonia, em amor, em fé com muitas obras. E a onde estarão as
nossas obras? Com certeza, muito mais fora de nosso lar. Precisamos sair do nosso casulo e conforto
espiritual e começar realmente a mudar este mundo com a mensagem do Reino de Yeshua. O mundo
está vivendo sem a lei de D´us, se tornando cada vez mais iníquo [23] , violento, desumano, frio,
selvagem, corrupto. O mundo está se imergindo progressivamente no sistema das trevas, imperando a
injustiça e a incredulidade.

Por outro lado, precisamos reagir e já, pois o evangelho está perto de nós, ele está em nosso trabalho,
nos relacionamentos com nossos colegas, vizinhos e companheiros; o evangelho está nas ruas, no
momento em que vendemos ou compramos alguma coisa. O evangelho está muito mais em nosso
estilo de vida e no que fazemos a favor da expansão do Reino do que em nossa boca. Sobram
palavras, mas faltam testemunhos de um viver pela fé. Muitos querem pregar, falar, mostrar, mas
poucos são aqueles que realmente estão rodeados de bom testemunho como seguidores e discípulos
de Yeshua.

O segundo grande entrave de muitos do Corpo de Cristo é não conseguir entender que a cruz não é o
fim, mas o início de uma nova vida. Ir para céu não é o meu fim. Nossa missão primeira é viver e
reinar com Yeshua nesta terra. Assim, tão importante quanto crer na obra salvadora da Cruz é
entender que precisamos reinar nesta terra e só podemos estar habilitados se temos o Espírito Santo
de D´us em nós, manifestando em dons e ministérios a favor de todos. Ele é realmente Aquele que
nos dá poder e autoridade para exercer domínio para reinarmos em nossa própria vida, em nossa
própria família e na sociedade como um todo.

Yeshua disse que quando Ele partisse enviaria o Espírito Santo que nos daria poder para viver e dar
testemunho do Reino do Pai. [24]
A graça em Yeshua é a grande e a única porta de entrada para o Reino dos Céus que começa dentro
de nós. Ou seja, D´us quer tratar com cada membro do Corpo do Seu Filho. Um indivíduo pleno do
Espírito Santo de D´us viverá pela fé e dará testemunho real e prático das bênçãos do Reino. Assim,
este indivíduo vive atento ao processo de restauração. A Torá é perfeita e restaura a alma, já dizia o
Rei Davi. [25]

Se D´us nos quisesse somente nossa ida para os céus, bastava nos converter hoje para ser mortos no
dia seguinte. No entanto, Ele quer primeiramente acender Sua luz divina em nós, nos fazendo nascer
de novo, em espírito, sendo nosso corpo, mente e espírito o tabernáculo [26] Dele. Acendemos a luz
do nosso espírito que estava morto e desconectado com os princípios do Reino dos Céus. Por isso,
disse anteriormente, que o Espírito Santo nos conecta com os princípios da Torá, nos mostrando o
padrão de justiça do Reino dos Céus.

Sem o Seu Espírito não podemos entender a Torá, os profetas e os Escritos da Nova Aliança. Se
estamos na graça de Yeshua, precisamos agora conhecer a Torá, que nos mostrará nossos limites para
que não voltemos a viver no pecado. Os ensinamentos da Torá dos quais Yeshua tanto pregou nos
trará melhor qualidade de vida, revelando as leis do Reino que D´us tem para esta terra.

Então, como podemos recolonizar esta terra e reinar com Yeshua?

Temos ainda pela frente, embora creio que já tenhamos entrado nos princípios das dores dos tempos
que antecedem o fim desta era, um bom tempo para nos aperfeiçoarmos nesse processo de
restauração de todas as coisas [28] . Vamos então resumir da seguinte forma:

- O homem precisa nascer de novo em espírito para voltar ao seu estado natural e original, recebendo
autoridade para mudar de vida e ser exemplo para alcançar outros.
- Isto só é possível em Yeshua, o segundo Adão, que venceu o pecado, a morte e satanás na cruz. Ele
nos dá e nos batiza com o Espírito Santo para que possamos acessar o trono do Pai, entender as leis,
desejos, propósitos, a soberania, dons e instruções divinas para receber poder e reinar com Yeshua.
- Vivendo o reino em nossa casa o estenderemos à nossa própria família, pais, irmãos, cunhados, etc.
Assim, um indivíduo restaurado pela Palavra produzirá uma família restaurada servindo ao Senhor e
a Seu reino.
- Um conjunto de famílias restauradas constituirá uma igreja restaurada. A igreja restaurada pela
Palavra, entendendo os princípios do reino, funcionaria como sendo uma escola das diretrizes do
reino para as nações.
- A igreja unida e forte espalhada nas nações levará a esta a mensagem do Reino de D´us, preparando
o Corpo [29] e terra para a chegada e reino do Messias, quando o Éden será resgatado.
- A igreja (conjunto de judeus e gentios crentes) pode estar presente em todas as áreas e lugares,
como na indústria, no comércio, nas escolas, no sistema econômico do país, na agricultura, na
ciência, nos tribunais, no sistema político, social, etc. Esses lideres cristãos atuando na terra, num
mundo globalizado, podem mudar o sistema de governo e as nações desta terra, preparando a todos
os crentes para receber o grande Rei dos reis, Yeshua, o Profeta, o Sumo-Sacerdote, o Rei eterno, que
trará à terra restauração de todas as coisas e a volta do Éden perdido por Adão.
- Assim, reinaremos com Yeshua por mil anos aqui nesta terra [30] e após esse período também no
mundo vindouro [31] , quando haverá novos céus e nova terra. Sobre este Reino podemos enumerar
algumas características:
- Os reis da terra terão seus domínios e governarão sobre todos os territórios da terra. [32]
- Estes reis seguirão a “constituição dos Céus”, a Bíblia. [33]
- O princípio da cidadania garantirá a todos os vitoriosos, direitos e privilégios do reino dos céus.
Segundo Paulo, os imorais, idólatras, adúlteros, os efeminados, os sodomitas, os ladrões, avarentos,
bêbados, os caluniadores, os trapaceiros não herdarão o reino dos céus (ICo 6:9-11)
- Os princípios da Economia e Administração (segundo a Torá) garantirão a todos os cidadãos do
Reino o direito a prosperidade, posse, sustento, afugentando a pobreza e a miséria por meio do
trabalho, da cultura e ética do Reino.
- Será um reino de Justiça, Paz e Amor (Rm 14:17) e segundo Isaías, Jeremias, Amós e tantos outros.
- Israel como nação corporativa das nações da terra, será a sede do Rei dos Reis ( Is 14; Zc 14:9-21)
- Não haverá tristeza, enfermidades e morte (Isaías 8 e 35)
- A terra estará limpa, bonita, produtiva, estável, equilibrada, em harmonia com a natureza e os
princípios do reino (Isaías 35)... e mostrou o rio da Água Viva...reinarão pelos séculos e séculos (AP
20:4).
- Este reino messiânico durará por mil anos. Depois disso, haverá ressurreição dos não salvos que
passarão pelo juízo final e condenação eterna. Para os que reinaram com Yeshua por mil anos esses
entrarão com Ele no gozo do Reino Eterno. A Jerusalém de Ouro descerá dos céus e estaremos com o
Senhor para sempre em uma terra plenamente redimida e perfeitamente adaptada para os santos.
Novamente céus e terras se unem, como no Éden. Amém! (Ap 20:5-15;21 e 22)

“Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o Teu nome, venha a nós o Teu Reino, seja feita a Tua
vontade, assim na terra como no céu ...Porque Teu é o Reino, o Poder e Glória, para sempre”,
Amém!
(Yeshua Ha Mashiach, Ha Melach Melachim)

(*) Marcelo M. Guimarães – Engenheiro Industrial, MBA em Economia, Teólogo, Rabino


Messiânico ordenado pelo Netivyah Bible Instruction Ministry-Jerusalém-Israel. Fundador do
Ministério Ensinando de Sião, do Cates e da Congregação Har Tzion em Belo Horizonte-Brasil

[1] Gn2:10-142:15
[2] Gn 1:26 Olam Habá, no contexto judaico
[3] Rm 14:17
[4] Gn2:7 A Torá, Sl 115:89-93, etc.
[5] Yetser rá – no hebraico
[6] Gn 3:22
[7] Gn3:8
[8] Espírito Santo de D´us, em hebraico
[9] Vem da raiz Shad, no hebraico, seio ( amamentar)
[10] Gn3:14
[11] Rm 5:12-18
[12] Gn 12:1-2
[13] Atos 1:11
[14] Acharit Haiamim, Os dias temíveis ou o grande dia do
Senhor.
[15] Rm 11:25
[16] Ef 2:19
[17] Jo 18:36
[18] Atos 3:21
[19] Ap. 21:1 e seg.
[20] II Pe 3:10-13.
[21] Landa Cope seu livro – Modelo Social do Antigo Testamento
– Editora Jocum do Brasil
[22] Atos 16:31
[23] Iníquo, do grego, anomos, que quer dizer “sem lei”.
[24] Atos 1:8
[25] Salmos 19:7
[26] 2Co 5:1
[27] Mt 24:8
[28] Atos 3:21
[29] Membros do Corpo de Cristo, a Igreja constituída de judeus e
gentios crentes em Yeshua.