Você está na página 1de 5

Relatório das atividades laboratoriais

AL 3.3 balanço eneRgético nuM sisteMa teRModinâMico

 

OBJETIVO GERAL

 

Estabelecer balanços energéticos e determinar a variação de entalpia de fusão do gelo.

a

realização da atividade laboratorial proposta irá permitir estabelecer balanços energéticos em sistemas

termodinâmicos aplicando a Lei da Conservação da energia. adicionar duas massas de água a diferentes temperaturas e medir a temperatura final da mistura, após atingir o equilíbrio térmico, permitirá efetuar balanços energéticos e comparar o resultado obtido com o previsto teoricamente. Colocar em contacto térmico uma certa massa de gelo, à temperatura aproximada de 0 °C, com outra massa de água, a uma temperatura inicial superior, permitirá determinar a variação de entalpia de fusão do gelo.

a

energia transferida como calor nem sempre é usada para aumentar/diminuir a temperatura do

sistema. Se a transferência de energia provocar no sistema mudança de estado físico, a energia  transferida como calor vai alterar a organização corpuscular. a quantidade de energia necessária à mudança de estado físico de uma unidade de massa de uma dada substância é característica desta — variação de entalpia. Num processo de transferência, a quantidade de energia envolvida apresenta um valor positivo ou negativo nas situações em que o sistema recebe ou transfere energia para a vizinhança, respetivamente.

Parte I Preparação da atividade laboratorial

O que é preciso saber…

1
1

Considere que se adicionam duas massas de água a temperaturas diferentes, e responda às questões seguintes.

1.1 refira as transferências de energia que ocorrem e identifique o sistema que cede energia e o sistema que recebe energia.

Parte

4
4

Ocorre transferência de energia da água que se encontra à temperatura mais elevada para a que

se encontra a menor temperatura. O sistema que cede energia é a água que se encontra a maior temperatura e o sistema que recebe é a água que se encontra a menor temperatura.

1.2 Como varia a temperatura da massa de água que inicialmente se encontra à temperatura mais elevada?

A temperatura da água vai diminuir até atingir o valor da temperatura de equilíbrio térmico

(inferior à temperatura inicial). Se o sistema não estiver isolado, há transferências de energia com

a vizinhança e a temperatura aumenta até ficar à temperatura ambiente.

1.3 Como varia a temperatura da massa de água que inicialmente se encontra a menor temperatura?

A temperatura da água líquida que se encontra a menor temperatura vai aumentar até atingir

o valor da temperatura de equilíbrio térmico. Se o sistema não estiver isolado, há transferências de energia com a vizinhança e a temperatura aumenta até ficar à temperatura ambiente.

1.4 Como varia a temperatura de uma dada massa de água que se encontra inicialmente no estado sólido, a 0 °C (gelo fundente), ao ser-lhe adicionada outra massa de água à temperatura ambiente?

SUGESTÃO: Considere que o gelo se funde totalmente.

A temperatura do gelo permanece constante até todo o gelo passar à fase líquida (mudança de

estado físico). A temperatura da água líquida resultante da fusão do gelo vai aumentar até atingir

a temperatura de equilíbrio. Se o sistema não estiver isolado, há transferências de energia com a vizinhança e a temperatura aumenta até ficar à temperatura ambiente.

Relatório das atividades laboratoriais

Parte

4
4

Considere duas massas de água a 0 °C, respetivamente, no estado líquido e no estado sólido (gelo fundente), e responda às questões seguintes.Relatório das atividades laboratoriais Parte 4 2.1   

2.1    Se cada uma delas for utilizada para arrefecer água que se encontra à temperatura ambiente, os fenómenos físicos que ocorrem na transferência de energia são os mesmos? Justifique a sua resposta.

Não. Quando se adiciona água líquida a 0 °C, a transferência de energia irá provocar variação de temperatura no sistema, sem ocorrer mudanças de estado físico.

Quando se coloca gelo, a transferência de energia ocorre com mudança de estado físico, fusão do gelo. Depois de todo o gelo estar fundido, à temperatura de 0 °C, a transferência de energia irá provocar aumento da temperatura da água obtida da fusão de gelo.

2.2 estabeleça o balanço energético no sistema quando se adiciona água líquida a 0 °C e escreva a expressão que permite medir a quantidade de energia transferida pela água à temperatura ambiente, conhecendo a massa de água e a temperatura no equilíbrio térmico.

Estabelecer o balanço energético, considerando o sistema «água "quente" + água» a 0 °C, isolado:

E água quente + E água fria = 0 J +

+ -E água quente = + E água fria

Neste processo de arrefecimento não ocorre mudança de estado físico, a energia cedida pela água «quente» é usada para aumentar a temperatura da água «fria» de 0 ºC até à temperatura de equilíbrio.

E água quente = -[m água fria c água (T eq - 0 °C)]

E < 0 J, porque a água à temperatura ambiente cede energia.

2.3 estabeleça o balanço energético no sistema quando se adiciona gelo a 0 °C, e escreva a expressão que permite medir a quantidade de energia transferida pela água à temperatura ambiente, conhecendo a massa de água e a temperatura no equilíbrio térmico.

Estabelecer o balanço energético, considerando o sistema «água "quente" + gelo», isolado:

E água

quente + E 1 = 0 J +

+ -E água quente = E 1

Neste processo, vai ocorrer uma mudança de estado físico. A energia cedida pela água «quente» é utilizada na fusão de gelo e no aumento da temperatura da água resultante da fusão, até atingir a temperatura de equilíbrio. A energia envolvida para que o gelo fique à temperatura de equilíbrio tem o contributo de duas parcelas:

E 1 = E fusão gelo + E água fria

•   A energia envolvida na fusão do gelo é: E fusão gelo = m gelo DH fusão gelo

•   A energia envolvida para elevar a temperatura da massa de gelo que fundiu à temperatura de  equilíbrio térmico é: E água fria = m água fria c água (T eq - 0 °C)

Q 1 = [m gelo DH fusão,gelo + m água fria c água (i eq - 0 °C)]

Para determinar o calor cedido pela água quente:

E água quente = -[m gelo DH fusão,gelo + m água fria c água (T eq - 0 °C)]

E < 0 J, porque a água que se encontra à temperatura ambiente cede energia.

Sugestão para o professor: Deve-se salientar que não se contabiliza, no balanço energético, a quantidade de energia necessária para que o gelo passe da temperatura inicial até 0 °C; supõe-se que todo o gelo se encontra a 0 °C (gelo fundente).

O que significa dizer que a variação da entalpia de fusão do gelo é 3,34 × 10 5 J kg - 1 ? × 10 5 J kg -1 ?

Significa que é necessário fornecer a quantidade de energia de 3,34 × 10 5 J a 1 kg de gelo à temperatura de 0 °C (gelo fundente) para que ocorra a sua fusão completa.

Relatório das atividades laboratoriais

Refletir e construir o procedimento experimental…

1
1

Que soluções são possíveis de implementar para minimizar a transferência de energia para a vizinhança?

Os recipientes deveriam ser envolvidos com isolantes térmicos.

2
2

Que procedimento se deve executar para uniformizar a temperatura da mistura das duas massas de água, que se encontra dentro do recipiente, até que se atinja o equilíbrio térmico?

Para se uniformizar a temperatura no interior do recipiente este tem de ser agitado convenientemente.

3
3

Como obter água e gelo a 0 °C?

Deve ser colocado gelo numa tina com água, durante algum tempo, de modo que a temperatura no seu interior se aproxime de 0 °C (gelo fundente) e que no processo de fusão se obtenha água a 0 °C. O processo pode ser otimizado se o gelo for fragmentado.

Parte II Execução da atividade laboratorial

Material utilizado no procedimento experimental…

•   Balança eletrónica •   Termómetro (-10 °C a 110 °C) ou sensor de temperatura •   Copos de vidro •   Recipientes de isolamento térmico •   Cubos de gelo •   Água •   Papel absorvente •   Tina de vidro •   Vareta de vidro •   Pinça •   Material para medição e transferência de volumes

de volumes Material e montagem. Execução do procedimento experimental

Material e montagem.

Execução do procedimento experimental

Material e montagem. Execução do procedimento experimental Parte 4 • 

Parte

4
4

•   Faça a montagem experimental que lhe permita efetuar a medição das grandezas necessárias para 

estabelecer balanços energéticos quando massas de água, a diferentes temperaturas, são colocadas em contacto térmico. •   Implemente, previamente, as soluções possíveis para minimizar as perdas de energia e poder assumir-se

a temperatura do gelo como 0 °C (gelo fundente).

•   Execute a experiência, seguindo a metodologia, e utilize a tabela indicada para sistematizar a informação 

relevante sobre os instrumentos de medida (tabela 1). elabore as suas próprias tabelas

de registo das medições realizadas (massa e temperatura). a medição direta de grandezas deve atender

à incerteza experimental associada à leitura do aparelho de medida.

A — Adição de duas massas de água a diferentes temperaturas

•   Meça duas massas de água que se encontrem a diferentes temperaturas.

SUGESTÃO: Utilize massas, sensivelmente iguais, de água à temperatura ambiente e água retirada da tina que contém o gelo, garantindo que não utiliza nenhuma porção de gelo.

•    Meça a temperatura inicial de cada uma das massas de água. •   Adicione as massas de água e meça a temperatura de equilíbrio.

Relatório das atividades laboratoriais

Parte

4
4

B — Determinação da entalpia de fusão do gelo

•    Coloque num recipiente uma dada massa de água que se encontre à temperatura ambiente e inicie  a medição periódica da temperatura. •   Adicione uma massa, cerca de 5 vezes menor, de gelo a 0 °C.

atenção: a proporção proposta, entre a massa de água à temperatura ambiente e a massa de gelo, pretende garantir a

fusão do gelo em tempo útil; em alternativa, pode utilizar uma massa de água que se encontre a uma temperatura 15 °C 

a 20 °C acima da temperatura ambiente.

•   Continue a efetuar o registo da temperatura até uns instantes após todo o gelo ter fundido.

Registo do resultado das medições efetuadas

Tabela 1 Caracterização de cada instrumento de medida

apaRelhos de Medida

 

Balança

termómetro

Grandeza física

Massa

temperatura

Menor divisão de leitura/unidade

0,01 g

0,1 °C

Digital/analógico

Digital

Digital

Incerteza absoluta de leitura/unidade

! 0,01 g

! 0,1 °C

A — Adição de duas massas de água a diferentes temperaturas

Tabela 2 registo das massas e temperaturas iniciais.

amostra

m/g

i

i /°C

!

0,01

!

0,1

Água «quente»

200,00

23,1

Água «fria»

50,00

0,0

B — Determinação da entalpia de fusão do gelo

Tabela 4 registo das massas e temperaturas iniciais.

amostra

m/g

i

i /°C

!

0,01

!

0,1

Água «quente»

200,00

23,1

Gelo fundente

50,00

0,0

Tabela 5 registo da temperatura de equilíbrio.

t/s i/°C t/s i/°C ! ! ! !
t/s
i/°C
t/s
i/°C
!
!
!
!

Tabela 3 registo da temperatura de equilíbrio.

Sistema

i eq /°C

! 0,1

Água «quente» + Água «fria»

17,4

Tabela 6 registo da temperatura de equilíbrio.

Sistema

i eq /°C

! 0,1

Água «quente» + Gelo fundente

6,1

Relatório das atividades laboratoriais

Parte III Análise e discussão da atividade laboratorial

A — Adição de duas massas de água a diferentes temperaturas

1
1

A partir das massas de água medidas e das suas temperaturas iniciais:

Parte

4
4

a)

estabeleça o balanço energético do sistema e calcule a temperatura de equilíbrio prevista;

b)

 compare o valor previsto para a temperatura de equilíbrio com o valor experimental medido. Seja  crítico quanto aos resultados obtidos, tendo em conta erros que permitam justificar o valor.

i eq experimental

17,4 °C

i

eq prevista

18,5 °C

D

5,8 %

Advertências:

•   Verificar que o recipiente que contém a mistura que  se pretende arrefecer, está isolado termicamente.

•  Considerar as trocas de calor com o recipiente. •   Considerar os erros de medição associados ao equipamento  e/ou ao operador.

B — Determinação da entalpia de fusão do gelo

2
2

a partir das massas de água e gelo medidas e dos registos de temperatura:

a) estabeleça o balanço energético do sistema e calcule a variação de entalpia de fusão do gelo (valor experimental);

b) compare o valor obtido com o valor tabelado e, após determinação do erro percentual, conclua quanto à sua exatidão. Seja crítico quanto aos resultados obtidos.

SUGESTÃO: Tenha em conta erros que permitam justificar a exatidão do valor obtido.

DH (fusão,gelo) exper. DH (fusão,gelo) teórico

259

299 J kg -1

334

000 J kg -1

D

22 %

Advertências:

    •  Verificar que o recipiente que contém a mistura que se pretende arrefecer, está isolado termicamente.

    •  Considerar as trocas de calor com o recipiente.

    •  Considerar os erros de medição associados ao equipamento e/ou ao operador.

Supõe-se que todo o gelo se encontra a 0 °C, não se contabilizando, no balanço energético, a quantidade de energia necessária para que o gelo passe da temperatura inicial até 0 °C.

3
3

Elabore um relatório (ou síntese, oralmente ou por escrito, ou noutros formatos) sobre a atividade laboratorial realizada.

4
4

Atendendo aos resultados experimentais obtidos e ao texto que se segue, como justifica que durante muitos anos o gelo fundente tenha sido utilizado como um refrigerante?

Refrigeração por gelo Há poucos anos, o gelo era o único agente frigorífico eficaz para uso em pequenos refrigeradores  comerciais e domésticos. Num congelador de gelo típico, o calor que entra na câmara refrigerada atinge, através de várias fontes, o gelo em fusão, principalmente por correntes de convecção mantidas no ar da referida câmara.

Dossat, Roy J., Princípios de Refrigeração, editora Hemus, 2004, pp. 161-162 (adaptado)

O ar, em contacto com os produtos, é aquecido pelo calor que lhe é cedido por estes. O calor é

transportado das paredes aquecidas e levado ao gelo, pela circulação do ar dentro da câmara refrigerada.

O ar, ao passar pelo gelo, vai arrefecendo conforme o calor passa deste para o gelo. A circulação do ar

faz-se por gravidade. Para assegurar uma circulação de ar adequada dentro da câmara refrigerada, o gelo deve ser colocado perto do topo do congelador. Uma desvantagem é não ser possível obter-se temperaturas muito baixas.