Você está na página 1de 2

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO

UNIDADE ACADÊMICA DE SERRA TALHADA

Professora: Paula Manuela Silva de Santana

Aluno: Jonas Vieira Diniz

Referência: Filme Os Intocáveis

RESENHA

O filme se passa na França, é baseado em uma história verídica, as duas

personagens principais, Philippe, um esportista rico que ficou tetraplégico após um

acidente, e Driss (Abdel Sellou), um homem pobre, negro e ex presidiário, são dois homens em situação de completo conflito, porém, interagindo de forma harmônica mesmo com todas as possibilidades de discordância presentes em todo momento. A princípio não existe consenso nas atitudes de nenhum dos dois, mas essa realidade muda no decorrer da trama, de moto que ambos acabam assimilando características comportamentais um do outro.

O filme inicia-se com o conflito racial, em que Driss, que é negro e imigrante,

aguarda numa fila de homes brancos, aculturados, vestidos socialmente, no interior de uma mansão, preparados para uma entrevista de emprego. Driss está vestido com jeans, tênis, casaco e jaqueta, seu único objetivo é colher uma assinatura para poder usufruir do seguro desemprego, pois não se coloca como concorrente provável àquela vaga, está ali apenas por indicação da Assistência Social.

Enquanto os demais candidatos ao emprego dialogam com o contratante sobre suas qualificações e ideais, Driss recusa-se até mesmo a sentar-se para a entrevista, fala com coloquialismo próprio, demonstra-se desacreditado de qualquer qualificação para o emprego, mas ao notar a condição física de seu contratante, apresenta uma

clara empatia natural. Essa atitude desperta a atenção de Philippe, que solicita que ele volte no outro dia com o pretexto de buscar a assinatura.

Logo em seguida, o filme enfoca o conflito social, em que Driss é despejado de casa pela própria mãe e passa uma noite na rua. No dia seguinte retorna à casa de Philippe, como combinado, e lhe é ofertado o emprego de cuidador. Enquanto empregado, ele terá que viver na mesma mansão que seu contratante, recebe um quarto enorme, com todos os confortos que, demonstra nunca ter imaginado desfrutar.

Quando em treinamento, Driss demonstra diversos preconceitos de caráter sexual, que terá de abandonar para cumprir suas funções, pois Philippe não tem movimentos e necessita de outra pessoa para executar as funções de seus membros. Após desenvolverem alguma amizade, Philippe passa a se deixar entreter pelos gostos de seu cuidador, seu gosto por esportes radicais passa a ser alimentado novamente pela liberdade a que Driss se permite desfrutar.

No decorrer da convivência, as preferências artísticas dos dois passam a se mesclar, Philippe passa a se divertir com a música pop ouvida por Driss e este é apresentado ao mundo das artes clássicas. Philippe sente certa admiração pelas

atitudes instintivas e agressivas de Driss, bem como este passa a assimilar o refino

e a educação de seu patrão. Ambos conversam sobre suas vidas e suas famílias em diversos momentos.

Ao final, Driss tem se tornado um homem mais educado, culto e sociável, sem a agressividade inicial e consegue emprego por suas próprias qualidades. Philippe evolui como um homem de menos pudores, mais liberdade e gostos diferentes dos iniciais, por insistência de Driss, volta a se relacionar fisicamente com as mulheres e se casa novamente.

O filme foca nos preconceitos para mostrar que é possível a mescla cultural e a boa

convivência entre pessoas completamente diferentes se, para isso, estiverem dispostas a abrir as portas de seu mundo particular e desenvolver empatia para assimilar o contexto em que os outros estão inseridos. Demonstra que a mescla cultural pode ser construtiva para ambas as partes que se relacionam, ao tornar realidades contrastantes, homogêneas.

Interesses relacionados