Você está na página 1de 4

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE


SEARA

O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA


CATARINA, pelo titular da Promotoria de Justiça de Seara, com base nos
documentos que seguem e no art. 5º, §6º, da Lei nº 7.347/85, propõe
EXECUÇÃO POR QUANTIA CERTA (art. 646) em face de:

JAIR GRANOSIK ME, pessoa jurídica de direito privado,


inscrita no CNPJ sob o nº 08.199.546/0001-25, representado por seu sócio-
gerente, o Senhor Jair Granosik, com endereço comercial na Rua Castelo
Branco, s/n, Centro, Xavantina.

1. Competência

O TAC que se pretende executar foi celebrado em Seara, na


instrução do Procedimento Preparatório nº 06.2010.000004-1, que apurou
a comercialização de produtos de origem animal em desrespeito à
legislação vigente. A obrigação de quantia certa se pretende agora
executar foi firmada em Seara e aqui deveria ser cumprida.

Logo, a competência para a presente execução é da Comarca


de Seara.

2. Requisitos da Execução

2.1. Título

Em 26 de janeiro de 2010, perante a Promotoria de Justiça de


Seara, o Ministério Público do Estado de Santa Catarina e o representante

1
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

legal da executada celebraram TAC, que passou a valer desde então como
título executivo extrajudicial.

O arquivamento do procedimento foi homologado pelo


Conselho Superior do Ministério Público.

Cópia do termo segue anexa.

2.2. Inadimplemento

Como comprova a certidão datada de 22 de abril de 2010, até


a presente data o executado não comprovou o pagamento dos valores
devidos a título de compensação aos consumidores pela conduta
irregularmente praticada.

3. Atributos do direito representado pelo título


3.1. Certeza
Dentre as obrigações assumidas pelo executado no TAC
estava: “Cláusula 3ª - A título de compensação, e considerando a
reincidência em menos de uma semana depois da primeira vistoria, o
compromissário doará R$ 1.500,00 ao Fundo Municipal da Infância de
Xavantina, no prazo de sessenta dias; Cláusula 4ª - A título de multa, o
compromissário pagará R$ 250,00 ao Fundo de Reconstituição de Bens
Lesados, na conta corrente 63.000-4, Agência 3582-3, Banco do Brasil,
CNPJ 76.276.849/0001-54, no prazo de sessenta dias”.

A multa pactuada em caso de descumprimento de qualquer


das cláusulas foi assim fixada: “No caso de atraso no cumprimento das
Cláusulas 3ª e 4ª incidirá multa de R$ 200,00 por mês de
descumprimento, que reverterá ao Fundo de Reconstituição de Bens
Lesados”.

O direito representado no título executivo judicial, portanto, é


dotado de certeza.

2
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

3.2. Exigibilidade

Desde o dia 26 de março de 2010 o título executivo passou a


ser exigível, data em que se venceram os prazos das Cláusulas 3ª e 4ª.

Assim, o direito representado no título executivo extrajudicial


é dotado de exigibilidade.

3.3. Liquidez

Como a multa pactuada entre as partes é de R$ 200,00 por


mês, incidiu até o momento a multa de R$ 200,00.

O total da dívida é de R$ 1.950,00.

Não foi prevista correção monetária dos valores.

4. Pedidos

Diante do exposto, o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE


SANTA CATARINA requer, nos termos do art. 646 e seguintes do Código
de Processo Civil:

a) o recebimento e autuação da presente execução;

b) a citação do executado para, no prazo de três dias, pagar a


dívida, no valor de R$ 1.950,00 (mil novecentos e cinquenta reais), sob
pena de expedição de mandado de penhora e avaliação de tantos bens
quantos bastem à satisfação do crédito;

c) a fixação de honorários advocatícios (estes conforme art. 4º


do Decreto Estadual nº 2.666/04, em favor do Fundo de Recuperação de
Bens Lesados do Estado de Santa Catarina).

Dá-se à causa o valor de R$ 1.950,00.

Seara, 30 de abril de 2010

Eduardo Sens dos Santos


Promotor de Justiça

3
MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA

PLANILHA DE CÁLCULO

Cláusula Valor
Cláusula 3ª R$ 1.500,00
Cláusula 4ª R$ 250,00
Cláusula 5ª (multa) R$ 200,00 por mês
Total R$ 1.950,00
Observação: não foi prevista correção monetária no TAC