Você está na página 1de 5

REVISTA DE ESTUDIOS E INVESTIGACIÓN

EN PSICOLOGÍA Y EDUCACIÓN
eISSN: 2386-7418, 2017, Vol. Extr., No. 04
DOI: https://doi.org/10.17979/reipe.2017.0.04.2230

A educação artística no trilho de uma nova cidadania


Artistic education on the path of a new citizenship
Mónica Oliveira
Centro de Estudos em Desenvolvimento Humano, Universidade Católica Portuguesa, Escola Superior de Educação Paula Frassinetti,
Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade da UP

Resumo do momento presente e a esperança de uma nova


O artigo resulta de um projeto de investigação centrado realidade.
na necessidade de equacionar a educação artística, mais Este panorama leva-nos a questionar que tipo de
concretamente a arte contemporânea, na promoção de educação preconizamos para que os nossos alunos se
uma cultura de cidadania no 1.º Ciclo do Ensino Básico possam constituir cidadãos capazes de perceber e
(1.º CEB). Este trabalho privilegia uma investigação
qualitativa e foi ao encontro dos seguintes objetivos:
intervir no mundo de forma responsável e operar uma
implementar um conjunto de atividades pedagógicas transformação social consciente.
assentes na arte contemporânea no 1.º CEB e E é nesta certeza que a educação é chamada a intervir,
compreender o seu impacto na aprendizagem dos alunos e assumindo os desafios necessários à construção de uma
na prática profissional dos professores. As conclusões nova cidadania e assumindo um compromisso com a
emergentes do estudo evidenciam a importância da arte formação e a educação integral do ser humano que
contemporânea no desenvolvimento de competências que ajude as novas gerações a construírem, de uma forma
visam a construção de uma cidadania ativa. autónoma, uma forma de pensar, sentir, querer e atuar
Palavras-chave: educação artística, arte contemporânea, (Conill, 2002), proporcionando aos alunos uma inserção
cidadania, 1.º ciclo do ensino básico.
responsável através da convocação de temas reais que
Abstract traduzem as preocupações atuais. Na verdade trata-se de
The article results from a research project focused on the falar de cidadania, ou melhor, de educar para a
need to equate artistic education, more specifically cidadania. A cidadania depende cada vez mais da
contemporary art, in promoting a culture of citizenship in educação já que é através dela que se veiculam
the 1st Cycle of Basic Education (1st CEB). This work conhecimentos e saberes, atitudes, valores e normas
focuses on qualitative research and has met the following sociais (Martins e Mogarro, 2010; Damião, 2005; Ross,
objectives: To implement a set of pedagogical activities 2004, 2008), com o objetivo de preparar os alunos para
based on contemporary art in the 1st CEB and to se adaptarem melhor à complexidade dos processos e
understand its impact on student learning and professional dinâmicas envolvidas na vivência cidadã e às rápidas
practice of teachers. The emerging conclusions of the
study highlight the importance of contemporary art in the
mudanças de um mundo cada vez mais interdependente,
development of skills that aim to build active citizenship. globalizado e menos seguro e, assim, se desenhar um
Keywords: artistic education, contemporary art, mundo melhor.
citizenship, 1st cycle of basic education E, desde logo, uma questão se levanta: de que forma o
contacto com a educação artística, especificamente com
Vivemos num mundo que é cada vez mais a arte contemporânea, poderá ampliar horizontes,
multicultural e heterogéneo, onde as transformações consciências críticas e potenciar a construção de uma
socioculturais são mais rápidas e também mais cidadania ativa nos alunos no 1.º Ciclo do Ensino
assustadoras: se por um lado acolhemos a diversidade Básico (1.º CEB)?
cultural, por outro lado surge a divisão e a polémica. As Sendo a escola o espaço privilegiado para formar
divergências, as clivagens e os confrontos de opinião, cidadãos ativos, torna-se fundamental que espelhe a
agitam a nossa sociedade. nossa cultura e o nosso património artístico, expressão
Percebemos que os valores morais vão-se alterando máxima da natureza humana. Uma sociedade
ou mesmo desaparecendo; que as tecnologias de contemporânea e desenvolvida, uma sociedade inclusiva
informação acenam-nos com diversas soluções, todas e participada, necessita de cidadãos culturalmente
elas diferentes e aparentemente ilimitadas, mas desenvolvidos e ideologicamente preparados. Pensar a
efémeras e por vezes perversas; agudizam-se formas de arte na educação é compreender a importância das artes
intolerância e violência; convivemos com a exclusão ao nível dos processos e mecanismos de construção de
social de indivíduos e grupos sociais e não possuímos conhecimento e entendimento sobre o mundo e sobre a
certezas e soluções para enfrentar e resolver os existência. Como afirma Buoro, “(...) a finalidade da
diferentes problemas, restando-nos apenas a incerteza Arte na educação é propiciar uma relação consciente do

Correspondência: Mónica Oliveira, monica@esepf.pt


Selección y peer-review bajo responsabilidad del Comité Organizador del XIV Congreso Internacional Galego-Portugués de Psicopedagogía
OLIVEIRA

ser humano no mundo e para o mundo, contribuindo na Método


formação de indivíduos mais críticos e criativos que, no
Participantes
futuro, atuarão na transformação da sociedade.” (1988,
p.33) A população alvo deste estudo é constituída por 676
E a arte contemporânea, caraterizada por uma forte alunos do 1.º CEB, o que corresponde a 32 turmas de 19
componente estética e ética, acompanha em tempo real escolas do distrito do Porto. Da amostra recolhida, 20
a nossa vida, documentando a história que estamos instituições são de Ensino Particular e 12 de Ensino
presentemente a viver. Ela atualiza e dá visibilidade a Público. A implementação das atividades envolveu
acontecimentos, a preocupações, “ousando” chamar a ainda 32 professores, cuja maioria possuí idades
atenção do público para o mundo real, num relato aberto compreendidas entre os 42 os 47 anos. Em termos de
a múltiplas interpretações, promovendo uma maior habilitações, 68,7% dos professores, é detentor do grau
integração entre as manifestações artísticas e as de mestre e 31,2% possuí o grau de licenciado.
experiências vitais. Procedimentos
Parte das expetativas depositadas pela sociedade na
educação relacionam-se com a tentativa de encontrar Este projeto iniciou-se com 2 ações de formação com
a duração de 50 horas presenciais. Cada uma delas teve
soluções para os desafios e os problemas no contexto da
16 professores inscritos. As primeiras 2 sessões foram
contemporaneidade. A educação artística, através da
dedicadas ao aprofundamento das temáticas relativas à
arte contemporânea, inscreve-se neste âmbito orientador
cidadania e à educação artística, mais concretamente à
pelas suas potencialidades educativas, particularmente
ao nível da mobilização e desenvolvimento de arte contemporânea. Seguidamente, o enfoque da ação
competências na construção de indivíduos e sociedades passou pela questão didática indo ao encontro dos
pressupostos pedagógicos orientadores do projeto.
mais críticos e criativos, com respeito pela diversidade,
Terminada esta fase de enquadramento, as sessões
preparando-os para enfrentar novos desafios com um
seguintes foram dedicadas à apresentação dos diferentes
olhar inovador, contribuindo para o avanço das
sociedades. Ao estabelecermos pontes com o mundo temas e diferentes planificações das atividades artísticas
artístico atual seremos capazes de formar pessoas que a realizar com os alunos. A programação proposta
estava dividida em diferentes temáticas: O meu lugar no
possam construir o seu corpo de conhecimentos tendo
mundo; Eu e os outros; A minha família; Somos todos
por base a época em que vivem.
diferentes; Em busca da vida saudável e
O convite para pensar sobre arte na atualidade, seja
Eu.comunicao.@.pt. Estas atividades centraram a sua
através da reflexão, da perceção e até mesmo pela via
do “estranhamento”, propõe enfrentarmos o novo, o atenção: nos princípios e valores orientadores
diferente, que de uma maneira ou de outra nos interpela, enunciados no Currículo Nacional do Ensino Básico;
em competências cognitivas, éticas e de valores e, por
nos aguça a curiosidade, agita a nossa afetividade e,
último, sociais; numa metodologia centrada no trabalho
muitas vezes, nos incomoda. Refletir sobre imagens,
por projetos; na investigação e na interdisciplinaridade.
obras de arte, objetos artísticos, é colocar à disposição
Entre as sessões presenciais, os professores
dos alunos um conjunto de conhecimentos que lhes
permita abrir os seus referenciais artísticos que resultem implementavam as atividades na sua turma. No início de
em aprendizagens (trans)formadoras no âmbito da cada sessão, cada professor apresentava o trabalho
realizado com os alunos e uma breve reflexão sobre o
promoção de uma cidadania ativa.
mesmo. Esta reflexão pretendia ir ao encontro de uma
Neste projeto A Educação Artística no trilho de uma
análise da situação vivenciada, apontando os
nova Cidadania, procurou-se desenhar um conjunto de
atividades artísticas, centradas na arte contemporânea, constrangimentos e as potencialidades educativas
que visam a promoção de uma cultura de cidadania no observadas. Os materiais, que suportaram a exploração
das diferentes atividades, foram-lhes disponibilizados
1.º Ciclo do Ensino Básico, pensando-se o mundo atual
no decorrer da ação de formação pela formadora
para nele se intervir (Canário, 2005) indo ao encontro
(investigadora).
dos seguintes objetivos: i) Conceber e implementar
atividades de educação artística para a cidadania; ii) Técnicas de recolha de dados
Compreender o impacto das atividades na aprendizagem A recolha de dados foi realizada através de uma
dos alunos e na prática profissional dos professores. narrativa escrita por cada professor que participou da
A orientação metodológica deste trabalho enquadra-se ação de formação. Evitou-se desenhar linhas
numa abordagem de natureza qualitativa, uma vez que o orientadoras para a construção da narrativa individual,
objetivo do estudo se prende com o interesse em porém, solicitou-se aos professores que ponderassem
conhecer e descrever a implementação e impacto de sobre a implementação e o impacto das atividades nos
atividades práticas e conceções pessoais sobre a prática alunos e na sua prática profissional. A opção por este
pedagógica, ou seja, “(…) compreender o processo tipo de investigação prende-se com o facto de as
mediante o qual as pessoas constroem significados e narrativas nos oferecerem relatos de pessoas em
descrever em que consistem estes mesmos situações reais, confrontando-se com questões reais,
significados.” (Bogdan & Biklen, 1994, p.70). Assim, permitindo-nos aceder à complexidade das
este é um estudo descritivo, analítico e interpretativo. interpretações que estas fazem das suas vivências
(Chamberlayne, Bornat e Wengraf, 2000), das suas
ações, dos seus sucessos, dos problemas, dos desafios e

R Est Inv Psico y Educ, 2017, Extr.(4), A4-012


EDUCAÇÃO ARTÍSTICA PARA UMA NOVA CIDADANIA

dilemas com os quais são confrontados. No caso 85% dos docentes afirmaram que os alunos
específico, permite-nos analisar a prática do professor, adquiriram conhecimentos sobre arte, artistas e
já que fornece elementos para compreender o técnicas: “a instalação artística é a forma de arte
pensamento do seu autor, o significado que atribui à sua mais interessante”(P7); “os artistas falam da vida
prática pedagógica (Connelly e Clandinin, 1990), aos como se fossem jornalistas” (P5); “a artista utilizou
modos de atuar, assim como compreender os contextos esta técnica para dar sentido à sua ideia”(P31) .
em que se desenrolaram as ações, dando uma
Desenvolvimento de competências.
informação situada e avaliada do que se está a
investigar. Os professores realçaram a importância de terem
sido trabalhadas competências específicas e
Resultados transversais no decorrer das atividades, importantes
Apresentam-se de seguida e de forma resumida os para o desenvolvimento de uma cidadania ativa
principais resultados obtidos. A análise dos através da literacia artística. 90% dos professores
resultados fez emergir várias categorias e referenciaram várias competências específicas
subcategorias de conteúdo, dos quais se destacam as relacionadas com a compreensão das artes no
seguintes: contexto, com a expressão e comunicação e com a
criatividade como atestam os seguintes testemunhos:
Impacto das atividades no ensino-aprendizagem dos “valorizaram a cultura da sua cidade”(P10);
alunos. “apreciaram obras artísticas”(P4); “trabalharam
Desta categoria emergem as seguintes várias técnicas artísticas”(P3); “a sua representação
subcategorias: Empenho e motivação na realização gráfica mostrava muito sobre a sua forma de pensar
das atividades propostas; Aquisição de novos e ser” (P19); “eram recetivos a diferentes formas de
conhecimentos; Desenvolvimento de competências expressão artística” (P15); “encontravam soluções
estipuladas. originais para colocar em prática” (P13).
Também foram mencionadas por 85% dos
Empenho e motivação na realização das atividades professores, competências transversais das quais se
propostas. destacam a autoestima e a autoconfiança, a relação
Todos os professores manifestaram que existiu um interpessoal e cívica e o pensamento crítico como se
grande envolvimento e motivação dos alunos nas pode constatar nas seguintes opiniões: “Os alunos
atividades. Esta razão deve-se, no entender de 80% tornaram-se mais desinibidos” (P8), “ganharam
dos professores, ao caráter inovador das atividades, confiança na forma de pensar e criar” (P15);
mais concretamente: “ao título e texto da proposta “mantiveram uma relação de respeito e de interajuda
que geraram grande interesse e curiosidade” (P6); entre os colegas” (P12);“começaram a respeitar a
“aos temas relacionados com a vida dos arte e os artistas atuais através da relação que
alunos”(P16); “à visualização de imagens de artistas estabeleceram com os seus trabalhos” (P16);
e obras” (P20). “debateram diversas questões sobre os temas da
Também foram salientadas por 70% dos docentes sociedade relacionando-os com a arte” (P5).
a importância das estratégias pedagógicas serem
ativas e colaborativas: “os alunos trabalharam em Impacto das atividades na prática profissional dos
projetos”(P24) “foram os construtores da sua própria professores.
aprendizagem” (P9); “Cada aluno foi importante Desta categoria emergem duas subcategorias:
para a construção da atividade”(P12). Aquisição de novos conhecimentos e Introdução de
50% dos professores entenderam que a reação modificações na sua prática educativa.
positiva por parte dos alunos surgiu do caráter lúdico Aquisição de novos conhecimentos
e holístico, caraterísticas a que subjazem as 90% realçaram que perceber as diversas
atividades como referem os seguintes testemunhos: intencionalidades artísticas associadas ao trabalho
“os alunos a brincar, formaram conceitos, criativo dos artistas, as suas obras, bem como, as
selecionaram ideias, estabeleceram relações lógicas técnicas e materiais apresentados ampliou os seus
(…)” (P13); “envolverem-se de forma intensa e conhecimentos específicos da área artística: “nunca
total, numa atividade criando um clima de imaginei a quantidade de materiais e de técnicas em
entusiasmo”(P7). que as obras se podiam concretizar”(P4); “conhecer
artistas de diversas áreas desde a arte urbana, à
Aquisição de novos conhecimentos. escultura, passando pela instalação até ao desenho,
Todos os professores afirmaram que as atividades foi um universo fantástico que se abriu para mim”
permitiram aos alunos a aquisição de novos (P8); “é fundamental conhecer e participar da nossa
conhecimentos. cultura artística” (P26). Mais acrescentaram que
90% dos professores realçaram que as atividades “estes novos conhecimentos advieram do material
permitiram aos alunos obter mais informação sobre didático sugerido pela investigadora nas atividades
o contexto atual da sociedade: “os problemas do (referências a artistas, ligações a sites e
bairro onde viviam eram muitas vezes expressos nas vídeos)”(P6), fundamental para perceberem como e
atividades” (P31); “os alunos discutiam as notícias onde investigar, gerando novo conhecimento e
do telejornal” (P33). interesse em propor novas atividades.

R Est Inv Psico y Educ, 2017, Extr.(4), A4-013


OLIVEIRA

atividades propostas com novas estratégias


80% dos interlocutores realçaram que as propostas pedagógicas, para fazer face às exigências do tempo
de atividades apresentadas permitiram-lhes conhecer em que vivemos, indo ao encontro de novas formas
melhor as intencionalidades pedagógicas que as de ensino-aprendizagem “que ativem os interesses
subjazem: “graças aos objetivos e conteúdos dos alunos e promovam aprendizagens significativas
elencados nas atividades percebi o verdadeiro e projetos de vida saudáveis.” (Palmeirão, 2015,
interesse pedagógico desta área”(P6); “esta área é p.35). Também o aspeto lúdico foi considerado.
fundamental para a consciencialização do Como afirma Santos “facilita a aprendizagem, o
conhecimento de outras áreas do saber”(P7); desenvolvimento pessoal, social e cultural (…)
“permite o desenvolvimento de competências facilita os processos de socialização comunicação,
essenciais à formação dos alunos” (P5). expressão e construção do conhecimento” (1997, p.
12), ou seja, possibilita um fortalecimento da relação
Introdução de modificações na sua prática
entre o que se ensina e o que se aprende (Roloff,
educativa.
2010). A dimensão interdisciplinar tornou-se
80% dos interlocutores assumiram que fundamental pois nunca foi encarada como um
introduziram atividades didáticas centradas na conhecimento constituído de várias áreas do saber
inovação e numa intencionalidade educativa capazes combinadas por lógicas aditivas, mas houve, na
de formar cidadãos culturalmente evoluídos: construção das atividades, uma transformação do
“proponho atividades artísticas que articulem teoria saber, passando a constituir-se como parte integrante
e prática, ligadas a questões sociais e culturais do uns dos outros. (Roldão, 2007). Por último, é
mundo atual” (P17). “hoje concebo atividades que legítimo considerar que as práticas artísticas, como
visem rasgar os horizontes culturais dos alunos” um meio incontornável no desenvolvimento de
(P4). competências, nomeadamente ao nível da expressão
80% dos professores realçou a importância de e comunicação, criatividade, compreensão das artes
utilizar novos recursos pedagógicos diferenciadores no contexto, relação interpessoal e cívica,
na implementação da prática educativa: “os recursos pensamento crítico e reflexivo, exploraram
didáticos têm a capacidade de despertar e estimular a diferentes possibilidades educativas da “cidade” e da
criatividade do aluno”(P24); ”eles aumentam e sociedade. (Nóvoa, 2017).
melhoram o entendimento dos alunos em relação ao Também os professores que implementaram estas
assunto trabalhado” (P14). atividades não lhes ficaram indiferentes, atestando a
75% dos docentes afirmou que a investigação aprendizagem de novos conhecimentos, novos
passou a fazer parte da sua estratégia educativa: conteúdos sobre a área artística, os princípios da sua
“atualmente, tenho necessidade de me atualizar organização concetual e o modo de problematizá-los
buscando sempre referências a autores, artistas para (Shulman, 2005), entendendo-a como “um ato de
suportar os conteúdos lecionados” (P9); “atualizo- conhecimento, uma aproximação crítica da
me sempre sobre aspetos artísticos e pedagógicos do realidade.” (Freire, 1979, p.25). Utilizando para tal
currículo”(P10). recursos pedagógicos diferenciadores como material
de auxílio no ensino-aprendizagem do conteúdo
Discussão dos dados proposto para ser aplicado aos alunos.
Os resultados analisados através das narrativas dos Estes materiais (imagens/vídeos, etc.) tiveram
professores foram muito positivos. Fortemente como objetivo suscitar motivação pois rompem com
marcadas por uma ampla recetividade das atividades a rotina, conferiram aos alunos condições para
artísticas por parte dos seus interlocutores, as aprenderem conceitos, desenvolverem habilidades,
propostas foram consideradas úteis e eficazes na competências e atitudes e representam uma
promoção de oportunidades de aprendizagem e no oportunidade de olhar o mundo e confrontar o
desenvolvimento das competências adequadas que aprendido com a realidade (Brandimonte, 2003;
concorrem para a construção de uma nova cidadania. Cavalcante e Silva, 2008). Desta forma os
A experiência artística atual nestas atividades professores desenvolveram atitudes e capacidades de
converteu-se em relato social, revelando-se um reflexão de forma autónoma e crítica que lhes
espaço para a análise de questões sociais, permitindo permitiu desenvolver o seu potencial de
aceder a leituras da vida humana. Esta situação vai pesquisa/investigação sobre a sua própria prática
ao encontro do que afirmam Guimarães e Neves profissional e tomar decisões pedagógicas (Pereira,
(2013) apontando para a relevância das expressões 2011), organizando a aula de forma consciente,
artísticas na (re)construção e (re)descoberta de criativa e capaz de produzir um efeito positivo na
identidades e no desenvolvimento de uma aprendizagem do aluno (Negri, 2008) e incorporar
consciência participativa nas sociedades práticas inovadoras com vista à mudança educativa.
contemporâneas. Deste modo, este projeto, apesar das suas
A intervenção educativa pela arte fomentou limitações, quer no que diz respeito ao reduzido
processos de mudança nos alunos já que existem tempo de intervenção, quer no que respeita ao
referências a transformações do ponto de vista número de participantes, alvitra novos trilhos de
social, cultural, emocional, cognitivo e estético. Esta intervenção ao nível das práticas artísticas e de uma
situação verificou-se na implementação das cidadania inclusiva, respeitadora e integradora das

R Est Inv Psico y Educ, 2017, Extr.(4), A4-014


EDUCAÇÃO ARTÍSTICA PARA UMA NOVA CIDADANIA

diferentes identidades, consentânea com o mundo Nuances: estudos sobre Educação, 20, 80-98.
em que vivemos. http://dx.doi.org/10.14572/nuances.v20i21.1098
A implementação destas atividades mostrou que é Negri, P. (2008). Comunicação Didática: A
possível e desejável que, a partir da educação Intencionalidade Pedagógica como Estratégia de
artística, concretamente da arte contemporânea, os Ensino. Módulo I. Londrina: Labted/ Uel.
professores introduzam propostas didáticas que Nóvoa, A. (2017). Prefácio. In P. Morais (Ed.)
contribuam para a construção de uma nova Voltemos à Escola – Como a Escola da Ponte ensina
cidadania. de forma diferente há 40 anos. Lisboa: Contraponto.
Palmeirão, C. (2015). Assessoria pedagógica – Um
Referências projeto formativo para a melhoria. In J. Machado, M.
Bogdan, R. & Bilken, S. (1994). Investigação Alves (Orgs). Professsores, Escola e Município –
Qualitativa em Educação. Porto: Porto Editora. Formar, Conhecer e Desenvolver (pp.33-41). Porto:
Brandimonte, G. (2003). El soporte audiovisual en la Universidade Católica Editora.
clase de E/EL: El cine y la televisión. Actas XIV Roldão, M. (2007). Função docente: natureza e
Congreso Internacional de ASELE (pp. 870-881). construção do conhecimento profissional. Revista
Burgos: Centro Virtual Cervantes. Brasileira de Educação,12, 94-181.
http://cvc.cervantes.es/ensenanza/biblioteca_ele/asele/ http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v12n34/a08v1234.pdf
pdf/14/14_0871.pdf. Roloff. E. (2010). A importância do lúdico em sala de
Buoro, A. (1998). O olhar em construção: uma aula. Semana de Letras, 10, (pp.1-9) Porto Alegre:
experiência de ensino e aprendizagem da arte na Edipucrs.
escola. São Paulo: Cortez. http://ebooks.pucrs.br/edipucrs/anais/Xsemanadeletra
Canário, R. (2005). O que é a Escola? – Um “olhar” s/comunicacoes/Eleana-Margarete-Roloff.pdf
sociológico. Porto: Porto Editora. Ross, A. (2004). Desiderius Erasmus and the
Cavalcante, D.; Silva, A. (2008). Modelos didáticos e Experience of Citizenship Today. In A. Ross (Ed.)
professores: concepções de ensino-aprendizagem e The experience of Citizenship (pp.3-26). London:
experimentações. Atas do XIV Encontro Nacional de CiCe publication.
Ensino de Química,(pp.100-115). Curitiba: UFPR. Ross, A. (2008). Education for Citizenship Society and
http://www.quimica.ufpr.br/eduquim/eneq2008/resum Identity: Europe and its Regions. Atas Educação para
os/R0519-1.pdf a Cidadania: Conferência Ibérica (pp.1-10). Lisboa:
Chamberlayne, P., Bornat, J. & Wengraf, T. (Eds.) Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.
(2000). The Turn to Biographical Methods in Social Santos, M. (1997). O lúdico na formação do Educador.
Science: Comparative Issues and Examples. London: Petrópolis, RJ: Vozes.
Routledge. Shulman, L. (2005). El saber y entender de la profesión
Connelly, M. & Cladinin, J. (1990). On narrative docente. Estúdios Públicos, 99, 195-224.
method, personal philosophy, and narrative unities in
the story of teaching. Journal of Research in Science
Teaching, 23, 293-310.
http://dx.doi.org/10.1002/tea.3660230404
Conill, J. (2002). Educar en la ciudadanía. Valência:
Instituciò Alfons el Magnánim.
Damião, H. (2005). Educação para a cidadania no
Ensino Básico: Análise de documentos curriculares
vigentes. In C. Vieira, A. Seixas, M. Lima, M. Vilar
& M. Pinheiro (Eds.), Ensaios sobrtamento humano-
Do Diagnóstico à Intervenção. (pp. 327-341).
Coimbra: Almedina.
Freire, P. (1979). Conscientização: teoria e prática da
libertação. São Paulo: Cortez/Moraes.
Guimarães, J. & Neves, T. (2013). A Comunidade
Dança? Reflexão sobre projetos de intervenção
artística em contextos rurais. Educação, Sociedade e
Culturas. 40, 147-163.
http://www.fpce.up.pt/ciie/sites/default/files/ESC40_J
_Guimaraes_T_Neves.pdf
Martins J.& Mogarro M. (2010). A educação para a
cidadania no século XXI. Revista Iberoamericana de
educación, 53,185-202.
http://hdl.handle.net/10451/12314
Pereira, C. (2011). O papel da investigação na formação
de Educadores e Professores – Um estudo de caso.

R Est Inv Psico y Educ, 2017, Extr.(4), A4-015