Você está na página 1de 1

MEMÓRIA

- A Memória pode ser entendida como a soma de todas as lembranças existentes na consciência, bem como as
aptidões que determinam a extensão e a precisão dessas lembranças.
De modo geral a Memória necessita de duas funções neuropsíquicas fundamentais:
- a capacidade de fixação, que é a função responsável pelo acréscimo de novas impressões à consciência e
graças à qual é possível adquirir novo material mnemônico;
- a capacidade de evocação, ou reprodução, pela qual os traços mnêmicos são revividos e colocados à
disposição livremente da consciência.
-O processo de memória humano é considerado o motor central da aprendizagem. Sem ele não poderíamos fazer novas
aprendizagens nem ter acesso ao já aprendido, como acontece com os casos de amnésia.
- A memória influencia inúmeros processos mentais complexos, como a linguagem, a escrita, a inteligência, a
criatividade, etc.
- Atualmente conhecem-se vários tipos de memória, muito distintos no processamento, função e área do cérebro
associada.
-Memória sensorial – Onde o processo de interação com o mundo começa. A informação que chega ao indivíduo é
mantida pelos registros sensoriais durante frações de segundos após o desaparecimento do estímulo. É a capacidade
de os nossos sentidos visuais e auditivos perceberem a informação, de forma a existir continuidade à percepção.
Memória a curto prazo – Também chamada memória de trabalho, refere-se à informação relevante unicamente para o
momento atual, porem irrelevante a longo prazo. Esta pode durar entre segundo a horas. Essa memória pode ser
explicada em três partes:
- Sistema executor central: responsável pelas funções reguladoras, incluindo atenção, controle da ação e
resolução de problemas;
- Loop fonológico: constituído por um armazenamento fonológico de curto prazo que mantém a informação
verbal e um processo de recapitulação subvocal. Se a recapitulação não ocorre, a informação verbal
rapidamente recai;
- Bloco de notas visuo-espacial: que contém e manipula mentalmente as características físicas dos estímulos,
tais como forma, cor e movimento;
Memórias semânticas – É a memória responsável por arquivar a nosso conhecimento da realidade traduzido em
palavras. Na maioria dos casos de amnésia não é afetada, visto isto, pode-se esquecer quem é, mas sabe-se que a
mesa chama-se “mesa” ou que o gato chama-se “gato”.
Memória episódica – Refere-se a o que guarda-se todas as experiências de vida. Lembrarmos de momentos passados
deve-se à memória episódica. É a principal responsável por novas aprendizagens. Vendo ou vivendo algo uma vez,
pode-se ter acesso a ele as vezes que desejar-se.
Memória processual – Onde se guarda, as aprendizagens mais ou menos automáticas, fugindo à consciência.
Essencialmente aptidões e processos motores, como escrever ou andar de bicicleta. Alguns autores defendem ainda
uma memória muscular, como a sequencia de movimentos musculares na elaboração de determinada tarefa.
Memoria visual/auditiva – Capacidade de reter imagens ou sons a longo prazo. Especialmente desenvolvida em
artistas, pintores, desenhadores ou músicos e cantores. Não é difícil identificar uma imagem ou som conhecido, porém é
essencial uma boa memória visual/ auditiva para conseguir reproduzir.
Memória Priming – Também chamada de memória de representação perceptual. Utilizada essencialmente nas
neurociências. A memória Priming refere-se à rede de conhecimento, que o nosso cérebro ativa perante um estímulo,
seja ele palavra, som, imagem, etc. Representa tudo o que associa-se a determinado estimulo captado pelos sentidos.
25 de maio de 2012 por: Jorge Elói http://www.psicologiafree.com/curiosidades/7-memorias-do-ser-humano/