Você está na página 1de 2

COMUNICADO DE IMPRENSA

O Fundo Soberano de Angola (FSDEA) toma nota da especulação que gerou a


sua decisão de dispensar os serviços de gestão de investimentos, que eram
prestados pela Quantum Global, e dos anúncios difundidos por aquela
organização. Convém recordar que o objectivo da criação do FSDEA era investir
as receitas petrolíferas de Angola para o futuro do Povo Angolano e estabelecer
um legado para além da produção de petróleo, como faria qualquer país e
governo responsável.

O FSDEA tem, por isso, grandes preocupações sobre a forma como a Quantum
Global investia os seus recursos, pois acredita que essa gestão dos
investimentos não está totalmente alinhada com os princípios segundo os quais
foi criado este fundo soberano, nem com os Princípios de Santiago, que o
FSDEA subscreve. Estas preocupações do FSDEA são ainda reforçadas por
revelações sobre a Quantum, no âmbito das investigações conhecidas como
“Paradise Papers”, e pelas acusações criminais das autoridades da Suíça contra o
senhor Jean Claude Bastos, fundador da Quantum.

O FSDEA está agora a trabalhar para garantir que os propósitos dignos e nobres
subjacentes à criação do FSDEA sejam cumpridos. Nesse sentido, e com base
em diligências periciais conduzidas por consultores internacionais
especializados, o FSDEA está a tomar as medidas adequadas para remover a
Quantum da condição de gestora dos seus activos.

No quadro destas diligências, o FSDEA gostaria de expressar a sua gratidão à


República das Maurícias, pelas medidas tomadas até agora.

PRESS RELEASE

The sovereign wealth fund of Angola, the Fundo Soberano de Angola (FSDEA)
note the speculation in relation to the termination of the investment manager to
FSDEA, Quantum Global, and announcements issued by Quantum Global. The
objective of establishing the FSDEA was to invest Angola’s oil revenues for the
future of the people of Angola and establishing a legacy beyond the production
of oil as any responsible country and government would do.

FSDEA has great concerns about Quantum Global’s approach to investment of


the FSDEA funds, as it believes that is not fully aligned with the principles for
which the FSDEA was established nor with the Santiago Principles to which the
FSDEA subscribes. FSDEA’s concerns are further reinforced by revelations about
Quantum from the Paradise Papers and the criminal conviction of Jean Claude
Bastos, Quantum’s founder, in Switzerland. FSDEA is now working to ensure that
the worthy and noble cause behind the establishment of FSDEA is fulfilled. As a
consequence of investigations through leading international global consultants
and advisers, FSDEA is taking steps to remove Quantum as its asset manager.

FSDEA would like to express its gratitude to the Republic of Mauritius for the
steps that it has taken to date in its support.