Você está na página 1de 20
NORMA ABNT NBR BRASILEIRA 15129 ‘Segunda edigao 26.07.2012 Valida a parti do 26.08.2012 Luminarias para ilumina¢ao publica — Requisitos particulares Luminaires for road and street lighting — Particular requirements 16s 29.140,40 ISBN 97@-85-07-09952-7 gonna Nomaro de referéncia fi aN DENORMAS ABNT NBA 15125:2012 > TECNICAS 16 paginas @ABNT 2012 OABNT 2012 ‘Todos os dreiios reservados. A menos que especticada de culo modo, nenhuma parte desta publicagao pode se reprodurida pu likrada par qualquer mato, @alrénica cu meclinica, incluinda lotocdpia = microlime, sam permissio por ‘escrta da ABNT. ASNT ‘Py-Treze de Maio, 12 - 29% andar £200851-901 - Rie de dana - Fl Tel; 85 21 9974-2300 Fax: 5521 9974-2946 ‘spmt@abrtorg or vwewrw.atntcrg br (ARNT 2012 -Tados 25 devas reservades: ABNT NBR 15129:2012 Sumario Pagina 1 Escopo 2 Referéncias normativas... 3 4 5 6 7 8 Distncias de escoamento ¢ separacio .. 9 Disposi¢des para o aterramento. 10 Terminais. n Fiagao interna e externa 2 Proteao contra choque oiétrico. 13 Ensalos de durabilidade e térmicos, 4 Resisténcia a povira e 4 umidade. 15 Resisténcia de isolamento e rigidez dielétrica. 16 Resisténcia ao aquecimento, ao fogo e ao trithamento elétrico. 7 Acréscimo de tens3o nos terminals da l8mpad] wninenmmrnens Bibliografi Anexos Anexo A (normative) Figuras. Anexo B (informative) Medigao do coeficiente de arrasts Anexo C (normative) Grupo de ensaios .. cA Ensaios cad C12 Figuras Figura A.1 ~Diferentes procedimentos de ensaio estatico da forea do vento... Figure A.2—Contagem de perticulas de vidro sobre os lados do quadrado..... OABNT 2012 Todos on Salis reservados ii) ABNT NBR 15129:2012 Prefacio A Associagao Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é 0 Foro Nacional de Notmalizagao. As Normas: Brasileiras, cujo contetido ¢ de responsabilidade dos Comités Brasileiros (ABNT/C8), dos Organismos de Normalizagéo Setorial (ABNT/ONS) 6 das Comissées de Estudo Especiais (ABNT/GEE), siio claboradas por Comissées de Estudo (CE), formadas por representanies dos selores envolvidos, delas tazendo parte: produtores, consumidores @ neutros (universidades, laboratdrios e outros). Os Documentos Técnicos ABNT so elaborados contorme as regras da Diretiva ABNT, Parte: 2 A Associagio Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) chama atengao para @ possibilidade de que alguns dos elementos daste documnento podem ser objeto de direito de patente. A ABNT no deve ser considerada responsaval pela identiticagao de quaisquer dircitos de patentes. AABNT NBR 15129 fai elaborada no Comité Brasileiro de Eletricidade (ABNT/CB-03), pela Comissao 1s (CE-03:084.03). © Projeto circulou em Consulta Nacional contorme Edital n° 12, de 02.12.2011 a 06.02.2012, corm o nUmeto de Projeto ABNT NBR 15129. Esta segunda edigdo cancela e substitul a edigao anterior (ABNT NBR 15129:2004), a qual fol tecni- camente revisada. A aplicagdo desta Norma nao dispensa 6 respeito aos ragulamentos de drgaos piblices que os equi- pamentos, componentes, servicos e as instalacoes devem satistazer. Como exempios de reguiamen- tos de 6rgdos publices, podem ser citadas as Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho ¢ Emprego e as Porlarias Ministeriais elaboradas pelo Inmetro contendo os Requisitos de Avaliagao da Conformidade (RAC) para produtos, componentes ¢ services. O Escopo desta Norma Brasileira em inglés é 0 seguinte: Scope This Standard specitios requirements for a) lighting xtures for public roads, public lighting and other extecior lighting applications, integrated with ancillary equipment ar not they belong to street lighting; 8) luminaires for tunnels; 6) integrated with lighting columa with 2 minimum height above ground ot 2,5 m; and for use with electrical lighting sources on supply voltagasnot exceeding 1 000 V. NOTE 1 The lighting fixtures for public roads are intended for public street lighting, streets, squaves, avenues, tunnels, underpasses, gardens, pats, roads and walkways, NOTE 2 Column imegrated luminaires with a tolal height below 2,5 m are under consideration: NOTE 3 The photometry of luminaires for sireet lighting Is treated in ABNT NBF 5101, iv © ARNT 2012 Todos 06 eres recervados NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15129:2012 Lumindrias para iluminagao publica — Requisitos particulares 1 Escopo Esta Norma astabelece os requisitos para: a) luminatias para vias pablicas, iluminagao publica e outros tipos de aplicagdes de iluminagio externa, com equipamentos auxiliares integrados ou ndo integtados, para lluminagao publica; b) luminarias para tuneis; ©) luminatias integradas com coluna, com uma altura minima em relagéo ao solo de 2,5 m © uso de outras fontes elétricas de iluminacao com tensées de alimentagao nao superiores a 1 000 V. NOTA 1 As lumindrias para iluminagdo publica destinam-se & lluminagéo de vas publicas, ruas, pracas, avenidas, tunels, passagens subterraneas, jardins, vias, estradas © passarclas. NOTA2 As luminatias integradas com coluna com altura total Inferior a 2,5 m esto cob andlise, NOTA Atotometria das luminarias para iluminagao publica é tratada na ABNT NBR S101 2 Referéncias normativas Os documentos relacionados a seguir so indispensdveis aplicagéo deste documento. Para refe- réncias datadas, aplicam-se somente as edigdes citadas, Para reteréncias nao datadas, aplicam-se as edigdes mais recentes do referido documente (incluinde emendas). ABNT NBR 14744:2001, Poste de ago para iluminagéo ABNT NBR IEC 60068-2-75, Ensaios climdticos ~ Parte 2: Ensaio Bh: Ensaios com marielo ABNT NBR IEC 60238, Poria lampada de rosca Edison ABNT NBR IEG 60529, Graus de protegao nara invdiucras de equipamenios elétricas (cddiga IP) ABNT NBR IEG 60598-1:2010, Lumindrias ~ Parte 1: Requisites gerais e ensaios ABNT NBR IEC 60662:1997, LAmpadas a vapor de sédio a alta pressaio IEC 60364-7-714, Electrical installations of buildings — Part 7: requirements for spacial installations or locations — Section 714: External lighting installations 3 Termos e det Ges Para os efeitas deste documenta, aplicam-se os termos e definicdes da ABNT NBR IEC 60598-1 2 os seguintes. 34 abertura de entrada do cabo da lumindria Integrada com coluna abertura na parte abaixe do solo da lumindiria integrada, com coluna para entrada do cabo © ABNT 2012. Tatos os dais racers 1 ABNT NBR 15129:2012 32 altura nominal da lumindris integrada com coluna distancia entre a linha de centro do ponto de inicio da parte externa e 0 nivel do solo desejado, para lumindtia integrada com coluna engastada no sola, ot a tace inferior do flange para luminaria integrada, com coluna com flange 3.3 cabo de ancoragem cabo tensionado entre suportes principais, com a tinalidade de limitar movimentos laterais e de rota- (0 das luminarias suspensas: a4 cabo de suspensio cabo fixado ao cabo de sustenlacio que suporta o peso da lumindria 35 cabo de sustentaraio cabo entre supartes principais: que sustenta a instalagao como um todo 36 compartimenta de conexdo da lumindria integrada, compartimento destinado a abrigar os terminals da lumindria, 05 dispositivos de protegso, os terminals ¢ lagos dos cabos de alimentagio e a caixa de conexdo, se exitir a7 caixa de conexdo da lumindria integrada com coluna caixe contendo os blocos terminsis 38 blocos terminais dispositive protator que permite a conexie da lumindria integrada com coluna com a rede e lagos dos cabos de alimentagao de eletricidade 39 coluna de iluminacao suporte destinado a suportar uma ou mais luminarias, consistindo em uma ou mais partes, um poste, possivelmente uma pega de extensSo e, se necessario, um suport. No estic incluidas colunas para iluminagdo com catenaria 3.10 lumindrias de tnel lumindrias para iiuminagao de tineis que so montadas diretamente sobre esiruturas na parede ou ne teto do tine! ait jumindrias integradas com colunas: aistomas de lluminago formados por uma luminéria integrada em uma coluna de iluminagdo fixada a0 solo a2 lumindrias integradas lumindrias que possuem compartimonto para instalacao do dispesitive de contrala da lampada 2 © ABNT 2082 Todos 00 deslos reservados ABNT NBR 1512:2012 313 arte externa, refletora ou decorative, da lumindria integrada com coluna dispositivo retletor de luz om uma diregao fixa ou com proposta decorativa, montado externamente a0 compartimento da lampada ¢ geralments no lopo da luminatia integrada com caluna EAT Porta de abertura da |umindria integrada com coluna ‘abertura na coluna da Juminaria inlagrada com coluna para acesso aos equipamentos elétricos 4 Requisitos gerais para os ensaios Aplicam-se as disposiges da ABNT NBR IEC G0598-1:2010, segio 0. (Os ensaios descritos em cada segao apropriada da ABNT NBR IEC 60598-1 devem ser realizados na sequéncia desta Norma. Fara facilitar os ensaios e davido as dimensGes da amostra, é permitido realiza-los apenas em cada parte apropriada da lumindnia (isto é aplicavél principalmente as luminarias integradas com coluna). 5 Glassificagao das luminarias As lumindrias, de acordo com as disposi¢hes da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Se¢o 2. devem ser classificadas como classe | ou II. NOTA —_Luminéries para luminagdo publica sho mormaimente adequadas para Uma ou mais das seguinies manwiras de instalar: 2) no tubo (brago) ou similar: 1b) Sotve suporte ou no brago de paste (cokina); ©) no t0p0 de poste; 6) sobre cabos de sustentagao ou de suspensdo; ©) ne parede. 6 Marcagao Aplicamse as disposicdes da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Seco 3. Adicionalmento, as informagbes seguintes devem ser fornecidas no folheto de instrucSes que acompanha a lumindria: 28) posicSo de projeto (posigao normal de operapao); b) massa, incluindo dispositive de controle, se exiett; ©) dimensdes globais; d) Area maxima projetada sujelta & forea do vento, se prevista para montagem 2 mais de 8m ackna do solo (ver 7.3); DABNT 2012+ Talos os dietos resarandos 3 ABNT NBR 15129:2012 ©) gama das segdes dos cabos de suspensSo adequades para a lumindria, se aplicdvel; {}apropriada para uso interno, desde que os 10 °C admitices pelos efeitos da movimentagao natural do ar nio sejam subiraldos da temperatura medida (ver 13.1); @) dimensées do compartimento onde a caixa de conexo ¢ instalada: A) torque em newton-matro a ser aplicado nos parafusos ou roscas que ficam 2 luminaria a0 suporte, As matcagtes das lumindrias devern ser gravadas em placa fixada em local visivel 6 devern conter no minimo, de modo legivel e indelével, as seguintes informagdes: =) marca ou nome do fabricante (cddigo ou modelo); b) data de tabricagio (mas ¢ ano); ©) grau(s) de protegao; @)poténcia, tensio e trequéncia nominais; €) tipo de lampada (simbolo); 1] tipo de protegao contra choque elétrice. A veriicacao da contormidade deve ser eleluada de acorda com a ABNT NBR IEG 60598-1:2010, Sogo 3. 7 Construcao Aplicam-se as prescrigSes da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Sepdo 4, juntamante com os requisitos de 7.1a7S 7.1 Os graus minimos de protegao para as luminatias devem ser: '8) IPS, para o compartimento dptico: b) IP44, para o compartimento do reator. Para lumindria integrada com eoluna, com porta de abettura, a classilicagtio do IP deve ser 2) partes abaixo de 2,5 m: IPX (ver IEC 60364-7-714); b) partes @ partir de 2,5 my IPSS para o compartimento éptico & IP33 para o compartimento do reatar, caso exista, 7.2. Lumindrias destinadas a sorem suspensas om cabos de sustentapéo davem ser, para este fim, providas de dispasitivos de fixagdo. A gama de sepies de cabos de sustentagio, para a qual esses Cispositives do tixagio 880 adequados, deve ser indicada no folheto do instrugées fornecido com a lumindria. 0 dispositive deve prender o cabo de sustentagao de modo a prevenir qualquer movimento da luminaria em relagao 20 cabo de sustentacao. Os dispositives dé suspensdo ndo podem danificar 6 cabo de sustentagdo durante a instalagao ou uso normal da lumindria, ‘ (@ABNT 2012 -Todos 0s deeios reservados ABNT NBR 15120:2012 ‘A conformidade deva ser verificada por inspecio apés fixagao da lumindria ao menor ¢ ao maior cabo de sustentagdo da gama estabelecida pelo tabricante da \uminéria. NOTA —_ Recomenda-se procaucio, a fim de ovitar corresso wletralitica ontra 0 dispositive de fixagao @ 0 cabo de sustemtagdo. 7.3. Os meios de fixacao da lumindrla ou da parte externa ao seu suporte dever ser adequados ao peso da luminaria ou da parte externa © acoplamento deve ser projetado para suportar velocidadss de vento de até 150 kmh sabre @ superticie projetada do conjunto, sem delormacao permanente. AAs fixagbes que suportam 0 peso da lumindrla ou da parte externa ¢ os acessérios internos devem ser providos da meios que previnam o deslocamento de qualquer parte da luminatia ou da parte externa por vibragao, tanto em servigo como durante manutangao, Partes das lumindrias ov de seus componentes externos que sao fixades do outra forma, que nao Seja por meio de palo menas dois dispositivos (por exemplo, parafusos.# outros me#ios equivalentas), devern possuit protecao extra, de modo a prevenir queda dessas partes e a nao colocar em parigo pessoas, animais @ a entomo, devendo existir dispositive fixo para prevencan, no caso de talha de um desses dispositivos. A conformidade deve ser veriticacia por inspecao, Para \uminrias ou Componentes externos montados ‘em suportes, no topo de postes, na extremidade de bragos ou prolongamentos ce postes metlicos, a contormidade deve ser verificada pelo ensaio de carga estatica, Nao @ exigida a realizagéo do ensaio da forga de vento nas kiminarias de tUnel. As lumindrias que forem instaladas em local com trélego motorizado deve, adicionalmente, atender aos requisites de vibracdo especificados na ABNT NBR IEC 60598-1:2010, 4.20. NOTA1 Aa considerar os possiveis efeitos da vibragio, 6 convenionte estudar a lurindria em conjunto com a lampada e a coluna com as quais ela pode ser usada Para o ensaio de carge estatica nes lurnindrias ou partes externas montadas em suportes ou no topo do poste, alumindtia ou a pare extama é montada de modo que a superticie mais critica seja carregada. A superficie mais erltiea 6 determinada pelo edleulo do malor valor de: CxS onde 04 Eo coeticiente de arrasto; S éa tea da superficie a ser catregada, expressa em metros quadradas (m2). © coeficiente de arrasto depende da forma da superticie. Para luminérias ou partes externas cujo Cy no seja medido, o valor igual a 1,2 deve ser aplicado. NOTA 2 Vero Anexo A para a date minagio de Cy. Os meios de fixagao devem ser feitos com seguranca, de acordo com as instrugSes do tabricante. Uma carga constante ¢ iqualmente distribuida é aplicada por 19 min na superficie mais critica. © ABNT2012- Todos os drat rasoruados 5 ABNT NBR 15129:2012 NOTA 3 Vera Figura A.1 para os métedos de distibuigao uniforme de earga. Nos casos em que sacos so Utilizados, estes podom sor proanchidos com areia, bolas de chumbe ou pequonas actors. A carga deve ser igual a RyxSxCaxV? — (NM) A, @ igual a 1,225 kgim® (densidade do ar); V — €avelocidade do vento, expressa em metros por segundo (ms). As velocidades do vento devern ser cbtidas conforme ABNT NER 14744:2001,, 6.1.2. © coeticiente de arrasto ¢ igual a 1,2 (ou 0 valor real medido conforme Anexo B). Apés 0 ensaia ndo pode haver falha visivel que prejudique a seguranga, nem delormagaa permanente a lixagdo que exceda uma inclinagéo de mais de 2 crim ¢ nem qualquer rotagéio em volta do ponto de fixagao. 7.4 Se ousode um porta-lampada individual néo assegurar a posipao correla da lampada, deve entio ser previsto um dispositive adaquado de suports. Para porta-lampadas ajusiéveis ou partes dplicas, devem ser previstas marcas de referéncia apropriadas. A conformidade deve ser veriticada por inspegao. 7.5 Coberturas de vidro devem consistir em vicro que se fragmenta em pequenos pedacos ou devem sormunidas de ume protegao de tela, de malha suficientemente tachada, ou ainda davem utlizar vidro com um filme de proto¢o, para reten¢do dos fragmentos do vidro. Para coberturas de vito planas, curvas ou policurvas a confarmidade é verificada por inspecao & pelo ensaio seguinte, se 0 vidro née for fomecido com protegao. © componente de vidro é suportado sobre toda a sua drea, de modo a garantir que as parliculas nao se espalhem durante a tragmentagao ¢ que a movimentagao das particulas seja evitada. Quebrar © vidro com um golpe central, em um ponto situade a 30 mm de ponto médio de um dos lados maiores do video, em diregao ao centro, No intervala de tempo ndo superior a § min apds a fratura, contar as particulas em um quadrado de 50 mm de lado, iocalzada aproximaramente no centro da drea de [ratura mais grossa, mas sempre dentro dos limites de vidro. NOTA Nao é recomendsivel que a drea de medi¢ao esteja a menos de 30 mm de qualquer borda, furo ou usinagem no vidro. Considera-se que um vidro é aprovado no ensaio quando o ntimero de particulas no quadrado de 50mm de lado é maior do que 60; lascas e os pedagos de vidro menores que a espessura méxima do vidro so excluidos da contagem, Para vicros de tamanhos menores, onde uma area de 50 mm x 50 mm nao é possivel, o mimero de pedagos necessarios na contagem é reduzido proparcionalmente, Na eontagem do. nlimers totel de particulas dentro do quadrado de 50 mm de lado, as particulas no centro do quadrado © aquelas sobre 2 borda devem ser contadas. Para contar particulas sobre a borda do quadrado, ¢ recomendado que tados os pedagos interceptados por dois lados adjacentes sejam incluidos © todas as particulas intorceptadas polos outras dols lados sojam excluidas (ver Figura A.2). 6 @ABNT 2082 -Todos os dies reservados ABNT NBR 15129:2012 Um método pratice para a contagem das particulas ¢ colocar um quadrado de 56 mm de lado, feito de materia! transparente, sobre o vidro € marcar com um ponto de tints. cada particula dentro do quadratto, A madica que val sendo contada NOTA 1 — Guandae amostra enanieda permanecer como uma taming, as inhas de fragmentaro normaimente #50 usadas para indicar tragmentos, eo tamanho eo ruimero de particulas 830 assim avaliadcs, a menos que reforgo ou filme sejan empregados. NOTA 2 Para as coberturas de vidro conformadas a partir de placas plznas, 0 ensaio est4 em estuds. 7.6 O comparlimsnto de conexdo da lurnindria intagrada com coluna deve possuir espago adéquado, ro interior da sberturs da porta para: 2) 96 termingis da luminaria; b) 08 dispaskivas de protegdio; c) 05 terminais # lacos dos cabos de alimentagao de eletricidade: 1) Bcaixa de conexto (se exist), © compartimento deve ser fornecido com of msios para fixagda de tais equipamentos. Se os meios forem de metal, eles devem ser de um material resistente 3 corrosae ou protegides adequadamente contra ela, 2.7 Com relagao a0 calculo da carga © verificagao do projeto estrutural por ensaio, as lumingrias intogradas com coluna, exceto a sua parte externa, dovem atonder 205 roquisitos da ABNT NBR 14744 po que for aplicavel 7.8 A porta da lumindria integrada com colune deve possuir tratamento contra corrosao de acorda com 0 {ratamento aplicaco & kiminatia integrada com coluna, A contormidade deve ser veriticads por inspecio e por ensalo especifcado na ABNT NBR IEG 60598-1:2010, 4.18, A aberiura da porta deve ser projetads de maneira que 2penas pessoas autorizadas sejam capazes de abri-ia. Um ensaio de tipo ¢ realizadona amostra da ports, O equipamento de enssiodeve ser aquele utlizado pars 0 martelo de pénduic, a queda vertical, com apareino de ensaio de impacto acionado por mola especificado na ABNT NBA IEC 60068-2-75 ou por outros meios que proporcionem resullados equ valentes. Uma energia de impacto de § N.m deve ser apliceda tris vezes. Qs golpes S80 aplicados no centro da porta, ou no malor lado, quando @ porta possuir varias faces. Apds 6 snsaio, a amostra no potle apresentar danos, em particular: 2) a dispositivo de trave ainda deve estar operacional; b) nenhuma rachadura visivel deve estar presente na amostra, ©) nivel do grau de protecta nfo pode sotrer reducAa (ver 7.1) © ABNT 2012 Tacos ontittos rosaries 7 ABNT NBR 15129:2012 7.9 Para luminéries integradas com coluna: 8) a abertura de entrada do cabo nto pode ser menor do que $0 mm > 160 mm; 'b) a trajetoria do cabo da abertura até 0 compartimento: de conexdio nao pode ser menor do que 5 mm e dave estar livre de obstrugées, bordas cortantes, rebarbas, taiscas ou similares que possam causar desgaste dos cabos. A conformidade deve ser verificada por inspepo e por medicSes. 8 Distancias de escoamento e separacdo Aplicam-se as disposig6es da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Secao 11 9 Disposicdes para o aterramento Aplicam-se as disposigées da ASNT NBR IEC 60598-1:2010, Seco 7, e 05 seguintes requisites: AA fixagao da parte fixa do terminal deve ser projetada e executada de forma a preveni-io da rotagao quando a parte de fixagao for removida, A conformidade deve ser verificads por inspegao € por ensalos mecanicos especificados na ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Segbes 14 2 15. 10 Terminais Aplicam-se as disposigdes da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Sogdus 14 0 15. Qs terminais para as conexdes de alimentagdo devem permitir a conexdo de condutores: com seqao nominal de acordo com a ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Tabela 14,1 da Secao 14 da excluindo as dis- posig6es rolativas aos cabos de alimentagao com seg6es nominais inferiores a 1 mm?. A contormidade deve ser verificada pela introduc de condutores com a menor @ especiticadas, maior dreas 11 Fiagao interna e externa Aplicam-se as disposipdes da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Segio 5, juntamente com os roquisitos abaixo. Uma lumindria para iluminagae publica deve ser provida de ancoragam adequada, de modo que os condutores dos cabos de alimentacas sejam aliviades de salicitagso merdnica nos pontos onde so conectados aos lerminais, quando, sem a ancoragom, © peso dos cabos de alimentagdo oxercoria uma solicitagaio nas conexdes. A_contormidade deve ser verificada pelo ensaio cortespondente da Segéo 5 da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, porém com uma orga de tragao de 60 Ne um torque de 0,25 N.m. a @ABNT 2012 -Tedos os datos reserendos ABNT NBR 15129:2012 Os valores da orga de tracao e do torque a serem aplicadas dependem do peso dos cabos de alimen= tagao, Em geral, os valores espeeificados sao adequados, mas para luminarias previstas para serem instaladas acima de 20 m de altura e onde o peso dos cabos de alimentagao agindo na ancoragem exceda 4 kg, uma forge de tragao de 100 N e Um torque de 0,35 N.m sao aplicados. 12 Prote¢ao contra choque elétrico Aplicam-se as disposigGes da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Segdo &. 13 Ensaios de durabilidade ¢ térmicos Aplicam-se as disposicdes da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Segao 12, juntamente com os requisitos do 13.10 13.2 13.1. Quando da aplicagae dos limites dados na ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Tabeles 12.1 a 12.6da Segao 12 devem ser deduzidos 10 °C das temperaturas medidas nas luminarias na camara de ensaio, para ler em conla as efeltos do movimento natural de ar que osorre nas vizinhangas da posigao de vllizagio da lumindria Produtos destinados para utlizacaa externa somente devern ser ensaiados na stta f, + 5°C (temperatura ambiente) declarada. Entdo, 10°C podem ser subtraidas da temperatura medida apds a ensaio. 13.2. Aslumindrias deve ser subrnetidas aos ensaios correspondentes da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, 12.4, 125 © 12.6 da Segao 12 apos o(s) ensaiols| de 9.2, mas antes do(s) ensaio(s) da ABNT NBR IEC 60599-1:2010, de 9.3 da Sega 9 especiticado(s) na Sepa 14 desta Norma. 14 Resisténcia a poeira e A umidade Aplicam-se as disposigdes da ABNT NBR IEG 60598-1:2010, Segao 9, € a seguinte: A ordem dos ensaios especificados na ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Segao 9, deve ser contorme especificado na Seg&o 13 desta Norma. 15 Resisténcia de isolamento e rigidez dielétrica Aplicam-se as disposigbes da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, da Segao 10, ¢ 4 seguinle: © transformador utiizado no ensaio de rigidez dielétriea deve ter capacidade de suprir no minimo 200 mA, quando, ajustado na tensao de ensaio e quando tiver seusterminais de sada curto-cireuitados. 16 Resisténcia ao aquecimento, ao fogo e ao trilhamento elétrico Aplicam-se as disposigGes da ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Sega 13. 17 Acréscimo de tensdo nos terminais da lampada Aplicamse as disposigdes da ABNT NBR IEC 60662:1997, Segao 9 ¢ Anexo E A medica do acréscimo de tensdo nos terminals da limpada deve ser feita utlizando 0 método 1 NOTA Este método ¢ usado principalmente na Europa, “8 ABNT 2012 Todos 08 deitoa reservados 9 ABNT NBR 15129:2012 Legenda 1 sac06 de areialbolas de chumbo/pequenas estoras rede peso Figura A.1 - Diferentes procedimentos de ensaio estatico da forga do vento 10 (© ABNT 2012 Todos 05 dretios eserendos ABNT NBR 15129:2012 Legenda particulas cortadas [interceptadas pelos dots |ados adjacentes selecionados: AB/BC) [ED] Patticuias rio contadas (nko intercaptadas pelos dois tados adjacentes selecionados: ABVBC) Figura A.2 ~ Contagem de particulas de vidro sobre os lados do quadrado (© ABNT 2012 -Todoa on craton rzorvadon n ABNT NBR 15129:2012 Anexo B (informativo) Medi¢ao do coeficiente de arrasto B.1 _Amedicao do coeficiente de arrasto ¢ telte do mesmo modo que o método ufizado para deter- minar 9 valor do coeticiente de arrasio apresentado na SO 4354, B.2 Amedicéona lumindria mais facil do que medicdo em uma estruturs complexa (ensaio com a lumindria imovel representads no seu tamanho real). 8.3 _Apritica comum 4 colocar a jumindria am um tinal do vento, da manoira indicada no manual de instalagao do fabricante, B.4 — Recomenda-se que o tinel de vento seja tal que a superficie S de lumindria represente ha maximo 5 % da drea transversal do tinal de vento. B.5 — Recomenda-se que a velocidade do vento usada na medicao reprosante da melhor manoira passivel a realidade, de acordo com 7.3. A velocidade recomendada como minima é de 25 mis. B.6 —_Apds @ medica nenhuma falha visivel pode comprometer a seguranca da luminaria. 12 (© ABRTT 2082 Todo os deatios ezersades ABNT NBR 15129-2012 Anexo G (normativo) Grupo de ensaios C1 Ensaios C.1.1 Generalidades Qs ensains especificados nesta sepao sio: 2) do ti : destinam-se a aprovagio de protstipo; 'b) de recebimento: selecicnacios entre os ensaios de tipo 6 realizados durante 2 aquisicao para fins de aprovagao de um lote. €.1.2 Ensaio de tipo Rolagao de ensaios Antes da execucilo das ensalos de tipo, as amostras davem ser submetidas a: 8) inspegao visual, verificando: — marcagao (ver Segao 6); — montagem; — acabamento; — dimensées b) grupo 1 (uma amostra): — resisténcla mecdnica (IK) (ver ABNT NBA IEC 60588-1:2010, 4.13); — tequisitos de vibragao (ver ABNT NBR IEC 60598-1:2010, 4.20); — IP (ver Segao 14 desta Norma @ ABNT NBR IEC 60596-1:2010, Segao 8 @ 7.1); — _ensaio lérmico operagao normal (ver ABNT NBR IEC 60598-1:2010, 12.4); — onsais de umidade (ver ABNT NBR IEC 60593-1:2010, 9.3), ©) grupo 2 (uma amostra): — elevago de tensdo de arco (ver ABNT NBR IEC 60662:1997, Anexo A); — tesistincia @ forga do vento (ver 7.3); — durabilidade (ver Secdo 13 desta Norma ou ABNT NBR IEC 60596-1:2010, 12.3). O.ADNT 2012 Todos on dailosresarvadon 9 ABNT NBR 15129:2012 @) grupo 3 (uma amostray: — protegio contra choque eléitrico (ver Seco 12); — tesisténcia de isolamento, rigidez dieléinica e corrente de fuga (ver Secao 15); — comprimentos de linha de fuga e distancia no ar (ver Seco 8); — tesisténcia a cotrosdo — ver ABNT NBR IEC 60598-1:2010, 4.18; 8) grupo 4: — portaKimpadas ~ ver ABNT NBR IEC 60598-1:2010, 4.4; — fiagdo externa e imerna (ver Seggo 11); — ensaio de fragmenta (vidro) (ver 7:5). Os demais ensaios requeridos nesta Norma deve ser realizados nas demais amostras, de forma individval, fora dos grupos de ensalos, 14 © ABMIT 2082 Todos os drsios reservados ABNT NBR 15129:2012 Anexo D (informativo) cimentos e interpretacées para lumindrias e acessérios D.1 —_Visando contribuir no antendimento do texto e na methoria dos produtos, toi elaborado este anex0 informativo, compilando esclarecimentos ¢ interpretagdes apresentadas ao iongo dos trabalhos. D.2 Os esclarecimentos, basicamente, restringem-se & ABNT NBR IEC 60598-1:2010, Secdo 4, como a seguir: 8) @m4.4.1: 0 porta-lmpada deve sor projetado e construlde de forma que, com a lampada correta- mente montada e conectada, ndo seja possivel o acesso &s partes vivas de ambos os dispositivos (lampada e porta-lmpada). A veriicagaio corresponds a0 gral de protegaio IP2X. A venticagio pode ser felta por melo do ensalo do “dedo-padrio", conlorme ABNT NBR IEC 60529; b) om 4.45: a tonso do pulsos nominais dos porta-JAmpadas rio pode ser igual ou inforior as tenses de pulsos dos ignitores previstos para quaisquer dos tipos © tabricantes do limpadas as quais as lumindrias se destinam. Caso a lumindtia ndo seja prevista para utiizagdio com um determinado tipofabsicante de lampada, isto deve constar nas inforrnagdes de catdlogo e manual de instrugbes; ©) em 4.7.1-2) (como auxilio ao entendimanto do texto): “os flos siio apertados entre si por meio de luvas ou procedimentos similares’ d) 0 grau de protegao minimo da luminaria, definido em 7.4 deve ser ensaiado de acordo com a ABNT NBR IEC 60508-1:2010, Segao 9. Deven sar aplicadas na integra as considaragées descritas om 9.2 da mesma norma, 8) Os porta-lampadas devem ser ensaiados de acordo com a ABNT NBR IEC 60598-1:2010, 4.4, © ABNT NBR IEC 60238. (© ABNT 2012+ Taton 08 eitosrasorsados 1s ABNT NBR 15129:2012 o (2 (3 4 (6) i) 16 Bibliografia ABNT NBR $101, lluminagao publica ~ Procedimenta ABNT NBR 5123, Feld folneiétrica e tamada para iluminagaa - Especiticacdo e métocio de ensaio ABNT NBR 6123, Forgas devidas ao vento em eaificagdes ABNT NBR 18593, Realor ¢ ignitor pare bmpada a vapor de sddio a alta pressdo— EspeciticagSo eensaios ABNT NBR 14305, Reator e ignitor pava limpada @ vapor metdlico (halegenetos) — Requisitos eensaios JEC 60598-2-3, Luminaites ~ Part 2-3 Particular requirements- Luminaites for road and street ‘ignting 180 4854, Wind actions on structures @ABICT 2012 -Tados 20 desiosraerveses