Você está na página 1de 2

ERBOLATO, Mário L. Técnicas de codificação em jornalismo: redação, captação e edição no jornal diário.

Petrópolis: Vozes, 1985.

A boa notícia é aquela que chega de maneira compreensível ao seu leitor. O importante de um veículo de
comunicação é fazer-se entender. O jornalismo evita o excesso de adjetivação, a fim de que a narrativa seja
singela e condensada. Não redigir com muitas palavras o que pode ser escrito em duas ou três.

Diretrizes básicas para quem escreve


Compreensão de que o jornalismo é uma conversa por escrito, simples e atual, entre um veículo de
comunicação de massa e seus leitores.
1. Uso de linguagem simples, como seria a utilizada na conversa com um estrangeiro que entende com
dificuldade a língua portuguesa. Evitar frases rebuscadas e repetição de palavras.
2. Ordem direta.
3. Não empregar muitas palavras em cada oração.
4. Voz ativa.
5. Evitar adjetivos, empregando-os apenas quando for estritamente necessário.
6. Selecione as palavras, escolhendo as mais simples e de fácil entendimento para quem irá lê-las.
7. Siglas, desde que não muito conhecidas ou tipicamente locais, devem ser explicadas.
8. Ser demasiado simples – fazer entender inclusive o homem pouco alfabetizado

Tipos de descrição
Descrição pictórica – o jornalista e os objetos descritos estão parados, numa relação próxima a do pintor
frente à tela.
Descrição topográfica – o jornalista se movimenta e os objetos permanecem parados. O mais importante é a
massa, o conjunto a ser descrito.
Descrição cinematográfica – jornalista permanece parado e descreve situações que se desenrolam na frente
dele, como um espectador.

Manual de redação
 Normas intelectuais:
o Escrever com naturalidade, boa gramatica, sem afetação
o Frases e parágrafos curtos
o Evitar palavras difíceis ou explicar caso sejam inevitáveis (jargões médicos, jurídicos, etc.)
o Evitar uso de superlativos, absolutos e exageros
 Normas morais
o Guiar-se pela missão de informar
o É preciso ser jornalista o tempo todo
o Comparar seu trabalho ao trabalho de outros jornalistas
o Pautar-se pela isenção e idoneidade
o É dever corrigir pronta e cabalmente os próprios erros

Instruções de redação
1. Lead destina-se a atrair e reter a atenção do leitor. O que é de mais interessante/relevante: O quê?
Quem? Quando? Onde? Por quê? Como?
2. Desenvolva a notícia em ordem decrescente de importância
3. Máximo de informação escrevendo o mínimo
4. Evite começar períodos ou parágrafos com a mesma palavra.
5. Títulos – preferência por afirmar ou, em alguns casos, negar alguma coisa
6. Números por extenso de um a dez.

Pauta
Tem função chave dentro de um jornal. Para sugestões criativas, é preciso estar informado ao que os demais
veículos de comunicação estão produzindo, procurar entrevistas com personalidades, procurar em datas
comemorativas (efemérides), criticar construtivamente os poderes públicos, etc.
Fontes: qualquer pessoa que presta uma informação a um repórter.
Fontes fixas – polícia, bombeiros, prefeituras, Congresso Nacional, centros de saúde, etc. Recorrem aos
noticiários todos os dias.
Fontes de fora da rotina – são fontes procuradas excepcionalmente quando o esclarecimento de um fato o
exigir.

Outra classificação
Fontes diretas – pessoas envolvidas em um fato ou ocorrência e os comunicados e notas oficias a respeito.
Fontes indiretas – pessoas que, por dever profissional, sabem de um fato circunstancialmente
Fontes adicionais – fontes que fornecem informações suplementares ou ampliam a dimensão da história