Você está na página 1de 5

MONITORIA ACADÊMICA: A IMPORTÂNCIA PARA O ALUNO DE LICENCIATURA

EM QUÍMICA

Abimael Sousa Cordeiro*1; Bruno Peixoto de Oliveira1


1
Universidade Estadual do Ceará, Faculdade de Educação de Itapipoca,
Avenida da Universidade S/N, 62500-000, Itapipoca-Ce, Brasil
*ascsigma@gmail.com

RESUMO
A Química é uma disciplina que faz parte do programa curricular do ensino fundamental e médio. É notória a
dificuldade de aprendizado dos alunos em relação a essa disciplina, sendo considerada por estes como uma
das disciplinas mais difíceis. O estudante formado no curso de licenciatura em química deve estar ciente
desses obstáculos, para que venha a desenvolver métodos que possam minimizar ou sanar essa problemática.
Nesse contexto a monitoria acadêmica surge como uma grande aliada, pois, ainda no âmbito acadêmico,
permite uma primeira vivência como professor ou orientador. Este projeto foi desenvolvido tendo por objetivo
avaliar a relevância da monitoria acadêmica para a formação do aluno do curso de Licenciatura em Química
bem como sua eficácia sobre os alunos assistidos pelos monitores. O trabalho foi realizado através de
questionários aplicados aos atuais monitores e a alunos que tiveram a oportunidade de atuar como monitores
durante sua vida acadêmica, e questionários com os alunos assistidos pelos atuais monitores de forma a
diagnosticar a eficácia do programa de monitoria acadêmica. Os resultados dos questionários indicaram que o
programa contribuiu na formação acadêmica e na melhoria do aprendizado. Com relação aos alunos assistidos
pelos atuais monitores, a maioria ressaltou a boa participação dos mesmos, no entanto os monitorados ainda
ressaltam que deve haver um maior contato extra laboratorial do monitor, enquanto aluno, com eles, os
estudantes auxiliados. Desta maneira percebe-se que a monitoria acadêmica alcança em parte seus objetivos,
pois melhora a formação acadêmica e o aprendizado do aluno monitor bem como promove a interação deste
com outras turmas, mas ainda precisa ser melhorada, de maneira a contribuir para formação do licenciado em
química, quanto a seu preparo para o exercício do magistério.

Palavras Chave: Licenciatura em Química. Ensino de Química. Monitoria.

INTRODUÇÃO

A monitoria acadêmica é um passo importante na vida de um estudante universitário, ela


pode levá-lo a trilhar caminhos diferentes dos que havia planejado ao adentrar no mundo acadêmico.
É uma experiência necessária aqueles que ainda estão em dúvida sobre o que querem mais adiante, e
também para os que almejam seguir a carreira docente, pois através dela algumas dúvidas serão
esclarecidas, tanto no âmbito da aprendizagem do aluno quanto no âmbito educacional, servindo de
base para a construção da identidade de educador do aluno-monitor.

O projeto de monitoria visa propiciar a interdisciplinaridade e unir teoria e prática


durante as atividades desenvolvidas, auxiliando o docente, facilitando e maximizando o aprendizado
dos alunos, despertando o interesse na importância da disciplina acadêmica. (SOARES & SANTOS,
s/d)
Ser monitor exige refino do aluno, pois como tal não pode falhar repetitivamente no ato
de auxiliar os monitorados a compreenderem o que lhes é passado em sala de aula. O aluno-monitor
é a ponte entre o professor e a assimilação dos conteúdos abordados, ele deve proporcionar essa
mediação, como aluno os demais o vem como igual, tornando mais fácil a busca pela pessoa do
monitor que a busca pelo educador.

A monitoria é uma atividade que coloca o aluno em interação com atividades didáticas.
A rotina do ensino, o preparo de aulas bem como treinamento da postura frente as mais diversas
situações encontradas na docência, serve como bases sólidas para aqueles que desejam seguir
carreira acadêmica. (SOUSA JR et al., s/d)

Nesse sentido o monitor deve estar sempre atualizado, para evitar o descrédito de si
mesmo por parte dos alunos auxiliados. Se ele, enquanto aluno-orientador, perde a sua identidade, o
processo de ensino se desencaminha, fazendo a balança pender unicamente para o lado do professor,
o que ocasiona ao monitor a perda de seu significado diante da turma e de seu orientador. Dessa
maneira a monitoria acadêmica pouco contribuirá ou, na pior das hipóteses, de nada servirá para o
seu crescimento docente.

O interesse do estudo a respeito do tema deste trabalho surgiu da necessidade de se


analisar até onde a monitoria acadêmica contribui ou contribuiu de forma positiva para a formação
do aluno-monitor, aqui restringido no âmbito educacional da licenciatura em química, em seus
primeiros passos rumo à docência. Se a mesma realmente o encaminha de forma a capacitá-lo e
motivá-lo para o exercício docente. Outra face desse trabalho foi a de coletar dados referentes à
importância da monitoria acadêmica, segundo a concepção dos alunos monitorados.

Partindo-se desse pressuposto, a presente pesquisa tem por objetivo avaliar a relevância
da monitoria acadêmica para a formação do aluno do curso de Licenciatura em Química, bem como
a eficácia da mesma sobre os alunos assistidos pelos monitores.

METODOLOGIA

Este estudo tem caráter qualitativo e quantitativo. Quantitativo porque consiste de dados
mensuráveis a fundamentação da pesquisa. Qualitativa porque o presente estudo não se deteve
apenas na quantificação de respostas, mas também nas justificativas por trás destas.
Para a realização desta pesquisa, foram elaborados dois questionários com questões abertas,
referentes à monitoria acadêmica e sua importância segundo a percepção de monitores e ex-
monitores (8 - oito) do curso de Licenciatura em Química da Faculdade de Educação de Itapipoca
(FACEDI)/ Universidade Estadual do Ceará (UECE), situada a cidade de Itapipoca-CE, bem como
pelo ponto de vista dos alunos assistidos (17 – dezessete) pelos monitores de Química Geral e
Química Orgânica da referida instituição. A pesquisa se deu no semestre 2011.1, tendo uma amostra
total de 25 (vinte e cinco) pessoas, entre alunos e monitores.

O primeiro passo constituiu-se na abordagem dos alunos-monitores, suas expectativas e


desafios, enfrentados ao longo de seu processo de ensino e aprendizagem durante o exercício de suas
funções como monitor, por meio de 05 (cinco) indagações abertas presentes no questionário citado
acima. Em um segundo momento buscou-se questionar os alunos monitorados sobre o desempenho
de seus monitores, o que esperavam destes, bem como o que compreendiam a respeito da monitoria
acadêmica. A eles foram feitas 04 (quatro) perguntas, também abertas, sobre essas inquietações.

Após essas duas etapas, os dados foram coletados, organizados e ponderados de maneira que
as respostas não representassem apenas números, mas que tivessem um sentido amplo por trás das
mesmas.

RESULTADOS E DISCUSSÕES

Monitores

Aos monitores, couberam perguntas referentes, essencialmente, a monitoria em si, a sua


utilidade para a sua formação acadêmica e a contribuição para uma futura docência.

Foi-lhes perguntado se a monitoria contribui/contribuiu para o seu desenvolvimento


acadêmico. A resposta foi unânime: sim. A maioria das justificativas abordaram, sobretudo, o fato de
a monitoria exigir deles a constante atualização de conteúdos passados, às vezes vistos no inicio da
vida universitária, como é o caso da disciplina de Química Geral. A essa necessidade foi atribuída
grande importância por trás do crescimento acadêmico dos monitores, devido à motivação, então,
existente para relembrar antigos temas disciplinares.

A segunda pergunta estava intrinsecamente ligada a primeira: A bolsa de monitoria


contribui/contribuiu para a melhoria do seu aprendizado? Novamente foi unânime a aprovação, pois
o crescimento acadêmico, em grande parte, se deve a aquisição, concretização e renovação de
conhecimentos, sem os quais não há evolução do aluno.

Sobre a interação que a monitoria lhes confere com outras turmas, as justificativas foram
positivas. Quanto ao preparo a docência por parte da bolsa, a maioria dos entrevistados apresentaram
respostas negativas, especificadas no questionamento seguinte, sobre os pontos positivos e negativos
da monitoria, em destaque entre os negativos, dentre os positivos destaca-se o aprendizado advindo
com a experiência.

Quanto as melhorias, do programa de monitoria, que se pedia para sugerirem, as principais


sugestões foram a de um melhor acompanhamento do professor orientador, e no tocante a
remuneração, ainda considerada limitadora pelos alunos monitores.

Monitorados
Aos monitorados foram
abordados, primeiramente, sua C omo voc ê avalia o des empenho do s eu
monitor(a)?
dedicado
avaliação em relação aos alunos- 1 3%
ótimo
1 9%
regular
monitores. Como classificavam o seu 6%

desempenho. A maioria (62%)


bom
tiveram aceitação positiva de seus 62%

monitores, a resposta menos


aceitável foi a de regular (6%), como
revela o gráfico ao lado.

Sobre a efetiva contribuição do monitor para a resolução de dúvidas, teve a maioria absoluta
das respostas, positivas, 88% contra 12%. Outro ponto fundamental necessário a avaliação do
monitor, se refere ao seu desempenho nas aulas práticas em laboratório, apresentando a maioria das
repostas a justificativa “presente e participativo” (40%), as demais conotações foram: muito bom
(20%), bom (13%), eficaz (13%), ótimo (7%) e monitor ausente também 7%.

Referente aos pontos positivos e negativos dos monitores, citados pelos alunos monitorados,
destaca-se a atenção do aluno monitor (16%), o conhecimento dos conteúdos (16%), a dedicação
(12%) e a responsabilidade do mesmo (12%). Quando aos negativos salienta-se a ausência do
monitor (49%), desconhecimento do conteúdo (13%) e sua indisponibilidade (13%).
Vale salientar que os valores mostrados no parágrafo anterior, se devem ao fato das questões
terem sido abertas, o que provocou repetições consideráveis nas justificativas.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A monitoria é um espaço de aprendizagem para o aluno, favorecendo o seu crescimento


pessoal, acadêmico e profissional. Ela deve refinar suas habilidades como docente e motivá-lo a
seguir esse caminho, ou ajudá-lo a perceber as dificuldades enfrentadas pelos profissionais da área,
para o seu próprio desenvolvimento.

Com base na pesquisa realizada, pôde-se notar que, embora a monitoria contribua para o
enriquecimento dos conhecimentos do aluno monitor, a mesma ainda tem como melhorar, tanto no
sentido humano (orientações dos professores), quanto no incentivo ao próprio monitor (remuneração
e a melhoria das condições que favoreçam o ensino e a aprendizagem do monitor).

Em certa parte percebe-se que a monitoria acadêmica alcança seus objetivos, pois melhora a
formação acadêmica e o aprendizado do aluno monitor bem como promove a interação deste com
outras turmas, mas ainda precisa ser melhorada, de maneira a contribuir para formação do licenciado
em química, quanto a seu preparo para o exercício do magistério.

REFERÊNCIAS
SOARES, Moisés de Assis Alves; SANTOS, Kadidja Ferreira. A monitoria como subsídio ao
processo de ensino-aprendizagem: o caso da disciplina administração financeira no CCHSA-
UFPB. Disponível em
www.prac.ufpb.br/anais/xenex_xienid/xi_enid/monitoriapet/ANAIS/Area4/4CCHSADCSAMT04.pd
f Acesso em: 13.08.2011.

SOUSA JÚNIOR, José Alencar de; SILVA, Adriano Leite da; MAGNO, Alexandre; SANTOS,
Maria Betania Hermenegildo dos; BARBOSA, José Alves. Importância do monitor no ensino de
química orgânica na busca da formação do profissional das ciências agrárias. Disponível:
ww.prac.ufpb.br/anais/xenex_xienid/xi_enid/monitoriapet/ANAIS/Area4/4CCADCFSMT03.pdf
Acesso: 13.08.2011.

OLIVEIRA, Aflaudizio Antunes de; FILHO, Antonio Fernandes Maia; SIQUEIRA, Liédje
Bettizaide Oliveira de. Monitoria do de: os primeiros passos na vida acadêmica. Disponível em:
www.prac.ufpb.br/anais/xenex_xienid/xi_enid/monitoriapet/ANAIS/Area4/4CCSADEMT04.pdf
Acesso em: 13.08.2011.

Você também pode gostar