Você está na página 1de 1

Durante a Primeira Guerra Mundial, a economia norte-americana estava em pleno desenvolvimento.

As indústrias dos EUA produziam


e exportavam em grandes quantidades, principalmente, para os países europeus que estavam em guerra. Após a guerra o quadro
não mudou, pois os países europeus estavam voltados para a reconstrução das indústrias e cidades, necessitando manter suas
importações, principalmente dos EUA. A situação começou a mudar no final da década de 1920. Reconstruídas, as nações européias
diminuíram drasticamente a importação de produtos industrializados e agrícolas dos Estados Unidos. Com a diminuição das
exportações para a Europa, as indústrias norte-americanas começaram a aumentar os estoques de produtos, pois já não conseguiam
mais vender como antes. Grande parte destas empresas possuíam ações na Bolsa de Valores de Nova York e milhões de norte-
americanos tinham investimentos nestas ações. Em outubro de 1929, percebendo a desvalorizando das ações de muitas empresas,
houve uma correria de investidores que pretendiam vender suas ações. O efeito foi devastador, pois as ações se desvalorizaram
fortemente em poucos dias. Pessoas muito ricas passaram, da noite para o dia, para a classe pobre. O número de falências de
empresas foi enorme e o desemprego atingiu quase 30% dos trabalhadores. A crise, também conhecida como “A Grande Depressão”,
foi a maior de toda a história dos Estados Unidos. Como nesta época, diversos países do mundo mantinham relações comerciais com
os EUA, a crise acabou se espalhando por quase todos os continentes. A crise de 1929 afetou também o Brasil. Os Estados Unidos
eram o maior comprador do café brasileiro. Com a crise, a importação deste produto diminuiu muito e os preços do café brasileiro
caíram. Para que não houvesse uma desvalorização excessiva, o governo brasileiro comprou e queimou toneladas de café. Desta
forma, diminuiu a oferta, conseguindo manter o preço do principal produto brasileiro da época. Por outro lado, este fato trouxe algo
positivo para a economia brasileira. Com a crise do café, muitos cafeicultores começaram a investir no setor industrial, alavancando a
indústria brasileira. A solução para a crise surgiu apenas no ano de 1933. No governo de Franklin Delano Roosevelt, foi colocado em
prática o plano conhecido como New Deal, através dele os EUA adotaram uma política econômica denominada de Estado de Bem
Estar Social onde o estado assumia a função de regulação econômica. O New Deal (novo acordo) foi um plano econômico que
permitiu ao governo norte-americano controlar os preços e a produção das indústrias e das fazendas, controlando a inflação e
evitando a formação de estoques. Através desse plano econômico (new deal) o governo investiu em obras públicas (estradas,
aeroportos, ferrovias, energia elétrica etc), conseguindo diminuir o desemprego. O programa foi tão bem sucedido que no começo da
década de 1940 a economia norte-americana já estava funcionando normalmente.
ATIVIDADE: 4- Que conseqüência a crise econômica dos EUA
1-Porque a economia norte americana se desenvolveu muito durante deve para o Brasil?
a Primeira Guerra Mundial? 5- O que o governo brasileiro fez para diminuir os
2- Porque a economia dos EUA parou de crescer na década de 20? Diante efeitos da crise?
disso o que aconteceu nas indústrias norte americanas? 6- Que ponto positivo teve a crise dos EUA para a
3- Muitos norte americanos tinham ações nas bolsas de valores, mas com a economia brasileira?
diminuição das exportações houve desvalorização e os norte americanos 7- Qual foi a solução encontrada para a crise dos
correram para vender. Qual a conseqüência desse ato? EUA?
8- O que foi o New Deal e o que ele permitiu que os
EUA fizessem?

Escreva nos espaços em branco as palavras adequadas.

Após uma época de extraordinário económico, os Estados Unidos foram atingidos, em Outubro

de , por uma grave crise financeira - o da de Wall Street (Nova Iorque). De a fins
de 1932, a crise bolsista alastrou a toda a economia, provocando grandes alterações sociais. Com efeito, com a

falência da banca seguiu-se a das empresas que levou ao de milhões de pessoas. A

miséria atingiu as cidades e os , lançando no desespero vastas camadas da sociedade americana. A crise

americana rapidamente a todo o mundo capitalista e aos países .

A da crise económica ficou a dever-se, sobretudo, à retirada dos americanos da Europa, à

retracção do internacional e à redução das compras das pelas nações industrializadas

aos países . Assim, todo o mundo capitalista foi atingido pela de empresas, baixa de

preços, controlo da produção e enorme crescimento do .

A de 1929-1932 provocou um grande impacto na sociedade: os operários e os camponeses em

especial, cairam no . Por toda a parte ofereciam-se serviços por baixo preço. A desacreditou

o e a liberal. A opinião pública pedia a interferência do na economia e até a

instauração de regimes .

1929 1929 Bolsa campos capitais capitalismo comércio Crash democracia


depressão desemprego desenvolvimento despedimento ditatoriais Estado falência
matérias-primas mundialização propagou-se subdesenvolvidos