Você está na página 1de 3

RESUMO DO MATERIAL DA DISCIPLINA PROFISSIONAL DA

EDUCAÇÃO

Angelo Max Silva Figueredo Damasceno: angelo.msfd@gmail.com

A educação vem se desenvolvendo de modo distinto recentemente, incluindo


formalmente perspectivas fundamentais dos processos relacionados com a educação,
como o respeito à diversidade, o papel transformador da educação na realidade dos
educandos, e na percepção e valorização de cada profissional envolvido como
importantes peças de significativo papel educativo.
Diante de rápidas mudanças na sociedade, como os avanços técnicos, teóricos e
tecnológicos relacionadas a educação, o docente necessita desenvolver um novo perfil e
novas abordagens referentes ao seu papel como educador. Um importante conceito
fundamental que deve ser salientado é o da formação continuada, que define-se por ser a
contínua atualização dos conhecimentos do profissional, desta forma colaborando para o
melhor desempenho das funções do mesmo.
Além do professor se capacitar continuamente para adquirir mais conhecimento
para levar para a sala de aula, o novo perfil do professor exige que o mesmo seja crítico,
analisando o modo como ocorre os processos pedagógicos e como se relaciona com os
interesses e visões dos discentes. Dessa forma, podemos conceber o novo perfil do
professor não somente como um reprodutor de conhecimento, mas como um produtor do
próprio conhecimento e um profissional crítico e ativo em relação ao modelo educacional
vigente.
O profissional da docência deve reconhecer as diferentes personalidades dos
educandos e como são afetados no processo educacional em decorrência disso. A
personalidades variável dos discentes nos obriga a nos questionar de como eles são em
suas particularidades, quais são as suas necessidades e expectativas enquanto indivíduos
ativos na educação.
A variação de personalidade e de realidade dos alunos requer que a instituição
como um todo personalize o processo pedagógico em razão da necessidade de cada aluno,
rompendo com a lógica de exclusão que tanto afasta discentes da escola. A personalidade
do discente deve ser percebida e entendida pelo docente como a manifestação de
características biológicas e socioculturais dos alunos.
Em razão de décadas de discussões acadêmicas a respeito da educação e os seus
paradigmas, surgem diversas concepções educacionais, que possuem preceitos éticos,
interesses, métodos e premissas particulares. Algumas das concepções educacionais
relevantes influentes são a concepção humanista, do psicólogo norte-americano Carl
Rogers; a concepção cognitivista, tendo como principal representante o biólogo suíço
Jean Piaget; e a concepção sociocrítica, que possui o pedagogo brasileiro Paulo Freire
como o mais relevante acadêmico.
A concepção humanista de Carl Rogers caracteriza-se por compreender o
educando como o principal responsável pela própria educação, conduzindo o processo de
aprendizagem conforme o potencial individual que cada indivíduo possui. Nessa
concepção, o educador é, acima de tudo, um facilitador no processo de aprendizagem do
educando.
A visão de Jean Piaget e da sua concepção cognitivista é principalmente
constituída do estudo sistemático a respeito de como o intelecto do educando processa o
fenômeno da aprendizagem. O conhecimento é, para Piaget, o resultado de consecutivas
descobertas realizadas pelo educando, ou seja, o conhecimento é construído e organizado
pelo educando. O professor não deve preocupar-se primariamente com o ato de reproduzir
conteúdo; pelo contrário, o educador deve possibilitar e estimular a procura do
conhecimento pelo aluno.
Para a concepção educacional de Freire, o educando desenvolver a sua própria
concepção crítica a respeito da realidade sociocultural que o rodeia. Assumidamente
política, a pedagogia de Freire critica o método educacional tradicional focado somente
em transmitir conteúdo, propondo, dessa forma, uma educação que contextualiza o
conhecimento apresentado e desperta a consciência do educando a respeito da condição
de oprimido a que está subjugado. Para Freire, o papel social da educação é possibilitar o
educando a capacidade para transformar a sociedade na qual está inserido.
Um importante conceito educacional da atualidade é o Ciclo de Aprendizagem
Vivencial – CAV, que consiste em um processo experimental no qual o conhecimento é
obtido através da experiência do indivíduo ao realizar determinada atividade, extraindo
informações úteis ao educando, que pode aplicar tais conhecimentos no cotidiano. O
método consiste em vivenciar determinada atividade, se expressar e compartilhar o que
vivenciou, analisar a experiência, tentar conciliar a experiência com questões mais
familiares e aplicar metodicamente do novo conhecimento na vida do indivíduo.
A Lei de Diretrizes e Base da Educacional Nacional – LDB, é a legislação que
regulamenta o sistema de educação brasileiro no âmbito nacional, estabelecendo direitos
e deveres para os agentes envolvidos com a educação na sociedade.
A LDB estabelece como dever da escola transmitir e construir o conhecimento,
assim como exercer e estimular o pensamento crítico a respeito dos paradigmas sociais
relacionados, sempre buscando alternativas para a resolução dos mesmos através do
diálogo. Outro ponto que a LDB levanta é a compreensão plena da cidadania, abrangendo
a participação social e política, assim como valorizando a diversidade sociocultural
existente, respeitando sempre o bem-estar da coletividade.
A UNESCO é uma importante agência da ONU, que é conhecida por seus projetos
educacionais e lista de patrimônios culturais da humanidade. A UNESCO age em prol de
reduzir o analfabetismo no mundo e promover o acesso ao ensino e educação para todos
os grupos sociais, combatendo discriminações e buscando a melhoria da qualidade da
educação no mundo. A UNESCO estabelece quatro pilares fundamentais para a educação,
são eles: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e a aprender a ser.
O Decreto nº 3.276/1999 é a legislação estabelecida para regulamentar a atividade
do profissional de educação. A referida legislação determina, entre outras coisas, que é
obrigatória a experiência docente para o exercício profissional de quaisquer funções de
docência; e que são consideradas funções de magistério todas as atividades empreendidas
por profissionais da educação que envolvem a docência, a direção e assessoramento
pedagógico de instituição educacional.