Você está na página 1de 8

Dopamina – O que é? Como aumentar a dopamina?

Suplementos Mais Baratos 16 Nov 2017 0 comments

Gostou? Compartilhe!

A dopamina é uma substância química famosa. Possui


5 (100%) 1 voto uma posição privilegiada nos anais da ciência popular
como a droga "recompensa". Inúmeros artigos referem-se
aos mais recentes estudos de alimentos, sexo e exercícios como o aumento
da dopamina e, por implicação, o prazer. Mas essa caracterização é correta?
O que a dopamina realmente faz?

Nas últimas duas décadas, a pesquisa sobre o papel da dopamina no


cérebro prosseguiu rapidamente. Uma descoberta chave é que a dopamina
não é o químico da "recompensa", pelo menos não da maneira que a mídia
nos faça acreditar. Saiba tudo sobre a dopamina agora.

Dopamina para que serve?


Os efeitos da dopamina no cérebro dependem de alguns fatores diferentes e
são influenciados pelos outros tipos de neurônios com os quais é combinado.
Os cientistas pensaram originalmente que esta substância estava
relacionada ao prazer real, o prazer que experimentamos. No entanto,
recentemente foi argumentado que a dopamina está mais relacionada ao
prazer antecipatório e à motivação. Veja alguns dos benefícios da dopamina:

Funções da dopamina e do movimento


A estrutura principal em seu cérebro que controla todos os tipos de
movimentos corporais é o gânglio basal. Para que seus gânglios basais
funcionem com o máximo de eficiência, ele depende da secreção de uma
quantidade específica de dopamina dos neurônios vizinhos. Quando a
dopamina suficiente atinge os gânglios basais, os movimentos voluntários
podem tornar-se atrasados ou não coordenados, o que é comum na doença
de Parkinson. No entanto, se os gânglios basais receberem muita dopamina,
isso fará com que o corpo faça movimentos desnecessários, tiques
especificamente repetitivos que são um sintoma comum da síndrome de
Gilles de la Tourette.

Dopamina e o Parkinson
No córtex pré-frontal, a parte principal do cérebro associada ao pensamento
mais ordenado, as secreções de dopamina ajudam a melhorar sua memória
de trabalho. Os níveis de dopamina aqui são extremamente delicados, de
modo que mesmo os ligeiros aumentos ou diminuições para a quantidade
normal podem causar a sua memória sofrer.

Uma vez que a dopamina afeta sua memória, ela também afeta seus
processos de aprendizagem e como você retém informações. Quando a
dopamina estiver presente durante um evento ou experiência, lembraremos
disso; No entanto, se estiver ausente, geralmente não nos lembraremos de
nada. A dopamina está ligada ao seu centro de recompensa, portanto, se
você não se interessar por atividades específicas ou aprender certos
assuntos, os níveis de dopamina diminuirão em seu córtex pré-frontal. Se
isso acontecer, seu cérebro não sentirá a motivação para lembrar os fatos
apresentados.

Funções da Dopamina-Memória
Isto é útil para notar principalmente para professores que podem se
perguntar por que seus alunos não estão mantendo informações da aula,
embora tenham recebido explicações completas. A fim de aumentar a
motivação do aluno (e, portanto, aumentar os níveis de dopamina), então um
acrônimo para ajudar é NER. Você deve apresentar o seu conteúdo de
forma nova, emocionante e gratificante. Novas formas de ensino de
novidades, novas tecnologias, novos livros didáticos. Excitante - tarefas
aventureiras, práticas, de resolução de problemas. Recompensa - reforço,
dando prêmios, elogios e outras formas de aumentar a auto-estima do seu
aluno.

Funções de dopamina e atenção


A dopamina permite que você fique focado e preste atenção. Isso funciona
respondendo à visão (os nervos ópticos), o que faz com que você direcione
sua atenção para qualquer tarefa ou atividade específica. Este
neurotransmissor pode ser responsável pelo conteúdo que permanece na
sua memória de curto prazo, uma parte do seu córtex pré-frontal associado à
atenção imediata. Quando a concentração de dopamina é muito baixa aqui,
isso pode levar ao Transtorno de Déficit de Atenção (TDA)

Funções da dopamina e prazer e compreensão das


recompensas
A dopamina é o produto químico central em seu cérebro que regula a forma
como você percebe e experimenta prazer. Durante momentos ou situações
agradáveis, este neurotransmissor é liberado, o que faz com que uma
pessoa procure uma atividade desejável uma e outra vez. Comer
(especialmente alimentos com altos níveis de açúcar) e ter relações sexuais
são estimulantes da dopamina que está sendo liberada no cérebro. Esta é a
razão pela qual essas atividades geralmente são agradáveis e porque as
pessoas se envolvem continuamente nelas.

Funções da dopamina e dor de processamento


Além de experiências emocionantes, a dopamina também é liberada quando
você encontra estímulos indesejados ou aversivos, como quando você
recebe um corte em papel ou entra em um argumento bagunçado com seu
melhor amigo.

Funções da dopamina e do humor


Porque a dopamina é o produto químico que promove sentimentos de prazer,
nos faz esperar ansiosamente a vida e várias atividades. Às vezes, chamado
"A molécula da felicidade", a dopamina tende a ser a explicação científica de
por que podemos ser felizes ou experimentar a satisfação. Nova pesquisa
sugere que este mensageiro químico pode desempenhar um papel na
depressão, juntamente com os outros neurotransmissores serotonina e
norepinefrina.

Funções de dopamina e adicções


Para a maioria das drogas causadoras de dependência, elas funcionam
visando os neurotransmissores da dopamina em seu cérebro. Drogas como
cocaína e anfetaminas inibem a reabsorção de dopamina em cada sinapse
disponível. O que isso significa é que geralmente, uma sinapse é composta
por um neurônio que está liberando um neurotransmissor específico e outro
neurônio que está recebendo o referido neurotransmissor com um espaço
entre os dois chamado fenda sináptica. Os neurônios comunicam uns com os
outros através de diferentes meios, e um deles envolve o processo de
recaptação. A recaptação refere-se ao que acontece após o
neurotransmissor ser liberado do primeiro neurônio. Para reciclar o
neurotransmissor, o primeiro neurônio absorverá o que liberou após a
conclusão do trabalho do neurotransmissor e depois reutilizá-lo novamente
quando necessário. A reabsorção também controla a quantidade do referido
neurotransmissor disponível para o uso do cérebro para que uma quantidade
excessiva não esteja presente. Funções de dopamina

Assim, porque a cocaína e as anfetaminas inibem a recaptação da


dopamina, estão impedindo os neurônios de reabsorver a dopamina utilizada,
de modo que permanece presente no cérebro por longos períodos de tempo.
Esta dopamina adicional faz com que experimente sentimentos de prazer e
dependência aumentados ao querer mais drogas.
Funções da dopamina e comportamento e
cognição
A dopamina que é liberada no lobo frontal do cérebro regula o fluxo de
informações recebidas de outras áreas do cérebro. Se houver distúrbios
nesta região, as funções neurocognitivas podem diminuir, como habilidades
de resolução de problemas.

Funções da dopamina e do sono


Aumento dos níveis de dopamina no cérebro estão associados com
sentimentos maiores de vigília. Geralmente, seu cérebro secreta mais
dopamina durante o dia para que você possa ficar acordado e se sentir
energizado. No entanto, quando a noite chega, os níveis de dopamina são
diminuídos e a melatonina química é secretada para que você fique com
sono durante as horas escuras. É por isso que os pacientes com doença de
Parkinson tendem a sentir sonolência crônica - porque eles sempre faltam
em dopamina sendo liberada. Pacientes que sofrem de psicose ou
esquizofrenia têm uma quantidade excessivamente elevada de dopamina em
seus cérebros, por isso geralmente tomam medicamentos antipsicóticos, pois
estes reduzem seus níveis de dopamina e permitem que eles se sintam
calmos, tranquilos e com sono.

Funções da dopamina e motivação


Muitos estudos estabelecem que este neurotransmissor não só nos
recompensa, mas realmente age antes disso. A dopamina é liberada para
conseguir algo bom e evitar o mau. A falta de dopamina é característica em
distúrbios onde há pouca ou nenhuma motivação ou anedonia.

Funções da dopamina e criatividade


Estudos sugerem uma relação entre o centro dopaminérgico ea criatividade.
Os receptores da dopamina estão ligados ao processo de pensamento
divergente. Pessoas criativas, bem como pessoas esquizofrênicas, têm mais
densidade desses receptores no tálamo. Isso significa que ele intervém em
cognição e raciocínio e mais informações fluirão através do cérebro. É por
isso que as pessoas criativas tendem a resolver problemas que fazem
associações estranhas, porque eles têm conexões mais incomuns no
cérebro.

Funções da dopamina e da personalidade


Um dos traços de personalidade que mais nos define é o nosso nível de
extroversão. A extraversão tem dois componentes principais: interação social
e impulsividade. Esta característica é altamente dependente da dopamina.
Vários estudos mostram que as pessoas impulsivas ativam os circuitos da
dopamina mais rapidamente do que outras. No entanto, essas pessoas têm
maior risco de desenvolver comportamentos impulsivos perigosos.
Dopamina o que é?
A dopamina é um importante neurotransmissor de catecolaminas, que é
necessário para os neurônios Dopaminérgicos localizados no núcleo
arqueado, substância negra e áreas tegmentais ventrais do cérebro. A área
tegmental ventral do mesencéfalo está envolvida em recompensas,
motivação e está associada a estados emocionais intensos. O núcleo
arqueado no hipotálamo é envolvido com lactação e problemas como
amenorréia em mulheres. Na substância negra, a dopamina está ligada ao
vício, à recompensa e à atividade física. A doença de Parkinson está ligada à
morte de neurônios dopaminérgicos localizados na substância nigra.

A dopamina também é o precursor de dois outros neurotransmissores de


catecolaminas: norepinefrina e epinefrina (adrenalina) ambos utilizados na
resposta de luta ou retorno para desencadear a liberação de glicose. As
catecolaminas, incluindo a dopamina, aumentam o suprimento de sangue
para órgãos principais, como o coração e o cérebro. Isso faz com que a
freqüência cardíaca se acelere, a pressão arterial aumente, e faz você se
sentir mais forte e mais mentalmente alerta. Interessante para alguns, o frio
também pode causar elevação dos níveis de catecolaminas, o que pode
explicar por que algumas pessoas fazem coisas loucas, como se
mergulharem frias nas águas geladas no inverno.

Dopamina medicamento
A dopamina é um neurotransmissor, que é um produto químico liberado por
neurônios (células nervosas) para enviar sinais para outras células nervosas.

Muitas áreas do cérebro produzem dopamina. É produzido na área tegmental


ventral do mesencéfalo, na substância nigra pars compacta e no núcleo
arqueado do hipotálamo.

A via de dopamina mais importante no cérebro controla o comportamento


motivado pela recompensa.

A maioria dos tipos de recompensas, como novas experiências ou


realização, podem aumentar os níveis de dopamina no cérebro. Além disso,
a maioria das drogas adictivas e vícios comportamentais podem aumentar a
dopamina.

Além disso, a dopamina tem muitos outros papéis importantes nos seres
humanos, incluindo movimento, memória, atenção, aprendizagem, sono e
humor.

As disfunções do sistema de dopamina contribuem para a doença de


Parkinson, esquizofrenia, síndrome de pernas inquietas e transtorno de
hiperatividade com déficit de atenção (TDAH).
Dopamina significado
A dopamina é uma forma de medicação de uma substância que ocorre
naturalmente no organismo. Ele funciona melhorando a força de
bombeamento do coração e melhora o fluxo sanguíneo para os rins.

A injeção de dopamina (Intropin) é usada para tratar certas condições, como


baixa pressão, que ocorrem quando você está em estado de choque, que
pode ser causado por ataque cardíaco, trauma, cirurgia, insuficiência
cardíaca, insuficiência renal e outras condições médicas graves.

Dopamina e serotonina
A dopamina e a serotonina são ambos neurotransmissores. Os
neurotransmissores são produtos químicos que são liberados das células
nervosas e servem para transferir impulsos das células nervosas para outros
tecidos do corpo como outras células nervosas, músculos e órgãos. Esses
produtos químicos são muito importantes nas percepções sensuais e nos
mecanismos de ação-reação motora.

Dopamina alimentos

Batatas, tomates, abacates, brócolis, laranjas, espinafres e couves de


Bruxelas contêm algumas dopaminas.

As bananas são uma fonte particularmente rica de dopamina.

No entanto, a dopamina consumida nos alimentos não atravessa a barreira


hematoencefálica e, portanto, não tem impacto em seu cérebro.

Se você deseja elevar seu nível de dopamina com alimentos, você precisará
usar uma solução alternativa.

A dopamina é feita a partir do aminoácido l-tirosina que é comumente


encontrado em alimentos ricos em proteínas.

Comer uma dieta rica em l-tirosina pode ajudar a garantir que você tenha os
blocos de construção básicos necessários para a síntese de dopamina.
Aqui está uma lista de alimentos, bebidas e especiarias conhecidas por
aumentar a l-tirosina ou a dopamina diretamente:

todos os produtos animais;


amêndoas;
maçãs;
abacates;
bananas;
beterraba;
chocolate;
café;
Grãos de fava;
vegetais de folhas verdes;
chá verde;
feijão de lima;
aveia;
azeite;
orégano;
amendoins;
alecrim;
legumes marinhos;
sementes de gergelim e abóbora;
produtos de soja;
açafrão;
Melancia;
germe do trigo.

Dopamina drink energético


Foram desenvolvidas diversas fórmulas e finalmente conseguiram alcançar
um energético que possui cafeína e dopamina, juntando essas substâncias
irá fazer com que você tenha muito mais energia e que seu cérebro trabalhe
muito bem todas as atividades realizadas.

Dopamina função
Então o que faz a dopamina? Basicamente, a dopamina é como o sistema de
mensagens de motivação / recompensa do cérebro porque ela começa sua
ambição e faz você querer fazer algo nesse mundo. É um pouco como
pendurar uma cenoura na frente de um cavalo, ou ver um gato perseguir uma
corda. Quando o prazer ou algo desejável está quase ao alcance, ele cria
essa expectativa de que poderia ser obtido se acabássemos de fazer algo,
ou seja, "está ali mesmo, um pouco mais adiante, mais um surto de surpresa
e Aha! É uma vitória para você, meu amigo! " Desta forma, a dopamina pode
nos ajudar a permanecer motivados para atingir nossos objetivos.

A dopamina, como um mecanismo de recompensa química, é reforçada


porque encoraja você a seguir os tipos de coisas que se sentiram bem no
passado, ao mesmo tempo em que nos lembrava de resultados indesejáveis.
Exemplos disso poderiam incluir evitar um alimento que o deixasse doente,
certificando-se de que você não estivesse sem gás no seu caminho para
trabalhar ou evitando certos indivíduos.

A dopamina é fortemente envolvida com alimentos e sexo. Pode ser o


incentivo que ajuda a estimular a direção de seus desejos e ânsias, como
lembrá-lo da torta da avó motivando você a limpar o quarto em busca dessa
receita secreta.
Um exemplo de como funciona a dopamina é o que seu filho estava
experimentando quando perdeu a noção de tempo jogando aquele
videogame até as 2 da manhã. E sua filha, o que ela vê nesse cara? Ela
perdeu a cabeça? Ou talvez seja apenas um pouco demais dopamina na
área tegmental ventral de seu mesencéfalo.

Enquanto isso, talvez você esteja pensando nos benefícios de uma


promoção, aposentadoria, férias exóticas para sua ilha tropical favorita ou a
nova casa que você vai comprar algum dia quando você sair da dívida e ter
mais dinheiro. Além disso, a dopamina declina naturalmente quando um novo
estímulo se torna altamente disponível e tende a diminuir com a idade. Um
só pode comer tanto sorvete em um dia e um jogo apenas emociona por
tanto tempo antes que a novidade se desvaneça, o que geralmente está em
torno do tempo que a próxima grande emoção chega na cena. Os seres
humanos parecem estar sempre em busca desse final feliz - o que nos
aproximará um pouco do tão sonhado "felizes para sempre". Desta forma, a
dopamina pode ser uma maldição maravilhosa.

Estimulantes como a cocaína e a metanfetaminas também usam o sistema


de recompensa da dopamina do cérebro, que é uma razão pela qual eles são
tão viciantes - é uma maneira de obter um sentimento intensamente
gratificante sem ter que trabalhar para isso. O vício pode ser visto como uma
forma de motivação equivocada. Infelizmente, isso tende a tornar mais difícil
desfrutar de pequenos prazeres cotidianos, que alimenta o ciclo do vício e é
insustentável e exaustivo para o cérebro eo corpo.

A dopamina também está envolvida em muitas outras funções, como o


sonho, o humor, a memória de trabalho e a aprendizagem, bem como a
excitação sexual.