Você está na página 1de 12

Jornal do Conselho

Regional de Química
IV Região (SP e MS)
Ano 11 Nº 53
Jan/Fev 2002

Sejam bem-vindos
O CRQ-IV já mudou para a rua Oscar Freire, 2.039, Pinheiros/SP.
As páginas 5, 6 e 7 desta edição mostram alguns detalhes das
modernas instalações da nova Casa dos
Profissionais da área da Química.

Justiça de São Paulo barra Bolsa de resíduos é


outra tentativa de discriminação opção de trabalho para
dos Técnicos. Pág. 3 profissionais da área. Pág.4

Piscinas sem tratamento CRQ-IV passa a ter voz no


adequado da água oferecem Conselho de Segurança
riscos aos banhistas. Pág. 8 Alimentar e Nutricional . Pág 12
Informativo CRQ-IV 1 Jan-Fev/2002
Editorial Cartas
Idade – A matéria sobre a conquista
E o sonho foi realizado do Prêmio Nobel de Química (Infor-
mativo nº 52) por profissionais com
Conforme previsão feita na última antigo e sua infra-estrutura já não per- mais de 60 anos de idade mostra como
edição deste Informativo, o Conselho mitia a adoção de medidas que melho- podem ser produtivas as pessoas que
passaram dos 40 anos, mas que em
Regional de Química IV Região está, rassem o atendimento ao público. Ele
nosso País são consideradas velhas.
desde o dia 04 de fevereiro, funcio- também não oferecia condições ade- Atualmente, um profissional só pode
nando em sua nova sede, localizada quadas de segurança: em caso de in- ser considerado um especialista depois
na rua Oscar Freire, 2.039, Pinheiros, cêndio, por exemplo, os funcionários de fazer vários cursos e de trabalhar
na Capital paulista. e visitantes ficariam em sérios apuros, por pelo menos dez anos em determi-
A conclusão do Edifício Olavo de pois não existitam escadas de emer- nada área. Somado esse período à
Queiroz Guimarães Filho (uma justa gência e a ligação aérea com o edifí- idade com a qual saiu da universidade,
homenagem ao nosso presidente e cio ao lado ficava quase dez andares esse profissional terá em torno de 35
principal responsável pela sua viabi- acima de onde estavam instalados os anos. Ironicamente, se perder seu em-
lização da obra) representa a ma- nossos escritórios. prego com essa idade terá enormes
dificuldades para retornar ao mercado
terialização de um projeto de muitos O local da nova sede é muito mais
de trabalho. Precisamos voltar nossos
anos. O CRQ-IV está entre os dez mai- tranqüilo, seguro e agradável. A região olhos para esta situação e mudarmos
ores conselhos de fiscalização profis- é bem servida por linhas de ônibus e o conceito de que pessoas com mais
sional do País e era o único que não Metrô (estações Clínicas e Sumaré) e de 40 anos são improdutivas. Sou Quí-
possuía um prédio próprio. quem vier ao Conselho com carro pró- mico Industrial, Mestre em Ciências
Nas antigas instalações da rua Lí- prio poderá estacioná-lo numa das dos Materiais e atualmente faço Dou-
bero Badaró, no Centro da cidade, on- cem vagas da garagem do prédio, ou- torado no Instituto de Pesquisa Ener-
de esteve por quase 30 anos, a enti- tra facilidade que não existia na sede géticas de São Paulo. Gostaria de ver
dade era proprietária de quatro an- da rua Líbero Badaró. esta carta publicada e de criar um mo-
dares, mas, em certa medida, tinha As páginas 5, 6 e 7 desta edição vimento contra essa situação.
Jonhson Delibero Angelo
parte de suas atividades prejudicadas trazem várias fotos da nova Casa dos
(jonhson@webcable.com.br
pelas regras daquele condomínio. Por Profissionais da área da Química. ou 0xx11 5077-3786)
exemplo, não havia a possibilidade de Porém, melhor que mostrar imagens
implementação de qualquer atividade é convidar a todos para conhecê-la e Nova sede – Parabenizamos o CRQ-
noturna ou aos sábados porque os compartilhar com a direção do CRQ- IV pelo objetivo atingido e desejamos
horários do edifício eram restritos. IV e seus funcionários a satisfação felicidades e prosperidade no novo
O prédio da rua Líbero Badaró era de ver um grande sonho realizado. endereço.
CRQ-XIII (SC)

Expediente Logomarca – Peço autorização para


usar a nova logomarca do CRQ-IV pa-
Conselho Regional de Química - IV Região CONSELHEIROS SUPLENTES: ALÍRIO DE CARVALHO, ra personalização de cartas.
Rua Oscar Freire, 2.039 - Pinheiros CARLOS ALBERT O TREVISAN, DAVID CARLOS MINATELLI,
CEP 05409-011 - São Paulo - SP ERNESTO H. O KAMURA, GEORGE CURY KACHAN , GERAULE Luiz Eduardo Aguiar
Fone (0xx11) 3061-6000 - Fax (0xx11) 3061-6001 GASPAR FERREIRA, SERGIO RODRIGUES E WALDEMAR Lençóis Paulista/SP
Internet: http://www.crq4.org.br AVRITSCHER
e-mail: crq4@crq4.org.br CONSELHO EDITORIAL: MANLIO DE AUGUSTINIS
Publicação Bimestral E JOSÉ GLAUCO GRANDI A imagem foi enviado em 28/01. Pro-
Tiragem desta edição: 74.000 exemplares
JORN . RESPONSÁVEL: CARLOS DE SOUZA - MTB 20.148 fissionais e empresas interessados em
PRESIDENTE : OLAVO DE QUEIROZ GUIMARÃES FILHO PRODUÇÃO: PÁGINAS & LETRAS EDITORA E GRÁFICA LTDA. obtê-la devem enviar carta ou e-mail
VICE -PRESIDENTE: GERALDO VICENTINI TELS.: (0XX11) 6618-2461 - 6694-3449 à Assessoria de Comunicação (comuni
1º SECRETÁRIO: M ILTON G OMES FOTOS : ALEX SILVA ca@crq4.org. br). A imagem deverá fi-
2º SECRETÁRIO: LAURO PEREIRA DIAS
car restrita a impressos, cartões pes-
1º TESOUREIRO: WLADMIR A LTRUDA Os artigos assinados são de exclusiva
2º TESOUREIRO: J OSÉ GLAUCO GRANDI responsabilidade de seus autores e podem
soais ou websites e poderá ser usada
CONSELHEIROS TITULARES : FERNANDO CERVIÑO LOPEZ,
não refletir a opinião desta entidade. enquanto o interessado mantiver regis-
GERALDO VICENTINI, HANS VIERTLER,
O CRQ-IV não responde pela qualidade dos tro no CRQ-IV. Ressaltamos que o uso
JOSÉ GLAUCO GRANDI, LAURO PEREIRA DIAS,
cursos divulgados. A publicação destes visa
MANLIO DE AUGUSTINIS, MILTON GOMES,
apenas dar conhecimento aos profissionais da imagem não é livre e depende de
NEWTON LIBANIO FERREIRA E WLADMIR ALTRUDA
sobre as opções disponíveis no mercado. autorização por escrito.

Informativo CRQ-IV 2 Jan-Fev/2002


Justiça
Técnicos vencem outra vez
Liminar impede restrições aos profissionais de nível médio
procurarem o Con- nível médio poderia ser admitido como
selho para defini- Responsável Técnico.
rem uma estratégia A decisão foi mais uma advertên-
de atuação conjun- cia da Justiça contra a postura da Agên-
ta. Numa daquelas cia Nacional de Vigilância Sanitária e
reportagens, a di- aos órgãos a ela subordinados de que-
reção do Conselho rerem extrapolar sua área de compe-
advertiu que o tência. Em 1998, o juizo da 1ª Vara
problema seria le- Federal de Brasília concedeu tutela
vado à Justiça ca- antecipada (um tipo de limiar) proi-
so o CVS-SP não bindo a ANVS de interferir nas atri-
As advogadas do CRQ-IV Cátia Sashida e Lilian Guimarães
reconhecesse o buições dos CRQs. Também naquela
CRQ-IV como o oportunidade, o órgão federal achava
O juiz da 5ª Vara Federal da Capital órgão que detém a competência legal que tinha o direito de impedir o registro
paulista, Paulo Sérgio Domingues, para conferir a assunção de respon- de empresas e produtos que tivessem
proibiu que o Centro de Vigilância Sa- sabilidade técnica aos profissionais da profissionais de nível médio como
nitária do Estado de São Paulo (CVS/ química, sejam eles de nível médio ou responsáveis técnicos.
SP) – órgão subordinado à Agência Na- superior. Um ano mais tarde, a juíza Rosi-
cional de Vigilância Sanitária (ANVS) Várias empresas responderam à mayre Carvalho, também da 1ª Vara
– continue a negar autorização de fun- convocação do Conselho e as dificul- Federal de Brasília, ratificou aquela de-
cionamento às empresas controladoras dades que relataram certamente con- cisão e ainda afirmou que o diretor da
de pragas que tenham profissionais da tribuíram para reforçar os argumentos ANVS, Gonzalo Vecina Neto, estaria
química de nível médio como respon- de que uma ilegalidade estava sendo sujeito ao pagamento de multa diária
sáveis técnicos. Em que pese ainda se praticada. A lei outorga aos CRQs, e se desrespeitasse a ordem judicial.
tratar de uma liminar, proferida a partir não à Vigilância Sanitária, a compe- A liminar da 5ª Vara Federal de São
de um mandado de segurança proposto tência para dispor sobre responsabi- Paulo foi concedida em dezembro de
pelo CRQ-IV, a decisão reforça enten- lidade técnica nas empresas da área da 2001 e publicada no Diário Oficial em
dimento adotado anteriormente pelo química, conforme escreveu o juiz janeiro passado. Cópia desse docu-
Judiciário, proporciona maior seguran- Paulo Sérgio Domingues. mento está disponível na página http:/
ça às empresas, consagra os direitos dos O magistrado reforçou seu enten- /www.crq4.org.br/outros.html do site
mais de 28 mil Técnicos Químicos re- dimento dizendo que “a Lei 2.800/56, do Conselho.
gistrados no Conselho e, principalmen- em seu artigo 20, estabelece que aos Empresas controladoras de pragas
te, preserva os empregos dos cerca de Técnicos Químicos de nível médio é que não estiverem conseguindo obter
250 profissionais de nível médio que res- assegurada a responsabilidade técnica licença (ou renovação) de funciona-
pondem tecnicamente por empresas des- (...) em virtude das necessidades locais mento ou enfrentando qualquer outro
sa área em todo o Estado de São Paulo. e a critério do Conselho Regional de problema com a Vigilância Sanitária
Toda a discussão estava em torno Química da jurisdição” em virtude de terem químicos de nível
do item 3.11 da Portaria nº 09/GESP/ Acolhendo a tese apresentada pelas médio como responsáveis técnicos
CVS, que restringia aos profissionais advogadas Cátia Stellio Sashida, ge- devem juntar cópia da liminar em seus
de nível superior a responsabilidade rente do Depto. Jurídico do CRQ-IV, e argumentos e protocolá-los no CVS/SP.
técnica nas empresas controladoras de Lilian Cristina de Moraes Guimarães, Se mesmo assim houver resistência, as
pragas urbanas. As edições nos 48 e 50 o juiz citou as Resoluções Normativas empresas devem procurar o Depto.
do Informativo CRQ-IV abordaram o 12/59 e 36/74, do Conselho Federal de Jurídico do Conselho, preferencial-
assunto e convidaram as empresas e os Química, dizendo que elas detalharam mente pelo endereço juridico@crq4.
profissionais atingidos pela medida a as situações em que um profissional de org.br, para formalizar denúncia.

Informativo CRQ-IV 3 Jan-Fev/2002


Meio Ambiente
Sinquisp cria Bolsa de Resíduos
Sistema é uma alternativa para empresas e profissionais

Dentro da proposta de sua atual


diretoria de ampliar a interatividade
com as empresas e criar alternativas
de trabalho para os químicos habili-
tados, o Sinquisp – Sindicato dos
Profissionais da Química do Estado
de São Paulo – colocará em operação
até o final de março a sua Bolsa de
Resíduos. Instalada no endereço
www.bolsaderesiduos.org.br, a Bolsa
pretende ser um veículo ágil e de gran-
de utilidade para as indústrias quí-
micas que enfrentam problemas com
a disposição e destino de seus resí-
duos. Ao mesmo tempo, quer abrir es-
paço para que profissionais da
química especializados nessa área
possam oferecer serviços de consul-
toria, informa Kátia Regina Ferrari, A Bolsa é uma iniciativa que busca gerar empregos e preservar o meio ambiente
coordenadora do projeto.
Ela explica que, por intermédio da triais é uma iniciativa no sentido de empresas como dos profissionais au-
Bolsa, as indústrias poderão oferecer ampliar a luta pela preservação do tônomos. As consultas poderão ser
e anunciar resíduos que serão nego- meio ambiente, ressalta. feitas livremente e se surgirem dúvi-
ciados por meio de troca, venda ou Para os profissionais, a Bolsa das o interessado poderá saná-las
doação. “É uma nova maneira de ob- representa uma oportunidade a mais recorrendo aos consultores cadastra-
ter lucro e reduzir custos”, salienta a para que possam fazer contatos com dos. A Bolsa oferecerá ainda uma pá-
coordenadora. Ao mesmo tempo em as empresas. Muitos químicos tra- gina com links para sites de órgãos
que beneficiará empresas e trabalha- balham como consultores e terão na públicos, privados e ONGs cujas ati-
dores, a proposta de estimular o rea- Bolsa um meio específico e totalmen- vidades estão relacionadas à preser-
proveitamento dos resíduos indus- te gratuito para se cadastrarem e/ou vação do meio ambiente.
oferecerem seus O cadastro de consultores, em-
serviços, observa presas e de resíduos serão totalmente
Kátia Ferrari. gratuitos. Também não precisarão
Outro atrativo fazer nenhum desembolso os pro-
que estará disponí- fissionais e empresas que quiserem
vel em breve é um consultar a relação de produtos dis-
banco de dados con- poníveis para negociação.
tendo normas e tex- A Bolsa de Resíduos é um projeto
tos legais relacio- do Sinquisp e conta com o apoio do
nados à área de CRQ-IV. Para obter informações
resíduos. Trata-se adicionais, acesse o endereço www.
de um serviço que bolsaderesiduos.com.br, escreva para
atenderá tanto as sinquisp@sinquisp.org.br ou telefone
Kátia Ferrari coordena o novo serviço idealizado pelo Sindicato necessidades das para (0xx11) 289-1506.

Informativo CRQ-IV 4 Jan-Fev/2002


Sede
Conheça alguns detalhes da nova
Casa dos Profissionais da Química

Venha visitar o Edifício Olavo de Queiroz Guimarães


Filho, a nova sede do CRQ-IV. Localizada na rua
Oscar Freire, 2.039, Pinheiros/SP, ela tem 7,5 mil m2
de área construída. Quem vier de carro poderá usar
uma das 100 vagas disponíveis na garagem. Se a
opção de transporte for o Metrô, basta desembarcar
nas estações Clínicas ou Sumaré e descer até rua
Oscar Freire. O atendimento é feito de segunda a
sexta-feira, das 9h30 às 15h.

A foto superior do lado direito da página


mostra a escada e a rampa (para deficientes físicos)
que dão acesso à recepção. Abaixo, detalhe
da parte frontal do prédio e, a seguir,
a rampa de entrada e saída da garagem.

Informativo CRQ-IV 5 Jan-Fev/2002


Sede

A primeira foto mostra a


recepção do prédio, que possui
um jardim interno e tem sua
iluminação complementada
por luz natural. A preocupação
com o uso racional da energia
elétrica é um dos pontos que
chamam a atenção no projeto
da nova sede.

A imagem a seguir exibe parte


das acomodações do grande
auditório. Construído ao lado
da recepção, ele é dotado de
todos os dispositivos - como
luzes especiais, tratamento acústico e projetores
de imagens - necessários à realização de eventos.
Na frente do auditório há um amplo salão que
poderá ser usado como área de credenciamento ou
descanso para os participantes dos eventos. Além
de servirem como rotas de fuga, duas das quatro
saídas laterais do auditório dão acesso a um
pequeno jardim (detalhe), local que também
poderá ser usado como área de descanso.

Informativo CRQ-IV 6 Jan-Fev/2002


Sede
Outro grande diferencial da nova sede são os
espaços projetados exclusivamente para a
realização de cursos e palestras. A foto mostra a
entrada de uma das três salas construídas para
este fim e que estão localizadas no segundo
andar, próximas da Biblioteca do Conselho. Se
necessário, nos intervalos ou ao fim dos cursos
os participantes poderão facilmente recorrer ao
acervo de obras técnicas para realizar pesquisas
complementares.

Imagem da secretaria da presidência, diretoria e


dos conselheiros do CRQ-IV. Na frente desse local
há uma sala de espera. Apesar do número de
funcionários que trabalham nesse setor ser
reduzido, o maior espaço que passaram a ocupar
facilitou a organização do serviço, conferindo-lhes
maior produtividade.

Foto da área de recepção da Secretaria do


Conselho, departamento encarregado de receber
e processar ,entre outros, documentos relativos a
registros de profissionais e empresas. Espaço
bem maior que o existente no prédio antigo, o
local tem ambiente climatizado e disponibiliza
carteiras para dar maior conforto
aos profissionais que, eventualmente, não
possam ser atendidos de imediato.

Esta é a sala onde passaram a ser feitas as sessões


plenárias do CRQ-IV. É nesses encontros que os
conselheiros analisam os pedidos de novos registros,
deliberam sobre indicações de responsáveis
técnicos, discutem as estratégias de atuação da
entidade, entre outras atividades.
Além de um espaço mais confortável, os
conselheiros passaram a contar com salas de apoio,
onde podem analisar com mais tranqüilidade os
processos sob sua responsabilidade.

Informativo CRQ-IV 7 Jan-Fev/2002


Artigo
Importância do processo de
desinfecção em águas para piscinas
por Jorge Antônio Barros de Macêdo

Dois aspectos importantes devem São várias as doenças que podem poníveis, apesar de serem eficientes,
ser ressaltados quando se fala em pis- ser contraídas em piscinas. Entre elas, ainda possuem custo elevado para as
cina: o social e o sanitário. A impor- as infecções oculares, como conjun- condições econômicas do País. Por
tância social se caracteriza porque as tivites, infecções auditivas (otite); essa razão, vamos nos referir apenas
piscinas são locais que facilitam o en- infecções respiratórias (amigdalite, aos derivados clorados disponíveis,
contro de pessoas, permitindo a reali- faringite e traqueíte), infecções da epi- para esse fim, no mercado.
zação de atividades esportivas e de derme (furunculose, eczema, micose, O uso de derivados clorados no
lazer importantes para a saúde. A im- vulvovaginite gonogócica, lesões processo de desinfecção de água de
portância sanitária se justifica quando cutâneas (mycobacterium balnei)); in- abastecimento resultou na melhoria
se sabe que as piscinas podem colocar fecções intestinais (diarréias). Há da qualidade de vida das populações
em risco a vida dos usuários, à medida ainda enfermidades bem mais graves, usuárias. Alguns exemplos podem ser
que podem funcionar como importante como a febre paratifóide e tifóide, a citados: : i) a partir de 1908, com o
meio de transmissão de doenças a póliomielite e a hepatite “A”. início da chamada “cloração da água
partir do contato da água contamina- É bom lembrar que nem sempre a potável”, se reduziu a mortalidade por
da com a pele e as mucosas humanas. boa aparência é uma garantia de que febre tifóide no Estados Unidos em
A transmissão de patologias está água da piscina está apropriada ao 40%; ii) de 1900 a 1920 a perspectiva
diretamente relacionada ao tratamento uso. Os microorganismos patogênicos de vida nos Estados Unidos cresceu
inadequado da água, incapaz de asse- não são visíveis a olho nu e seu con- 19%, ou seja, passou de 47 para 56
gurar a redução da sua flora bacteriana trole só é possível a partir da aplicação anos; iii) Em 1910 ocorria nos Esta-
em níveis considerados seguros. A de um tratamento técnico, feito, res- dos Unidos uma média de 450 surtos
manutenção da qualidade da água é a saltamos, por profissional espe- de doenças de veiculação hídrica por
principal forma de impedir a trans- cializado. ano e existiam no país em torno de
missão de doenças aos banhistas, 20 estações de tratamento de água já
sendo a desinfecção a etapa mais im- implantadas. Em 1960 ocorreram, em
portante para garantia da qualidade IMPORTÂNCIA DA
média, 10 surtos de doenças de vei-
microbiológica. Por sua complexi- DESINFECÇÃO culação hídrica e existiam no país
dade, esta tarefa deve necessariamente quase 10.000 estações de tratamento
ser executada por profissional da quí- A filtração é uma etapa importante de água que utilizam o processo de
mica com conhecimento específico no tratamento, mas sozinha não é su- desinfecção com derivados clorados;
nessa área. ficiente para proporcionar a segurança iv) Em 1991, a cólera causou a morte
Do contato do homem com a água desejada. A desinfecção feita com de milhares de habitantes do Peru,
sem o devido tratamento podem re- produtos químicos é a única etapa do sendo a origem da doença a suspensão
sultar danos à saúde como: reações tratamento que garante a qualidade do processo de desinfecção por deri-
orgânicas decorrentes da ação de microbiológica da água, reduzindo a vados clorados no tratamento de água
substâncias químicas, utilizadas no concentração dos microrganismos potável, ocasionada pela interpretação
tratamento da água, sobre a epiderme, presentes até valores considerados incorreta de uma diretriz da Agência
capazes de gerar reações alérgicas; de- seguros. de Proteção Ambiental do Estados
senvolvimento de doenças trans- Atualmente, os derivados clorados Unidos (USEPA) e que levou as auto-
mitidas por microrganismos pa- apresentam a melhor relação custo/ ridades peruanas a ignorarem todos
togênicos ou oportunistas presentes benefício para o tratamento químico os trabalhos científicos sobre o desen-
no ambiente aquático. das piscinas. Os outros processos dis- volvimento de biofilme bacteriano,

Informativo CRQ-IV
Informativo 8 Jan-Fev/2002
Jan-Fev/2002
Artigo
cuja formação é facilitada pela falta Relação dos principais compostos clorados inorgânicos
de um porcentual de cloro residual. e orgânicos usados no tratamento de água.
Outros casos de surto de cólera Compostos clorados % de cloro residual total
veiculados pela água em países como Inorgânicos
Itália, Albânia e Ruanda foram erra- Hipoclorito de sódio 1 - 10
dicados pelo processo de desinfecção
Hipoclorito de cálcio 70 - 72
com uso de derivados clorados
Gás cloro 100
(ZARPELON, 2001).
Orgânicos
O questionamento ao uso de deri-
vados clorados está ligado aos chama- Ácido tricloroisocianúrico 89 – 90

dos DBP (disinfection byproducts). Ácido dicloroisocianúrico * 70

Neste grupo se enquadram os trihalo- * Disponível nas formas de sais de sódio.


Fonte: Adaptado ANDRADE e MACÊDO, 1996.
metanos (THM), que surgiram a partir
de 1974, quando estudos feitos nos
EUA mostraram pela primeira vez a substâncias cloradas. A reação quími- tração conseguimos obter uma redu-
correlação positiva entre águas de ca que controla a ação sanificante dos ção significativa dos microrganismos
abastecimento público, que sofreram derivados clorados é representada se- presentes na água.
processo de desinfecção com deriva- guinte equação:
dos clorados, e o câncer. Esta pesquisa Bacharel em Química, o autor é
foi realizada em Nova Orleans, onde HClO ClO- + H+ professor da Universidade Federal
de Juiz de Fora/MG. Contatos
a taxa de mortalidade por câncer é Os compostos clorados são mais podem ser feitos pelo e-mail
uma das mais altas dos EUA (MA- efetivos em valores de pH baixos, jmacedo@fbio.ufjf.br. A íntegra
CÊDO, 2001). quando a presença de ácido hipoclo- deste artigo pode ser lida na versão
A ação oxidante e sanificante do roso é dominante. Pesquisas mostram on-line desta edição do Informativo,
disponível no endereço
cloro é controlada pelo ácido hipoclo- que em pH 8 existem 35% de ácido
www.crq4.org.br.
roso (HClO), produto da hidrólise das hipocloroso e que com esta concen-

Literatura Técnica
Escrito pelo professor Jorge Antô- bioquímicos, farmacêuticos, bió-
nio Barros de Macêdo, Métodos logos, engenheiros ou técnicos pos-
Laboratoriais de Análises Físico- sam utilizá-lo de forma rápida no seu
Químicas & Microbiológicas é o dia-a-dia.
segundo livro da série Águas & Águas. O Informativo CRQ-IV sorteará
A obra de estréia foi divulgada na quatro exemplares dessa obra no dia
edição Março/Abril/2001 do Informa- 15/03. Para participar, envie carta, fax
tivo. De acordo com o autor, o volume ou e-mail (comunica@crq4.org.br) pa-
chega como uma das raras opções de ra a Assessoria de Comunicação do
bibliografia específica sobre o assunto Conselho. No envelope (ou no campo
e escrita em português. O livro trata “assunto” do e-mail ou fax) escreva a
da metologia de análises dos diversos frase “Métodos Laboratorias de Aná-
tipos de água, da metodologia de aná- lises”. Informe ainda seu nome comple-
lise do teor de matéria ativa de deter- to e o número do seu registro no Con-
gentes e sanificantes, fala também dos selho. Se for estudante, escreva a pa-
ensaios limites para a água utilizada lavra “estudante” ao lado do seu nome.
nas farmácias magistrais e nas indús- Aqueles que desejarem adquirir ou
trias farmacêuticas, trazendo ainda as obter mais informações sobre o livro
principais legislações envolvendo o devem fazê-lo acessando o endereço
assunto. Macêdo destaca ainda que os http://www.aguaseaguas.ufjf.br ou
textos foram escritos em linguagem enviando mensagem para jmacedo@
simples, permitindo que químicos, fbio.ufjf.br.

Informativo CRQ-IV
Informativo CRQ-IV 9 Jan-Fev/2002
Jan-Fev/2002
Atenção
Anote em Anuidade – O pagamento da anuidade
deste ano vence dia 01/04. Além de

sua agenda impedir o exercício da profissião, o não


recolhimento da taxa no prazo implica
acréscimo de multa e encargos legais.
Profissionais que estiverem desempre-
O novo endereço do CRQ-IV é gados ou que estiverem cursando a pós-
rua Oscar Freire, 2.039 graduação sem auferir nenhuma renda
além da proporcionada por uma bolsa de
Pinheiros - SP/SP estudos devem entrar em contato com o
Conselho para solicitar a dispensa da
CEP 05409-011 anuidade. O formulário e as instruções
para solicitar o benefício estão disponíveis
Telefone: (0xx11) 3061-6000 na página www.crq4.org.br/registro_
profissionais.html#indica12 do nosso site.
As pessoas que já obtiveram a dispensa
Fax: (0xx11) 3061-6001 em anos anteriores e continuam na mesma
situação (desempregadas ou fazendo pós-
O horário de atendimento ao público graduação) não precisam fazer nova
solicitação.
(pessoal e telefônico) é o mesmo:
Prêmios – Dia 01/04 também é a data
segunda a sexta-feira, das 9h30 às 15h. final para inscrições aos prêmios Fritz
Feigl e CRQ-IV. Podem participar do
O horário de funcionamento da Biblioteca é Fritz Feigl profissionais que trabalham
das 9h30 às 12h e das 13h às 16h30 na indústria química, registrados no Con-
selho há pelo menos cinco anos e que
estejam em dia com suas obrigações. O
vencedor receberá R$ 30 mil livres de
impostos. O Prêmio CRQ-IV busca esti-

Cursos em SP e no Interior mular a pesquisa entre os estudantes de


cursos profissionalizantes da área da
química, de nível médio e superior. O
Cosméticos: De 06 de março a 26 de Help: A Help Consultoria e Treina-
concurso distribuirá R$ 30 mil livres de
julho, com aulas às quartas e sextas- mento realizará os seguintes cursos: impostos aos vencedores. Os regulamen-
feiras, das 19h às 22h, o Centro de 1) Produtos para cabelo, dia 23/03, em tos podem ser retirados na Secretaria do
Tecnologia em Beleza do Senac/SP Campinas/SP, e dia 20/04, na Capital; Conselho ou baixados da página http://
realizará o curso “Cosmetologia”. O 2) plásticos - Injeção/Básico, dia 09/ www.crq4.org.br/informativo/outubro
treinamento aboradará temas como 03, na Capital, e dias 11, 14, 19 e 21/ 2001/pagina08.html do site da entidade.
anatomofisiologia e bioquímica, for- 03, em Campinas/SP; 3) Reciclagem As inscrições são gratuitas. Os prêmios
mulações e produção. O curso será de Plásticos, dia 16/03, na Capital. serão entregues em junho, na semana em
ministrado em SP pelas químicas Ma- Informações: (0xx19) 534-1003 ou que se comemora do Dia Nacional do
ria Inês Harris, Sonia Corazza e Lídia e-mail adilsonsantiago@uol.com.br. Profissional da Química (18/06).
Regina do Nascimento, todas com
extenso currículo na área. O investi- P&D: A P&D Consultoria Química Palestras – Com o fim do racionamento
mento é de 5 X R$ 300,00. Profissio- realizará os cursos Técnicas de Pes- de energia e a mudança para a nova sede,
nais em dia com suas obrigações e quisa e Desenv. na Ind. Química, dia o CRQ-IV quer retomar a programação
estudantes cadastrados têm direito a 02/03, e O Laboratório de Controle do Ciclo de Palestras. Profissionais e em-
10% de desconto. Mais informações de Qualidade - implantação e funcio- presas interessados em ministrar apre-
estão disponíveis na seção “cursos” namento, dia 06/04. Os cursos acon- sentações e aproveitar essa oportunidade
do site do Conselho (www.crq4.org. tecerão em SP. Para profissionais vin- para divulgar gratuitamente seus nomes
br). Também podem ser obtidas pelo culados ao Conselho o custo será de e serviços podem manter contato com a
Assessoria de Comunicação, telefone
tel.: (0xx11) 287-6199 ou pelo e-mail 2 X R$ 70,00. Mais informações:
(0xx11) 3061-6000, ramal 210, ou pelo
ctb@sp.senac.br. (0xx11) 5579-1239.
e-mail comunica@crq4.org.br.

Informativo CRQ-IV 10 Jan-Fev/2002


Legislação
Norma gera dúvidas; ABNT não esclarece
Entidade normatizadora não forneceu informações claras sobre a nova FISPQ
Em sua última edição, o Informa- adquirido, como esse consumidor po- nenhuma empresa estaria obrigada a
tivo CRQ-IV reproduziu nota divulga- derá ter acesso a FISPQ? preencher a FISPQ. Esta ficha, pelo me-
da pela Associação Brasileira de • É correta a afirmação de que o forne- nos por enquanto, teria caráter apenas
Normas Técnicas dando conta de que, cedor pode disponibilizar a FISPQ por voluntário, ou seja, ficaria a critério dos
a partir de 28 de janeiro, o transporte de meios eletrônicos, inclusive em seu site, fornecedores de produtos químicos
produtos químicos somente poderia ser sem estar obrigado a enviá-la ao com- disponibilizar ou não esse documento
feito se estivesse acompanhado da Ficha prador? aos seus clientes. Segundo a ABNT,
de Informação de Segurança de Produto • Quando o fornecedor tiver terceirizado para que a FISPQ se tornasse de fato
Químico (FISPQ), criada pela NBR o transporte de seus produtos, a trans- obrigatória seria necessário a existência
14725. A mesma nota também afirmava portadora também estará obrigada a de uma lei nesse sentido. A legislação
que a fiscalização seria feita pelo Minis- manter a FISPQ em seus arquivos ou a em vigor apenas recomendaria a exis-
tério do Trabalho, ficando as empresas entregá-la ao consumidor do produto? tência de um documento desse gênero.
que não respeitassem a exigência sujei- • Quem o Ministério do Trabalho fisca- O CRQ-IV continuará insistindo nu-
tas às sanções previstas no Decreto lizará: o fornecedor, o consumidor ou a ma resposta definitiva. Assim que a ob-
2.657/98 e no Código de Defesa do Con- transportadora do produto? tiver, a divulgará na seção “Novidades”
sumidor, artigos 17 e 39, inciso VIII. • É permitido montar a FISPQ baseada do nosso site (www.crq4.org.br). O as-
Logo após a divulgação, vários pro- nas FISPQs dos componentes da fór- sunto também voltará a ser tratado no In-
fissionais e empresas mantiveram conta- mula de um determinado produto? formativo. Porém, como a próxima edição
to contestando a correção daquelas Apesar dos insistentes pedidos de sairá apenas no final de abril, é bom visitar
informações. Em geral, a maioria enten- resposta, até o fechamento desta edição periodicamente o site para ter acesso à
dia que a FISPQ passou a ser obrigató- (08/02) a ABNT não havia esclarecido informação correta assim que ela estiver
ria, mas não precisaria acompanhar a maioria das dúvidas. Surpreedente- disponível, reduzindo os riscos da em-
fisicamente o produto químico que esti- mente, inclusive, no dia 01/02 a asses- presa, eventualmente, agir fora das nor-
vesse sendo transportado. soria daquela entidade informou que mas legais.
Algumas consultorias e empresas
informaram que a ficha sequer precisa-
ria ser entregue ao comprador. Ela po- Plantões de atendimento
deria, por exemplo, ficar disponível para Recorra aos plantões para esclarecer dúvidas, entregar ou retirar documentos.
consulta num site mantido pelo vende- Acesse a página www.crq4.org.br/plantoes_atendimento.html do site para tomar
ciência de futuros plantões
dor ou então ser enviada ao comprador
posteriormente, inclusive por meio R. José Odorizzi, 1555
eletrônico. 23/04/02 15h às 21h Escola SENAI Mario Amato São Bernardo do Campo/SP
Tel.: (0xx11) 4109-9499
Desde que tomou conhecimento
R. Bom Jesus de Pirapora, 100
dessas dúvidas, o Informativo CRQ-IV 24/04/02 19h às 21h Escolas Padre Anchieta Jundiaí/SP
passou a manter contatos telefônicos e Tel.: (0xx11) 4521-8444
por escrito com a ABNT, uma vez que R. Bom Jesus de Pirapora, 100
23/05/02 19h às 21h Escolas Padre Anchieta Jundiaí/SP
foi aquela entidade a responsável pela Tel.: (0xx11) 4521-8444
elaboração da norma e pela divulgação R. José Odorizzi, 1555
de seu conteúdo. Em e-mail enviado dia 11/06/02 15h às 21h Escola SENAI Mario Amato São Bernardo do Campo/SP
Tel.: (0xx11) 4109-9499
23 de janeiro, foram colocadas as se-
guintes dúvidas: R. José Odorizzi, 1555
27/08/02 15h às 21h Escola SENAI Mario Amato São Bernardo do Campo/SP
• A FISPQ deve acompanhar fisicamen- Tel.: (0xx11) 4109-9499
te o transporte de produtos químicos ou R. José Odorizzi, 1555
apenas a Ficha de Emergência é 29/10/02 15h às 21h Escola SENAI Mario Amato São Bernardo do Campo/SP
Tel.: (0xx11) 4109-9499
suficiente?
R. José Odorizzi, 1555
• Se não precisar ser entregue ao com- 03/12/02 15hàs 21h Escola SENAI Mario Amato São Bernardo do Campo/SP
prador juntamente com o produto Tel.: (0xx11) 4109-9499

Informativo CRQ-IV 11 Jan-Fev/2002


Participação
CRQ passa a integrar o COMUSAN
Entidade tratará da segurança alimentar e nutricional em SP
O CRQ-IV conquistou assento no mecanismos que viabilizem o controle
Conselho Municipal de Segurança dos produtos in-natura distribuídos na
Alimentar e Nutricional (COMUSAN), cidade. “Entendemos ser muito impor-
entidade criada em dezembro do ano tante a realização de ensaios laborato-
passado por iniciativa da Prefeitura Mu- riais que apontem, por exemplo, se o
nicipal de São Paulo. O COMUSAN tra- grau de contaminantes (metais pesados,
balhará diretamente com a Secretaria organoclorados, organofosforados etc)
Municipal de Abastecimento e seu obje- nas frutas, verduras e legumes comer-
tivo é formular propostas que ajudem cializados na CEAGESP estão de acor-
não só a ampliar a oferta e a distribuição do com os padrões legais e, conseqüen-
de comida para os moradores mais po- temente, aceitáveis pelo organismo hu-
bres da cidade, como garantir que os ali- mano”, explica. Ele lembra que, em boa
mentos comercializados no município parte dos casos, a aplicação de defen-
sejam produzidos dentro dos padrões de sivos agrícolas nas lavouras do cinturão
qualidade exigidos pelos órgãos re- verde do Estado é feita pelo próprio
guladores. Guaita: processo de alimentos deve ser agricultor e quase sempre sem nenhum
“O cuidado com a segurança ali- supervisionado por profissional habilitado acompanhamento técnico.
mentar é algo que tem tudo a ver com Além do CRQ-IV, o COMUSAN é
as atividades dos profissionais da quí- integrado por representantes da Agên-
mica que atuam nessa área”, afirma o cia Nacional de Vigilância Sanitária,
Químico Industrial e supervisor de fis- universidades, órgãos de defesa do
calização, Aelson Guaita, um dos re- consumidor e de várias entidades re-
presentantes do CRQ-IV no COMUSAN. presentantes dos trabalhadores, comér-
O Engenheiro Químico e diretor assis- cio e indústria. As reuniões aconte-
tente do Conselho, José Glauco Gran- cerão a cada dois meses e caberá ao
di, também representará o Conselho governo municipal dar encaminha-
naquela entidade. mento às propostas resultantes desses
Uma das propostas a serem levadas encontros.
pelo CRQ ao COMUSAN é que todos Na avaliação de Aelson Guaita, o
os alimentos processados que forem dis- COMUSAN é uma experiência que po-
tribuidos na cidade de São Paulo tragam derá se espalhar para todas as cidades
em suas embalagens o nome do profis- onde houver a conscientização sobre a
sional responsável pela sua industriali- importância da segurança alimentar e
zação. Leis que exigem esse tipo de A participação efetiva de um pro- nutricional do cidadão. Inegavelmente,
informação já existem há bastante tem- fissional na produção de alimentos, a capital paulista é uma referência para
po, mas nem sempre são observadas. acrescenta Guaita, também gerará me- o País “e estamos seguros de que a so-
“Quando se fala em segurança alimentar lhorias nas informações constantes nos ciedade sempre poderá contar com os
e nutricional essa informação é de vital rótulos dos alimentos. É sempre bom profissionais da química na tarefa de
importância. O consumidor tem o direi- lembrar, salienta, que a atuação do pro- produzir alimentos que atendam às
to de saber se o alimento que está com- fissional da química responsável por suas necessidades”, observa.
prando foi produzido por uma empresa um produto não se encerra na linha de Profissionais que quiserem apre-
idônea, sob a supervisão de um profis- produção. “Ele também responde pela sentar sugestões para serem levadas ao
sional habilitado. Do contrário, não terá precisão das informações constantes COMUSAN devem enviar carta aos
nenhuma garantia de que o produto não dos rótulos”, adverte. cuidados de Aelson Guaita (endereço
causará danos à sua saúde”, argumenta Guaita adianta que outra idéia a ser no expediente) ou e-mail para fiscaliza
Guaita ao defender a proposta do CRQ. levada ao COMUSAN é a criação de @crq4.org.br.

Informativo CRQ-IV 12 Jan-Fev/2002