Você está na página 1de 30

ÍNDICE

INTRODUÇÃO 3

AS 5 FASES DA DIETA DO PÓS OPERATÓRIO 11

1. DIETA LÍQUIDA DE PROVA 12

2. DIETA LÍQUIDA SEM RESÍDUOS 15

3. DIETA LÍQUIDA COMPLETA 17

4. DIETA PASTOSA 18

5. DIETA BRANDA 19

PLANEJAMENTO DA DIETA 21

PLANEJAMENTO E UTENSÍLIOS 22

TABELA DE ALIMENTOS 23

DICAS PARA IDA AO MERCADO 24

ANEXOS 26

EDITORIAL
© Descomplica Bari 2017 | Todos os direitos reservados

2
INTRODUÇÃO
Você já foi vítima do famoso “efeito sanfona”, no qual você até consegue
perder peso mas volta a ganhar tudo ou mais um pouco?

Já se sentiu fracassado por emagrecer pouco, após muito esforço, e logo


engodar rapidinho tudo de novo?

Já se sentiu fracassado ou culpado por não conseguir perder peso? Não


consegue, de jeito nenhum manter uma dieta por muito tempo, pois sente
muita fome?

Faz muita restrição de comida, mas depois compensa comendo muito até
passar mal?

Já tentou vários tratamentos clínicos para emagrecer sem sucesso?

4
FIQUE TRANQUILO, VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO!

Das pessoa obesas, com alto índice de massa corporal, apenas 30%
conseguem perder peso com sucesso e dessas 70% volta a ganhar peso
após 1 ano.

Se você está muito fora do peso esperado para sua altura ou tem
complicações, doenças, associadas a esse excesso de peso, é ainda mais
difícil MANTER O PESO PERDIDO. Você NÃO É “SAFADO”, NEM “INCAPAZ”,
NEM “FRACASSADO”!!! Isso não é defeito de caráter. Mas você precisa, sim,
tomar providências para reverter esse quadro e recuperar sua saúde e
autoestima. Tudo bem que nem toda pessoa que está muito fora do peso
tem baixa auto estima. Um vez, um paciente me disse : “Eu não quero
recuperar minha autoestima! Eu me amo! Minha autoestima está ótima. Mas
tá difícil conviver com esse peso. Quero apenas perder peso e ter mais
qualidade de vida...Não me reconheço neste corpo.”

Já é de pleno conhecimento que a cirurgia bariátrica ajuda indivíduos


obesos a perder e manter o peso perdido a longo prazo. Esse sucesso se
deve a diversos mecanismos dentre os quais o mais importante parece ser a
RESTRIÇÃO do volume da ingestão dos alimentos, a redução do apetite, o
retardamento da digestão e a redução da absorção da calorias dos
alimentos. Segundo consenso da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e
Metabólica (SBCBM), a cirurgia bariátrica é uma opção de tratamento nos
pacientes que já tentaram PELO MENOS POR 2 ANOS COM
acompanhamento médico regular PERDER PESO COM TRATAMENTO
CLÍNICO porém tiveram falha e tem obesidade grave (IMC≥40), ou
obesidade moderada (IMC≥35 a 39,9) na presença de doenças associadas à
obesidade.

5
São exemplos dessas doenças:

 Pressão alta
 Diabetes
 Ronco à noite com prejuízo da qualidade de vida (sonolência diurna,
falta de atenção atribuída a apnéia do sono)
 Dor no joelho (chama de artropatia) ou degeneração da coluna
vertebral
 Cálculos na vesícula biliar
 Insuficiência cardíaca, ”coração grande” (cardiomiopatia dilatada),
pressão alta no pulmão (Cor Pulmonale)
 Infertilidade masculina e feminina
 Sindrome dos ovários policísticos
 Disfunção erétil
 Varizes nas pernas
 Hemorroidas
 Incontinência urinária na mulher por esforço (quando escapa urina
quando a mulher tosse ou faz força)
 Derrame (AVC)
 Estigmatização ou depressão decorrente do excesso de peso

Quanto à faixa etária, são candidatos os pacientes entre 18 a 65 anos, e


adolescentes com mais de 16 anos, em casos seletos.

É importante destacar que a cirurgia bariátrica é um procedimento de


auxilio, mas não a cura da obesidade. E não irá resolver o problema de
obesidade sem a participação ativa do paciente. O verdadeiro processo de
mudança se inicia muito antes do tempo cirúrgico!

6
Portanto, o seu envolvimento é fundamental para o sucesso. Padrões
individuais de perda de peso dependem de um compromisso complementar
com as alterações no estilo de vida, inclusão de hábitos saudáveis e
atividade física diária.

Comer é um ato de prazer e um forte aspecto cultural. Une as pessoas. Está


associado a momentos de festa, de celebração, de aconchego, e conforto.
Para muitos tem servido como válvula de escape. É autentico que quando se
fala em cirurgia bariátrica a pessoa pense:

Mas eu vou deixar de comer?

O que e quanto eu vou poder comer no pós operatório?

Como vai ser essa minha nova rotina?

Vou ser excluído do meu convívio social?

O objetivo deste material é oferecer de maneira clara e organizada


informações sobre as diferentes etapas da dieta pós cirúrgica, pois
queremos que você participe ativamente deste processo, com liberdade e
segurança para obter os melhores resultados de seu procedimento de
cirurgia bariátrica.

Então vamos lá com algumas questões fundamentais.

7
É necessário seguir um plano alimentar pré cirurgia ? Por que?

Sim, é necessário que a mudança alimentar já se inicie no pré operatório!


Isso ocorre para que você, aos poucos já vá se habituando a horários
regulares de alimentação e a uma melhor QUALIDADE DE ALIMENTOS e
nutrientes. No pós operatório um esquema de horário rígido será
fundamental para sua recuperação e consolidação dos novos hábitos
alimentares. Portanto, procurar se adaptar a novos hábitos alimentares
previamente é uma importante estratégia para a busca do sucesso.

É importante perder peso antes da cirurgia?

Sim, a perda de peso ajuda no momento da cirurgia, para facilitar o acesso,


evitar complicações no pós operatório como pneumonia, dificuldades
respiratórias, e facilitar o andar precoce no pós operatório, também
diminuindo o risco de trombose..

Por que devo conhecer os alimentos, e pra que servem no nosso


organismo?

Conhecer os grupos de alimentos e saber como deverá substitui-los é


importante para o começo de novos hábitos alimentares.

Você já se perguntou como conseguiu ficar obeso? O que você fez de tão
errado?

Bem, se você parar para pensar, o seu ganho de peso foi gradativo,
chegando a atingir um grande ganho após anos de erro alimentar . E
quando se dá conta já está 20 ou 30 ou até mais quilos acima do que você
tinha ...Mas como?!

8
Vamos lá. Para adquirir 1Kg de gordura, é necessário ingerir 7.700 calorias!!!!
Aí você pensará “nossa, eu nunca comi tanto assim”... Será?!

Vamos ver. Se você comer 1 pão francês de 50g a mais por dia, você já
estará aumentando 135 calorias a mais no seu dia... Hum... Então em 7 dias,
que é 1 semana, você já terá comido a mais 945 calorias e, em 1 mês, 3780
calorias. Portanto, em 2 meses serão 7460 calorias, que já será 1 Kg de
gordura!!!! Viu como é fácil? E aí acrescente ao seu inocente pãozinho, 4
biscoitinhos, que equivalem a 1 pão, mais alguns belisquetes, mais umas
batatinhas e mais outras coisinhas... Pronto!!! Você já pode, sem perceber,
ter acrescentado a mais 500 calorias no seu dia e que em 1 mês já serão
mais de 7.700 calorias. E você, na maioria das vezes, não acrescentou
nenhuma atividade física para queimar essa energia extra. Então lá se vão
muitos quilos de gordura ganhos em alguns poucos anos e hábitos errados,
que você acabou adquirindo sem perceber.

9
Então é importante:

1. Ter consciência do seu problema e o que pode fazer para melhorar.

2. Pensar na solução do seu problema e procurar profissionais sérios,


que te ajudem com soluções adequadas e confiáveis e que você possa
ser capaz de manter as condutas para a sua vida, realizando assim
modificações de hábitos com atitudes repetidas para alcançar sua
mudança!

3. Ter em quem se apoiar: isso não é fácil e você precisa ter pessoas que
te apoiam e te deem forças para prosseguir nos seus objetivos.

Além disso, como você terá uma capacidade REDUZIDA para comer, você
deve comer da forma mais variada e NUTRITIVA possível. Ao invés de
“gastar” uma refeição com alimentos que podem até ser “gostosos” mas
sem valor NUTRITIVO, não contendo vitaminas, e os componentes da dieta
necessários para você manter sua saúde!

Você sabia que grande parte das pessoas obesas candidatas a cirurgia
bariátrica são DESNUTRIDAS? Apesar de ingerirem muitas calorias nem
sempre comem alimentos que NUTREM, tendo deficiências de várias
vitaminas, como as do complexo B, ferro e vitamina D.

10
1. DIETA LÍQUIDA DE PROVA

Essa fase, em geral, acontece no hospital.

Objetivo: Essa dieta tem por finalidade manter a hidratação e repousar o


aparelho digestivo. Como você acabou de sofrer um ato cirúrgico, o seu
intestino deverá passar por um processo de recuperação, e por isso o
trabalho dele deverá ser o menor possível. Portanto, ATENÇÂO!!!! Siga a
prescrição da sua nutricionista conforme a receita, SEM ULTRAPASSAR A
QUANTIDADE PERMITIDA.

Essa é uma dieta com muito pouca caloria, proteína e gordura. Como é
muito limitada, você só ira fazer por no máximo 3 dias.

Alimentos incluídos: Água, água de coco, chá de erva-doce e camomila


(adocicados com adoçante), caldos de legumes coados, sucos de frutas
coados, gelatina dietética na forma líquida e sorvetes de frutas sem leite.

Poderá utilizar sal nas preparações, pouco alho e cebola. Ver receitas a
seguir.

Modo de preparo

 Suco de fruta: Lave a fruta que for utilizar em água corrente, com uma
escovinha. Depois retire a casca, pique e coloque 150 ml de água filtrada.
Liquidifique e passe por um coador de pano, ou de papel. Utilize a
dosagem prescrita na sua receita. Você também poderá utilizar a polpa de
fruta que já tem nos supermercados em saquinhos congelados.

12
 Caldo de legumes: Coloque numa panela, 1 dente de alho pequeno,
¼ de 1 cebola pequena, e 3 copos de água. Pique 1 xícara de 3
legumes diferentes. (cenoura, batata, chuchu, abobrinha, abóbora,
vagem, beterraba, nabo, batata baroa, batata doce, inhame, espinafre,
bertalha) . Coloque para cozinhar. Depois que estiverem cozidos,
liquidifique e passe pelo coador.

Ingerir a quantidade prescrita no seu plano alimentar. Você poderá


fazer uns 3 tipos de combinações com os legumes, e depois de coar,
congele em pequenas porções para utilizar em horários diferentes.

 Gelatina líquida: Dissolva o conteúdo da gelatina em pó em 500ml


de água quente. Acrescente mais 500 ml de água fria, deixe esfriar e
coloque na geladeira. Retire em torno de 1 hora antes de ingerir, para
assegurar que estará na forma bem líquida.

 Picolé de fruta: Compre forminhas de picolé. Bata no liquidificador


polpa de fruta com água . Coe e depois despeje nas forminhas e
coloque no freezer. Quando quiser, retire e vá lentamente chupando
o picolé, sem morder!!!

13
Sopa da dieta líquida de prova

 2 batatas picadas
 2 cenouras picadas
 1 chuchu pequeno picado
 ½ cebola pequena picada
 ½ xicara de espinafre cozido
 1 colher (sopa) de tomate pelado
 1 colher (chá) de salsinha picada
 Sal

Modo de preparo: Descasque as batatas, as cenouras, o chuchu e a cebola


e corte todos os legumes em cubinho pequenos, exceto o espinafre que
deverá ser bem picadinho. Deixe dourar em fogo médio a cebola, mexendo
sempre. Acrescente o molho de tomate e os legumes picados. Misture bem
e deixe refogar por uns 5 minutos. Acrescente 1 1/2 litro de água quente e
deixe cozinhar por ½ hora a 40 minutos aproximadamente, para que os
legumes fiquem macios. Se necessário, durante o cozimento, acrescente
mais água quente. Acrescente uma pitada de sal e coar em pano, ou no filtro
de papel.

Armazene em um recipiente e utilize a medida prescrita. Se quiser, poderá


fazer várias preparações desse tipo, somente substituindo os vegetais, e
congelar para ir utilizando posteriormente. Essas preparações poderão ser
acondicionadas no freezer por até 15 dias.

Os legumes deverão ser variados diariamente! Portanto, faça 3 tipos de


caldos e congele pra variar diariamente.

14
2. DIETA LÍQUIDA SEM
RESÍDUOS

Objetivo: Hidratação, ainda manter o repouso do trato gastrointestinal.


Deverá ser mantida por 5 dias após a cirurgia.

Nesta fase, você já poderá acrescentar suplementos com proteína de fácil


digestibilidade. Exemplo de suplementos: Whey hidrolisado, Fortifit, Ensure.

Use uma peneira para coar.

ATENÇÃO: NA FASE DA DIETA LÍQUIDA, PREPARE UM VOLUME EM


TORNO DE 500 ML PARA FRACIONAR PARA OS HORÁRIOS DO DIA.

Fique atento ao modo de preparo que será exposto adiante.

Alimentos incluídos: Água, água de coco, chá de erva-doce e camomila


(adocicados com adoçante), caldos de legumes coados, sucos de frutas
coados, gelatina dietética na forma líquida e sorvetes de frutas sem leite (ver
receitas).

Poderá utilizar sal nas preparações , pouco alho e cebola , tomate, cheiro
verde, coentro ,salsa e cebolinha. Poderá usar 1 colher de chá de azeite no
final da preparação

Nesta fase, ainda é muito importante o cuidado com o tipo de alimento, e o


volume. Você ainda não vai incluir o leite e nem consumir a carne. A carne
vai ser cozida juntamente com os vegetais e legumes, mas você não vai
liquidificar, você só usará o caldo em que ela foi cozida para liquidificar e
coar a sopa. Ainda mantenha controle do volume prescrito.

15
Nesta fase , você poderá utilizar até os pós para pudins dietéticos , mas
dissolva em água e utilize o suplemento Ensure de baunilha. Sempre utilizar
na forma líquida (gelado), tanto o pudim , quanto a gelatina dietética.

Sopa da dieta líquida sem resíduo

 Meio peito de frango desossado


 2 batatas picadas
 2 cenouras picadas
 1 chuchu pequeno picado
 ½ cebola pequena picada
 ½ xicara de espinafre cozido
 1 colher (sopa) de tomate pelado
 1 colher (chá) de salsinha picada
 Sal

Modo de preparo: Repita o preparo da sopa da fase anterior, acrescentado


o peito de frango desossado. Quando tudo estiver bem cozido, retire o
frango, e liquidifique os legumes somente com o caldo. Depois passe pela
peneira. Esse peito de frango já cozido, desfie e você poderá congelar para
utilizar na fase da dieta pastosa.

Faça variações com o tipo de carne, e com os vegetais. Use 2 vezes na


semana carne vermelha, 3 a 4 vezes frango, 1 a 2 vezes peixe. Procure
sempre usar um tipo de vegetal folhoso e 2 tipos de legumes.

Anexo 1: Exemplo de cardápio – Dieta líquida sem resíduos

16
3. DIETA LÍQUIDA COMPLETA

Objetivo: Nutrir os tecidos, hidratar, e ainda manter repouso do trato


gastrointestinal.

Nesta fase poderemos incluir o leite desnatado as preparações, como


vitaminas, pudim diet, e aos suplementos Nessa fase você também poderá
liquidificar e ingerir sem coar, mas no volume prescrito pela sua equipe.

Alimentos incluídos: Água, água de coco, chá de erva-doce e camomila


(adocicados com adoçante), sopa de legumes com carne liquidificadas,
sucos de frutas, gelatina dietética na forma sólida, sorvetes de frutas com
leite, pudim dietético feito com leite, iogurte dietético e mingaus ralos.

Poderá acrescentar azeite (1 colher de chá na preparação pronta).

Use a peneira se a consistência ficar grossa.

Poderá usar temperos naturais como alho, cebola, salsa, cebolinha, coentro,
tomate, sal, óleo de milho e óleo de girassol.

Anexo 2: Exemplo de cardápio – Dieta líquida completa

17
Sopa da dieta líquida completa

Faça da mesma maneira da fase


anterior da Liquida restrita , só que
liquidifique os vegetais juntamente
com a carne. Faça uma sopa bem
líquida. Nas fases de dietas Líquidas,
evite bebidas com gás (refrigerantes,
e água com gás) , chá preto e mate.

4. DIETA PASTOSA

Objetivo: Facilitar a trituração e o trabalho do estômago para que a


absorção seja facilitada.

Alimentos incluídos: Leite, requeijão, queijos cottage ou ricota, coalhada,


iogurte, soufles, bolacha, vitaminas de frutas, creme de frutas, purê de .
legumes, carne triturada, arroz
tipo papa, caldo de feijão, grão
de bico triturado em forma de
pasta, mingaus de amido de
milho, aveia ou creme de arroz,
pudim dietético, ovos mexidos,
gelatinas dietéticas e sorvete
dietéticos.

18
5. DIETA BRANDA

Objetivo: Abrandar as fibras, facilitar a digestão e promover nutrientes


necessários.

Alimentos incluídos: Saladas cozidas, carnes frescas cozidas, assadas ou


grelhadas, vegetais cozidos no forno, em água, a vapor e refogados, ovo
cozido ou pochê, arroz bem cozido, macarrão bem cozido, frutas sem casca,
torradas, biscoitos e sopas grossas, sucos, leite desnatado e vitaminas.

Porém, é necessário evitar alimentos como condimentos picantes ou


pimentas.

OBSERVAÇÃO: É importante não consumir excesso de óleo. Use 1 colher


de chá nas preparações e 1 colher de chá de azeite nas saladas cozidas e
nas sopas já prontas.

Nas fases PASTOSA e BRANDA...

Evitar: Frituras em geral, temperos picantes, hortaliças e frutas cruas, grão


de feijão, queijos gordurosos, carnes gordas, refrigerantes, água com gás,
sucos artificiais, chá preto, mate, café puro e alimentos difíceis de mastigar.

19
Seguir esse esquema alimentar é importante?

Se eu não seguir essa evolução de dieta, quais são os riscos?

Seguir um esquema alimentar prescrito na fase do pós operatório é muito


importante para a correta cicatrização da sua cirurgia, e adaptação das
consistências, evitando a obstrução e vômitos. O vômito, logo após a
cirurgia, por erro alimentar, poderá levar a ruptura dos pontos interiores,
obstrução do trato digestório e até mesmo a morte, porque o individuo
ficará sem respirar.

Portanto, muita atenção ao seu plano alimentar para que sua recuperação
aconteça o mais rápido possível e você possa voltar às suas atividades
habituais.

20
PLANEJAMENTO E UTENSÍLIOS

Como vimos, após a cirurgia bariátrica você passará por algumas etapas de
dieta e não tenha duvidas de que o planejamento e a organização serão
seus aliados nesta jornada. Você precisará de alguns produtos que talvez
não façam parte de sua rotina, se organize para que depois a sua única
preocupação seja cuidar de você. Você se sentirá muito mais tranquila/o,
segura/o e confiante!

 Liquidificador
 Coador de pano ou filtro de papel
 Escovinha para lavar frutas
 Peneira
 Medidor
 Forminhas de picolé (para um agrado para você)

22
TABELA DE ALIMENTOS

Água, água de coco, chá de erva-doce, chá de camomila,


adoçante, legumes (3 diferentes por dia - cenoura, batata, chuchu,
DIETA LÍQUIDA abobrinha, abóbora, vagem, beterraba, nabo, batata baroa, batata
DE PROVA doce, inhame, espinafre, bertalha), frutas ou polpa de fruta,
gelatina dietética, sal, alho e cebola (os três últimos em pouca
quantidade).

Alimentos acima citados, carne (apenas para cozinhar juntamente


com os vegetais e legumes, mas você não vai liquidificar), tomate,
DIETA LÍQUIDA
cheiro verde, coentro, salsa, cebolinha, azeite (1 colher de chá), pó
SEM RESÍDUO
para pudim dietético, Ensure baunilha, Whey Protein hidrolisado e
Fortifit.

DIETA LÍQUIDA Alimentos acima citados, leite desnatado, carne (poderá


COMPLETA liquidificar a carne com os vegetais e legumes).

Alimentos acima citados, leite, requeijão, queijo cottage, coalhada,


iogurte, bolacha, arroz (tipo papa), caldo de feijão, grão de bico
DIETA PASTOSA
(triturado em forma de pasta), amido de milho, aveia e creme de
arroz (mingau).

DIETA BRANDA Alimentos acima citados, ovo, macarrão e torradas.

23
DICAS PARA IDA AO MERCADO

Quando decidimos corrigir e adaptar o nosso estilo de vida alimentar,


invariavelmente iremos mudar também a maneira como fazemos compras
no supermercado.

Comece pela organização: Separe pelo menos 10 minutos antes de ir às


compras para abrir os armários e a geladeira e se certificar do que realmente
esteja precisando, evitando gastos desnecessários e desperdício com
produtos que você até já possui na despensa.

Priorize os orgânicos: Sempre que o orçamento permitir, e você encontrar,


procure adquirir alimentos orgânicos e de alta qualidade. Tente priorizar
carnes de gado sem antibiótico e de pastagem, bem como ovos caipiras aos
de granja.

24
Seja socialmente participativo: Tente priorizar a compra de alimentos de
produtores locais em mercados municipais e feiras especiais. A chance é
maior dos produtos serem mais frescos, nutritivos, saborosos e seguros.
Você ainda contribui para aquecer a economia de pequenas comunidades.

Esteja atento: Ao adquirir produtos industrializados tenha como hábito ler


os rótulos. A lista de ingredientes é a grande fonte de informações. Se você
não sabe o que um ingrediente significa, as chances são de que o seu corpo
ira ter dificuldade em processa-lo adequadamente. E claro, atenção ao prazo
de validade.

Fuja das tentações: Evite passar pelo corredor de doces, salgadinhos e


guloseimas. “O que os olhos não veem, o coração e, neste caso, o estomago,
não sente!!!”

25
ANEXO 1: EXEMPLO DE CARDÁPIO
DETA LÍQUIDA SEM RESÍDUOS
Volume: 50 ml a 80 ml

Horário Alimento Volume


7:00 Ensure com água 1 medida em 50 ml
7:30 Suco de fruta
8:00 Água de coco
8:30 Suco de fruta
9:00 Gelatina diet líquida
9:30 Ensure com água 1 medida em 50 ml
10:00 Fortifit com água 1 medida em 50 ml
10:30 Sopa com Nutren senior 1 medida em 50 ml
11:00 Gelatina dieta líquida
11:30 Suco de fruta com Nutren senior 1 medida para 50 ml
12:00 Ensure 1 medida em 50 ml
12:30 Refresco com Fortifit 1 medida em 50 ml
13:00 Água de coco
13:30 Água de coco
14:00 Suco com Fortifit 1 medida em 50 ml
14:30 Gelatina dieta líquida
15:00 Sopa com Nutren senior 1 medida em 50 ml
15:30 Fortifit
16:00 Gelatina diet líquida
16:30 Fortifit 1 medida em 50 ml água
17:00 Suco de fruta
17:30 Fortifit com suco fruta
18:00 Sopa com Nutren senior 1 medida ema 50 ml
18:30 Gelatina com Ensure 2 medidas
19:00 Pudim diet
19:30 Água de coco
20:00 Fortifit com água
20:30 Suco de fruta com Fortifit 1 med. P 50 ml

Volume total: 1.350 ml

26
ANEXO 2: EXEMPLO DE CARDÁPIO
DETA LÍQUIDA COMPLETA
Volume: 150 ml por refeição

Horário Alimento Volume


Leite desnatado com Forfit ou
7:00 3 colheres de sopa em 150 ml
Nutren senior

Suco de fruta sem açúcar com


10:00 1 medida em 150 ml
Bemmax

Sopa liquidificada COM


12:00 VEGETAIS e 1 medida de
Bemmax + Caldo de feijão

Mingau sem açúcar ou iogurte


15:00
light

Sopa de legumes liquidificada


18:00 1 medida em 150 ml
com Bemmax

Vitamina de fruta ou iogurte


21:00 3 colheres de sopa em 150 ml
light com Nutren senior

Destacamos que estes exemplos de cardápios apresentam objetivo exclusivamente


ilustrativo.

Não substituiu a prescrição individual da equipe de cirurgia bariátrica.

27
ATENÇÃO
É importante destacar que as informações e conceitos presentes
neste material tem como único objetivo informar e educar. Este
material não tem como objetivo oferecer nenhum tipo de prescrição
medica ou nutricional e não substitui orientações medicas,
nutricionais ou diagnósticos de profissionais de saúde e nem pode
ser usado como forma de tratamento para qualquer doença ou
condição de saúde. É imprescindível que você tenha a orientação de
um profissional de saúde devidamente credenciado em seu conselho
profissional. As autoras se eximem de qualquer responsabilidade
sobre o uso, interpretação e consequências do uso direto ou indireto
das informações contidas neste material. Caso você discorde de
algum destes termos, entre em contato através de
contato@descomplicabari.com.
Najla Elias Farage

Nutricionista clínica com mais de 30 anos de experiência, com mestrado em Clínica Média e
Nefrologia pela UFRJ, doutorado em Ciências Médicas pela UFF e professora de cursos de
pós-graduação em Nutrição Clínica há mais de 10 anos. Faz parte de um grupo
multidisciplinar de apoio à Cirurgia Bariátrica do Grupo Integrare.

Mariana Farage Martins

Médica especializada em Endocrinologia, com mestrado em Medicina e Endocrinologia pela


UFRJ, residência em Clínica Médica pela UFRJ e residência em Endocrinologia e Metabologia
pelo Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione. Atualmente é 1º
Tenente do Hospital da Força Aérea do Galeão, faz parte de um grupo multidisciplinar de
apoio à Cirurgia Bariátrica tanto no Hospital de Força Aérea do Galeão (referencia nesta
cirurgia no Brasil) e do Grupo Integrare.
Acompanhe o Descomplica Bari no Facebook:

/DescomplicaBari

www.descomplicabari.com

Interesses relacionados