Você está na página 1de 27

Guia básico de

legislação trabalhista
para gestores de RH
03
Introdução
18
Benefícios previstos em lei

05
Admissão
21
Afastamento

08
Jornada de trabalho
23
Demissões

13
Remuneração
25
Conclusão

16
Férias
27
Sobre a Metadados
Introdução
INTRODUÇÃO

Um bom gestor deve seguir sempre a legislação regente


da atividade em que trabalha. O setor de recursos
humanos precisa estar atento às especificidades
da legislação trabalhista para que empregador e
empregado tenham os seus direitos preservados.

Neste ebook, mostraremos quais as normas das leis


trabalhistas regem às principais questões em torno das
seguintes atividades: admissão, jornada de trabalho,
remuneração, férias, benefícios, afastamentos e demissão.

4
Admissão
ADMISSÃO

DOCUMENTOS E PRAZOS » Carteira profissional de trabalho (CTPS);

Para admitir novos funcionários, é necessário » Título de eleitor (obrigatório apenas a partir dos 18 anos);
realizar um contrato entre empregador e
empregado. Para que o contrato seja feito, são » CPF e RG;
necessários os seguintes documentos:
» Certidão de nascimento (solteiros) ou de casamento (casados);

» Certidão de reservista ou prova de alistamento militar (homens a partir


de 18 anos);

» Registro profissional no órgão de classe (se for o caso);

» Comprovante de residência;

» Cartão do PIS, salvo se primeiro emprego;

6
INTRODUÇÃO

»» Documentação dos filhos: certidão


de nascimento dos filhos menores
de 14 anos, carteira de vacinação
dos menores de 6 anos, atestado
de invalidez, se houver (filhos de
qualquer idade), comprovação
semestral da frequência à escola
(filhos a partir de 7 anos), para
pagamento do salário-família;

»» Exame médico admissional, de


responsabilidade do empregador;

»» Fotos, definidas conforme critérios da


empresa;

»» CNH, se o trabalho envolver veículos.

»» O empregador terá 48 horas para


anotar na carteira de trabalho a data
de admissão, a remuneração e as
condições especiais, se houver.

7
Jornada de trabalho
JORNADA DE TRABALHO

A jornada de trabalho é o período em que o empregado fica


à disposição do empregador e envolve algumas variáveis,
como duração, hora extra, intervalos, horário noturno, faltas.

DURAÇÃO

Com a Reforma Trabalhista, o Acordo Sindical poderá se sobrepor à CLT.


Sem consenso, ficará valendo a regra padrão atual de 8 horas diárias, com a
possibilidade de 2 horas extras diárias, com 44 horas semanais e 220 horas
mensais. (Artigo 611-A, I, incluído)

A mudança na legislação permite também a jornada de 12 horas trabalhadas


por 36 horas ininterruptas de descanso, sem licença prévia. (Artigo 59-A e
Artigo 60, parágrafo único, incluído)

9
JORNADA DE TRABALHO

INTERVALOS

Também chamados de repousos. Há três tipos:

» Intrajornada: são os repousos dentro da jornada de trabalho. Se a


jornada é de até 4 horas, não há repouso. Se dura entre 4 e 6 horas,
deve ser concedido intervalo de 15 minutos. Se a jornada é acima de 6
horas, o intervalo poderá ser negociado com a empresa, desde que seja
respeitado um período mínimo de 30 minutos. (Artigo 61 parágrafo 4°,
Artigo 611-A, III, incluído).

» Interjornadas: entre duas jornadas de trabalho deve haver, no mínimo,


11 horas consecutivas para descanso.

» Repouso semanal remunerado: deve ser dado preferencialmente aos


domingos.

10
JORNADA DE TRABALHO

HORÁRIO NOTURNO

O trabalho noturno, realizado entre 22 horas e 05 horas (para o trabalhador urbano), deve ser remunerado com adicional de 20% sobre a hora
diurna. Lembre-se de que a hora normal também é integrada por todas as verbas de natureza salarial, de modo que deve abranger o adicional de
tempo de serviço e o adicional de insalubridade, conforme Súmula 264.

11
JORNADA DE TRABALHO

FALTAS

Sobre as faltas, a legislação prevê as seguintes hipóteses em que o trabalhador pode faltar ao trabalho, sem prejuízo de sua remuneração
(interrupção do contrato de trabalho):
» Até 3 dias consecutivos, devido a casamento;
» Por motivo de saúde, desde que apresente atestado médico
dos serviços conveniados com a empresa ou do SUS; » Até 5 dias, em caso de nascimento de filho;

» 1 dia por ano, em caso de doação voluntária de sangue » Licença à gestante, por 120 dias, ou adotante (120, 60 ou 30 dias);
devidamente comprovada;
» Nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas de
» 1 dia por ano, para acompanhar filho de até 6 anos em exame vestibular para ingresso em estabelecimento de ensino
consulta médica; superior;

» Até 2 dias consecutivos, em caso de falecimento de cônjuge, » Pelo tempo necessário, para cumprir as exigências do Serviço
pais, filho, irmão ou dependente declarado na CTPS; Militar;

» Até 2 dias, para alistamento eleitoral; » Pelo tempo necessário, quando tiver que comparecer a juízo;

» Até 2 dias, para acompanhar consultas médicas e exames » Pelo tempo necessário, para representar entidade sindical em
complementares durante o período de gravidez de esposa/ reunião oficial de organismo internacional do qual o Brasil seja
companheira; membro.

12
Remuneração
REMUNERAÇÃO

O valor pago pelo empregador ao trabalhador pela REMUNERAÇÃO E SALÁRIO


prestação dos serviços envolve várias questões, como
a diferença entre remuneração e salário, o salário A remuneração é o salário base (em dinheiro ou utilidades) com o acréscimo
mínimo, o 13º salário, a periodicidade dos pagamentos de outras verbas salariais, como comissões, percentagens, gratificações
etc. Um a um, explicaremos de forma breve. ajustadas, diárias para viagens e gorjetas. Ou seja, o salário é uma parte da
remuneração, e ela é composta por outras verbas, como as percentagens,
também conhecidas como adicionais (noturno, periculosidade,
insalubridade, hora extra, penosidade e transferência).

Com a Reforma Trabalhista, a remuneração poderá ser por produtividade e


cargos e salários. (Artigo 611-A, incluído). Além disso, auxílios, prêmios e
abonos deixam de ser parte integrante do salário e não integram a base de
incidência de encargos trabalhistas e previdenciários. (Artigos 457 e 458,
alterados)

PAGAMENTO

O pagamento do salário, se estipulado por mês, deve ocorrer até o 5º dia útil
de todo mês.

14
REMUNERAÇÃO

13º salário

A gratificação natalina é uma gratificação prevista em


lei (não é ajustada) que corresponde a 1/12 avos da
remuneração, por mês de serviço prestado ou fração de 15
dias ou mais. Divide-se a remuneração por 12 e multiplica-
se pelo número de meses trabalhados. Ex: se o trabalhador
foi contratado no início de março, trabalhará 10 meses até
dezembro. Seu 13º salário será 10/12 avos da remuneração
de um mês. A primeira parcela deve ser paga até 30 de
novembro, e a segunda parcela até 20 de dezembro. O
empregado pode requerer, em janeiro do respectivo ano, que
a metade do 13º seja paga junto com as férias.

Salário mínimo

Nenhum trabalhador pode receber salário menor do que


o mínimo, a não ser que o empregado seja contratado
para trabalhar menos de 8 horas por dia, caso em que
será proporcional às horas trabalhadas. Este salário será
reajustado periodicamente para preservar o poder aquisitivo
do trabalhador.

15
Férias
BENEFÍCIOS PREVISTOS EM LEI

O trabalhador, ao completar um ano de serviço (período ABONO PECUNIÁRIO


aquisitivo), terá direito a férias de 30 dias. Nos 12 meses
seguintes ao período aquisitivo, o empregador deve Conhecido como “vender as férias”, o empregado pode converter até 1/3 do
conceder as férias (período concessivo), sob pena de período de férias a que tem direito em dinheiro, ou seja ao invés de folgar 10
pagá-las em dobro. Também pagará em dobro se não dias a mais, o empregado irá trabalhar e, por isso, receberá este valor como
efetuar o pagamento das férias, acrescidas de 1/3 (previsão salário no seu recibo de pagamento.
constitucional), em até dois dias antes de seu início.
PROPORÇÃO
O empregador, do ponto de vista legal, é quem decide
quando serão concedidas as férias ao empregado, que O período de férias é proporcional às faltas em serviço. O empregado terá
deverá ser comunicado por escrito com antecedência 30 dias, se não faltou mais do que 5 vezes; 24 dias, se houver faltado entre
mínima de 30 dias. Na prática, o setor de RH faz uma 6 e 14 vezes; 18 dias, se houver faltado entre 15 e 23 vezes; e 12 dias, se
mediação entre os interesses dos empregados e do houver faltado entre 24 e 32 vezes. Essa proporção muda, caso o empregado
empregador. Desde a aprovação da Reforma Trabalhista, as trabalhe na modalidade do regime de tempo parcial.
férias podem ser fracionadas em 3 períodos.
FÉRIAS PROPORCIONAIS

O empregado terá direito a férias proporcionais caso seja dispensado antes


de completar um ano de serviço se for caso de término de contrato por prazo
determinado, demitido sem justa causa ou se pedir demissão. Caso seja
demitido com justa causa, não terá direito.

17
Benefícios previstos em lei
BENEFÍCIOS PREVISTOS EM LEI

A legislação trabalhista e previdenciária elenca uma SEGURO DESEMPREGO


série de benefícios para proteção do trabalhador formal.
Abordaremos aqui os principais e mais comuns. É uma assistência financeira temporária para o desempregado, que só será
concedida se ele acumular as seguintes condições: 1) despedido sem justa
causa; 2) estar desempregado na hora do requerimento; 3) se não possuir
renda própria de qualquer natureza para sustento próprio e da família; 4)
não gozar de benefício previdenciário, exceto auxílio acidente e pensão por
morte; 5) ter trabalhado 12 meses nos últimos 18 meses anteriores à data da
dispensa (1ª solicitação) ou 9 meses nos últimos 12 meses (2ª solicitação) ou
6 meses nos últimos meses anteriores (demais solicitações).

Ele nunca será inferior ao salário mínimo, e é calculado com base no valor
do salário médio dos últimos três meses anteriores à dispensa. Ele deve ser
requerido do 7º dia até 120 dias contados da demissão ou da decisão judicial
(caso de reclamante na Justiça do Trabalho). O desempregado receberá entre
3 a 5 parcelas, conforme o tempo trabalhado.

19
BENEFÍCIOS PREVISTOS EM LEI

INSS PENSÃO POR MORTE

A contribuição do empregado é calculada com a aplicação da Será devida aos dependentes do empregado segurado do INSS que
alíquota sobre o seu salário de contribuição mensal (8, 9 ou falecer ou tiver sua morte presumida em caso de desaparecimento.
11%), e é recolhida pelo empregador. No modelo tradicional de A duração do benefício varia conforme as contribuições do falecido
recolhimento, a empresa recolhe 20% para os empregados. A Lei feitas ao INSS, além de outros fatores.
12.546/2011, denominada "Desoneração da Folha de Pagamento",
substitui parte das contribuições previdenciárias da folha de AUXÍLIO-DOENÇA
salários por um percentual sobre a receita bruta da empresa,
para alguns setores. Por sua vez, a Lei 13.161/2015, ampliou este É um benefício devido ao segurado que fica incapacitado
procedimento para todas as empresas e instituiu a aplicação da (a incapacitação deve ser comprovada por perícia do
desoneração é facultativa, ou seja, o contribuinte pode escolher a INSS) para o trabalho ou atividade por mais de 15
forma de tributação: forma tradicional (contribuição sobre a folha dias. Em alguns casos é exigida carência de 12 meses.
de pagamento) ou forma desonerada (contribuição sobre a receita). Será devido até que cesse a incapacidade.
Além disso, esta lei alterou as alíquotas para recolhimento. Esses
valores recolhidos é que permitem a concessão dos benefícios
previdenciários, como aposentadorias, auxílio doença, salário
maternidade, pensão por morte, auxílio acidente, dentre outros.

20
Afastamento
AFASTAMENTO

O empregado pode ser afastado em algumas ocasiões, como


na licença maternidade (120 dias) ou licença paternidade
(5 dias) e nas outras hipóteses elencadas como faltas
justificadas ao serviço sem prejuízo da remuneração, já
tratadas neste ebook. Há casos, porém, que o empregado
é afastado do serviço e não recebe remuneração
(suspensão do contrato de trabalho): faltas injustificadas
ao serviço, suspensão disciplinar, e muitas outras.

A gestante, por exemplo, deve notificar o empregador a


data do início do afastamento, que poderá ocorrer entre
o 28º dia antes do parto e ocorrência deste. Em cada
caso, o afastamento requer uma especificidade. Mas
em todos eles, o empregado afastado tem assegurado
na sua volta todas as vantagens que tenham sido
atribuídas à categoria a que pertencia na empresa.

22
Demissões
DEMISSÕES

As demissões no direito trabalhista podem ser Nas dispensas sem justa causa, o empregado receberá o saldo de salário,
dispensas por justa causa ou sem justa causa. As as férias vencidas, as férias proporcionais e o 13º proporcional (caso em que
dispensas por justa causa são admitidas explicitamente trabalhou menos de um ano), a multa sobre o FGTS e o aviso prévio.
na CLT, como, por exemplo, em casos de ato de
improbidade, desídia no desempenho das funções, Quando o empregado pede demissão, ele receberá o saldo de salário, as
embriaguez habitual férias vencidas, as férias proporcionais e o 13º proporcional (caso em que
ou em serviço, violação de segredo da empresa, ato trabalhou menos de um ano), mas não receberá a multa sobre o FGTS e o
de indisciplina ou de insubordinação, abandono de aviso prévio.
emprego e outros. Nesses casos, o empregado receberá
apenas o saldo de salário e o valor relativo às férias A nova mudança na CLT permite a rescisão por acordo, que anteriormente
vencidas, não sendo devidas as férias proporcionais, o não havia previsão legal. Assim, o acordo entre empregador e empregado é
13º proporcional, a multa sobre o FGTS e o aviso prévio. legal, devendo haver o pagamento de metade do aviso-prévio, se
indenizado, e da indenização sobre o FGTS (movimentação de 80% do
montante). O empregado não terá direito ao seguro-desemprego. (Artigo
484-A incluído)

24
Conclusão
CONCLUSÃO

A legislação trabalhista é extensa e prevê muitos direitos


e deveres nas partes envolvidas no contrato de trabalho.
Abordamos aqui, de forma geral, alguns pontos cruciais na
relação de emprego e que são aplicáveis à maioria dos casos,
e esperamos que nosso pequeno guia seja de grande ajuda!

26
A Metadados é uma empresa especializada no fornecimento de
soluções tecnológicas e serviços de apoio à gestão de recursos humanos
para empresas, englobando: Assessoria de processos, Assessoria
operacional e técnica, Suporte operacional e técnico e Treinamentos.

A Metadados oferece soluções em Administração de Pessoal,


Gestão de Pessoas, Saúde e Segurança do Trabalho e Acessibilidade,
concebidas de forma a atender empresas de qualquer porte e em
qualquer segmento, contribuindo para a excelência no desempenho das
diferentes tarefas dentro de uma organização.

www.metadados.com.br