Você está na página 1de 40

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ACRE

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DESPORTO


CURSO DE BACHARELADO EM MEDICINA
DISCIPLINA DE BIOQUÍMICA

ÁGUA
PROF. DR. RICARDO DE ARAÚJO MARQUES
2018.1
BUSCA DE VIDA FORA DA TERRA – ÁGUA NO ESTADO LÍQUIDO
VIAGEM EXPLORATÓRIA À EUROPA - 2020

FONTES TERMAIS SUBMARINAS


 ÁGUA 

ROTEIRO DA AULA

I – INTERAÇÕES FRACAS EM SISTEMAS AQUOSOS


 ESTRUTURA DA ÁGUA
 LIGAÇÃO DE HIDROGÊNIO
II – IONIZAÇÃO DA ÁGUA E DE ÁCIDOS E BASES FRACAS
 DEFINIÇÃO DE PRODUTO IÔNICO DA ÁGUA, pH E pka
 CURVAS DE TITULAÇÃO
III – TAMPONAMENTO CONTRA MUDANÇA DE pH EM SISTEMAS BIOLÓGICOS
 O PRIMEIRO ORGANISMO VIVO NA TERRA SEM DÚVIDA NASCEU EM UM
AMBIENTE AQUOSO

 O CURSO DA EVOLUÇÃO TEM SIDO MOLDADO PELAS PROPRIEDADES DO


MEIO AQUOSO NO QUAL A VIDA COMEÇOU
 ÁGUA 
 A ÁGUA É A SUBSTÂNCIA MAIS ABUNDANTE NOS SISTEMAS VIVOS
 ÁGUA 

I – INTERAÇÕES FRACAS EM SISTEMAS AQUOSOS

 AS LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO SÃO RESPOSÁVEIS PELAS PROPRIEDADES INCOMUNS DA ÁGUA


• A ÁGUA TEM PONTO DE FUSÃO, EBULIÇÃO E CALOR DE VAPORIZAÇÃO MAIS ALTOS DO
QUE OUTROS SOLVENTES COMUNS
 ÁGUA 

 ESTRUTURA DA ÁGUA

104,5O
 ÁGUA 

 A LIGAÇÃO DE HIDROGÊNIO

• FORNECEM AS FORÇAS COESIVAS QUE FAZEM A ÁGUA


UM LÍQUIDO À TEMPERATURA AMBIENTE

ENERGIA DE DISSOCIAÇÃO DA LIGAÇÃO

LIGAÇÃO COVALENTE 470 kJ/MOL

LIGAÇÃO DE HIDROGÊNIO 23 kJ/MOL


 ÁGUA 
 LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO X ESTADOS FÍSICOS DA ÁGUA

LIGAÇÕES DE
LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO SE NÃO HÁ LIGAÇÕES
HIDROGÊNIO QUEBRAM E SE DE HIDROGÊNIO
ESTÁVEIS FORMAM – 10-12 s
 ÁGUA 

 O COMPORTAMENTO ANÔMALO DA ÁGUA


 ÁGUA 

 A ÁGUA FORMA LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO COM SOLUTOS POLARES

• ACEPTOR DE HIDROGÊNIO: ÁTOMO ELETRONEGATIVO (O,N)

• DOADOR DE HIDROGÊNIO: HIDROGÊNIO LIGADO A ÁTOMO ELETRONEGATIVO (N,O)


 ÁGUA 

 ALGUMAS LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO DE IMPORTÂNCIA BIOLÓGICA


 ÁGUA 

 ORIENTAÇÃO DAS LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO


• AS LIGAÇÕES SÃO MAIS FORTES QUANDO AS MOLÉCULAS LIGADAS ESTÃO ORIENTADAS
DE FORMA A MAXIMIZAR AS INTERAÇÕES ELESTROSTÁTICAS

• AS LIGAÇÕES SÃO ALTAMENTE DIRECIONAIS E SÃO CAPAZES DE MANTER DUAS


MOLÉCULAS OU GRUPOS EM UM ARRANJO DE GEOMETRIA ESPECÍFICA
 ÁGUA 
 A ÁGUA INTERAGE ELETROSTATICAMENTE COM SOLUTOS CARREGADOS: A ÁGUA COMO SOLVENTE
• MOLÉCULAS HIDROFÍLICAS: SÃO POLARES OU CARREGADAS
• MOLÉCULAS HIDROFÓBICAS: SÃO APOLARES
• MOLÉCULAS ANFIPÁTICAS: REGIÕES POLARES E REGIÕES APOLARES
 ÁGUA 
 A ÁGUA INTERAGE ELETROSTATICAMENTE COM SOLUTOS CARREGADOS: A ÁGUA COMO SOLVENTE

• A ENTROPIA AUMENTA QUANDO UMA SUBSTÂNCIA CRISTALINA SE DISSOLVE

• A ÁGUA É EFETIVA NA BLINDAGEM DE INTERAÇÕES ELETROSTÁTICAS ENTRE ÍONS


DISSOLVIDOS – ALTA CONSTANTE DIELÉTRICA
 ÁGUA 

 GASES APOLARES SÃO FRACAMENTE SOLÚVEIS EM ÁGUA


 ÁGUA 
 COMPOSTOS APOLARES FORÇAM MUDANÇAS ENERGETICAMENTE DESFAVORÁVEIS NA
ESTRUTURA DA ÁGUA
 ÁGUA 
 COMPORTAMENTO DE COMPOSTOS ANFIPÁTICOS EM SOLUÇÃO AQUOSA

GRUPO DA
“CABEÇA” POLAR

“CALDA”
HIDROCARBONADA

INTERAÇÕES
HIDROFÓBICAS
 ÁGUA 
 A LIBERAÇÃO DE ÁGUA ORDENADA FAVORECE A FORMAÇÃO DE UM COMPLEXO
ENZIMA-SUBSTRATO
 ÁGUA 

 AS INTERAÇÕES DE VAN DER WAALS SÃO ATRAÇÕES INTERATÔMICAS FRACAS – DIPOLOS


TRANSITÓRIOS
 ÁGUA 

 AS INTERAÇÕES DE VAN DER WAALS SÃO ATRAÇÕES INTERATÔMICAS FRACAS – DIPOLOS


TRANSITÓRIOS

GÁS FLÚOR

GÁS CLORO

LÍQUIDO BROMO

SÓLIDO IODO
 ÁGUA 

 O PODER DAS INTERAÇÕES DE VAN DER WAALS !!!


 ÁGUA 
 INTERAÇÕES FRACAS SÃO CRUCIAIS PARA A ESTRUTURA E FUNÇÃO DAS MACROMOLÉCULAS

A ÁGUA NA HEMOGLOBINA
 ÁGUA 
 SOLUTOS ALTERAM AS PROPRIEDADES COLIGATIVAS DE SOLUÇÕES AQUOSAS

• SOLUTOS DE TODOS OS TIPOS ALTERAM AS PROPRIEDADES FÍSICAS DO SOLVENTE, A ÁGUA:

- PRESSÃO DE VAPOR;
- PONTO DE EBULIÇÃO E FUSÃO (PONTO DE CONGELAMENTO);
- PRESSÃO OSMÓTICA

• DEPENDE SO NÚMERO DE PARTÍCULAS DE SOLUTO, E NÃO DA SUA MASSA

• AS MOLÉCULAS DE ÁGUA TENDEM A SE MOVER DE UMA REGIÃO DE MAIOR


CONCENTRAÇÃO DE ÁGUA PARA UMA DE MENOR CONCENTRAÇÃO (DESORDEM)

• QUANDO DUAS SOLUÇÕES AQUOSAS SÃO SEPARADAS POR UMA MEMBRANA


SEMIPREMEÁVEL A DIFUSÃO DAS MOLÉCULAS DE ÁGUA PROVOCA PRESSÃO OSMÓTICA
 ÁGUA 

 OSMOSE: MOVIMENTO DE ÁGUA ATRAVÉS DE


UMA MEMBRANA SEMIPERMEÁVEL OCASIONADO
POR DIFERENÇAS NA PRESSÃO OSMÓTICA
 ÁGUA 

II - IONIZAÇÃO DA ÁGUA E DE ÁCIDOS E BASES FRACAS

• A ÁGUA PURA É LEVEMENTE IONIZADA

(1) H20 H+ + OH-

• A IONIZAÇÃO DA ÁGUA É EXPRESSA PELA CONSTANTE DE EQUILÍBRIO:

[H+ ] [OH-]
(2) Keq =
[H20]
 ÁGUA 

• NA ÁGUA PURA A 25 C, A CONCENTRAÇÃO DE ÁGUA É DE 55,5 M

[H+ ] [OH-]
(2) Keq =
[H20]
• SUBSTITUINDO
[H+ ] [OH-]
Keq = PRODUTO IÔNICO DA ÁGUA
[55,5] A 25 C

• REARRANJANDO

(3) (55,5) (Keq) = [H+ ] [OH-] = KW


 ÁGUA 

• O VALOR PARA O Keq, DETERMINADO EXPERIMENTALMENTE PARA ÁGUA PURA É 1,8 X 10-16 A 25 C,
SUBSTITINDO NA EQUAÇÃO (4) TEREMOS:

KW = [H+ ] [OH-] = (55,5M)(1,8 X 10-16)


KW = 1,0 X 10-14
• QUANDO EXISTEM CONCENTRAÇÕES IGUAIS DE H+ E OH- , COMO NA ÁGUA PURA, DIZ-SE QUE A
SOLUÇÃO ESTÁ EM pH NEUTRO. NESSE pH, A CONCENTRAÇÃO DE H+ E OH- PODE SER CALCULADA A
PARTIR DO PRODUTO IÔNICO DA ÁGUA COMO SE SEGUE:

KW = [H+ ] [OH-] = [H+ ]2 = [OH-] 2


• RESOLVENDO-SE PARA [H+ ] TEM-SE:

[H+ ] = KW = 1,0 X 10-14


[H+ ] = [OH-] = 10-7
 ÁGUA 

 A ESCALA DE PH INDICA AS CONCENTRAÇÕES DE H+ E OH-

• O TERMO pH É DEFINIDO PELA EXPRESSÃO:

1
pH = log = - log [H+ ]
[H+ ]
• PARA UMA SOLUÇÃO NEUTRA A 25 C, NA QUAL A CONCENTRAÇÃO DOS ÍONS
HIDROGÊNIO É EXATAMENTE 1,0 X 10-7, O pH PODE SER CALCULADO COMO SE
SEGUE:

1
pH = log = 7
1,0 X 10-7
 ÁGUA 
 A ESCALA DE pH

pH + pOH = 14

[H+ ] [OH-] = 10-14


 ÁGUA 

 ÁCIDOS E BASES FRACAS TEM CONSTANTES DE DISSOCIAÇÃO CARACTERÍSTICAS

• ÁCIDOS SÃO SUBSTÂNCIAS DOADORAS DE PRÓTONS


• BASES SÃO SUBSTÂNCIAS ACEPTORAS DE PRÓTONS

CH3COOH CH3COO- + H+

(ÁCIDO CONJUGADO) (BASE CONJUGADA)

[H+ ] [A-]
HA H+ + A- Keq = = Ka
[HA] CONSTANTE DE
DISSOCIAÇÃO ÁCIDA
1
pKa = log = - log [Ka]
[Ka]
QUANTO MENOR O VALOR DO pka MAIS FORTE O ÁCIDO
 ÁGUA 

 CURVAS DE TITULAÇÃO REVELAM O


pka DE ÁCIDOS FRACOS

EQUAÇÃO DE HENDERSON-HASSELBALCH

É VALIDA PARA AS CURVAS DE TITULAÇÃO


DE TODOS OS ÁCIDOS FRACOS
 ÁGUA 

III - TAMPONAMENTO CONTRA MUDANÇA DE pH EM SISTEMAS BIOLÓGICOS

• TAMPÕES SÃO SISTEMAS AQUOSOS QUE TENDEM A RESISTIR A MUDANÇAS DE pH QUANDO


PEQUENAS QUANTIDADES DE ÁCIDO (H+) OU BASE (OH-) SÃO ADICIONADAS

• UM SISTEMA TAMPÃO CONSISTE DE UM ÁCIDO FRACO (O DOADOR DE PRÓTONS) E SUA BASE


CONJUGADA (O ACEPTOR DE PRÓTONS)

HA H+ + A-
(DOADOR DE PRÓTONS) (ACEPTOR DE PRÓTONS)

• O TAMPONAMENTO RESULTA DO EQUILÍBRIO ENTRE DUAS REAÇÕES REVERSÍVEIS


OCORRENDO EM UMA SOLUÇÃO DE CONCENTRAÇÕES QUASE IGUAIS DE DOADOR DE
PRÓTONS E DE SEU ACEPTOR DE PRÓTONS CONJUGADO
 ÁGUA 

 O PAR ÁCIDO ACÉTICO/ACETATO COMO SISTEMA TAMPÃO


 ÁGUA 
 ÁCIDOS OU BASES FRACAS TAMPONAM CÉLULAS E TECIDOS CONTRA
MUDANÇAS DE PH
• O SISTEMA TAMPÃO FOSFATO: CITOPLASMA DAS CÉLULAS
H2PO4- H+ + HPO42- FAIXA DE TAMPONAMENTO pH 5,9-7,9

• O SISTEMA TAMPÃO BICARBONATO: PLASMA SANGUÍNEO


 ÁGUA 

 DIABETES NÃO TRATADO PRODUZ ACIDOSE E AMEAÇA A VIDA


• O PLAMA SANGUÍNEO HUMANO NORMALMENTE TEM UM pH DE 7,35 A 7,45.
• ENZIMAS MOSTRAM MÁXIMA ATIVIDADE CATALÍTICA EM UM pH CARACTERÍSTICO, CHAMADO DE
pH ÓTIMO.
CORPOS CETÔNICOS PRODUZIDOS PELA β-
OXIDAÇÃO DE ÁCIDOS GRAXOS
 ÁGUA 

CONCEITOS IMPORTANTES

1 – A ÁGUA É UMA MOLÉCULA POLAR, CAPAZ DE FORMAR LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO ENTRE SUAS
MOLÉCULAS E COM SOLUTOS.

2- AS LIGAÇÕES DE HIDROGÊNIO SÃO CURTAS, BASICAMENTE ELETROSTÁTICAS E MAIS FRACAS QUE AS


LIGAÇÕES COVALENTES.

3 – A ÁGUA É UM BOM SOLVENTE PARA COMPOSTOS POLARES (HIDROFÍLICOS) E DISSOLVE


FRACAMENTE OS COMPOSTOS APOLARES (HIDROFÓBICOS).

4 – INTERAÇÕES FRACAS E NÃO COVALENTES, EM GRANDE NÚMERO, INFLUENCIAM DECISIVAMENTE O


ENOVELAMENTO DE MACROMOLÉCULAS.

5 – A ÁGUA PURA SE IONIZA LEVEMENTE, FORMANDO NÚMERO IGUAL DE ÍONS HIDROGÊNIO E ÍONS
HIDRÓXIDO.
 ÁGUA 

CONCEITOS IMPORTANTES

6 – O pH DE UMA SOLUÇÃO AQUOSA REFLETE, EM ESCALA LOGARITMICA, A CONCENTRAÇÃO DE ÍONS


HIDROGÊNIO:
1
pH = log = - log[H+ ]
[H+ ]
7 – QUANTO MAIOR A ACIDEZ DE UMA SOLUÇÃO, MAIS BAIXO É O pH.

8 – O pKa EXPRESSA, EM ESCALA LOGARITMICA, O FARÇA RELATIVA DE UM ÁCIDO OU BASE FRACA:

1
pKa = log = - log[Ka]
[Ka]
9 – QUANTO MAIS FORTE O ÁCIDO, MENOR É SEU VALOR DE pKa.
 ÁGUA 

CONCEITOS IMPORTANTES

10 – UMA MISTURA DE UM ÁCIDO FRACO (OU BASE) E SEUS SAIS RESISTE A MUDANÇAS DE pH,
CAUSADAS PELA ADIÇÃO DE H+ OU OH-. A MISTURA, PORTANTO, FUNCIONA COMO TAMPÃO.

11 – O pH DE UMA SOLUÇÃO DE ÁCIDO OU BASE FRACA E SEUS SAIS É DADO PELA EQUAÇÃO DE
HENDERSON-HASSELBALCH.

11 – EM CÉLULAS E TECIDOS, TAMPÕES MATÉM OS FLUIDOS INTRACELULARES E EXTRACELULARES EM


SEU pH ÓTIMO (FISIOLÓGICO), QUEM EM GERAL É PRÓXIMO DE 7. AS ENZIMAS COSTUMAM TER
ATIVIDADE ÓTIMA NESSE pH.

13 – CONDIÇÕES DE SAÚDE QUE DIMINUEM O pH SANGUÍNEO, CAUSANDO ACIDOSE, OU AUMENTAM,


CAUSANDO ALCALOSE, PODEM AMEAÇAR A VIDA.