Você está na página 1de 110

Engenharia Econômica

Prof. Renato de Campos

Departamento de Engenharia de Produção


DEP/FEB/UNESP

1
1- Introdução
Organograma típico de uma Empresa:

DIREÇÃO

RECURSOS PROJETO PRODUÇÃO MARKETING FINANÇAS


HUMANOS VENDAS

2
1 - Introdução

Principais Funções Financeiras


 Tipos de Decisões:
- Decisões de Investimentos
- Decisões de Financiamento
- Destinação dos Lucros
 Tarefas básicas do setor financeiro:
 Levantamento de Recursos e Alocação de Recursos

3
1 - Introdução

Análise de Viabilidade Financeira


Decisões de Investimentos: Análise de Viabilidade
Econômica

Viabilidade Econômica de Projetos, porém existe a


necessidade de também serem Tecnicamente Corretos

Interação entre Gerentes da Área Financeira com


Gerentes, Engenheiros, e Técnicos de outras áreas,
departamentos, setor ou funções dentro da empresa !
4
1 – Introdução

Análise de Viabilidade Financeira


- NECESSIDADE DE TOMAR DECISÕES EM EMPRESAS
COMERCIAIS, PRESTADORAS DE SERVIÇOS E
INDÚSTRIAS.

- BUSCA DO LUCRO NO CURTO, MÉDIO E LONGO PRAZO

- DECISÕES SOBRE SUBSTITUIÇÃO DE EQUIPAMENTOS,


SOBRE A PRODUÇÃO DE DOIS PRODUTOS, TIPOS DE
FINANCIAMENTOS, ...

5
1 - Introdução

 EXEMPLOS de DECISÕES:
 SETOR FINANCEIRO: INVESTIR DINHEIRO EM CAIXA POR
ALGUM PERÍODO EM MERCADO DE AÇÕES OU EM TÍTULOS PÚBLICOS?

 SETOR DE MARKETING: INVESTIR NA UTILIZAÇÃO DE UM OU


MAIS CANAIS DE DISTRIBUIÇÃO / PUBLICIDADE ?

 RECURSOS HUMANOS: FORNECER INCENTIVOS À


PRODUTIVIDADE OU NÃO ?

 SETOR DE PRODUÇÃO: COMPRAR UMA MÁQUINA NOVA OU


CONTINUAR POR MAIS TEMPO COM A VELHA ? AUTOMATIZAR A
MOVIMENTAÇÃO DE PEÇAS POR ESTEIRAS/ROBÔS, OU CONTINUAR
COM O TRANSPORTE/MOVIMENTAÇÃO MANUAL ?
6
1 - Introdução

 EXEMPLOS de DECISÕES:
 Setor de Serviços:
- Construir uma rede de abastecimento de água com tubos
de menor ou maior diâmetro ?
- Investir em um número de atendentes de clientes em
uma loja ?

 Decisões Pessoais:
- Comprar um Veículo ou Casa a prazo ou a vista ?
- Como se aposentar (entrar em um plano de previdência
privada, construir e alugar casas, investir ...) ?
7
1- Introdução

Uso de Estratégias
 Objetivo da Empresa: Lucro Imediato ?

 Planejamento Estratégico da Empresa


 Objetivos de Curto, Médio e Longo Prazo

 Máximos Ganhos em Determinado Horizonte de

Tempo
 Pode ser conveniente que neste exercício a
empresa não tenha lucro, para que se possa
incrementar as vendas e chegar ao fim do triênio
como lideres do setor
8
1- Introdução

Métodos de Análise de Viabilidade


- CONJUNTO DE TÉCNICAS QUE PERMITEM A
COMPARAÇÃO DE FORMA CIENTÍFICA COM
RELAÇÃO ÀS DECISÕES DAS DIFERENTES
ALTERNATIVAS ECONÔMICAS.

- Mudança de Comportamento nas Decisões


Empresariais e Pessoais:

DECISÕES POR SENTIMENTO X ANÁLISES ECONÔMICAS

9
1- Introdução

Objetivos da Disciplina:
 Proporcionar uma visão geral relacionada a
decisões de Engenharia Econômica e
apresentar métodos para resolução de
problemas econômicos financeiros típicos de
empresas.

10
1- Introdução

Tópicos a serem abordados:


 MATEMÁTICA FINANCEIRA
- Juros Simples e Compostos, Taxas de Juros equivalentes, Taxa de
juros nominal e efetivo, Transformações de Valores no tempo.
 MÉTODOS DE ANÁLISE
- VPL, VFL, VUL, TIR, Tempo de Retorno (Payback), Benefício/Custo.
 SUBSTITUIÇÃO DE EQUIPAMENTOS:
- Introdução, Métodos usuais aplicáveis à substituição: Método do
valor presente, Método do custo anual.
FINANCIAMENTOS DE PROJETOS

11
Referências
Referência principal: HIRSCHFELD, H. Engenharia Econômica e Análise de
Custos. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2001, 519 p.
Outras Referências:
ASSAF NETO, A. Matemática Financeira e suas Aplicações. São Paulo: Atlas, 2008.
BLANK, L.; TARQUIN, A. Engenharia Econômica. São Paulo: McGraw-Hill, 2008.
EHRLICH, P. J. Engenharia Econômica. São Paulo, Atlas, 2005.
HUMMEL, P. R.; PILÃO, N. E. Matemática Financeira e Engenharia Econômica. LTC,
2000.
HUMMEL, P. R. V. e TASCHNER, M. R. B. Análise e Decisão sobre Investimentos e
Financiamentos – Engenharia Econômica. 4ª. Ed., São Paulo: Editora Atlas,
1995, 216 p.
SAMANEZ, C. P. Matemática Financeira: aplicações à análise de investimentos. São
Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.
VIEIRA SOBRINHO, J. D. Matemática Financeira. São Paulo: Atlas, 2000.
12
AVALIAÇÃO:
 Duas (2) provas regimentais (P1 e P2) sendo a
Média Final (MF):

MF = (P1+P2)/2

* Serão propostos Listas de Exercícios e Trabalhos.


Será dado um bonus de 0,2 pontos na P1 ou P2 por
cada lista ou trabalho entregue no prazo e
corretamente. Pretende-se entregar 4 listas ou
trabalhos no semestre.
Matemática Financeira
Taxa de Juros
Conceito de Equivalência
Fluxo de Caixa
Taxa Nominal x Taxa Efetiva
Transformação de Valores no Tempo

14
2- Matemática Financeira

Taxa de Juros (i)


 Juros é a manifestação do valor do dinheiro no tempo;
 Em termos de cálculo, juros é a diferença entre a
quantia de dinheiro no fim e no início de um período;
 Pode ser: juros pagos ou juros ganhos (Blank; Tarquin, 2008)

Valor do Juros = Valor Final – Valor Inicial

Taxa de Juros (i) = Juros por unidade de tempo x 100%


Valor Inicial
15
2- Matemática Financeira

Taxa de Juros (i)


Exemplo: Em um empréstimo, tomou-se $ 80 e pagou-se
ao final do período $100.

Valor do Juros = Valor Devido – Valor Inicial


Valor do juros = $100 – $80 = $20

Taxa de Juros (i) = Valor do Juros por período x 100%


Valor Inicial
Taxa de Juros = (20/80) x 100% = 0,25 x 100% = 25 %
ou  i = 25 %
16
2- Matemática Financeira

EQUIVALÊNCIA
CONCEITO BÁSICO:

- UM FLUXO DE DINHEIRO PODE SER


EQUIVALENTE A OUTRO EM DETERMINADAS
CONDIÇÕES.

 EXEMPLO:
- EMPRÉSTIMO DE $ 1000 A UMA TAXA DE 10% AO
ANO É EQUIVALENTE A RECEBER $ 1610,51 AO
FINAL DO QUINTO ANO.
17
EXEMPLO DE SÉRIES DE
PAGAMENTOS EQUIVALENTES:
ANO Supor Empréstimo PLANO I PLANO II PLANO III PLANO IV
com taxa de 10%
ao ano
0 $ 10.000
1 $ 1.000 $ 2.000 $1.627
2 1.000 1.900 1.627
3 1.000 1.800 1.627
4 1.000 1.700 1.627
5 1.000 1.600 1.627
6 1.000 1.500 1.627
7 1.000 1.400 1.627
8 1.000 1.300 1.627
9 1.000 1.200 1.627
10 11.000 1.100 1.627 $ 25.937
(HUMMEL; TASCHNER, 1995)
18
CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES:

- EXISTÊNCIA (OU NÃO) DE VALORES NO CAIXA AO


LONGO DO TEMPO

- (RE)APLICAÇÃO DE VALORES QUE ENTRAM EM


CAIXA

- Outras considerações conforme o caso/situação,


como a inflação.
19
2- Matemática Financeira

FLUXO DE CAIXA
 É A APRECIAÇÃO DAS CONTRIBUIÇÕES
MONETÁRIAS (ENTRADAS E SAÍDAS) AO LONGO DO
TEMPO.

- REPRESENTAÇÃO:

INSTANTES ENTRADAS ou SAÍDAS ou


Recebimentos (+) Investimentos (-)
0 5.000
1 2.000
2 4.000
3 1.000
4 9.000
20
2- Matemática Financeira

FLUXO DE CAIXA
 Eixo Horizontal representa o Tempo;
 Segmentos (Setas) para Cima são Receitas / Recebimentos
 Segmentos (Setas) para Baixo são Despesas / Investimentos

 Exemplo do Fluxo de Caixa Anterior:


9.000
4.000
2.000

1 2 3 4

5.000
1.000 21
2- Matemática Financeira

PERÍODO DE CAPITALIZAÇÃO
- É UM PERÍODO EM QUE UMA QUANTIA
RENDE UMA TAXA DE JUROS “i”, E APÓS
OS VALORES RESULTANTES DOS JUROS
SÃO SOMADOS A QUANTIA ANTERIOR.

22
2- Matemática Financeira

Taxa de Juros Nominal


 É uma taxa referencial em que os juros são
capitalizados (incorporado ao principal) mais
de uma vez no período a que ela se refere.

 Isto é, unidade de referência de seu tempo


não coincide com a unidade de tempo dos
períodos de capitalização (SAMANEZ, 2007).

23
2- Matemática Financeira

Taxa de Juros Efetiva


 Quando a unidade de referência de seu tempo
coincide com o período de capitalização.

 É uma taxa por período de capitalização.

 Para relacionar Taxas Nominal e Taxas Efetivas


equivalentes usa-se Juros Composto (SAMANEZ, 2007).

24
2- Matemática Financeira

Taxa Nominal x Taxa Efetiva


EXEMPLO SIMPLES:
- QUANTIA DE 10.000, APLICADA POR UM PERÍODO DE UM (1)
ANO RENDENDO JUROS DE 10 % AO ANO, SENDO O PERÍODO
DE CAPITALIZAÇÃO IGUAL A UM ANO.

10.000 + 0,1*(10.000) = 11.000

* NESTE CASO A TAXA NOMINAL (Tn) COINCIDE COM A TAXA


EFETIVA (te).

Taxa Nominal = Taxa Efetiva = 10% a.a.


25
2- Matemática Financeira

Taxa Nominal x Taxa Efetiva


- QUANTIA DE 10.000, APLICADA POR UM PERÍODO
DE UM (1) ANO RENDENDO JUROS DE 10 % AO ANO,
SENDO O PERÍODO DE CAPITALIZAÇÃO IGUAL A UM
SEMESTRE.

 Período de Capitalização não coincide, e a Taxa


Nominal é Diferente da Taxa Efetiva
10.000 + 0,05*(10.000)=10.500 (primeiro semestre)

10.500 + 0,05*(10.500)=11.025 (segundo semestre)


- Taxa Nominal = 10,00% ao ano
- Taxa Efetiva = 10,25 ao ano (Juros composto) 26
2- Matemática Financeira

Alguns Métodos de Avaliação


 Método do Valor Presente Líquido (VPL)

 Método do Valor Futuro Líquido (VFL)

 Método do Valor Uniforme Líquido (VUL)

 Método da Taxa Interna de Retorno (TIR)

 Método do Tempo de Retorno /Payback

 Método Benefício-Custo (B/C)


* Apresentam nomes e abreviações diferentes dependendo do livro. 27
2- Matemática Financeira

Transformação de valores
Convenções:
 P = Valor Presente

 F = Valor Futuro

 U = Valor Uniforme – valor de cada contribuição


considerada em uma série uniforme de dispêndios
ou recebimentos
 i = Taxa de Juros por períodos de capitalização

 n = número de períodos de capitalização

* Os textos/livros podem apresentar nomes e abreviações diferentes!


28
2- Matemática Financeira

Transformação de valores
  QUANTIDADES EQUIVALENTES:

 CONHECIDOS “n” E “i” PODEMOS


TRANSFORMAR VALORES P, F ou U EM
VALORES EQUIVALENTES U, P ou F, OU
AINDA F, U ou P UTILIZANDO MATEMÁTICA
FINANCEIRA.

29
2- Matemática Financeira

Transformação de valores
 Utilização de equações ou fatores de
transformações tabelados para transformação
entre valores P, F e U:
P

F U
 A princípio, não será considerado o efeito da inflação.
30
Exercício 1
Caso você empreste $1.000 a uma taxa
de 10% ao ano, quanto seria
equivalente receber ao final do quinto
ano ?
i = 10% a.a. ?
n=5 0 1 2 3 4 5

1.000

31
QUAL O VALOR FUTURO F DADO
O VALOR PRESENTE P ?
1O. PERÍODO: F1 = P + iP = P(1+i)

2O. PERÍODO: F2 = F1 + iF1 = P(1+i) + i *P(i+1) = P(1+i)2

3O. PERÍODO: F3 = F2 + iF2 = .......................................... = P(1+i)3

………………………………………………………………………………………

………………………………………………………………………………………

nO. PERÍODO: Fn = Fn-1 + iFn-1 = .............................................. = P(1+i)n

 F = P(1+i)n
32
* USO DE TABELAS

 F = P (1+i) n  (1+i)n = F/P (valores tabelados)

 F = P x F/P = P(F/P, i, n) (notação adotada)

Exemplo com i=10% e n=5 : F = P(F/P, 10, 5)

Procurando linha (n=5) e coluna (F/P) na tabela de 10%:


(F/P, 10, 5) = 1,6105

33
QUAL O VALOR FUTURO F DADO
O VALOR PRESENTE P ?
Caso você empreste $1.000 a uma taxa de 10% ao
ano, quanto seria equivalente receber ao final do
quinto ano ?
 P  F :

F = P (1+i)n = 1.000 x (1+0,1)5 = 1.000 x 1,1 5


F = 1.000 x 1,61051 = $ 1.610,51
Pelas Tabelas:

F = P x F/P = P x (F/P, i, n)= P x (F/P, 10, 5)


F = 1000 x 1,6105 = $ 1.610,50
34
QUAL O VALOR PRESENTE P
DADO O VALOR FUTURO F ?
 Quanto é o valor equivalente no presente
caso você recebesse $ 25.937 após 10
anos, a taxa de 10 % ao ano ?

25.937
i = 10%
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
n = 10
?

35
QUAL O VALOR PRESENTE P
DADO O VALOR FUTURO F ?
 Equação anterior: F = P (1+i) n

 Relação Inversa:

P = F x 1/(1+ i)n  1/(1+ i)n = P/F = (P/F, i , n)

(F/P, i , n) = (P/F, i , n) –1

 P = F x P/F = F(P/F, i, n) (fórmula inversa)

36
Exercício 2
 Quanto é o valor equivalente no presente
caso você recebesse $ 25.937 após 10
anos, a taxa de 10 % ao ano ?

FP:
P = F /(1+ i)n = F /(1+ 0,1)10= 25.937/ 2,5937

P = F(P/F, i, n) = F(P/F, 10%, 10)


P = 25.937x0,3855 = 10.000 37
Resumo
Transformação entre valores P e F
 Transformação P  F :
F = P (1+i) n
Ou pelas tabelas:

F = P x F/P = P(F/P, i, n)

 Transformação F  P :
P = F /(1+ i)n
Ou pelas tabelas:
P = F x P/F = F(P/F, i, n) 38
Exercício 3a (HIRSCHFELD, 2001)

Nos instantes finais deste ano e no instantes finais


dos próximos anos, pretendo aplicar em cada
ano a importância de $ 20.000,00 a uma taxa de
juros de 12% ao ano. Pergunta-se:
Quanto dinheiro terei por ocasião da décima (10ª)
aplicação, instantes após a aplicação ?
?
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

20.000

39
QUAL O VALOR FUTURO F DADO
O VALOR UNIFORME U ?
 Representação Gráfica
F=?
n= 10
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
i = 12%
U = 20.000

 Resolução por Equação:

F = U (1+i) n -1 = 20.000 (1+0,12) 10 -1 = 350. 974


i 0,12

 Resolução por Tabelas:


F = U x F/U = U(F/U, i, n) = 20.000 (F/U, 12%, 10)
20.000*17,5487 = 350. 974 40
Exercício 3b (HIRSCHFELD, 2001)

Nos instantes finais deste ano e no instantes finais dos


próximos anos, pretendo aplicar em cada ano a importância
de $ 20.000,00 a uma taxa de juros de 12% ao ano.
Pergunta-se:
Quanto dinheiro terei no instante final do 10º período, isto é
no instante 10, considerando que a última aplicação foi no
instante 9, tendo essa aplicação rendido juros, pelo menos,
por 1 período ?
?
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

20.000

41
QUAL O VALOR FUTURO F DADO
O VALOR UNIFORME U ?
 Representação Gráfica F=?
n= 10 ; 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
i = 12%
U = 20.000 U=20.000

 Resolução por Equação:


F = U (1+i) n -1 - U = U (1+i) n – (1 + i) = 20.000x(1+0,12) 10 – (1 + 0,12)
i i 0,12
F = 330.980

• Resolução por Tabelas:


F = U (F/U, i, n) – U = U [(F/U, 12, 10) – 1] = 20.000x[17,5487 - 1]
F = 330.980

42
Exercício 4 (HIRSCHFELD, 2001)

 Quanto deverei aplicar anualmente


durante 7 períodos anuais a uma taxa de
8 % a.a., para obter ao fim do sétimo
período a quantia de 200.000,00 ?
200.000
0 1 2 3 4 5 6 7

43
QUAL O VALOR UNIFORME U
DADO O VALOR FUTURO F ?
Representação Gráfica:
F=200.000
i = 8%
0 1 2 3 4 5 6 7
n=7
F= 200.000
U =?
Resolução por Equação:
U= F i = 200.000 * 0,08 = 22.400
(1+i) n -1 (1+0,08) 7 -1

Resolução por Tabelas:


U=F x U/F = F (U/F, i, n ) = F (U/F, 8%, 7 )
U = 200.000*0,11207 = 22.414

44
Exercício 5 (HIRSCHFELD, 2001)

 Desejo aplicar agora $ 300.00,00 por 3 anos a


uma taxa de juros igual a 20% a.a. Com quanto
poderei contar nos instantes finais de cada um
destes 3 períodos anuais?
i = 20 % a.a.
U=?
n = 3 anos
0 1 2 3

P = 300.000

45
QUAL O VALOR UNIFORME U
DADO O VALOR PRESENTE P ?
 Representação Gráfica
N=3 ; i=20% a.a.
 Resolução por Equação:

U =P i (1+i) n = 300.000* 0,2 (1+0,2) 3 = 142.500


(1+i) n -1 (1+0,2) 3 – 1

 Resolução por Tabelas:


U = P(U/P, 20%, 3 ) = 300.000*0,47473 = 142.419
Exercício 6 (HIRSCHFELD, 2001)

 Quanto deverei aplicar agora, a uma taxa


de juros de 15% a.a., para poder obter
receitas nos próximos 7 anos iguais a
anuidades de $100.000,00?
i = 15% a.a. U = 100.000

n=7 0 1 2 3 4 5 6 7

P=?

47
QUAL O VALOR PRESENTE P
DADO O VALOR UNIFORME U ?
U = 100.000
 Representação Gráfica:
0 1 2 3 4 5 6 7
i=15% a.a.
n=7 anos
P=?
U = 100.000
P=?
 Resolução por Equação:
P= U (1+i) n - 1 = 100.000 x (1+0,15) 7 - 1 = 416.000
i (1+i) n 0,15(1+0,15)7
 Resolução por Tabelas:
P = U (P/U, 15%, 7 ) = 100.000 * 4,1604 = 416.040

48
Exercício 7 (HIRSCHFELD, 2001)

 A partir do próximo segundo ano, desejo aplicar


anualmente de forma crescente, um valor múltiplo
de $ 10.000,00, multiplando-se o primeiro valor
por 1 , o segundo por 2, e assim por diante.
Quanto terei no final de 7 aplicações considerando-
se uma taxa anual de juros igual a 25% ? ?

i = 25% a.a. 0 1 2 3 4 5 6 7 8
0
n = 8 (ATENÇÃO) 10.000
20.000
30.000
40.000
G = 10.000 50.000
60.000
70.000

49
Qual o valor futuro F dado o Valor do Gradiente
Aritmético G numa série em Gradiente ?

 Se numa série contínua de compromissos


financeiros existir um aumento contínuo em cada
período, tal aumento é designado por G e se
chama Gradiente Aritmético.
Fn = (n-1)xG (ATENÇÃO)
F=?
No exemplo: G = 10.000
G = 10.000 0 1 2 3 4 5 6 7 8
F1= (1-1)xG = 0xG = 0 0
0xG 10.000
20.000
F2 = (2-1)xG = 1xG = 10.000 1xG 30.000
2xG 40.000
F3= (3-1)xG = 2xG = 20.000 3xG
4xG
50.000
60.000
5xG 70.000
F4 = (4-1)xG = 3xG = ................ 6xG
7xG 50
Qual o valor Futuro F dado o Valor do Gradiente
Aritmético G numa série em Gradiente ?
F=?
G = 10.000
 Representação Gráfica
0 1 2 3 4 5 6 7 8
i=25% a.a. 0
n=8 0xG 10.000
20.000
1xG 30.000
G = 10.000 2xG 40.000
3xG 50.000
F= ? 4xG
5xG
60.000
70.000
6xG
 Resolução por Equação: 7xG

F =G (1+i) n - 1 - ni = 10.000x (1+0,25) 8 - 1 - 8x0,25


i2 0,252
F = 473.674
 Resolução por Tabelas:
F = G(F/G, i, n ) = 10.000x(F/G, 25%, 8) = 10.000x47,3674= 473.674
51
Exercício 8 (HIRSCHFELD, 2001)

Quanto deverei aplicar agora, a uma taxa de juros de 6%


a. a. para obter, a partir do próximo segundo ano,
uma série de 5 pagamentos, sendo que o primeiro
pagamento é G= $ 20.000,00 e os outros são
gradativamente crescentes formando uma série
uniforme gradiente igual a G, 2G, 3G, 4G e 5G ?

80.000
i = 6% 60.000

n = 6 (ATENÇÃO) 40.000

20.000

0
0 1 2 3 4 5

? 52
Qual o valor Presente P dado o Valor do Gradiente
Aritmético G numa série em Gradiente ? 80.000
100.000

60.000

40.000
20.000
 Representação Gráfica 0

i = 6% a.a. 0 1 2 3 4 5 6

P =?
n=6
G= 20.000
 Resolução por Equação:

P =G (1+i) n - 1 - ni = 20.000x (1+0,06) 6 - 1 - 6x0,06


i2 (1+i) n 0,062 (1+0,06) 6
P = 229.180
 Resolução por Tabelas:
P = G(P/G, i, n ) = 20.000x(P/G, 6%, 6 ) = 20.000x11,4594
P = 229.188
53
Exercício 9 (HIRSCHFELD, 2001)

 Quanto deverei aplicar de forma uniforme, durante 8


períodos anuais, a uma taxa de juros de 15% anuais,
para obter, a partir do segundo período, uma série de 7
pagamentos gradativamente crescentes , de tal forma
que o primeiro seja igual a G = $5.000,00 , formando
com os outros uma série uniforme gradiente igual a G,
2G, 3G, 4G, 5G, 6G, 7G ? 6xG
7xG
35.000
5xG
30.000
i = 15% 3xG
4xG
20.000
25.000
2xG
15.000
n=8 0xG
1xG
5.000
10.000

0
0 1 2 3 4 5 6 7 8

?
54
Qual o valor uniforme U dado o Valor do
Gradiente Aritmético G numa série Gradiente ?
7xG
6xG
5xG 35.000
 Representação Gráfica 4xG
25.000
30.000
3xG
2xG 20.000
i=15% a.a. 1xG
10.000
15.000
0xG 5.000
n=8 0
0
1 2 3 4 5 6 7 8

 Resolução por Equação: U =?


U =G (1+i) n - 1 - ni = ...... = 5.000x2.78 = 13.900
i (1+i) n - 1

 Resolução por Tabelas:


U = G(U/G, i, n) = 5.000x(U/G, 15%, 8 ) = 5.000x2,7813
U = 13.906,50
55
Gradiente Geométrico g
 Se numa séria contínua de compromissos financeiros C
existir uma variação contínua em cada período
correspondente a uma porcentagem do valor inicial , tal
porcentagem é designada por g e se chama gradiente
Geométrico.

(HIRSCHFELD, 2001)

56
Qual o valor Presente P dado o Valor do Gradiente
Geometrico G numa série em Gradiente ?

 Exercício 10 (HIRSCHFELD, 2001) : No cálculo do


orçamento de um empreendimento , quer se saber quanto
se gastará de mão-de-obra durante os primeiros 5 anos
considerando que haverá um aumento anual dos ordenados
de 10%, a taxa mínima de atratividade é de 15% a.a., e no
primeiro ano tal mão de obra foi calculada como sendo igual
a $ 2.000.000,00.
n=5
g = 10 %
i = 15%
F1 = 2.000.000
(HIRSCHFELD, 2001)  P = 7.971.676
57
Transformação de valores
 Utilização de equações ou fatores de transformações
tabelados para transformação entre valores P, F, U, G e g:

F U

G
P g

 A princípio, não é considerado o efeito da inflação.


58
Transformações Sucessivas
 As fórmulas deduzidas para os
problemas vistos pressupõem que cada
insumo esteja localizado no fluxo de
caixa da forma como foi apresentado.

 Assim, no problema 4, o insumo F está


localizado no instante n (no final).

59
Transformações Sucessivas
 Se o insumo F não estivesse localizado no instante n,
e sim num instante anterior a n, a solução do Exercício
4 poderia ser dada de duas formas:

• A) faríamos o insumo F se deslocar para o instante


inicial (problema 2 ), caindo então no tipo de
problema 5, o qual seria resolvido.

• B) faríamos o insumo F se deslocar para o instante


final n (problema 1), caindo então no tipo do
problema 4, o qual seria resolvido.

60
Exercício 11 (HIRSCHFELD, 2001)

 Achar o valor uniforme U no fluxo de caixa


com a seguinte representação gráfica,
sendo i = 10%:
2.000

0 1 2 3 4 5

U= ?

Atenção: O fluxo de caixa não está no formato para


utilizar as equações e tabelas diretamente !
 Necessidade de transformações sucessivas !
61
Primeiro Modo:
 Transformar o Valor F2 = $2.000 em um valor Presente (P)
F2 = 2.000
P=?

0 1 2 3 4 5

U=?

 P = F2(P/F, i, n) com i = 10% e n =2 (Atenção)


 P = 2.000x(P/F, 10, 2) = 2.000x0,8264 = 1652,8
 Agora com o novo Fluxo de Caixa pode-se usar as equações ou tabelas
para se achar U:
P = 1652,8

0 1 2 3 4 5

U=?

U=P(U/P, i, n) = 1652,8x(U/P, 10, 5) = 1652,8x0,2638  U = 436


62
Segundo Modo:
 Transformar o Valor F2 = $2.000 em um valor Futuro (F)
F2 = 2.000
F5 = ?

0 1 2 3 4 5

U=?

 F5= P(F/P, i, n) com i = 10% e n = 3 (Atenção)


 F5 = 2.000x(F/P, 10, 3) = 2.000x1,331 = 2662
 Agora o novo Fluxo de Caixa pode-se usar as equações e tabelas para
se achar U:
F5 = 2662

0 1 2 3 4 5

U=?

U=F(U/F, i, n) = 2662x(U/F, 10, 5) = 2662x0,1638  U = 436,04


63
Exercício 12 (HIRSCHFELD, 2001)

 Quanto se deve depositar, no instante inicial, a fim


de render uma taxa de juros igual a 10 % a. a.
para se retirar $100.000,00 a cada 3 anos a partir
do depósito até o ano 12 ?

64
Exercício 13 (HIRSCHFELD, 2001)

 Quanto devemos depositar em um fundo, a partir


do instante zero, com juros de 15% a.a., até o
final do ano 10, para que possamos fazer três
retiradas anuais de $ 100.000,00 durante os anos
11 e 13 inclusive ?

65
Exercício 14 (HIRSCHFELD, 2001)

 Qual o valor que daríamos, no instante inicial, à economia


de um equipamento que faz economizar $ 10.000,00 no
primeiro ano e traz uma economia crescente por ano de
$10.000,00 até o quinto (5º.) ano de uso, considerando-se
uma taxa de juros anuais igual a 12 % ?

66
Exercício 15 (HIRSCHFELD, 2001)

 Um banco faz empréstimos somando 20% à quantia


emprestada e dividindo o total por 10 pagamentos iguais.
Quanto é realmente a taxa de juros paga ?
 Resolução: imaginar pegar o empréstimo de $10.000,00 do Banco.
n= 10 P=10.000
U=(10.000+0,2x10.000)/10 = 12.000/10  U = 1.200
i=? P = 10.000

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

U = 1.200

P = U(P/U, i, n)  10.000 = 1.200x(P/U, i, 10)


(P/U, i, 10) = 10.000/1.200 = 8,333
67
Exercício 15 (HIRSCHFELD, 2001)

(P/U, i, 10) = 10.000/1.200 = 8,333


Procurando nas Tabelas:
(P/U, 3,4, 10) = 8,3587
(P/U, 3,5, 10) = 8,3166
Por interpolação linear:
8,3587- 8,3166 = 0,0421 : 3,4-3,5 = 0,1
8,3333- 8,3166 = 0,0167 : i – 3,5
i-3,5 = 0,0167
0,1 0,0421  i= - 0,039667 + 3,5 = 3,46 %
* Fazer o mesmo exercício interpolando com taxas de 3% e 4%. 68
TABELA PRICE
 Prática mais comumemente usada no financiamento de
imóveis, entre outros bens.
 É uma Taxa Nominal
 TP – Taxa anual baseada na Tabela Price
 TEM – Taxa Efetiva Mensal
 TEA – Taxa Efetiva Anual
 TEM = TP/12
 A TEA pode ser deduzida da TEM (ver Exercício 16 a seguir)
Problema 16
 Um imóvel foi vendido pela Tabela Price, a
taxa anual de 36% a. a.. Qual a taxa anual
efetivamente paga ?

Resolução:
- Calcular a TEM;
- Imaginar o financiamento de $1 (no Presente);
- Calcular a TEA pela equação ou tabela (F/P).
Problema 17
 Admitamos que a taxa referencial diária, ou
TRD, seja igual a 0,25% ao dia (a. d.).
Sendo a taxa mensal de juros da caderneta
de poupança igual a taxa referencial
(mensal) mais 0,5% ao mês (a.m.), qual
seria a taxa diária ?
Custo Capitalizado
 Valor presente referente a uma alternativa
em que o número de períodos do horizonte a
ser considerado é igual a infinito (ou um
número de períodos muito grande);

 Exemplo: aposentadoria sem limite de


períodos de pagamentos.

 Neste caso U=P*i


72
Problema 18
 Quanto deverei depositar em um fundo
com a finalidade de receber para
sempre a importância anual de $
60.000, considerando ser a taxa anual
de juros de 10 % ?
U=P*i
P = U/i = 60.000/0,10 = $ 600.000
Problema 19
 Qual o custo capitalizado do empreendimento K,
considerando ser:
- i = 8% a.a.;
- custo inicial: $500.000,00;
- despesa anual , por prazo indefinido : $50.000; e
- despesa a cada 4 anos, por prazo indefinido:
$25.000 ?
SPC – Sistemas de Pagamentos
Constantes
 Quando certo valor P é financiado para ser pago
em n parcelas uniformes U, isto é, em n
pagamentos constantes (valores iguais).

 CARÊNCIA – Prazo entre a data de recebimento de P e o


início do pagamento de valores U, em que pode ocorrer:
 Carência com apenas o pagamento de juros
 Carência sem o pagamento de juros
Juro é função do Saldo
Devedor
 Ou seja, para se saber o valor do Juros basta aplicar a taxa
de juros ao saldo devedor.

 Supor o empréstimo de $1000 para ser pago em 5 parcelas


com juros de 10%. Calcular ao longo do tempo:
- O Juros incluído na parcela: Jm=i*SDm ;
- O Juros Acumulado pago desde o início do pagamento (Jo-m= ∑ Jm) ;
- O valor da Parcela paga por mês: U=P(U/P,i,n) ;
- O Saldo Devedor logo após o pagamento de cada uma das parcelas:
SDm = (SDm-1 + Jm) – U ;
- O Valor Amortizado : IUm = U – Jm .

-  JUROS é função do Saldo Devedor (SD): J=i*SD


SPC – Sistemas de
Pagamentos Constantes

77
SPC – Sistemas de
Pagamentos Constantes

78
Problema 27
 Com investimento inicial de $100.000.000, um
empreendimento foi financiado com quatro anos
de carência e 12 anos para amortizar a dívida.
Durante o prazo de carência, o empresário paga apenas
os juros, sendo a taxa de 5%.
 A)Determinar quais os valores uniformes a serem pagos
 B) Calcular o valor uniforme em 12 parcelas, admitindo
que o prazo de carência não se pagam juros
 C) Se o empresário quisesse pagar a dívida no ano 10
das amortizações, qual seria o saldo devedor

79
Sistema de Amortização
Constante (SAC)
 As amortizações são constantes e iguais ao valor
financiado dividido pelo número de parcelas:

80
Sistema de Amortização Misto
(SAM)

 Todos os valores são a média aritméticas


entre o SPC e o SAC.
PROVA – P1
 Estudar todos os exercícios resolvidos até o final dos capítulos do
livro que, junto com a lista de exercício, também serão
considerados para a prova !

 Entregar lista no dia da prova.

 P1: Dia __ de Dezembro de 2015


- A matéria corresponde aos capítulos do livro texto adotado:
Capítulo 1 (integral);
Capítulo 2 (integral);
Capítulo 3 (integral);
Capítulo 4 (conforme avançarmos com a matéria).
2 - Métodos Análise de Investimentos
 Método do Valor Presente Líquido (VPL)

 Método do Valor Futuro Líquido (VFL)

 Método do Valor Uniforme Líquido (VUL)

 Método da Taxa Interna de Retorno (TIR)

 Método do Tempo de Retorno /Payback

 Método Benefício-Custo (B/C)


* Apresentam nomes e abreviações diferentes dependendo do livro.
83
TAXA MÍNIMA DE ATRATIVIDADE
(TMA)
 Taxa utilizada nos cálculos para considerar o valor
equivalente, caso os valores envolvidos na
comparação de alternativas fosse aplicados em
outros investimentos;
 A TMA geralmente é uma média das taxas de
investimentos mais comuns encontradas no
mercado como poupança, fundos DI, CDB,...
 A taxa de juros (i) que retorna as alternativas de
investimentos devem ser maiores que a TMA.
84
Taxa Mínima de Atratividade
(TMA)
 A alternativa deve render no mínimo a TMA
 TMA para Pessoas Física: taxa da caderneta de
poupança
 TMA para Empresas (Curto Prazo): taxa de
remuneração de títulos bancário (Exemplo:CDBs)
 TMA para Empresas (Médio Prazo): rendimentos das
contas de Capital de giro (aplicações de caixa,
valorização dos estoques, taxas de vendas a prazo)
 TMA para Empresas (Longo Prazo): metas
estratégicas de crescimento e distribuição de lucros
 TMA para Empresas Financeiras : Margem de Lucro
(SPREAD)
85
Método do Valor Presente
Líquido (VPL)
 Transforma todos os valores envolvidos em
um fluxo de caixa em valores presentes;

 O parâmetro de comparação é o valor


presente líquido, considerando a TMA.

 A melhor alternativa será aquela que


apresentar o maior VPL.

86
Problema 41
 Um equipamento é comprado por
$100.000 e é guardado sem uso
durante dois anos, após os quais, é
vendido por $110.000. As despesas
anuais totalizaram $5.000. Sendo 15%
a.a. a Taxa Mínima de Atratividade
(TMA), qual foi o valor presente líquido
do investimento ?
Exercício 42
 Dois equipamentos são analisados. Considerando
ser a Taxa Mínima de Atratividade (TMA) igual a
20% a.a., qual o equipamento que deve ser
adquirido ?
Equipamento K L
Custo $ 50.000 $ 80.000

Custo Anual de $ 20.000 $ 15.000


Conservação
Valor Residual $ 4.000 $ 8.000
para a Venda
Duração em Anos 10 10
88
Problema 43
 Dois bancos oferecem as seguintes opções:
- no banco K é depositado $20.000, recebendo-se
anualmente a quantia de $2.000 durante 10 anos,
após os quais se recebe 200.000;
- - no banco L é depositado $10.000, recebendo-se
anualmente a quantia de $1.000 durante 10 anos,
após os quais se recebe $120.000.
- Considerando a TMA=15% a.a., qual dos dois
bancos deve ser preferido ?
Problema 44
 Qual o equipamento que deve ser escolhido entre
as alternativas K e L, considerando ser 10% a.a. a
TMA ?
*Admite-se a repetitividade dos ciclos.
Equipamento K L
Custo $ 100.000 $ 200.000

Custo Anual de $ 30.000 $ 40.000


Conservação
Valor Residual $ 10.000 $ 20.000
para a Venda
Duração em Anos 6 9
Problema 45
 Selecionar a melhor alternativa, entre os
dois fluxos de caixa (ver lousa), aplicando-
se a Análise Diferencial dos Valores
Presentes Líquidos.
Alternativa K L
Custo Inicial $ 300.000 $ 500.000

Custo Anual de $ 50.000 $ 10.000


Conservação
Duração em Anos 20 anos 20 anos
TMA 5% 5%
Problema 46 (com base no exerc. 43)

 Dois bancos oferecem as seguintes opções:


- no banco K é depositado $20.000, recebendo-se
anualmente a quantia de $2.000 durante 10 anos,
após os quais se recebe 200.000;
- - no banco L é depositado $10.000, recebendo-se
anualmente a quantia de $1.000 durante 10 anos,
após os quais se recebe $120.000.
- Considerando a TMA=15% a.a., qual dos dois
bancos deve ser preferido, considerando a
disponibilidade do valor de $20.000 ?
Problema 46
 No problema 43 consideremos a existência da
disponibilidade de $20.000, os quais podem ser
aplicados segundo as seguintes opções:

i) Opção K: conforme a alternativa K do problema 43;


ii) Opção L: aplicar $ 10.000 conforme a alternativa L e
aplicando os outros $10.000 a TMA de 15% por 10 anos;
iiI) Opção M: aplicar todos os $20.000 a TMA de 15% por 10
anos.
Tipos de exercícios resolvidos
no Capítulo 2:
 Análise de alternativas com duração de tempo iguais
(exercício 42)
 Análise de alternativas com duração de tempos diferentes
(exercício 44)
 Análise de alternativas usando a análise diferencial (ou
incremental) (exercício 45)
 Análise de alternativas usando o método de análise
exaustiva (exercício 46)

 Estudar todos os exercícios resolvidos até o final dos


capítulos do livro que, junto com a lista de exercício,
também serão considerados para a prova !
CAPÍTULO 3 – Método do
Valor Futuro Líquido (VFL)
 Transforma todos os valores envolvidos
em um fluxo de caixa em valores
futuros;

 O parâmetro de comparação é o valor


Futuro líquido, considerando a TMA.

 A melhor alternativa será aquela que


apresentar o maior VFL.
Problema 51
 Dois equipamentos são analisados. Considerando
ser a Taxa Mínima de Atratividade (TMA) igual a
20% a.a., qual o equipamento que deve ser
adquirido ? Usar o método do VFL.
Equipamento K L
Custo $ 50.000 $ 80.000

Custo Anual de $ 20.000 $ 15.000


Conservação
Valor Residual $ 4.000 $ 8.000
para a Venda
Duração em Anos 10 10
Problema 52
 Tenho oportunidade de adquirir um equipamento,
recebendo duas ofertas. Qual a oferta que deverei
aceitar, analisando-as pelo Método do Valor Futuro
Líquido, e considerando ser a TMA igual a 20% a.a. ?
Equipamento K L
Custo Inicial $ 10.000 $ 20.000
Vida Útil 3 anos 4 anos
Manutenção no $ 500 $ 1.000
primeiro ano

Manutenção no $ 2.000 $ 1.000


segundo ano

Manutenção no $ 4.000
terceiro ano

Valor residual na Venda $ 1.000 $ 5.000


Problema 53
 Selecionar a melhor alternativa, entre os
dois fluxos de caixa (ver lousa), aplicando-
se a Análise Diferencial dos Valores Futuros
Líquidos.
Alternativa K L
Custo Inicial $ 300.000 $ 500.000

Custo Anual de $ 50.000 $ 10.000


Conservação
Duração em Anos 20 anos 20 anos
TMA 5% 5%
Problema 54
 Selecionar, pela análise exaustiva dos Valores
Futuros Líquidos (VFL) a melhor opção,
considerando a TMA=15%, e as alternativas a
seguir:
Alternativa K L
Depósito Inicial $ 20.000 $ 10.000

Recebimento $ 2.000 $ 1.000

Anos de Depósito 10 anos 10 anos


Recebimento final $200.000 $120.000
após 10 anos
Tipos de exercícios resolvidos
no Capítulo 3:
 Análise de alternativas com duração de tempo iguais
(exercício 51)
 Análise de alternativas com duração de tempos diferentes
(exercício 52)
 Análise de alternativas usando a análise diferencial (ou
incremental) (exercício 53)
 Análise de alternativas usando o método de análise
exaustiva (exercício 54)

 Estudar todos os exercícios resolvidos até o final dos


capítulos do livro que, junto com a lista de exercício,
também serão considerados para a prova !
CAPÍTULO 4 – Método do
Valor Uniforme Líquido (VUL)
 Transforma todos os valores envolvidos
em um fluxo de caixa em valores
Uniformes;

 O parâmetro de comparação é o Valor


Uniforme Líquido, considerando a TMA.

 A melhor alternativa será aquela que


apresentar o maior VUL.
Problema 59
 Tenho duas alternativas K e L e considero a TMA igual a
20% a.a.. Na alternativa K, invisto $500,00 e recebo,
durante 10 anos, a anuidade de $150,00. Na alternativa L,
invisto $200,00 e recebo anualmente $100,00 por igual
período. Qual a melhor alternativa ? Resolver pelo VUL.
Problema 60
 Disponho de duas alternativas com as seguintes
características:
Alternativa K L
Investimentos $ 100 $ 200

Despesas anuais $ 30 $ 10

Duração em anos 4 anos 4 anos

 Considerando a TMA igual a 15% a.a., qual a


melhor alternativa baseado no VUL?
Problema 61
 Disponho de duas alternativas com as seguintes
características:

Alternativa K L
Investimentos $ 70 $ 200

Receitas anuais $ 100 $ 100

Duração em anos 2 anos 3 anos

 Admitindo-se repetitividade de ciclos e considerando ser


a TMA ser de 12% a.a., dizer qual a melhor alternativa
pelo método do VUL.
Problema 62
 Examinemos o problema 59, aplicando a Análise
Diferencial, para a classificação da melhor alternativa.

 Problema 59:
- Tenho duas alternativas K e L e considero a TMA igual a
20% a.a.. Na alternativa K, invisto $500,00 e recebo,
durante 10 anos, a anuidade de $150,00. Na alternativa L,
invisto $200,00 e recebo anualmente $100,00 por igual
período. Qual a melhor alternativa ? Resolver pelo VUL.
Problema 63
 Apliquemos a Análise Diferencial ao problema 60.
Alternativa K L
Investimentos $ 100 $ 200

Despesas anuais $ 30 $ 10

Duração em anos 4 anos 4 anos

 Considerando a TMA igual a 15% a.a., qual a


melhor alternativa baseado no VUL, usando a
análise diferencial ?
Problema 64
 Aplicar a Análise Exaustiva ao problema 59, considerando a
disponibilidade de $ 500,00 e a TMA igual a 20% a.a..

 Problema 59:
- Tenho duas alternativas K e L e considero a TMA igual a 20%
a.a.. Na alternativa K, invisto $500,00 e recebo, durante 10
anos, a anuidade de $150,00. Na alternativa L, invisto
$200,00 e recebo anualmente $100,00 por igual período.
Qual a melhor alternativa ? Resolver pelo VUL.
Problema 65
 Apliquemos a Análise Exaustiva ao problema 60,
considerando a disponibilidade de $ 200,00, a TMA
igual a 15%, e considerando agora que as
alternativas recebam anuidades de $80,00 .

Alternativa K L
Investimentos $ 100 $ 200

Despesas anuais $ 30 $ 10

Anuidades $ 80 $ 80
Duração em anos 4 anos 4 anos
Tipos de exercícios resolvidos
no Capítulo 4:
 Análise de alternativas com duração de tempo iguais
(exercício 59 e 60)
 Análise de alternativas com duração de tempos diferentes
(exercício 61)
 Análise de alternativas usando a análise diferencial (ou
incremental) (exercício 62 e 63)
 Análise de alternativas usando o método de análise
exaustiva (exercício 64 e 65)
PROVA – P1
 Preparar para a prova estudando as listas de exercícios e todos os
exercícios resolvidos ao final dos capítulos do livro.

 Entregar listas de exercícios no dia da prova.

 P1: / /2018
- A matéria corresponde aos capítulos do livro texto adotado:
Capítulo 1 (integral);
Capítulo 2 (integral);
Capítulo 3 (integral);
Capítulo 4 (conforme avançar com a matéria).