Você está na página 1de 3

Os diversos tipos de conhecimento moradia: edifícios altíssimos e casas que tentam

ser à prova de terremotos e furacões.


1 O que é conhecer?
Conclusão: pensar, sentir, problematizar e agir
Pode-se dizer que "conhecer é elaborar um são ações importantíssimas no processo de
modelo de realidade" e "projetar ordem onde produzir informações, conhecimentos e saberes.
havia caos". Três elementos são necessários
para que haja conhecimento: 3 Os diversos tipos de conhecimento e saberes

a) O sujeito, que é o ser que conhece; É a inteligência simbólica, diferente de uma


b) O objeto, aquilo que o sujeito investiga para programação instintiva, que possibilita ao ser
conhecer; humano pensar, sentir, problematizar e agir,
c) A imagem mental em forma de opinião, idéia dando-lhe a possibilidade de produzir uma gama
ou conceito que resultam da relação sujeito- variada de conhecimento.
objeto e que passa a habitar a subjetividade
daquele que conhece. a) O Senso Comum

Falar, escrever e gesticular seriam maneiras Esse tipo de saber baseia-se na vivência
elementares de produzirmos e veicularmos espontânea da vida e começou a ser usado
informações, conhecimentos e saberes. As desde que o homem surgiu no mundo. É o saber
informações são registradas em suportes que se adquire através de experiências vividas
materiais palpáveis. O conhecimento é ou ouvidas do cotidiano. Engloba costumes,
aprendido em sua subjetividade, para ser hábitos, tradições, normas, éticas e tudo aquilo
reelaborado. O saber são aquelas informações e que se necessita para tentar viver bem. As
conhecimentos que mobilizamos para nos características desse tipo de saber
relacionarmos e interagir com o mundo. compreendem a não-sistematicidade, razão pela
qual ele não é produzido com base em
2 Conhecer e pensar procedimentos metodológicos. O que resulta
dessa relação com o mundo é um saber que
Decididamente, pode-se dizer que os humanos muitos chamam saber empírico, vulgar ou,
se diferenciam do animal que não possui ainda, senso comum.
inteligência simbólica (ou abstrata). É através No senso comum não é necessário que haja um
desse conhecimento que o múltiplo ganha uma parecer científico para que se comprove o que é
unicidade, a diversidade recebe certa harmonia dito, é um saber informal que se origina de
e o vazio é preenchido por um sentido, sendo o opiniões de um determinado indivíduo ou grupo
principal deles o sentido existencial, a razão de que é avaliado conforme o efeito que produz nas
ser da vida, o motivo pelo qual nós pensamos, pessoas. É um saber imediato, subjetivo,
sentimos, julgamos, valoramos, decidimos e heterogêneo e acrítico, pois se conforma com o
agimos. que é dito para se realizar, utiliza várias idéias e
não busca conhecimento científico para ser
O entorno físico identifica-se com a natureza comprovado.
natural. O entorno cultural refere-se a tudo que
o humano produz ao ser, estar e agir no mundo. ex: o conhecimento que um pescador tem sobre
Enquanto o humano interfere naquela realidade os melhores dias para pescar ou a sua
natural e a modifica, os outros animais apenas localização no mar sem uso de nenhum
são predominantemente adaptativos ao instrumento; o conhecimento que um agricultor
ambiente em que se encontram. tem sobre as suas culturas; o conhecimento que
uma dona de casa tem sobre a melhor maneira
de cozinhar e temperar; o conhecimento que um
Um exemplo que ilustra com simplicidade essa pedreiro tem para edificar uma casa mesmo sem
constatação é o caso do João-de-barro, o o uso de engenharia;
passarinho que, desde que existe na face da
Terra, constrói a mesma moradia. Você já viu a
casa do joão-de-barro. Se viu, notou que, aquilo b) O conhecimento mítico
que nele, aparentemente, resulta de uma
inteligência simbólica, é, na verdade, produto de Trata-se de uma modalidade de conhecimento
uma programação instintiva, da qual o joão-de- baseado na intuição e que deriva do
barro não foge e à qual ele obedece às cegas. entendimento de que existem modelos naturais
e sobrenaturais dos quais brota o sentido de
O humano começou morando em cavernas, mas tudo o que existe. É um tipo de conhecimento
passou a usar diversos materiais e a fazer que ajuda o ser humano a "explicar" o mundo
choças, cabanas, tendas, casas, castelos, por meio de representações que não são
edifícios, etc. Atualmente, utilizamos estruturas logicamente raciocinadas, nem resultantes de
sofisticadíssimas para construir todo tipo de experimentações científicas.
O conhecimento mítico é "expresso por meio de Trata-se de um conhecimento que é sistemático,
linguagem simbólica e imaginária" (CYRINO & metódico e que não é realizado de maneira
PENHA, 1992, p. 14). Assim, ainda que o espontânea, intuitiva, baseada na fé ou
conhecimento mítico crie representações para simplesmente na lógica racional. Ele prevê,
atribuir um sentido às coisas, ele ainda se baseia ainda, experimentação, validação e
na crença de que seres fantásticos e suas comprovação daquilo a que chega a título de
histórias sobrenaturais é que são os representação do real. Mediante as leis a que
responsáveis pela razão de ser do existente. chega, o conhecimento científico possibilita ao
ser humano elaborar instrumentos os quais são
C) Conhecimento teológico utilizados para intervir na realidade e
transformá-la para melhor ou para pior.
Se o saber da vida se baseia na experiência de
vida e é espontâneo, e se o conhecimento mítico f) Conhecimento técnico
fundamenta-se na crença em seres fantásticos e
é elaborado fora da lógica racional, o saber O fundamento básico desse tipo de
teológico fundamenta-se na fé. É dedutivo por conhecimento é o saber fazer, a
partir de uma realidade universal para operacionalização. Tem como objeto o domínio
representar e atribuir sentido a realidades do mundo e da natureza. É especializado e
particulares. específico e se esmera na aplicação de todos os
outros saberes que lhe podem ser úteis.
Desse modo, o conhecimento teológico parte da
compreensão e da aceitação da existência de Trata-se de um tipo de saber que auxilia o
um Deus ou de deuses, os quais constituem a homem e a mulher a agirem no mundo, levando-
razão de ser de todas as coisas. Esses seres os às mais diversas atividades visando à
"revelam-se" aos humanos. Dão ao homem e à produção técnica da vida. A supervalorização da
mulher as suas verdades, as quais se técnica pode levar a um ativismo que coloque
caracterizam por ser indiscutíveis, em segundo plano as atividades de pensar e de
inquestionáveis. Se assim são, a razão não compreender os "porquês" das coisas, razão
precisa compreender esses dogmas, mas aceitá- pela qual o emprego da tecnologia requer
los. É esse processo que o conhecimento prudência e bom senso.
teológico investiga e tenta explicar.
g) O saber das artes
d) Conhecimento filosófico
As artes e os saberes que elas possibilitam
O conhecimento filosófico é racional. Baseia-se valorizam os sentimentos, a emoção e a intuição
na especulação em torno do real, tendo como racio-sentimental humana. Se o saber da vida
objeto a busca da verdade. Por isso, diz-se que é busca ordem para preencher o vazio de sentido
uma atitude. Ele é sistemático, mas não do caos; se o conhecimento mítico busca na
experimental. Vai à raiz das coisas e é produzido crença a razão de ser de todas as coisas; se a
segundo o rigor lógico que a razão exige de um teologia fundamenta-se na idéia de deuses para
conhecimento que se quer buscando a verdade buscar as verdades acabadas a serem
do existente. observadas pelo ser humano; se a filosofia busca
as representações racionais da realidade; se a
Nessa busca, o conhecimento filosófico busca os ciência busca conhecer de maneira comprovada
"porquês" de tudo o que existe. É ativo, pois e segura; se a técnica busca aplicar
coloca o humano em busca de respostas para as conhecimentos... o saber das artes busca o belo.
inúmeras perguntas que ele próprio pode
formular. Exemplos: Quem é o homem? De onde Nesse sentido, o saber das artes valoriza as
ele veio? Para onde ele vai? Qual é o valor da experiências estéticas do humano,
vida humana? O que é o tempo? O que é o proporcionando-lhe o refinamento do espírito ao
sentido da vida? oferecer-lhe a relação com senso do gosto, do
belo e do grotesco. Experimentar o belo e extrair
e) Conhecimento científico dele a matéria fundamenta para o refinamento
de si mesmo é a finalidade maior de tudo aquilo
Semelhantemente ao conhecimento filosófico, o que se produz em termos de artes e sem as
saber científico também é racional e é produzido quais o ser humano se vê empobrecido e
mediante a investigação da realidade, seja por pequeneficado.
meio de experimentos seja por meio da busca do
entendimento lógico de fatos, fenômenos, 4 Conclusão
relações, coisas, seres e acontecimentos que
ocorrem na realidade cósmica, humana e Como se vê, o ser humano é capaz de produzir
natural. diversos tipos de informações, conhecimentos e
saberes. E disso ele é capaz porque pensa,
problematiza, raciocina, julga, avalia, decide e
age no mundo. O humano é interacional. É
relacional e é em meio às múltiplas relações que
vivencia no mundo que ele pode construir
representações deste mundo.

Nesse sentido, um tipo de conhecimento não é


melhor que o outro. Eles devem ser vistos numa
perspectiva de complementaridade,
interdisciplinaridade e até de
transdisciplinaridade. Ou os seres humanos não
precisam deles para se compreender e viver?

4 Referências bibliográficas

CHARLOT, B. Da relação com o saber: elementos


para uma teoria. Trad. B. Magne. Porto Alegre:
Artmed, 2000.

CHAUÍ, M. Primeira filosofia: aspectos da história


da filosofia. São Paulo: Brasiliense, 1987.

CYRINO, H. & PENHA, C. Filosofia hoje. 2. ed.


Campinas: Papirus, 1992.