Você está na página 1de 5

PROBLEMAS

3.1 Para o eixo cilíndrico mostrado, determine a tensão de cisalhamento máxi-


ma provocada por um torque de intensidade T 5 1,5 kN ? m.

22 mm

Fig. P3.1 e P3.2

d
3.2 Determine o torque T que provoca uma tensão de cisalhamento máxima de
80 MPa no eixo cilíndrico de aço mostrado. 40,6 mm

3.3 Sabendo que o diâmetro interno do eixo vazado mostrado é d 5 22,9 mm, Fig. P3.3 e P3.4
determine a máxima tensão de cisalhamento causada por um torque de intensidade
T 5 1,017 kN ? m aplicado.
60 mm
30 mm
3.4 Sabendo que d 5 30,5 mm, determine o torque T que causa a máxima ten-
são de cisalhamento de 51,7 MPa no eixo vazado mostrado.

3.5 (a) Determine o torque que pode ser aplicado a um eixo de seção cheia com
D
diâmetro de 20 mm, sem exceder a tensão de cisalhamento admissível do material T 5 3 kN · m 200 mm
do eixo de 80 MPa. (b) Resolva a parte a considerando que a seção transversal cheia
foi substituída por um eixo vazado com a mesma área de seção transversal e com um
diâmetro interno igual à metade de seu próprio diâmetro externo. Fig. P3.6

3.6 Um torque T 5 3 kN ? m é aplicado ao cilindro sólido de bronze mostrado.


T
Determine (a) a máxima tensão de cisalhamento, (b) a tensão de cisalhamento no
ponto D que se encontra sobre um círculo de raio 15 mm situado na extremidade do
cilindro e (c) a porcentagem do torque total absorvido pela porção do eixo compreen- A
dida pelo raio de 15 mm. d
100 mm
D
3.7 O sistema da figura é constituído por um eixo de seção transversal cheia AB
e com uma tensão de cisalhamento admissível de 82,7 MPa, e por um tubo CD feito
de latão com uma tensão de cisalhamento admissível de 48,3 MPa. Determine (a) o
maior torque T que pode ser aplicado em A, sem que a tensão de cisalhamento admis-
sível do material do tubo CD seja excedida e (b) o valor correspondente necessário 200 mm t = 6,4 mm
para o diâmetro d do eixo AB.
B
3.8 O sistema da figura é constituído por um eixo de aço com seção transversal C
cheia AB, com diâmetro d 5 38 mm e tensão de cisalhamento admissível de 82 MPa,
76 mm
e por um tubo CD feito de latão com uma tensão de cisalhamento admissível de
48 MPa. Determine o maior torque T que pode ser aplicado em A. Fig. P3.7 e P3.8

165
166 Torção 3.9 Os torques mostrados são aplicados nas polias A e B. Sabendo que os eixos
de aço tem seção cheia, determine a máxima tensão de cisalhamento (a) no eixo AB
e (b) no eixo BC.

TA 5 300 N · m A

30 mm

TB 5 400 N · m B

46 mm

Fig. P3.9

3.10 Para reduzir a massa total do conjunto do Problema 3.9, está sendo con-
siderado um novo projeto no qual o diâmetro do eixo BC será menor. Determine o
menor diâmetro do eixo BC para o qual o valor máximo da tensão de cisalhamento no
conjunto não será aumentado.

3.11 Sob condições normais de operação, o motor elétrico aplica um torque


de 2,8 kN ? m no eixo AB. Sabendo que cada um dos eixos tem seção transversal
cheia, determine a tensão de cisalhamento máxima no (a) eixo AB, (b) eixo BC e
(c) eixo CD.

A
TB 5 1,4 kN · m
56 mm
TC 5 0,9 kN · m
48 mm
48 mm TD 5 0,5 kN · m
46 mm

B
E
C
D

Fig. P3.11

3.12 Para reduzir a massa total do conjunto do Problema 3.11, está sendo con-
siderado um novo projeto no qual o diâmetro do eixo BC será menor. Determine o
menor diâmetro do eixo BC para o qual o valor máximo da tensão de cisalhamento no
conjunto não será aumentado.
3.13 Os torques mostrados são aplicados nas polias A, B e C. Sabendo que Problemas 167
ambos os eixos são cheios, determine a tensão de cisalhamento máxima no (a) eixo
AB e (b) eixo BC.

768 N · m

45,7 mm
1 175 N · m
C

407 N · m 33,0 mm
1 829 mm
B
T
A
A Aço
1 219 mm

B
Latão
Fig. P3.13 e P3.14

C
3.14 Os eixos do conjunto de polias mostrado na figura deve ser redimensio-
nado. Sabendo que a tensão de cisalhamento admissível em cada eixo é de 58,6 MPa,
determine o menor diâmetro admissível para (a) o eixo AB, (b) o eixo BC.
Fig. P3.15 e P3.16
3.15 A tensão de cisalhamento admissível é de 103 MPa na barra de aço AB
e 55 MPa na barra de latão BC. Sabendo que um torque de intensidade T 5 1130
N ? m é aplicado em A e desprezando o efeito das concentrações de tensão, determine
o diâmetro necessário de (a) barra AB e (b) barra BC.

3.16 A tensão de cisalhamento admissível é de 103 MPa na barra de aço AB de TB 5 1200 N · m


38,1 mm de diâmetro e 55 MPa na barra BC de 45,7 mm de diâmetro. Desprezando
o efeito das concentrações de tensão, determine o maior torque que pode ser aplicado A TC 5 400 N · m
em A.
dAB
B
3.17 A seção transversal cheia mostrada na figura é feita de latão para o qual a
tensão de cisalhamento admissível é de 55 MPa. Desprezando o efeito das concentra- 750 mm dBC C
ções de tensão, determine os menores diâmetros dAB e dBC para os quais a tensão de 600 mm
cisalhamento admissível não é excedida.
Fig. P3.17
3.18 Resolva o Problema 3.17, considerando que a direção de TC seja
invertida.

3.19 A tensão admissível é de 50 MPa na barra de latão AB e de 25 MPa na bar-


ra de alumínio BC. Sabendo que um torque de intensidade T 5 1 250 N ? m é aplicado Alumínio
em A, determine o diâmetro necessário (a) da barra AB e (b) da barra BC.
Aço
3.20 A barra BC de seção cheia tem diâmetro de 30 mm e é feita de um alumí-
C
nio para o qual a tensão de cisalhamento admissível é de 25 MPa. A barra AB é vazada
e tem um diâmetro externo de 25 mm; ela é feita de um latão para o qual a tensão T
B
de cisalhamento admissível é de 50 MPa. Determine (a) o maior diâmetro interno da A
barra AB para o qual o coeficiente de segurança seja o mesmo para cada barra e (b) o
maior torque que pode ser aplicado em A. Fig. P3.19 e P3.20
168 Torção 3.21 Um torque de intensidade T 5 904 kN ? mm é aplicado em D, como mos-
tra a figura. Sabendo que a tensão de cisalhamento admissível é de 51,7 MPa em cada
eixo, determine o diâmetro necessário do (a) eixo AB e (b) eixo CD.

C
40,6 mm

T 5 904 kN · mm
A

101,6 mm D
B

Fig. P3.21 e P3.22

3.22 Um torque de T 5 904 kN ? mm é aplicado em D, como mostra a figura.


Sabendo que o diâmetro do eixo AB é de 57,1 mm e que o diâmetro do eixo CD é de
45 mm, determine a tensão de cisalhamento máxima no (a) eixo AB e (b) eixo CD.

3.23 Dois eixos de aço com seção transversal cheia são conectados por en-
grenagens conforme mostra a figura. É aplicado um torque de intensidade T 5 900
N ? m no eixo AB. Sabendo que a tensão de cisalhamento admissível é de 50 MPa e
considerando somente tensões causadas por torção, determine o diâmetro necessário
para (a) o eixo AB e (b) o eixo CD.

240 mm D

80 mm
B
A

Fig. P3.23 e P3.24

3.24 O eixo CD é feito de uma barra de 66 mm de diâmetro e está conectado ao


eixo AB de 48 mm de diâmetro, como mostra a figura. Considerando somente tensões
em decorrência da torção e sabendo que a tensão de cisalhamento admissível é de
60 MPa para cada eixo, determine o maior torque T que pode ser aplicado.

3.25 Os dois eixos de seção transversal cheia estão conectados por engrena-
gens como você pode ver na figura e são feitos de um aço para o qual a tensão de
cisalhamento admissível é de 48,3 MPa. Sabendo que os diâmetros dos dois eixos
são, respectivamente, dBC 5 40,6 mm e dEF 5 31,8 mm, determine o maior torque
TC que pode ser aplicado em C.
Problemas 169
A
101,6 mm B

C
63,5 mm D TC

F
TF
G
H

75 mm
Fig. P3.25 e P3.26
30 mm D E
3.26 Os dois eixos de seção transversal cheia estão conectados por engrena-
gens, como mostra a figura, e são feitos de um aço para o qual a tensão de cisa-
lhamento admissível é de 58,6 MPa. Sabendo que um torque de intensidade TC 5 A
565 kN ? mm é aplicado em C e que o conjunto está em equilíbrio, determine o diâ- T
metro necessário do (a) eixo BC e do (b) eixo EF.

3.27 Um torque de intensidade T 5 120 kN ? m é aplicado ao eixo AB do trem


de engrenagem mostrado. Sabendo que a tensão de cisalhamento é de 75 MPa em F
cada um dos três eixos sólidos, determine o diâmetro necessário para (a) o eixo AB,
C
(b) o eixo CD e (c) o eixo EF.
B
3.28 Um torque de intensidade T 5 100 kN ? m é aplicado ao eixo AB do trem
60 mm
de engrenagem mostrado. Sabendo que os diâmetros dos três eixos sólidos são respec-
tivamente, dAB 5 21 mm, dCD 5 30 mm, e dEF 5 40 mm, determine a máxima tensão 25 mm
de cisalhamento no (a) eixo AB, (b) eixo CD e (c) eixo EF. Fig. P3.27 e P3.28

3.29 Embora a distribuição exata das tensões de cisalhamento em um eixo ci-


líndrico vazado seja como mostra a Fig. P3.29a, pode-se obter um valor aproximado
para tmáx considerando que as tensões são uniformemente distribuídas sobre a área A
da seção transversal, como mostra a Fig. P3.29b, e supondo ainda que todas as forças
de cisalhamento elementares agem a determinada distância do ponto O dada pelo
raio médio da seção transversal 21(c1 1 c2). Esse valor é uma aproximação de t0 5
TyArm, em que T é o torque aplicado. Determine a relação tmáxyt0, em que tmáx é a
tensão de cisalhamento exata e t0 é a tensão aproximada para valores da relação c1yc2,
respectivamente iguais a 1,00; 0,95; 0,75; 0,50 e 0.

máx

O O
c1 c2 rm

(a) (b)

Fig. P3.29
c2
3.30 (a) Para uma dada tensão de cisalhamento admissível, determine a relação
Tyw do torque T máximo admissível e o peso por unidade de comprimento w para o c1
eixo vazado mostrado na figura. (b) Chamando de (Tyw)0 o valor dessa relação para
uma seção transversal cheia com o mesmo raio c2, expresse a relação Tyw para o eixo
vazado em termos de (Tyw)0 e c1yc2. Fig. P3.30