Você está na página 1de 5

Motor de Indução[editar | editar código-fonte]

Os motores de indução possuem um único enrolamento no estator. Esse enrolamento gera


um campo magnético que se alterna juntamente com as alternâncias da corrente. Nesse
caso, o movimento provocado não é rotativo.

Funcionamento[editar | editar código-fonte]


Quando o rotor estiver parado, o campo magnético do estator, ao variar sua polaridade
entre norte e sul, induz no rotor uma corrente induzida.

O campo gerado no rotor, devido a corrente induzida, tem polaridade oposta a do estator.
Assim, a oposição dos campos exerce um conjugado na parte inferior e superior do rotor, o
que tenderia girá-lo 180° de sua posição original. Como o conjugado é igual em ambas as
direções, pois as forças são exercidas pelo centro do rotor e em sentidos contrários, o rotor
continua parado.

Por esse motivo os motores monofásicos têm seu acionamento diferente dos motores
trifásicos, vejamos os tipos de acionamentos:

•Método fase dividida: o motor é enrolado com dois enrolamentos o principal e o auxiliar, o
auxiliar tem sua resistência maior que o principal, com isso os campos ficam defasados
entre as bobinas e surge um campo magnético girante, levando o motor a partida. É
importante salientar que o enrolamento auxiliar deve ser desligado quando o motor atinge
85% da velocidade nominal do mesmo, isso geralmente é feito através de um interruptor
centrifugo-platinado que desliga o enrolamento ao atingir essa velocidade.
•Método com capacitor de partida: Também faz uso de um enrolamento auxiliar só que
ligado em série com um capacitor de partida, que faz com que o atraso entre as bobinas
seja maior que no método anterior, aumentando o conjugado de partida.
•Método com capacitor de partida e capacitor de marcha: nesse método, como nos outros,
também se faz uso do enrolamento auxiliar, só que nesse caso o enrolamento auxiliar não
é desligado. O funcionamento é o seguinte: quando o motor é ligado, os dois capacitores
estão ligados em paralelo (partida e marcha). Quando o motor atinge 75% da velocidade
nominal, o interruptor desliga o capacitor de partida deixando sempre o enrolamento
ligado e com o capacitor de marcha ligado com ele.
•Método com capacitor permanente: nesse caso o enrolamento auxiliar (junto com um
capacitor de marcha) fica ligado permanentemente, esse método é empregado
principalmente em ventiladores de teto.
•Método com bobina de arrastamento: nesse método o motor não possui enrolamento
auxiliar, no estator do motor se constrói duas bobinas (além da principal), geralmente com
uma ou duas voltas de fio, com uma espessura razoavelmente grande, essas bobinas
ficam curto-circuitadas e se localizam numa porção de cada polo do estator, com a
energização do motor a bobina principal induz nessas bobinas uma corrente fazendo que
elas criem um campo magnético defasado da principal e inicie o movimento do motor.

INTRODUÇÃO

O motor de indução monofásico é o motor mais usado em aplicações domésticas como


frigoríficos, máquinas de lavar, relógios, compressores, bombas, etc. • A potência vai até
10 HP • Acima de 1HP têm menor binário de arranque, são mais caros e mais ruidosos que
os motores trifásicos.
Tem dois enrolamentos no estator colocados perpendicularmente – Um é o principal
– O outro é o auxiliar ou de arranque • Consoante o tipo de arranque tem designações
diferentes e características e aplicações diferentes • É difícil obter correntes desfasadas de
90º a partir de uma fonte monofásica

FUNCIONAMENTO

A primeira regra que você precisa saber sobre esse


O motor monofásico pega a energia elétrica e a transforma em energia mecânica, onde casa motor é
otimizado para um tipo de necessidade. Tudo depende para o que ele será usado e qual a demanda.
Sempre observe as especificações técnicas para evitar transtornos desnecessários que além de
danificar o equipamento causando um prejuízo financeiro podem causar algum tipo de acidente físico
mais sério. todo cuidado é pouco com esse tipo de equipamento.

Esse motor tem alta performance e praticidade, por isso, é sempre a melhor opção. É preciso ter um
pouco de cautela na hora de adquiri-lo. Existem dois tipos de motores monofásicos que, de acordo
com o funcionamento dos mesmos, podem ser classificados em motor universal e motor de indução.
O universal, que serve para correntes alternadas e correntes continuas. O dois possuem contatos
deslizantes que são chamados de escovas, responsáveis pela ligação elétrica das bobinas do
estator. Estas escovas ligam o estator e o rotor em série e ao inverter esta ligação das escovas, inverte-
se também o sentido de movimento de rotação do motor. Por conta disso é preciso tomar muito
cuidado na hora de manusear.

O enrolamento principal monofásico produz um campo pulsante •


Matematicamente o campo pulsante pode ser decomposto em dois campos girantes
rodando em oposição • A interacção entre estes campos e as correntes induzidas no rotor
produzem binários opostos

TIPOS

Os motores monofásicos podem ser classificados em 2 grandes grupos. No


primeiro a defasagem é conseguida através de alterações elétricas no percurso do
sinal de alimentação e por uma disposição bem específica das bobinas. São motores
de 2 enrolamentos, principal e auxiliar. Estão exemplificados nas figuras abaixo:
No segundo grupo, a fase da corrente é modificada através de alterações
construtivas do polo do motor. São os motores de polos sombreados.
Em motores com enrolamento auxiliar, o campo magnético girante é criado
posicionando os enrolamentos no estator, deslocados 90° um do outro, alimentando
um deles com alguma defasagem de corrente. Há diversas formas de fazer isso: com
o motor de fase dividida, motor com capacitor de partida, motor com capacitor
permanente e motor com capacitor permanente e de partida.

Motor de Fase Dividida Possui um enrolamento auxiliar espacialmente defasado de 90° em relação ao
enrolamento principal. Quando é atingida uma determinada rotação, este enrolamento auxiliar é desconectado
do circuito do motor por intermédio de uma chave centrífuga. Já que é dimensionado para atuar somente
durante a partida, se não for desconectado acabará por queimar.

Na prática, o ângulo de defasagem entre os campos nos dois enrolamentos (principal e auxiliar) é bem menor
que 90°, o que resulta em conjugado de partida igual ou pouco superior ao nominal. Por isso esse tipo de
motor é usado para cargas de pequena potência e conjugados de partida moderados (por exemplo:
ventiladores, exaustores, bombas centrífugas, etc.).

Motor com Capacitor de Partida

O que diferencia este motor do de fase dividida é a inclusão de um capacitor em série com a fase auxiliar, o
que permite a obtenção de ângulos de defasagem bem maiores e, consequentemente, conjugados de partida
bem mais elevados (entre 200 e 350% do conjugado nominal).

O circuito do enrolamento auxiliar também é desligado através de chave centrífuga quando o motor atinge
entre 75 e 80% da rotação síncrona.

É fabricado na faixa de potências de 1/4 a 15 cv e é usado numa grande variedade de aplicações.

Fase auxiliar

Faseprincipal

Chave centrífuga

Desconexão da fase auxiliar

APLICAÇÕES

Tipo de motor indicado para equipamentos que não exigem tanta potência. Em função de sua
simplicidade e eficiência, é o preferido em equipamentos que tem movimento de rotação, mas dispõe
apenas de uma fase de corrente alternada. Ou seja, casa, comércios e pequenas indústrias são os
lugares onde você poderá encontrar esse tipo de motor inserido. Ele pode ser encontrado em
pequenas bombas industriais, ventiladores, geladeiras, furadeiras elétricas e na maioria dos
eletrodomésticos, além de alimentadores de arames, esteiras, equipamentos médicos, entre outros.

VANTAGENS

O motor de indução monofasico se comparado com o motor de corrente continua, tem como
vantagem a sua simplicidade que se traduz em baixo custo e maxima eficacia com manutenção
minima, alem dessas vantagens, tem rendimento elevado para carga média e carga máxima, e pode
ser obtido um bom fator de potencia com uma seleção correta.
Pós: necessita apenas de duas fazes (dois fios de energia elétrica)
Contras: mais caros, são maiores, exige capacitor de partida, gasta mais energia (na
transformação de energia elétrica em mecânica tem perda maior).
Trifásicos:
Pós: mais baratos, menores, não exige capacitor de partida, menor consumo de
energia (a transformação de energia elétrica em mecânica tem menos perda).
Contra: necessita de três fazes (três fios de energia elétrica, no caso aumentando
em 50% o valor da fiação da rede elétrica).
Mas sem duvida, se tiver condições de colocar trifásico e a melhor opção.
Espero ter ajudado.
Sua grande vantagem é a de poderem ser ligados à tensão de fase das redes elétricas, normalmente
disponíveis em residências e pequenas propriedades rurais - ao contrário do que sucede com as redes
trifásicas. Em contrapartida, possuem o inconveniente de serem incapazes de partir sem a ajuda de um
circuito auxiliar, o que não ocorre com os motores trifásicos.

Em uma comparação com motores trifásicos, os monofásicos apresentam muitas desvantagens:

· apresentam maiores volume e peso para potências e velocidades iguais (em média 4 vezes); em razão disto,
seu custo é também mais elevado que os de motores trifásicos de mesma potência e velocidade;

• necessitam de manutenção mais apurada devido ao circuito de partida e seus acessórios;

• apresentam rendimento e fator de potência menores para a mesma potência (V. TAB. 1); em função disso
apresentam maior consumo de energia (em média 20% a mais);

• possuem menor conjugado de partida;

• são difíceis de encontrar no comércio para potências mais elevadas (acima de 10 cv).

METODOS DE ARRANQUE

Nas condições de circuito monofásico o motor não arrancará. • Se o motor for accionado
para fora da velocidade nula ele arrancará no sentido da velocidade inicial • Para que o motor possa
arrancar é necessário dispor de um circuito auxiliar disposto a 90º no espaço em relação ao principal
e alimentado por uma corrente também desfasada de 90º no tempo.
A diferença de fase é obtida através de: – uma resistência, – uma indutancia, ou – Um condensador
Em série com o enrolamento de arranque. • O mais vulgar é usar um condensador em série com o
enrolamento de arranque.
Quando o motor alcançar a velocidade de operação, um interruptor centrífugo desliga o
circuito do enrolamento de arranque.
É necessário o interruptor ncentrífugo porque a maioria dos motores utiliza um condensador
electrolítico barato que pode ser percorrido por correntes alternadas durante apenas um curto espaço
de tempo. • Um condensador apropriado produz aproximadamente uma desfasagem de 90º e
consequentemente um grande binário de arranque.

Estruturalmente, os tipos mais comuns de motores de indução monofásicos são semelhantes aos
motores polifásicos de gaiola de esquilo, exceto em relação a disposição dos enrolamentos do
estator (Figura 1(a)). No lugar de uma bobina concentrada, o enrolamento real do estator está
distribuído em ranhuras de modo a produzir uma distribuição espacial de FMM aproximadamente
senoidal (Figura 1(b)).
O enrolamento de um motor monofásico como o mostrado na Figura 1(a), produz ondas de FMM
iguais para frente e para trás. Quando está em repouso é evidente que este motor não apresenta
nenhum conjugado de partida porque ele está produzindo conjugados iguais em ambos os sentidos.
No entanto, se for dada a partida por meios auxiliares, o resultado será um conjugado líquido no
sentido da partida e o motor continuará a funcionar (Figura 2). Utilizando-se meios auxiliares na
partida o motor pode funcionar com rotações em qualquer sentido, dependendo do sentido da
corrente nos enrolamentos principal e auxiliar. Em função do método de partida, podemos
classificar os motores monofásicos como: (1) de fase separada/dividida (Split Phase); (2) de
capacitor de partida (eletrolítico); (3) de capacitor permanente (a óleo); (4) de dois capacitores
(óleo, eletrolítico) e (5) de anel de arraste ou polo sombreado (Figuras 3 a 6).
Motores monofásicos não podem partir sozinhos porque não conseguem formar o campo girante, como fazem
os motores trifásicos. A Fig. 1 mostra a formação do campo magnético devido a uma só fase. Como se vê, este
campo é pulsante, tendo sempre a mesma direção e não permitindo a indução de correntes significativas nos
enrolamentos rotórico