Você está na página 1de 16

Fundação Universidade Federal de Rondônia

Campus de Cacoal
4° Período de ciências contábeis
Disciplina: Contabilidade Avançada

André Otávio Feitosa da Silva

Notas Explicativas Atividades de Investimentos

Ellen Cristina de Matos

Cacoal/RO
2018
Sumário

Empresa DURATEX ...................................................................................................................................3


Empresa CREMER S.A. ..............................................................................................................................4
Empresa SUZANO PETROQUÍMICA S.A. ...................................................................................................9
Fonte ..................................................................................................................................................... 16
Empresa DURATEX

Demostrativo de Fluxo de Caixa


(em milhares de reais)

CONTROLADORA CONSOLIDADO
2009 2008 2009 2008
Atividades de Investimentos:
Investimentos em ativo
(185.316) (274.458) (272.376) (336.815)
Imobilizado e Intangível
Aumento de capital em
-- -- -- 5.500
controladas
Adiantamento p/ futuro
aumento de capital em (92.618) -- -- --
controladas

Investimentos

Os investimentos em sociedades controladas são registrados e avaliados pelo


método de equivalência patrimonial, reconhecido no resultado do exercício como
receita (ou despesa) operacional, acrescidos do ágio e diminuído do deságio,
enquanto que os demais investimentos são registrados pelo custo de aquisição. As
variações de taxas de câmbio sobre investimentos em controladas no exterior, com
moeda funcional diferente da moeda funcional da empresa controladora, são
reconhecidas diretamente no patrimônio líquido em conta específica chamada
“Ajustes acumulados de conversão”. As demonstrações financeiras das empresas
sediadas no exterior foram convertidas para Reais por meio dos seguintes
procedimentos:
a) Ativos e passivos, convertidos utilizando a taxa de câmbio no encerramento
do exercício;
b) Patrimônio líquido inicial, convertido utilizando a taxa de câmbio de 31 de
dezembro de 2007;
c) Receitas e despesas, convertidas pela taxa média de câmbio de cada mês.
O ágio apurado na aquisição de empresas, classificado como investimentos tem
como fundamento:
(I) expectativa de rentabilidade futura (goodwill),
(II) valor de mercado de seus ativos imobilizados que está sendo amortizado
mediante sua realização, através de depreciação ou baixas dos correspondentes
bens. No consolidado o ágio por expectativa de rentabilidade futura foi transferido
para o grupo de Intangível e o ágio por mais valia de ativos foi agregado aos ativos
que lhe deram origem.

Empresa CREMER S.A.

Notas explicativas as Demonstrações Financeiras


Em 31 de dezembro de 2016
(Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma.)

31/12/2016 31/12/2015
Cremer
Adm. de Dental
Embramed
Bens Cremer
Ind. e Com. de Total dos Total dos
LtdaCremer Produtos
Produtos Investimentos Investimentos
Adm. de Odontológi
Hosp. Ltda
Bens Ltda cos S.A.

Participação no capital
95,27% 99,99%
votante %
Informações em 31 de
dezembro de 2016
Movimentação dos
investimentos
No início do exercício 50.964 37.044 51.541 139.549 116.978
Equivalência
7.338 2.895 10.893 21.126 31.464
Patrimonial
Dividendos recebidos (5.912) (8.979) (103) (14.994) (8.589)
Restituição de Capital (15.689) -- -- (15.689) --
Venda de investimento -- -- -- -- (762)
Compra de ações -- 299 -- 299 96
Baixa por cisão (nota
-- (31.259) -- (31.259) 362
explicativa 1)
No final do exercício 36.701 62.331 99.032 139.549
Mais valia de ativos na aquisição de investimentos alocados
68.144 68.392
às controladas Embramed e Paraisoplex (nota 13)
Outros 233
Total 167.176 208.174

1. Contexto operacional

A Cremer S.A. (“Cremer” ou “Companhia”) é uma Companhia aberta com


sede na Rua Iguaçú,v291/363, Blumenau - SC, Brasil, sendo fornecedora de
produtos para cuidados com a saúde nas áreas de primeiros socorros, cirurgia,
tratamento e higiene. O Grupo Cremer conta com operações fabris em Blumenau
(de produtos têxteis, de adesivos e de plásticos), em São Paulo e em Minas Gerais
(de produtos plásticos) e cinco Centros de Distribuição em diferentes estados do
Brasil.
A Companhia tem suas ações negociadas na BM&FBovespa sob o código
“CREM3” e está listada desde abril de 2007.

Reestruturação Societária

Incorporação – Em Assembleia Geral Extraordinária realizada em 25 de


janeiro de 2016, os acionistas aprovaram a incorporação da controladora Arapaima
Participações S.A. (“Arapaima”) a qual foi justificada pelo “Instrumento Particular de
Protocolo e Justificação da Cremer S.A.” (“protocolo e Justificação”). A Arapaima era
uma Companhia fechada, titular de 94,56% do capital social total e votante da
Cremer. A incorporação implicou apenas na troca da participação societária indireta
detida pela única acionista da Arapaima, por participação societária direta no capital
social da Cremer, sem modificação na proporção dessa participação.
A incorporação não resultou em aumento do capital social da Companhia,
uma vez que o valor contábil do acervo líquido da Arapaima incorporado pela
Companhia, após os ajustes aplicáveis, correspondeu a zero.

Cisão – Em Fato Relevante divulgado em 5 de fevereiro de 2016 o acionista


controlador da Cremer S.A., Tambaqui Fundo de Investimento em Participações “FIP
Tambaqui”, comunicou que celebrou com HS Aquisições Holding Ltda. “HS”, um
acordo de investimento por meio do qual, desde que cumpridas determinadas
condições, o FIP Tambaqui e HS serão obrigados a celebrar um contrato definitivo
de compra e venda de ações da CMN Solutions AO18 Participações S.A. “CMN”.
Era condição precedente para a celebração do contrato definitivo a realização de
uma cisão parcial de uma parcela dos ativos da Cremer para a CMN, representado
pela totalidade do investimento na controlada Dental Cremer Produtos
Odontológicos S.A., possibilitando à Companhia manter-se titular dos ativos que não
fazem parte da transação, bem como ao comprador manter, dentro determinadas
circunstâncias, a estrutura de capital da CMN semelhante à estrutura de capital atual
da Companhia.
Em Assembleia Geral Extraordinária realizada em 26 de fevereiro de 2016, foi
aprovado o Instrumento Particular de Protocolo e Justificação de Cisão Parcial da
Cremer S.A. com incorporação da parcela patrimonial cindida para a CMN Solutions
AO18 Participações S.A. (“Protocolo e Justificação”), o qual consubstancia os
termos, cláusulas e condições da cisão parcial da Companhia com incorporação da
parcela patrimonial cindida pela CMN Solutions AO18 Participações S.A., sociedade
por ações.
A parcela cindida do patrimônio da Companhia é formada, única e
exclusivamente, pela totalidade do seu investimento no capital social da Dental
Cremer Produtos Odontológicos S.A.

13. Intangível

(a) Ágio na aquisição de participações societárias


O ágio no montante de R$ 88.054 foi gerado nas aquisições de participações
majoritárias das Companhias P.Simon R$ 19.251, Embramed R$ 67.750,
Paraisoplex R$ 1.011 e Ktorres R$ 42.
Os referidos ágios possuem vida útil indefinida, sendo seu fundamento econômico a
rentabilidade futura das Companhias, e anualmente são submetidos ao teste de
recuperabilidade.
Após a incorporação pela controladora da P. Simon ocorrida no 4º trimestre de 2011,
o ágio passou a ser amortizado somente para efeitos fiscais, sendo que foi
totalmente para fins de dedução da apuração do imposto de renda e contribuição
social, não sendo amortizado contabilmente.
No 2º trimestre de 2013, o valor de R$ 2.132 foi alocado para o ativo imobilizado e
outros intangíveis, como resultado do processo de alocação do preço de compra da
aquisição de compra da Embramed e Paraisoplex.

(b) Direitos de distribuição

Em 14 de janeiro de 2011 a Companhia celebrou o segundo termo aditivo ao


contrato de distribuição de “luvas de procedimento” firmado em outubro de 2009 com
a Targa S.A., proprietária da marca Lemgruber. Pelos termos do aditivo, a
Companhia pagou à Targa o valor de R$ 20.000, que foi reconhecido como
intangível e está sendo amortizado no prazo do contrato, ou seja, 7 anos e 8 meses.
Ao longo do segundo semestre de 2013, a Companhia iniciou as vendas de
luvas importadas com a marca Cremer. O antigo fornecedor encontrava-se em
processo de recuperação judicial, e inclusive deixou de fornecer os produtos. A
Companhia iniciou um processo de arbitragem em razão do descumprimento do
contrato de fornecimento, e paralelamente o fornecedor reclama em juízo por
indenização por perdas e danos supostamente causados por Cremer.
Durante o terceiro trimestre 2016, a Companhia e o fornecedor, acordaram
em cancelar os processos, sem ônus entre as partes. Após o encerramento do
processo de arbitragem, as partes retomaram as negociações para a retomada de
fornecimento de Luvas.

(c) Aquisição de ativos da Topz Indústria e Comércio de Cosméticos Ltda

Em 03 de agosto de 2011 a Cremer S.A. firmou um Instrumento Particular de


Compra e Venda de Ativos, Cessão de Direitos e Outras Avenças (“Contrato”) para
aquisição dos principais ativos operacionais da Topz Indústria e Comércio de
Cosméticos Ltda., empresa que atua na fabricação e comercialização de produtos
de higiene pessoal como cosméticos, algodões, hastes flexíveis, curativos, entre
outros, sob as marcas Topz, Salvelox, Salveped, entre outras. Pelos termos do
Contrato, a Companhia pagou à Topz o montante de R$ 72.807 pelos ativos
adquiridos, em 31 de agosto de 2011, como segue:

R$
Estoque 11.962
Imobilizado 3.316
Marca 16.831
Contrato não competição 9.089
Contrato Warner 2.624
Fundo de comércio 20.985
Total 72.807

A Companhia registrou no intangível conforme Laudo de Avaliação, elaborado


por empresa especializada, nas rubricas Marca Topz, Contrato Warner, Contrato de
não competição e Fundo de Comércio, o montante total de R$ 57.846.
O valor registrado na rubrica Fundo de Comércio possui vida útil indefinida e
representa a diferença entre o valor pago pelo conjunto de ativos adquiridos e a
somatória dos valores individuais dos ativos, sendo justificada pela sinergia gerada
pelo conjunto dos ativos (marcas, contrato de uso de imagem, estoques, ativos
imobilizados e contrato de não
competição).

(d) Teste de perda por redução ao valor recuperável


Em 31 de dezembro de 2016, a Companhia realizou teste de valor
recuperável para todos seus ativos intangíveis com vida útil indefinida incluindo ágio,
para um período de 10 anos, mais a perpetuidade. O valor recuperável foi apurado
com base no fluxo de caixa descontado dos ativos e não se apurou necessidade de
constituição de provisão para perdados ativos.
As principais premissas adotadas na elaboração dos fluxos de caixas descontados
foram: preços de produtos, volume de vendas, despesas operacionais
correlacionadas e variáveis macro econômicas. Foi adotada uma taxa de desconto
de 12,53% à 13,94% ao ano.
Para o período findo em 31 de dezembro de 2016, a administração não identificou
fatores que indicassem a necessidade de constituição de provisão para impairment.

Empresa SUZANO PETROQUÍMICA S.A.

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS


EM 31 DE DEZEMBRO DE 2001 E 2000
(Em milhares de reais)

Em Assembleia Geral Extraordinária de 30 de novembro de 2001 foi


aprovada:

2 - Aspectos societários

Aquisição do controle da Bahia Sul Celulose S.A.

Em 7 de maio de 2001 a Companhia adquiriu a totalidade da participação da


Companhia Vale do Rio Doce na Bahia Sul Celulose S.A., passando a deter 100%
do seu capital votante e 72,82% do seu capital total.

Os recursos para liquidação dessa operação foram obtidos através de um


empréstimo externo – pré pagamento estruturado de exportação – no valor de US$
200 milhões e o restante através do repasse de um empréstimo externo obtido pela
controladora NemoFeffer S.A.

1) a incorporação da parcela cindida do patrimônio da SPP-NEMO relativa à


atividade de comércio de papel e cartão, no mercado interno e externo.
O acervo líquido cindido pela SPP-NEMO, registrado em substituição ao
investimento da Companhia naquela empresa, na data-base de 31 de outubro de
2001, suportado por laudo de avaliação emitido por perito independente, era
composto pelos seguintes elementos patrimoniais

ATIVO
Circulante
Disponibilidades 47
Contas a receber de clientes 3.023
Crédito com a Companhia 7.643
Empresas relacionadas 2.273
Impostos a recuperar 3.054
Estoques 1.317
Outros créditos 1.692
19.049
Permanente
Investimentos
Nemo International 9.935
Stenfar S.A.I.C. 9.054
outros 44
19.033
Imobilizado 194
Diferido 2
19.229
Total do ativo 38.278

PASSIVO
Circulante
Fornecedores 10.637
Adiantamentos de contrato de câmbio 5.995
Provisão para contingências 2.031
Remunerações e encargos 527
Outros 4.990
Total do passivo 24.180

Acervo líquido incorporado 14.098

2) a cisão parcial da Companhia com incorporação da parcela cindida pela


Suzano Petroquímica S.A., efetivada nas bases e condições constantes do aludido
Protocolo e Justificação.

O acervo líquido cindido pela Companhia, na data-base de 31 de outubro de


2001, suportado por laudo de avaliação emitido por perito independente e
incorporado ao patrimônio da Suzano Petroquímica S.A., era composto pelos
seguintes elementos patrimoniais:

ATIVO
Circulante
Disponibilidades 30.000

Realizável a longo prazo


Empresa relacionada 12
Empréstimo - Polipropileno Participações S.A. 9.661
Empréstimo - Petroflex Indústria e Comércio S.A. 22.948
AFAC - SPP-Nemo S.A. Industrial e Comercial Exportadora 45.745
78.366
Permanente
Investimentos
Suzano Química Ltda. 599.062
SPP-Nemo S.A. Industrial e Comercial Exportadora 116.689
Ágio investimento SPP-Nemo S.A. Industrial e Comercial Exportadora 6.679
722.430

Imobilizado 91

Total do ativo 830.887

PASSIVO
Circulante
Financiamento investimento Petroflex 9.648
Financiamento investimento Politeno 4.201
13.849

Exigível a longo prazo


Financiamento investimento Politeno 22.656

Total do passivo 36.505

ACERVO LÍQUIDO 794.382

7 - Investimentos
Controladora Consolidado
2001 2000 2001 2000

Controladas e coligadas 1.663.179 1.757.174 3.507


Ágio a amortizar (1) 243.048 5.325 8.902
SPDF ( Portucel) (2) 290.092
Outros 21.844 21.152 24.714 70.186
Provisão para perdas (4.706) (4.662) (4.706) (4.662)
1.923.365 1.778.989 310.100 77.933

As demonstrações financeiras das controladas e coligadas foram elaboradas


na data-base de 31 de dezembro de 2001 e foram examinadas por auditores
independentes.

(1) Refere-se, principalmente, ao ágio apurado na aquisição da participação


da Companhia Vale do Rio Doce na Bahia Sul Celulose S.A., fundamentado em
rentabilidade futura.

(2) Por meio de Memorando de Entendimentos, celebrado em 18 de setembro


de 2001, a Bahia Sul, através de sua subsidiária integral Bahia Sul International
Trading Ltd., associou-se à Sonae SGPS, S.A., importante grupo empresarial
português, com o objetivo inicial de compartilhar com a SONAE uma participação de
29% na Portucel - Empresa Produtora de Pasta e Papel, S.A. (PORTUCEL) e, numa
segunda etapa, participar do processo de privatização da PORTUCEL, no qual o
Governo de Portugal anunciou que colocará à venda 25% do capital votante, evento
previsto para ocorrer no segundo semestre de 2002, no qual, tendo-se sucesso, a
Bahia Sul e a SONAE passarão a deter em conjunto o controle acionário da
PORTUCEL.

A PORTUCEL é importante produtora de celulose e papel a partir de eucalipto


em Portugal, com produção anual e vendas dos dois produtos da ordem de 1,3
milhão de toneladas.
A participação da Bahia Sul na PORTUCEL se dá por intermédio de uma
sociedade denominada Sonae Produtos e Derivados Florestais – SGPS, S.A.
(SPDF), na qual a Bahia Sul detém 49,99% do capital e a SONAE os restantes
50,01%.

Ainda nos termos do Memorando de Entendimentos, caso não tenham as


Partes sucesso em adquirir ações no processo de privatização da PORTUCEL em
quantidade suficiente para lhes garantir o controle conjunto sobre esta, a Bahia Sul
poderá se desfazer de sua participação neste empreendimento.

Em setembro de 2001, a Bahia Sul fez um aporte ao capital na sociedade de


propósito específico acima referida no valor aproximado de EUR 136 milhões (US$
125 milhões), equivalentes a R$ 290 milhões em 31 de dezembro de 2001.

Em função da permanência deste investimento estar condicionada


contratualmente a um evento futuro (sucesso na aquisição do controle acionário da
PORTUCEL), o aporte inicial de capital acima mencionado está sendo demonstrado
ao seu valor de custo no grupo de investimentos até o momento em que se
materialize o evento futuro, que determinará o caráter permanente deste
investimento, ou seja, a obtenção do controle compartilhado sobre a PORTUCEL.
Posição e movimentação dos investimentos em controladas e coligadas

Controladas
Suzanopar Suzanopar Bahia Sul Nemo Stenfar Suzano Comercial
Consultoria e Investimentos Celulose International S.A. Telecom e Agrícola
Investimentos Ltd. S.A. Ltda. Paineiras
Lda. (1) (4) (3) Ltda.
a) Participação no capital
Em 31 de dezembro de 2000
capital votante 100,00% 50,00% 100,00% 100,00%
capital total 100,00% 40,84% 100,00% 100,00%
Em 31 de dezembro de 2001
capital votante 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00%
capital total 100,00% 72,87% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00%

b) Informações das controladas/coligadas


Patrimônio líquido ajustado 544.786 1.507.128 8.963 (17.639) 1 11.213
Resultado do exercício ajustado 65.099 107.289 338 (25.175) (1) (507)

c) Investimentos
Saldos em 1º janeiro de 2000 516.197 - 498.927 - - 2 12.238
Aquisições e subscrições 2.248 12
Deságio (ágio) na aquisição
Ganho por diluição na subscrição 293
Baixas (191)
Dividendos (8.207)
Baixa da reserva de
reavaliação (38.756)
Equivalência patrimonial 29.539 356.771 87.584 (13) (518)
Transfêrencia (506.980) 506.980
Saldos em 31 de dezembro de 2000 - 863.751 580.654 - - 1 11.720
Aquisições e subscrições 718.846
Deságio (ágio) na aquisição (262.066)
Ganho por diluição na subscrição 34
Baixas por redução de capital (608.235)
Dividendos (25.287) (10.911)
Equivalência patrimonial 314.557 71.614 (972) (9.054) (507)
Transfêrencia para aporte de capital (2)
Transfêrencia por cisão 45 9.935 9.054
Saldos em 31 de dezembro de 2001 - 544.786 1.098.216 8.963 - 1 11.213
Posição e movimentação dos investimentos em controladas e coligadas ( continuação )

Controladas Coligadas
SPP Nemo S.A. Suzano Suzanopar Rio Politeno
Industrial e Química Petroquímica Polímeros Indústria e Outras
Comercial Ltda. Ltd. S.A. Comércio controladas
Exportadora (2) S.A. e coligadas Total
a) Participação no capital
Em 31 de dezembro de 2000
capital votante 100,00% 100,00%
capital total 100,00% 100,00%
Em 31 de dezembro de 2001
capital votante
capital total

b) Informações das controladas/coligadas


Patrimônio líquido ajustado 599.062
Resultado do exercício ajustado 2.720

c) Investimentos
Saldos em 1º janeiro de 2000 - 152.614 - 7.517 106.549 1.186 1.295.230
Aquisições e subscrições 250 2.316 4.826
Deságio (ágio) na aquisição (6.679) (12.256) (18.935)
Ganho por diluição na subscrição 1.531 1.824
Baixas (1.112) (1.303)
Dividendos (8.859) (17.066)
Baixa da reserva de -
reavaliação (3.439) (42.195)
Equivalência patrimonial 14.051 15.215 32.238 (74) 534.793
Transfêrencia 114.233 11.364 (11.364) (114.233) -
Saldos em 31 de dezembro de 2000 121.855 179.193 - - - 1.757.174
Aquisições e subscrições 38.155 381.234 1.138.235
Deságio (ágio) na aquisição (262.066)
Ganho por diluição na subscrição 34
Baixas por redução de capital (14.098) (622.333)
Dividendos (36.198)
Equivalência patrimonial 8.932 2.720 (2.240) 385.050
Transfêrencia para aporte de capital (2) 378.994 (378.994) -
Transfêrencia por cisão (116.689) (599.062) (696.717)
Saldos em 31 de dezembro de 2001 - - - - - - 1.663.179

(1) Transferido para a Suzanopar Investimentos Ltd., por subscrição de capital


(2) Transferido para a Suzano Química Ltda., por subscrição de capital
(3) Patrimônio líquido ajustado - negativo - inclui efeitos da desvalorização cambial na Argentina ( nota 12)
(4) Última cotação na BOVESPA em 31 de dezembro de 2001 - por lote de ml ações - R$ 244,00
Fonte

http://www.duratex.com.br/Arquivos/Download/Duratex_DF_2009.pdf

http://m2msaber.com.br/painel/empresas/cremer-sa/2016-12/notas-
explicativas/download

http://ri.suzano.com.br/modulos/doc.asp?arquivo=00406010.WFL&doc=dfp230.doc&l
anguage=ptb