Você está na página 1de 2

Geografia 8ºano – Pesca

 No fenómeno de upwelling, o vento afasta as águas superficiais para longe da costa,


provocando a subida de águas profundas e frias, que arrastam nutrientes e favorecem o
desenvolvimento da vida marinha.

 As plataformas continentais são mais ricas em pescado, pois têm águas mais agitadas e ricas
em oxigénio, os fundos pouco profundos recebem luz solar e desenvolvem-se plantas e
plâncton, base alimentar de muitas espécies marinhas.

 As plataformas continentais favorecem a concentração de pescado, pois apresentam grande


riqueza em nutrientes provenientes dos rios que nelas desaguam ou de correntes de
profundidade ascendentes (upwelling).

 As 3 áreas oceânicas com mais capturas de pesca são por ordem crescente: Pacifico Noroeste,
Pacifico Sudeste e Pacifico Cento-Oeste.

 Pesca Tradicional:

o Desenvolvida sem barco ou com pequenas embarcações, por vezes sem motor;
o Pratica-se em águas interiores ou costeiras, geralmente por um período inferior a um
dia;
o Emprega pouco mão-de-obra e as capturas são reduzidas;
o Utiliza técnicas de captura artesanais, como anzóis, armadilhas, redes e até animais;
o Destina-se ao consumo familiar e ao mercado local ou regional.

 Pesca Industrial:

o Recorre a modernas tecnologias de detenção de cardumes (ex: sonar) e a poderosas


técnicas de captura (ex: arrasto);
o Utiliza frotas com embarcações motorizadas e especializadas, como navios-fábrica;
o Pratica-se tanto em águas territoriais como em águas internacionais ou ainda na zona
económica exclusiva de outros países;
o O Pescado destina-se ao mercado nacional e internacional.

 Aquicultura - É a criação de organismos aquáticos em ambientes controlados de água doce,


salobra ou marinha.
 Impactos ambientais resultantes da atividade piscatória:

o Redução das espécies marinhas, devido à sobre-exploração dos recursos piscatórios;


o Captura acidental de espécies, uma vez que a maioria das técnicas de captura não faz
distinção entre espécies;
o Captura de pescado de reduzida dimensão, comprometendo a renovação dos
cardumes;
o A destruição de habitats marinhos, sobretudo, através das redes de arrasto.

 Possíveis soluções para reduzir os impactos ambientais da pesca e aquicultura:

o Promover a aquicultura integrada e extensiva, onde os peixes se alimentam de forma


natural;
o Implementar quotas de pesca de acordo com as reservas existentes em cada espécie;
o Promover a aquicultura extensiva;
o Desenvolver técnicas de pesca mais ecológicas, isto é, menos agressivas para a fauna e
para os fundos marinhos.

Obs:

o A Ásia é o continente com maior número de ativos na pesca;


o Na Ásia, o reduzido valor médio de capturas por habitante, é um reflexo da prática de
pesca artesanal;
o A Europa apresenta o maior valor de capturas por habitante, sendo um reflexo da
prática de pesca moderna.