Você está na página 1de 132

Curso preparatório CPA 10

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 1


Instituto de Formação Bancária

2 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Sobre o CPA 10, CPA 20 e CEA


Caso você trabalhe, ou pretende trabalhar com a comercialização de produtos de investimento
num banco, você precisará possuir uma das certificações da ANBIMA. Não existe uma certificação
melhor e outra pior. A certificação você deve escolher de acordo com seu objetivo de carreira. Veja
qual a certificação é mais adequada para suas ambições profissionais:

ƓƓ CPA 10
Qualquer profissional que trabalhe em banco com atendimento de cliente comercializando
produtos de investimento precisará ser certificado na CPA 10.

ƓƓ CPA 20
Trata-se de uma certificação obrigatória para quem comercializa produtos de investimento
para alta renda. Se você deseja trabalhar com profissionais de alta renda, a CPA 20 é mais
recomendada. Tendo a CPA 20 você não precisará ter a CPA 10.

ƓƓ CEA
A CPA 10 e 20 permitem ao profissional explicar os produtos aos clientes e comercializa-
los, mas não dar recomendações de investimento. Caso sua intenção seja dar consultoria
de investimento, você precisará ter a certificação CEA.

Para se preparar para a prova, você pode entender os conceitos ou decorar regras. Várias apostilas
que vemos no mercado são longas, detalhando o conteúdo. Nossa abordagem é mais pragmática,
passando para o aluno o conceito. Você vai conseguir deduzir qualquer regra se entender bem os
conceitos. Nosso método de ensino são conceitos objetivos e aplicação prática com resolução de
questões. Não falaremos de diversas regras para o aluno decorar e depois esquecer. Por isso, nossa
apostila é mais objetiva, sem complicar e sim facilitar as coisas e se concentrar no que realmente
é importante tanto para a prova, como para a sua utilização depois diante do cliente. Para facilitar
mais ainda, trabalharemos com mais imagens do que texto, facilita a compreensão.

Também, estudamos profundamente durante os mais de 7 anos de existência do IFB o edital da


ANBIMA. Não apenas pegamos o edital e passamos a teoria. Analisamos qual a melhor sequencia
para a compreensão do aluno. Essa é uma das vantagens deste material, a sequencia é lógica, o
que difere de um edital, que busca cumprir uma exigência da lei. Por exemplo, falamos dos produtos
de investimento antes de falarmos de fundos de investimento. Fica mais fácil para o aluno entender
fundos se já conhecer os produtos. Entretanto, por questões técnicas, o edital tem que inverter esses
capítulos. Estamos sempre com o conteúdo atualizado e acompanhando as provas e o mercado, para
poder passar o que será efetivamente exigido.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 3


Instituto de Formação Bancária

As três certificações são focadas em produtos de investimento. Investimento é simples. Para investir
dinheiro você tem só duas alternativas:

¶¶ Emprestar dinheiro para alguém. Isso é a chamada renda fixa. Você empresta o dinheiro para
recebe-lo no futuro de volta, acrescido de juros. Esse juros podem ser prefixados (você sabe
antes quanto irá receber) ou pós fixados (você saberá depois quanto vai receber). Logicamente
sua maior preocupação neste caso é em receber o dinheiro. O governo é o melhor pagador de
todos. Bancos também são excelentes pagadores. Empresas e pessoas físicas já tem mais risco
de você sofrer com uma inadimplência.

¶¶ Ser dono de alguma coisa. Essa é a chamada renda variável. Quando você compra uma ação,
por exemplo, você passa a ser dono de parte de uma empresa. Você espera que a empresa dê
lucro e aí você ganha dinheiro, ou espera vender esse pedaço mais caro para outra pessoa, o
que é chamado ganho de capital. Sua grande preocupação neste caso é a liquidez, ou seja, a
facilidade que você terá para vender essa ação. A empresa dará lucro esse o mercado estiver
bem, mas se não for bem, pode ser que o investidor não receba os lucros desejados.

INVESTIMENTO GANHOS RISCOS

JUROS % NÃO RECEBER


RENDA
FIXA

PRÉ OU PÓS DESVALORIZAÇÃO


FIXADOS

CAPITAL
INVESTIDOR DE GANHO DESVALORIZAÇÃO

RENDA
VARIÁVEL LUCRO NÃO CONSEGUIR
VENDER

4 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

ÍNDICE

1. Sistema Financeiro 09
2. Economia e Finanças 23
3. Ética e Autorregulação 41
4. Princípios de Investimento 57
5. Produtos Financeiros 75
6. Fundos de Investimento 105

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 5


Instituto de Formação Bancária

6 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Introdução
Surgimento da Anbima
Entender o surgimento da Anbima não é matéria
que cai no CPA 10, mas vai lhe ajudar, e muito, a
responder diversas questões. Por isso, vamos
contextualizar o cenário em que surgiu a Anbima,
durante a crise de 1999, a última grande crise vivida
pelo Brasil. Foi uma época que houve:
ƓƓ
� Elevação da inflação e do desemprego.
� Calote da dívida dos estados e municípios.
� Quebra de alguns bancos.
� Elevação do dólar e da taxa de juros.

Dólar Taxa Selic

� Elevadas perdas de investidores, especialmente em fundos de investimento de renda fixa que, até
então, eram considerados seguros.

� Alguns fundos perderam mais do que todo o patrimônio e muitos investidores foram chamados a
pagar as dívidas deixadas pelos administradores.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 7


Instituto de Formação Bancária

Objetivos da Anbima
Existia desconhecimento por parte dos clientes, em 1999. Eles não sabiam, por exemplo, que renda
fixa tem perdas, que o dono do fundo é o investidor, não o banco. Os bancos também não passavam
as informações corretas, não existia padronização, impedindo que o cliente conseguisse comparar
e entender os diferentes investimentos. Era como comprar um pacote de viagem sem saber se a
viagem seria de avião, ônibus ou navio. Por isso, os grandes objetivos da Anbima são:

� Evitar perdas dos investidores por falta de conhecimento.

� Garantir que os bancos não escondam informação.

� Não permitir que clientes corram riscos se não estiverem dispostos a correr riscos.

� Proteger o mercado.

� Combater lavagem de dinheiro.

� A preocupação está com o risco, não com o retorno.

� Se os juros sobem, o valor do preço do ativo prefixado cai.

� Se o prazo (duration) do título é maior, o título cai mais.

� Câmbio e mídia não são preocupações da ANBIMA.

� Resposta mais completa, mas não radical.

¡¡ Isso deve ser decorado. Na dúvida, responda a questão que mais se aproxima
desses conceitos. Decorando estas regras você garante 25% da prova.

8 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

1. Sistema Financeiro

¡¡ Trata-se de um capítulo de nível de dificuldade médio. Você deverá enfrentar 4 questões


deste capítulo na prova. O objetivo é acertar 3 destas 4 questões (75% do capítulo).

1.1 Objetivo do Sistema


Existem diversos sistemas financeiros, estamos acostumados com bancos comerciais (ou dealers),
mas existe sistema para bancos de investimento, corretoras, seguradoras e previdência. Não importa
o tipo, o funcionamento de um sistema financeiro sempre obedece ao modelo abaixo:

ÓRGÃO
REGULADOR

INSTITUIÇÃO TOMADOR DE
APLICADOR
FINANCEIRA EMPRÉSTIMO

LIQUIDEZ

� Aplicador (ou unidade superavitária): possui dinheiro.

� Tomador (ou unidade deficitária): precisa de dinheiro.

� Instituição Financeira: intermedeia o negócio entre aplicador e tomador.

� Órgão Regulador: regula e fiscaliza o mercado.

� Liquidez: mecanismo que garante que o aplicador resgate o dinheiro a qualquer momento. No caso
do mercado bancário, quem garante a liquidez é o mercado interbancário. O mercado interbancário
é uma operação de empréstimos entre bancos que estão sem dinheiro e os bancos que estão com
dinheiro sobrando. Esse empréstimo pode ser garantido em títulos públicos (vai gerar a Taxa Selic)
ou CDI (Certificados de depósitos interbancários, que vai gerar a Taxa DI).

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 9


Instituto de Formação Bancária

1.2 Entidades do Sistema Financeiro

O organograma do sistema financeiro é o descrito abaixo. Importante saber que o conselho monetário
nacional define a meta de inflação e é o órgão máximo do sistema financeiro. Trata-se de um órgão
normativo. O Bacen executa a política monetária definida pelo COPOM (comitê de Política Monetária)
e supervisiona os bancos comerciais.

META DE INFLAÇÃO
Ministro Fazenda OU META DO IPCA
Ministro do Planejamento
CMN
Presidente do BACEN Conselho Monetário Nacional

META DA SELIC

Órgãos Normativos
COPOM
Comitê de Política Monetária

TAXA SELIC OVER

CVM Órgãos Reguladores BACEN


Comissão de Valores Mobiliários e Fiscalizadores Banco Central Brasil

Corretoras e Bancos de Entidades


Bancos Comerciais
Distribuidoras Investimentos Executivas

Bolsas de Fundos de Mecanismos CDB


Valores Investimentos de Liquidez CDI

Importante saber que o Conselho Monetário Nacional - CMN define a meta de inflação e é o órgão
máximo do sistema financeiro. Trata-se de um órgão normativo ou deliberativo.

O Comitê de Política Monetária – COPOM, se reúne a cada 6 semanas para definir a taxa Selic Meta
(taxa que o governo pretende pagar quando captar recursos).

O Banco Central do Brasil BACEN executa a política monetária definida pelo COPOM (Comitê
de Política Monetária), supervisiona os bancos comerciais e efetua operações de redesconto que

10 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

representa o empréstimo concedido aos bancos. Por fim, convoca os bancos dealers, grandes
bancos, e realiza o leilão de títulos públicos federais, (open market) e nesse mercado é definida a
taxa Selic Over.

Já a Comissão de Valores Mobiliários CVM fiscaliza o Mercado de Capitais e nele estão inseridos: as
Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários (intermediam negócios com ações de empresas de capital
aberto, commodities – produtos extraídos da natureza e realiza IPO – abertura de capital de uma
empresa), as Bolsas de Valores (disponibiliza o sistema de negociação às corretoras), os Bancos de
Investimentos (que vendem fundos de investimentos e efetuam financiamentos de médio e longo
prazos) e os Fundos de Investimento.

A estrutura de seguradoras e previdência é muito similar a dos bancos comerciais. Tem um órgão
normativo e uma entidade fiscalizadora. Atenção para a diferença entre previdência aberta e fechada.
Previdência aberta é aquela que os bancos vendem aos clientes. Previdência fechada (ou provada,
ou complementar) é restrita a funcionários de uma empresa ou a entidades de classe.

CNSP Órgãos CNPC


Conselho Nacional de Seguros Privados Normativos Conselho Nacional de Previdência
Complementar

SUSEP Órgãos Reguladores PREVIC


Superintendência Nacional de e Fiscalizadores Superintendência Nacional de
Previdência Complementar Previdência Complementar

Previdência Entidade Previdência


Seguros
Aberta Executiva Fechada

Mecanismos de
Resseguros Longo Prazo Longo Prazo
Liquidez

Benefício dado
Comercializada
pelas empresas
ao público
aos funcionários

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 11


Instituto de Formação Bancária

1.3 Leilão de títulos públicos (Open Market)


Participam bancos comerciais e de investimentos, como compradores, e o Banco Central, como
vendedor. O banco central irá vender títulos para o banco que oferecer a taxa o mais perto possível
da meta definida pelo COPOM. Quando o governo não precisa de dinheiro emprestado, o poder
do Banco Central é superior. Entretanto, quando o governo precisa do dinheiro, ele pode ter de
concordar em pagar taxas mais elevadas.
O BACEN faz o open Market por três motivos:

1. O BACEN quer incentivar ou restringir a economia


2. O BACEN que controlar a taxa SELIC
3. O governo precisa de dinheiro emprestado

1.4 Taxas de Referência do Mercado


O mercado usa como referências algumas taxas. Estas taxas sempre são definidas num leilão
aberto ao mercado. As mais importantes são a SELIC e o CDI, que servem de benchmark
para renda fixa; e Ibovespa, que serve de benchmark para renda variável. Mas existem
outras:

1. Selic (Over) – média das taxas negociadas em leilões de títulos públicos. O COPOM decide
apenas a meta da taxa SELIC, não a taxa efetiva.
2. DI – média dos empréstimos entre bancos durante um dia.
3. TBF – pouco usada – média de CDBs pré-fixados para 30 a 35 dias dos 30 maiores bancos.
4. TR – TBF menos um redutor.
5. TJLP – Decreto do CMN. Únida não definida pelo mercado.
6. Ibovespa – procura refletir a variação de 80% dos negócios da BOVESPA.
7. IBrX 50 – reflete a variação das 50 ações de maior liquidez da BOVESPA.
8. PTax – taxa de câmbio, calculada com a variação do dólar de D-1.

1.5 Banco Múltiplo


Um banco múltiplo é aquele é um banco comercial e/ou ou de investimento mais alguma coisa.

Banco Comercial
+ Corretora, seguradora, etc
= BANCO
MÚLTIPLO

Banco Investimento
+ Corretora, seguradora, etc
= BANCO
MÚLTIPLO

12 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

1.6 Câmaras de Liquidação e Custódia


As Câmaras de Liquidação e Custódia (clearing house) tem como principal objetivo reduzir o impacto
do risco de liquidação física e financeira dos ativos que são negociados no mercado financeiro.

AS PRINCIPAIS SÃO:

� CBLC
Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia
Registra, liquida e custodia as ações.

� CETIP
Central de Títulos Privados
Registra os títulos púbicos estaduais e municipais e títulos privados

� SELIC
Sistema Especial de Liquidação e Custódia
Registra os títulos púbicos federais

1.7 Sistema de Pagamentos Brasileiros


Trata-se de um sistema para fazer a liquidação (pagamento) de clientes de bancos diferentes. Esta
liquidação pode ser feita por:

� Cheques – 1 dia para compensar, 2 dias para devolver (outros estados 7 dias).

� Boleto – 1 dia para compensar.

� DOC (abaixo de R$5 mil) – 1 dia para compensar.

� TED (acima de R$ 250) – mesma hora! (a partir de maio será qualquer valor).

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 13


Instituto de Formação Bancária

1.8 Códigos de autorregulação da Anbima


A Anbima é uma entidade de autorregulação, portanto não tem poder de criar leis e normas (isso
cabe a CVM). Participa da Anbima quem quer. Nem todos os bancos participam, mas quem participa
deve seguir os códigos abaixo:

Fundos de Investimentos
Aumentar a qualidade e a disponibilidade da informação

Private Bank ou mercado doméstico


Requisitos mínimos para prestação desse serviço

Oferta pública de distribuição de ações


Análise de documentos, anúncios e publicidade

Programa de Certificação Continuada


Conduta no desempenho das atividades

Serviços Qualificados ao Mercado de Capitais


Custódia, contabilidade e controladoria de ativos e passivos

14 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

ŇŇ Questões

1. É um sistema de transferência de recursos, utilizado para reduzir o risco sistêmico do


mercado bancário.
a) CBLC
b) CETIP
c) SPB
d) SELIC

2. O Banco Central é responsável por:

a) Determinar a Taxa Selic Meta

b) Realizar operações de redesconto

c) Promover o funcionamento das bolsas de valores

d) Fiscalizar o mercado de títulos e valores mobiliários

3.
A Selic faz a custódia de:
a) Todos os títulos públicos
b) Títulos públicos federais
c) Títulos privados
d) CDBs e RDBs

4. Assinale a alternativa INCORRETA:


a) O Conselho Monetário Nacional é o órgão máximo do Sistema Financeiro Nacional
b) A Superintendência de Seguros Privados fiscaliza as seguradoras e as empresas de previdência privada
fechada
c) O Ministro da Fazenda preside o Conselho Monetário Nacional
d) O Conselho Nacional de Seguros Privados normatiza as atividades de previdência privada aberta

5. Uma clearing tem a função de:


a) Reduzir o risco de mercado
b) Reduzir o risco de liquidez.
c) Definir todos os preços negociados no mercado
d) A liquidação de compra e venda dos títulos

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 15


Instituto de Formação Bancária

6. Compete à Anbima:
a) A legislação sobre o mercado de fundos de investimento
b) A legislação sobre o mercado de ações
c) Criar procedimentos que permitam a autorregulação do mercado de capitais
d) Criar procedimentos que permitam a autorregulação do mercado cambial

7. É responsável por executar as medidas de prevenção ou correção de desequilíbrios econômi-


cos.
a) ANBIMA
b) BACEN
c) CVM
d) CMN

8. É responsável pelas operações no open Market, com o objetivo de controlar a política monetária
a) CMN
b) BNDES
c) TESOURO NACIONAL
d) BACEN

9. Qual das operações não é permitido para uma corretora de valores?


a) Comprar metais preciosos
b) Operar na bolsa de valores
c) Captar depósito à vista
d) Fazer operações de IPO

10. Marque a alternativa correta:


a) Os fundos de investimento são fiscalizados pela CVM
b) Os fundos de investimento são fiscalizados pela CVM e pela ANBIMA
c) A CVM e o BACEN fiscalizam toda emissão de títulos e valores mobiliários
d) A ANBIMA e o BACEN fiscalizam a emissão de títulos e valores mobiliários e os fundos de investimento

11. Entre as atividades da CVM, podemos destacar:


a) Negociar títulos públicos federais
b) Fiscalizar títulos públicos federais
c) Dar transparência do mercado de capitais
d) Fiscalizar instituições financeiras

16 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

12. O valor máximo do DOC é de:


a) R$ 249,99
b) R$ 999,99
c) R$ 4.999,99
d) R$ 2.999,99

13. O principal objetivo do código de autorregulação de fundos de investimentos da Anbima é:


a) Propor requisitos mínimos para a prestação deste serviço
b) Análise de documentos, anúncios e publicidade
c) Conduta do desempenho das atividades dos profissionais certificados
d) Aumentar a qualidade e a disponibilidade das informações

14. Instituição que realiza operações de captação e financiamento de médio e longo prazo.
a) Banco de investimento
b) Banco Múltiplo somente com carteira comercial
c) Um Banco Dealer
d) Uma corretora de valores

15. Para ser um banco múltiplo, um banco obrigatoriamente terá que ter uma carteira:

a) de poupança

b) comercial

c) de desenvolvimento

d) de seguros

16. A Taxa Selic over é determinada pelo:

a) COPOM

b) MERCADO

c) BACEN

d) CMN

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 17


Instituto de Formação Bancária

ŇŇ Respostas
Em itálico são os comentários. Em negrito e destaque estão as respostas corretas.

1) É um sistema de transferência de recursos, utilizado para reduzir o risco sistêmico do mercado


bancário:
a) CBLC � Tem esta função de liquidação, mas para o mercado de capitais. Também faz a custódia de
ações e derivativos (exceto Swap)
b) CETIP � Trata-se de uma câmara de custódia de títulos privados e públicos estaduais e municipais.
c) SPB. � Transferência de recursos é sinônimo de liquidação. Liquidação no sistema bancário é feito
através do SPB (sistema de pagamentos brasileiro) e no mercado de capitais através da CBLC.
d) SELIC � Trata-se de uma câmara de custódia de títulos públicos federais.

2) O Banco Central é responsável por


a) Determinar a taxa Selic Meta. � Função do COPOM.
b) Realizar operações de redesconto.
c) Promover o funcionamento das bolsas de valores � Função da CVM.
d) Fiscalizar o mercado de títulos e valores mobiliários � Função da CVM.

3) A Selic faz a custódia de:


a) Todos os títulos públicos. � Títulos públicos estaduais e municipais são custodiados na CETIP.
b) Títulos públicos federais.
c) Títulos privados. � São custodiados na CETIP.
d) CDBs e RDBs. � São títulos de bancos, portanto, privados, custodiados na CETIP.

4) Assinale a alternativa INCORRETA:


a) O Conselho Monetário Nacional é o órgão máximo do Sistema Financeiro Nacional. � Correto, é a
maior entidade
b) A Superintendência de Seguros Privados fiscaliza as seguradoras e as empresas de previdência
privada fechada.
c) O Ministro da Fazenda preside o Conselho Monetário Nacional. � Correto, é a pessoa mais impor-
tante da economia, interferindo em todos os órgãos fiscalizadores.
d) O Conselho Nacional de Seguros Privados normatiza as atividades de previdência privada aberta.
� Correto, o CNSP é o par de seguros do CMN. O CMN é composto pelo Ministro da fazenda, Presi-
dente do Bacen. – Estão abaixo o Bacen e a CVM.

Previdência aberta: Vendida a qualquer um: Itaú prev, BB prev. – Regulado pela SUSEP.
Previdência fechada: Vendida a uma classe. Petros, Aeros, sócios de sindicatos, entidades de
classe. Regulado pela PREVIC.

18 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

5) Uma clearing tem a função de:

a) Reduzir o risco de mercado.

b) Reduzir o riso de liquidez.

c) Definir todos os preços negociados no mercado. � Isso é função dos mercados, que são livres para
determinar preço

d) A liquidação de compra e venda dos títulos � Uma clearing é uma câmaras de liquidação garantem
a compra e venda dos títulos, evitando o risco de contraparte (uma das duas partes não honrar o
compromisso). São câmaras de liquidação (clearings), a CBLC, o SPB, entre outros.

6) Compete à Anbima:

a) A legislação sobre o mercado de fundos de investimento. � CVM.

b) A legislação sobre o mercado de ações � CVM.

c) Criar procedimentos que permitam a autorregulação do mercado de capitais. � A Anbima não


faz lei, apenas autorregulação.

d) Criar procedimentos que permitam a autorregulação do mercado cambial

7) É responsável por executar as medidas de prevenção ou correção de desequilíbrios


econômicos.

a) Anbima

b) BACEN � O Banco Central é responsável pela fiscalização e pela correção de desequilíbrios


econômicos como elevação da inflação, alterações cambiais, excesso ou escassez de liquidez na
economia.

c) CVM

d) CMN

8) É responsável pelas operações no open Market, com o objetivo de controlar a política monetária

a) CMN

b) BNDES

c) Tesouro Nacional � Emite títulos públicos, mas não faz as operações.

d) BACEN � O open Market é o leilão de títulos públicos entre bancos dealers e o Banco Central.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 19


Instituto de Formação Bancária

9) Qual das operações não é permitido para uma corretora de valores?

a) Comprar metais preciosos

b) Operar na bolsa de valores

c) Captar depósito à vista � Apenas bancos comerciais podem fazer captação à vista. Corretoras
negociam ativos financeiros, desde ações e títulos públicos até metais preciosos como ouro.

d) Fazer operações de IPO

10) Marque a alternativa correta:

a) Os fundos de investimento são fiscalizados pela CVM � Assuntos relacionados ao mercado de


capitais competem à CVM

b) OS fundos de investimento são fiscalizados pela CVM e pela ANBIMA

c) A CVM e o BACEN ficalizam toda emissão de títulos e valores mobiliários

d) A ANBIMA e o BACEN fiscalizam a emissão de títulos e valores mobiliários e os fundos de investi-


mento

11) Entre as atividades da CVM, podemos destacar:

a) Negociar títulos públicos federais � É responsabilidade do BACEN.

b) Fiscalizar títulos públicos federais � É responsabilidade do BACEN.

c) Dar transparência do mercado de capitais

d) Fiscalizar todas as instituições financeiras � É responsabilidade do BACEN, SUSEP e CVM, depen-


dendo do tipo.

12) O valor máximo do DOC é de:

a) R$ 249,99

b) R$ 999,99

c) R$ 4.999,99

d) R$ 2.999,99

20 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

13) O principal objetivo do código de autorregulação de fundos de investimentos da Anbima é:

a) Propor requisitos mínimos para a prestação deste serviço � Este é o código do private bank.

b) Análise de documentos, anúncios e publicidade � Este é o código de distribuição e oferta pública


de ações.

c) Conduta do desempenho das atividades dos profissionais certificados � Este é o programa de


certificação continuada.

d) Aumentar a qualidade e a disponibilidade das informações

14) Instituição que realiza operações de captação e financiamento de médio e longo prazo

a) Banco de investimento

b) Banco Múltiplo somente com carteira comercial � Bancos comerciais fazem empréstimos de curto
prazo. Só poderá fazer isso se tiver uma carteira de investimento.

c) Um Banco Dealer � Bancos dealers são bancos autorizados a operar no Open Market. Podem ser
comerciais e de investimento.

d) Uma corretora de valores � Não faz empréstimos, apenas intermedia compra e venda de ativos fi-
nanceiros.

15) Para ser um banco múltiplo, um banco obrigatoriamente terá que ter uma carteira:

a) de poupança

b) comercial

c) de desenvolvimento

d) de seguros

Para ser banco múltiplo, o banco deve ser dealer, ou seja, ter uma carteira comercial ou de investimento,
mais alguma outra carteira
Banco Comercial + Poupança = Banco Múltiplo
Banco Investimento + Corretora = Banco Múltiplo
Banco Comercial = Banco Comercial (não é banco múltiplo)
Poupança + Seguradora + Arrendamento + Desenvolvimento ≠ Banco Múltiplo

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 21


Instituto de Formação Bancária

16) A Taxa Selic over é determinada pelo:

a) COPOM � Determina a taxa Selic meta.

b) MERCADO

c) BACEN � Gerencia o Open Market para tentar bater a meta da Taxa Selic.

d) CMN � Determina a meta de inflação.

� O CMN determina a meta de inflação.


� O COPOM determina a meta da taxa Selic (Taxa Selic Meta).

� O mercado determina a taxa Selic real (Taxa Sellic over) através do open Market, leilão de títulos
públicos entre o Banco Central e os bancos dealers.

22 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

2. Economia e Finanças

¡¡ É um capítulo onde também teremos 6 questões na prova. Quem fez administração


ou economia, ou acompanha frequentemente o noticiário econômico, verá que o capítulo
é fácil. Porém, apesar de fácil, seu conteúdo é extenso. O objetivo é acertar 5 questões
desta parte (80%).

2.1 Inflação
Trata-se de um aumento de preços. A inflação pode ser causada, entre outros motivos, por escassez
de oferta ou aumento na demanda. No Brasil, existem vários índices de inflação, entre os quais,
podemos destacar os dois principais:

� IPCA
Oficial, medido pelo IBGE. Apenas consumo das famílias.
Medido entre o dia 1 e 30 de cada mês.

� IGP-M
Medido pela FGV. Leva em conta também a inflação para empresas e construção civil.
IGP-M = Atacado + Consumo + Construção Civil
IGP-M = IPA (60%) + IPC (30%) + INCC (10%)

Medido entre o dia 21 e 20 de cada mês de referência.

2.2 PIB
PIB - soma dos valores agregados.

Foto: Kompania Piwowarska via Visual hunt / CC Foto: Kompania Piwowarska via VisualHunt.com Foto: kishjar? via Visualhunt.com / CC BY Foto: gemma.amor via Visualhunt / CC BY
BY-NC-ND / CC BY-NC-ND

R$ 0,20 R$ 0,80 R$ 3,00 TOTAL: R$ 4,00

Cada grupo agregou um valor para o produto. A soma de todos os valores agregados de todos os
produtos é o PIB. No Brasil é medido trimestralmente.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 23


Instituto de Formação Bancária

PIB pela ótica do consumo (das despesas) – tudo o que é consumido de produtos brasileiros é igual
a tudo que é vendido. É mais fácil calcular e serve para analisar políticas econômicas.

Foto via Visual Hunt Foto: Blog do Planalto via VisualHunt Foto: Photocapy via VisualHunt.com / Foto: San Diego International Airport via
/ CC BY-NC CC BY-SA Visualhunt.com / CC BY-NC-ND

Famílias Empresas Governo Exportação Importação


Consumo (C)
+ Investimento (I)
+ Gastos (G)
+ Exportação (N)
- Importação (X)

Entretanto, aumento no PIB leva ao aumento na demanda, e consequentemente na inflação. Para


evitar isso, o plano real determinou três políticas econômicas que controlam a inflação.

2.3 Políticas econômicas

x
Política Monetária Política Cambial Política Fiscal
Empréstimos dos bancos Balança pagamentos Impostos e Gastos
Taxa Selic meta Controle de taxa de câmbio - Superavit primário
Consulsório atualmente flutuante suja Superavit Nominal
Redesconto (com intervenções do Bacen)

24 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Política monetária

A política monetária é controlada pelo Banco


Central e visa reduzir ou ampliar a concessão
de crédito por parte dos bancos. Para isso, o
Bacen dispõe de 3 dispositivos:

a) Aumento da taxa de juros do redesconto


– pouco usada pois os bancos no Brasil pouco
recorrem a pegar empréstimos junto ao Banco
Central.

b) Aumento do compulsório – compulsório


é quando parte do dinheiro depositado pelos
clientes não pode ser emprestado pelos
bancos. Se o compulsório é maior, os bancos terão menos dinheiro para emprestar, o que reduz a
capacidade do consumidor comprar e das empresas investirem.

c) Venda de títulos públicos – se o banco central vender títulos públicos no Open Market para os
bancos, os bancos terão menos dinheiro para emprestar aos seus clientes.

Além dos 3 dispositivos, o COPOM pode aumentar a meta da Taxa SELIC que será perseguida pelo
BACEN, causando uma medida restritiva, pois os bancos terão mais interesse em emprestar para o
governo e os juros ao consumidor e empresas serão mais elevados.

Foto via Visual Hunt Foto: Blog do Planalto via VisualHunt Foto: Photocapy via VisualHunt.com / Foto: San Diego International Airport via
/ CC BY-NC CC BY-SA Visualhunt.com / CC BY-NC-ND

Famílias Empresas Governo Exportação Importação


Consumo (C)
+ Investimento (I)
+ Gastos (G)
+ Exportação (N)
- Importação (X)

Outra ação restritiva é a elevação da meta da Taxa Selic. O Copom (conselho de política monetária)
aumenta a meta, o que deixa os bancos mais interessados em emprestar para o governo, e portanto,
menos interessados em emprestar para os clientes (consumidores e empresas).

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 25


Instituto de Formação Bancária

O CMN, conselho monetário


nacional determina a meta
de inflação (IPCA). O Copom,
para bater a meta de inflação,
determina uma meta para a
taxa Selic. O Bacen procura
bater a meta Selic nas suas
negociações com bancos
no open market. A Taxa
SELIC serve de referência
para as demais taxas do
mercado, como a Taxa DI
e a TR. Toda execução das
políticas monetária e cambial
é feita pelo BACEN e corrige
desequilírios.

Política cambial

A política cambial faz com que o Banco Central tente controlar a inflação através da cotação do
dólar. Quando mais valorizado o real, mais restritiva a política cambial, o que reduz a inflação, mas
também reduz o PIB, pois as exportações irão cair e as importações subir.

Foto via Visual Hunt Foto: Blog do Planalto via VisualHunt Foto: Photocapy via VisualHunt.com / Foto: San Diego International Airport via
/ CC BY-NC CC BY-SA Visualhunt.com / CC BY-NC-ND

Famílias Empresas Governo Exportação Importação


Consumo (C)
+ Investimento (I)
+ Gastos (G)
+ Exportação (N)
- Importação (X)

26 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Sem a interferência do BACEN, o dólar é influenciado pela balança de pagamentos do Brasil,


que segue a seguinte lógica:

BALANÇA
EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO COMERCIAL

BALANÇA DE
TURISMO, FRETES, ROYALTIES, LUCROS SERVIÇOS

TRANSFERÊNCIAS
DOAÇÕES INTERNACIONAIS UNILATERAIS

SALDO DE TRANSAÇÕES CORRENTES

INVESTIMENTOS DIRETOS INVESTIMENTOS INDIRETOS

RESERVAS
SALDO DA BALANÇA DE PAGAMENTOS INTERNACIONAIS

No regime de câmbio flutuante limpo, o BACEN não intervem na política cambial. O Brasil adota
o regime de câmbio flutuante sujo, ou seja, o BACEN interfere no mercado usando as reservas
internacionais. Até 1999 o Brasil adotava o regime de bandas cambiais, ou câmbio fixo, onde o BACEN
garantia uma cotação do dólar, independente do resultado da balança de pagamentos.

Quanto mais saldo na balança de pagamentos, mais o BACEN acumula reservas internacionais e
consequentemente mais terá recursos para gerenciar a política cambial.

Política fiscal
A política fiscal não depende mais do Banco Central, mas sim do governo através do ministro do
planejamento e do ministro da fazenda. Quando o governo tem superávit primário ele arrecada mais
impostos do que gasta, ou seja, tira dinheiro das famílias e das empresas e não recoloca na economia
através de gastos públicos. Isso reduz o PIB, e consequentemente a inflação, gerando uma política
fiscal restritiva. Quando há déficit, o governo gasta mais do que arrecada, isso pressiona a inflação,
mas aumenta o PIB.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 27


Instituto de Formação Bancária

Foto via Visual Hunt Foto: Blog do Planalto via VisualHunt Foto: Photocapy via VisualHunt.com / Foto: San Diego International Airport via
/ CC BY-NC CC BY-SA Visualhunt.com / CC BY-NC-ND

Famílias Empresas Governo Exportação Importação


Consumo (C)
+ Investimento (I)
+ Gastos (G)
+ Exportação (N)
- Importação (X)

As contas públicas podem ser vistas através de uma equação simples:

+ TRIBUTOS

- GASTOS DO GOVERNO

SUPERÁVIT (DÉFICIT) PRIMÁRIO OU PÚBLICO

- JUROS

SUPERÁVIT (DÉFICIT) NOMINAL

O superávit nominal serve para o governo guardar para pagamento da dívida. Quanto maior o superávit,
mais poder tem o governo para controlar a inflação pela política fiscal e monetária.

28 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

2.4 Finanças

¡¡ Finanças é um conteúdo mais complexo para quem não é investidor. A parte de matemática
financeira é muito extensa, mas a maioria das questões é sobre taxa equivalente. A tabela
abaixo deve ser suficiente para você responder as questões da prova.

Matemática financeira
Trata-se de um conteúdo longo, levaria mais de dois dias apenas para estudar este tópico. Apesar
de estar no edital, a ANBIMA apenas cobra a questão de taxa equivalente, ou a diferença entre juro
real e juros simples demonstrado na tabela.

Juros Composto Juros Simples


Rende mais por mais de 1 período Rende mais por menos de 1 período
Investimentos, parcelados Cheque Especial, Descontos
Taxa equivalente = ((1+i) - 1) x 100
n
Tx Equivalente = i x n

Taxa real
A taxa real é a taxa nominal
TAXA REAL
descontada a inflação.

TAXA NOMINAL
INFLAÇÃO Fórmula:
(1+Tx Nominal) / (1+ Inflação) - 1

Mercado primário e secundário

MERCADO MERCADO
PRIMÁRIO SECUNDÁRIO

Títulos, ações. Títulos, ações.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 29


Instituto de Formação Bancária

� Mercado Primário: fora da bolsa. Trata-se de onde as empresas e governo buscam recursos
diretamente com os investidores vendendo títulos e ações.
� Mercado Secundário: é o mercado da bolsa, trata-se de local onde um investidor revende títulos
e ações para outros investidores. Fundamental para garantir a liquidez do mercado primário. Se não
existisse mercado secundário, um acionista teria de ter uma ação para o resto da vida.

1.4.4. WACC e Alavancagem


Não é um assunto intuitivo, mas para uma empresa é mais barato usar recursos de terceiros (bancos) a
recursos próprios (sócios). Além de vantagem tributária de fazer isso, pois empréstimos são descontados
como despesas, o sócio sempre tem uma exigência de juros mais elevadas. Basta ver que um investidor
de ações exige um retorno maior que um investidor de CDB. Isso está atrelado ao risco de ser sócio de
um negócio.

Entretanto, quando a empresa se torna muito endividada, ela tem uma elevada alavancagem financeira,
sua capacidade de pagamento cai e o risco aumenta, fazendo com que novos empréstimos tenham
juros mais elevados, até o limite dos bancos não emprestarem mais. Por isso, as empresas buscam
um equilíbrio entre custo de capital (preferencialmente de terceiros) e alavancagem financeira.

Capital de terceiros - Juro Baixo

WACC - Custo de Capital


Próprio

Capital de próprio - Juro Alto

Alavancagem Financeira Baixo custo de WACC, mas


elevado risco de crédito - tem
muitas obrigações à pagar.

30 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

ŇŇ Questões

1) São integrantes na conta de serviços da balança de pagamentos?


I – Pagamento de juros da dívida
II – Pagamento de royalties
III – Pagamento de despesas com turismo
IV – Pagamento da dívida externa

Estão corretos:
a) I apenas.
b) I e IV apenas.
c) II e III apenas.
d) I, II e III apenas.

2) Quando a inflação tende a subir além da meta definida pelo CMN, o COPOM:
a) Irá aumentar o compulsório.
b) Irá aumentar a taxa de redesconto.
c) Irá aumentar a meta da Taxa Selic.
d) Irá interferir na taxa de câmbio.

3) O cálculo do IGPM é:
a) 60% IPC, 30% IPA e 10% INCC.
b) 60% IPA, 30% IPC e 10% INCC.
c) 50% IPC, 50% IPA e 10% INCC.
d) 50% IPA, 30% INCC e 20% IPC.

4) No mercado primário:
a) São negociados pela primeira vez títulos e ações.
b) São realizadas operações da Bolsa de Valores.
c) É onde investidores trocam títulos e ações entre si.
d) São negociadas apenas debêntures.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 31


Instituto de Formação Bancária

5) O COPOM

a) Define a taxa SELIC over.

b) Monitora o IGPM.

c) Define a taxa DI.

d) Define a taxa SELIC meta.

6) O índice oficial de inflação é:

a) O IGPM, medido pela FGV.

b) O IPCA, medido pelo IBGE.

c) O IPCA, medido pela FGV.

d) O IGPM, medido pela FIPE.

7) Um investidor fez uma aplicação a uma taxa de 2% a.m. Qual a taxa de juros que ele receberá
após 10 meses?
a)  1,02x10

b) 0,02x10
c) 1,0210 − 1
d) 0,0210 − 1

8) Um investidor fez uma aplicação a uma taxa de 20% a.a. Qual a taxa de juros que ele receberá
após 10 meses?
a) 1,210 − 1
b) 1,210/12 − 1
c) 0,2x10/12
d) 0,210 − 1

9) Uma aplicação teve rendimento de 16% e inflação de 10%. Podemos afirmar que o investidor
recebeu, de taxa real.
a) 16%
b) 6%
c) Menos de 6%
d) Mais do que 6%

32 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

10) O cálculo do PIB na ótica das despesas é igual a, sabendo que:

C = Consumo
I = Investimento
G = Governo
NX= Exportação Líquidas (exportação-importação)

a) C-I+G+NX
b) C+I+G-NX
c) C+I+G+NX
d) C-I-G+NX

11) A taxa calculada com base em empréstimos interbancários:


a) SELIC.
b) TR.
c) DI.
d) TJLP.

12) O comitê de política monetária (COPOM), se reúne para definir a Taxa SELIC meta e seu even-
tual viés. O viés será executado:
a) Pelo BACEN.
b) Pelo COPOM.
c) Pelo CMN.
d) Pelo TESOURO NACIONAL.

13) O índice de preço que mais afeta o IGPM é:


a) IPCA.
b) IPC.
c) INCC.
d) IPA.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 33


Instituto de Formação Bancária

14) O produto interno bruto (PIB):


a) Não considera produção de serviços.
b) É calculado pela FGV.
c) Somente é calculado pelo prazo de um ano.
d) Mede o total de produção do país em determinado período.

15) Uma medida de política monetária que pode ser usada pelo Banco Central de forma restritiva é:
a) Comprar títulos no Open Market.
b) Reduzir a Taxa de Redesconto.
c) Aumentar o compulsório.
d) Aumentar a Taxa SELIC meta.

16) O tipo de política cambial vigente no Brasil é:


a) Câmbio fixo.
b) Bandas cambiais.
c) Flutuante Limpo.
d) Flutuante sujo.

17) Como instrumento de política monetária o COPOM define


a) A Taxa SELIC meta.
b) A Taxa SELIC over.
c) O PIB.
d) A meta de inflação.

18) Se um país exportou mais bens do que importou, a balança comercial foi:
a) Superavitária.
b) Deficitária.
c) Maior que a balança de pagamentos.
d) Criou uma política cambial restritiva.

19) No mercado secundário:


a) A taxa de câmbio é fixa.
b) São negociadas somente ações de segunda linha.
c) O emissor capta recursos para seus investimentos.
d) Ocorre a liquidez do mercado primário e a transferência de títulos entre investidores.

34 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

20) Uma empresa está reduzindo seu capital próprio e aumentando o de terceiros. Esta empresa
está:
a) Reduzindo o custo ponderado de capital WACC, causando maior risco para a empresa.
b) Reduzindo no Custo Ponderado de Capital (WACC), causando um menor risco para empresa.
c) Aumentando no Custo Ponderado de Capital (WACC), causando um maior risco para empresa.
d) Uma aumento no Custo Ponderado de Capital (WACC), causando um menor risco para empresa.

ŇŇ Respostas
Em itálico são os comentários. Em negrito e destaque são as respostas corretas.

1) São integrantes na conta de serviços da balança de pagamentos?


I – Pagamento de juros da dívida
II – Pagamento de royalties
III – Pagamento de despesas com turismo

IV – Pagamento da dívida externa

Estão corretos:
a) I apenas.
b) I e IV apenas.
c) II e III apenas.
d) I, II e III apenas.

� Pagamento de dívida externa está na conta de capital, não na conta de serviços, que inclui juros,
royalties, turismo, fretes, remessa de lucros

2) Quando a inflação tende a subir além da meta definida pelo CMN, o COPOM:
a) Irá aumentar o compulsório. � Política monetária, mas função do BACEN.
b) Irá aumentar a taxa de redesconto. � Política monetária, mas função do BACEN.
c) Irá aumentar a meta da Taxa Selic.
d) Irá interferir na taxa de câmbio. � Política cambial, função do BACEN.

� O COPOM determina apenas a meta da Taxa Selic suficiente para bater a meta de inflação. As
demais medidas da política monetária são de responsabilidade do BACEN.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 35


Instituto de Formação Bancária

3) O cálculo do IGPM é:
a) 60% IPC, 30% IPA e 10% INCC
b) 60% IPA, 30% IPC e 10% INCC
c) 50% IPC, 50% IPA e 10% INCC
d) 50% IPA, 30% INCC e 20% IPC

4) No mercado primário:
a) São negociados pela primeira vez títulos e ações.
b) São realizadas operações da Bolsa de Valores. � Bolsa opera no mercado secundário.
c) É onde investidores trocam títulos e ações entre si. � Este é o mercado secundário.
d) São negociadas apenas debêntures. � Todos os títulos são negociados no mercado primário.

5) O COPOM:
a) Define a taxa SELIC over. � Isso é definido pelo mercado no Open Market.
b) Monitora o IGPM. � Monitora o IPCA.
c) Define a taxa DI. � Definido pelo mercado, através de negociação de empréstimos entre bancos.
d) Define a taxa SELIC meta.

6) O índice oficial de inflação é:


a) O IGPM, medido pela FGV.
b) O IPCA, medido pelo IBGE.
c) O IPCA, medido pela FGV.
d) O IGPM, medido pela FIPE.

7) Um investidor fez uma aplicação a uma taxa de 2% a.m. Qual a taxa de juros que ele receberá
após 10 meses?

a)  1,02x10

b) 0,02x10

c) 1,0210− 1

d) 0,0210 − 1

� Taxa= (1+ i)n -1.

36 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

8) Um investidor fez uma aplicação a uma taxa de 20% a.a. Qual a taxa de juros que ele receberá
após 10 meses?

a)  1,210 − 1

b) 1,210/12 − 1

c) 0,2x10/12

d) 0,210 − 1

� Taxa= (1+ i)n -1.. Lembre-se que para reduzir o período é necessário elevar pela divisão, ou seja,
preciso da taxa de 10 meses e tenho a taxa de 12 meses, portanto, 10/12

9) Uma aplicação teve rendimento de 16% e inflação de 10%. Podemos afirmar que o investidor
recebeu, de taxa real.

a) 16%

b) 6%

c) Menos de 6%

d) Mais do que 6%

� A fórmula da taxa real é (1+taxa nominal) / (1+inflação) - 1. Não será pedida a conta, mas é
importante saber que o resultado desta equação é menor do que Taxa Nominal – Inflação. O resultado
é cerca de 5,45%.

10) O cálculo do PIB na ótica das despesas é igual a, sabendo que:


C = Consumo
I = Investimento
G = Governo
NX= Exportação Líquidas (exportação-importação)

a) C-I+G+NX

b) C+I+G-NX

c) C+I+G+NX

d) C-I-G+NX

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 37


Instituto de Formação Bancária

11) A taxa calculada com base nos empréstimos interbancários:


a) SELIC. � Calculada com base nos títulos públicos negociados no Open Market
b) TR. � Calculada com base nos empréstimos à prazo
c) DI.
d) TJLP. � Decretado pelo governo

� A TR é calculada com base nos CDBs prefixados de 30 a 35 dias dos 30 maiores bancos menos um
redutor.

12) O comitê de política monetária (COPOM), se reúne para definir a Taxa SELIC meta e seu
eventual viés. O viés será executado:

a) Pelo BACEN.

b) Pelo COPOM.

c) Pelo CMN.

d) Pelo Tesouro Nacional.

� O COPOM define a meta da Taxa Selic para bater a meta de inflação. Caso determine um viés,
o BACEN passa a ter autorização de trabalhar com uma taxa SELIC mais alta (em caso de viés de
alta) ou mais baixa (caso de viés de baixa) que a meta.

13) O índice de preço que mais afeta o IGPM é

a) IPCA � Trata-se de outro índice, concorrente ao IGPM, calculado pelo IGBE.

b) IPC

c) INCC

d) IPA

� IGPM = 60% IPA (Atacado); 30% IPC (consumo); 10% INCC (Construção Civil).

38 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

14) O produto interno bruto (PIB):

a) Não considera produção de serviços. � Considera tudo que é produzido.

b) É calculado pela FGV. � Calculado pelo IBGE.

c) Somente é calculado pelo prazo de um ano. � Calculado trimestralmente.

d) Mede o total de produção do país em determinado período.

15) Uma medida de política monetária que pode ser usada pelo Banco Central de forma restritiva
é:

a) Comprar títulos no Open Market. � Aumenta a oferta de crédito, política expansionista.

b) Reduzir a Taxa de Redesconto. � Aumenta a oferta de crédito, política expansionista.

c) Aumentar o compulsório.

d) Aumentar a Taxa SELIC meta. � Não é atribuição do BACEN, mas sim do COPOM.

16) O tipo de política cambial vigente no Brasil é:


a) Câmbio fixo. � O dólar não varia.
b) Bandas cambiais. � O dólar só varia dentro de uma faixa determinada pelo BACEN
c) Flutuante Limpo. � O BACEN não intervém
d) Flutuante sujo. � O BACEN intervém para fazer política econômica.

17) Como instrumento de política monetária o COPOM define

a) A Taxa SELIC meta.


b) A Taxa SELIC over. � Definida pelo mercado, através do Open Market
c) O PIB. � Seria bom, mas não dá, quem define é o mercado.
d) A meta de inflação. � Definido pelo CMN

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 39


Instituto de Formação Bancária

18) Se um país exportou mais bens do que importou, a balança comercial foi:

a) Superavitária.
b) Deficitária. � Isso acontece quando se importa mais do que se exporta
c) Maior que a balança de pagamentos. � Não dá para afirmar, a balança comercial faz parte
da balança de pagamentos, juntamente com balança de serviços, transferências e a conta
capital
d) Criou uma política cambial restritiva. � Isso gera uma política expansionista.

19) No mercado secundário:


a) A taxa de câmbio é fixa.
b) São negociadas somente ações de segunda linha. � São negociadas ações de primeira e
segunda linha.
c) O emissor capta recursos para seus investimentos. � Isso é mercado primário

d) Ocorre a liquidez do mercado primário e a transferência de títulos entre investidores.

20) Uma empresa está reduzindo seu capital próprio e aumentando o de terceiros. Esta
empresa está:

a) Reduzindo o custo ponderado de capital WACC, causando maior risco para a empresa
b) Reduzindo no Custo Ponderado de Capital (WACC), causando um menor risco para empresa;
c) Aumentando no Custo Ponderado de Capital (WACC), causando um maior risco para empresa;
d) Uma aumento no Custo Ponderado de Capital (WACC), causando um menor risco para em-
presa;

40 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

3. Ética e Autorregulação

¡¡ Este é o capítulo onde as 10 regras da Anbima mostradas na primeira página mais


se aplicam. É um capítulo fácil. Prepara-se para cerca de 8 questões deste capítulo e
você deve buscar acertar 90% (7 questões). Objetivos principais deste capítulo são:
� Proteger o cliente.
� Garantir qualidade.
� Prever tudo de errado que possa acontecer.
� Analisar o cliente.

3.1 Perfil do investidor


O perfil de investimento depende de 4 variáveis:
� Idade � Mais novo, mais risco.
� Horizonte do investimento � mais longo, mais risco.
� Conhecimento � mais conhecimento, mais risco.
� Tolerância ao risco � mais tolerância, mais risco.

Para analisar o perfil do investidor, deve-se aplicar um questionário perguntando sobe cada uma das
variáveis acima. Este questionário sempre é aplicado quando o cliente faz uma aplicação moderada
ou agressiva em fundos de investimentos.

Agressivo

Cliente quer Questionário


aplicar em fundos (Vale 360 dias) Moderado

Conservador

Caso não concorde, o cliente pode assinar um formulário de oposição ao API, dizendo que ele não
concorda com a análise.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 41


Instituto de Formação Bancária

Além disso, o investidor pode ser classificado como:

a) Qualificado � possui mais de R$ 1 milhão em aplicações financeiras, mediante assitura


de formulário. Instituições Financeiras e Certificados no CEA, CFP, AAI ou CNPI.

b) Profissional � possui mais de R$ 10 milhões em aplicações financeiras.

3.2 Princípios éticos


� Integridade � cliente pode confiar.
� Objetividade � imparcial, vender o que é bom para o cliente.
� Competência � conhece o que está vendendo.
� Confidencialidade � informações do cliente são confidenciais.
� Profissionalismo � ajudar os outros, trabalhar o melhor possível. Ser digno e cortês.
� Probidade � não permite que aconteça conflito de interesses.
� Diligência � cumprir o que foi acordado.
� Conhecimento do cliente � conhecer o cliente (know your costumer).

3.3 Autorregulação de fundos de investimento


Nem todos os fundos e bancos são filiados à Anbima. Os fundos e instituições filiadas devem ter,
segundo o código de autorregulação da Anbima:

� Termo de adesão � deve constar


� Regulamento � todo regulamento do fundo em linguagem jurídica.
� Lâmina � uma página com as informações mais importantes, como carteira, objetivo,
gestor, riscos e histórico de rentabilidade.
� Ciência de Risco � apenas para fundos que operam mais de 50% da carteira em títulos
de empresas de direito privado (capital fechado) ou pessoas físicas.
� A divulgação de rentabilidade tem que ser demonstrada ao mês, no ano de exercício e
no período de 12 meses.
� Tem que praticar chinese wall, que é a separação total de recursos entre recursos do banco e do
cliente.
� Todos os fundos associados da ANBIMA tem que seguir estes critérios e colocar o selo
ANBIMA nos materiais de divulgação.

42 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

3.4 Marcação a Mercado


Os fundos filiados à Anbima também são obrigados a fazer a marcação a mercado. Deve-se,
diariamente, avaliar quanto vale cada título do fundo e determinar o valor da cota. O objetivo é que
o investidor saiba diariamente quanto ele tem em dinheiro no fundo de maneira atualizada. Desta
forma o investidor não tem surpresas e também impede que exista transferência de riqueza entre os
investidores de um mesmo fundo.

100 PETR4 100 VALE5 1 NTN-F Valor da


PL
Cota (500
TOTAL
Valor Unit Valor total Valor Unit Valor total Valor Unit Valor total cotas)

1/jun R$ 20 R$ 2.000 R$ 40 R$ 4.000 R$ 2.000 R$ 2.000 R$ 8.000 R$ 16,00

2/jun R$ 22 R$ 2.200 R$ 45 R$ 4.500 R$ 2.000 R$ 2.000 R$ 8.700 R$ 17,40

3/jun R$ 18 R$ 1.800 R$ 35 R$ 3.500 R$ 2.000 R$ 2.000 R$ 7.300 R$ 14.60

4/jun R$ 18 R$ 1.800 R$ 35 R$ 3.500 R$ 2.200 R$ 2.200 R$ 7.500 R$ 15,00

5/jun R$ 18 R$ 1.800 R$ 35 R$ 3.500 R$ 2.200 R$ 1.800 R$ 7.100 R$ 14,20

Valor da cota = valor de mercado de todos os títulos do fundo de investimento (patrimônio líquido)
dividido pelo número de cotas.

A marcação a mercado é calculada pelo custodiante do fundo. Entretanto, atenção, a responsabilidade


e divulgação é do Administrador do fundo.

3.5 Lavagem de dinheiro


Qualquer transação ou cadastro estranho, diferente do comum, se não bem-explicado, é um indício
de lavagem de dinheiro e deve ser comunicado ao Coaf (gerente avisa o compliance do banco, que
avisa o Banco Central, o qual avisa o Coaf em até 24 horas).

Lavagem de dinheiro não é sonegar impostos, é o movimento oposto. Trata-se de um ganho ilegal,
que paga os impostos, simulando uma operação lícita. Já a pena para esse crime é de multa e
reclusão.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 43


Instituto de Formação Bancária

São obrigatórias as informações aos COAF, por intermédio do SISBACEN:

R$ 10 mil, se superar, avisar Arquivar 5 anos de


R$ 10 mil, sempre avisar
transações e cadastro

Além disso, deve ser informado qualquer indício de lavagem de dinheiro.

Foto: Drriss & Marrionn via VisualHunt.


com / CC BY-NC-SA

O Coaf não é polícia, representa um órgão de inteligência financeira. Ele avisa a polícia sob a suspeita
de lavagem de dinheiro. A polícia é quem investiga e o tribunal é quem julga. O Coaf apenas analisa
os dados, aplica penas administrativas (encerrar a conta, avisar o compliance dos bancos) e avisa
a polícia.

O Coaf também não se comunica com a Receita Federal. Lavagem de dinheiro tem como objetivo
transformar um dinheiro ganho de forma ilegal em dinheiro aparentemente legal. Desta forma, o
criminoso está querendo pagar os impostos e não sonegar.

44 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Os crimes de lavagem de dinheiro são:

� Colocação � depósitos pequenos, de R$9.990.

� Ocultação � transferir dinheiro de uma conta para outra, em bancos diferentes, por meio de
cheques, doc, transferências.

Restaurante

Distribuidor de Alimentos

Transportadora

Posto de Gasolina

� Integração � simulação de compra e venda de empresas fantasmas de atividades regulares.

Restaurante

Distribuidor de Alimentos

Transportadora

Posto de Gasolina

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 45


Instituto de Formação Bancária

ŇŇ Questões

1) Um gerente que obriga o cliente a investir R$ 7 mil em uma aplicação como condição para
liberar um financiamento de R$ 20 mil, feriu o princípio?

a) Integridade.

b) Confidencialidade.

c) Probidade.

d) Competência.

2) Atuar de maneira a criar falsas expectativas ao cliente com relação à aplicação em um deter-
minado fundo de investimento é uma violação ao princípio da:

a) Integridade.

b) Confidencialidade.

c) Coerência.

d) Competência.

3) A Anbima instituiu o Código de Autorregulação dos Fundos de investimento e:


a) Complementou a legislação em vigor.
b) Substituiu a legislação em vigor.
c) Possibilitou ao administrador optar por qual legislação seguir.
d) Informou mudanças no programa de certificação continuada.

4) Em um questionário realizado com o objetivo de avaliar a capacidade do investidor em assu-


mir riscos, o tempo até a aposentadoria:
a) Quanto maior, maior sua capacidade de assumir riscos.
b) Quanto maior, menor sua capacidade de assumir riscos.
c) Não há relação entre tempo até a aposentadoria e capacidade de assumir riscos.
d) A capacidade de assumir riscos está relacionada ao perfil do investidor, não a sua idade ou tempo até a
aposentadoria.

46 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

5) Um investidor faz depósitos regulares na sua conta corrente de R$ 5.000,00. Em determinado


mês, recebe uma TED de R$ 500.000,00 e no mês seguinte, realiza uma transferência para sua
conta em Bahamas. A Instituição Financeira deve:
a) Solicitar o bloqueio do depósito junto ao Banco Central das Bahamas.
b) Comunicar o fato ao ministério público ou a polícia.
c) Comunicar o fato para a CVM.
d) Comunicar o fato ao COAF.

6) O cálculo da marcação a mercado dos ativos leva em conta:


a) O prazo médio dos ativos da carteira.
b) O preço de aquisição dos ativos.
c) O preço de mercado dos ativos.
d) O último preço negociado dos ativos

7) Um cliente solicita uma transferência de R$ 1.000.000,00 para uma conta de terceiros e liquida
a operação em espécie. O banco?
a) Informa imediatamente ao Bacen através do Sisbacen.
b) Solicita autorização ao BACEN.
c) Informa a transferência à comissão interna do banco, somente.
d) Não é obrigado informar ao Bacen por se tratar de transferência eletrônica.

8) De acordo com o princípio da objetividade, na prestação de serviço o profissional deve


a) Ser intelectualmente honesto e imparcial.
b) investigar e conhecer seu cliente.
c) proteger os interesses de seu empregador.
d) comunicar o seu erro, caso ocorra.

9) O código de autorregulação da Anbima para certificação continuada objetiva:


a) Promover os melhores resultados nos exames da ANBIMA.
b) Promover a concorrência leal entre os bancos e os profissionais.
c) Promover a ética e a capacidade técnica de quem comercializa investimentos.
d) Dar transparência ao mercado de fundos de investimento.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 47


Instituto de Formação Bancária

10) O perfil de investimento de um determinado cliente


a) Nunca muda.
b) Não pode ser mensurável.
c) Pode se alterar ao longo do tempo.
d) É mensurável através de entrevista do gerente.

11) O selo da Anbima no material promocional do fundo de investimento serve para:


a) Garantir a qualidade do fundo de investimento
b) Garantir a rentabilidade do fundo de investimento
c) Garantir que o fundo de investimento obedece ao código de autorregulação da Anbima
d) Garantir qualidade do administrador e do gestor do fundo de investimento

12) Ao receber um conselho do gerente do banco para aplicar em bolsa, um investidor


analisou que não é um bom negócio, pois a bolsa de valores foi a pior aplicação do
ano anterior. A afirmação está:
a) Correta, pois a bolsa de valores tem elevado risco, e por isso se torna um mau investimento
b) Correta, pois se a bolsa de valores foi um mau investimento no passado, a tendência é que
continue sendo
c) Incorreta, pois o mercado de bolsa de valores sempre apresenta o melhor rendimento em
prazos superiores a um ano
d) Incorreta, pois a rentabilidade do futuro da bolsa de valores depende de fatores econômicos

13) Um cliente, jovem, que sempre manteve aplicações em ações, pretende utilizar R$ 100 mil
para dar entrada num imóvel novo daqui há 6 meses. Ele deve aplicar:

a) Aplicações moderadas, com taxas pré-fixadas

b) Aplicações arrojadas em ações ou fundos de ações

c) Uma carteira diversificada, com ações, fundos multimercados e renda fixa

d) Aplicações conservadoras, como CDBs pós fixados

48 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

14) As fases do crime de lavagem de dinheiro obedecem a seguinte ordem:

a) Integração, ocultação e colocação

b) Integração, colocação e ocultação

c) Colocação, ocultação e integração

d) Colocação, integração e ocultação

15) Um gestor de um fundo de investimentos resgatou o valor que tinha aplicado num fundo de
investimento que ele mesmo faz a gestão. O fato gerou prejuízo ao fundo. Ele:

a) Feriu o princípio da probidade.

b) Feriu o princípio da integridade.

c) Feriu o princípio da objetividade.

d) Feriu o princípio da confidencialidade.

16) Marcação a mercado é uma:


a) Cláusula que deve ser incluída obrigatoriamente nos prospectos de fundos de investimento, alertando
sobre a possibilidade de perda liquidez dos ativos.
b) prática em que as avaliações dos ativos refletem os preços que são transacionados no mercado.
c) operação por meio da qual o banco realiza no mercado de derivativos o hedge dos fundos de investimento
que administra.
d) metodologia destinada a apurar o preço médio dos principais ativos de renda fixa transacionados no
mercado.

17) Um profissional financeiro indica o nome de um cliente para um corretor de imóveis. O cliente
gosta de investir em imóveis. O profissional está infringindo o princípio
a) Objetividade.
b) Integridade.
c) Profissionalismo.
d) Confidencialidade.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 49


Instituto de Formação Bancária

18) Fabiano tem o perfil agressivo para investimentos. Ele pretende viajar dentro de um ano, com-
prar uma casa em 5 anos e se aposentar em 30 anos. Ele:

a) Deve buscar investimentos arrojados, compatíveis com seu perfil.

b) Deve buscar investimentos mais arrojados apenas para comprar uma casa e se aposentar.

c) Deve buscar investimentos mais arrojados para a viagem, pois a aposentadoria e a casa são assuntos
mais sérios, que exigem maior conservadorismo.

d) Deve ser conservador ou moderado em suas aplicações, pois tem projetos bem definidos para a execu-
ção dos projetos.

19) Um cliente compra uma joia numa joalheria por R$ 15.000 em dinheiro, proveniente de cor-
rupção na prefeitura de sua cidade. Podemos afirmar que:

a) Trata-se da fase de colocação do crime de lavagem de dinheiro.

b) Trata-se da fase de ocultação do crime de lavagem de dinheiro.

c) Trata-se da fase de integração do crime de lavagem de dinheiro.

d) Caso ocorresse numa instituição financeira, seria crime de lavagem de dinheiro.

20) A imparcialidade na oferta de produtos de investimento é uma característica que um


profissional segue no princípio:

a) Da objetividade

b) Da competência

c) Da Integridade

d) Da confiança

50 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

ŇŇ Respostas
Em itálico são os comentários. Em negrito e destaque são as respostas corretas.

1) Um gerente que obriga o cliente a investir R$ 7 mil em uma aplicação como condição para
liberar um financiamento de R$ 20 mil, praticou uma?

a) Integridade.

b) Confidencialidade.

c) Probidade.

d) Competência.

� Só não seria venda casada caso o gerente permitisse que o cliente fizesse a aplicação em
qualquer banco e deixa-se como garantia da operação de crédito.

2) Atuar de maneira a criar falsas expectativas ao cliente com relação à aplicação em um deter-
minado fundo de investimento é uma violação ao princípio da:

a) Integridade

b) Confidencialidade.

c) Coerência

d) Competência

� Integridade � cliente pode confiar.


� Objetividade � imparcial, vender o que é bom para o cliente.
� Competência � conhece o que está vendendo.
� Probidade � não permite que aconteça conflito de interesses.
� Confidencialidade � informações do cliente são confidenciais.
� Profissionalismo � ajudar os outros, trabalhar o melhor possível.
� Diligência � cumprir prazos razoáveis.
� Conhecimento do cliente � conhecer o cliente.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 51


Instituto de Formação Bancária

3) A Anbima instituiu o Código de Autorregulação dos Fundos de investimento e:

a) Complementou a legislação em vigor.

b) Substituiu a legislação em vigor.

c) Possibilitou ao administrador optar por qual legislação seguir.

d) Informou mudanças no programa de certificação continuada. � Esse é o código de Autorregulação


de certificação continuada.

� Autorregulação complementa as leis.

4) Em um questionário realizado com o objetivo de avaliar a capacidade do investidor em assu-


mir riscos, o tempo até a aposentadoria:
a) Quanto maior, maior sua capacidade de assumir riscos.
b) Quanto maior, menor sua capacidade de assumir riscos.
c) Não há relação entre tempo até a aposentadoria e capacidade de assumir riscos.
d) A capacidade de assumir riscos está relacionada ao perfil do investidor, não a sua idade ou tempo
até a aposentadoria.

Pode assumir mais risco: � Pessoas mais novas; � Maior horizonte de investimento
� Maior conhecimento de investimentos; � Maior tolerância ao risco.

5) Um investidor faz depósitos regulares na sua conta corrente de R$ 5.000,00. Em determinado


mês, recebe uma TED de R$ 500.000,00 e no mês seguinte, realiza uma transferência para sua
conta em Bahamas. A Instituição Financeira deve:
a) Solicitar o bloqueio do depósito junto ao Banco Central das Bahamas
b) Comunicar o fato ao ministério público ou a polícia
c) Comunicar o fato para a CVM
d) Comunicar o fato ao COAF

6) O cálculo da marcação a mercado dos ativos leva em conta:

a) O prazo médio dos ativos da carteira

b) O preço de aquisição dos ativos

c) O preço de mercado dos ativos

d) O último preço negociado dos ativos

52 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

7) Um cliente solicita uma transferência de R$ 1.000.000,00 para uma conta de terceiros e liqui-
da a operação em espécie. O banco?

a) Informa imediatamente ao Bacen através do Sisbacen

b) Solicita autorização ao BACEN

c) Informa a transferência à comissão interna do banco, somente

d) Não é obrigado informar ao Bacen por se tratar de transferência eletrônica

8) De acordo com o princípio da objetividade, na prestação de serviço o profissional deve:

a) Ser intelectualmente honesto e imparcial.

b) investigar e conhecer seu cliente. � Este é o princípio do Know Your Costumer

c) proteger os interesses de seu empregador. � Isso é contra o princípio da integridade

d) comunicar o seu erro, caso ocorra. � Isso é princípio do profissionalismo

9) O código de autorregulação da Anbima para certificação continuada objetiva:

a) Promover os melhores resultados nos exames da ANBIMA.

b) Promover a concorrência leal entre os bancos e os profissionais. � Este é um objetivo da ANBIMA,


não da certificação continuada

c) Promover a ética e a capacidade técnica de quem comercializa investimentos.

d) Dar transparência ao mercado de fundos de investimento. � Este é o objetivo do código de autor-


regulação dos fundos de investimento

10) O perfil de investimento de um determinado cliente

a) Nunca muda.

b) Não pode ser mensurável. � Mensurado pelo questionário de API

c) Pode se alterar ao longo do tempo.

d) É mensurável através de entrevista do gerente. � Através do questionário de API

� O perfil muda, por isso o questionário de API é aplicado a cada 360 dias.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 53


Instituto de Formação Bancária

11) O selo da Anbima no material promocional do fundo de investimento serve para:

a) Garantir a qualidade do fundo de investimento.

b) Garantir a rentabilidade do fundo de investimento

c) Garantir que o fundo de investimento obedece ao código de autorregulação da Anbima.

d) Garantir qualidade do administrador e do gestor do fundo de investimento.

12) Ao receber um conselho do gerente do banco para aplicar em bolsa, um investidor analisou
que não é um bom negócio, pois a bolsa de valores foi a pior aplicação do ano anterior. A
afirmação está:

a) Correta, pois a bolsa de valores tem elevado risco, e por isso se torna um mau investimento.

b) Correta, pois se a bolsa de valores foi um mau investimento no passado, a tendência é que continue sendo.

c) Incorreta, pois o mercado de bolsa de valores sempre apresenta o melhor rendimento em prazos superiores
a um ano.

d) Incorreta, pois a rentabilidade do futuro da bolsa de valores depende de fatores econômicos.

13) Um cliente, jovem, que sempre manteve aplicações em ações, pretende utilizar R$ 100 mil
para dar entrada num imóvel novo daqui há 6 meses. Ele deve aplicar:

a) Em aplicações moderadas, com taxa pré-fixada.

b) Em aplicações arrojadas, em ações ou fundos de ações.

c) Uma carteira diversificada, com ações, fundos multimercados e renda fixa.

d) Aplicações conservadoras, CDBs pós fixados.

� Aplicações com horizonte curto tem que ser em títulos conservadores.

14) As fases do crime de lavagem de dinheiro obedecem a seguinte ordem:

a) Integração, ocultação e colocação.

b) Integração, colocação e ocultação.

c) Colocação, ocultação e integração.

d) Colocação, integração e ocultação.

54 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

15) Um gestor de um fundo de investimentos resgatou o valor que tinha aplicado num fundo de
investimento que ele mesmo faz a gestão. O fato gerou prejuízo ao fundo. Ele:
a) Feriu o princípio da probidade
b) Feriu o princípio da integridade
c) Feriu o princípio da objetividade
d) Feriu o princípio da confidencialidade

� Houve um conflito de interesse e o gestor priorizou

16) Marcação a mercado é uma:


a) Cláusula que deve ser incluída obrigatoriamente nos prospectos de fundos de investimento, alertando
sobre a possibilidade de perda liquidez dos ativos.
b) Prática em que as avaliações dos ativos refletem os preços que são transacionados no
mercado.
c) Operação por meio da qual o banco realiza no mercado de derivativos o hedge dos fundos de investi-
mento que administra.
d) Metodologia destinada a apurar o preço médio dos principais ativos de renda fixa transacionados no
mercado.

17) Um profissional financeiro indica o nome de um cliente para um corretor de imóveis. O cliente
gosta de investir em imóveis. O profissional está infringindo o princípio

a) Objetividade. � Não vender o que é bom para o cliente

b) Integridade. � Não ser honesto e imparcial com o cliente

c) Profissionalismo. � Não falar mau dos outros

d) Confidencialidade.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 55


Instituto de Formação Bancária

18) Fabiano tem o perfil agressivo para investimentos. Ele pretende viajar dentro de um ano, com-
prar uma casa em 5 anos e se aposentar em 30 anos. Ele:
a) Deve buscar investimentos arrojados, compatíveis com seu perfil.
b) Deve buscar investimentos mais arrojados apenas para comprar uma casa e se aposentar.
c) Deve buscar investimentos mais arrojados para a viagem, pois a aposentadoria e a casa são assuntos
mais sérios, que exigem maior conservadorismo.
d) Deve ser conservador ou moderado em suas aplicações, pois tem projetos bem definidos para a execução
dos projetos.

� Independente do projeto, investidor agressivo com prazo de investimento longo deve


buscar investimentos arrojados, como ações. Esta questão leva o aluno a errar por causa de
opiniões pessoais.

19) Um cliente compra uma joia numa joalheria por R$ 15.000 em dinheiro, proveniente de cor-
rupção na prefeitura de sua cidade. Podemos afirmar que:

a) Trata-se da fase de colocação do crime de lavagem de dinheiro.

b) Trata-se da fase de ocultação do crime de lavagem de dinheiro.

c) Trata-se da fase de integração do crime de lavagem de dinheiro.

d) Caso ocorresse numa instituição financeira, seria crime de lavagem de dinheiro.

� Casas de Câmbio, joalherias, lojas de artigos de luxo, veículos, imobiliárias tem as mesmas
responsabilidades na identificação do crime de lavagem de dinheiro que os bancos

20) A imparcialidade na oferta de produtos de investimento é uma característica que um


profissional segue no princípio:

a) Da objetividade. � Vender o que é bom para o cliente


b) Da competência. � Saber o que está vendendo
c) Da Integridade. � Cliente pode confiar.
d) Da confiança. � Não existe

56 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

4. Princípios de Investimento

¡¡ Trata-se de um capítulo que aborda os conceitos de risco e retorno. É um conteúdo curto,


mas que confunde no momento da prova. Você vai precisar conhecer muito bem todos
os riscos e as formas de medir o retorno. Além disso, este capítulo também é exigido nas
questões de fundos de investimento e produtos financeiros. Lembre-se, a Anbima surgiu
porque as pessoas não conheciam os riscos, por isso, essa é uma grande preocupação para
a prova. Você deve enfrentar 7 questões deste capítulo, que tem um nível de dificuldade
médio, portanto vamos mirar em acertar 5 questões (70%).

A B
RETORNO

Princípio da dominância: quanto maior o risco maior


tem de ser o retorno. Para um mesmo risco, melhor
a aplicação com melhor retorno. Para o mesmo
retorno, melhor a que tem menor risco. O gráfico
C abaixo mostra o princípio da dominância em gráfico.
A aplicação A é a melhor de todas.
RISCO

4.1 Benchmark

Benchmark = índice de comparação. Serve para comparar a aplicação com um indicador, que
podem ser:
� DI, Selic, IMA S – renda fixa pós fixada.
� IMA – Índice de Mercado Anbima (IMA B, IMA C, IRF) – renda fixa prefixada.
� Ibovespa, IBrX50 – renda variável.
� Câmbio – PTAX.

IGPM, IPCA, são indexadores, servem para corrigir o valor de um título. Não confundir com o
benchmark, que é um índice para comparação. A PTAX pode ser um indexador, quando serve para
corrigir o valor de um título como a NTN-D, ou um benchmark, quando é utilizada como parâmetro
para uma aplicação em fundos cambiais.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 57


Instituto de Formação Bancária

4.2 Retorno
O retorno é medido pela rentabilidade, que pode ser:

PASSADO FUTURO

Rentabilidade observada Rentabilidade esperada

A rentabilidade também pode ser mostrada da seguinte forma:

� Rentabilidade Absoluta: um número puro, por exemplo, este CDB rendeu 0,8% a.m. Trata-
se de um prefixado, a rentabilidade é conhecida e não depende do benchmark, pode apenas ser
comparada. No prefixado o investidor tem certeza de quanto vai resgatar no final, mas no meio não
tem certeza, pode até mesmo perder.

� Rentabilidade Relativa: um número demonstrado em relação a um benchmark, por exemplo,


este CDB rendeu 90% do CDI. Trata-se de um pois fixado, a rentabilidade não é conhecida, vai variar
conforme o benchmark. O investidor não sabe quanto vai retirar, mas sabe que é sempre positivo.
Por isso, aplicações pós fixadas são mais seguras.

4.3 Risco
Atenção que o risco não é perder, risco é não receber a rentabilidade esperada.

Investidor ganhou menos


que o esperado = risco

58 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

O risco também está associado com a incerteza, quanto maior a incerteza maior o risco:

A BOLSA
SERÁ?
VAI SUBIR!

Existem 3 tipos de risco: liquidez, crédito e mercado.

� Liquidez = Vender um título rapidamente pelo valor justo.

Risco de Liquidez
Dificuldade de transformar uma aplicação pelo preço de mercado.

VENDE-SE Ninguém consegue vender um imóvel no mesmo dia, pelo preço de mercado.
Ou tem que por à venda e esperar um comprador, ou precisa vender bem
abaixo do valor justo. Essa perda é causada pelo risco de liquidez. Imóvel tem
elevado risco de liquidez.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 59


Instituto de Formação Bancária

Risco de liquidez é muito comum no mercado de ações. Vejamos os exemplos abaixo:

Cotação Melhor oferta Cotação Melhor oferta Cotação Melhor oferta


R$22,90 R$22,90 R$11,51 R$11,50 R$43,00 R$40,75
O investidor não perde nada Investidor perde R$0,01 por Investidor perde R$2,25 por
se quiser vender na hora. A ação se quiser vender na ação se quiser vender na
ação tem baixíssimo risco de hora (menos de 1%). Baixo hora (quase 5%). Alto risco de
liquidez. risco de liquidez. liquidez.

Risco de Crédito
� Trata-se do risco de uma dívida ou parte dela não ser paga.
� Ações não têm risco de crédito.
� Por definição, o menor risco do país é do governo. É o chamado risco soberano. CDBs de bancos
de grande porte também têm baixíssimo risco de crédito.
� CDBs de bancos pequenos e debêntures e notas promissórias tem elevado risco de crédito.
Garantias mitigam (reduz) o risco de crédito.
� O risco de cross default é o risco de vencimento cruzado, ou seja, um mau pagador na pessoa
física tende a ser um mau pagador na pessoa jurídica também. Uma pessoa que tem um marido mau
pagador, tende a ser má pagadora também.
� O risco de contraparte se caracteriza por uma das duas partes não cumprir o combinado. Por
exemplo, ao comprar um imóvel na planta a construtura promete entregar num prazo. A obra atrasa
e é entregue apenas 1 ano depois. A pessoa sofreu com o risco de contraparte, pois apesar de ter
recebido, não foi no prazo combinado. Câmaras de liquidação como a CBLC e o SPB eliminam o
risco de contraparte.
� O risco de crédito é medido por rating (A é o melhor pagador, H o pior). São agências de rating
Fitch, Moods, Standard and Poors e no Brasil o Serasa. Grande bancos podem ser agência de rating.

60 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Risco de Mercado
O risco de mercado é aquele que não há como prever. Quando o investidor compra uma ação que
tem pouca negociação, ele sabe que está correndo o risco de liquidez e, quando um investidor
compra um título de dívida de uma empresa, ele sabe que corre o risco de crédito e tem como
prever. No risco de mercado, não há como prever, por exemplo, não há como prever se os juros vão
subir ou cair.

O risco de mercado pode ser dividido em dois: o risco de mercado sistemático, ou não diversificável,
e o risco de mercado não sistemático, ou diversificável.

Risco de Mercado Sistemático (ou não diversificável)


O risco de mercado sistemático são variáveis que afetam todos os produtos financeiros e não há
como se defender dele. A seguir, estão elencados os riscos de mercado:

� TAXA DE JUROS � CÂMBIO � INFLAÇÃO � CRISES EXTERNAS

O risco de mercado é medido pela volatilidade, que é o “sobe e desce” do mercado:

Alto Risco de Mercado Baixo risco de mercado

¡¡ O risco de mercado mais questionado durante a prova do


CPA 10 é a regra da caneta. Se os juros sobem, o valor do título
prefixado cai. Por isso, existe perda na renda fixa.

Atenção, num título pré-fixado, quanto maior o prazo maior a


queda de valor em caso de aumento dos juros.

A regra também funciona ao contrário. Se os juros caem, o


valor do título prefixado sobe. Portanto existe risco, mas o
retorno no pré-fixado também pode ser mais alto.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 61


Instituto de Formação Bancária

Risco de Mercado não Sistemático (ou diversificável, ou da empresa, ou específico)


O risco de mercado não sistemático é aquele que é possível se defender, apesar de não
ser previsível. Para reduzir o risco diversificável, o ideal é comprar ações de empresas de setores
diferentes. Ações são afetadas pelo risco de mercado diversificado, o eu não existe na renda fixa,
onde o investidor só é afetado pelo risco sistemático.

Se um investidor comprar ações apenas da Tam, correrá todo o risco


da empresa aérea Tam. Veja que, no caso ao lado, apenas as ações da
Tam serão afetadas pelo risco diversificável.

Entretanto, se este investidor comprar ações apenas de companhias


aéreas, se o petróleo subir, todas as ações das empresas aéreas cairão
de preço. Veja que um investidor que tem apenas ações de um setor,
perde. Acionistas da Vale (por exemplo) não perdem nada com a alta
do petróleo.

� Quanto mais ações de setores diferentes o investidor comprar, menor o risco


diversificável.

RISCO DIVERSIFICÁVEL

POUCAS AÇÕES RISCO SISTEMÁTICO MUITAS AÇÕES

62 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

ŇŇ Questões

1) O risco está presente:

a) Apenas em ativos de baixa liquidez.

b) Em todos os ativos, em maior ou menor grau.

c) Exclusivamente em ativos de longo prazo.

d) Somente em ativos de renda variável.

2) O princípio básico de controle de risco de mercado de uma carteira de ativos é:

a) Medir e controlar a exposição da carteira, uma vez que a volatilidade do mercado não é controlável.

b) Medir e controlar o risco sistêmico da carteira, uma vez que a exposição do mercado não é controlável.

c) Manter constante o valor da carteira, uma vez que o objetivo é ganhar a longo prazo.

d) Aumentar o número de operações da carteira, através de operações de Bolsa.

3) A diversificação permite:
a) A obtenção de maiores retornos.
b) A obtenção de menores riscos e maiores retornos.
c) A obtenção de carteiras com melhor relação risco/retorno.
d) A eliminação do risco de mercado.

4) O retorno esperado de um investidor diz respeito ao:


a) Ganho efetivamente auferido pelo investidor.
b) Ganho nominal auferido pelo investidor.
c) Expectativa de ganho em relação ao benchmark.
d) Rendimento real, acima da inflação.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 63


Instituto de Formação Bancária

5) “A caderneta de poupança rendeu 47% da taxa DI em 2005”. Esta afirmação refere-se ao con-
ceito de Rentabilidade.
a) Esperada.
b) Real.
c) Observada.
d) Absoluta.

6) Para uma determinada operação de crédito entre duas instituições, foi contratado um seguro
que garante a liquidação de suas parcelas no caso de inadimplência do devedor. O seguro di-
minuiu o risco:
a) De mercado.
b) De liquidez.
c) Da taxa de juros.
d) De crédito.

7) Um investimento X possui maior risco de mercado que o investimento Y se:


a) A variação do investimento X medido pela volatilidade é maior que a variação do investimento Y.
b) A variação do investimento X medido pela volatilidade é menor que a variação do investimento Y.
c) O retorno do investimento X é maior que o retorno do investimento Y.
d) O retorno do investimento X é menor que o retorno do investimento Y.

8) É possível:
a) Eliminar o risco de mercado.
b) Reduzir o risco de mercado.
c) Controlar o risco de mercado.
d) Eliminar todo o risco

9) Um fundo de pensão está vendendo títulos prefixados públicos com prazo médio de 7 anos e
comprando títulos prefixados públicos com prazo médio de 30 anos. Podemos dizer que?
a) Aumentou o risco de liquidez.
b) Aumentou o risco de crédito.
c) Aumentou o risco de mercado.
d) Aumentou o risco de cross default.

64 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

10) De acordo com a moderna teoria de investimentos, títulos com maior risco devem oferecer.
a) Menor retorno.
b) Maior retorno.
c) Mesmo retorno.
d) Menos risco de crédito.

11) Quanto menor for o prazo de um título de renda fixa:


a) Maior tenderá a ser seu risco de crédito.
b) Menor tenderá ser seu risco de mercado.
c) Maior tenderá ser sua rentabilidade esperada.
d) Menor tenderá ser sua liquidez.

12) A sensibilidade do preço de um título a mudanças na taxa de juros de mercado é:


a) Risco de mercado.
b) Risco de liquidez.
c) Risco de crédito.
d) Risco de contraparte.

13) Um investidor aplicou numa debênture e recebeu apenas o principal, pois a empresa não pa-
gou os juros. Isso caracteriza:
a) Risco de mercado.
b) Risco de liquidez.
c) Risco de calote.
d) Risco de crédito.

14) Pode-se definir risco como sendo:


a) A perda obtida com investimentos.
b) Não receber o que se esperava receber.
c) Controlável.
d) Calote.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 65


Instituto de Formação Bancária

15) Duas empresas X e Y emitiram debêntures com classificações de risco de A e C, respectiva-


mente, emitido por uma agencia de rating de crédito. É de se esperar que:
a) A empresa Y tem maior risco de mercado.
b) A empresa Y tem maior risco de crédito.
c) A empresa X tem maior risco de mercado.
d) A empresa X tem maior risco de crédito.

16) A carteira de ações X é composta por ações de bancos. A carteira de ações Y é composta por
ações de bancos e empresas alimentícias. O risco inerente a empresas (ou não sistemático) da
carteira X será:
a) Maior que o da carteira Y.
b) Menor que o da carteira Y.
c) Equivalente ao risco da carteira Y.
d) Menor que o risco de mercado.

17) Os principais riscos normalmente encontrados em investimentos financeiros são


a) Mercado, crédito e liquidez.
b) Mercado, crédito e operacional.
c) Crédito, liquidez e de contraparte.
d) Liquidez, operacional e de alavacagem.

18) Considere os seguintes ativos:


A – Imóveis
B – Ações de primeira linha ( blue chip )
C – Fundos com resgate diário

Em ordem decrescente de risco de liquidez, é correto afirmar que:


a) c>b>a
b) a>b>c
c) b>c>a
d) c>a>b

66 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

19) Um investidor tem ações e o último negócio, ocorrido ontem, valiam R$ 4,00. Hoje, a melhor
oferta que recebeu valem R$ 3,60. Este cliente está sofrendo com:
a) De crédito.
b) De liquidez.
c) De oportunidade.
d) De mercado.

20) Uma clearing house mitiga o risco

a) Crédito.

b) Contraparte.

c) Mercado.

d) Liquidez.

21) Analisando dois investimentos, o gerente tem apenas a seguinte informação:

Fundo A: rendimento de 102% do DI

Fundo B: rendimento de 95% do DI.

Com base nisso, ele poderá dar a seguinte recomendação:


a) Investir no fundo A, que tem maior retorno esperado.
b) Investir no fundo B, que tem menor risco.
c) Investir no fundo A, que é melhor administrado.
d) Não dá para afirmar, pois ele tem a informação apenas da rentabilidade observada, não da esperada e
nem dos riscos.

22) Em relação à marcação a mercado de um título de renda fixa pré-fixada, é


correto afirmar que quando a taxa de juros:

a) Sobe, o valor do título sobe.

b) Sobe, o valor do título cai.

c) Cai, o valor do título não se altera.

d) Cai, o valor do título também cai.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 67


Instituto de Formação Bancária

23) Investimento com rentabilidade esperada elevada e que poderá ser alcançada em um hori-
zonte de tempo mais longo tende a apresentar

a) Menor volatilidade e menor rentabilidade

b) Maior volatilidade e menor rentabilidade

c) Menor volatilidade e menor rentabilidade

d) Maior volatilidade e maior rentabilidade

24) Quando uma ação é facilmente vendida ou comprada, podemos afirmar que esta ação:

a) Tem alto risco de crédito.

b) Tem alto risco de liquidez.

c) Tem baixo risco de liquidez.

d) Tem baixo risco de mercado.

25) São riscos de uma carteira de ações:

I – Mercado

II – Liquidez

III – Crédito

a) I apenas.

b) I e II apenas.

c) II e III apenas.

d) I, II e III.

68 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

ŇŇ Respostas
Em itálico são os comentários. Em negrito e sublinhado são as respostas corretas.

1) O risco está presente:


a) Apenas em ativos de baixa liquidez. � Estes tem pouco risco de liquidez, mas podem ter maior risco
de crédito ou mercado.
b) Em todos os ativos, em maior ou menor grau
c) Exclusivamente em ativos de longo prazo. � Tem maior risco de mercado, mas não é exclusivamente.
Resposta radical.
d) Somente em ativos de renda variável. � Tem maior risco de mercado, mas não é exclusivamente.
Resposta radical.

2) O princípio básico de controle de risco de mercado de uma carteira de ativos é:


a) Medir e controlar a exposição da carteira, uma vez que a volatilidade do mercado não é
controlável.
b) Medir e controlar o risco sistêmico da carteira, uma vez que a exposição do mercado não é controlável.
c) Manter constante o valor da carteira, uma vez que o objetivo é ganhar a longo prazo.
d) Aumentar o número de operações da carteira, através de operações de Bolsa.

3) A diversificação permite:
a) A obtenção de maiores retornos. � Diversificação serve para mitigar riscos.
b) A obtenção de menores riscos e maiores retornos. � Menor risco, não necessariamente maior retorno
c) A obtenção de carteiras com melhor relação risco/retorno.
d) A eliminação do risco de mercado. � Não elimina, reduz

4) O retorno esperado de um investidor diz respeito ao:


a) Ganho efetivamente auferido pelo investidor.
b) Ganho nominal auferido pelo investidor.
c) Expectativa de ganho em relação ao benchmark.
d) Rendimento real, acima da inflação.

� Rentabilidade esperada é no futuro. No passado é rentabilidade observada.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 69


Instituto de Formação Bancária

5) “A caderneta de poupança rendeu 47% da taxa DI em 2005”. Esta afirmação refere-se ao con-
ceito de Rentabilidade.
a) Esperada. � Refere-se ao futuro, não ao passado
b) Real – Taxa nominal. � Inflação
c) Observada.
d) Absoluta � Trata-se de um número, não de um percentual do benchmark

� Trata-se de uma rentabilidade passada, ou seja, observada e relativa, ou seja, em relação ao


benchmark.

6) Para uma determinada operação de crédito entre duas instituições, foi contratado um seguro
que garante a liquidação de suas parcelas no caso de inadimplência do devedor. O seguro dimi-
nuiu o risco:
a) De mercado.
b) De liquidez.
c) Da taxa de juros.
d) De crédito.

7) Um investimento X possui maior risco de mercado que o investimento Y se:

a) A variação do investimento X medido pela volatilidade é maior que a variação do investimento Y.

b) A variação do investimento X medido pela volatilidade é menor que a variação do investimento Y.

c) O retorno do investimento X é maior que o retorno do investimento Y.

d) O retorno do investimento X é menor que o retorno do investimento Y.

8) É possível:
a) Eliminar o risco de mercado. � Não é possível eliminar, apenas reduzir através da diversificação. A
parcela sistemática do risco de mercado não é reduzida.
b) Reduzir o risco de mercado.
c) Controlar o risco de mercado. � Não é possível controlar, apenas medir.
d) Eliminar todo o risco.

70 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

9) Um fundo de pensão está vendendo títulos prefixados públicos com prazo médio de 7 anos e
comprando títulos prefixados públicos com prazo médio de 30 anos. Podemos dizer que?
a) Aumentou o risco de liquidez
b) Aumentou o risco de crédito
c) Aumentou o risco de mercado
d) Aumentou o risco de cross default

� Se os juros sobem o prefixado cai, se o prazo é maior, cai mais

10) De acordo com a moderna teoria de investimentos, títulos com maior risco devem oferecer.
a) Menor retorno.
b) Maior retorno.
c) Mesmo retorno.
d) Menos risco de crédito.

11) Quanto menor for o prazo de um título de renda fixa:


a) Maior tenderá a ser seu risco de crédito. � Prazo não tem relação com risco de crédito.
b) Menor tenderá ser seu risco de mercado.
c) Maior tenderá ser sua rentabilidade esperada. � Menor será o risco de mercado, portanto, menor a
rentabilidade esperada.
d) Menor tenderá ser sua liquidez. � Prazo não tem relação direta com liquidez, mas normalmente,
quanto menor o prazo, maior a liquidez.

12) A sensibilidade do preço de um título a mudanças na taxa de juros de mercado é:


a) Risco de mercado.
b) Risco de liquidez.
c) Risco de crédito.
d) Risco de contraparte.

� Se os juros sobem, o prefixado cai. Isso é risco de mercado

13) Um investidor aplicou numa debenture e recebeu apenas o principal, pois a empresa não pa-
gou os juros. Isso caracteriza:
a) Risco de mercado.
b) Risco de liquidez.
c) Risco de calote.
d) Risco de crédito.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 71


Instituto de Formação Bancária

14) Pode-se definir risco como sendo:


a) A perda obtida com investimentos.
b) Não receber o que se esperava receber.
c) Controlável.
d) Calote.

15) Duas empresas X e Y emitiram debêntures com classificações de risco de A e C, respectiva-


mente, emitido por uma agencia de rating de crédito. É de se esperar que:
a) A empresa Y tem maior risco de mercado.
b) A empresa Y tem maior risco de crédito.
c) A empresa X tem maior risco de mercado.
d) A empresa X tem maior risco de crédito.

� Rating está relacionado a risco de crédito.

16) A carteira de ações X é composta por ações de bancos. A carteira de ações Y é composta por
ações de bancos e empresas alimentícias. O risco inerente a empresas (ou não sistemático)
da carteira X será:
a) Maior que o da carteira Y.
b) Menor que o da carteira Y. � A diversificação reduz o risco das empresas.
c) Equivalente ao risco da carteira Y. � A diversificação reduz o risco das empresas.
d) Menor que o risco de mercado. � Não tem comparação de qual risco é maior.

� Atuar com ações de mais de um setor é a diversificação, muito usada para reduzir o risco. O risco reduzido é o
risco não sistemático, ou de empresas. Veja que a carteira Y pode ter maior risco de liquidez, mas a pergunta é sobre
risco de empresas e diversificação.

17) Os principais riscos normalmente encontrados em investimentos financeiros são


a) Mercado, crédito e liquidez.
b) Mercado, crédito e operacional.
c) Crédito, liquidez e de contraparte.
d) Liquidez, operacional e de alavancagem.

72 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

18) Considere os seguintes ativos:


A – Imóveis
B – Ações de primeira linha ( blue chip )
C – Fundos com resgate diário
Em ordem decrescente de risco de liquidez, é correto afirmar que:
a) c>b>a
b) a>b>c
c) b>c>a
d) c>a>b

19) Um investidor tem ações e o último negócio, ocorrido ontem, valiam R$ 4,00. Hoje, a melhor
oferta que recebeu valem R$ 3,60. Este cliente está sofrendo com:
a) De crédito.
b) De liquidez.
c) De oportunidade.
d) De mercado.

20) Uma clearing house mitiga o risco


a) Crédito.
b) Contraparte.
c) Mercado.
d) Liquidez.

21) Analisando dois investimentos, o gerente tem apenas a seguinte informação:


Fundo A: rendimento de 102% do DI
Fundo B: rendimento de 95% do DI.
Com base nisso, ele poderá dar a seguinte recomendação:
a) Investir no fundo A, que tem maior retorno esperado.
b) Investir no fundo B, que tem menor risco.
c) Investir no fundo A, que é melhor administrado.
d) Não dá para afirmar, pois ele tem a informação apenas da rentabilidade observada, não da es-
perada e nem dos riscos.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 73


Instituto de Formação Bancária

22) Em relação à marcação a mercado de um título de renda fixa pré-fixada, é correto afirmar que
quando a taxa de juros:

a) Sobe, o valor do título sobe.

b) Sobe, o valor do título cai � Renda fixa pré-fixada é inversamente proporcional aos juros. Vamos
ver mais adiante, quando falarmos de fundo.

c) Cai, o valor do título não se altera.

d) Cai, o valor do título também cai.

23) Investimento com rentabilidade esperada elevada e que poderá ser alcançada em um hori-
zonte de tempo mais longo tende a apresentar

a) Menor volatilidade e menor rentabilidade.

b) Maior volatilidade e menor rentabilidade.

c) Menor volatilidade e menor rentabilidade.

d) Maior volatilidade e maior rentabilidade.

� Vejam que tem duas respostas iguais. Isso pode ocorrer. Caso seja uma alternativa certa, marque uma
delas, a questão não será anulada por causa disso.

24) Quando uma ação é facilmente vendida ou comprada, podemos afirmar que esta ação:
a) Tem alto risco de crédito.
b) Tem alto risco de liquidez.
c) Tem baixo risco de liquidez.
d) Tem baixo risco de mercado.

25) São riscos de uma carteira de ações:


I – Mercado
II – Liquidez
III – Crédito – ações não tem risco de crédito
a) I apenas.
b) I e II apenas.
c) II e III apenas.
d) I, II e III.

74 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

5. Produtos Financeiros

¡¡ Este é o capítulo mais difícil do CPA 10. Os produtos financeiros não fazem parte do dia a dia
do bancário. Você irá enfrentar cerca de 9 questões a respeito deste assunto. Neste capítulo,
consideramos que acertar 5, das 9 questões da prova, já é um bom resultado. Você precisará
compensar este desempenho em outros capítulos, principalmente no de ética.

As questões normalmente misturam os produtos financeiros com o risco que eles têm. Por isso, ir bem no
capítulo de princípios de investimento vai lhe ajudar muito nestas questões. Cerca de 2 questões apenas
irão abordar o funcionamento dos títulos, portanto não vale gastar muito tempo neste conteúdo, que é
extenso e complexo. Recapitulando introdução, ao investir, as opções são:

Tipo de O que é feito Para quem? Remuneração Risco


investimento predominante

Juros pré ou Não receber


Emprestar Governo, Ban-
pós fixados. (risco de crédito).
Renda Fixa dinheiro a co, empresa,
Tem data de Risco de mercado
alguém pessoa física
vencimento. sistemático.

Não conseguir
vender (risco de
Ser dono de Ações, imóveis, Lucros e ganho liquidez). Risco
Renda variável
alguma coisa contratos de capital de mercado
sistemático e
diversificável

Os produtos financeiros são títulos. A mistura destes títulos compõe um fundo de investimento. Na tabela
seguinte está a relação de todos os títulos e seus riscos. Ela é a parte mais importante deste capítulo.

Título Nome Antigo Rentabilidade Risco Proteção


Letra Financeira do Taxa Selic (taxa livre
Tesouro Selic 20XX Soberano Alta de juros
Tesouro - LFT de risco)
Tesouro Prefixado Letras Financeiras Taxa Pré (zero Não possui
Mercado
20XX do Tesouro - LTN cupom) proteção

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 75


Instituto de Formação Bancária

Tesouro prefixado Notas do Tesouro


Taxa Pré (paga Não possui
com juros Nacional Mercado
cupom semestral) proteção
semestrais 20XX de série F - NTN F
Notas do Tesouro
Taxa Pré (zero
Tesouro IPCA + Nacional de série B
cupom + variação Mercado Inflação
20XX principal - NTN B
do IPCA)
principal
Tesouro IPCA Notas do Tesouro Taxa Pré (paga
+ com Juros Nacional cupom semestral + Mercado Inflação
Semestrais 20XX de série B - NTN B variação do IPCA)
Tesouro IGPM Notas do Tesouro Taxa Pré (paga
+ com Juros Nacional cupom semestral + Mercado Inflação
Semestrais 20XX de série C - NTN C variação do IGPM)
Tesouro PTAX Notas do Tesouro Taxa Pré (paga
Mercado, Crédito e
+ com Juros Nacional cupom semestral + Dólar
Liquidez
Semestrais 20XX de série D - NTN D variação do Dólar)
Alta de juros
CDB, COE, LCA,L- Mercado, Crédito e
  Taxa Pré e Taxa Pós (taxa pós) e sem
CI, LH (bancos) Liquidez
proteção (taxa pré)
Alta de juros (taxa
Nota Promissória e Mercado, Crédito e
Taxa Pré e Taxa Pós pós), inflação e sem
Debêntures Liquidez
proteção (taxa pré)
A diversificação
reduz o risco de
Ações e Opções   Distribuição de lucro Mercado e Liquidez
mercado não
sistemático

� Título Zero Cupom: Taxa pré paga no vencimento do título.


� Título com Cupom Semestral : Taxa pré paga semestralmente.

5.1 Funcionamento dos títulos de dívida


Os títulos de dívida podem ser públicos. Neste caso, não existe o risco de crédito, apenas de mercado.
Os títulos privados são emitidos por bancos (CDBs) e empresas (notas promissórias e debêntures). Todos
os títulos são comprados por um valor inicial, chamado PU, que pode ter ágio ou deságio e ao
par (sem ágio ou deságio) resgatados pelo valor de face. Quando pós fixados ou indexados, são
resgatados pelo valor de face mais índice.

76 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Tesouro SELIC ou CDBs Tesouro prefixado (10% a.a) ou


Nota Promissória

R$ 5.000 + SELIC R$ 1.000

R$ 5.000 PU = R$ 910,00
(Venda com deságio de 10%)

Títulos de Dívida pós-fixados. O Títulos de dívida prefixados. O investidor


investidor aplica e em qualquer momento aplica e resgata na data do vencimento
resgata o valor mais os juros. Está o valor combinado. Não existe nenhuma
protegido contra a alta de juros. Título garantia durante do valor do resgate
mais seguro do mercado. durante o período (regra da caneta).

Tesouro indexado IPCA (5% a.a) ou Debenture

R$ 1.025 + IPCA Títulos de dívida com cupom. O investidor


25+ 25+ 25+ 25+ 25+ 25+
aplica, recebe de 6 em 6 meses os juros mais
IPCA IPCA IPCA IPCA IPCA IPCA um indexador (se tiver) e, no final, recebe de
volta o valor da dívida mais o indexador. O
6 12 18 24 36 42 48
indexador pode ser IPCA, IGPM, ou câmbio.
Existe risco de mercado, entretanto, se
R$ 1.000,00 protege da inflação ou dólar (dois riscos de
mercado importantes.

5.2 CDB – Certificado de Depósito Bancário

� É um depósito a prazo e um meio de capitação de recursos das instituições financeiras.


� Podem ser Pré-fixados (tem risco de mercado) ou pós-fixados.
� CDB pós geralmente são corrigidos pelo DI, TR, TBF ou IGP-M.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 77


Instituto de Formação Bancária

� Os CDBs contam com a garantia do FGC. O Fundo Garantidor de Crédito garante, quando uma
instituição quebrar, o valor de R$ 250.000,00 (acima desse valor tem risco de crédito) por CPF e
por conglomerado, além do CDB, o depósito à vista, a poupança, as LCA (Letra de Crédito do
Agronegócio), LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LH (Letra Hipotecária), principais produtos que
serão tratados em prova.
� Possuem um prazo de resgate pré-determinado, sendo que a instituição financeira não é obrigada
a realizar o resgate antecipado do CDB (risco de liquidez caso o banco não antecipe o resgate.

5.3 COE – Certificado de Operação Estruturada


Trata-se de um título similar ao CDB pós fixado, pois é emitido por bancos comerciais.
Entretanto, o COE o investidor pode mesclar produtos de renda fixa e renda variável (risco
de mercado). O COE não conta com o FGC (risco de crédito).

Como o CDB, pode ter resgate antecipado, mas o normal é que não tenham resgate, ou
seja, pode ter risco de liquidez. Também é comum o COE garantir o capital investido em
caso de baixa do indicador.

5.4 LCI e LH

� A LCI (Letra de Crédito Imobiliário) são títulos pós fixados emitidos para que o banco faça
empréstimos imobiliários. Complementa a poupança, quando a poupança não tem dinheiro para
fazer todos os empréstimos imobiliários que o banco quer fazer. Por isso a Caixa é a maior emissora.

� A LH (Letra Hipotecária) é igual, entretanto é prefixada (risco de mercado).


Estão garantidos pelo FGC, ateé 250.000,00 por CPF (acima desse valor possui risco de
crédito).

� Carência mínima 3 meses (risco de liquidez).

� A LCA é semelhante a LCI, entretanto fomenta o agronegócio.

78 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

5.5 Debêntures

� Títulos privados utilizados para financiar a dívida


de médio e longo prazo da empresa. O foco é no
risco de crédito.
� Podem ser realizadas por S/A tanto de capital
aberto como de capital fechado. No entanto, somente
as de capital aberto podem fazer emissões públicas
de debêntures.
Se assemelha a uma NTN, pois pagam cupons de
juros (normalmente semestral)
� Paga o principal no dia do vencimento,
normalmente não possui resgate antecipado
(risco de liquidez).
� Podem ser pré (risco de mercado) ou pós
fixadas.

Garantias das Debêntures


� Garantia Real: garantia sob forma hipoteca ou penhor.
� Garantia flutuante: os credores têm privilégios sobre o ativo total da empresa.
� Quirografária: sem nenhum tipo de garantia ou preferências.
� Subordinada: os credores só têm preferências sobre os acionistas. Esse tipo de garantia se
assemelha à quirografária, porém esta última precede a de garantia subordinada.

Tipos de Debêntures

ww Conversíveis ww Não Conversíveis


A dívida pode ser paga A dívida é paga em
com ações. dinheiro.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 79


Instituto de Formação Bancária

5.6 Notas Promissórias – Commercial Papers

Se assemelha a um cheque � dá ao portador o direito de um crédito contra a emitente da


nota promissória.

Prazos:
� Máximo de 180 dias para companhias de capital fechado;
� Máximo de 360 dias para companhias de capital aberto.

Remuneração:
� Pré-fixada (risco de mercado): vendida com desconto;
� Pós-fixada: corrigida pelo CDI;
� Possui risco de crédito e risco de liquidez.

80 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

5.6 Outros Produtos Financeiros do Mercado de Capitais


(securitizadoras)
Parte mais fácil deste conteúdo. Não dá para errar:

Certificados de recebíveis imobiliários (CRI)


Emitido por companhias securitzadoras. Quem compra este
título está financiando diretamente o comprador da casa própria.
Rende as parcelas. A aplicação mínima aqui é de R$ 300 mil.

Photo via Visualhunt.com

Cédula do Produto Rural (CPR)


Emitido por produtores rurais e associações. Lembra-se do Boi Gordo
e da Avestruz Master. Depois do golpe, a CVM decidiu regulamentar
o mercado. Você compra um produto rural (normalmente animais). O
aplicador ganha a engorda do animal. Tem risco de mercado (preço
da arroba).
Photo credit: fishhawk via Visual hunt / CC BY

Certificado de Recebíveis do Agronegócio

Igual ao CRI só que para agronegócio.

CCB
Título emitido por pessoa física ou jurídica em favor da
instituição financeira credora, com promessa de pagamento
de dívida em dinheiro.
Emitida pelos bancos em contratos de empréstimos. Podem
ser renegociados na bolsa ou com os FDICs

XX ATENÇÃO: Os CCB, CPR, CRI e CRA não são cobertos pelo FGC (Fundo Garantidor de
Crédito), pois não são emitidos por instituições financeiras. Na LCI e LCA, caso o investidor
não pague, quem perde é o banco. Nos produtos de securitizadoras, o risco de crédito é
do cliente. Também tem risco de liquidez (sem resgate antecipado) e de contraparte (golpe).
Também tem risco de mercado.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 81


Instituto de Formação Bancária

Tributação de produtos financeiros (exceto ações)


Segue tabela regressiva.

Prazo de permanência Alíquota


Até 180 dias 22,5%
De 181 dias a 360 dias 20,0%
De 361 dias a 720 dias 17,5%
Acima de 720 dias 15.0%

� Incidência é só no resgate. Tem IOF regressivo nos 30 primeiros dias.


� Produtos que fomentam o mercado imobiliário e o agronegócio, a Pessoa Física está isenta
de IR.

5.7 Ações

Ações são títulos de propriedade. Um acionista é sócio de uma empresa. Como sócio, ele tem direito de
receber:

Bônus de Subscrição Preferêncial Ordinária

Direito de
Compras

Dividendos Juros sobre capital próprio Bonificação

Lucro Lucro - IR

82 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

� Subscrição: nova chamada de capital. Dá o “direito” ao sócio de manter sua participação


acionária.
� Ações Ordinárias: direito ao voto (participar das decisões da empresa). O bloco controlador
possui mais de 50% dessas ações.
� Ações Preferenciais: dá preferência ao recebimento dos dividendos. Este acionista recebe 10%
a mais de dividendo que o acionista ordinário.
� Dividendos: lucro distribuído em dinheiro isento de Imposto de Renda.
� Bonificação: lucro distribuído em ações.
� Juros Sobre Capital Próprio: remuneração (TJLP) pelo capital investido pelo sócio. IR: 15% na
fonte.

Além dos rendimentos acima, o acionista ainda tem ganho de capital (diferença entre o valor de
aquisição – compra e o valor de alienação – venda).

O acionista ordinário tem direito a voto e o preferencial, preferência na distribuição dos lucros. Todas
as ações podem ter ganho de capital. O ganho de capital ocorre quando o investidor revende a ação
por um preço maior do que o valor de aquisição da ação.

A empresa tem o direito de fazer um Split, ou seja, dividir uma ação em duas ou mais ações. Faz
isso para reduzir o risco liquidez. No Brasil, as empresas tentam manter o valor de uma ação entre
R$ 30,00 e R$ 50,00. Quando uma ação é muito “cara”, a liquidez dela cai.

A empresa também pode fazer um Inplit, ou seja, juntar duas ou mais ações em uma ação só. A
empresa faz isso para melhorar o risco de mercado, pois uma ação com valor muito baixo (por
exemplo, R$ 0,10), qualquer centavo de oscilação gera uma variação muito grande no patrimônio
dos acionistas.

Split Inplit

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 83


Instituto de Formação Bancária

Tributação pessoa física e pessoa jurídica sobre o ganho de capital em Ações:

Existem 3 regras para apuração do IR sobre ganho de capital (lucro) nas operações com ações,
são elas:

Pessoa Física e Pessoa Jurídica

1ª regra: Isenção de IR(válida apenas para a pessoa física): se o investidor pessoa física efetuar VEN-
DAS no mês até 20 mil o ganho de capital está isento.

2ª regra: Day Trade: Representa a compra e a venda de uma mesma ação em um mesmo dia, caso
tenha ganho de capital, ou seja, lucro na operação o investidor é tributado em 20%. Sendo, 1% na
fonte (corretora) e o restante recolhido até o 30º dia do mês subsequente por intermédio de DARF.

3ª regra: Não se refere a 1ª regra e nem a 2ª regra, o investidor será tributado em 15% sobre o ganho
de capital (lucro) nas operações no mercado à vista ou mercado fracionário. O IR, também deve ser
recolhido até o 30º dia do mês subsequente, por intermédio de DARF.

Além disso, todas as vendas são tributadas na fonte (corretora) à alíquota de 0,005%.

Compensação de perdas (prejuízos) nas operações em Bolsa de Valores:


Os investidores podem compensar suas perdas ou seus prejuízos com operações de mesma
característica, ou seja, day-trade com operações de day-trade e operações do mercado à vista ou
mercado fracionário com operações de à vista ou mercado fracionário.

XX ATENÇÃO: O pagamento e o recolhimento do IR, por intermédio de DARF, é responsabilidade


do investidor pessoa física ou pessoa jurídica que apurou ganho de capital.
Entretanto, o recolhimento das alíquotas retidas na fonte são de responsabilidade da Instituição
Intermediadora (Corretora).

Liquidação e Custódia:

A CBLC é responsável pela liquidação e custódia das ações. Ela procede da seguinte maneira:
D+0 – dia da operação.
D+1 – prazo para os intermediários financeiros especificarem as operações executadas.
D+2 – entrega e bloqueio dos títulos para liquidação física da operação.
D+3 – liquidação física e financeira.

84 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Governança corporativa:

A Bovespa criou três níveis de governança corporativa. As empresas podem participar destes
mercados.

NÍVEIS DE GOVERNANÇA CORPORATIVA

Nível 1 - Informações Nível 2 - Compromisso Novo Mercado - Somente


mais transparentes. com os minoritários. ações ordinárias.

Os níveis ainda obrigam:


Nível 1: Parcela mínima de ações em circulação, representando 25% do capital social da empresa.

Nível 2: Manter 25% das ações em circulação. Demonstrações Financeiras em padrões


internacionais (IFRS ou US GAAP). Tag Along de 100% para ações ordinárias e 80% para ações
preferenciais. O conselho de Administração deve ter no mínimo de 5 membros, dos quais 20%
devem ser independentes.

Novo Mercado: IPO de no mínimo 10 milhões e manter 25% das ações em circulação. O conselho
de Administração deve ter no mínimo de 5 membros, dos quais 20% devem ser independentes.

American Depositary Receipts (ADR)

� Recibo negociável de ações de outros países na bolsa


americana.
� No caso de ADR de empresa brasileira, as ações ficam
depositadas em um banco custodiante no Brasil, que serve
de lastro para a emissão da ADR.
� O ADR concede ao acionista os direitos de dividendos,
subscrições, bonificações.
� Podem ser convertidas em ações para serem negociadas
no Brasil.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 85


Instituto de Formação Bancária

Brazilian Depositary Receipt (BDR)

� São recibos de ações de empresas estrangeiras negociadas


no Brasil.
� Podem ser negociadas na bolsa de valores ou no mercado de
balcão.

Análise do Mercado de Ações

Existem apenas duas formas de análise:

Análise Fundamentalista
� Consiste no propósito de analisar e projetar os
resultados de uma empresa.
� A Peça-chave é a análise dos balanços trimestrais.
� A análise do cenário macroeconômico de onde a
empresa está situada também é analisada.
� Seu objetivo é tentar achar um “preço justo” para
ação, para assim comparar se determinada ação está
acima ou abaixo desse preço.

Análise Gráfica
� Tudo está refletido no preço de mercado.
� Os preços se movem em tendências.
� O analista técnico sabe que existem razões para a
alta (resistência) ou para a baixa (suporte), mas não se
preocupa em conhecer essas razões.

86 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Clube de investimento

Trata-se de uma associação de 3 a 50 cotistas, com o objetivo de investir em ações. Precisa ter um
administrador, que pode ser uma corretora ou um banco e deve aplicar 67% dos recursos em ações.
Obedece a tributação de fundo de investimento em ações.

5.8 Derivativos
Derivativos são contratos que dão direito a comprar ou vender no futuro. Podem ser opções, termo,
futuro ou swap. Uma opção de compra dá direito à compra de uma ação no futuro. Uma opção de
venda dá direito à venda de uma opção no futuro.
Derivativos são usados para:

Aplicação com alavancagem. Aplicação com hedge.


Aplicação sem derivativos. Compra de derivativos, deixando Venda de derivativos, deixando
a aplicação mais agressiva. a aplicação mais conservadora.

Swap - Troca

Entre os derivativos, o mais importante de conhecer é o Swap, pois trata-se do contrato mais
importante do mercado financeiro, fazendo hedge das operações. O Swap é:

� Um contrato de troca de um indexador por outro diferente para ser feita em uma data futura.

� Não possui movimentação financeira por se tratar de troca de fluxos. Ela só ocorrerá quando
ocorrer desbalanceamento destes fluxos.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 87


Instituto de Formação Bancária

ŇŇ Questões

1) De acordo com a hierarquia das garantias, que alternativa oferecerá ao investidor a menor ga-
rantia na compra de uma debênture?

a) Subordinada.

b) Quirografária.

c) Flutuante.

d) Real.

2) A empresa aplicou em um CDB’S com um prazo de vencimento de 600 dias, o IR vai incidir?

a) No último dia útil dos meses de maio e novembro ou no resgate, a que ocorrer primeiro, e será recolhido
na fonte.

b) No último dia útil dos meses de maio e novembro ou no resgate, a que ocorrer primeiro, e será recolhido
pelo contribuinte via DARF.

c) Somente na ocasião do resgate, quando haverá a recebimento da renda, e será recolhido pelo contribuinte
via DARF.

d) Somente na ocasião do resgate, quando haverá o recebimento da renda, e será recolhido na fonte.

3) A alíquota de IR pago pelo investidor em caso de lucro em operações de Day trade no mercado
de ações é de:

a) 15%.

b) 20%.

c) 22,5%.

d) Varia conforme o prazo de permanência.

88 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

4) Em um título prefixado quanto maior o valor do PU (Preço Unitário):

a) Maior sua rentabilidade.

b) Menor sua rentabilidade.

c) Menor sua taxa de juros.

d) Menor seu risco.

5) As debêntures podem ser entendidas como sendo:

a) Títulos de crédito emitidos por instituições financeiras para financiamento de projetos.

b) Títulos de renda variável que correspondem à fração do capital social da empresa.

c) Valores mobiliários emitidos por empresas para financiamento de curto prazo.

d) Títulos e valores mobiliários emitidos por empresas como instrumento de financiamento de recursos..

6) Os investidores em ações ordinárias de companhias abertas têm direito a:

a) dividendos em igualdade de condições do atribuído as ações preferenciais.

b) eleger e destituir a Diretoria Executiva.

c) Um voto para cada ação.

d) eleger a Diretoria Executiva.

7) Escolha a alternativa correta com respeito ao “commercial paper”, também conhecido como
nota promissória comercial:

a) Pode ter prazo superior a 180 dias.

b) Pode ter prazo superior a 360 dias.

c) Pode ser emitido por qualquer sociedade anônima, desde que autorizado pelo BACEN.

d) Possui cupom de juros.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 89


Instituto de Formação Bancária

8) Em um cenário de elevação da taxa de juros, o melhor investimento será:

a) Tesouro prefixado (antiga LTN).

b) Tesouro Selic (antiga LFT).

c) Tesouro indexado IPCA (antiga NTN B principal).

d) Tesouro indexado IPCA com juros semestrais (antiga NTN B).

9) O Tesouro IPCA+ (antiga NTN B principal) possui remuneração

a) Pós fixada e paga cupons semestrais.

b) Prefixada e paga cupons atrelados ao IPCA.

c) Pós fixada no IPCA mais taxa prefixada e sem cupons semestrais.

d) Prefixada no IPCA mais taxa pós fixada e sem cupons semestrais.

10) Um investidor que queira se proteger da inflação pelo prazo de 4 anos deve:

a) Investir no Tesouro prefixado (antiga LTN).

b) Investir no Tesouro prefixado com juros semestrais (antiga NTN F).

c) Investir no Tesouro PTAX + com juros semestrais (antiga NTN D).

d) Investir no Tesouro IPCA+ (antiga NTN B principal).

11) O Sr. João é acionista da empresa XPTO. Recebeu novas ações provenientes da capitalização
de reservas vindas de lucros, dá-se a este processo o nome de:

a) Bonificação.

b) Subscrição.

c) Nova emissão de ações.

d) Inplit.

90 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

12) Os CDB’s – Certificados de Depósitos Bancários são títulos?

a) Que lastreiam as operações do mercado financeiro.

b) De renda fixa emitido pelos bancos comerciais.

c) De renda variável emitido pelos bancos de investimento.

d) Que financiam operações compromissadas do sistema bancário.

13) Os juros sobre o capital próprio são uma das formas de remuneração de:

a) Notas promissórias.

b) Ações.

c) Debêntures.

d) Títulos públicos.

14) Assinale a alternativa correta.

a) O Home Broker é um mecanismo que permite ao investidor negociar ações pela Internet diretamente com
a empresa emissora.

b) Ações são títulos de renda variável e representam a menor fração do capital de uma empresa de socie-
dade anônima de capital aberto.

c) Ações são títulos de renda mista e representam a menor fração do capital de uma empresa de sociedade
anônima de capital fechado.

d) As sociedades anônimas podem ter o capital fechado ou aberto. Uma empresa é de capital fechado se
suas ações são negociadas na Bolsa de Valores.

15) Para realizar grandes investimentos de longo prazo, uma indústria irá emitir:

a) CDB.

b) Notas promissórias.

c) LCI.

d) Debêntures.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 91


Instituto de Formação Bancária

16) As ADR são títulos:

a) Com lastro em ações de uma empresa brasileira e negociados nos Estados Unidos.

b) Com lastro em debêntures com domicílio fora dos Estados Unidos e negociados nos Estados Unidos.

c) Emitida por empresas americanas, lastreadas em ações, negociadas no Brasil.

d) Emitido por empresas com domicílio fora dos Estados Unidos, lastreada em suas ações.

17) O que é o PU, nos títulos de renda fixa?

a) É o preço a que o título está sendo negociado. É o valor presente dos fluxos de caixa futuros,
descontadas as taxas de juros do mercado.

b) É o preço a que o título está sendo negociado no mercado e que corresponde ao valor de face da
operação.

c) É o valor de face do título acrescido da variação do indexador da operação.

d) É o valor do título no instante em que a operação é negociada. Ele inclui o principal acrescido os
juros desde o momento da emissão do título até o momento em que o título está sendo negociado.

18) Manutenção em circulação de uma parcela mínima de ações representando 25% do capital
total (free float) é uma prática adotada pelas companhias que aderem ao seguinte nível de
Governança Corporativa:

a) Nível I, somente.

b) Nível I e II, somente.

c) Níveis I, II e Novo Mercado.

d) Novo Mercado, somente.

19) A precificação de ações baseada na análise fundamentalista utiliza?

a) dados conjunturais, projeções de resultados e condições de oferta e demanda de bens e serviços da


empresa.

b) a proporção das ações na carteira teórica do Índice Bovespa.

c) a interpretação de gráficos de volumes e preços negociados historicamente.

d) o histórico das cotações das ações da empresa na Bolsa de Valores.

92 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

20) Certificados de Créditos Imobiliários (CRIs). Podemos afirmar:


a) São emitidos apenas por bancos.
b) São isentos de IR.
c) Financiam a dívida agrária.
d) São sempre prefixados.

21) Sobre as CPR financeiras, podemos afirmar que:

a) São títulos de curto prazo.

b) São negociadas na bolsa de valores, apenas.

c) Só são emitidas por bancos.

d) São emitidos por produtores rurais ou associações.

21) Sobre governança corporativa, podemos afirmar que:

I. No Novo mercado são negociadas apenas ações preferenciais.


II. O nível I obriga que a empresa faça demonstrações financeiras com mais transparência.
III. No nível II as empresas são obrigadas a fazer o Tag Along
Está correto o que se afirma em:

a) I apenas.

b) I e III apenas.

c) II e III apenas.

d) Todos.

23) Um CRI é um título:


a) Emitido por bancos comerciais, de investimento ou múltiplo.
b) Um título público indexado ao IPCA.
c) Título emitido por banco para financiar carteiras hipotecarias.
d) Título emitido por securitizadora, lastreado em créditos imobiliários.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 93


Instituto de Formação Bancária

24) Ao aplicar no Tesouro SELIC, o investidor:


a) Está correndo risco de mercado, pois trata-se de título prefixado.
b) Está protegido contra a alta da inflação, pois é indexado ao IPCA.
c) Está protegido contra a alta do juros.
d) Está fazendo uma aplicação sem nenhum tipo de risco.

25) A diferença entre o Tesouro IPCA e o Tesouro IPCA+ com juros semestrais é:
a) O pagamento de cupom.
b) O prazo de resgate.
c) A tributação.
d) A fórmula de cálculo do preço unitário.

26) O COE é emitido por:


a) Empresa securitizadora.
b) Bancos múltiplos
c) Produtores rurais
d) Incorporadoras

27) Com relação ao COE, podemos afirmar que:

I. Não é coberto pelo FGC.

II. Podem oferecer remunerações diferentes do DI, desde que garantam o principal

III. Não tem resgate antecipado

Está correto o que se afirma em:

a) I apenas.

b) II apenas.

c) I e III apenas.

d) Todos.

94 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

28) Sobre o CRI, a CPR e a CCB, pode-se afirmar que:

a) São emitidos por securitizadoras.

b) São emitidos por empresas privadas não financeiras.

c) São custodiados na CETIP.

d) São resgatadas sempre em dinheiro.

29) Um Tesouro IPCA+ com juros semestrais de 6% ao ano, num momento que o mercado exige
10% de retorno acima da inflação será negociado:

a) Ao par.

b) Com ágio de 10%.

c) Com deságio.

d) Não será negociado, pois o mercado não irá comprar este título.

30) Com relação a um CDB, podemos afirmar que:

I. São títulos emitidos apenas por bancos comerciais.


II. São sempre pós fixados.
III. São emitidos para financiar empresas.
IV. São custodiados na CETIP
V. Tem prazo máximo de 360 dias.
VI. São títulos emitidos por bancos múltiplos.
VII. Não podem ser resgatados antes do vencimento.
Está correto o que se afirma em:

a) I, II e IV apenas.

b) III, V e VII apenas.

c) Apenas na IV.

d) IV e VI apenas.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 95


Instituto de Formação Bancária

ŇŇ Respostas
Em itálico são os comentários. Em negrito e sublinhado são as respostas corretas.

1) De acordo com a hierarquia das garantias, que alternativa oferecerá ao investidor a menor
garantia na compra de uma debênture?

a) Subordinada. � Sem garantia, recebe depois de todo mundo

b) Quirografária. � Sem garantia, recebe junto de todo mundo

c) Flutuante. � Melhor de todos. Qualquer ativo da empresa serve de garantia

d) Real. � É determinada uma garantia para dar para o investidor

2) A empresa aplicou em um CDB’S com um prazo de vencimento de 600 dias, o IR vai incidir?

a) No último dia útil dos meses de maio e novembro ou no resgate, a que ocorrer primeiro, e será recolhido
na fonte. � O come cotas só tem em fundos de investimento.

b) No último dia útil dos meses de maio e novembro ou no resgate, a que ocorrer primeiro, e será recolhido
pelo contribuinte via DARF.

c) Somente na ocasião do resgate, quando haverá a recebimento da renda, e será recolhido pelo contri-
buinte via DARF. � Recolhido sempre na fonte (exceto ações)

d) Somente na ocasião do resgate, quando haverá o recebimento da renda, e será recolhido na


fonte.

3) A alíquota de IR pago pelo investidor em caso de lucro em operações de


Day trade no mercado de ações é de:

a) 15% � Compras e vendas em dias diferentes.

b) 20% � Compras e vendas de ações no mesmo dia (Day trade).

c) 22,5%.

d) Varia conforme o prazo de permanência.

96 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

4) Em um título prefixado quanto maior o valor do PU (Preço Unitário):

a) Maior sua rentabilidade.

b) Menor sua rentabilidade.

c) Menor sua taxa de juros.

d) Menor seu risco.

5) As debêntures podem ser entendidas como sendo:

a) Títulos de crédito emitidos por instituições financeiras para financiamento de projetos

b) Títulos de renda variável que correspondem à fração do capital social da empresa

c) Valores mobiliários emitidos por empresas para financiamento de curto prazo.

d) Títulos e valores mobiliários emitidos por empresas como instrumento de financiamento


de recursos. � A emissão de debêntures não interfere no capital social da empresa, é um título
de dívida e possui risco de crédito para quem á compra.

6) Os investidores em ações ordinárias de companhias abertas têm direito a:

a) dividendos em igualdade de condições do atribuído as ações preferenciais. � As ações prefe-


renciais tem direito a lucro maior (10% a mais).

b) eleger e destituir a Diretoria Executiva � Cabe ao conselho de administração.

c) Um voto para cada ação.

d) eleger a Diretoria Executiva.

7) Escolha a alternativa correta com respeito ao “commercial paper”, também conhecido


como nota promissória comercial:

a) Pode ter prazo superior a 180 dias.

b) Pode ter prazo superior a 360 dias. � Máximo 360 dias para empresas S/A e 180 dias para limi-
tadas .

c) Pode ser emitido por qualquer sociedade anônima desde que autorizado pelo BACEN. � Apenas
autorizadas pela CVM.

d) Possui cupom de juros. � Zero cupom.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 97


Instituto de Formação Bancária

8) Em um cenário de elevação da taxa de juros, o melhor investimento será:

a) Tesouro prefixado (antiga LTN). � Se os juros sobem, o prefixado cai

b) Tesouro Selic (antiga LFT).

c) Tesouro indexado IPCA (antiga NTN B principal). � Não está protegido contra juros, apenas inflação

d) Tesouro indexado IPCA com juros semestrais (antiga NTN B).

� Em cenário de elevação da taxa de juros, o ideal é um título pós fixado.

9) O Tesouro IPCA+ (antiga NTN B principal) possui remuneração

a) Pós fixada e paga cupons semestrais. � Não é pós fixada, é mista.

b) Prefixada e paga cupons atrelados ao IPCA. � Não paga cupons, quem paga cupons é a NTN B.

c) Pós fixada no IPCA mais taxa prefixada e sem cupons semestrais.

d) Prefixada no IPCA mais taxa pós fixada e sem cupons semestrais. � Tem taxa pós fixada no IPCA
mais prefixada.

10) Um investidor que queira se proteger da inflação pelo prazo de 4 anos deve:
a) Investir no Tesouro prefixado (antiga LTN).
b) Investir no Tesouro prefixado com juros semestrais (antiga NTN F).
c) Investir no Tesouro PTAX com juros semestrais (antiga NTN D).
d) Investir no Tesouro IPCA+ (antiga NTN B principal).

11) O Sr. João é acionista da empresa XPTO. Recebeu novas ações provenientes da capitalização
de reservas vindas de lucros, dá-se a este processo o nome de:

a) Bonificação. � A empresa paga bonificações, ou seja, divisão de lucros na forma de ações, ao invés
de entregar dinheiro.

b) Subscrição. � Dá ao acionista direito de comprar ações a um preço predeterminado, não dá ações


como diz o texto.

c) Nova emissão de ações. � Emissão de novas ações não é uma distribuição gratuita de ações, como
no texto.

d) Inplit. � Trata-se de uma ação de unir ações.

98 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

12) Os CDB’s – Certificados de Depósitos Bancários são títulos?


a) Que lastreiam as operações do mercado financeiro. � CDBs são emitidos pelos bancos para
captarem recursos (lastrearem) e emprestarem para seus clientes. Lastreia o mercado bancário, não o
mercado financeiro.
b) De renda fixa emitido pelos bancos comerciais.
c) De renda variável emitido pelos bancos de investimento. � Não são renda variável.
d) Que financiam operações compromissadas do sistema bancário � Isso é o CDI, não o CDB.

13) Os juros sobre o capital próprio são uma das formas de remuneração de:
a) Notas promissórias.
b) Ações.
c) Debêntures.
d) Títulos públicos.

� Ações são remuneradas com dividendos (lucro em dinheiro), bonificação (lucro em ação) e juros
sobre capital próprio (lucro na forma de juros sobre o investimento do acionista), além de bônus de
subscrição (preferencia na compra de novas ações).

14) Assinale a alternativa correta.


a) O Home Broker é um mecanismo que permite ao investidor negociar ações pela Internet diretamente com
a empresa emissora.
b) Ações são títulos de renda variável e representam a menor fração do capital de uma empresa
de sociedade anônima de capital aberto.
c) Ações são títulos de renda mista e representam a menor fração do capital de uma empresa de sociedade
anônima de capital fechado.
d) As sociedades anônimas podem ter o capital fechado ou aberto. Uma empresa é de capital fechado se
suas ações são negociadas na Bolsa de Valores.

15) Para realizar grandes investimentos de longo prazo, uma indústria irá emitir:
a) CDB. � Só emitido por bancos
b) Notas promissórias. � Dívida de curto prazo emitida por empresas.
c) LCI. � Precisa ser garantida por financiamento imobiliário.
d) Debêntures.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 99


Instituto de Formação Bancária

16) As ADR são títulos:


a) Com lastro em ações de uma empresa brasileira e negociados nos Estados Unidos. � Não só de empre-
sas brasileiras, mas de qualquer local do mundo, negociadas nos Estados Unidos.
b) Com lastro em debêntures com domicílio fora dos Estados Unidos e negociados nos Estados Unidos.
� Não é em debentures.
c) Emitida por empresas americanas, lastreadas em ações, negociadas no Brasil. � Isso é um BDR.
d) Emitido por empresas com domicílio fora dos Estados Unidos, lastreada em suas ações.

17) O que é o PU, nos títulos de renda fixa?


a) É o preço a que o título está sendo negociado. É o valor presente dos fluxos de caixa futuros,
descontadas as taxas de juros do mercado.
b) É o preço a que o título está sendo negociado no mercado e que corresponde ao valor de face da
operação.
c) É o valor de face do título acrescido da variação do indexador da operação.

d) É o valor do título no instante em que a operação é negociada. Ele inclui o principal acrescido os
juros desde o momento da emissão do título até o momento em que o título está sendo negociado.

18) Manutenção em circulação de uma parcela mínima de ações representando 25% do capital total (free
float) é uma prática adotada pelas companhias que aderem ao seguinte nível de Governança Corporati-
va:
a) Nível I, somente
b) Nível I e II, somente
c) Níveis I, II e Novo Mercado
d) Novo Mercado, somente.

19) A precificação de ações baseada na análise fundamentalista utiliza?

a) dados conjunturais, projeções de resultados e condições de oferta e demanda de bens e ser-


viços da empresa.

b) a proporção das ações na carteira teórica do Índice Bovespa.

c) a interpretação de gráficos de volumes e preços negociados historicamente.

d) o histórico das cotações das ações da empresa na Bolsa de Valores.

100 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

20) Certificados de Créditos Imobiliários (CRIs). Podemos afirmar:


a) São emitidos apenas por bancos � São emitidos por securitzadoras.
b) São isentos de IR.
c) Financiam a dívida agrária � A dívida imobiliária e empreendimentos imobiliários.
d) São sempre prefixados � Podem ser prefixados ou pós fixados

21) Sobre as CPR financeiras, podemos afirmar que:


a) São títulos de curto prazo � Não tem prazo, podem ser curto ou longo.
b) São negociadas na bolsa de valores, apenas � Não, podem e normalmente são negociadas no mercado
de balcão.
c) Só são emitidas por bancos � Não, podem ser emitidas por securitizadoras e até mesmo por produtores
rurais
d) São emitidos por produtores rurais ou associações

22) Sobre governança corporativa, podemos afirmar que:

I. No Novo mercado são negociadas apenas ações preferenciais. – Só negociam ações ordinárias

II. O nível I obriga que a empresa faça demonstrações financeiras com mais transparência.

III. No nível II as empresas são obrigadas a fazer o Tag Along

Está correto o que se afirma em:

a) I apenas.

b) I e III apenas.

c) II e III apenas.

d) Todos.

23) Um CRI é um título:

a) Emitido por bancos comerciais, de investimento ou múltiplo.

b) Um título público indexado ao IPCA.

c) Título emitido por banco para financiar carteiras hipotecarias.

d) Título emitido por securitizadora, lastreado em créditos imobiliários.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 101


Instituto de Formação Bancária

24) Ao aplicar no Tesouro SELIC, o investidor:

a) Está correndo risco de mercado, pois trata-se de título prefixado.

b) Está protegido contra a alta da inflação, pois é indexado ao IPCA.

c) Está protegido contra a alta do juros.

d) Está fazendo uma aplicação sem nenhum tipo de risco.

� Tesouro Selic é um título público pós fixado. Está protegido contra a alta do juros e indiretamente,
contra uma alta da inflação. Mas tem risco soberano.

25) A diferença entre o Tesouro IPCA+ e o Tesouro IPCA+ com juros semestrais é:

a) O pagamento de cupom.

b) O prazo de resgate.

c) A tributação.

d) A fórmula de cálculo do preço unitário..

� Cupom é o nome dado aos juros pagos semestralmente.

26) O COE é emitido por:

a) Empresa securitizadora.

b) Bancos múltiplos.

c) Produtores rurais.

d) Incorporadoras.

� São negociados por bancos ou corretoras, vendidos por bancos ou corretoras.

102 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

27) Com relação ao COE, podemos afirmar que:

I. Não é coberto pelo FGC.

II. Podem oferecer remunerações diferentes do DI, desde que garantam o principal – é comum, mas não
precisam.

III. Não tem resgate antecipado – não é comum, mas podem oferecer resgate antecipado

Está correto o que se afirma em:


a) I apenas.
b) II apenas.
c) I e III apenas.
d) Todos.

� Tem as mesmas regras do CDB pós fixado, só que o CDB tem que usar o DI ou a SELIC como
indexador e o COE pode usar outros íundices e garantir o principal.

28) Sobre o CRI, a CPR e a CCB, pode-se afirmar que:


a) São emitidos por securitizadoras. � Apenas o CRI. CCB é comprado por companhias securi-
tizadoras, mas não vendidos.
b) São emitidos por empresas privadas não financeiras. � O CRI é emitido por securitizadora,
uma empresa financeira.
c) São custodiados na CETIP.
d) São resgatadas sempre em dinheiro. � O CPR pode ser resgatado em produto.

29) Um Tesouro IPCA com juros semestrais de 6% ao ano, num momento que o mercado
exige 10% de retorno acima da inflação será negociado:
a) Ao par � Significa pelo mesmo valor de face.
b) Com ágio de 10%. � Significa que pagará 10% a mais que o valor de face.
c) Com deságio.
d) Não será negociado, pois o mercado não irá comprar este título. � Será negociado mais barato
que o valor de face, com deságio.

� Se os juros sobem, o prefixado cai, portanto, o PU será negociado com deságio.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 103


Instituto de Formação Bancária

30) Com relação a um CDB, podemos afirmar que:

I. São títulos emitidos apenas por bancos comerciais. – bancos de


investimento também podem emitir
II. São sempre pós fixados. – podem ser prefixados
III. São emitidos para financiar empresas. – são emitidos para financiar
o banco.
IV. São custodiados na CETIP - correto
V. Tem prazo máximo de 360 dias. - Podem ter qualquer prazo
VI. São títulos emitidos por bancos múltiplos. – correto, banco multiplo
tem que ser comercial ou de investimento.
VII. Não podem ser resgatados antes do vencimento. - O banco não é
obrigado a resgatar, mas podem ser resgatados antes
Está correto o que se afirma em:
a) I, II e IV apenas
b) III, V e VII apenas
c) Apenas na IV

d) IV e VI apenas

104 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

6. Fundos de Investimento
¡¡ Fundos de investimento é o capítulo mais importante do CPA 10. Você vai enfrentar
aproximadamente 16 questões sobre este assunto, assim, prepare-se bem. Você deve
conseguir acertar pelo menos 13 (80%) das questões deste capítulo. Portanto estude este
capítulo, ele é a chave para sua aprovação.

1.1 Organização dos fundos de investimento


Operar os produtos financeiros diretamente exige tempo e conhecimento. Poucas pessoas têm este
tempo. Para isso, foram criados os fundos de investimentos, que permitem ao aplicador realizar boas
aplicações sem precisar controlar diretamente os produtos financeiros. Um fundo de investimento é
composto por cotistas (investidores) e reaplica o dinheiro em produtos financeiros. Dependendo do
tipo de produto financeiro, a classificação do fundo muda.

Preciso bater meta!


Não dá para ver
isso agora!
O dólar está
em tendência
de alta

As ações da
O COPOM
Petrobrás estão
vai reduzir
caindo
os jutos

A NTN B está
A Vale está na vencendo
máxima histórica

Títulos públicos

FIC Debêntures
(Fundo de
FI
(Fundo de Ações
Investimento
Investimento)
em Cotas FI) Derivativos
Dólar

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 105


Instituto de Formação Bancária

� Um fundo de investimento normalmente é um FIC (fundo e investimento em cotas). Este fundo de


investimento em cotas deve aplicar em fundos de investimento do mesmo tipo. Por exemplo, um FIC
renda fixa deve aplicar num fundo de investimento em renda fixa.
� Os donos de um fundo de investimento são os investidores. Por isso, eles são os responsáveis.
Ganham e perdem dinheiro, têm de pagar dívidas do fundo, se houver. O banco apenas ganha a taxa
de administração. � Os fundos são organizados de forma simular um condomínio.

Organização do Fundo de Investimento

ADMINISTRADOR GESTOR DISTRIBUIDOR


A cota do Tenho um fundo
Entrou dinheiro fundo vale de ações para o
no fundo de R$ 7,00 Se. aplicar
ações. Gestor,
aplica.

AUDITOR
CUSTODIANTE
Esta ação INDEPENDENTE
existe. O gestor
comprou. Deixa que eu
PETR4 guardo

� Administrador (síndico): administra o fundo.


� Gestor (zelador): realiza as aplicações.
� Distribuidor (corretor): vende.
� Custodiante (porteiro): guarda os títulos.
� Auditor (conselho fiscal): audita.
� Cotista (condômino): dono.
� Assembleia de Cotistas: reunião dos cotistas. Pode trocar o administrador, alterar taxa de
antecedência.

Fechamento para aplicações – não é problema.


� Pode fazer a hora que quiser. Pode reabrir a hora que quiser.
� Vale para novos cotistas e antigos.

106 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Fechamento para resgate – é problema.


� Acontece principalmente por falta de liquidez no mercado. Deve ser comunicado à CVM.
� Vale para todos.

6.2 Tipos de Fundos de investimento


As pessoas aplicam com objetivos diferentes, para isso, existem fundos diferentes.
Objetivo Conhecimento Rentabilidade Prazo Risco

Preciso aplicar Com R$ 1.000 por


minha indenização, Nois tem grana e Vou abrir um negócio
mês eu quero me Bolsa é cassino!
vou viver de renda. qué aplicá. com esse dinheiro!
aponsentar.

Moderado Conservador Agressivo Super conservador Conservador


Precisa de rentabilidade Tem baixo Tem longo prazo e Precisa do dinheiro a Não quer perder.
e baixo risco. conhecimento. precisa de rentabilidade. curto prazo .

� Renda Fixa � Indexado � Ações � Indexado � Indexado

Os fundos de investimento são classificados em três níveis. No primeiro nível são classificados
conforme categoria do ativo de sua carteira. No segundo nível são classificados conforme o tipo
de gestão e de risco e no terceiro nível conforme a estratégia de investimento. O primeiro nível é a
regulação da CVM, no segundo e terceiro nível são auto regulados pela Anbima.

CVM Anbima Anbima


Classe do Ativo Tipos de gestão e risco Estratégia de investimento

� Renda Fixa � Indexados � Conforme a estratégia


� Multimercado � Ativos
� Ações � Investimento no exterior
� Cambial

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 107


Instituto de Formação Bancária

� Fundos ativos buscam rentabilidade superior ao bechmark. Já fundos indexados buscam


acompanhar um determinado benchmark, sempre um pouco abaixo por causa da taxa de
administração.
� Fundos de Renda fixa aplica em títulos de renda fixa, como títulos públicos, CDBs e debêntures.
� Fundos de ações aplicam em renda variável, especificamente em ações.
� Fundos Cambiais aplicam em títulos indexados a moeda estrangeira, principalmente dólar.
� Fundos Multimercados aplicam em qualquer coisa.

Fundos indexados (tipo de gestão)


Fundos indexados no tipo de gestão são aqueles que aplicam seus recursos para acompanhar
algum índice. Todos tem que aplicar 80% dos recursos para acompanhar o benchmark. No caso dos
fundos indexados, não exite estratégia de gestão.

� Renda Fixa � busca acompanhar o DI ou algum índice ANBIMA, como o IMA B.


� Ações � busca acompanhar o IBOVESPA ou IBrX. Compra exatamente as ações do índice
IBOVESPA.
� Cambial � compra dólares ou títulos indexados a o dólar.
� Multimercado � não existe multimercado indexado, todos os multimercados buscam superar o
benchmark (DI).
� Atenção especial ao fundo de renda fixa simples. Aplica 95% dos recursos em títulos públicos
federais e acompanha o benchmark. Dispensam o formulário de API.

Fundos de investimento no exterior (tipos de gestão)


� Aplicam pelo menos 40% ou mais dos recursos em títulos no exterior. No caso dos fundos com
investimento no exterior, não existe estratégia de gestão.
� Fundos de renda fixa de dívida externa aplicam 80% dos recursos na dívida externa brasileira.

Fundos de renda fixa Ativos


Os fundos de renda fixa ativos tentam superar o benchmark, correndo maior risco de mercado ou
de crédito.
O risco de mercado aparece no tipo de gestão, já que podem ser de curta, média, longa duração ou
livres. Esses fundos compram títulos prefixados e se os juros sobem, o prefixado cai, se o prazo é
maior, cai mais. Logo, o fundo de renda fixa longa duração corre maior risco de mercado, pois se os
juros sobem, o prefixado cai, se o prazo é maior, cai mais e o fundo irá cair também.

Além disso, os fundos ainda podem ter estratégias diferentes, que são relacionadas ao risco
de crédito que os fundos correm:
� Soberano: aplica em títulos públicos federais. Tem o menor risco de crédito possível.

108 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

� Grau de investimento: aplica 80% em título de baixo risco de crédito (CDBs, CDIs de bancos
grau de investimento (grandes bancos).
� Crédito livre: pode aplicar em títulos de empresas (debêntures). Tem alto risco de crédito.
Analisando os dois fundos:
� Renda fixa Curta Duração Crédito Livre: Tem baixo risco de mercado, mas alto risco de crédito.
Aplica em títulos de empresas prefixados (debentures ou notas promissórias) de curto prazo.
� Renda fixa Longa duração soberano: Tem alto risco de mercado, mas baixo risco de crédito.
Aplica em títulos prefixados públicos de longo prazo.

Fundos de renda variável (tipo de gestão ativo)


Fundos de renda variável aplicam em ações. Também podem ser ativos, ou seja, buscar superar o
IBOVESPA Para isso, adoratam estratégias de investimento distintas.

Tipo de Estratégia de ges- Títulos que compra Risco


Gestão e risco tão
Indexado Índices Ações para refletir IBOVESPA e IBrX Mercado
Ativos Dividendos Ações com bons dividendos Mercado (mais conservador)
Sustentabilidade / Ações pertencentes aos índices de Mercado (mais conservador)
sustentabilidade ou governança
Governança
Valor Busca oportunidades e mercado Mercado
(stock picking)
Small Cap 85% fora das 25 maiores. Mercado (mais agressivo)
Índice ativo Ações do índice IBOVESPA com Mercado (mais agressivo)
bom potencial
Setoriais Investe em determinado setor da Mercado sistemático e
economia (exemplo: ações de diversificável. O mais
energia elétrica). arriscado. Pois não
diversifica.
Livre Podem fazer o que quiser. Mercado (mais agressivo)
Específico FMP-FGTS Fundos comprados com recursos Mercado sistemático e diversi-
do FGTS ficável
Mono Ação Compra apenas ações de uma Mercado sistemático e diversi-
empresa. ficável
Fechado de ações Não permitem resgate. Mercado e liquidez.

A estratégia de gestão descreve em qual tipo de ação o fundo irá aplicar para superar o
benchmark.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 109


Instituto de Formação Bancária

Fundos multimercado
Fundos multimercado podem aplicar em qualquer tipo de ativo, seja de renda fixa, variável ou
derivativos. As possibilidades são limitadas pelo regulamento e pelo tipo de gestão e pela estratégia,
conforme tabela abaixo. A ANBIMA costuma exigir o conhecimento dos fundos multimercados
apenas na prova do CEA. Para o CPA 10 e o CPA 20, apesar de relacionado no edital, a ANBIMA
apenas cobra o conhecimento do que é um fundo multimercado.

Tipo de Gestão e risco Estratégia de gestão Títulos que compra Risco


Alocação Balanceado Podem aplicar em qualquer título, Mercado, crédito
sem alavancagem e liquidez
Dinâmico Podem aplicar em qualquer título, Pode alavancar e
com alavancagem perder mais que o
que tem.
Estratégia Macro Aplicações com objetivo de longo Mercado, crédito
prazo. e liquidez
Trading Aplicações com objetivos de cur- Mercado, crédito
to prazo. Faz alavancagem. e liquidez
Long Short Neutro Estratégias de derivativos (posi- Mercado.
ção comprada e vendida). Expo-
sição 5%.
Long Short Direcional Estratégias de derivativos. Sem Mercado.
limite
Juros e moeda Títulos de renda fixa Juros, inflação,
câmbio.
Livre Podem fazer qualquer coisa Mercado, liqui-
dez, crédito
Capital Protegido Aplicações em renda variável Mercado, liqui-
com parte do capital protegido dez.
Estratégia Específica Podem adotar qualquer estratégia Mercado, liqui-
dez, crédito

Fundo cambial
Fundos cambiais fazem aplicações apenas em moeda estrangeira, especialmente dólar. Sua
classificação é mais simples, pode ser ativos, ou seja, tentar superar o valor do dólar ou passivos,
ou seja, acompanhar a PTAX. São sempre indexados.

110 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

6.3 Regras de cotização e resgate

Aplicação de Recursos e Compra de Ativos por parte dos Gestores


Gestor compra
Investe $ títulos $
Mercado de
Investidor Fundo
Recebe cotas Recebe títulos títulos

Resgate de Recursos e Venda de Ativos por parte dos Gestores


Gestor vende
Devolve cotas títulos
Mercado de
Investidor Fundo
Recebe retorno $ Recebe $ títulos

Tipos de Cotas:

� Cota de Abertura: É aquela conhecida no início do dia. Refere-se à cota de fechamento do dia
anterior.
Este tipo de cota é utilizada por fundos conservadores: Fundo de Renda Fixa, exceto de longo
prazo.

� Cota de Fechamento: É aquela conhecida durante o dia.


Este tipo de cota é utilizada por fundos agressivos: Fundo Multimercado, Fundo de Ações e o
Fundo Cambial.

6.4 Taxas dos fundos

Taxa Cobrança
Taxa de Administração Cobrada diariamente pelo administrador mesmo que o
fundo de investimento tenha patrimônio negativo.
Taxa de Performance Cobrada semestralmente pelo gestor do fundo quando
ultrapassar o benchmark e com rentabilidade positiva
(linha d’água).
Taxa de Entrada Raramente cobrada pelo administrador.
Taxa de Saída Raramente cobrada pelo administrador.

� O fundo deve arcar com todas as despesas, como corretagem, auditoria, salários, correspondência.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 111


Instituto de Formação Bancária

6.5 Fundos não bancários


Trata-se de fundos de investimento que são sempre fechados e comercializados na Bovespa.
Os bancos podem comercializar, mas somente através do mercado de balcão, jamais através da
estrutura do banco comercial.

Fundo de Investimento Imobiliário – Características:


� Investem em imóveis prontos ou na planta.
� Recebem como rentabilidade aluguel ou valorização do imóvel.
� São fundos fechados, são negociados exclusivamente em mercado de balcão ou em bolsa de
valores.
� Pode aplicar, temporariamente , 25% do Patrimônio em Renda Fixa.
� O fundo de investimento imobiliário deve distribuir 95% do lucro aos cotistas e o restante dica
com o administrador como forma de remuneração.

Fundo de Investimento em Direto Creditório (FIDC)


� Captam dinheiro do investidor para antecipação de recebíveis e outros direitos de crédito
� Funcionam como uma factoring com capital de terceiros. Normalmente compram direitos
creditórios dos bancos.
� O investidor vira um banqueiro, recebe 100% da taxa de juros pagas por clientes.
� Precisam aplicar mais de 50% em direitos Creditórios.
� Aplicação mínima R$ 25 mil.

� Cotas Subordinadas: não podem ser resgatadas ou amortizadas


antes do resgate das cotas seniores.

� Cotas Sênior: têm preferência para resgate e rendimento.


Fundo Off Shore


� Fundo constituído fora do Brasil que aplica no Brasil.
Fundos Índices (ETF)
� São fundos fechados, mas conversíveis em ações.
� Refletem índices da BOVESPA, como o IBOVESPA, IBrX50.
� São negociados em cotas e abertos para qualquer aplicador.

112 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

6.6 Tributação (IR, IOF e Compensação de Perdas)

Tudo, exceto fundo de ações

Prazo de Permanência Alíquota


Até 180 dias 22,5%
De 180 dias a 360 dias 20,0%
De 361 dias a 720 dias 17,5%
Acima de 720 dias 15,0%

Fundos de curto prazo tem prazo máximo de 365 dias, ou seja, na tabela pagam ou 22,5% ou
20,0%.

� O come cotas serve para antecipar a cobrança


COTA para fundos de investimento (o governo tem pressa
de receber).
COTA � A apuração do IR através do come-cotas ocorre
a cada 6 (seis) meses no último dia útil dos meses
COTA
de maio e novembro de cada ano.
COTA � Só incide sobre o valor do rendimento.
COTA � Menor alíquota possível (15% para LP e 20%
para CP)
� Reduz a quantidade de cotas.

Compra
hoje e vende
� IOF é para evitar especulação em títulos ƓƓ amanhã.
públicos
� É cobrado entre o dia da aplicação e o
resgate for inferior a 30 dias.
� No primeiro dia cobra 96% do rendimento
ou 1%, o que for menor e
� No 29º dia cobra 3% do rendimento ou 1%
ao dia, o que for menor
� 0,5% ao dia para resgates durante o período
de carência limitado ao valor do rendimento.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 113


Instituto de Formação Bancária

Fundo de Ações
� O cotista do fundo de ações quando resgatar e tiver ganho de capital será tributadp à alíquota de
15% na fonte.
� Em relação ao come-cotas e à cobrança de IOF, os cotistas do fundo de ações estão isentos.
� Compensação de Perdas: Os cotistas podem compensar suas perdas, realizadas nos resgates,
mediante um fundo de mesma característica e mesmo administrador.
� Exemplo: Perdas de Fundo de Ações com Ganhos do Fundo de Ações de mesmo
administrador.

ŇŇ Questões

1) Os direitos e obrigações de cada cotista de determinado Fundo de Investimento.


I – dependem do número de cotas que seja proprietário.
II – dependem da data da primeira aplicação.
III – são sempre iguais para todos os cotistas
É correto o que se afirma apenas em:
a) II apenas.
b) I e II apenas.
c) I apenas.
d) III apenas.

2) O distribuidor de cotas de fundos de investimento

I. pode ser o próprio administrador do fundo.

II. assume a responsabilidade do cadastramento dos clientes.

III. é contratado pelo gestor.

Está correto o que se afirma em:


a) II apenas.
b) I e II apenas.
c) I, II e III.
d) II e III apenas.

114 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

3) Um fundo pode aplicar em títulos privados. Este fundo pode ser classificado, segundo a Anbi-
ma, como:

a) Renda Fixa Simples.

b) Renda fixa curta duração crédito livre.

c) Renda Fixa Duração Longa Soberano.

d) Ações.

4) Um cotista de um fundo de investimentos de renda fixa percebeu no primeiro dia de junho


que

a) Seu número de cotas caiu.

b) Seu saldo permanece o mesmo.

c) Seu número de cotas aumentou.

d) Houve cobrança de IOF.

5) Os fundos renda fixa de crédito livre:

a) Podem aplicar em ações.

b) Não podem comprar títulos públicos.

c) Aplicam em debentures e notas promissórias.

d) Refletem índices da bolsa de valores, como o IBOVESPA.

6) As despesas relativas à elaboração do regulamento de um Fundo de Investimento

a) Correm por conta do cotista.

b) Constituem encargo do fundo de investimento somente no caso de fundos para investidores qualificados.

c) Correm por conta do administrador.

d) Correm por conta do distribuidor.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 115


Instituto de Formação Bancária

7) O material de divulgação de distribuição de cotas do fundo fechado deve conter pelo menos
as seguintes informações:

I. data do início e encerramento da distribuição;


II. nome e endereço do administrador e gestor, se houver;
III. política de investimento, público alvo e principais características do fundo.
Está(ão) correto o(s) item(ns):
a) I apenas.
b) I e II apenas.
c) II e III apenas.
d) I, II e III.

8) A estratégia de investimentos de um fundo de capital protegido é:

a) Aplicar em ações que refletem o IBOVESPA.

b) Aplicar em ações, com utilização de hedge para evitar perdas.

c) Aplicar em títulos públicos pós fixados.

d) Aplicar em títulos públicos pré fixados de duração curta.

9) Um fundo de renda fixa indexado aplica seus recursos em?


a) Títulos públicos federais e títulos privados que fazem referencia ao benchmark, podendo assumir posi-
ções alavancadas.
b) Apenas títulos privados de qualquer analise de risco de crédito.
c) Títulos públicos federais e privados com a possibilidade de utilizar derivativos para alavancagem.
d) Títulos de renda fixa públicos emitidos pelo Tesouro Nacional e títulos privados de baixo risco de credito.

10) Qual dos fundos abaixo possui maior risco de mercado.

a) Renda |Fixa Indexado.


b) Renda Fixa Média Duração Grau de Investimento.
c) Renda Fixa Longa Duração Grau de Investimento.
d) Renda Fixa Curta Duração Soberano.

116 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

11) Um fundo de investimento dispõe em seu regulamento que o ciclo de cobrança de taxa de
performance será trimestral e que o parâmetro para efeito de cobrança será 99% da taxa do
CDI no período. Esse procedimento

a) Não é admitido pela ANBIMA.

b) Deve constar no regulamento apenas.

c) Deve constar no regulamento e prospecto apenas.

d) Deve constar no regulamento, prospecto e lâmina apenas.

12) Rogério tem aplicação em um fundo de renda fixa no Banco Alameda, que acabou de anunciar
que está em liquidação judicial. Ele fica muito nervoso, temendo que vá perder todo seu dinheiro
aplicado no fundo. Seu gerente o acalma, dizendo que, uma vez que sua aplicação era de
R$15.000,00, ele está garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). O gerente está:

a) Errado, pois o fundo de investimento não conta com a garantia do FGC.

b) Certo, pois qualquer aplicação no banco conta com a garantia do FGC.

c) Errado, pois o FGC só garante até R$6.000,00.

d) Certo, pois o FGC garante qualquer investimento até R$ 250.000,00.

13) Na tabela, selecione qual pode ser um fundo de ações:

% de Títulos Públicos Alíquota de IR

a) 25% 22,5%

b) 33% 15%

c) 50% Tabela regressiva

d) 25% Tabela regressiva

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 117


Instituto de Formação Bancária

14) Qualquer divulgação de informação sobre os resultados de um fundo de investimento só pode


ser feita, a partir da data da primeira emissão de cotas, após um período de carência de

a) 1 ano.

b) 1 mês.

c) 1 dia.

d) 6 meses.

15) Ao comprar cotas do PIBB, o investidor compra ações:

a) De uma carteira próxima ao IBOVESPA.

b) De uma carteira ativa.

c) De uma carteira próxima ao IBRx50.

d) De uma carteira de crédito privado.

16) Um FIC:
a) Pode aplicar em qualquer fundo de investimento.
b) Pode aplicar em ações.
c) Pode aplicar em títulos públicos prefixados.
d) Pode aplicar em fundos de investimento da mesma categoria

17) Os cotistas respondem por um eventual patrimônio negativo do fundo de investimento. Essa
afirmativa é:

a) Falsa.

b) Depende do tipo de fundo.

c) Verdadeira.

d) Verdadeira se fundo exclusivo para investidor qualificado.

118 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

18) O investidor resgata seus recursos em um fundo que adota a conversão D+1 e prazo de paga-
mento D+4, isso significa que a cota da conversão é a data:

a) Anterior à solicitação do resgate e o crédito 4 dias úteis após a conversão.

b) Anterior à solicitação do resgate e o crédito 4 dias úteis após a solicitação.

c) Seguinte à solicitação do resgate e o crédito 4 dias úteis após a conversão.

d) Seguinte à solicitação do resgate e o crédito 4 dias úteis após a solicitação.

19) Fundos de renda fixa duração livre soberano correm risco:

a) De mercado.

b) De crédito.

c) De liquidez.

d) De inadimplência.

20) A alíquota de imposto de renda retida periodicamente pelo administrador de um fundo de in-
vestimento, com carteira de prazo médio inferior a 365 dias, será de:

a) 20%.

b) 15%.

c) 22,5%.

d) 17,5%.

21) A responsabilidade do preenchimento do API é do:

a) Administrador.

b) Gestor.

c) Distribuidor.

d) Custodiante.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 119


Instituto de Formação Bancária

22) A tributação de um fundo de investimento em fundo de curto prazo sem carência, resgatado 25
dias após a aplicação, será de:

a) Imposto de Renda, alíquota de 20%.

b) IOF + Imposto de Renda, alíquota de 22,5%.

c) Imposto de Renda, alíquota de 22,5%.

d) IOF + Imposto de Renda, alíquota de 20%.

23) Um fundo multimercado é aquele que:

a) Investe no mercado externo.

b) Investe em vários títulos de renda fixa.

c) Investe de acordo com seu regulamento em qualquer título.

d) Investe obrigatoriamente em CDBs emitidos pelo próprio banco.

24) A política de investimento de um fundo somente poderá ser alterada:

a) devido à incapacidade do gestor de cumprir o regulamento estabelecido.

b) devido à ocorrência de perdas significativas e inesperadas.

c) por deliberação dos cotistas da Assembleia Geral.

d) Por iniciativa da Comissão de Valores Mobiliários – CVM ou do Banco Central do Brasil – BACEN.

25) Será constituído obrigatoriamente sob a forma de um fundo fechado quando se tratar de um

a) Fundo Imobiliário.

b) Fundo de Ações.

c) Fundo Carteira Protegida.

d) Fundo Renda Fixa Crédito Privado.

120 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

26) Fundo de investimento cujos fatores predominantes de risco são (a) taxa de juros e (b) índice de
preços, classifica-se na categoria?

a) Indexado.

b) Renda Fixa Longa duração.

c) Multimercado.

d) FIDC.

27) Um fundo investimento com menos de 67% em ações está sujeito à incidência do imposto de
renda:

a) A cada 30 dias ou no resgate, o que ocorrer primeiro.

b) No último dia útil de cada mês ou no resgate, o que ocorrer primeiro.

c) No último dia útil dos meses de maio e novembro ou no resgate, o que ocorrer primeiro.

d) Somente no resgate.

28) Qual a vantagem de comprar ações ao invés de investir num fundo de ações?

a) Maior diversificação

b) Maior liquidez

c) Menor tributação

d) Não paga nenhum tipo de taxa

29) Um investidor extremamente conservador decidiu aplicar R$ 10.000,00 em um Fundo de Ren-


da Fixa Longa Duração Grau de Investimento que está apresentando excelente rendimento
neste ano. Esse investidor:

a) Tomou uma decisão correta visto que esse tipo de fundo não apresenta risco por ser de Renda Fixa.

b) Não correrá risco pois este tipo de fundo tem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito – FGC.

c) Decidiu corretamente porque observou a rentabilidade passada do fundo.

d) Aplicou num fundo fora do seu perfil de investimento.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 121


Instituto de Formação Bancária

30) Num fundo de investimento que cotiza em D+0 pela cota de abertura, o investidor.

a) Receberá um dia após o pedido de resgate.

b) Receberá no final do dia que pedir resgate.

c) Receberá no momento em que pedir o resgate.

d) Receberá no final do dia que pedir resgate, porém, terá perda de um dia de rentabilidade.

ŇŇ Respostas
Em itálico são os comentários. Em negrito e destaque são as respostas corretas.

1) Os direitos e obrigações de cada cotista de determinado Fundo de Investimento.


I – dependem do número de cotas que seja proprietário.
II – dependem da data da primeira aplicação.
III – são sempre iguais para todos os cotistas
É correto o que se afirma apenas em:
a) II apenas.
b) I e II apenas.
c) I apenas.
d) III apenas.

2) O distribuidor de cotas de fundos de investimento

I. pode ser o próprio administrador do fundo.


II. assume a responsabilidade do cadastramento dos clientes.
III. é contratado pelo gestor. – quem contrata todo mundo é o administrador.
Está correto o que se afirma em:

a) II apenas.

b) I e II apenas.

c) I, II e III.

d) II e III apenas.

122 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

3) Um fundo pode aplicar em títulos privados. Este fundo pode ser classificado, segundo a Anbi-
ma, como:

a) Renda Fixa Simples. � Apenas títulos públicos federais.

b) Renda fixa curta duração crédito livre.

c) Renda Fixa Duração Longa Grau de investimento. � Pode aplicar em títulos bancários.

d) Ações. � Pode aplicar em ações, não títulos privados

4) Um cotista de um fundo de investimentos de renda fixa percebeu no primeiro dia de junho


que

a) Seu número de cotas caiu.

b) Seu saldo permanece o mesmo.

c) Seu número de cotas aumentou.

d) Houve cobrança de IOF.

5) Os fundos renda fixa de crédito livre:


a) Podem aplicar em ações.
b) Não podem comprar títulos públicos.

c) Aplicam em debentures e notas promissórias.


d) Refletem índices da bolsa de valores, como o IBOVESPA.

6) As despesas relativas à elaboração do regulamento de um Fundo de Investimento

a) Correm por conta do cotista.

b) Constituem encargo do fundo de investimento somente no caso de fundos para investidores qualificados.

c) Correm por conta do administrador.

d) Correm por conta do distribuidor.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 123


Instituto de Formação Bancária

7) O material de divulgação de distribuição de cotas do fundo fechado deve conter pelo menos
as seguintes informações:
I. data do início e encerramento da distribuição;
II. nome e endereço do administrador e gestor, se houver;
III. política de investimento, público alvo e principais características do fundo.
Está(ão) correto o(s) item(ns):
a) I apenas.
b) I e II apenas.
c) II e III apenas.
d) I, II e III.

8) A estratégia de investimentos de um fundo de capital protegido é:


a) Aplicar em ações que refletem o IBOVESPA. � Esse é um fundo de ações indexado
b) Aplicar em ações, com utilização de hedge para evitar perdas.
c) Aplicar em títulos públicos pós fixados. � Esse é um fundo de renda fixa indexado.
d) Aplicar em títulos públicos pré fixados de duração curta. � Esse é um fundo de renda fixa de duração
curta.

9) Um fundo de renda fixa indexado aplica seus recursos em?


a) Títulos públicos federais e títulos privados que fazem referencia ao benchmark, podendo assumir
posições alavancadas.
b) Apenas títulos privados de qualquer analise de risco de crédito.
c) c) Títulos públicos federais e privados com a possibilidade de utilizar derivativos para alavancagem
d) Títulos de renda fixa públicos emitidos pelo Tesouro Nacional e títulos privados de baixo risco
de credito. � Títulos públicos pós fixados e CDBs de grandes bancos.

10) Qual dos fundos abaixo possui maior risco de mercado.


a) Renda |Fixa Indexado. � Pós fixado.
b) Renda Fixa Média Duração Crédito Livre. � Maior risco de crédito não de mercado.
c) Renda Fixa Longa Duração Grau de Investimento. � Se os juros sobem o prefixado cai.
d) Renda Fixa Curta Duração Soberano. � Baixo risco de mercado.

124 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

11) Um fundo de investimento dispõe em seu regulamento que o ciclo de cobrança de taxa de
performance será trimestral e que o parâmetro para efeito de cobrança será 99% da taxa do
CDI no período. Esse procedimento

a) Não é admitido pela ANBIMA. � Cobrança tem ter ciclo semestral (linha d’água) e acima do ben-
chmark, além de rentabilidade positiva.

b) Deve constar no regulamento apenas.

c) Deve constar no regulamento e prospecto apenas.

d) Deve constar no regulamento, prospecto e lâmina apenas.

12) Rogério tem aplicação em um fundo de renda fixa no Banco Alameda, que acabou de anunciar
que está em liquidação judicial. Ele fica muito nervoso, temendo que vá perder todo seu dinheiro
aplicado no fundo. Seu gerente o acalma, dizendo que, uma vez que sua aplicação era de
R$15.000,00, ele está garantido pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). O gerente está:

a) Errado, pois o fundo de investimento não conta com a garantia do FGC.

b) Certo, pois qualquer aplicação no banco conta com a garantia do FGC.

c) Errado, pois o FGC só garante até R$6.000,00.

d) Certo, pois o FGC garante qualquer investimento até R$ 250.000,00. � Apenas depósitos à vista (CC)
e a prazo (CDB), LCI entre outros são garantidos pelo FGC.

13) Na tabela, selecione qual pode ser um fundo de ações:

% de Títulos Públicos Alíquota de IR

a) 25% 22,5%

b) 33% 15%

c) 50% Tabela regressiva

d) 25% Tabela regressiva

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 125


Instituto de Formação Bancária

14) Qualquer divulgação de informação sobre os resultados de um fundo de investimento só pode


ser feita, a partir da data da primeira emissão de cotas, após um período de carência de:

a) 1 ano.

b) 1 mês.

c) 1 dia.

d) 6 meses.

15) Ao comprar cotas do PIBB, o investidor compra ações:

a) De uma carteira próxima ao IBOVESPA.

b) De uma carteira ativa.

c) De uma carteira próxima ao IBRx50.

d) De uma carteira de crédito privado.

16) Um FIC:
a) Pode aplicar em qualquer fundo de investimento.
b) Pode aplicar em ações.
c) Pode aplicar em títulos públicos prefixados.
d) Pode aplicar em fundos de investimento da mesma categoria.

17) Os cotistas respondem por um eventual patrimônio negativo do fundo de investimento. Essa
afirmativa é:
a) Falsa. � É verdadeiro. O investidor é o dono.
b) Depende do tipo de fundo. � É raro, mas fundos mais conservadores podem ter rentabilidade negati-
va.
c) Verdadeira.
d) Verdadeira se fundo exclusivo para investidor qualificado. � Vale para todos os clientes. Por isso, o in-
vestidor assina termo de adesão.

126 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

18) O investidor resgata seus recursos em um fundo que adota a conversão D+1 e prazo de
pagamento D+4, isso significa que a cota da conversão é a data:
a) Anterior à solicitação do resgate e o crédito 4 dias úteis após a conversão.
b) Anterior à solicitação do resgate e o crédito 4 dias úteis após a solicitação.
c) Seguinte à solicitação do resgate e o crédito 4 dias úteis após a conversão.
d) Seguinte à solicitação do resgate e o crédito 4 dias úteis após a solicitação. � D+1 cotização e
D+4 liquidação financeira do dia de solicitação de resgate. O mais comum em FIA.

19) Fundos de renda fixa de duração média correm risco:


a) De mercado. � Como aplicam em títulos prefixados, correm risco de mercado.
b) De crédito.
c) De liquidez.
d) De inadimplência.

20) A alíquota de imposto de renda retida periodicamente pelo administrador


de um fundo de investimento, com carteira de prazo médio inferior a 365
dias, será de:
a) 20%. � O imposto retido semestralmente (periodicamente) é o come-cotas.
O come-cotas retém o menor valor de alíquota de todos os fundos (exceto ações).
Este valor é sempre 15%, exceto para curto prazo, que a menor alíquota possível é 20%.
b) 15%. � Isto é para qualquer fundo de renda fixa (exceto ações e curto prazo).
c) 22,5%. � O come-cotas é cobrado pela menor alíquota possível da tabela regressiva.
d) 17,5%. � O come-cotas é cobrado pela menor alíquota possível da tabela regressiva.

21) A responsabilidade pelo preenchimento do API é do:


a) Administrador. � Responsável é sempre o administrador. O Distribuidor é quem faz.
b) Gestor.
c) Distribuidor.
d) Custodiante.

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 127


Instituto de Formação Bancária

22) A tributação de um fundo de investimento em fundo de curto prazo sem


carência, resgatado 25 dias após a aplicação, será de:

a) Imposto de Renda, alíquota de 20%.

b) IOF + Imposto de Renda, alíquota de 22,5%. � O IOF é cobrado pela tabela regressiva durante o
prazo de 30 dias (exceto fundo de ações). Visa a evitar especulações de curtíssimo prazo com títulos
públicos.

c) Imposto de Renda, alíquota de 22,5%.

d) IOF + Imposto de Renda, alíquota de 20%.

23) Um fundo multimercado é aquele que:


a) Investe no mercado externo.
b) Investe em vários títulos de renda fixa.
c) Investe de acordo com seu regulamento em qualquer título.
d) Investe obrigatoriamente em CDBs emitidos pelo próprio banco. � Não pode, chinese wall

24) A política de investimento de um fundo somente poderá ser alterada:

a) devido à incapacidade do gestor de cumprir o regulamento estabelecido

b) devido à ocorrência de perdas significativas e inesperadas

c) por deliberação dos cotistas da Assembleia Geral

d) Por iniciativa da Comissão de Valores Mobiliários.� CVM ou do Banco Central do Brasil – BACEN.

25) Será constituído obrigatoriamente sob a forma de um fundo fechado quando se tratar de um

a) Fundo Imobiliário

b) Fundo de Ações

c) Fundo Carteira Protegida

d) Fundo Renda Fixa Crédito Privado

128 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

26) Fundo de investimento cujos fatores predominantes de risco são (a) taxa de juros e (b) índice
de preços, classifica-se na categoria?

a) Indexado.

b) Renda Fixa Longa duração.

c) Multimercado.

d) FIDC.

� Renda fixa, dependendo da estratégia e do tipo de gestão, compram prefixados, se os juros


sobem, o prefixado cai.

27) Um fundo investimento com menos de 67% em ações está sujeito à incidência do imposto de
renda:

a) A cada 30 dias ou no resgate, o que ocorrer primeiro.

b) No último dia útil de cada mês ou no resgate, o que ocorrer primeiro.

c) No último dia útil dos meses de maio e novembro ou no resgate, o que ocorrer primeiro.

� Regra de come-cotas

d) Somente no resgate

28) Qual a vantagem de comprar ações ao invés de investir num fundo de ações?

a) Maior diversificação.� Fundos diversificam mais, pois tem mais dinheiro.

b) Maior liquidez..� Fundos abertos tem resgate, ações depende da liquidez do mercado.

c) Menor tributação.� Para resgates de até R$ 20 mil mês, o investidor está isento nas ações, mas no
fundo de ações não.

d) Não paga nenhum tipo de taxa.� Aplicar direto em ações tem corretagem. Fundo tem taxa de admi-
nistração

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 129


Instituto de Formação Bancária

29) Um investidor extremamente conservador decidiu aplicar R$ 10.000,00 em um Fundo de Ren-


da Fixa Longa Duração Grau de Investimento que está apresentando excelente rendimento
neste ano. Esse investidor:

a) Tomou uma decisão correta visto que esse tipo de fundo não apresenta risco por ser de Renda Fixa.

b) Não correrá risco pois este tipo de fundo tem a garantia do Fundo Garantidor de Crédito – FGC.

c) Decidiu corretamente porque observou a rentabilidade passada do fundo.

d) Aplicou num fundo fora do seu perfil de investimento.

30) Num fundo de investimento que cotiza em D+0 pela cota de abertura, o investidor.

a) Receberá um dia após o pedido de resgate.

b) Receberá no final do dia que pedir resgate.

c) Receberá no momento em que pedir o resgate.

d) Receberá no final do dia que pedir resgate, porém, terá perda de um dia de rentabilidade. � A cota do
dia é calculada pelo CDI.

130 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br


Curso preparatório CPA 10

Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br 131


Instituto de Formação Bancária

132 Tel.: 4004-0435 ramal 4505 E-mail: contato@ifb.net.br Site: www.ifb.net.br