Você está na página 1de 44

Campus Dois Vizinhos

QUÍMICA ANALÍTICA
Profa. Dra. RENATA PAULA HERRERA BRANDELERO
Campus Dois Vizinhos

QUÍMICA
ANALÍTICA E
OUTRAS
CIÊNCIAS

ANÁLISE DE SOLOS
ANÁLISES
FITOTÉCNICAS
PÓS-COLHEITA
PROCESSAMENTO DE
ALIMENTOS
MELHORAMENTO
VEGETAL E ANIMAL
QUÍMICA ANALÍTICA
 QUÍMICA ANALÍTICA QUALITATIVA – ÊNFASE NAS PROPRIEDADES QUÍMICAS DOS
ANALITOS (SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS DE INTERESSE) E NA SUA IDENTIFICAÇÃO E
SEPARAÇÃO.
 QUÍMICA ANALÍTICA QUANTITATIVA – ÊNFASE NOS MÉTODOS ANALÍTICOS PARA
QUANTIFICAÇÃO DA CONCENTRAÇÃO DO ANALITO EM UM MEIO (AR, ÁGUA,
SOLO, ALIMENTOS...), sendo que os métodos analíticos podem ser clássicos ou
instrumentais.

 FUNDAMENTO – A química analítica fundamenta-se em reações em solução aquosa que


transforma o analito em um produto que se pode analisar por métodos quantitativos ou
qualitativos.

 Exemplos:
Reações de Neutralização – permite avaliar o teor de um ácido através de métodos
titulométricos;
Reações de Precipitação – permite avaliar o teor de um precipitado, através de métodos
gravimétrico;
Reação de complexação – permite avaliar um analito através da formação de um
complexo que pode ser determinado por titulação (iodometria, argenteometria...)
FLUXOGRAMA DOS MÉTODOS ANALÍTICOS

PREPARO DE
SOLUÇÃO
Soluções
 Antes de analisar uma substância é preciso transformar
em algo que podemos “enxergar” por um método
analítico apropriado, este passo envolve reações
químicas entre substância que muitas vezes estão em
solução.
 O preparo de soluções é uma etapa fundamental para
a química analítica.
 Define-se solução como uma mistura homogênea, ou
seja uniforme, entre um soluto e o solvente. O
solvente está sempre em maior proporção que o
soluto.
Tipos de soluções

 Soluções líquidas, a solução está na fase líquida.


 Soluções sólidas, exemplo as ligas metálicas, como
o bronze, o aço-inox, são exemplo de soluções onde
o soluto e o solvente estão no estado sólido. Os
sólidos devem interagir entre si.
 Soluções gasosas, tanto o soluto como o solvente
estão no estado gasoso. O ar é um exemplo de
solução gasosa.
Soluções líquidas

Nas soluções líquidas nem sempre o soluto e o solvente estão


inicialmente no mesmo estado físico.
Assim existem soluções líquidas entre:
 Líquidos-líquidos. Tanto o soluto como o solvente estão no
estado líquido estes para formar uma solução precisam ser
miscíveis, ou seja, devem apresentar a mesma polaridade.
Solventes polares dissolvem solutos polares e apolares
dissolvem solutos apolares.
 Líquidos-sólidos solúveis. Soro fisiológico, sucos, muito
medicamentos, muitas soluções químicas. O soluto deve ser
solúvel no solvente
 Líquidos-gás. Ex. refrigerantes.O soluto está na fase gasosa.
Solubilidade

 A capacidade de um soluto em dissolver-se em solvente a uma dada


temperatura é chamada de solubilidade.
 A solubilidade depende da natureza (polaridade, capacidade de
interação soluto/solvente) do soluto e do solvente, bem como da
temperatura.
Pode-se medir a solubilidade de uma composto pelo coeficiente de
solubilidade que corresponde a massa de um soluto dispersa em 100 g
de solvente.
 O coeficiente de solubilidade pode ser expresso em uma gráfico da
quantidade de soluto em uma quantidade de solvente em uma dada
temperatura. Com a elevação da temperatura a interação entre soluto
e solvente aumentam e da mesma forma a solubilidade aumenta para
processos endotérmicos. Em processos exotérmicos a solubilidade
diminuí com o aumento da temperatura. O princípio de Le Châtelier
explica a influência da temperatura no equilíbrio de solubilidade.
De acordo com a solubilidade podemos classificar as soluções
como:
 Insaturadas – soluções que estão abaixo do limite definido pelo
coeficiente de solubilidade.
 Saturadas – a quantidade de soluto e solvente é a mesma do
coeficiente de solubilidade, nesta solução a quantidade máxima
de soluto está dispersa no solvente.
 Saturadas com corpo de fundo – soluções que ultrapassaram o
limite definido pelo coeficiente de solubilidade.
Campus Dois Vizinhos
Campus Dois Vizinhos

4,5 e 8 soluções 3, 10, 6, 9 7


supersaturadas soluções
saturadas

1 e 2 soluções
insaturadas
MECANISMOS DE SOLUBILIDADE
 A solubilidade é resultado da afinidade química das
substâncias. Como regra geral pode-se dizer:
“semelhante dissolve semelhante”
 Como definir a semelhança entre as substâncias químicas?
 Podemos definir a semelhança entre os compostas pela
sua propriedades químicas. A polaridade é uma
propriedade importante para definir a semelhança entre
os compostos.
 Vamos conversar sobre polaridade!
Polaridade das substâncias químicas
 As moléculas podem ser classificadas quanto a
polaridade em polares (existem dipolo entre os
elementos que forma 1 ou mais ligação das
moléculas) e em apolares (a molécula é formada
somente por elementos com a mesma afinidade e
não existem dipolos entre os elementos químicos
da molécula ou o momento de dipolo é nulo).
 Entenda por dipolos (regiões com carga positiva
ou negativa).
 Os dipolos são formados por substâncias que
apresentam diferença de eletronegatividade o e
momento de dipolo diferente de zero.
Eletronegatividade
 Eletronegatividade – é a capacidade de um
elemento químico em atrair elétrons.
 Os elétrons são carregados negativamente e assim
são atraídos pelo núcleo dos átomos.
 Quanto menor o raio atômico (distância entre o
núcleo e o elétron mais externo da eletrosfera) o
elemento será mais eletronegativo pois os elétrons
estão mais atraídos pelo núcleo.
Valor do raio atômico
AUMENTA A ELETRONEGATIVIDADE

AUMENTA A ELETRONEGATIVIDADE
F O e N são os elementos mais
eletronegativos da tabela periódica
Moléculas Polares e apolares

 Observar a ligação entre os átomos que compõem a


molécula, a ligação pode ser polar e apolar
Moléculas químicas (polaridade) Quais
destas moléculas é apolar?

Etanol
Anfifílica

Água
Polar

Octano (hidrocarboneto
da gasolina)
Apolar
Momento de dipolo

MOMENTO DE DIPOLO – o momento de dipolo


é uma soma vetorial da eletronegatividade dos
elementos, se for diferente de zero a molécula
será polar, para fazer a soma dos momentos de
dipolo é necessário conhecer a geometria
analítica da molécula, se a geometria permitir
momento de dipolo igual a zero a molécula será
apolar.
Geometria e Momento de Dipolo

Tetraédrica

Geometria
Linear

Geometria L
Trigonal
Piramidal
angular
Interações químicas

A possibilidade das substâncias realizarem interação


química determina a solubilidade, as principais interações
químicas são:
 Interação por ligação de hidrogênio – é realizada
quando o hidrogênio liga-se á atomos com alta
eletronegatividade. Os elementos F (flúor), O (oxigênio)
e N (nitrogênio) são os mais eletronegativos da tabela
periódica e realizam ligação de hidrogênio, as ligações
de hidrogênio são fracas, mas são estabelecidas em
grande quantidade o que explica a solubilidade de
uma grande quantidade de substância orgânicas
(monossacarídios e aminoácidos) em água.
Solvatação
 Solvatação – é um processo que explica a
dissolução de substância iônica, como os sais
nestes processo ao solvente envolve os íons até
romper o retículo cristalino e ocorrer a
solubilização do sal.
 A água possui estas propriedades por ser
formada por dipolos carregados, como cargas
opostas atraem-se, os cátions são atraídos pelo
dipolo negativo da água, e os ânions são atraídos
pelo dipolo positivo da água. Quando a energia
de hidratação é maior que a energia reticular o
sal dissolve-se.
Dissociação/Ionização
 Dissociação/Ionização: Os compostos que em água
dissociação/ionizam em íons carregados são polares e
o processo de dissociação/ionizaçao ocorre quando o
soluto reage com a água. Os ácidos e as bases
realizam este processo.
 Ionização (envolve ligações covalentes); Dissociação
(envolve ligações iônicas).
 HCl + HOH ↔ H3O+ + Cl- (ionização)
 NH3 + HOH ↔ NH4+ + OH- (ionização)
 NaOH + HOH Na+ + OH- (dissociação)
 C2H4O2 +HOH C2H3O2- + H3O+ (dissociação)
PROCEDIMENTO PADRÃO
Concentração de soluções

 A razão numérica entre a quantidade de soluto e o


volume da solução é chamada de concentração da
solução.

 A concentração pode ser expressa em unidades de


concentração, as unidades de concentração mais utilizadas são:
molaridade, normalidade, ppm, ppb, percentual em
massa/massa, massa/volume, volume/volume.
Unidades de Concentração

 Concentração molar (número de mol do soluto


dissolvido por litro de solução);
 Concentração normal (número de equivalentes de
soluto dissolvido por litro de solução);
 Concentração percentual (quantidade de massa em
uma solução expressa como uma percentagem da
massa total)
 Concentrações em ppm (μg/mL ou mg/L), ppb
(ng/mL ou μg/L )
Concentração Molar

 É uma unidade de concentração onde a massa é


expressa em número de mol por volume da solução
em litros. É representada por M e dada em mol/L
nmol massa( g )
M= nmol =
Massa Molar
Vs( L )
 Se Massa molar é MM, então temos:

m
M=
MM .Vs
Mol e Massa Molar

 1 mol = 6,02 x 1023 átomos ou moléculas. Os


átomos são constituídos por prótons, nêutrons e
elétrons que ocupam lugar no espaço e apresentam
massa.
 1mol de oxigênio pesam 16 g, assim o peso
atômico é 16g/mol.
 1 mol de água pesam 18 g, assim a massa molar é
igual a 18g/mol.
Campus Dois Vizinhos

Normalidade
número de equivalente gramas
Normalidad e =
Volume da solução (L)

m
n.equivalent e =
E

m
N =
E .Vs
Campus Dois Vizinhos
Normalidade
CONCENTRAÇÃO PERCENTUAL

CONCENTRAÇÃO ppm e ppb


Campus Dois Vizinhos
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO - sala

1. Descreva a preparação de 2,0 L de BaCl2 0,108 mol.L-1, a partir do BaCl2.2H2O (244,3


g/mol)

2. Calcular a concentração molar de etanol em uma solução aquosa que contém 2,30g de
C2H5OH (46,07 g/mol) em 3,5 L de solução.

3. Calcular as concentrações molares e de equilíbrio para as espécies do soluto presentes em uma


solução aquosa que contém 285 mg de ácido tricloroacético, Cl3CCOOH (163,4 g/mol) em 10
mL ( o ácido é 73 % ionizável em água).

4. Descreva a preparação de 10 mL de uma solução de HCl com concentração igual 6N a partir


de uma solução concentrada com 1,18 de gravidade específica e 37% (m/m) de HCl.

5. Descreva a preparação de 1000 mL de uma solução de H2SO4 com concentração igual a 0,1
N a partir de um solução concentrada com 1,84 de gravidade específica e 98% (m/m) de
H2SO4.

6. Descreva a preparação de 500 mL de uma solução de Ca(0H)2 a 0,7%.


Campus Dois Vizinhos
Campus Dois Vizinhos

Diluições de soluções
 A concentração é uma relação de soluto e solvente, assim podemos
expressar uma solução como: massa soluto/volume de solvente
(concentração em m/v).Diluição significa adicionar mais água em
uma solução para diminuir a concentração.
 A massa pode ser expressa em número de mol (n), ou seja m/M,
onde m é a massa de soluto e M (massa molar).
 A concentração fica igual a: C= n/V. Esta fórmula implica que a
relação entre concentração e volume é inversamente proporcional.
 No processo de diluição a massa é uma constante o que muda é o
volume, assim n1=C1V1 (solução mãe), na solução diluída (solução
trabalho) n2=C2V2, se n1=n2 então C1V1=C2V2.
 Assim é possível calcular o volume para diluir uma solução até
atingir um concentração desejada.
Campus Dois Vizinhos
Campus Dois Vizinhos
Campus Dois Vizinhos

Exercícios de Fixação - sala


 1) Para preparar 1,2 litros de solução 0,4M de HCl, a partir do ácido
concentrado (16M), o volume de água, em litros, a ser utilizado será?
 2)Na preparação de 500mL de uma solução aquosa de H2SO4 de
concentração 3 mol/L, a partir de uma solução de concentração
15mol/L do ácido, deve-se diluir o seguinte volume da solução
concentrada.
 3)Uma solução aquosa de ácido sulfúrico (H2SO4), para ser utilizada
em baterias de chumbo de veículos automotivos, deve apresentar
concentração igual a 4mol/L. O volume total de uma solução
adequada para se utilizar nestas baterias, que pode ser obtido a
partir de 500mL de solução de H2SO4 de concentração 18mol/L, será?
 4) Uma solução mãe tem 0,5M de P, a partir de uma sal de
NaHPO4.Como proceder para preparar as seguintes soluções de
trabalho . 1) 200 ppm, 2) 400 ppm, 3) 600 ppm e 4) 800 ppm.