Você está na página 1de 6

Escola Secundária de Tomaz Pelayo, Santo Tirso – 402 916

Curso de Educação e Formação de


Serralheiro Mecânico

Disciplina:
Oficinas de Mecânica

Turma K

Capitulo 7

LIGAÇÕES E FIXADORES
Rebites, cavilhas, escateis
Parafusos
Escola Secundária de Tomaz Pelayo, Santo Tirso – 402 916 pág 2

REBITES

- Rebites de cabeça cilíndrica chata


- Rebites de cabeça de tremoço

- Rebites de cabeça esférica

- Rebites de cabeça de
embeber ( 90º ; 60º ; 120º ; )

- Rebites de aluminio

UNIÃO EUROPEIA
Fundo Social Europeu
Escola Secundária de Tomaz Pelayo, Santo Tirso – 402 916 pág 3

CAVILHAS
Uma cavilha é uma pequena peça metálica com secção geralmente circular que se introduz num furo
aberto numa ou em varias peças, com o objectivo de realizar uma ligação desmontável e geralmente
completa.
As cavilhas trabalham ao corte. De um modo geral, os furos devem ser de fora a fora.
Existem vários tipos

CAVILHAS CILÍNDRICAS
CAVILHAS CÓNICAS
CAVILHAS OCAS OU ELASTICAS
GOLPILHAS DE TRAVAMENTO OU BETA

FREIOS

CHAVETAS
Os enchavetamentos ou ligações com chavetas são ligações desmontáveis. Permitem estabelecer a ligação
entre um veio e um furo, recorrendo a uma peça, chamada chaveta, que é introduzida simultaneamente em
ranhuras ou orifícios abertos nas duas peças a ligar.
Distinguem-se os enchavetamentos longitudinais e os transversais. Nos enchavetamentos longitudinais a
chaveta ocupa uma posição sensivelmente paralela ao eixo do furo e do veio cuja ligação se estabelece.
Nos enchavetamentos transversais a chaveta fica aproximadamente perpendicular ao eixo das peças
ligadas.

UNIÃO EUROPEIA
Fundo Social Europeu
Escola Secundária de Tomaz Pelayo, Santo Tirso – 402 916 pág 4

Enchavetamento longitudinal. – Enchavetamento transversal

As cavidades que se abrem no veio e no furo para alojar as chavetas longitudinais chamam-se escatéis.

Os enchavetamentos longitudinais podem ser livres se realizam uma ligação das peças que impedem
apenas a rotação, permitindo no entanto a translação, ou forçados se impedem a rotação e a translação. Os
enchavetamentos livres asseguram portanto ligações desmontáveis parciais sem rotação enquanto os
enchavetamentos forçados e os enchavetamentos transversais correspondem a ligações desmontáveis
completas indirectas. É também corrente incluir nos enchavetamentos um processo de ligação que,
recorrendo a um veio canelado, dispensa o emprego de chavetas. Neste caso, a ligação é parcial sem
rotação.

VEIOS ESTRIADOS

UNIÃO EUROPEIA
Fundo Social Europeu
Escola Secundária de Tomaz Pelayo, Santo Tirso – 402 916 pág 5

PARAFUSOS
Parafusos são elementos de fixação que são projectados para três aplicações básicas:
 unir peças
 ajudar peças com referência entre si
 transmitir esforços

Os parafusos possuem três componentes :


1. cabeça
2. corpo
3. extremidade

Existem diversos tipos de parafusos. Cada um

deles possui um tipo de cabeça específica .

Porcas e Arruelas
Para garantir uma fixação maior entre peças que apresentam furos passantes, pode-se lançar mão de
porcas e arruelas. A figura 9 apresenta alguns exemplos de porcas. A simplicidade da representação das
arruelas faz com sua exemplificação seja desnecessária.

UNIÃO EUROPEIA
Fundo Social Europeu
Escola Secundária de Tomaz Pelayo, Santo Tirso – 402 916 pág 6

ACOPOLAMENTOS
Acoplamento é um conjunto mecânico, constituído de elementos de máquina, empregado na
transmissão de movimento de rotação entre duas árvores ou eixo-árvores.

UNIÃO EUROPEIA
Fundo Social Europeu