Você está na página 1de 18

Direitos humanos Disposições gerais Questão 01

A proibição de supressão de direitos é denominada proibição de retrocesso (ou ...), que qualifica tal medida como
um retrocesso na caminhada histórica de afirmação da dignidade humana, ignorando as mazelas que a
humanidade suportou para conquistar o reconhecimento de direitos.
A proibição de retrocesso obsta a supressão de direitos, mas não impede ...
Direitos humanos Disposições gerais Questão 01

A proibição de supressão de direitos é denominada proibição de retrocesso (ou efeito cliquet), que qualifica tal
medida como um retrocesso na caminhada histórica de afirmação da dignidade humana, ignorando as mazelas
que a humanidade suportou para conquistar o reconhecimento de direitos.
A proibição de retrocesso obsta a supressão de direitos, mas não impede que sejam feitas restrições a direitos,
e até mesmo que medidas estatais já adotadas sejam restringidas, eis que, de uma maneira geral, os direitos
comportam limitações.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 02

A universalidade dos direitos humanos é compreendida em dois sentidos. Comente o dois.


Direitos humanos Disposições gerais Questão 02

Um no sentido de que esses direitos se destinam a todas as pessoas sem qualquer tipo de discriminação, de
qualquer ordem que seja. Direitos universais aqui no sentido de direitos de todos os seres humanos, pouco
importando a etnia, a opção religiosa, sexual, etc.
Outro no sentido de abrangência territorial universal, de validade em todos os lugares do mundo, de validade
universal, cosmopolita, de inexistência de limitações territoriais à proteção da dignidade humana.
A compreensão da universalidade nesse segundo sentido denota que o respeito aos direitos humanos deixou de
ser visto apenas como uma questão interna de cada Estado com seus nacionais; não é mais assim. O
universalismo denota que o respeito aos direitos humanos é uma questão mundial, que demanda atitudes da
comunidade internacional.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 03

A característica da relatividade dos direitos humanos passa a ideia de que ...

A inalienabilidade significa que os direitos humanos não podem ser alienados, não são objeto de comércio, o
que, por outro lado, não obsta que seja atribuída ...
Direitos humanos Disposições gerais Questão 03

A característica da relatividade dos direitos humanos passa a ideia de que os direitos humanos podem sofrer
limitações, podem ser relativizados, não se afirmando como absolutos.

A inalienabilidade significa que os direitos humanos não podem ser alienados, não são objeto de comércio, o
que, por outro lado, não obsta que seja atribuída valoração econômica a alguns direitos, como no caso do direito
de propriedade.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 04

V ou F

A irrenunciabilidade transmite a mensagem que as pessoas não têm poder de dispor sobre a proteção à sua
dignidade, não possuindo a faculdade de renunciar aos direitos inerentes à dignidade humana.
Da irrenunciabilidade decorre que eventual manifestação de vontade da pessoa em abdicar de sua dignidade,
renunciando a direitos fundamentais, é passível de anulação.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 04

Da irrenunciabilidade decorre que eventual manifestação de vontade da pessoa em abdicar de sua dignidade,
renunciando a direitos fundamentais, não terá valor jurídico, sendo reputada nula, não é meramente anulável.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 05

V ou F

A imprescritibilidade quer dizer que a pretensão de respeito e concretização de direitos humanos não se esgota
pelo passar dos anos, é imprescritível, se podendo afirmar que o respeito aos direitos da pessoa é atemporal,
cuja cessação da ofensa e reparação patrimonial pode ser exigida a qualquer momento, não sendo atingido pelo
decurso do tempo.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 05

F – Pode-se pleitear que a lesão – obrigação de fazer – cesse a qualquer tempo, mas as repercussões patrimoniais
estão sujeitas à prescrição.

É importante não confundir a imprescritibilidade dos direitos humanos com o direito à reparação econômica em
virtude de violação de direitos humanos, esse sim submetido ao instituto da prescrição.
Nessa esteira, pode-se exigir, a qualquer momento, que cesse uma situação de lesão a direitos humanos, mas, de
outro modo, a reparação econômica decorrente da lesão gerada haverá de se submeter aos prazos prescricionais
previstos na legislação.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 07

V ou F

A unidade, indivisibilidade e interdependência dos direitos humanos quer dizer que os direitos humanos devem
ser compreendidos como um conjunto, como um bloco único, indivisível e interdependente.

Para Noberto Bobbio, a quarta geração dos direitos fundamentais diz respeito à democracia, ao passo em que,
para Paulo Bonavides, diria respeito à pesquisa biológica e patrimônio genético, ao passo em que na quinta
geração, teríamos o direito à paz.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 07

O jurista Norberto Bobbio já afirmava, desde 1990, na obra "A era dos Direitos", a existência de direitos de quarta
geração, referentes aos efeitos da pesquisa biológica e da manipulação do patrimônio genético das pessoas.
O Professor Paulo Bonavides também afirma a existência de novas dimensões, falando de uma quarta geração,
compreendida pelo direito à democracia, e de uma quinta geração, que compreende o direito à paz.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 07

Fale sobre a eficácia vertical, horizontal e diagonal dos direitos humanos.

Diferencie os direitos humanos dos fundamentais.


Direitos humanos Disposições gerais Questão 07

Eficácia vertical dos direitos humanos é a oponibilidade dos direitos humanos ao Estado; eficácia horizontal é a
oponibilidade dos direitos aos particulares, no âmbito de suas relações privadas; já a eficácia diagonal é uma
expressão utilizada para se referir à oponibilidade dos direitos humanos nas relações de trabalho, entre
empregado e empregador.
Foi utilizada a expressão eficácia diagonal, diferenciando da eficácia horizontal, pois a posição do empregador
em relação ao empregado não é realmente horizontal, já que há subordinação jurídica entre eles, mas sim de
um nível um pouco acima, daí surgindo o plano diagonal.

Os direitos humanos se diferenciam dos fundamentais apenas no tocante à positivação, tendo em vista que os
primeiros advém da ordem internacional e os segundos, da ordem interna.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 07
Os direitos humanos são todos aqueles decorrentes da condição humana e que visam a proteger o próprio ser
humano. Percebe-se, portanto, que os direitos humanos possuem um caráter universal, e por isso estão
intimamente ligados aos direito internacional público.

Os direitos fundamentais podem espelhar direitos humanos, mas não necessariamente. Isso porque os direitos
fundamentais são aqueles eleitos pelo poder constituinte para limitar os poderes do Estado. Assim sendo, não
necessariamente todos eles dizem respeito à preservação da pessoa humana em sua essência.

Dada a similitude, a teoria da sinonímia ou da fungibilidade não faz distinção entre esses direitos, entendendo
que os direitos fundamentais enquanto limitação do poder são um desdobramento da direito humano de não
ser subjugado pelo Estado.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 07
Para a teoria sistemática, desenvolvida por Luhmann, os direitos humanos devem ser analisados sobre um ponto
de vista social não normativo, isto é, levando-se em conta como se manifesta na sociedade e seus atores. Nesse
contexto, não seria correto afirmar que os direitos fundamentais são mais amplos do que os direitos humanos,
isto porque os primeiros, conforme já mencionado, decorrem do exercício do poder constituinte, sendo eleitos,
pois, como normas jurídicas constitucionais elementares. Os direitos humanos, contunde, transcendem o poder
constituinte de cada Estado, sendo extraídos do seio social e da condição humana em si, sem normatividade.
Direitos humanos Disposições gerais Questão 08

Diferencie mínimo existencial de patamar mínimo civilizatório.


Direitos humanos Disposições gerais Questão 08

Há uma estreita relação entre o chamado mínimo existencial e os direitos que compõem o patamar civilizatório
mínimo, isso porque ambos visam implementar a igualdade social.
Contudo, a diferença que existe entre ambos se refere à relação jurídica, sendo que o mínimo existencial está
ligado à prestação positiva do Estado a todos os indivíduos, enquanto que o patamar mínimo civilizatório está
ligado à obrigatoriedade patronal em garantir direitos mínimos, previstos em lei, aos seus empregados.