Você está na página 1de 6

SISTEMA DE AVALIAÇÃO

INFORMATIZADA 2.0

Vetor Editora Psicopedagógica ­ 2013 ­ Todos os direitos reservados
EsAvI ­ A
Escala de Avaliação da Impulsividade ­ Forma A

AUTOR﴾ES﴿: Fabián Javier Marín Rueda e Ana Cristina Ávila­Batista

DATA DA AVALIAÇÃO: 06/03/2015

PROFISSIONAL RESPONSÁVEL: Profissional Responsável ­ CRP: XX/YYY

AVALIADO: Exemplo 

Data da impressão:
06/03/2015
INFORMAÇÕES

DADOS DO AVALIADO

Nome: Exemplo
CPF: 468.465.134­77
Gênero: Masculino
Idade na data de avaliação: 31
Escolaridade: Ensino Superior Completo

DADOS COMPLEMENTARES

E­mail: exemplo@email.com
Estado Civil: Casado ﴾a﴿
Data de nascimento: 09/08/1983
Profissão: Administração de Empresas
Endereço: Rua Cubatão, 48
CEP: 04013000
Bairro: Paraíso
Estado: SP
Cidade: SAO PAULO

DADOS DA AVALIAÇÃO

Estado onde ocorreu a avaliação: SP
Profissional responsável: Profissional Responsável ­ CRP: XX/YYY
Data da avaliação: 06/03/2015
EsAvI ­ A

INTRODUÇÃO

A impulsividade é um traço de personalidade complexo e multidimensional que tem
sido estudado por pesquisadores de diversas áreas do conhecimento, entre as quais, a
Psicologia, a Psiquiatria, a Psicofarmacologia e a área Criminal. As principais definições
de impulsividade incluem incapacidade para avaliar uma situação de risco, uma ação
motora rápida, tendência a responder rapidamente a um estímulo sem reflexão prévia,
dificuldade em manter a atenção por um tempo prolongado, dificuldade de planejar
ações e ausência de premeditação. Pode estar associada também a comportamentos
intuitivos e espontâneos. 

A Escala de Avaliação da Impulsividade ﴾EsAvI﴿ pode, junto com outros instrumentos,
contribuir nas avaliações psicológicas de indivíduos cujas atividades profissionais
envolvem riscos, como por exemplo, operadores de máquinas diversas, motoristas,
vigilantes, pilotos, entre outras. Na prática clínica, pode auxiliar no diagnóstico de
diversos tipos de transtornos entre eles pode­se citar o déficit de atenção e
hiperatividade, além dos transtornos de personalidade antissocial e de humor. A
avaliação da impulsividade é de grande utilidade para diversos contextos da psicologia,
tais como nas áreas clínica, organizacional, jurídica, avaliação para concessão da CNH,
porte de arma de fogo, entre outros. 

É apresentado o resultado quantitativo que mostra o percentil atingido pelo avaliado em
cada um dos quatro fatores avaliados pela escala: Falta de Concentração e de
Persistência, Controle Cognitivo, Planejamento Futuro e Audácia e Temeridade, bem
como a interpretação do resultado alcançado.

DEFINIÇÃO

A impulsividade é definida como a propensão a reações rápidas e não planejadas a
partir de estímulos externos ou internos, sem que sejam levadas em consideração as
consequências negativas que podem decorrer das ações para a própria pessoa ou
para outras.

PROFISSIONAL RESPONSÁVEL NOME DO AVALIADO
Profissional Responsável ­ CRP: XX/YYY PÁGINA 04 de 06 Exemplo
EsAvI ­ A

Resultado

Escalas Valor Classificação Percentil


Falta de concentração e
12 Extremo Inferior 10
de persistência
Controle cognitivo 40 Extremo Superior 90
Planejamento futuro 7 Extremo Inferior 10
Audácia e temeridade 16 Médio 50

99

80

60

40

20

1
Falta de Controle Planejamento Audácia e
concentração e cognitivo futuro temeridade
de persistência

Percentis ­ 2013 ­ EsAvI ­ A

PROFISSIONAL RESPONSÁVEL NOME DO AVALIADO
Profissional Responsável ­ CRP: XX/YYY PÁGINA 05 de 06 Exemplo
EsAvI ­ A

Interpretação dos Resultados

Falta de concentração e de persistência ­ Extremo Inferior 
Exemplo pode apresentar dificuldades para concluir alguma tarefa iniciada, uma vez
que o grau de atenção e de persistência é tão elevado no desempenho de uma
determinada atividade que a finalização desta pode ficar comprometida. A
meticulosidade é tão elevada que pode comprometer a conclusão de trabalhos.

Controle cognitivo ­ Extremo Superior 
Apresenta excesso de cautela e planejamento, podendo ter dificuldade em tomar
decisões.

Planejamento futuro ­ Extremo Inferior 
Desconsidera as implicações de suas ações presentes para as pessoas que lhe são
próximas, podendo vir a interferir no modo como conduz e planeja sua vida.

Audácia e temeridade ­ Médio 
Tende a avaliar os riscos das situações nas quais se envolve no que se refere a si
mesmo e as outras pessoas. Dessa forma, tende a ser mais prudente em suas ações,
com capacidade para responder de forma satisfatória quando lhe são demandadas
respostas imediatas.

Este documento não se constitui em um laudo técnico, tampouco tem por finalidade traçar o perfil psicológico ou
comportamental da pessoa avaliada. Expressa os dados qualitativos ou quantitativos traduzidos em medidas e conceitos
objetivos que não esgotam a necessidade de uma maior compreensão do significado do construto avaliado, descrito no
manual do instrumento.

PROFISSIONAL RESPONSÁVEL NOME DO AVALIADO
Profissional Responsável ­ CRP: XX/YYY PÁGINA 06 de 06 Exemplo