Você está na página 1de 192

Manual do

Professor

Geografia
ensino fundamental • anos Iniciais
geografia • 5o Ano

5 Organizadora Edições SM
Obra coletiva concebida, desenvolvida e produzida por Edições SM.

Leda Leonardo da Silva


Bacharela e licenciada em Geografia pela Universidade
de São Paulo (USP).
Professora de Geografia no Ensino Fundamental e Médio.

Editor responsável
Fábio Bonna Moreirão
Bacharel em Geografia pela Faculdade de Filosofia, Letras
e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP).
Licenciado em Geografia pela Faculdade de Educação da USP.
Editor de livros didáticos.

São Paulo,
4a edição
2014

AJG5_LP_PNLD16_INICIAIS_001 COLOR.indd 1 6/6/14 3:13 PM


Aprender Juntos Geografia 5
© Edições SM Ltda.
Todos os direitos reservados

Direção editorial Juliane Matsubara Barroso


Gerência editorial José Luiz Carvalho da Cruz
Gerência de processos editoriais Rosimeire Tada da Cunha
Coordenação de área Fábio Bonna Moreirão
Edição  obson Rocha, Diogo Gomes, Maria Izabel Simões Gonçalves,
R
Denise Costa Felipe, Gisele Manoel
Apoio editorial Vinícius Rodrigues
Assistência de produção editorial Alzira Aparecida Bertholim Meana, Flávia R. R. Chaluppe, Silvana Siqueira
Cláudia Rodrigues do Espírito Santo (Coord.), Ana Catarina Nogueira,
Preparação e revisão 
Ana Paula Ribeiro Migiyama, Angélica Lau P. Soares, Eliana Vila Nova,
Eliane Santoro, Fátima Valentina Cezare Pasculli, Fernanda Oliveira Souza,
Izilda de Oliveira Pereira, Maíra de Freitas Cammarano, Renata Tavares,
Rosinei Aparecida Rodrigues Araujo, Valéria Cristina Borsanelli,
Marco Aurélio Feltran (apoio de equipe)
Coordenação de design Erika Tiemi Yamauchi Asato
Coordenação de arte Ulisses Pires
Edição de arte Angelice Taioque Moreira
Projeto gráfico Erika Tiemi Yamauchi Asato, Adilson Casarotti
Capa Erika Tiemi Yamauchi Asato, Adilson Casarotti sobre paper toy de Carlo Giovani
Iconografia Priscila Ferraz, Bianca Fanelli, Josiane Laurentino
Marcelo Casaro, Robson Mereu
Tratamento de imagem 
Editoração eletrônica Equipe SM
Alexander Maeda
Fabricação 
Impressão

Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)


(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

Aprender juntos : geografia, 5o ano : ensino


fundamental : anos iniciais / Organizadora
Edições SM ; editor responsável Fábio Bonna
Moreirão ; obra coletiva concebida, desenvolvida
e produzida por Edições SM. — 4. ed. —
São Paulo : Edições SM, 2014. — (Aprender juntos)

Bibliografia.
ISBN 978-85-418-0446-2 (aluno)
ISBN 978-85-418-0447-9 (professor)

1. Geografia (Ensino fundamental) I. Moreirão,


Fábio Bonna. II. Série.

14-05382 CDD-372.891

Índices para catálogo sistemático:


1. Geografia : Ensino fundamental 372.891
4ª edição, 2014

Edições SM Ltda.
Rua Tenente Lycurgo Lopes da Cruz, 55
Água Branca 05036-120 São Paulo SP Brasil
Tel. 11 2111-7400
edicoessm@grupo-sm.com
www.edicoessm.com.br

AJG5_LA_PNLD16_INICIAIS_001A002.indd 2 6/24/14 1:58 PM


Apresentação

Caro aluno,
Este livro foi cuidadosamente pensado para ajudá-lo a construir uma
aprendizagem sólida e cheia de significados que lhe sejam úteis não so-
mente hoje, mas também no futuro. Nele, você vai encontrar estímulos
para criar, expressar ideias e pensamentos, refletir sobre o que aprende,
trocar experiências e conhecimentos.
Os temas, as atividades, as imagens e os textos propostos neste livro
oferecem oportunidades para que você se desenvolva como estudante e
como cidadão, cultivando valores universais como responsabilidade, res-
peito, solidariedade, liberdade e justiça.
Acreditamos que é por meio de atitudes positivas e construtivas que
se conquistam autonomia e capacidade para tomar decisões acertadas,
resolver problemas e superar conflitos.
Esperamos que este material didático contribua para o seu desenvolvi-
mento e para a sua formação.
Bons estudos!

Equipe editorial

AJG_LA_PNLD16_INICIAIS_003.indd 3 7/14/14 10:15 AM


Conheça seu livro
DESTE L
Conhecer seu livro didático vai ajudá-lo a aproveitar EM
IV

RO
melhor as oportunidades de aprendizagem que ele oferece.

E
CUID
Este volume contém quatro unidades, cada uma delas

LE
NE
com três capítulos. Veja como cada unidade está organizada. NÃ
O ESCRE
VA

3
unidade

As regiões Norte e
Abertura de unidade Centro-Oeste

AMj Studio/ID/BR
capítulo Grandes imagens iniciam as As regiões Centro-Oeste
principalmente, Norte
e,
se destacam

3
pela presença de grande

unidades. Aproveite para fazer


s áreas
ocupadas por vegetação
natural.
Por essas áreas correm
muitos rios
importantes e nelas se

os primeiros contatos com o


formaram
inúmeros núcleos de ocupaç
ão
humana.

A Região Sul
tema a ser estudado. ƒ Que fatores favore
ção humana em áreas
cem a ocupa-

representada na cena

ƒ Na cena, o modo
como a
ao lado?

como
a comunidade ocupa
e
usa o lugar em que
capítulo vive
parece adequado à

3
sua
sobrevivência e à preserv
ação da
A Região Sul natureza? Justifique
sua resposta.
ƒ Nas regiões Norte

Na Região Sul, principalmente no Paraná e no Rio Grande do Sul, o hábito


e Centro-Oeste,
também há grandes
cidades, fa-
Rio Grande do Sul, o hábito
almente no Paraná e no zendas e áreas onde
Na Região Sul, princip s. Chimarrão é uma bebida se exploram

de beber chimarrão é compartilhado entre as pessoas. Chimarrão é uma bebida


rtilhado entre as pessoa cha- grandes quantidades
de beber chimarrão é compa água quente misturadas em um recipiente madeira. Nessas áreas,
de minério e
e canudo, que é
feita com erva-mate moída ário utilizar uma espécie de entre a sociedade e
a relação
, é necess
mado cuia. Para tomá-lo a natureza é

feita com erva-mate moída e água quente misturadas em um recipiente cha-


chamado de bomba . Leia um trecho da música abaixo. semelhante à vista na

ƒ A agropecuária tem
cena?

Roda de Chimarrão se expandido

mado cuia. Para tomá-lo, é necessário utilizar uma espécie de canudo, que é
Esquentei a água
No fogareiro do Mboitatá
.
Cevar: preparar ou servir.
Barbaquá: forno usado
para secar a erva-mate.
mais nas regiões Norte
-Oeste. Que conseq
e Centro-
uências esse
processo pode trazer?

chamado de bomba. Leia um trecho da música abaixo.


erva Charlar: conversar.
Tô cevando o mate com
Da boa da barbaquá.
Ilustra Cartoon/ID/BR

charland o e contand o
E vamos
Causos que já lá vão.
É o sabor do pampa, AJG5_LA_PNLD16_U03_C01
_076A081.indd 76
em mão.
De boca em boca e de mão 77
Acendi uma vela, que é
7/11/14 10:03 AM
AJG5_LA_PNLD16_U03_C01

Roda de Chimarrão
_076A081.indd 77

Pro Negrinho nos ajudar


A encontrar as histórias,
7/11/14 10:03 AM

Porque a memória pode


falhar.
É sabedoria! Deixa o amargo
Esquentei a água
viver em paz!
Glossário
Mate e cara alegre,
Porque o faz
No fogareiro do Mboitatá.
resto a gente Cevar: preparar ou servir. Uma breve explicação de
[...]
Barbaquá: forno usado para secar a erva-mate.
Tô cevando o mate com erva Charlar: conversar. palavras e expressões que não
Da boa da barbaquá.
Disponível em: <http://letr
as.mus.br/tche-guri/74252/>.
Acesso em: 18 fev. 2014.
são muito usadas no dia a dia.
E vamos charlando e contandorão? Se sim, conte aos
Ilustra Cartoon/ID/BR

já experimentou chimar

Início de capítulo
1 Você conhece ou
ncia.
colegas como foi a experiê
Causos que já lá vão.
2 De acordo com a
música, o que as
no caderno.
pessoa s fazem em uma roda
de

chimarrão? Responda
É o sabor do pampa,
do Mboita tá? Faça uma pesquisa em livros,
re-
ela.
3 Você conhece a lenda
vistas e na internet e
escreva no caderno um
De boca em boca e de As mão
pequeno texto sobre

em mão. Esta página marca o início de um novo assunto.


cidades
130

Acendi uma vela, que é A Região Norte é muito conhecida pelo


_128A131.indd 130
Textos, imagens
seu ambiente e perguntas vão fazer você
natural, mas tam-
7/11/14 12:07 PM

pensar
bém possui muitas cidades importantes e históricas.
e conversar sobre ele.
AJG5_LA_PNLD16_U04_C02

Pro Negrinho nos ajudar


As duas maiores cidades da região são Belém, capital do Pará, e Manaus, ca-
A encontrar as histórias,
pital do Amazonas. Elas estão
Marcos Sarturi/Tyba

Porque a memória podehoje entre


falhar.as maiores cidades
brasileiras e concentram boa
É sabedoria! Deixa o parte
amargoda indústria, do comércio
e dos serviços da região.
Desenvolvimento viver em paz! Outras cidades se desta-
Mate e cara alegre, cam como centros urbanos As cidades

do assunto importantes, tais como as ca-


Porque o resto a gente faz
pitais Rio Branco (AC), Maca-
A Região Norte é muito conhecida pelo seu
bém possui muitas cidades importantes e históricas.
As duas maiores cidades da região são Belém,
ambiente natural, mas tam-

[...] pá (AP), Porto Velho (RO) e Pal- pital do Amazonas. Elas estão
capital do Pará, e Manaus, ca-

Os textos, as imagens edas


mas (TO), além ascidades
atividades
de dessas hoje entre as maiores cidades
Marcos Sarturi/Tyba

brasileiras e concentram boa


Marabá (PA), Santarém (PA) e Vista aérea de Porto Velho, capital de Rondônia, às margens
páginas permitirão que (TO). você compreenda o
parte da indústria, do comércio
Araguaína do rio Madeira. Foto de 2014. e dos serviços da região.
Outras cidades se desta-
conteúdo que está sendo
7 Escreva, em seuapresentado.
caderno, um pequeno texto relacionando o desenvolvi- cam como centros urbanos
importantes, tais como as ca-
mento das cidades e a preservação da floresta. pitais Rio Branco (AC), Maca-
pá (AP), Porto Velho (RO) e Pal-

Saiba mais Saiba mais


mas (TO), além das cidades de
Marabá (PA), Santarém (PA) e
Vista aérea de Porto Velho, capital de Rondônia,
Araguaína (TO).
Aqui
às margens
Disponível
Manaus em:é a<http://letras.mus.br/tche-guri/74252/>. Acesso
maior cidade da Região Norte e, desde 1972, abriga em: 18 fev. 2014.
um grande do rio Madeira. Foto de 2014.

polo industrial: a Zona Franca. Trata-se de uma área onde o governo deixou de 7 Escreva, em seu caderno, um pequeno
texto relacionando o desenvolvi-
você vai cobrar impostos das indústrias que nela se instalassem. A medida atraiu muitas
mento das cidades e a preservação da floresta.

empresas brasileiras e estrangeiras, principalmente do setor eletroeletrônico. Saiba mais

encontrar
1 Você conhece ou já experimentou
Apesar dos empregos chimarrão?
e do desenvolvimentoSe sim,queconte
econômico aos
gerou, o polo Manaus é a maior cidade da Região Norte e, desde
polo industrial: a Zona Franca. Trata-se de uma
1972, abriga um grande
industrial também contribuiu para um crescimento muito rápido da população. área onde o governo deixou de
informações
colegas como foi a experiência.
Porém, a expansão da
cobrar impostos das indústrias que nela se instalassem
empresas brasileiras e estrangeiras, principalmen
. A medida atraiu muitas
Ricardo Azoury/Pulsar Imagens

te do setor eletroeletrônico.

que se infraestrutura (escolas, Apesar dos empregos e do desenvolvimento


econômico que gerou, o polo
industrial também contribuiu para um crescimento
hospitais, saneamento Porém, a expansão da
muito rápido da população.

2 De acordo
relacionam com a música,
básico, transporte o que pú- as pessoas fazem em uma roda de infraestrutura (escolas,
Ricardo Azoury/Pulsar Imagens

hospitais, saneamento
blico, etc.) não acompa-
chimarrão?
com os Responda no caderno.
nhou as necessidades
básico, transporte pú-
blico, etc.) não acompa-
nhou as necessidades
dessa população.
assuntos
3 Você conhece a lenda do Mboitatá? Faça uma pesquisa em livros, re-
dessa população.

estudados
vistas e na internet e escreva no caderno um pequeno texto sobre ela. Fábricas no distrito industrial

no capítulo.
da cidade de Manaus, AM.
Fábricas no distrito industrial
Foto de 2012.
da cidade de Manaus, AM.
Foto de 2012.
130 93

93 AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_092A095.indd
93
7/11/14 10:24 AM

AJG5_LA_PNLD16_U04_C02_128A131.indd 130 AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_092A095.indd 93 7/11/14 10:24 AM 7/11/14 12:07 PM

AJG5_LA_PNLD16_INICIAIS_004A005.indd 4 7/14/14 10:22 AM


Alfabetização cartográfica Finalizando o capítulo
Com os textos e as atividades da seção As atividades do Agora já sei são
Representações você vai aprender a uma nova oportunidade para rever
representar cartograficamente o mundo os conteúdos do capítulo.
a sua volta. Agora já sei
1 Observe as paisagens e faça no caderno o que se pede a seguir.
Representações 3 Observe o mapa abaixo e responda no caderno às questões
a seguir.

JPTenor/Alamy/Latinstock
1 Mapa-múndi

Kumar Sriskandan/Alamy/Glowimages
2
A altitude nos mapas
mapas são utilizadas diferentes cores,
Para representar as altitudes nos
OCEANO GLACIAL

ID/BR
ÁRTICO

os pontos
As cores mais escuras indicam
Círculo Polar Ártico

uma para cada faixa de altitude.


60°N

EUROPA
baixos.
mais altos; as mais claras, os mais
ÁSIA

altitudes são semelhantes em todos


Essas cores que representam as
Trópico de Câncer 30°N

e
de cor verde, amarelo, laranja, vermelho
OCEANO

os mapas, com o uso de escalas


AMÉRICA OCEANO
ATLÂNTICO PACÍFICO
Equador ÁFRICA
a leitura.
marrom. Isso é feito para facilitar Savana. Quênia, 2012. OCEANO 0°

ro Floresta de coníferas. Suíça, 2012.


relevo brasileiro. Para compreende
PACÍFICO OCEANO

Meridiano de Greenwich
Analise este mapa de altitudes do
Trópico de Capricórnio ÍNDICO OCEANIA

altitudes de um relevo

imageBROKER/Alamy/
Latinstock
a ilustração com diferentes 3
mapa, observe, à direita,
30°S

e a legenda. Círculo Polar Antártico


OCEANO GLACIAL ANTÁRTICO 60°S

0 3060 6120 km
ANTÁRTIDA

Brasil – altitudes 150°O 120°O 90°O 60°O 30°O 0° 30°L 60°L 90°L 120°L 150°L 1 cm – 3060 km

ID/BR
Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE,
60°O
40°O 2009. p. 34.
Geleiras no mar de
Weddell. Antártida, 2012.
a) Quais são os oceanos que banham a Oceania?

Luís Moura/ID/BR
VENEZUELA GUIANA
Guiana Francesa (FRA)
SURINAME
800 m b) Se navegássemos em linha reta a partir da Oceania na direção

Robert Harding World Imagery/Alamy/Latinstock


COLÔMBIA
4 oeste, que

Nicolas de Corte/Alamy/Latinstock

5 continente encontraríamos? E se fizéssemos o trajeto na direção
Equador
PLANALTO
DAS GUIANAS 200 m leste?
EQUADOR
PLA 4 O mapa abaixo representa um modo de representação da
PLANÍCIE NÍC
IE CO
0m superfície ter-
restre. Observe-o e, depois, responda às questões no caderno.
AMAZÔNICA STEIR
A
(nível do
mar)
PLANALTO BRASILEIRO
Antártida
a
Dia pada
ntin

A
TEIR

Ch
ma
Cha

dos apada 180°


PLANÍCI NTICO

ID/BR
Par
E COS

ecis
PERU PLANALTO
TO ATLÂ

CENTRAL Ilhas Russell. Ilhas Salomão, 2013. Deserto de Atacama. Chile, 2012.
135°O
OCEANO
BOLÍVIA PLANÍCIE DO OCEANIA PACÍFICO 135°L
OCEANO
PLANAL

50°N
a) Descreva com detalhes a paisagem de cada foto e indique o
PANTANAL O
ATLÂNTICO
continente AUSTRÁLIA

onde cada uma foi tirada.


20°S
Legenda
AL

ra da I A L A NT Á
Ser ueira LAC RT
ION

OCEANO G
Ma
ntiq
Trópico de Capric Altitude N
O Mar de
IC
RID

PACÍFICO PARAGUAI
b) Responda: Áreas geladas, conjuntos de ilhas e desertos, como
órnio
Acima de 800 m
Ross

O
EA
ME

CHILE
retratam,

OC
Serra Mar de
LTO

Geral De 200 a 800 m respectivamente, as fotos 3, 4 e 5, são encontrados em quais outros ANTÁRTIDA
Amundsen

conti-
NA

ARGENTINA 90°O Mar de Davis


Até 200 m
PLA

90°L
nentes?
POLO Mar Bellingshausen

C írc u
OCEANO SUL

lo P
Legenda ÍNDICO Mar de

ol a
Weddell
Altitude
2 Leia atentamente o texto abaixo. Depois, responda à questão

Tró

rA
URUGUAI nt
Acima de 800 m
no caderno.
ár
970 km

pic
485 tic o
De 200 a 800 m
0
Fonte de pesquisa:

od
AMÉRICA
Atlas geográfico escolar.

eC
Até 200 m 1 cm – 485 km
Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 88.

ap
A Europa e a Ásia constituem uma única e gigantesca massa de terras

ric
ni

ór
emersas.
o
OCEANO
Mas são consideradas continentes distintos, devido a aspectos políticos,
45°O 45°L
ATLÂNTICO
históricos ÁFRICA
responda no caderno. Fonte de pesquisa: Atlas
ƒ Com base na leitura do mapa,
e culturais. 0 1 870 3 740 km

1 cm – 1 870 km
geográfico escolar. Rio de

Janeiro: IBGE, 2009. p. 33.
do relevo?
a) Que cor indica as maiores altitudes ƒ Que aspectos foram considerados na divisão da Europa e da Ásia
em con- a) Quais são os continentes mais próximos da Antártida?
as com qual cor? tinentes distintos?
b) As baixas altitudes foram representad b) O oceano Glacial Antártico está ligado a quais outros oceanos?
altitudes baixas ou elevadas? 28
c) No estado onde você mora predominam
29

135 AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_026A029.indd 28
7/11/14 9:19 AM AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_026A029.indd 29
7/11/14 9:19 AM

7/11/14 1:28 PM

135
AJG5_LA_PNLD16_U04_C03_132A137.indd

Finalizando a unidade A seção O que aprendi? é o momento


de verificar o que foi aprendido. Faça as
As atividades práticas propostas na seção atividades para, com seu professor, avaliar
Vamos fazer! vão ajudá-lo como está sua aprendizagem.
a entender melhor os assuntos.
O que aprendi?
1 Observe o mapa
ao América do Sul
Vamos fazer!
lado e, depois, escreva
no caderno: 80°O 3 As fotos abaixo mostram
60°O
pessoas que vivem
CARACAS
território brasileiro. em diferentes partes

ID/BR
Ilustrações: Lima/ID/BR

40°O
do
mundo
Quebra-cabeça do mapa do
a) O nome de dois paí- VENEZUELA
GEORGETOWN

Evaristo Sá/AFP
e terri- ses que fazem fron- COLÔMBIA
da Terra é composta de oceanos
PARAMARIBO

Você viu que a superfície seu próprio pla- Cortem os moldes das peças
do
teira com a Região BOGOTÁ Caiena

es, e agora vai poder montar 2. Guiana Francesa

Ricardo Teles/Pulsar Imagens


tórios de diferentes continent
de cor lilás. Equador
beça. Para isso, quebra-cabeça nas linhas Norte do Brasil. GUIANA (FRA)
peças, formando um quebra-ca
QUITO

nisfério. Você vai fazê-lo em


EQUADOR SURINAME 0°

e mãos à obra! b) O nome de um país


reúna-se com alguns colegas
que faz limite com a PERU
Região Sul do Brasil.
Do que vocês vão precisar LIMA
BRASIL
• rolo de macarrão abram a argila ou a c) O nome das princi-
3. Usando o rolo de macarrão,
• folha de papel avulsa uma superfície seca e
BOLÍVIA
• palitos de dente massa de modelar sobre pais linhas imaginá- LA PAZ
BRASÍLIA
menos com
• régua cores limpa. Deixem-na mais ou rias que passam pelo
• tinta acrílica de diferentes 0,5 centímetro de espessura.
O tamanho da massa SUCRE

• lápis de cor mente o de uma folha de território brasileiro. Trópico de Capricórnio PARAGUAI 20°S
• pincel deve ser aproximada
vocês podem jogar CHILE
• tesoura sem ponta papel sulfite. Para não grudar, ASSUNÇÃO
trigo sobre a superfície, no
OCEANO
um pouco de farinha de
• argila ou massa de modelar PACÍFICO Escola indígena em Altamira,
modelar, ou trabalhar PA, 2012.
caso de usarem massa de Procissão de Nosso Senhor
iga, caso usem argila. do Bonfim em
em cima de papel-mante SANTIAGO
URUGUAI OCEANO Salvador, BA, 2014.
Imagens

Como fazer dois centímetros de lado.


Com lápis BUENOS AIRES ATLÂNTICO
façam quadrículas que meçam
MONTEVIDÉU
ARGENTINA
1. Em uma folha de papel avulsa, lilás, tracem outras
muito o papel. Com lápis
Gerson Gerloff/Pulsar

bem de leve, sem marcar o mapa a seguir.


preto, tracem as quadrículas, das quadrículas, ampliem
do quebra-cabeça. A partir sobre
linhas, formando as peças 4. Coloquem cada um dos moldes 40°S
a massa
a massa ou argila, recortando
ID/BR

Legenda
Para isso,
com o formato desses moldes.
Divisa
internacional
Na sequência,
utilizem o palito de dente.
Capital do país
0 555
Se as peças 1110 km
retirem os moldes de papel. Fonte de pesquisa: Atlas
um adulto que as
1 cm – 555 km
geográfico escolar. Rio
forem de argila, peçam a Janeiro: IBGE, 2007. p.
de
41.
leve ao forno para secar.
2 No Brasil, muitas
de papel, mas
pessoas vivem em um Apresentação
local diferente daquele
5. Recortem novamente os moldes
os continentes,
em que nasceram. Em
grupo, tentem encontr musical de
somente os que representam escolar (entre os professo ar na comunidade descendentes
territoriais. Usando os res, funcionários e estudan
seguindo a linha dos limites de alemães em
nas respectivas soas que migraram de tes) pes-
moldes, desenhem os continentes outras localidades. Ao Santa Cruz do
peças, usando o azul pessoas a responder encontrar, convidem
peças. Pintem a frente das o questionário abaixo. essas 2013. Sul, RS,
diferentes para cada um Anotem as respostas ƒ Em seu caderno, escreva
para os oceanos e cores derno. no ca- um pequeno texto relaciona
dos continentes. sidade cultural do Brasil. ndo as fotos à diver-
ƒ Você nasceu no Brasil?
4 Abaixo, há duas frases
ƒ Em que estado e municípi verdadeiras. Descubr
o você nasceu? essa frase no caderno a qual é a falsa e reescrev
, corrigindo a informa a
ƒ Nesse município, você ção.
viveu no campo ou na ƒ A regionalização de
um país permanece sempre
escrevam o nome
cidade (grande ou pequena
6. Ao terminarem a pintura, ƒ Esse município se )? igual ao longo do tempo.
Montem o localiza no litoral ou no ƒ Atualmente, o IBGE
dos oceanos e dos continentes. na divisa com outro estado, centro do país? Ele se divide o Brasil em cinco
o seu mapa do região ou país? encontra regiões.
quebra-cabeça e admirem ƒ Ao estudar uma região,
mundo! podemos compará-la
74 cando as diferenças e com outras regiões, desta-
as semelhanças.
39
AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_070A
075.indd 74
75
7/11/14 9:58 AM
7/11/14 9:39 AM AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_070A
38 075.indd 75

d 39
7/11/14 9:39 AM AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_036A041.ind 7/11/14 9:58 AM

d 38
AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_036A041.ind

Ícones usados no livro Sinaliza


momentos
propícios
Atividade Atividade para o
em dupla em grupo professor
refletir
Atividade oral com os alunos sobre
Atividade oral com toda a questões relacionadas a
sala valores.

AJG5_LA_PNLD16_INICIAIS_004A005.indd 5 7/14/14 10:22 AM


Sumário
unidade unidade

1 capítulo
O Brasil no planeta Terra 2 capítulo
O Brasil

1 O planeta Terra e a sua superfície 10 1 O território brasileiro 44

Os movimentos da Terra, 11 O Brasil na América do Sul, 45


Movimento de rotação, 11 Representações
Movimento de translação, 13 As linhas imaginárias, 47
A superfície da Terra, 14 Características do território brasileiro, 48
As representações do planeta, 15 Agora já sei, 52

Imagens
Globo terrestre, 15
Planisférios e imagens de satélite, 16

Andre Dib/Pulsar
Representações
Mapeando a superfície terrestre, 17
Agora já sei, 18

capítulo capítulo

2 Os continentes 20 2 A população brasileira 54

A divisão das terras emersas em A origem da diversidade, 55


continentes, 21 Os povos originários, 56
Representações Os colonizadores, 57
Pontos colaterais, 22 Os povos africanos, 58
África, 23 Representações

tônio ens
Sá/
Kumar Sriskandan/Alamy/
Glowimages

Tabelas, 59

g
Marc lsar Ima
Europa, 24
Os imigrantes, 60

o An
Ásia, 25

Pu
Os brasileiros hoje, 61
Oceania, 26 Agora já sei, 62
Antártida, 27
Agora já sei, 28

capítulo capítulo

3 A América 30 3 As regiões brasileiras 64

Países do continente americano, 31 Diferenças no território, 65


A divisão do continente, 32 Divisões regionais, 66
A América do Sul, 34 As divisões regionais do Brasil, 67

Agora já sei, 36 As regiões brasileiras atuais, 68


tura Press

Representações
Mapas políticos, 69
Lima/ID/BR

Edmar Barros/Fu

Agora já sei, 70

Vamos fazer! 38 Vamos fazer! 72


Quebra-cabeça do mapa do mundo Entrevista com um adulto

O que aprendi? 40 O que aprendi? 74

AJG5_LA_PNLD16_INICIAIS_006A007.indd 6 7/14/14 10:25 AM


unidade unidade

3 capítulo
As regiões Norte e Centro-Oeste 4 capítulo
As regiões Nordeste, Sudeste e Sul

Regiões Norte e Centro-Oeste:


1
alguns aspectos comuns 78 1 A Região Nordeste 112

A vegetação natural, 79 Aspectos gerais, 113


A ocupação do território As sub-regiões, 114
e a agropecuária, 80 Agora já sei, 120
Representações

Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo


Imagens de satélite, 83
Agora já sei, 84

Fabio Colombini/Acervo
do fotógrafo

capítulo capítulo

2 A Região Norte 86 2 A Região Sudeste 122

Características gerais, 87 Aspectos gerais, 123


Representações Vegetação natural, 124
Convenções cartográficas, 88 Grandes cidades, 125

Ilustra Cartoon/ID/BR
Os rios da Região Norte, 89 Economia, 126
Os povos da floresta, 90 Representações
A culinária da Região Norte, 91 Interpretação de
A agricultura e a pecuária, 92 mapa temático, 127
O extrativismo vegetal e mineral, 92 Agora já sei, 128
As cidades, 93
Agora já sei, 94

capítulo capítulo

3 A Região Centro-Oeste 96 3 A Região Sul 130

Aspectos gerais, 97 Aspectos gerais, 131


O Cerrado, 98 Vegetação, 132
O Pantanal, 98 Paisagens da Região Sul, 133
Os povos indígenas, 99 A agricultura e a pecuária, 134
Os conflitos fundiários, 99 A indústria, 134
O povoamento do território nas Representações
últimas décadas, 100 A altitude nos mapas, 135
A população atual, 102 Agora já sei, 136
O crescimento da urbanização, 103
Vamos fazer! 138
Agora já sei, 104
Painel das regiões brasileiras

Vamos fazer! 106 O que aprendi? 140


Representações de uma forma de relevo
Sugestões de leitura 142

O que aprendi? 108 Bibliografia 144

AJG5_LA_PNLD16_INICIAIS_006A007.indd 7 7/14/14 10:25 AM


1
unidade

O Brasil no
planeta Terra

A Terra é o planeta onde vivemos.


O estudo da Geografia nos ajuda
a conhecer as diferentes partes da
Terra e os povos que nelas vivem.
Conhecendo bem o nosso planeta,
podemos agir melhor nele.

ƒƒ As crianças que aparecem na cena


ao lado estão observando uma re-
presentação da superfície da Terra.
Você conhece outras maneiras de
representar a superfície terrestre?
Resposta pessoal.
ƒƒ Você sabe identificar os continen-
tes e os oceanos? Você sabe dizer
o nome de cada um deles?
Resposta pessoal.
ƒƒ O Brasil faz parte de qual conti-
nente? América.
Os alunos também podem responder América do Sul.

ƒƒ O território brasileiro, assim como


ocorre em grande parte da super-
fície terrestre, é ocupado por so-
ciedades humanas. Portanto, além
do espaço físico, estudamos os
povos que o ocupam. O que você
sabe sobre o povo brasileiro?
Resposta pessoal.
ƒƒ O que você conhece sobre outros
países e seus habitantes?
Resposta pessoal.

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_008A013.indd 8 7/11/14 8:58 AM


AMj Studio/
ID/BR

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_008A013.indd 9 7/11/14 8:58 AM


capítulo

1 O planeta Terra e a sua superfície

Provavelmente, você já viu uma representação do planeta Terra como esta,


abaixo e no centro. Ela representa o planeta visto do espaço, isto é, a partir de
um ponto fora dele.
Obter esse tipo de representação só foi possível com o desenvolvimento
de foguetes que permitiram levar pessoas (astronautas) para fora do planeta,
assim como equipamentos de registro de imagens.

Christophe Simon/AFP
Ian Dagnall/Alamy/Glowimages

Dunas de areia. Novo México, Vista aérea do rio Amazonas.


Estados Unidos, 2013. Amazonas, Brasil, 2013.

Nasa

Nasa Archive/Alamy/Latinstock
Izel PhotographyEditorial/
Alamy/Latinstock

Nevado de Pisco. Huaraz, Peru, Ilha de Tristão da Cunha, ao sul


2013. do oceano Atlântico, 2013.

Para conhecer bem o nosso planeta não basta estudar cada pedacinho de
sua superfície (áreas de florestas, rios, oceanos, desertos, montanhas, etc.), como
mostram as fotos. Também é importante observarmos o seu conjunto. E para isso
as imagens da Terra obtidas de fora do planeta trouxeram grandes contribuições.

1 Conte aos colegas e ao professor:


Resposta pessoal. Sugestões: geleiras em regiões polares, manguezais, áreas de campos
a) Que outras paisagens da superfície terrestre, além das retratadas
acima, você já conheceu pessoalmente ou viu representadas em fotos?
ou pantanosas, grandes planícies, áreas com vulcões, etc.
b) Em sua opinião, por que é importante conhecer bem as características da
superfície da Terra? Resposta pessoal. Sugestão: Para melhorar a forma como ocupamos a
superfície terrestre e utilizamos os recursos disponíveis nela.

10

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_008A013.indd 10 7/11/14 8:58 AM


Os movimentos da Terra
A Terra está sempre se movimentando no espaço. Entender como isso
ocorre também é importante para conhecer o planeta.
São dois os principais movimentos da Terra: o de rotação e o de transla-
ção. No dia a dia, não podemos sentir a movimentação do planeta, mas pode-
mos notá-la ao observar alguns fenômenos, como veremos a seguir.

Movimento de rotação
Nos dias ensolarados, temos a impressão de que o Sol se move no céu,
nascendo no leste e se deslocando para o oeste, onde se põe. Na realidade,
esse movimento do Sol é apenas aparente, pois é a Terra que está girando,
fazendo com que, ao longo do dia, o observador mude constantemente sua
posição em relação ao Sol.
É esse movimento, em que a Terra gira em torno de si mesma, como um
pião, que chamamos de rotação.

Luís Moura/ID/BR

Para entender o movimento de rotação, imagine que a Terra está encaixada em um


pião de brinquedo que gira em torno do seu próprio eixo.
A diferença entre o movimento de rotação da Terra e o de um pião comum é que a
Terra gira sempre em torno de um eixo inclinado. Além disso, o eixo da Terra não
existe de verdade, é um eixo imaginário.

Eixo: barra que atravessa um objeto e em torno da


qual esse objeto gira. O eixo também pode ser uma
linha imaginária, como no caso do eixo da Terra, que
não existe de verdade, mas ajuda a compreender o
movimento de rotação.

11

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_008A013.indd 11 7/11/14 8:58 AM


Por meio do movimento de rotação, a Terra leva aproximadamente 24 ho-
ras, isto é, um dia, para girar completamente em torno do seu eixo imaginário.
Observando, na ilustração abaixo, a posição da Terra em relação ao Sol, po-
demos perceber que a luz solar ilumina apenas a metade do planeta que está
voltada para ele, ficando a outra metade sem iluminação natural.
Porém, por causa do movimento de rotação, a parte da superfície terrestre
que recebe a luz do Sol está sempre mudando, o que provoca a alternância
entre dias e noites.

Imagem do globo terrestre: IBCAO/2011 Cnes/Spot Imagem/Terra Metrics/


Google/Maplink. Ilustração do Sol: Luís Moura/ID/BR
noite dia Sol

eixo imaginário da Terra

Ilustração feita sem proporção de tamanho e distância entre os elementos representados.

1 Qual dos brinquedos representados abaixo realiza o movimento mais pa-


recido com o da rotação da Terra? Faça um desenho desse brinquedo em
seu caderno. O brinquedo que faz esse movimento é o gira-gira.

Luís Moura/ID/BR

12

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_008A013.indd 12 7/11/14 8:58 AM


Movimento de translação
Ao mesmo tempo em que gira em torno de seu eixo imaginário, a Terra
também realiza um movimento ao redor do Sol, chamado translação. Uma
volta completa do planeta ao redor do Sol dura cerca de 365 dias (um ano).
Uma forma de perceber o movimento de translação é observarmos, ao
longo dos meses, as mudanças que acompanham as estações do ano: prima-
vera, verão, outono e inverno. Cada estação do ano dura três meses.

Luís Moura/ID/BR
março

outono dezembro
junho

movimento da
Terra ao redor
do Sol verão

inverno

setembro primavera

Ilustração feita sem proporção de tamanho e distância entre os elementos representados.

Entre outras mudanças, a passagem de uma estação do ano para outra pode
fazer com que os dias passem a ficar mais frios ou mais quentes. Isso acontece
porque a quantidade de calor que ocorre em cada parte da superfície terrestre de-
pende principalmente de como a luz solar chega até ela.
Portanto, conforme a Terra se move ao redor do Sol, vai se alterando o
modo como a luz solar atinge as diferentes partes do planeta, dando origem
às estações do ano. Veja na ilustração acima a posição que a Terra assume em
relação ao Sol, quando ocorre cada estação do ano no Brasil.

2 Analise os desenhos como se os observasse de cima para baixo. Qual


deles representa o movimento de rotação da Terra e qual representa o de
translação? Desenhe esses movimentos em seu caderno.
O desenho à esquerda repre-
senta o movimento de trans- Terra
lação da Terra, e o desenho à
direita, o de rotação.
Ilustrações: Luís Moura/ID/BR

Terra

Sol

13

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_008A013.indd 13 7/11/14 8:58 AM


A superfície da Terra
É comum a representação do planeta Terra como uma esfera perfeita. Na
realidade, porém, a superfície terrestre apresenta muitas irregularidades, com
áreas mais baixas e outras mais altas.
Agora, veja dois exemplos em que a superfície da Terra é representada
01_i_0006_AJG5_G16_LA
com irregularidades.
Luís Moura/ID/BR

ID/BR
superfície
terrestre

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 17.
Na imagem da esquerda, apenas o contorno irregular do planeta Terra foi representado. Já na imagem
da direita, há um modelo que, mesmo não representando a superfície terrestre com exatidão, transmite
uma ideia da feição do planeta com irregularidades. Esse modelo ficou conhecido como geoide.

Outra importante característica do planeta Terra, além da superfície irre-


gular, é a presença de grande quantidade de água no estado líquido. A maior
parte dessa água fica acumulada em partes mais baixas da superfície terrestre,
formando os mares e os oceanos. Luís Moura/ID/BR

14

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_014A019.indd 14 7/11/14 9:03 AM


As representações do planeta
Há diferentes maneiras de representar a Terra. Uma das mais comuns
projeta a superfície terrestre em uma representação plana (aquela que pode
ser impressa em uma folha de papel), como os mapas e as imagens de
satélite.
Mas também é possível representar o planeta Terra em globos terrestres,
que são modelos esféricos e manipuláveis.
Veja mais detalhes sobre essas representações.

Globo terrestre
Como vimos anteriormente, o planeta Terra não possui a forma de uma
esfera perfeita, pois a sua superfície tem muitas irregularidades. Além disso,
os polos da Terra apresentam certo achatamento.

Polo: cada uma das extremidades do eixo imaginário da Terra ao


norte (polo Norte) e ao sul (polo Sul) do planeta.

Polo Norte
Ilustrações: Luís
Moura/ID/BR

Polo Sul Iara Venanzi/Kino.com.br

Ainda assim, as representações esféricas do globo terrestre são instru-


mentos muito úteis para demonstrar as características da superfície da Terra,
pois cada parte é representada de modo aproximado à sua posição no planeta.
Quando olhamos para a representação do globo terrestre, conseguimos en-
xergar apenas a face voltada para nós. Contudo, a manipulação desse material
permite a reprodução do movimento de rotação da Terra, já que o globo vem
encaixado em um eixo giratório. Assim, basta girar o globo para visualizar aos
poucos a representação de cada parte da superfície terrestre.
Da mesma forma que nos mapas, os globos terrestres representam as
águas oceânicas com tons de azul. No exemplo retratado acima, as terras
emersas também foram representadas com cores variadas.

15

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_014A019.indd 15 7/11/14 9:03 AM


Planisférios e imagens de satélite
Os planisférios ou mapas-múndi são mapas que representam toda a su-
perfície da Terra.
Representar a Terra em um planisfério é como se a superfície curva da Ter-
ra fosse desenrolada na superfície plana de uma folha de papel.
Planisfério terrestre

ID/BR
180° 150°O 120°O 90°O 60°O 30°O 0° 30°L 60°L 90°L 120°L 150°L 180°

OCEANO GL ACIAL ÁRTICO 90°N

75°N

Círculo Polar Ártico

60°N

45°N

30°N
Trópico de Câncer 23°N
15°N
OCEANO
Equador PACÍFICO 0°
OCEANO OCEANO OCEANO
PACÍFICO ATLÂNTICO ÍNDICO 15°S
Meridiano de Greenwich

Trópico de Capricórnio 23°S


30°S

45°S

0 3100 6200 km
Fonte de pesquisa:
60°S Atlas geográfico
1 cm – 3100 km escolar. Rio de
Círculo Polar Antártico OC EANO GLAC IAL ANTÁ R T I C O
Janeiro: IBGE, 2007.
p. 32.

As imagens de satélite também são representações planas que podem


abranger a superfície terrestre inteira ou partes dela. Essas imagens são obti-
das a partir do espaço, acima da atmosfera, por meio de equipamentos instala-
dos em satélites artificiais.
NGDC/NOAA

Uma das vantagens das representações planas em relação às represen-


tações esféricas do globo terrestre é a possibilidade de observar ao mesmo
tempo todas as partes da superfície da Terra.

16

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_014A019.indd 16 7/11/14 9:03 AM


Representações

Mapeando a superfície terrestre


Como os oceanos ocupam partes baixas da superfície da Terra, as partes
mais elevadas, as terras emersas, ficam acima do nível de suas águas. Assim, a
superfície terrestre apresenta áreas­preenchidas pelos oceanos e áreas que são
cercadas pelas águas oceânicas, mas que não são cobertas por elas.
A representação da superfície da Terra inteira em um mapa permite a
visualização de como as águas oceânicas e as terras emersas se distribuem
pelo planeta.
Veja no mapa abaixo que os oceanos cobrem a maior parte da superfície da
Terra. Por sua vez, as terras emersas apresentam áreas com diferentes tamanhos.

Planisfério físico

ID/BR
180º 135ºO 90ºO 45ºO 0º 45ºL 90ºL 135ºL 180º
OCEANO GLACIAL ÁRTICO C
C
B
B Círculo Polar Ártico

45ºN

Trópico de Câncer

OCEANO
PACÍFICO

Equador

OCEANO OCEANO
OCEANO
ATLÂNTICO ÍNDICO
PACÍFICO
Meridiano de Greenwich

Trópico de Capricórnio

Altitude (em metros)


4 000 45ºS
1 800
800

Profundidade
(em metros)
500
200
0
Círculo Polar Antártico OCEANO GLACIAL ANTÁRTICO D
D
-1 000
-2 000 0 2 625 5 250 km
-4 000
1 cm – 2 625 km
A
Fonte de pesquisa: Atlas nacional do Brasil Milton Santos. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. p. 17.

Nos mapas, a água de rios, lagos, mares e oceanos é sempre represen-


tada com a cor azul. Já as terras emersas podem ser representadas com co-
res variadas, dependendo do tema que o mapa aborda: divisão entre países,
clima, vegetação, etc.
No mapa acima, os tons de verde, amarelo, laranja, marrom e roxo foram
utilizados para representar a variação de altitude das terras emersas.
ƒƒ Quais áreas indicadas no mapa com as letras A, B, C e D representam par-
tes da superfície da Terra cobertas por oceanos e quais representam terras
emersas? Anote no caderno. A e C: terras emersas; B e D: oceanos.

17

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_014A019.indd 17 7/11/14 9:03 AM


Agora já sei
1 Faça em uma folha avulsa um desenho representando o planeta Terra de
acordo com as seguintes instruções. Resposta pessoal.
a) Desenhe o planeta como se você o estivesse observando de fora dele,
através da janela de uma astronave.
b) O desenho não precisa ficar perfeito. O importante é representar uma face
do planeta com áreas preenchidas por águas oceânicas e com áreas forma-
das por terras emersas.
c) Pinte os oceanos de azul e as terras emersas em tons de verde, marrom,
laranja e amarelo.
ƒƒ Depois, mostre o desenho aos colegas da classe e veja como fi-
cou o deles. Por fim, organize a exposição dos desenhos junto
com os colegas e com o professor.

2 Localize no globo terrestre os pontos identificados com as letras A e B.

Luís Moura/ID/BR

A
B

ƒƒ Agora, analise qual das alternativas a seguir caracteriza melhor cada uma
das partes da superfície terrestre identificada por esses pontos. Escreva
no caderno.
a) Nessa parte da superfície terrestre há áreas com florestas, campos, la-
gos e rios. Também é onde as sociedades humanas cultivam plantações
e constroem cidades. Ponto A.
b) Essa parte da superfície terrestre é povoada por inúmeras espécies de
peixes e de outros animais marinhos. Embarcações são o meio de trans-
porte utilizado para atravessá-la. Ponto B.

18

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_014A019.indd 18 7/11/14 9:03 AM


3 O mapa abaixo é um planisfério político. Além de toda a superfície terres-
tre, ele representa os limites entre os países. Na sequência, há um globo
terrestre representado em duas posições diferentes.
Planisfério político

ID/BR
180° 150°O 120°O 90°O 60°O 30°O 0° 30°L 60°L 90°L 120°L 150°L 180° 90°N
OCEANO GLACIAL ÁRTICO
Groenlândia
(DIN)

Círculo Polar Ártico


Alasca
(EUA)
ISLÂNDIA
R Ú S S I A 60°N
CANADÁ

CASAQUISTÃO
AZERBAIJÃO MONGÓLIA

GEÓRGIA UZBEQUISTÃO QUIRGUISTÃO COREIA


ESTADOS UNIDOS ARMÊNIA DO NORTE
TURQUIA TADJIQUISTÃO
TURCOMENISTÃO JAPÃO
SÍRIA C H I N A COREIA
TUNÍSIA CHIPRE
IRÃ AFEGANISTÃO DO SUL
LÍBANO IRAQUE
MARROCOS NEPAL
ISRAEL KUWAIT BUTÃO
SAARA ARGÉLIA JORDÂNIA BAHREIN PAQUISTÃO 30°N
LÍBIA CATAR
Trópico de Câncer BAHAMAS OCIDENTAL EGITO ARÁBIA E. A. BANGLADESH TAIWAN
HAITI SAUDITA UNIDOS
CUBA MIANMA
MÉXICO MAURITÂNIA ÍNDIA
OMÃ LAOS
I. Havaí CABO VERDE MALI NÍGER
BELIZE ERITREIA
(EUA) TAILÂNDIA
GUATEMALA
HONDURAS
JAMAICA
SENEGAL BURKINA
CHADE
SUDÃO
IÊMEN
DJIBUTI CAMBOJA FILIPINAS
OCEANO
FASO

BENIN
GÂMBIA GUINÉ VIETNÃ
NIGÉRIA
PACÍFICO

GANA
EL SALVADOR

TOGO
REP.
NICARÁGUA VENEZUELA GUIANA CENTRO- SUDÃO ETIÓPIA BRUNEI
SURINAME GUINÉ- -AFRICANA DO
COSTA RICA -BISSAU SUL SOMÁLIA SRI LANKA
COLÔMBIA Guiana Francesa CAMARÕES MALÁSIA
PANAMÁ (FRA) COSTA DO UGANDA
Equador MARFIM QUÊNIA
CINGAPURA

EQUADOR
GABÃO REP. 0°
SERRA DEM. RUANDA
GUINÉ CONGO CONGO BURUNDI
LEOA EQUATORIAL I N D O N É S I A PAPUA-
TANZÂNIA -NOVA GUINÉ
OCEANO LIBÉRIA
OCEANO
PERU BRASIL ANGOLA TIMOR-LESTE
MALAUÍ
PACÍFICO ZÂMBIA
MOÇAMBIQUE ÍNDICO
BOLÍVIA
NAMÍBIA ZIMBÁBUE
Trópico de Capricórnio PARAGUAI BOTSUANA MADAGASCAR
AUSTRÁLIA
CHILE SUAZILÂNDIA
Meridiano de Greenwich

OCEANO ÁFRICA 30°S


DO SUL LESOTO
URUGUAI
ARGENTINA
ATLÂNTICO NOVA
ZELÂNDIA

60°S
Círculo Polar Antártico OCEANO GLACIAL ANTÁRTICO

A N T Á R T I D A 0 2520 5040 km

1 cm – 2520 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 32.
Studio Caparroz/ID/BR

Studio Caparroz/ID/BR

Brasil

Austrália

ƒƒ Localize o Brasil e a Austrália nas representações acima. Depois, leia as


frases abaixo e copie no caderno apenas as que julgar corretas.
a) Não é possível representar o Brasil e a Austrália ao mesmo tempo em
um planisfério. Apenas esta alternativa não deve ser copiada.
b) O globo terrestre permite ao observador ver apenas a face voltada para ele.
c) Como Brasil e Austrália estão em áreas distantes entre si, esses países não
podem ser representados em uma mesma face do globo terrestre.
d) Girar uma representação esférica da Terra seguindo o movimento de rota-
ção faz com que, ora o Brasil, ora a Austrália, fique visível ao observador.

19

AJG5_LA_PNLD16_U01_C01_014A019.indd 19 7/11/14 9:03 AM


capítulo

2 Os continentes

Por definição, as ilhas e os continentes são porções emersas de terra


rodeadas por água. Mas, nem por isso são a mesma coisa. Você sabe o que
torna as ilhas e os continentes diferentes? Talvez, a imagem de satélite abai-
xo o ajude a responder.

Nasa/Corbis/Latinstock
D

Como um planisfério, a imagem representa toda a superfície terrestre,


onde podemos ver porções de terras com diferentes tamanhos e cercadas
por todos os lados pelas águas oceânicas. Cada uma dessas porções de
terra forma uma ilha ou um continente.
Nessa imagem, os oceanos são representados por tonalidades de azul-
-escuro e as terras emersas por tons de verde, marrom, branco, entre outros.

1 Reúna-se com os colegas. Depois, analisem a imagem acima e


resolvam as questões a seguir. Cada um deve anotar a resolução
da atividade em seu caderno.
a) Definam um critério para tentar classificar, em ilhas e em con-
tinentes, as porções de terra identificadas na imagem com as
letras A, B, C, D e E. Se necessário, conversem com o professor
sobre o que é critério e como defini-lo. Resposta pessoal.
b) Agora, citem nomes de ilhas e de continentes que vocês conhecem. Quais
vocês conseguem identificar na imagem? Resposta pessoal.

20

AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_020A025.indd 20 7/11/14 9:16 AM


A divisão das terras emersas em continentes
Considerando apenas os aspectos físicos, enquanto os continentes cor-
respondem às grandes massas de terras cercadas pelo oceano, as ilhas são
formadas por porções de terra menores.
Os continentes, no entanto, também podem ser divididos politicamen-
te, considerando as características históricas e culturais dos povos que
ocupam as terras e a organização desses povos em países. Nesse caso,
todas as terras emersas, incluindo as ilhas, são divididas em seis continen-
tes: América, África, Europa, Ásia, Oceania e Antártida (ou Antártica).
Nessa divisão, não podemos dizer que cada continente é formado por
uma massa de terras cercada pelo oceano, pois há casos como o da Europa
e o da Ásia, que ocupam uma única extensão de terras emersas, e o caso da
Oceania, que apresenta apenas um país (a Austrália) ocupando uma massa
continental e vários outros países formados por conjuntos de ilhas. Veja no
planisfério abaixo.
Planisfério

ID/BR
OCEANO GLACIAL ÁRTICO

Círculo Polar Ártico


60°N

EUROPA
ÁSIA

30°N
Trópico de Câncer

OCEANO OCEANO
AMÉRICA PACÍFICO
ATLÂNTICO
ÁFRICA
Equador 0°
OCEANO
PACÍFICO OCEANO
Meridiano de Greenwich

ÍNDICO OCEANIA
Trópico de Capricórnio

30°S

60°S
Círculo Polar Antártico OCEANO GLACIAL ANTÁRTICO

ANTÁRTIDA 0 2535 5070 km

150°O 120°O 90°O 60°O 30°O 0° 30°L 60°L 90°L 120°L 150°L 1 cm – 2535 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2009. p. 34.

1 Na página anterior, você e seus colegas tiveram de definir um


critério para dividir algumas porções de terras emersas em con-
tinentes e ilhas. Agora, discuta com os colegas e com o professor:
ƒƒ Seguindo o critério que vocês definiram, a divisão dos continentes seria
exatamente como a representada no mapa acima? Analisem principalmen-
te os casos da Europa e Ásia e da Oceania. Resposta pessoal.

21

AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_020A025.indd 21 7/11/14 9:16 AM


Representações

Pontos colaterais

Paulo César Pereira/ID/BR


Você já conhece a rosa dos ventos, o desenho
em forma de estrela que representa os pontos carde-
ais: Norte (N), Sul (S), Leste (L) e Oeste (O). Mas você
sabia que há rosas dos ventos que também indicam os
pontos colaterais, isto é, pontos que ficam em uma po-
sição intermediária entre os pontos cardeais e que per-
mitem uma orientação mais precisa? Os pontos colaterais são os seguintes:
Noroeste (NO), entre o Norte e o Oeste; Sudoeste (SO), entre o Sul e o
Oeste; Nordeste (NE), entre o Norte e o Leste; Sudeste (SE), entre o Sul e
o Leste. As siglas de Nordeste e Sudeste seguem, geralmente, um padrão
internacional a partir da grafia em inglês, segundo a qual escrevemos, res-
pectivamente, NE (North-East) e SE (South-East).
Agora, você vai utilizar a rosa dos ventos. Siga as orientações a seguir.
ƒƒ Desenhe em um pedaço de papel uma rosa dos ventos como a repre-
sentada acima.
ƒƒ Posicione a sua rosa dos ventos sobre o Brasil, no planisfério abaixo.

Planisfério

ID/BR
180° 150°O 120°O 90°O 60°O 30°O 0° 30°L 60°L 90°L 120°L 150°L 180° 90°N
OCEANO GLACIAL ÁRTICO OCEANO GLACIAL ÁRTICO
75°N
Círculo Polar Ártico

ÁSIA 60°N

EUROPA
45°N

30°N
Trópico de Câncer

AMÉRICA 15°N
OCEANO OCEANO
ÁFRICA
Equador ATLÂNTICO PACÍFICO

OCEANO OCEANO
PACÍFICO BRASIL ÍNDICO
15°S
OCEANIA
Meridiano de Greenwich

Trópico de Capricórnio

30°S

45°S

60°S
Círculo Polar Antártico OCEANO GLACIAL ANTÁRTICO

0 2725 5450 km
ANTÁRTIDA
90°S 1 cm – 2725 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 32.

ƒƒ Indique no caderno a posição dos seguintes continentes em relação ao


Brasil: Antártida, África, Europa, Ásia e Oceania. Para isso, verifique a
direção de cada seta, que aponta para um ponto cardeal ou colateral.
Antártida: Sul; África e Oceania: Leste; Europa e Ásia: Nordeste.

22

AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_020A025.indd 22 7/14/14 10:27 AM


África
A África é um continente África – político – 2009
banhado pelos oceanos Atlânti-

ID/BR
20°O 0° 20°L 40°L 60°L
TUNÍSIA
co e Índico e pelos mares Medi- MARROCOS
Mar Mediterrâneo

terrâneo e Vermelho. Na porção SAARA OCIDENTAL


ARGÉLIA
LÍBIA

noroeste, o continente africano


EGITO
Trópico de Câncer

possui uma ligação com a Ásia MAURITÂNIA MALI


NÍGER
20°N

e, ao norte, apenas um estreito SENEGAL


GÂMBIA BURKINA CHADE
SUDÃO ERITREIA

DJIBUTI
canal entre o mar Mediterrâneo
FASO
GUINÉ-BISSAU GUINÉ BENIN
SOMÁLIA

TOGO
GANA
SERRA LEOA NIGÉRIA SUDÃO
ETIÓPIA

e o oceano Atlântico o separa da


DO SUL
LIBÉRIA REP. CENTRO
COSTA DO CAMARÕES AFRICANA
UGANDA
Europa. Equador
MARFIM
GUINÉ EQUATORIAL GABÃO
CONGO
REP.
QUÊNIA OCEANO 0°

RUANDA PACÍFICO
DEM. BURUNDI
CONGO TANZÂNIA

Meridiano de Greenwich
OCEANO
ATLÂNTICO ANGOLA MOÇAMBIQUE
ZÂMBIA
MALAUÍ

NAMÍBIA ZIMBÁBUE 20°S

Trópico de Capricórnio BOTSUANA

SUAZILÂNDIA
ÁFRICA
Fonte de pesquisa: Atlas DO SUL
LESOTO
0 945 1890 km
geográfico escolar. Rio de
1 cm – 945 km
Janeiro: IBGE, 2009. p. 32.

Na África, as temperaturas são geral-

© Robert Harding World Imagery/Alamy/


Glowimages
mente altas e as chuvas ocorrem de forma
irregular pelo território. Nesse continente
também se encontra o Saara, um enorme
deserto com trechos de dunas e outros
com solos pedregosos.
Outra paisagem característica do Trecho do deserto do Saara em Marrocos, 2012.
continente é formada pelas savanas, um

MB_TRAVE/Alamy/Glowimages
tipo de vegetação que se assemelha ao
Cerrado brasileiro, com campos natu-
rais entre áreas ocupadas por arbustos
e árvores de pequeno e médio porte. Na
savana, vivem espécies de grandes ma-
míferos, como leões, elefantes, girafas,
zebras, entre outros.
Na África há também paisagens for-
madas por extensas florestas, cadeias
montanhosas e áreas litorâneas. Animais em trecho de savana. Namíbia, 2012.

1 Integrando conhecimentos de História e de Geografia, faça uma


pesquisa sobre as relações históricas entre o Brasil e a África. Em
aula marcada pelo professor, relate o que encontrou aos colegas.
Resposta pessoal.
23

AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_020A025.indd 23 7/11/14 9:16 AM


Europa
Embora seja um continente de pequena extensão territorial, a Europa junto
com a Ásia forma um grande bloco de terras emersas.
O continente eu- Europa – político – 2014
ropeu é banhado pelos

ID/BR
20°O 0º 20°L 40°L 60°L

oceanos Atlântico e Gla- O C E A N O G L A C I A L Á R T I C O


Mar de
Barents

cial Ártico e por mares Círculo Polar Ártico

Mar da
Mar

como o Mediterrâneo, o
Branco
ISLÂNDIA Noruega a
Reikjavik ni
ót
SUÉCIA FINLÂNDIA

B
Is. Faeroe

de
Báltico, o Negro e o do
(DIN) NORUEGA

fo
l
Go
Is. Shetland Helsinque
(RUN) Oslo 60°N
ndia
a Finlâ
lfo d Tallin
Estocolmo Go

Norte. Mar do
Norte
DINAMARCA Mar
Golfo ESTÔNIA
de Riga Riga
LETÔNIA
RÚSSIA
(parte europeia)
Báltico LITUÂNIA Moscou

O clima europeu
Copenhague
Vilnius
REINO
UNIDO Minsk
Dublin HOLANDA Berlim POLÔNIA
BELARUS
IRLANDA

caracteriza-se pela ocor-


Amsterdã ALEMANHA Varsóvia
Londres
Bruxelas Kiev
Praga
BÉLGICA Luxemburgo
REPÚBLICA UCRÂNIA
OCEANO ÁSIA
rência de estações do
LUXEMBURGO TCHECA ESLOVÁQUIA
Paris
ATLÂNTICO 3
Viena Bratislava
MOLDÁVIA
Berna ÁUSTRIA Budapeste
Liubliana Zagreb HUNGRIA Chisinau
FRANÇA SUÍÇA ROMÊNIA

ano bem definidas, apre-


Golfo de ESLOVÊNIA CROÁCIA Belgrado
Biscaia BÓSNIA- Bucareste
6 -HERZEGÓVINA
Sarajevo SÉRVIA Mar
Sófia Mar Negro

sentando verões mui-


1 5 ITÁLIA Podgorica Cáspio
Meridiano de Greenwich I. Córsega 2
MONTENEGRO
BULGÁRIA GEÓRGIA
(FRA) Roma Skopje TURQUIA (parte europeia) Tblisi
Tirana MACEDÔNIA AZERBAIJÃO
ESPANHA Istambul
PORTUGAL ALBÂNIA ARMÊNIA Baku

to quentes e invernos
Mar Ierevan
Madri I. Sardenha Tirreno Mar Mar de
I. Mallorca GRÉCIA Mármara 40°N
Mar Egeu AZERBAIJÃO
Lisboa M a r Jônico
M Atenas

muito frios em diversas


I. Sicília
e
Estreito de Gibraltar 4 Nicósia

d
i ÁSIA
t I. Creta
CHIPRE
e r

regiões. 1. Andorra – Andorra (capital)


2. Vaticano – Cidade do Vaticano (capital)
r â n e o

ÁFRI CA
3. Liechtenstein – Vaduz (capital)
0 525 1050 km
Fonte de pesquisa: Atlas 4. Malta – Valeta (capital)
5. Mônaco – Cidade de Mônaco (capital)
geográfico escolar. Rio de 6. San Marino – San Marino (capital) 1 cm – 525 km
Janeiro: IBGE, 2007. p. 43.

A floresta temperada e a flores-

MARKA/Alamy/Latinstock
ta de coníferas, composta de pinhei-
ros, formam paisagens característi-
cas da Europa. Veja a foto ao lado.

Floresta temperada na
região de Piemonte, norte
da Itália, em 2012.

Vários rios europeus são impor-


Robert Harding World Imagery/Alamy/Glowimages

tantes para a navegação, por cruzar


o território de diferentes países, em
sua maioria, pequenos.

Embarcação navegando pelo rio


Reno, que corta vários países
europeus. Alemanha, 2012.

1 Copie a frase no caderno, trocando as estrelas pela palavra correta.


ƒƒ Ao sul, a Europa é banhada pelo mar , e, a oeste, pelo oceano .
Mediterrâneo Atlântico
24

AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_020A025.indd 24 7/11/14 9:16 AM


Ásia
A Ásia é o maior continente do mundo e possui paisagens bem diversas,
como grandes cadeias de montanhas, desertos, florestas tropicais e áreas
onde neva com frequência.
O continente asiático é banhado pelos oceanos Índico, Pacífico e Glacial
Ártico e por vários mares: Vermelho, Cáspio, do Japão, entre outros. Em meio a
essas águas, encontram-se inúmeras ilhas, que abrigam países como o Japão,
a Indonésia e as Filipinas.
Distribuídos pelo território asiático, destacam-se muitos povos com idio-
mas, religiões e traços culturais bastante distintos.

Ásia – político – 2009

ID/BR
60 ºL 80 ºL 100ºL 120 ºL 140 ºL 160 ºL 180 º

80 ºN
OCEANO GLACIAL ÁRTICO

Círculo Polar Ártico

R Ú S S I A R Ú S S I A 60 ºN
(parte europeia) (parte asiática)

CASAQUISTÃO
MONGÓLIA
UZBEQUISTÃO
COREIA
DO NORTE 40 ºN
TURQUIA TURCOMENISTÃO TADJIQUISTÃO
C H I N A COREIA JAPÃO
SÍRIA
CHIPRE IRAQUE IRÃ AFEGANISTÃO DO SUL
LÍBANO TERR.
PALESTINOS KUWAIT NEPAL BUTÃO
OCEANO
JORDÂNIA BAREIN PAQUISTÃO
CATAR PACÍFICO
ISRAEL ARÁBIA E. A. BANGLADESH TAIWAN
SAUDITA UNIDOS
MIANMA
OMÃ ÍNDIA LAOS 20 ºN
TAILÂNDIA VIETNÃ
IÊMEN
CAMBOJA FILIPINAS

BRUNEI
SRI LANKA
MALÁSIA
OCEANO Equador

ÍNDICO CINGAPURA
I N D O N É S I A
0 1155 2310 km

1 cm – 1155 km TIMOR-LESTE

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2009. p. 47.

1 Observe novamente o mapa da Ásia e converse com os colegas:


a) De quais países asiáticos você já tinha ouvido falar? E quais você
não sabia que pertenciam à Ásia? Resposta pessoal.
b) Cite um país que está ao sul da China e outro, a oeste da Índia. Cite um país
menor do que o Iraque e outro maior do que o Afeganistão.
Sugestões: ao sul da China: Nepal, Vietnã; a oeste da Índia: Paquistão, Afeganistão;
menor do que o Iraque: Israel, Brunei; maior do que o Afeganistão: Índia, China.
25

AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_020A025.indd 25 7/11/14 9:16 AM


Oceania
A Oceania é composta por várias ilhas e também por uma massa continen-
tal que corresponde à Austrália, um dos maiores países do mundo.

Oceania – político – 2014

ID/BR
Is. Carolinas ULIGA
PALAU

P
MELEKEOK FEDERAÇÃO
M
DOS ESTADOS ILHAS MARSHALL
M
DA MICRONÉSIA PALIKIR

O
E I. Christmas
I BAIRIKI
Equador 0º

L
L NAURU
Á S I A C K I R I B A T I
YAREN
PAPUA

I
A
NOVA GUINÉ R

N
ILHASN
PORT MORESBY SALOMÃO TUVALU O Is.Tokelau Is. Cook Is. Marquesas
É

É
(NZL) (NZL) (FRA)
FUNAFUTI
Darwin HONIARA S N SAMOA

S
APIA 15°S
I
É I. Bora Bora

I
Broome Cairns VANUATU PORTO- FIJI A (FRA)
Tennant Creek -VILA Is. Tahiti

A
Port Hedland SUVA TONGA S
Mackay (FRA)
Learmonth
Alice Springs Nova Caledônia NUKUALOFA I Trópico de Capricórnio
Carnarvon (FRA)
AUSTRÁLIA A
Geraldton Brisbane
Kalgoorlie 30°S
Cook Bourke Capital de país
Perth Cidade principal
Sydney Fronteira
Albany CAMBERRA Mar da internacional
Auckland O C E A N O
Adelaide Melbourne Tasmânia Ferrovia
O C E A N O P A C Í F I C O Rodovia
NOVA ZELÂNDIA
Í N D I C O I. Tasmânia WELLINGTON 0 765 1530 km
45°S
Dunedin
1 cm – 765 km
120°L 150°L 180°L 150°L

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2009. p. 53.

A Austrália é rodeada pelos oceanos Índico e Pacífico e possui um extenso


litoral, onde vive a maioria da população. No interior do país, a maior parte do
território é formada por desertos, mas também há áreas no norte ocupadas por
florestas tropicais.

Alastair Grant/AP/Glowimages
Duas ilhas situadas a su-
deste da Austrália constituem
o território da Nova Zelândia, o
segundo maior país da Ocea-
nia. Nessa região existem ain-
da inúmeras ilhas que são agru-
padas e formam outros países,
como Tuvalu, Ilhas Fiji, Ilhas Sa-
lomão, etc.

Vista para o aeroporto de


Funafuti, capital de Tuvalu.
Foto de 2013.

1 Compare o mapa da Oceania com o mapa da África, na página 23. Quais


diferenças você observa entre os dois continentes? Responda no caderno.

26

AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_026A029.indd 26 7/11/14 9:19 AM


Antártida
Envolvida pelo oceano Glacial Antártico, a Antártida abrange o polo Sul,
numa porção da Terra onde as temperaturas são sempre baixas. Por isso, a
maior parte do continente fica coberta por geleiras o ano todo, e trechos do
oceano, junto ao continente, ficam congelados por longos períodos.
Com o solo coberto por gelo, Antártida
praticamente não há vegetação

ID/BR
90° AMÉRICA DO SUL
na Antártida. Nessas condições,
há poucas espécies de animais O CE
ANO G
LACIAL ANTÁRT
OICO

que vivem no continente, como

CE
OC

A
FI

NO
Í
Mar de Cí
os pinguins, que se alimentam

AC
rc
ul

AT
Amundsen

OP


o
basicamente de peixes.

Po
AN

NT
arl
Mar de

OCE

An

ICO
Weddell
Além disso, não há socieda-


rtico
des humanas estabelecidas na Mar de 60°S
60°
Ross
Antártida. Há apenas equipes de 180°
POLO SUL

pesquisadores de diversas na- ANTÁRTIDA


cionalidades, que dependem de
suprimentos enviados por seus
países de origem.

O
IC
D
ÍN
WorldFoto/Alamy/Glowimages

O CE
TICO
O
ANO GL
ACIAL ANTÁR E AN
OC
0 920 1840 km

90°
1 cm – 920 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar.


Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 33.

Vanderlei Almeida/AFP

Geleiras em trecho do litoral da


Antártida. Foto de 2012.

Estação Comandante Ferraz,


base de pesquisa brasileira
na Antártida, durante o verão,
quando parte do gelo derrete.
Foto de 2014.

1 Converse com os colegas e com o professor: Por que o frio e o


solo coberto por gelo dificultam a ocupação humana da Antártida?
Resposta pessoal.
27

AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_026A029.indd 27 7/11/14 9:19 AM


Agora já sei
1 Observe as paisagens e faça no caderno o que se pede a seguir.

JPTenor/Alamy/Latinstock

Kumar Sriskandan/Alamy/Glowimages
1 2

Savana. Quênia, 2012. Floresta de coníferas. Suíça, 2012.

imageBROKER/Alamy/
Latinstock
3

Geleiras no mar de
Weddell. Antártida, 2012.
Robert Harding World Imagery/Alamy/Latinstock

Nicolas de Corte/Alamy/Latinstock
4 5

Ilhas Russell. Ilhas Salomão, 2013. Deserto de Atacama. Chile, 2012.

a) Descreva com detalhes a paisagem de cada foto e indique o continente


onde cada uma foi tirada.
b) Responda: Áreas geladas, conjuntos de ilhas e desertos, como retratam,
respectivamente, as fotos 3, 4 e 5, são encontrados em quais outros conti-
nentes?
2 Leia atentamente o texto abaixo. Depois, responda à questão no caderno.

A Europa e a Ásia constituem uma única e gigantesca massa de terras emersas.


Mas são consideradas continentes distintos, devido a aspectos políticos, históricos
e culturais.

ƒƒ Que aspectos foram considerados na divisão da Europa e da Ásia em con-


tinentes distintos?
Foram considerados os aspectos políticos, históricos e culturais.
28

AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_026A029.indd 28 7/11/14 9:19 AM


3 Observe o mapa abaixo e responda no caderno às questões a seguir.
Mapa-múndi

ID/BR
OCEANO GLACIAL ÁRTICO

Círculo Polar Ártico


60°N

EUROPA
ÁSIA

30°N
Trópico de Câncer

OCEANO OCEANO
AMÉRICA ATLÂNTICO PACÍFICO
ÁFRICA
Equador 0°
OCEANO
PACÍFICO OCEANO

Meridiano de Greenwich
ÍNDICO OCEANIA
Trópico de Capricórnio

30°S

60°S
Círculo Polar Antártico OCEANO GLACIAL ANTÁRTICO
0 3060 6120 km
ANTÁRTIDA
150°O 120°O 90°O 60°O 30°O 0° 30°L 60°L 90°L 120°L 150°L 1 cm – 3060 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2009. p. 34.

a) Quais são os oceanos que banham a Oceania? Oceano Pacífico e oceano Índico.
b) Se navegássemos em linha reta a partir da Oceania na direção oeste, que
Na direção continente encontraríamos? E se fizéssemos o trajeto na direção leste?
oeste chegaríamos até a África; na direção leste, depois de um grande número de ilhas, encontraríamos a América.
4 O mapa abaixo representa um modo de representação da superfície ter-
restre. Observe-o e, depois, responda às questões no caderno.

Antártida
ID/BR

180°

OCEANO
135°O 135°L
OCEANIA 50°N PACÍFICO
O

AUSTRÁLIA

L A NT
ACIA ÁR
GL TI
O Mar de C
N

Ross
EA
OC

Mar de
Amundsen
ANTÁRTIDA
Mar de Davis 90°L
90°O
POLO Mar Bellingshausen
C írc u

SUL
OCEANO
lo P

ÍNDICO Mar de
Weddell
ol a
Tró

rA

nt
ár
tic o
pic

AMÉRICA
od
eC
ap
ric

rn
ó

io
45°O OCEANO 45°L
ATLÂNTICO
ÁFRICA
0 1 870 3 740 km Fonte de pesquisa: Atlas
geográfico escolar. Rio de
1 cm – 1 870 km
0° Janeiro: IBGE, 2009. p. 33.

a) Quais são os continentes mais próximos da Antártida? América, África e Oceania.


b) O oceano Glacial Antártico está ligado a quais outros oceanos?
Oceanos Pacífico, Atlântico e Índico.
29

AJG5_LA_PNLD16_U01_C02_026A029.indd 29 7/11/14 9:19 AM


capítulo

3 A América

Considerando a distribuição das terras emersas em continentes, nós, bra-


sileiros, vivemos em uma parte do grande território que forma a América. Veja
no planisfério a seguir a posição do continente americano em relação ao restan-
te da superfície terrestre.

América no mundo

ID/BR

OCEANO GLACIAL ÁRTICO
Círculo Polar Ártico

Trópico de Câncer

OCEANO OCEANO
ATLÂNTICO PACÍFICO
Equador 0º
OCEANO OCEANO
PACÍFICO ÍNDICO
Meridiano de Greenwich

Trópico de Capricórnio

Círculo Polar Antártico OCEANO GLACIAL ANTÁRTICO


0 2875 5750 km

1 cm – 2875 km

Fontes de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 32; Central Intelligence
Agency. The world factbook. Disponível em: <https://www.cia.gov/library/publications/the-
world-factbook/geos/od.html>. Acesso em: 20 jun. 2014.

1 Use a rosa dos ventos, no canto superior direito, e localize os continentes


mais próximos a leste da América. Que oceano separa a América desses
continentes? Anote no caderno. Europa e África. Oceano Atlântico.

2 Entre as alternativas abaixo, apenas uma traz informações


erradas sobre a posição e a forma do continente americano.
Junte-se a um colega e descubram qual é essa alternativa. Depois, escre-
vam no caderno uma frase corrigindo a informação errada.
a) O continente americano possui um grande território que se estende de
norte a sul do planeta Terra.
b) O território do continente americano apresenta duas grandes massas de
terras emersas ligadas por uma estreita faixa de terras.
c) A posição do continente americano permite que o oceano Atlântico banhe
seu território tanto a leste como a oeste. Alternativa c. Sugestão: Pela posição que
ocupa, o continente americano é banhado pelo oceano Atlântico a leste e pelo oceano Pacífico a oeste.
30

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_030A035.indd 30 7/11/14 9:29 AM


Países do continente americano
O território do continente americano é dividido em diversos países. São
países com tamanhos variados, alguns são bem grandes e há outros que de tão
pequenos quase não apare- América – político – 2014
cem nos mapas que mostram 60°N

ID/BR
OCEANO GLACIAL ÁRTICO

o

o continente inteiro.

c
Merid 40°N

rti
160°O 120°O 80°O 40°O iano

Á
r de G
la r
Groenlândia
(DIN) Po eenw
ich
lo
cu
Alasca Cír
(EUA)

CANADÁ

OCEANO
ESTADOS
UNIDOS ATLÂNTICO 20°N

Tró
pi co d
e Câ BAHAMAS
ncer
CUBA Porto Rico (EUA)
MÉXICO HAITI REP.
DOMINICANA
BELIZE JAMAICA
GUATEMALA HONDURAS
EL SALVADOR NICARÁGUA
Equ TRINIDAD E TOBAGO
ado COSTA RICA VENEZUELA GUIANA
r PANAMÁ
Guiana Francesa
COLÔMBIA SURINAME (FRA)

Is. Galápagos

(EQU) EQUADOR

OCEANO
BRASIL
PERU
PACÍFICO
BOLÍVIA
20°S
CHILE PARAGUAI

URUGUAI
o
rni

pri ARGENTINA
Ca
de 40°S
i co
óp
Tr

0 1170 2340 km

Fonte de pesquisa: Atlas 1 cm – 1170 km


geográfico escolar. Rio de
120°O 80°O 40°O
Janeiro: IBGE, 2007. p. 32.

1 Observando o mapa, identifique os três maiores países do continente


americano. Agora, escolha um deles e tente desenhar o contorno desse
país em uma folha avulsa. Se preferir, faça, com a ajuda do professor, o
decalque do país utilizando uma folha de papel vegetal ou papel de seda.
Os três maiores países da América são o Canadá, os Estados Unidos e o Brasil.
2 Localize no mapa e escreva no caderno o nome de um país:
a) banhado tanto pelo oceano Pacífico como pelo oceano Atlântico;
Sugestões: a) Estados Unidos, Colômbia; b) Cuba, Haiti;
b) situado em uma ilha; c) Equador, Guatemala; d) México, Honduras.
c) menor do que a Colômbia;
d) ao sul dos Estados Unidos.

31

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_030A035.indd 31 7/11/14 9:29 AM


A divisão do continente
Com base nas características físicas do território, podemos reconhecer
três partes distintas do continente americano: duas grandes áreas, uma ao
norte e outra ao sul; e uma par-
te pequena e estreita ligando América – divisão do continente

ID/BR
as duas maiores. Junto a essa OCEANO GLACIAL ÁRTICO
100°O 50°O

parte estreita também há vá- Groenlândia


(DIN)
rias ilhas que compõem o terri- Círculo Polar Ártico
Alasca
tório de alguns países. (EUA)
CANADÁ
50°N
Cada uma dessas três par- EUROPA
tes da América recebe um nome ESTADOS
UNIDOS
diferente. Veja no mapa. BAHAMAS
JAMAICA
Trópico de Câncer HAITI
MÉXICO CUBA REP. DOMINICANA
GUATEMALA Porto Rico (EUA)
HONDURAS BELIZE ÁFRICA
EL SALVADOR VENEZUELA
NICARÁGUA GUIANA
COSTA RICA SURINAME
Equador PANAMÁ COLÔMBIA Guiana Francesa 0°
EQUADOR (FRA)

OCEANO
PERU BRASIL OCEANO
PACÍFICO
ATLÂNTICO
BOLÍVIA
Trópico de Capricórnio
PARAGUAI
Legenda CHILE
URUGUAI
América do Norte
ARGENTINA
América Central 0 1430 2860 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico 1 cm – 1430 km 50°S


escolar. Rio de Janeiro: IBGE, América do Sul
2007. p. 37, 39 e 41.

A América do Norte compõe uma das grandes porções territoriais do con-


tinente americano e, como o nome indica, está localizada em sua parte norte.
A América do Norte é formada por três países: Canadá, Estados Unidos e Mé-
xico. O território da Groenlândia, a imensa ilha situada a nordeste do Canadá,
pertence à Dinamarca, que é um país europeu.
Ao sul da América do Norte está a América Central. Apesar de ser forma-
da por uma porção territorial pequena, a América Central compreende muitos
países. São eles: Antígua e Barbuda, Bahamas, Barbados, Belize, Costa Rica,
Cuba, Dominica, El Salvador, Granada, Guatemala, Haiti, Honduras, Jamaica,
Nicarágua, Panamá, Porto Rico, República Dominicana, Santa Lúcia, São Cristó-
vão e Nevis, São Vicente e Granadinas, Trinidad e Tobago.
Já a América do Sul, ao sul da América Central, forma a outra grande
porção territorial da América, que compreende: Argentina, Brasil, Bolívia,
Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Paraguai, Peru, Surina-
me, Uruguai e Venezuela. A Guiana Francesa pertence à França, país locali-
zado na Europa.

32

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_030A035.indd 32 7/11/14 9:29 AM


3 Indique no caderno o nome de cada uma das divisões do continente ame-
ricano de acordo com as descrições a seguir:
a) Compreende uma faixa estreita entre a América do Sul e a do Norte.
América Central.
b) Parte do continente americano banhado pelo oceano Glacial Ártico.
América do Norte.
c) Grande porção territorial ao sul da América Central. América do Sul.
d) Parte do continente americano formada por muitos países. América Central.
e) Grande porção territorial formada por poucos países. América do Norte.

4 Reúna-se com um colega. Com a ajuda do mapa abaixo, con-


versem e tentem, juntos, encontrar uma explicação sobre o
fato de só haver países muito pequenos na América Central. Para isso,
levem em consideração o tamanho dessa parte do continente americano
e a quantidade de países. Resposta pessoal.

América Central – divisão política – 2014

ID/BR
90ºO 85ºO 80ºO 75ºO 70ºO 65ºO 60ºO
B
AMÉRICA A
25ºN
DO NORTE H
Nassau A

Trópico de Cânc M
er
Havana
A

OCEANO
S

CUBA ATLÂNTICO
20ºN
AMÉRICA
DO NORTE
HAITI REPÚBLICA
DOMINICANA Porto Rico
JAMAICA Porto São (EUA) Basseterre ANTÍGUA
Belmopán Kingston Príncipe Domingo E BARBUDA
SÃO CRISTÓVÃO
BELIZE E NÉVIS St. John’s
GUATEMALA
15ºN DOMINICA Roseau
Guatemala
HONDURAS
San Salvador Tegucigalpa Castries
SANTA LÚCIA
EL SALVADOR Kingstown Bridgetown
SÃO VICENTE E BARBADOS
NICARÁGUA GRANADINAS
Manágua GRANADA St. George’s
Port of Spain
TRINIDAD
10ºN E TOBAGO
São José
COSTA RICA
Panamá

PANAMÁ
O CEAN O
PACÍ FI CO
AMÉRICA DO SUL

5ºN 0 210 420 km

Capital de país 1 cm – 210 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2009. p. 39.

33

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_030A035.indd 33 7/11/14 9:29 AM


A América do Sul
A América do Sul é a parte do continente americano onde está o nosso
país. Além do Brasil, há outros 11 países e mais a Guiana Francesa.
Entre os países sul-americanos podemos encontrar grande diversidade de
paisagens e de grupos humanos. As fotos a seguir retratam alguns exemplos
de paisagens com distintas formas de ocupação humana na América do Sul.
Spectral/Alamy/Glowimages

Edson Grandisoli/Pulsar Imagens


Casas em meio às montanhas. Argentina, 2013. Casas à margem do rio Negro. Manaus, AM, 2013.
David South/Alamy/Glowimages

Casas em meio ao deserto de Atacama. Chile, 2012. Aglomeração de prédios. São Paulo, SP, 2013. Delfim Martins/Pulsar Imagens
Daniele Falletta/Alamy/Latinstock
Mark Green/Alamy/Glowimages

Aglomeração de casas na vertente de uma Povoado na ilha do Sol, localizada no lago


montanha. Peru, 2013. Titicaca. Bolívia, 2011.

34

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_030A035.indd 34 7/11/14 9:29 AM


Embora os países sul-americanos possuam paisagens e culturas próprias,
eles compartilham certos aspectos. A língua espanhola está presente na maior
parte dos países, com exceção do Brasil (onde a língua oficial é o português),
do Suriname (holandês), da Guiana (inglês) e do território da Guiana Francesa
(francês).
Considerando as línguas nativas, ou seja, aquelas faladas pelos povos que
habitavam essas terras antes da chegada dos colonizadores europeus, há mui-
tas outras línguas que são faladas na América do Sul. O guarani, por exemplo,
além de ser uma das línguas nativas sul-americanas mais faladas, é também
língua oficial do Paraguai, juntamente com o espanhol.

1 Com o auxílio do mapa da página 32, siga as pistas para descobrir o


nome dos países da América do Sul. A seguir, escreva no caderno.
a) Países sem litoral. Bolívia e Paraguai.
b) País a leste da Colômbia e a oeste da Guiana. Venezuela.
c) Países que não fazem divisa com o Brasil. Chile e Equador.
d) País com o maior litoral banhado pelo oceano Pacífico. Chile.

2 Leia o texto abaixo e converse com os colegas e com o professor


sobre as questões a seguir.

A cultura da América do Sul nos caminhos de


Corumbá
De 28 de abril a 2 de maio de 2010 [...] [aconteceu] a
sétima edição do Festival América do Sul [o festival existe
desde 2004]. Grandes shows musicais, dança, teatro, circo,
exposições de artes plásticas, mostras de artesanato e cine-
ma, apresentações de artistas de rua, debates e palestras fa-
zem deste um dos maiores festivais de todos os tempos.
[...]
[...] [Nesse] ano, Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Co-
lômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela [...]
[transformaram] Corumbá no centro da América do Sul,
promovendo a integração dos povos e realizando o maior
encontro de cultura do ano. [...]
Disponível em: <http://www.muhpan.org.br/noticias.php?not=4>.
Acesso em: 12 maio 2014.

ƒƒ Qual é o principal objetivo desse festival?


Promover a integração dos povos e da cultura da América do Sul.
ƒƒ Que países participaram do evento? Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equa-
dor, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.
35

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_030A035.indd 35 7/11/14 9:29 AM


Agora já sei
1 Coloque uma folha de papel vegetal ou de papel de seda sobre o mapa
abaixo e copie o contorno do continente americano e os limites entre os
países. Depois, siga as instruções a seguir.

Continente americano

ID/BR
180° 150°O 120 °O 90 °O 60 °O 30 °O

Oceano Glacial Ártico

60 °N

América
do Norte

Oceano Atlântico
30 °N

Trópico de Câncer

América Central

Equador 0°

Oceano Pacífico
América
do Sul

Trópico de Capricórnio

30 °S

0 1 110 2 220 km Fonte de pesquisa:


Atlas geográfico
1 cm – 1 110 km
Escala aproximada
escolar. Rio de
60 °S Janeiro: IBGE, 2007.
p. 36, 38 e 40.

a) No mapa que você reproduziu, pinte de marrom a América do Norte, de laranja


a América Central e de amarelo a América do Sul. Faça uma legenda, identifi-
cando cada uma dessas partes do continente americano.
b) Localize os oceanos que banham o continente americano e escreva o nome
de cada um deles no mapa. Pinte as águas oceânicas de azul.
c) Escreva no topo do mapa que você copiou o título “Continente americano”.

36

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_036A041.indd 36 7/11/14 9:39 AM


2 Escreva, no caderno, o nome dos países da América do Sul de acordo com
a indicação dos números no mapa abaixo.

ID/BR
9
11
10
1

13
8

12

6
1 Colômbia 5
2 Uruguai
3 Peru
4 Bolívia
5 Chile 2
6 Paraguai 7
7 Argentina
8 Equador
9 Venezuela
10 Suriname
11 Guiana
12 Brasil
13 Guiana Francesa
Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 41.

3 Converse com um colega sobre a seguinte questão:


Vocês consideram importante conhecer a diversidade
cultural sul-americana e respeitá-la? Anotem as conclu-
sões no caderno.

37

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_036A041.indd 37 7/11/14 9:39 AM


Vamos fazer!

Quebra-cabeça do mapa do mundo


Você viu que a superfície da Terra é composta de oceanos e terri-
tórios de diferentes continentes, e agora vai poder montar seu próprio pla-
nisfério. Você vai fazê-lo em peças, formando um quebra-cabeça. Para isso,
reúna-se com alguns colegas e mãos à obra!

Do que vocês vão pre­ci­sar


•• folha de papel avulsa •• rolo de macarrão
•• régua •• palitos de dente
•• lápis de cor •• tinta acrílica de diferentes cores
•• tesoura sem ponta •• pincel
•• argila ou massa de modelar

Como fazer
1. Em uma folha de papel avulsa, façam quadrículas que meçam dois centímetros de lado. Com lápis
preto, tracem as quadrículas, bem de leve, sem marcar muito o papel. Com lápis lilás, tracem outras
linhas, formando as peças do quebra-cabeça. A partir das quadrículas, ampliem o mapa a seguir.
América Oceano Glacial Oceano
América do Norte Europa Ásia Pacífico
Central Ártico

ID/BR

América Oceano África Oceano Glacial Antártida Oceano Oceania


do Sul Atlântico Antártico
Índico
38

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_036A041.indd 38 7/11/14 9:39 AM


Ilustrações: Lima/ID/BR
2. Cortem os moldes das peças do
quebra-cabeça nas linhas de cor lilás.

3. Usando o rolo de macarrão, abram a argila ou a


massa de modelar sobre uma superfície seca e
limpa. Deixem-na mais ou menos com
0,5 centímetro de espessura. O tamanho da massa
deve ser aproximadamente o de uma folha de
papel sulfite. Para não grudar, vocês podem jogar
um pouco de farinha de trigo sobre a superfície, no
caso de usarem massa de modelar, ou trabalhar
em cima de papel-manteiga, caso usem argila.

4. Coloquem cada um dos moldes sobre


a massa ou argila, recortando a massa
com o formato desses moldes. Para isso,
utilizem o palito de dente. Na sequência,
retirem os moldes de papel. Se as peças
forem de argila, peçam a um adulto que as
leve ao forno para secar.

5. Recortem novamente os moldes de papel, mas


somente os que representam os continentes,
seguindo a linha dos limites territoriais. Usando os
moldes, desenhem os continentes nas respectivas
peças. Pintem a frente das peças, usando o azul
para os oceanos e cores diferentes para cada um
dos continentes.

6. Ao terminarem a pintura, escrevam o nome


dos oceanos e dos continentes. Montem o
quebra-cabeça e admirem o seu mapa do
mundo!

39

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_036A041.indd 39 7/11/14 9:39 AM


O que aprendi?
Os dois repre­sen­tam a Terra intei­ra, porém o globo pre­ser­va a forma da Terra, e o pla­nis­fé­rio repre­sen­ta a Terra em
1 O globo e o pla­nis­fé­rio são for­mas de repre­sen­ta­ção da Terra. Aponte, no
caderno, uma dife­ren­ça e uma seme­lhan­ça entre eles.
uma superfície plana. No globo não é possível visualizar a Terra inteira ao mesmo tempo, mas no planisfério sim.
2 Quais são os dois prin­ci­pais movi­men­tos que a Terra realiza? Descreva,
no caderno, as consequências de cada um deles. Movimento de rota­ção e movimento de
trans­la­ção. O movi­men­to de rota­ção resulta nos dias e nas noi­tes, e o movi­men­to de trans­la­ção define as esta­ções do ano.
3 Com a orientação do professor, reúna-se com um colega em
uma área com bastante espaço. Juntos, simulem a realização
dos movimentos de rotação e de translação da Terra. Um de vocês repre-
sentará a Terra e o outro será o Sol. Primeiro, a Terra deve realizar o movi-
mento de rotação e, depois, o de translação. Em um segundo momento,
quem estiver representando a Terra deverá tentar realizar os dois movi-
mentos ao mesmo tempo. Por fim, vocês devem trocar de posição.

4 Localize no mapa os pontos A, B e C e resolva no caderno as questões


a seguir.
a) Aponte qual letra indica, nesta ordem, um continente, uma ilha e um
oceano. A; C; B.
Antártida ID/BR

90° AMÉRICA DO SUL

B
LACIAL ANTÁRT
ANO G ICO O
O CE
CE
OC

A
FI

NO
Í

Mar de Cí
AC

rc
ul
AT

Amundsen
OP


o
Po
AN

NT
arl

Mar de
OCE

An

ICO

Weddell

rtico

Mar de 60°S
60°
Ross
180° 0°
POLO SUL

ANTÁRTIDA
A C
O
IC
D

ÍN
NO
O CE
ANO GL TICO
ACIAL ANTÁR EA
OC
0 920 1840 km Fonte de pesquisa: Atlas
1 cm – 920 km
geográfico escolar. Rio de
90°
Janeiro: IBGE, 2007. p. 33.

b) Qual o nome do continente representado no mapa? Como você chegou a


essa conclusão? Antártida. O título do mapa mostra essa informação.
c) O mapa também representa uma parte de outro continente próximo. Qual
é o nome dele? Continente americano.

40

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_036A041.indd 40 7/11/14 9:39 AM


5 Leia o texto e faça as atividades no caderno.

Mundo: diverso e divertido


Não é por acaso que o mundo em que a gente vive é dividido em continentes e
países. Cada continente da Terra – a América, a Europa, a Ásia, a África e a Oceania –
é dividido em países. Cada país é dividido em cidades, que são divididas em bairros,
que são divididos em ruas e avenidas, em rios e montanhas, em casas e apartamentos.
Pois cada local do mundo tem uma cultura, uma tradição, um jeito diferente de
ser, de comer, de se vestir, de ver a vida.
Ainda bem. Já imaginou se fôssemos todos uma multidão de bonecos, iguaizi-
nhos, fazendo as mesmas coisas, vivendo nos mesmos lugares e da mesma forma?
São as diferenças entre as pessoas que dão graça à humanidade.
Então há coisas incríveis que acontecem nos continentes, em cada canto, ao
mesmo tempo. Cada pedaço de terra do mundo tem muitas histórias para revelar...
Katia Canton. Entre o rio e as nuvens: algumas histórias africanas.
São Paulo: DCL, 1997. p. 5 e 7.

a) Releia o terceiro parágrafo do texto. Você concorda com a opinião


da autora? Pense em ações que ajudem a preservar a diversida-
de cultural dos povos e mencione quais delas você pode realizar.
Resposta pessoal.
b) Pesquise em livros e na internet um aspecto cultural de um dos países da
América do Sul, como uma festa, uma música, uma lenda, um conto. Depois,
escreva o que descobrir a respeito: país de origem, história, curiosidades. Por
fim, cole no trabalho uma imagem que ilustre algumas dessas informações.
Resposta pessoal.
6 Trace em seu caderno uma cruzadinha como esta e, depois, complete-a
com o nome de cada um dos 6 continentes. Siga as dicas de 1 a 6.
1 – Antártida; 2 – África; 3 – Oceania; 4 – Ásia; 5 – Europa; 6 – América.
1 – Continente onde não há cidades ou
1
países.
2
2 – Encontra-se ao sul da Europa, a leste
3
da América e ao norte da Antártida.
3 – Compõem seu território inúmeras
4
ilhas nos oceanos Pacífico e Índico.
5
4–
Divide com a Europa uma única
massa continental.
6
5 – Um canal entre o oceano Atlântico e
mar Mediterrâneo a separa da África.
6 – Banhada a oeste pelo oceano Pací-
fico e a leste pelo oceano Atlântico.

41

AJG5_LA_PNLD16_U01_C03_036A041.indd 41 7/11/14 9:39 AM


2
unidade

O Brasil

O Brasil possui um território muito


grande e isso favorece a diversidade
cultural de seu povo. Mas, mesmo
ocorrendo diferentes manifestações
culturais pelo país, há também
aspectos comuns. O principal deles
é a língua portuguesa, falada em
todas as regiões do país e ensinada
em todas as escolas brasileiras.

ƒƒ A cena ao lado retrata uma festa


realizada em todas as regiões do
Brasil. Você sabe que festa é essa?
Festa junina.
ƒƒ Você já experimentou algum dos
pratos representados nas barra-
cas da cena? Se você tivesse de le-
var um prato típico de sua região a
uma festa, o que levaria?
Resposta pessoal.
ƒƒ Ouça o que seus colegas levariam.
Algum desses pratos também é
comum em outras partes do Bra-
sil? Por que isso ocorre?
Resposta pessoal.
ƒƒ Você já participou de festas de
origens culturais dife-
rentes? Por que é impor-
tante valorizar a diversi-
dade cultural?
Resposta pessoal.

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_042A047.indd 42 7/11/14 9:38 AM


AMj Studio/ID/BR

43

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_042A047.indd 43 7/11/14 9:38 AM


capítulo

1 O território brasileiro

Para identificar as características de uma imagem precisamos observá-la


com atenção. Mas você já percebeu que, quando tentamos reproduzir uma
imagem por meio de um desenho, podemos reconhecer melhor certos deta-
lhes dela?
Isso também vale para os mapas. Observe o desenho do mapa do Brasil
na figura abaixo.

Luís Moura/ID/BR
1 Agora é a sua vez de desenhar o mapa do Brasil. Siga as orientações.
ƒƒ Observando a figura acima ou um mapa do Brasil em outras páginas do
livro, tente desenhar à mão livre o contorno do território brasileiro em uma
folha avulsa.
ƒƒ Procure manter as proporções do território brasileiro. Isso quer dizer que
você deve reproduzir as partes mais largas e as partes mais estreitas da
área formada pelo contorno do território, mantendo a distância correta en-
tre as extremidades do país.

2 Em qual parte o território brasileiro é mais estreito? Com uma régua, meça
no seu desenho a distância entre as extremidades norte e sul do país e
entre as extremidades leste e oeste. Qual distância é maior? Também é
assim no território verdadeiro? Utilize um mapa para responder.

44

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_042A047.indd 44 7/11/14 9:38 AM


O Brasil na América do Sul
Como o maior país da América do Sul, o Brasil ocupa uma grande área
dessa parte do continente americano. Veja no mapa a posição e o tamanho do
território brasileiro em relação aos demais países sul-americanos.
América do Sul – limites políticos

ID/BR
80ºO 40ºO

VENEZUELA
GUIANA GUIANA
FRANCESA
COLÔMBIA SURINAME
Equador 0°

EQUADOR

PERU
BRASIL

OCEANO
BOLÍVIA
ATLÂNTICO
OCEANO
PACÍFICO

PARAGUAI
órnio
de Capric
Trópico

CHILE
30°S

ARGENTINA URUGUAI

0 530 1060 km

1 cm – 530 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 41.

Note que, a leste, no contato com o oceano Atlântico, o território brasileiro


forma um extenso litoral. Porém, o Brasil não tem saída para o oceano Pacífico.
A oeste do seu território, o Brasil faz divisa com outros países sul-americanos,
o que também ocorre ao norte e ao sul.
De todos os países sul-americanos, o Brasil só não faz divisa com o Equa-
dor e com o Chile. Separam o Brasil do Equador os territórios da Colômbia e
do Peru. E entre o Brasil e o Chile há os territórios da Bolívia, do Paraguai, da
Argentina e do Uruguai.

45

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_042A047.indd 45 7/11/14 9:38 AM


1 Analise o mapa e resolva no caderno as questões a seguir.

América do Sul – político

ID/BR

ID/BR
80°O 60°O 40°O

CARACAS

VENEZUELA GEORGETOWN
COLÔMBIA PARAMARIBO
Caiena
BOGOTÁ Guiana Francesa
(FRA)
GUIANA Equador 0°
QUITO SURINAME
EQUADOR

PERU
BRASIL
LIMA
BOLÍVIA
LA PAZ BRASÍLIA

SUCRE
20°S
rnio PARAGUAI
e Capricó
Trópico d
CHILE
ASSUNÇÃO
OCEANO
PACÍFICO

URUGUAI OCEANO
SANTIAGO
BUENOS AIRES
ATLÂNTICO
MONTEVIDÉU
ARGENTINA

40°S

Legenda
0 595 1190 km
Divisa
internacional
Fonte de pesquisa:
Capital do país 1 cm – 595 km Atlas geográfico escolar.
Rio de Janeiro:
IBGE, 2007. p. 41.

a) Compare o tamanho dos países e identifique aquele que possui o segundo


maior território, depois do Brasil. Argentina.
b) Além do Brasil, que países possuem terras banhadas pelo oceano Atlântico?
Argentina, Uruguai, Suriname, Guiana, Venezuela e Colômbia. A Guiana Francesa (França) também é banhada pelo
c) Que países sul-americanos são banhados pelo oceano Pacífico? oceano
Chile, Peru, Equador e Colômbia. Atlântico.
d) Que países possuem território na área de encontro entre os oceanos Pací-
fico e Atlântico? Chile e Argentina.
e) Quanto ao acesso às águas oceânicas, que vantagem a Colômbia leva em
relação aos demais países sul-americanos? E que desvantagem a Bolívia e
o Paraguai têm em relação aos demais? A Colômbia tem terras banhadas tanto pelo
oceano Atlântico quanto pelo oceano Pacífico. Já a Bolívia e o Paraguai não são banhados por nenhum oceano.
f) A parte sul do Brasil (ao sul do trópico de Capricórnio) faz divisa com quais
países sul-americanos? Paraguai, Argentina e Uruguai.
g) Cite dois países situados a oeste do Brasil. Sugestões: Equador, Peru, Bolívia.

46

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_042A047.indd 46 7/11/14 9:38 AM


Representações

As linhas imaginárias
As linhas imaginárias são uma criação humana. Elas formam uma rede de
linhas projetadas sobre a superfície da Terra que servem principalmente
de referência para a localização de pontos e para a orientação espacial.
Dividimos as linhas imaginárias em dois tipos: os paralelos e os meridianos.
Ilustrações: ID/BR

Paralelos Meridianos
Polo Norte Polo Norte Os paralelos são linhas que dão uma
volta completa no globo terrestre,
no sentido oeste-leste, formando

Meridiano de Greenwich
circunferências de diferentes
Equador tamanhos. O Equador é o principal
paralelo. Já os meridianos ligam o
polo Norte ao polo Sul. O principal
meridiano é o meridiano de
Polo Sul Polo Sul Greenwich.

Essas linhas não estão traçadas no espaço geográfico, pois isso seria im-
possível. É por não estarem visíveis que são chamadas linhas imaginárias.
Contudo, elas são traçadas em mapas e em representações do globo terrestre.
Planisfério – paralelos e meridianos

ID/BR
180° 150°O 120°O 90°O 60°O 30°O 0° 30°L 60°L 90°L 120°L 150°L

OCEANO GLACIAL ÁRTICO


Círculo Polar Ártico

D
60°N

E
Trópico de Câncer
A 30°N

OCEANO OCEANO
Equador PACÍFICO PACÍFICO

OCEANO OCEANO
C ATLÂNTICO ÍNDICO
Meridiano de Greenwich

Trópico de Capricórnio

B
30°S

0 2545 5090 km

1 cm – 2545 km 60°S
Círculo Polar Antártico OCEANO GLACIAL ANTÁRTICO

Fonte de pesquisa: IBGE Países@. Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/paisesat/main.php>.


Acesso em: 20 jun. 2014.

ƒƒ No mapa acima, os paralelos aparecem como linhas horizontais e os me-


ridianos, como linhas verticais. Observe-o e responda no caderno:
Além do Equador, estão nomeados no mapa: círculo polar Ártico, trópico de Câncer, tró-
a) Além do Equador, que outros paralelos estão nomeados no mapa?
pico de Capricórnio e círculo polar Antártico.
b) Quais letras estão sobre meridianos e quais estão sobre paralelos?
Qual está no ponto de encontro entre um paralelo e um meridiano?
As letras C e E estão sobre meridianos, e as letras A e D estão sobre paralelos. A letra B está
no ponto de encontro entre um paralelo e um meridiano.

47

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_042A047.indd 47 7/11/14 9:38 AM


Características do território brasileiro
O fato de o Brasil ter um território grande traz várias implicações para as
características do país. Já vimos, por exemplo, que o Brasil tem um extenso
litoral banhado pelo oceano Atlântico. A divisa com a maioria dos países sul-
-americanos é outro fato relacionado ao tamanho do território.
O extenso território brasileiro também favorece a ocorrência de aspectos
físicos muito diversificados. Assim, junto com as transformações promovidas
pela sociedade brasileira em cada parte do país, esses aspectos também for-
mam paisagens muito variadas. Nas fotos a seguir temos uma amostra dessa
diversidade de paisagens no Brasil.
Edson Sato/Pulsar Imagens

Rogério Reis/Pulsar Imagens


1 2

Grande parte do território brasileiro é preenchido Ao longo do litoral brasileiro, há muitos trechos
por florestas. Nesse trecho, a floresta Amazônica, com relevo plano formando praias que seguem
no norte do Brasil, ocupa uma área de relevo plano uma linha retilínea. Paulista, PE, 2013.
e é cortada por um rio. Barcelos, AM, 2012.
Edson Grandisoli/Pulsar Imagens

Ricardo Azoury/Pulsar Imagens


3 4

No litoral brasileiro também são encontrados Encontram-se ainda diversas ilhas próximas à costa
relevos ondulados. Nesse trecho de relevo brasileira. Algumas delas são ocupadas, outras
ondulado, o litoral forma uma linha sinuosa com apenas são visitadas por turistas ou pesquisadores.
praias entre morros. Itacaré, BA, 2012. Na foto, ilhas no litoral do Rio de Janeiro, RJ.

48

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_048A053.indd 48 7/11/14 9:44 AM


João Prudente/Pulsar Imagens

Andre Dib/Pulsar Imagens


5 6

Como no litoral, há relevos ondulados no interior do No interior do território brasileiro também há


Brasil. São João Batista do Glória, MG, 2013. relevos planos. Barra do Garças, MT, 2013.
Haroldo Palo Jr/Kino.com.br

Luciana Whitaker/Pulsar Imagens


7 8

Na parte oeste do Brasil, há trechos planos que se Rio Iguaçu, na fronteira do Brasil com a Argentina.
alagam com as chuvas. Miranda, MS, 2012. Foz do Iguaçu, PR, 2013.

1 Localize no mapa ao lado o Boa


Vista
estado onde cada paisagem RR
AP
Macapá
foi retratada nas fotos de São Luís ID/BR
Belém
1 a 8. Relacione no cader- Manaus Fortaleza
AM PA MA CE
no o número da foto à Teresina RN Natal
PI PB João
Pessoa
sigla do estado. 1: AM; 2: PE; AC
Rio Porto
TO PE
AL
Recife

3: BA; 4: RJ; 5: MG; 6: MT; 7: MS; 8: PR. Branco Velho Palmas SE Maceió
RO Aracaju
MT BA
2 Aponte no caderno uma Cuiabá
Salvador
BRASÍLIA
foto que retrata: GO DF MG
Goiânia Belo
Horizonte
MS
a) uma paisagem do litoral; ES
Vitória
Campo
Sugestões: fotos 2, 3 e 4. Grande
SP RJ
São Paulo
b) uma paisagem do interior; PR
Rio de Janeiro

Sugestões: fotos 1, 5, 6, 7 e 8. Curitiba


SC Florianópolis
c) uma paisagem na divisa do
RS
Brasil com outro país. Porto Alegre
Foto 8.

49

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_048A053.indd 49 7/11/14 9:44 AM


O Brasil possui ainda vastas terras para a prática da agricultura e da pe-
cuária e muitas fontes de recursos naturais. Também são variadas as for-
mas com que os agrupamentos humanos ocupam o território brasileiro.
Veja alguns exemplos a seguir.
Edson Sato/Pulsar Imagens

Christophe Simon/AFP
Entre as formas de ocupação humana na floresta Na região amazônica também existem grandes
Amazônica estão as aldeias que abrigam povos cidades. Nesse trecho, às margens do rio Negro,
indígenas. Aldeia Yanomami em Barcelos, AM. Foto ainda há manchas da floresta dividindo espaço com
de 2012. construções urbanas. Manaus, AM. Foto de 2013.

Octavio Campos Salles/Alamy/Glowimages


LatinContent/Getty Images

Várias cidades no litoral brasileiro encontram-se Algumas ilhas próximas à costa brasileira são
em áreas com relevo ondulado. Nos morros, densamente ocupadas. Um exemplo é a Ilha de
muitas vezes há diversos tipos de habitação. Santa Catarina, onde fica Florianópolis, SC. Nessa
Essa é uma paisagem típica do Rio de Janeiro, RJ. foto de 2012, vemos a cidade (à esquerda) ligada
Foto de 2013. ao continente (à direita) por uma ponte.
Gerson Gerloff/Pulsar Imagens

Andre Dib/Pulsar Imagens

Essa foto de 2013 mostra casas situadas numa Diversas cidades também cresceram às margens
encosta de morro e às margens do canal que liga dos rios no interior do Brasil. Na foto de 2013,
a lagoa da Conceição (em Florianópolis, SC) ao vemos ao longo do rio São Francisco a pequena
oceano Atlântico. cidade de Piranhas, AL.

50

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_048A053.indd 50 7/11/14 9:44 AM


Luciana Whitaker/Pulsar Imagens

Rubens Chaves/Pulsar Imagens


Às margens dos rios que cortam o interior do Brasil Em meio a uma extensa área de relevo plano no
predominam ocupações rurais. Na foto, ladeando centro do Brasil encontra-se Brasília, a capital do
o rio Paraguai, casa de uma família ribeirinha. país. Foto de 2013.
Corumbá, 2012.

Saiba mais
O território brasileiro é dividido em estados, que, por sua vez, são dividi-
dos em municípios.
Essa divisão influencia a organização do governo no país, uma vez que há
governantes municipais, estaduais e federais (que administram todo o Brasil).
O governo federal é chefiado pelo presidente da República, que nomeia
os ministros que o auxiliam na administração de cada um dos principais te-
mas de interesse da população: saúde, educação, segurança, entre outros.
Nos estados o governo é chefiado pelos governadores e nos municí-
pios, pelos prefeitos. E em vez de ministros, há secretários estaduais, que
auxiliam os governadores, e secretários municipais, que auxiliam os prefeitos.
O poder político no Brasil também é formado pelos parlamentares, que
são representantes da sociedade que propõem, discutem e aprovam a al-
teração ou a criação de leis. Os deputados federais e os senadores são
parlamentares que criam leis federais, válidas em todo país. Os deputados
estaduais criam leis válidas apenas no estado e os vereadores criam leis
vigentes apenas no município. As leis estaduais e municipais não podem
contrariar as leis federais.
Os parlamentares são responsáveis, ainda, por fiscalizar e aprovar ou não
as medidas do governo (federal, estadual ou municipal). Todos esses cargos
políticos são ocupados por representantes eleitos pelo povo.

51

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_048A053.indd 51 7/11/14 9:44 AM


Agora já sei
1 Faça o decalque do América do Sul – político
mapa político da

ID/BR
América do Sul, ao
lado. Para isso, uti- Venezuela a
ian me
lize uma folha de Gu urina
Colômbia S Guiana Francesa
papel vegetal ou
de seda. Coloque a Equador
folha sobre o mapa
e copie o contorno
da América do Sul
Peru Brasil
e os limites entre
os países. Depois,
siga as orientações Bolívia
abaixo.
Pa
rag
Chile
ua
i

Oceano
Pacífico Argentina
Uruguai

Oceano
Atlântico

Fonte de pesquisa:
Atlas geográfico escolar.
Rio de Janeiro: IBGE,
2007. p. 41.

ƒƒ Identifique os países e escreva o nome de cada um.


ƒƒ Pinte cada país de uma cor.
ƒƒ Identifique também os oceanos Atlântico e Pacífico. Escreva o nome de
cada um no local correto e pinte de azul a área que representa os oceanos.
ƒƒ Cole a folha com o mapa em seu caderno.
ƒƒ Agora, responda às questões no caderno:
a) Qual é o segundo maior país da América do Sul? Argentina.
b) Entre os países sul-americanos banhados pelo oceano Pacífico, quais
fazem divisa com o Brasil? Colômbia e Peru.

52

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_048A053.indd 52 7/11/14 9:44 AM


2 Analise novamente o mapa da página 45 e localize os três para-
lelos representados. Note que eles cortam o território brasileiro e
que dois deles têm nome: o Equador e o trópico de Capricórnio.
a) Considerando o Equador e o trópico de Capricórnio, qual deles corta o Bra-
sil entre a divisa com a Colômbia e o oceano Atlântico? E qual corta o Brasil
entre a divisa com o Paraguai e o oceano Atlântico? Entre a divisa com a Colômbia
e o oceano Atlântico: Equador; entre a divisa com o Paraguai e o oceano Atlântico: trópico de Capricórnio.
b) Se um avião sobrevoar a linha do Equador sobre o território brasileiro e de-
pois sobrevoar o trópico de Capricórnio, também sobre o território brasilei-
ro e na mesma velocidade com que sobrevoou o Equador, em qual trecho
a viagem será mais demorada? Sobre o Equador.
3 Leia, abaixo, um trecho do livro ABC do Brasil.

Uma coisa fundamental para ajudar a entender o Brasil é lembrar sempre que
ele é enorme. Tem oito milhões e meio de quilômetros quadrados.
Ocupa metade da América do Sul. Isso traz uma diversidade imensa de aspectos
na natureza e na cultura, todos convivendo no mesmo país. [...]
Ana Maria Machado. ABC do Brasil. São Paulo: SM, 2008. p.13.

ƒƒ Converse com os colegas e com o professor sobre as questões


a seguir.
a) Como exemplo da diversidade mencionada no texto, nas páginas 50 e
51 há algumas fotos retratando paisagens com diferentes formas de
ocupar o território: aldeia indígena em meio à floresta, casas e prédios
construídos em morros, cidades grandes e pequenas ao longo de rios,
cidades com casas térreas e prédios altos, moradia de ribeirinhos. Que
outras formas de ocupar o território você conhece? Resposta pessoal.
b) A divisão do território brasileiro em estados e municípios, cada um com
governos próprios, pode contribuir para a administração do país?
4 Você sabe em que parte do território brasileiro você mora? Escreva em
seu caderno uma lista com informações sobre seu local de moradia con-
forme os itens abaixo. Resposta pessoal.
ƒƒ Estado.
ƒƒ Município.
ƒƒ Campo, cidade pequena, cidade média ou cidade grande.
ƒƒ Localização aproximada (litoral, centro do país, perto da divisa com outro
país, etc.).
ƒƒ Rio mais próximo ou mais importante.

53

AJG5_LA_PNLD16_U02_C01_048A053.indd 53 7/11/14 9:44 AM


capítulo

2 A população brasileira

A população brasileira possui uma grande diversidade de culturas. As línguas,


os hábitos alimentares, as crenças, a literatura, as músicas e as danças, entre ou-
tros elementos, fazem parte das culturas presentes no país. Observe com atenção
as fotos a seguir.

Lelia Valduga/Getty Images


Marco Antônio Sá/Pulsar Imagens

Fandango:
dança típica
gaúcha. Rio
Grande do
Celebração do bumba meu boi. São Luís, MA, 2013. Sul, 2013.
Luiz Gomes/D.A Press

G. Evangelista/Opção Brasil
Apresentação de jongo. Rio de Janeiro, RJ, 2012. Dança do pau de fitas. Pirenópolis, GO, 2013.

1 Descreva em seu caderno o que chama a sua atenção em relação às rou-


pas que as pessoas retratadas nas fotos vestem. Resposta pessoal.
2 Leia as legendas das fotos e, com o auxílio de uma mapa, identifique
onde cada uma delas foi tirada. Anote no caderno. Resposta pessoal.
3 Com os colegas e com o professor, pensem nas possíveis razões
para a diversidade cultural que se formou no Brasil. Depois, re-
gistrem as conclusões no caderno. Resposta pessoal.
4 As fotos acima retratam manifestações culturais encontradas em
distintas localidades. Você conhece alguma manifestação que
seja comum em diferentes partes do Brasil? Conte aos colegas.
Resposta pessoal.
54

AJG5_LA_PNLD16_U02_C02_054A059.indd 54 7/11/14 9:48 AM


A origem da diversidade
A formação do Brasil e da população brasileira foi influenciada por gru-
pos humanos de diversas origens, principalmente indígenas, europeus e
africanos. Além de comporem grupos distintos, eles promoveram grande
miscigenação, que é a mistura entre os povos.
Com a chegada de diferentes povos, várias manifestações culturais se mo-
dificaram e novas surgiam. Assim, a diversidade cultural e da própria população
brasileira foi aumentando e mudando em cada parte do país.
As fotos abaixo permitem comparar uma sala de aula no Brasil com salas
de aula em outros países. Podemos ver que a aparência física dos brasileiros é
bem mais diversificada que a de outros povos.
Fernado Favoretto/Criar Imagem

Dean Hutton/Bloomberg/Getty Images


Alunos em uma escola de São Paulo, SP, 2012. Alunos em uma escola da África do Sul, 2014.
E.D. Torial/Alamy/Latinstock

Yoshikazu Tsuno/AFP

Alunos em uma escola da Alemanha, 2014. Alunos em uma escola do Japão, 2013.

1 As duas frases a seguir se referem à formação do povo brasileiro.


Discuta com os colegas e com o professor de que modo as infor-
mações das duas frases se relacionam. Depois, registre as conclu-
sões no caderno.
ƒƒ O povo brasileiro se formou a partir da união e mistura de grupos de dife-
rentes origens.
ƒƒ É possível afirmar que não existe uma cultura brasileira única.

55

AJG5_LA_PNLD16_U02_C02_054A059.indd 55 7/11/14 9:48 AM


Os povos originários
Inúmeros povos habitavam as terras que deram
Colonizador: aquele que
origem ao Brasil até a chegada de colonizadores por- participa da implantação
tugueses há pouco mais de 500 anos. Por serem os de uma colonização, o que
primeiros a ocupar essas terras, podemos considerá- consiste em se apropriar
de terras desocupadas ou
-los como povos originários ou nativos. Contudo, ocupadas por outros povos.
desde que chegaram, os colonizadores passaram a O objetivo da colonização
chamar de índio qualquer nativo, independentemen- geralmente inclui a introdução
de habitantes diferentes dos já
te do povo a que pertencia. Até hoje o termo “índio” estabelecidos e a exploração
e sua variante, “indígena”, são usados. de recursos naturais.
Estima-se que a população nativa era de aproxi-
madamente 5 milhões de pessoas até a chegada dos colonizadores. Porém,
vítima de violência e de escravidão e contaminada por doenças trazidas pelos
portugueses durante a colonização, a população nativa foi muito reduzida.
Povos inteiros chegaram a desaparecer, nada podendo deixar de herança
cultural. Muitos nativos também acabaram tendo de abandonar suas terras e
parte de seus costumes, deixando de falar sua língua de origem. Estima-se
que hoje apenas 460 mil indígenas vivem no Brasil, em aldeias ou integrados
às populações urbanas.
Evaristo Sá/AFP

Manifestação
de povos e
representantes
indígenas que
lutam pelo
avanço no
processo de
demarcação das
terras indígenas.
Brasília, DF.
Foto de 2013.

2 Por que os povos conhecidos como índios ou indígenas são considera-


dos os povos nativos ou originários do Brasil? Responda no caderno.
Porque os indígenas foram os primeiros povos a ocupar as terras do atual território brasileiro.
3 Converse com os colegas e com o professor: Considerando o
modo como ocorreu a colonização no Brasil, podemos dizer que
os povos indígenas de hoje são sobreviventes da história?
Resposta pessoal.
56

AJG5_LA_PNLD16_U02_C02_054A059.indd 56 7/11/14 9:48 AM


Os colonizadores
A importância dos europeus e especialmente dos portugueses na forma-
ção do povo brasileiro vai além de terem se somado à população. Como coloni-
zadores, eles exerceram relação de domínio sobre os outros povos formadores.
Durante o processo de colonização, explorando recursos naturais ou fun-
dando vilas e outros núcleos de ocupação, os europeus estabeleciam contatos
com a população indígena, que muitas vezes era escravizada ou submetida às
crenças, aos costumes e à língua dos europeus.
Os colonizadores foram responsáveis ainda por trazer ao Brasil milhões de
africanos para trabalhar como

Rodrigo Coca/Fotoarena/Folhapress
escravos, em um processo que
também foi muito violento.

O Pátio do Colégio é um marco da


fundação da cidade de São Paulo pelos
jesuítas. Missionários europeus, os
jesuítas lutavam contra a escravização dos
indígenas no Brasil, mas promoviam a sua
conversão à religião católica. Foto de 2013.

Saiba mais
Uma das consequências do contato entre os portugueses e os diversos
povos nativos e africanos foi a mistura de diferentes manifestações culturais.
As chamadas línguas gerais, por exemplo, surgiram da mistura entre diver-
sas línguas indígenas e o português, tornando possível a comunicação em todo o
território colonizado. Até hoje, muitos nomes de lugares decorrem dessas línguas.
Outro exemplo foi o surgimento da umbanda, do candomblé e de outras
religiões afro-brasileiras a partir da união de ritos africanos com o catolicismo.
Como o catolicismo era imposto pelos portugueses e as crenças africanas
eram proibidas, essa mistura ocorria conforme os escravizados cultivavam
secretamente suas crenças enquanto participavam das cerimônias católicas.
Tal mistura religiosa se chama sincretismo religioso.

4 Tanto os portugueses quanto os povos nativos e diversos povos africanos


participaram da formação do povo brasileiro. Mas, na relação entre esses
três povos, o que colocava os portugueses em vantagem sobre os demais?
Responda no caderno.

5 Você conhece outras manifestações que surgiram da mistura


cultural entre os formadores do povo brasileiro? Conte aos cole-
gas e ao professor. Resposta pessoal.

57

AJG5_LA_PNLD16_U02_C02_054A059.indd 57 7/11/14 9:48 AM


Os povos africanos
Durante o período colonial, os portugueses lucraram não só com a explora-
ção dos recursos naturais que eram comercializados para a Europa, mas tam-
bém com a venda, no Brasil, de africanos que eram trazidos à força na condição
de escravos.
Os africanos capturados não faziam parte de um só povo. Foram escraviza-
das pessoas de povos como os iorubas, os bantos, os nagôs, os malês, os aus-
sás e os jejês. Cada povo contribuiu de modo distinto para a cultura brasileira.
No Brasil, muitas pessoas escravizadas procuraram resistir, cometendo sui-
cídio ou tentando fugir. Parte dos fugitivos formou os quilombos, onde os escra-
vizados se reuniam para buscar meios comuns de proteção e de sobrevivência.
A escravidão foi

Giuseppe Bizzarri/Folhapress
extinta em 1888,
mas ainda hoje
há comunidades
quilombolas, ori-
ginárias de anti-
gos quilombos,
que lutam pela
manutenção de
suas terras.

Quilombo São José.


Comunidade de
descendentes de escravos
na cidade de Valença, RJ.
Foto de 2011.

6 Veja que a frase em destaque, abaixo, está incompleta. Na sequência, há


três possíveis complementos para ela. Escolha um que a complete corre-
tamente e, depois, escreva a frase inteira no caderno.

Muitos nagôs, bantos, aussás, iorubas, entre outros povos


foram trazidos como escravos para o Brasil, o que ajuda a explicar...

ƒƒ o fato de os africanos escravizados no Brasil terem vindo de um único povo.


ƒƒ a existência de apenas uma língua falada pelos africanos que chegavam ao
Brasil.
X ƒƒ a rica contribuição cultural dos africanos para a formação do povo brasileiro.

7 Explique em seu caderno por que os quilombos se tornaram uma forma


de resistir à escravidão. Os quilombos contribuíam para a resistência à escravidão,
pois era neles que os que conseguiam escapar de seus fei-
tores podiam se refugiar e viver em comunidade.
58

AJG5_LA_PNLD16_U02_C02_054A059.indd 58 7/11/14 9:48 AM


Representações

Tabelas
Para avaliar aspectos relacionados às condições de vida da população
(desemprego, alfabetização, situação da moradia, etc.), são realizadas pes-
quisas por meio de entrevistas e de levantamento de dados por órgãos do
governo.
Porém, a grande quantidade de informações levantadas requer que elas
sejam organizadas para facilitar a análise. Uma das formas de organizar as
informações e de expressá-las de modo simplificado é com o uso de tabelas.
Assim como os mapas e os gráficos, as tabelas apresentam um título,
que traz informações como o assunto tratado, o território (município, estado
ou país) e o ano ou período considerados.
A organização das informações em tabelas é feita em colunas e linhas. Veja.
Título Título

linha
coluna

Geralmente, a primeira linha, logo abaixo do título, indica as informações


dispostas em cada coluna.
Brasil – população indígena e não indígena – 2000
População indígena População não indígena População total*
734 127 167 932 053 169 872 856
*Inclusive sem declaração de cor ou raça
Fonte de pesquisa: IBGE. Censo Demográfico 2000. Disponível em:
<http://indigenas.ibge.gov.br>. Acesso em: 29 abr. 2014.

E a primeira coluna, à esquerda, indica as informações referentes às li-


nhas. Portanto, a análise da tabela exige o cruzamento de cada coluna e linha.
Brasil – população indígena e não indígena – 2000-2010
População indígena População não indígena População total*
2000 734 127 167 932 053 169 872 856
2010 817 963 189 931 228 190 755 799
*Inclusive sem declaração de cor ou raça
Fonte de pesquisa: IBGE. Censo Demográfico 2000/2010. Disponível em:
<http://indigenas.ibge.gov.br>. Acesso em: 29 abr. 2014.

ƒƒ Agora, analise a tabela acima e responda no caderno.


a) Em 2000, quantas pessoas faziam parte da população indígena no
Brasil? 734 127.
b) Em 2010, a população indígena aumentou ou diminuiu em relação a
2000? Aumentou de 734 127 para 817 963.

59

AJG5_LA_PNLD16_U02_C02_054A059.indd 59 7/11/14 9:48 AM


Os imigrantes
Com o fim da escravidão em 1888, o governo do Brasil, que já incentivava
a vinda de imigrantes europeus para ocupar o imenso território brasileiro, criou
mais estímulos para atrair estrangeiros com o objetivo de substituir o trabalho
escravo nas fazendas e nas primeiras indústrias do país. Assim, ao contrário
dos escravizados, os imigrantes seriam remunerados pelo seu trabalho.
Chegaram ao Brasil pessoas de várias nacionalidades: italianos, espanhóis,
alemães, sírios, libaneses, poloneses, japoneses, chineses e também portu-
gueses. Após 1822, ano da Independência do Brasil, os portugueses que aqui
se estabeleciam não vinham mais como colonizadores, mas como imigrantes
comuns, tendo de acatar as leis definidas pelo governo brasileiro.
Antes dessa imigração, a
Museu da Imigração, São Paulo. Fotografia: Autoria desconhecida

convivência e a miscigenação
entre europeus, povos nativos
e africanos durante os séculos
anteriores já haviam formado
um povo brasileiro. Porém, os
imigrantes trouxeram novas
influências culturais para a
população de cada localidade
onde se estabeleceram.

Imigrantes desembarcam em São


Paulo, em 1907, após entrarem no
04_i_0013_AAG5_000_LA
Brasil pelo porto de Santos. De São
Paulo muitos imigrantes partiam para
outros destinos.

8 Observe o gráfico. Nele, cada


Brasil – número de imigrantes segundo
fatia representa um grupo de a nacionalidade (a cada grupo de 100) –
imigrantes que entrou no Bra- 1884-1933
sil entre os anos de 1884 e 1933.
ID/BR

Quanto maior a fatia, maior a


quantidade de imigrantes.
Italianos, portugueses e espanhóis. Outros Italianos
32
ƒƒ Agora, responda no caderno: 13
Poloneses
Quais foram os grupos de imi- 3
Japoneses
grantes mais numerosos que 4
vieram para o Brasil entre os Alemães
4 Espanhóis Portugueses
anos de 1884 e 1933? 14 30
Fonte de pesquisa: Memorial do Imigrante.
Disponível em: <http://www.arquivoestado.
sp.gov.br/memoriaimigrante/index.php>.
Acesso em: 20 jun. 2014.

60

AJG5_LA_PNLD16_U02_C02_060A063.indd 60 7/11/14 9:50 AM


Os brasileiros hoje
Hoje, o que chamamos de povo brasileiro é o resultado de mais de 500
anos de miscigenação. A reunião de vários povos no mesmo território favore-
ceu a composição de famílias bem distintas. Enquanto parte se formava pelo
casamento entre pessoas de um mesmo povo, outra resultava do encontro
entre pessoas de diferentes origens.
Por isso, o povo brasileiro é caracterizado justamente por sua diversidade.
Entre os brasileiros há muitas diferenças no jeito de falar, de se vestir ou de
comer e há também pessoas com características físicas muito distintas. Veja
alguns exemplos.
Edu Lyra/Pulsar Imagens

Gerson Gerloff/Pulsar Imagens


Belém, PA. Foto de 2012. Itajaí, SC. Foto de 2012.

Delfim Martins/Pulsar Imagens


Luciana Whitaker/Pulsar Imagens

Rio de Janeiro, RJ. Foto de 2013. Rondonópolis, MT. Foto de 2011.

Em geral, a população do país hoje


Sergio Pedreira/Pulsar Imagens

se reconhece como brasileira e há leis


que garantem a igualdade entre as
pessoas. No entanto, ainda ocorrem
muitas injustiças sociais e a diferença
entre as pessoas ainda motiva muito
preconceito.

Salvador, BA. Foto de 2014.

61

AJG5_LA_PNLD16_U02_C02_060A063.indd 61 7/11/14 9:50 AM


Agora já sei
1 Você estudou que o povo brasileiro passou a ser formado, depois de
1500, por representantes de diferentes povos. Inicialmente, quais eram
esses povos? Responda no caderno. Indígenas, europeus e africanos.
2 Mencione, no caderno, algumas formas de resistência dos africanos à
escravidão imposta pelos colonizadores. Os africanos tentavam fugir e, quando conse-
guiam, refugiavam-se na mata, formando quilombos. Em outros casos, chegavam a cometer suicídio.
3 Discuta com os colegas e

Edson Sato/Pulsar Imagens


com o professor as ques-
tões a seguir.
a) A foto ao lado retrata a imagem
que vem à sua cabeça quando
pensa em um grupo indígena? Se
não retratar, descreva como você
costuma imaginá-lo. Resposta pessoal.
Alunas em escola de Amambai, MS, 2012.

b) Agora, leia o texto abaixo para discutir as questões na sequência.

Muita gente acredita que ainda hoje todos os indígenas vivem organizados
em tribos nas florestas, sendo a caça e a pesca suas únicas fontes de sustento.
E mais, há quem acredite que lugar de índio é no mato e pronto, como se não
fossem capazes de viver em outro lugar. Isso é uma forma de preconceito.
Pode até ser que boa parte dos grupos indígenas prefira continuar vivendo
assim, mantendo suas tradições. Mas o lugar certo para uma pessoa ou para um
grupo de pessoas viver é onde se sente bem. Você sabia que muitos indígenas ou
filhos e netos de indígenas vivem nas cidades, trabalham em empresas, usam rou-
pas da moda e vivem exatamente igual às pessoas não consideradas indígenas?
Dessa maneira, não importa onde cada um vive e como vive, nem faz muito
sentido ficar diferenciando quem é indígena e quem não é. São todos brasileiros.

ƒƒ Não são apenas os indígenas que estão sujeitos a preconcei-


tos quando vivem em cidades. Muita gente que passa a viver
em um lugar diferente do de sua origem sofre com isso. Você
conhece alguém que já passou por essa experiência? Resposta pessoal.
ƒƒ Qual é a sua opinião sobre a última frase do texto? Resposta pessoal.

4 Na atualidade ainda há muitas comunidades indígenas e quilom-


bolas que lutam para garantir a posse das terras que ocupam.
Converse com os colegas e com o professor: O que esse fato
mostra sobre a história de participação desses dois grupos na formação
do povo brasileiro? Resposta pessoal.

62

AJG5_LA_PNLD16_U02_C02_060A063.indd 62 7/11/14 9:50 AM


5 Leia o quadrinho e faça o que

Marcio Baraldi/Acervo do artista


se pede a seguir.

Marcio Baraldi. Disponível em: <http://


www.marciobaraldi.com.br>. Acesso
em: 15 maio 2013.

a) O que você sabe sobre Zumbi? Pesquise em livros e na internet e anote no


caderno as principais informações. Resposta pessoal.
b) Por que um dos meninos da história diz que está falando de um
“herói de verdade”? Converse com os colegas e com o professor
e, depois, registre as suas conclusões no caderno. Resposta pessoal.

6 Analise os gráficos abaixo.

Brasil – pessoas alfabetizadas e analfabetas (a cada grupo de 100) – 2010

ID/BR
7
15 14

85 93 86

População preta População branca População parda

Alfabetizadas Analfabetas

Fonte de pesquisa: IBGE. Censo Demográfico 2010.


Disponível em: <http://censo2010.ibge.gov.br/resultados>. Acesso em: 24 jun. 2014.

ƒƒ Agora, reúna-se com mais dois colegas e, juntos, tentem desenvol-


ver uma hipótese para explicar por que a parte da população classi-
ficada como preta, formada por descendentes de africanos, é a que apresenta
o menor número de pessoas alfabetizadas. Escrevam a hipótese no caderno.

63

AJG5_LA_PNLD16_U02_C02_060A063.indd 63 7/11/14 9:51 AM


capítulo

3 As regiões brasileiras

Observe o mapa e as fotografias abaixo.


Brasil – divisão regional – 1988

ID/BR
60°O 40°O
COLÔMBIA VENEZUELA
GUIANA Guiana

Eduardo Zappia/Pulsar Imagens


Porto Seguro, BA, 2012.
Edu Lyra/Pulsar Imagens

SURINAME Francesa
Ilha de Marajó, PA, 2012. (FRA)

RR
AP
Equador 0°

EQUADOR

AM
PA MA CE
RN
Paulo Fridman/Pulsar Imagens

Tangará da Serra, MT, 2012.


PI PB
PE
AC
AL
TO
RO SE
BA
MT
PERU
DF
Zig Koch/Natureza Brasileira

BOLÍVIA OCEANO
Paranaguá, PR, 2014. GO ATLÂNTICO
OCEANO MG
PACÍFICO PARAGUAI MS ES
20°S

Inacio Teixeira/Pulsar Imagens


SP RJ Ouro Preto, MG, 2013.
Trópico de Capricórnio

CHILE
PR
Legenda
Região Norte SC
Região Nordeste ARGENTINA
Região Centro-Oeste RS
Região Sudeste 0 305 610 km
Região Sul URUGUAI 1 cm – 305 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 94.

1 Conte aos colegas e ao professor: Você já tinha visto um mapa


representando o território brasileiro dividido da maneira como
vemos acima? Você sabia que cada uma dessas partes é chamada
de região e sabe por que essa divisão é feita?
2 Veja que para cada região há uma foto que ilustra certa característica.
Quais dessas partes do país você conhece ou já ouviu falar? Conte
aos colegas as paisagens que você escolheria para ilustrar essas regiões.

64

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_064A069.indd 64 7/11/14 9:55 AM


Diferenças no território
A superfície da Terra é constituída por áreas diferentes entre si. Essas di-
ferenças resultam de inúmeros fatores, que refletem o modo como os fenô-
menos naturais ocorrem e o modo como as sociedades humanas ocupam e
organizam o espaço em cada parte da Terra.
Essas diferenças também são encontradas na parte da superfície da Terra
que corresponde ao território brasileiro, principalmente entre as localidades
mais distantes.
Você já estudou que o Brasil é um

Edmar Barros/Futura Press


país grande e que isso favorece a diversi-
dade que se manifesta nas paisagens e na
população. Como parte dessa diversidade
brasileira, podemos reconhecer que cer-
tos aspectos da natureza e que certas ma-
nifestações culturais só ocorrem ou estão
mais presentes em determinadas porções
do país. As festividades retratadas nesta
página, por exemplo, ilustram essa diver-
sidade. Veja que as fotos foram tiradas em
três localidades distintas do país. Festival de Parintins, AM, 2013.

Jonny Ueda/Futura Press


Renato S. Cerqueira/Futura Press

Festa de São João em Santo Estevão, BA, 2013. Celebração da congada em Mogi das Cruzes, SP, 2013.

1 Algumas manifestações culturais típicas deram origem a grandes


festas em determinadas localidades. Algumas dessas festas torna-
ram-se conhecidas em todo o Brasil, como o festival de Parintins e as gran-
des festas juninas no Nordeste. Sobre esse fato, converse com a turma:
a) O fato de uma festa tradicional de uma localidade ser conhecida e atrair
pessoas de todo o Brasil pode trazer que consequências? Resposta pessoal.
b) A festa junina é realizada em todo o Brasil. Você acredita que ela é festejada
do mesmo modo em todos os lugares? Por quê? Resposta pessoal.

65

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_064A069.indd 65 7/11/14 9:55 AM


Divisões regionais
Para diferenciar áreas distintas de um território e determinar limites entre
elas é necessário realizar estudos para o reconhecimento dos aspectos am-
bientais e sociais encontrados ao longo desse território.
É com esse objetivo que um território é dividido em áreas menores. Em
cada uma delas, os aspectos se distinguem ou se combinam de modo dife-
rente em relação às outras áreas. Essa divisão chama-se regionalização e as
áreas definidas são as regiões.
Como cada regionalização segue certos critérios, o mesmo território pode
ser dividido de diferentes formas. Essas divisões servem para auxiliar pesqui-
sas que permitem comparações entre diferentes partes do território. O gover-
no, por exemplo, realiza pesquisas regionais para administrar o território.

Eduardo Zappia/Pulsar Imagens


Gerson Gerloff/Pulsar Imagens

A presença de extensas planícies cobertas por O clima da região Nordeste favorece o cultivo da
pastagens naturais é uma das características palma (em destaque na foto), usada para alimentar
típicas do extremo sul do Brasil. São Martinho da o gado. Palmeira dos Índios, AL. Foto de 2013.
Serra, RS. Foto de 2012.

Saiba mais
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), órgão vinculado
ao governo federal brasileiro, é responsável por realizar o levantamento de
dados estatísticos, promover e publicar estudos sobre diferentes temas que
ajudam a compreender a realidade brasileira.
As principais regionalizações que conhecemos foram realizadas pelo
IBGE a partir de uma série de levantamento de dados e de pesquisas sobre
diversos temas, dentre eles os aspectos relacionados à população e também
ao espaço natural. Além disso, o instituto desenvolve materiais cartográficos
sobre suas pesquisas.

2 Você sabe em qual região do país você mora? Você conhece outras
regiões? Converse com os colegas e com o professor. Resposta pessoal.
3 O que são regiões e por que elas são criadas? Responda no caderno.
Regiões são divisões entre as áreas de um território com o objetivo de auxiliar estudos, com-
parações e planejamento.
66

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_064A069.indd 66 7/11/14 9:55 AM


As divisões regionais do Brasil Brasil – regiões (IBGE) – 1940

Mapas: ID/BR
A grande extensão territorial do Brasil
60º O 40º O

torna sua divisão em regiões muito impor- Equador 0º

tante. AM
PA MA

Outro aspecto que também precisa


CE RN
PI PB
Território PE

ser considerado é o fato de a população do Acre

BA
SE
AL

e o território sofrerem mudanças ao longo Legenda


MT
GO
OCEANO
ATLÂNTICO

do tempo. Por isso as regionalizações não Divisa de estado


Divisa
MG
ES
podem ser imutáveis. internacional
Capital de país SP
RJ
20º S

Trópico d

As regionalizações elaboradas pelo Região Norte DF e Capricór


PR nio

Região Nordeste
SC
IBGE, por exemplo, passaram por várias Região Centro
Região Leste
RS 0 690 1380 km

alterações ao longo da história para con- Região Sul 1 cm – 690 km

templar e descrever melhor a realidade do Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar.


Rio de Janeiro: IBGE, 2004. p. 100.
país e de suas regiões.
Os mapas ao lado representam regio- Brasil – regiões (IBGE) – 1950
nalizações feitas pelo IBGE nas décadas 60º O 40º O

de 1940, 1950 e 1960. Compare-os. A di- Equador 0º

ferenciação de cores representa a compo-


AM
sição dos estados brasileiros em regiões. PA MA

PI
CE RN
PB

É possível notar também que, além


Território PE
do Acre AL
SE
BA
da diferença entre as regionalizações, MT
GO
OCEANO

houve mudança nos estados brasileiros e Legenda ATLÂNTICO


Divisa de estado
MG

na capital do país. Divisa


internacional
OCEANO SP
ES
20º S

Capital de país RJ
PACÍFICO DF
Trópico d
e Capricór
Região Norte PR nio

4 Responda no caderno: Entre as déca- Região Nordeste


Região Centro-Oeste
SC

RS
das de 1940 e 1960, qual estado dei- Região Leste
Região Sul
0 690 1380 km

1 cm – 690 km
xou de fazer parte da Região Centro e
Fonte pesquisa: Atlas geográfico escolar.
passou a fazer parte da Região Leste? Rio de Janeiro: IBGE, 2004. p. 100.
O estado de Minas Gerais.
Brasil – regiões (IBGE) – 1960
5 No mapa de 1960, a capital do país, 60º O 40º O

indicada como Distrito Federal (DF),


Equador 0º

encontra-se em uma área dentro do


estado de Goiás. Já nos mapas an- AM
PA MA
CE RN

teriores, encontrava-se no Rio de Ja- PI PB


PE
AL

neiro. Mencione, no caderno, a qual Território de


Rondônia GO
BA
SE

MT
região pertencia o DF antes de 1960 e Legenda OCEANO
BRASÍLIA ATLÂNTICO
Divisa de estado DF

a qual passou a pertencer.


Divisa internacional MG
Capital de estado ES
20º S
Capital de país
GUANABARA
O Distrito Federal deixou de fazer parte da Região
SP
Rio de Janeiro
RJ Trópico
de Capr
Região Norte PR icórnio
Região Leste e passou a fazer parte da Região Região Nordeste
SC
Centro-Oeste. Fonte de pesquisa: Atlas
Região Centro-
-Oeste RS
0 690 1380 km
Região Leste
geográfico escolar. Rio de Região Sul
1 cm – 690 km
Janeiro: IBGE, 2004. p. 101.

67

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_064A069.indd 67 7/11/14 9:55 AM


As regiões brasileiras atuais
A regionalização atual do IBGE divide o Brasil em cinco regiões, sendo
elas: Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. O mapa abaixo representa
essa regionalização atual.

Brasil – regiões – divisão atual

ID/BR
60º O 40º O

RR AP
Equador 0º

PA
AM
MA CE
RN
PI
PB
PE
AC
TO AL
RO SE
BA
MT
DF

OCEANO GO
PACÍFICO MG
Legenda
MS ES 20º S
Região Norte Região Centro-Oeste
Acre — AC Distrito Federal — DF
Amapá — AP Goiás — GO SP
Amazonas — AM Mato Grosso — MT
RJ
Trópico de
Pará — PA Mato Grosso Capricórn
Rondônia — RO do Sul — MS io
Roraima — RR
PR
Tocantins — TO Região Sudeste
Espírito Santo — ES
Região Nordeste SC
Minas Gerais — MG
Alagoas — AL OCEANO
Rio de Janeiro — RJ
Bahia — BA
São Paulo — SP
Ceará — CE RS ATLÂNTICO
Maranhão — MA Região Sul
Paraíba — PB Paraná — PR
Pernambuco — PE Rio Grande do
Piauí — PI Sul — RS
Rio Grande do 0 290 580 km
Santa Catarina — SC
Norte — RN
Sergipe — SE 1 cm – 290 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2004. p. 97.

1 Observe os limites entre as regiões. Eles coincidem ou não com os limi-


tes dos estados? Responda no caderno. Sim, os limites das regiões coincidem
com os dos estados.
2 Em grupo, escolham uma das regiões e listem quais são os esta-
dos que fazem parte dela. Depois, apontem no caderno as carac-
terísticas que vocês conhecem da região. Resposta pessoal.

68

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_064A069.indd 68 7/11/14 9:55 AM


Representações

Mapas políticos
A divisão de um território em regiões é uma criação humana. Portan-
to, ainda que sejam usados elementos da paisagem (como rios ou rodo-
vias) para demarcar parte dos limites entre as regiões, a divisão regional
não está traçada no território real. O mesmo vale para os limites entre
países e entre estados. Os limites entre as regiões são apenas represen-
tados em mapas.
Os mapas que representam os limites entre divisões territoriais são cha-
mados mapas políticos. Como exemplo, veja abaixo o mapa político da Re-
gião Norte, definida pelo IBGE.
Região Norte

ID/BR
70º O 60º O 50º O

Legenda
Divisa estadual
Boa Vista
Divisa internacional
AMAPÁ OCEANO
RORAIMA
Macapá ATLÂNTICO
Equador 0º

Belém

Manaus

AMAZONAS
PARÁ MA

PI

ACRE Porto
Velho Palmas 10º S
Rio
Branco
Fonte de
RONDÔNIA
TOCANTINS pesquisa: Meu
0 320 640 km
MT BA 1o atlas. Rio de
GO Janeiro: IBGE,
1 cm – 320 km 2005. p. 106.

Observe que os limites são representados por linhas. Como no mapa há


limites estaduais e limites internacionais (entre o Brasil e países vizinhos),
são usados dois tipos de linhas, que se diferenciam pela espessura. Veja a
legenda. No mapa são representadas ainda as capitais dos estados, por meio
de ícones, e linhas imaginárias, por meio de linhas azuis, e há também uma
rosa dos ventos e a indicação da escala.
ƒƒ Imagine que você teria de acrescentar no mapa uma linha para repre-
sentar o limite da Região Norte com outras regiões brasileiras. Agora,
responda no caderno:
Pelos limites de RO, AM, PA e TO com MT; de TO
a) Por onde essa linha passaria? com GO, BA, PI e MA; e PA com MA.
b) Você representaria essa linha de forma mais grossa ou mais fina
do que a que representa o limite entre os estados? E em relação à
linha que representa os limites internacionais?

69

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_064A069.indd 69 7/11/14 9:55 AM


Agora já sei
1 Observe o mapa abaixo e responda às questões no caderno.

Brasil – divisão regional – 1988

ID/BR
80ºO 70ºO 60ºO 50ºO 40ºO
VENEZUELA GUIANA
Guiana Francesa
(FRA)
COLÔMBIA SURINAME
RR
AP
Equador

AM
PA MA CE
RN
PB
PI
AC PE

TO AL
RO SE 10ºS

BA
PERU MT

DF

BOLÍVIA GO BRASÍLIA
PACÍFICO
OCEANO

MG
ES
MS
20ºS

SP RJ
PARAGUAI Trópico de Capricórnio
CHILE
ARGENTINA PR

OCEANO
Região Norte
SC ATLÂNTICO
Região Nordeste
Região Centro-Oeste RS
Região Sudeste 30ºS
Região Sul 0 310 620 km
Capital de país
URUGUAI 1 cm – 310 km

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 94.

a) Escolha uma das regiões e indique quantos estados brasileiros pertencem


a essa região. Resposta pessoal.
b) Qual região brasileira possui a maior extensão territorial? E qual possui a
menor? Em termos de extensão territorial, a Região Norte é a maior e a Região Sul é a menor.
c) Qual região possui o maior número de estados? Quais são esses es-
tados? A região com maior número de estados é a Nordeste: Alagoas (AL), Bahia (BA), Ceará (CE),
Maranhão (MA), Paraíba (PB), Pernambuco (PE), Piauí (PI), Rio Grande do Norte (RN) e Sergipe (SE).
d) Apenas uma região brasileira não possui litoral. Que região é essa?
A Região Centro-Oeste.
70

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_070A075.indd 70 7/11/14 9:57 AM


2 Observe as fotos abaixo. Cada uma delas representa uma paisagem co-
mum em certa região do Brasil.
Edson Sato/Pulsar Imagens

Andre Dib/Pulsar Imagens


Rios e vegetação densa em planície na Amazônia. Cactos em área de caatinga. Buíque, PE, 2013.
Mucajaí, RR, 2012.
Gerson Gerloff/Pulsar Imagens

Campos naturais
servindo de pastagem
ao gado. Santa Maria,
RS, 2013.

a) Com o auxílio da legenda das fotos e do mapa da página 70, descubra de


qual região cada paisagem faz parte. Registre no caderno suas conclusões.
Mucajaí (RR), Região Norte; Buíque (PE), Região Nordeste; Santa Maria (RS), Região Sul.
b) Descreva a paisagem das fotos. Depois, converse com os cole-
gas e com o professor: Que outras paisagens há na região em
que cada foto foi tirada? Resposta pessoal.

3 Escreva no caderno a frase abaixo, substituindo as estrelas por uma das


palavras do quadro a seguir.

O processo de consiste em dividir o em áreas que possuem característi-


cas semelhantes, tornando possível e cada uma delas.

território regionalização comparar estudar


O processo de regionalização consiste em dividir o território em áreas que possuem
características semelhantes, tornando possível comparar e estudar cada uma delas.
71

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_070A075.indd 71 7/11/14 9:58 AM


Vamos fazer!

Entrevista com um adulto


Você vai realizar uma entrevista para verificar alguns dos assuntos estudados
nesta unidade. Para isso, cada aluno da turma vai entrevistar uma pessoa
adulta. De preferência, escolha alguém da família ou entre os conhecidos da
vizinhança.

Como fazer

Al Stefano/ID/BR
1. Para realizar a pesquisa, você vai
elaborar um questionário em que
constem os dados pessoais do
entrevistado e as perguntas a serem
feitas. Abaixo, apresentamos um
modelo para orientá-lo. Utilize-o e crie o
questionário em seu caderno. Se quiser,
acrescente outras questões.

Dados pessoais
• Nome / Ano em que nasceu / Idade / Endereço atual / Profissão

Origem
• Onde nasceu (cidade, estado, região, país) / Se morou em outras
regiões / Onde / Quais os motivos da mudança / Diferenças entre o
lugar de origem e o atual

Origem da família
• Qual a origem dos avós e, se souber, dos bisavós do entrevistado
(nasceram em qual país / em qual região)
• Na família houve miscigenação entre representantes de povos com
diferentes origens / Entre quais povos
• Teve filhos / Quantos / Onde eles nasceram
Relações sociais
• Onde mora encontra pessoas de diferentes origens / Convive
com essas pessoas
• Tem interesse por conhecer novas culturas

72

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_070A075.indd 72 7/11/14 9:58 AM


2. Antes da entrevista, você
precisa cuidar de alguns

Ilustrações: Al Stefano/ID/BR
detalhes. Primeiramente,
converse com a pessoa que
você pretende entrevistar e
conte-lhe sobre o trabalho.
Se ela concordar em dar a
entrevista, marque o dia, o
horário e o local do encontro.

3. No dia combinado, lembre-se de levar


o questionário e um lápis para anotar
as respostas. Se receber autorização,
você pode gravar ou filmar a entrevista,
com a ajuda de um adulto. Durante
a entrevista, ouça com atenção as
respostas e peça ao entrevistado que
esclareça eventuais dúvidas. Se o
entrevistado não souber ou não puder
responder a alguma das perguntas,
respeite-o e passe para outra.

4. Leve o questionário respondido


para a sala de aula. Com a ajuda
do professor, você e seus colegas
vão verificar as informações
obtidas de todos os
entrevistados. Depois, juntos,
respondam às perguntas
abaixo.

Conclusão

1 Respondam às seguintes questões para verificar se vocês identificaram


nos depoimentos alguns dos temas estudados até aqui. Resposta pessoal.
a) Houve relatos sobre diferentes regiões brasileiras?
b) Na história familiar do entrevistado ocorreram migrações que mostrem
influências entre diferentes regiões brasileiras?
c) Foi possível perceber a ocorrência de miscigenação entre representantes
de diferentes origens na família do entrevistado?
d) A história familiar ou as atuais relações sociais do entrevistado refletem a
diversidade cultural dos brasileiros? Que exemplo pode ser apontado?

73

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_070A075.indd 73 7/12/14 1:42 PM


O que aprendi?
1 Observe o mapa ao América do Sul
lado e, depois, escreva

ID/BR
80°O 60°O 40°O
no caderno: CARACAS

VENEZUELA GEORGETOWN
a) O nome de dois paí- COLÔMBIA PARAMARIBO
Caiena
ses que fazem fron- BOGOTÁ Guiana Francesa
(FRA)
teira com a Região Equador GUIANA 0°
QUITO SURINAME
Norte do Brasil. EQUADOR
Sugestões: Venezuela e Suriname.
b) O nome de um país
que faz limite com a PERU
BRASIL
Região Sul do Brasil. LIMA
Sugestões: Uruguai, Argentina ou Paraguai.
BOLÍVIA
c) O nome das princi- LA PAZ BRASÍLIA

pais linhas imaginá- SUCRE


20°S
rias que passam pelo Capricórnio PARAGUAI
Trópico de
território brasileiro. CHILE
ASSUNÇÃO
Equador e trópico de OCEANO
Capricórnio. PACÍFICO

URUGUAI
OCEANO
SANTIAGO
BUENOS AIRES
ATLÂNTICO
MONTEVIDÉU
ARGENTINA

40°S

Legenda
Divisa
internacional
Capital do país 0 555 1110 km

Sugestão:
1 cm – 555 km
Fonte de pesquisa: Atlas
geográfico escolar. Rio de Uruguai.
Janeiro: IBGE, 2007. p. 41.

2 No Brasil, muitas pessoas vivem em um local diferente daquele


em que nasceram. Em grupo, tentem encontrar na comunidade
escolar (entre os professores, funcionários e estudantes) pes-
soas que migraram de outras localidades. Ao encontrar, convidem essas
pessoas a responder o questionário abaixo. Anotem as respostas no ca-
derno.
ƒƒ Você nasceu no Brasil? Resposta pessoal.
ƒƒ Em que estado e município você nasceu?
ƒƒ Nesse município, você viveu no campo ou na cidade (grande ou pequena)?
ƒƒ Esse município se localiza no litoral ou no centro do país? Ele se encontra
na divisa com outro estado, região ou país?

74

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_070A075.indd 74 7/11/14 9:58 AM


3 As fotos abaixo mostram pessoas que vivem em diferentes partes do
território brasileiro.
Evaristo Sá/AFP

Ricardo Teles/Pulsar Imagens


Escola indígena em Altamira, PA, 2012. Procissão de Nosso Senhor do Bonfim em
Salvador, BA, 2014.
Gerson Gerloff/Pulsar Imagens

Apresentação
musical de
descendentes
de alemães em
Santa Cruz do
Sul, RS, 2013.

ƒƒ Em seu caderno, escreva um pequeno texto relacionando as fotos à diver-


sidade cultural do Brasil. Resposta pessoal.

4 Abaixo, há duas frases verdadeiras. Descubra qual é a falsa e reescreva


essa frase no caderno, corrigindo a informação.
Sugestão: A regionalização de um país pode mudar ao longo do tempo para se adequar às transformações
ƒƒ A regionalização de um país permanece sempre igual ao longo do tempo.
Falsa. do território e da sociedade.
ƒƒ Atualmente, o IBGE divide o Brasil em cinco regiões. Verdadeira.
ƒƒ Ao estudar uma região, podemos compará-la com outras regiões, desta-
cando as diferenças e as semelhanças. Verdadeira.

75

AJG5_LA_PNLD16_U02_C03_070A075.indd 75 7/11/14 9:58 AM


3
unidade

As regiões Norte e
Centro-Oeste

As regiões Centro-Oeste e,
principalmente, Norte se destacam
pela presença de grandes áreas
ocupadas por vegetação natural.
Por essas áreas correm muitos rios
importantes e nelas se formaram
inúmeros núcleos de ocupação
humana.

ƒƒ Que fatores favorecem a ocupa-


ção humana em áreas como a
representada na cena ao lado?

ƒƒ Na cena, o modo como


a comunidade ocupa e
usa o lugar em que vive
parece adequado à sua
sobrevivência e à preservação da
natureza? Justifique sua resposta.

ƒƒ Nas regiões Norte e Centro-Oeste,


também há grandes cidades, fa-
zendas e áreas onde se exploram
grandes quantidades de minério e
madeira. Nessas áreas, a relação
entre a sociedade e a natureza é
semelhante à vista na cena?

ƒƒ A agropecuária tem se expandido


mais nas regiões Norte e Centro-
-Oeste. Que consequências esse
processo pode trazer?

AJG5_LA_PNLD16_U03_C01_076A081.indd 76 7/11/14 10:03 AM


AMj Studio/ID/BR

77

AJG5_LA_PNLD16_U03_C01_076A081.indd 77 7/11/14 10:03 AM


capítulo

1 Regiões Norte e Centro-Oeste:


alguns aspectos comuns
A Região Norte e a Região Centro-Oeste são diferentes em vários aspec-
tos e possuem identidades próprias. Mas também apresentam aspectos
comuns e estabelecem importantes relações entre si. Uma das semelhanças
pode ser percebida no mapa abaixo, em que as duas regiões estão destacadas
para facilitar a comparação com o restante do país.
Brasil – densidade demográfica – 2010
Guiana 50°O

ID/BR
70°O VENEZUELA 60°O 40°O
Francesa
COLÔMBIA SURINAME (FRA)

GUIANA
RR AP
Equador 0°

EQUADOR
CE
REGIÃO PA RN
AM
NORTE MA
PB

PI PE
AC
AL 10°S

RO TO
SE
BA
PERU MT
OCEANO
DF
REGIÃO GO ATLÂNTICO
BOLÍVIA CENTRO-OESTE
MG
OCEANO MS 20°S
PACÍFICO ES
CHILE
PARAGUAI RJ Trópico de Capricórnio
Habitantes por km2
SP
Menos de 1
PR
Mais de 1 até 10 Fonte de pesquisa: IBGE.
ARGENTINA
Mais de 10 até 25 SC Censo demográfico 2010.
30°S
Mais de 25 até 100 0 455 910 km
Disponível em: <http://www.
CHILE
Mais de 100
ibge.gov.br>. Acesso em:
URUGUAI RS 1 cm – 455 km 24 fev. 2014.

1 Faça uma análise do mapa seguindo as orientações abaixo e, depois, res-


ponda no caderno.
a) Use a legenda. Ela indica que cada cor no mapa representa uma concen-
tração diferente de habitantes. Quanto mais escura a cor (tons de laranja-
-escuro e marrom), mais habitantes há na área. Cores mais claras (tons de
laranja-claro e amarelo) indicam menor concentração de habitantes.
o território
b) ConsiderePgs. 44 e 63 brasileiro dividido em duas partes: uma formada pelas
Fonte: IBGE - Censo Demográfico
regiões Norte e Centro-Oeste
Disponível e outra, pelo restante do país. Agora, com-
em <www.ibge.gov.br>
pare a distribuição
Acesso emdas cores entre
02 setembro 2011 as duas partes. O que as cores revelam
sobre a concentração de habitantes nas regiões Norte e Centro-Oeste?
c) Entre as partes que considerou no item anterior, onde haveria mais espaço
para desenvolver atividades agropecuárias? Como chegou a essa conclusão?

78

AJG5_LA_PNLD16_U03_C01_076A081.indd 78 7/11/14 10:03 AM


A vegetação natural
As regiões Norte e Centro-Oeste apresentam importantes reservas de ve-
getação natural. A floresta Amazônica, por exemplo, ocupa a parte norte da
Região Centro-Oeste e está presente em quase toda a Região Norte.
Na Região Centro-Oeste há grandes áreas ocupadas por outras formações
vegetais, como o Pantanal e o Cerrado. No mapa abaixo, veja que há também
pequenos trechos de outras formações vegetais nas duas regiões.
Regiões Norte e Centro-Oeste – vegetação natural – 2005

ID/BR
60°O

Boa Vista

RR AP
Equador Macapá 0º

Belém
Manaus

AM PA

AC
Porto Velho Palmas
Rio Branco RO TO

0 280 560 km

1 cm – 280 km
MT

DF
BRASÍLIA
Legenda Cuiabá
Goiânia
OCEANO PACÍFICO

Floresta Amazônica GO Fonte de pesquisa:


Mata Atlântica Gisele Girardi
MS e Jussara Vaz
Cerrado 20°S Rosa. Novo atlas
Complexo do Pantanal Campo Grande geográfico do
(Cerrado e campos inundáveis)
estudante. São
Vegetação litorânea Paulo: FTD,
Trópico de Capricórnio
2005. p. 26.

1 Além da floresta Amazônica, do Cerrado e do Pantanal, que outras for-


mações de vegetação natural presentes em áreas menores nas regiões
Norte e Centro-Oeste é possível identificar no mapa? Escreva no caderno.
Mata Atlântica e vegetação litorânea.
2 Segundo o mapa, que formações de vegetação natural há tanto na Re-
gião Norte como na Centro-Oeste? Qual predomina em cada região?
Responda no caderno.
Floresta Amazônica (Região Norte) e Cerrado (Região Centro-Oeste).
3 A vegetação litorânea ocorre apenas em uma faixa estreita da Região
Norte. Considere essa localização e o próprio nome da vegetação para
responder no caderno: Por que esse tipo de vegetação não pode se de-
senvolver na Região Centro-Oeste? Espera-se que os alunos deduzam que a vegetação litorânea só pode
se desenvolver em áreas próximas ao mar e que, portanto, não
pode ocorrer no Centro-Oeste pelo fato de essa região não ter litoral.
79

AJG5_LA_PNLD16_U03_C01_076A081.indd 79 7/11/14 10:03 AM


A ocupação do território e a agropecuária
Como mostra o mapa da página 78, há uma diferença na distribuição
da população entre as regiões Norte e Centro-Oeste e o restante do país.
Além da maior concentração de habitantes, nas demais regiões brasileiras
há um número menor de áreas disponíveis para a agropecuária se expandir.
Veja no mapa.

Brasil – ocupação da terra pela agropecuária – 2006

ID/BR
60ºO 40ºO

RR
AP
Equador 0º

AM
PA MA CE
RN
PI PB
AC PE
TO AL
RO
SE
BA
MT

DF OCEANO
GO ATLÂNTICO

MG
ES
MS
20ºS
OCEANO SP
RJ
PACÍFICO
Trópico
PR de Cap
ricórnio

Ocupação do município com


atividades agropecuárias (%) SC
Até 20
20,1 a 40 RS
40,1 a 60
60,1 a 80 0 400 800 km
Acima de 80
1 cm – 400 km

Fonte de pesquisa: Atlas nacional do Brasil Milton Santos. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. p. 221.
Semelhante ao da página 78, nesse mapa, quanto mais escura a cor, maior é a
presença da agropecuária. Note que a agropecuária já é amplamente explorada na
Região Centro-Oeste, o que ainda não ocorre na Região Norte. A agropecuária também
é pouco presente em áreas de estados como Bahia, Pernambuco, Piauí e Maranhão,
onde o clima semiárido é um fator que dificulta muito o seu desenvolvimento.

As regiões Norte e Centro-Oeste são consideradas as principais fronteiras


agrícolas do Brasil. Isso significa que elas possuem espaço disponível para a
expansão das atividades agropecuárias.
Como resultado, nas últimas décadas, a Região Centro-Oeste tem sido a
principal área de expansão da agropecuária no Brasil e a tendência é que essa
expansão avance até a Região Norte. O problema é que essas áreas estão
ocupadas por vegetação natural, que é gradualmente eliminada para dar lugar
a novas plantações e pastagens.

80

AJG5_LA_PNLD16_U03_C01_076A081.indd 80 7/11/14 10:03 AM


Imensas áreas de vegetação natural, principalmente de Cerrado, foram
substituídas na Região Centro-Sul por áreas de criação de gado e cultivo de
algodão, soja, milho, sorgo, etc. O cultivo do algodão, por exemplo, se con-
centrava nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste até o início da década de 1990.
Atualmente a Região Centro-Oeste é a maior produtora de algodão do país.

Ricardo Teles/Pulsar Imagens


Plantação de algodão em Diamantino, MT. Ao fundo, vegetação natural do cerrado. Foto de 2012.

A floresta Amazônica há muitas décadas vem sendo desmatada devido a


atividades como a agropecuária, a mineração, a extração de madeira e as quei-
madas, praticadas tanto no norte do Mato Grosso, na Região Centro-Oeste,
como nos estados da Região Norte.
Apesar do desmatamento em curso, que é mais intenso nas bordas da
floresta, a maior parte da vegetação amazônica ainda está preservada, princi-
palmente na Região Norte.

Saiba mais

Durante boa parte da história do Brasil, algumas das atividades econômi-


cas permitiram a geração de riquezas sem causar problemas graves à vege-
tação natural.
O látex, por exemplo, é a matéria-prima da borracha e foi extraído em
grande quantidade na floresta Amazônica entre os séculos XIX e XX. Essa
substância é extraída de árvores de seringueira a partir de fendas riscadas no
tronco, o que não prejudica o crescimento das árvores e tampouco exige a
derrubada delas.
Ainda hoje existem muitos seringueiros (pessoas que trabalham na ex-
tração do látex) na Amazônia e a preservação da vegetação natural continua
sendo importante para a atividade.

81

AJG5_LA_PNLD16_U03_C01_076A081.indd 81 7/11/14 10:03 AM


Criar meios para proteger a vegetação natural é necessário para evitar a
redução ou mesmo a extinção de espécies animais e vegetais, para manter
a qualidade dos solos e dos rios e também para manter vivas diversas culturas
e modos de vida.
Nas regiões Norte e Centro-Oeste, inúmeras comunidades que se estabe-
leceram em áreas de vegetação natural dependem dos recursos nelas encon-
trados para garantir a subsistência e preservar suas tradições. Essas comuni-
dades são de povos indígenas, seringueiros, ribeirinhos e pescadores, além de
outros grupos que coletam castanhas, raízes e frutos ou que lavram pequenos
roçados em meio à mata.
Mario Friedlander/Pulsar Imagens

Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo


Indígenas da etnia Umutina em Barra do Bugres, MT.
Foto de 2013.
Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo

Coleta de frutos da castanha-do-pará em


Acará, PA. Foto de 2013.

Barcos de pesca em praias fluviais no rio


Tapajós, em Santarém, PA. Foto de 2013.

Para esses grupos, a ligação com o ambiente em que vivem significa mais
do que uma forma de obter alimentos e moradia. Os costumes, os conheci-
mentos, as crenças, o modo de se vestir, os vínculos sociais e as manifesta-
ções culturais expressam a relação que estabelecem com a vegetação, o solo,
os animais, as fontes de água, etc. Portanto, o modo de vida dessas comunida-
des favorece o uso e a preservação dos recursos naturais.

82

AJG5_LA_PNLD16_U03_C01_082A085.indd 82 7/11/14 10:05 AM


Representações

Imagens de satélite
As imagens a seguir, obtidas com o uso de satélites, mostram a transfor-
mação provocada pelo desmatamento em parte do estado do Mato Grosso.
A cor verde-escura mostra a área coberta por vegetação original, e os tons
alaranjados indicam a área onde a vegetação original não existe mais. Observe.

ENGESAT

ENGESAT
1999 2010

Situação da vegetação original em 1999 e 2010 na mesma área de floresta entre os municípios de
Aripuanã e Colniza, MT.

ƒƒ Na imagem de sa-

INPE
télite ao lado, a cor
verde representa a
mata preservada, os tons
de rosa mostram as áreas
desmatadas, e a linha ama-
rela indica o limite do Par-
que Indígena do Xingu, onde
apenas os indígenas podem
utilizar os recursos naturais.
Compare, com os colegas e
com o professor, a situação
da vegetação dentro e fora
do parque.
Resposta pessoal.

Parque Indígena do
Xingu, MT, 2010.

83

AJG5_LA_PNLD16_U03_C01_082A085.indd 83 7/11/14 10:05 AM


Agora já sei
1 Trace em seu caderno uma tabela como esta e preencha os espaços em
branco com as informações de acordo com o mapa da página 79.
Vegetação natural presente:

apenas na Região na Região Norte e na


apenas na Região Norte
Centro-Oeste Região Centro-Oeste

Vegetação litorânea Pantanal Mata Atlântica Floresta Amazônica Cerrado


2 Leia este texto e resolva no caderno as questões a seguir.

A expansão da agropecuária na Região Centro-Oeste


A Região Centro-Oeste possui o maior rebanho bovino e a maior produção de
grãos do país, abastecendo todo o mercado brasileiro e contribuindo para colocar o
Brasil em destaque no mundo como fornecedor de produtos como carne e soja para
vários outros países.
Uma amostra da importância da agropecuária na economia da Região Centro-
-Oeste é a influência que ela exerce em outras atividades. A circulação de dinheiro
proporcionada pela agropecuária, por exemplo, aumenta as vendas do comércio e a
procura por serviços em muitas atividades da região. E até mesmo a industrialização,
que não é uma atividade de destaque no Centro-Oes-
Agroindústria: tipo de indústria,
te, encontra-se muito ligada à agropecuária. Principal- muitas vezes, localizado no
mente no estado de Goiás, estão instaladas algumas campo, responsável pela
das principais agroindústrias do Brasil, com empre- transformação de matérias-
‑primas de origem agropecuária.
sas alimentícias, de papel e de embalagens.
Contudo, a expansão da agricultura e da pecuária, praticadas em grandes proprieda-
des, vem modificando intensamente a paisagem do Cerrado. A floresta Amazônica tam-
bém é atingida com o avanço das pastagens e das plantações em direção à Região Norte.

a) Quais informações do texto demonstram a importância da agropecuária


para a economia da Região Centro-Oeste?
b) Mesmo sem vínculo direto com a agropecuária, um trabalhador da cidade
pode se beneficiar com as riquezas geradas por essa atividade. Que exem-
plo da Região Centro-Oeste relatado no texto ilustra essa possibilidade?
c) Procure em sua casa alguns exemplos de produtos que podem ter
sido fabricados em uma agroindústria. Se encontrar neles a infor-
mação sobre o local de fabricação, verifique quantos foram produ-
zidos na Região Centro-Oeste. Depois, conte aos colegas e ao professor.
d) Apesar do desenvolvimento econômico, a expansão da agropecuária tam-
bém provoca problemas ambientais nas regiões Norte e Centro-Oeste.
Quais são esses problemas e por que eles acontecem?

84

AJG5_LA_PNLD16_U03_C01_082A085.indd 84 7/11/14 10:05 AM


3 O texto a seguir fala sobre transformações na ocupação populacional das
regiões Norte e Centro-Oeste. Leia-o e, depois, resolva a questão no caderno.

Regiões Norte e Centro-Oeste lideram crescimento


populacional, diz Censo
Sob impacto de forte migração para o interior, a população nas regiões Norte e
Centro-Oeste do Brasil aumentou nos últimos dez anos bem acima da média nacional.
A marcha para os Estados menos urbanizados [...] assinala o aumento da pressão am-
biental sobre a Amazônia e o Cerrado, [...] ameaçados de devastação. [...]
No Censo 2010, o Norte e o Centro-Oeste se destacam pelo ritmo do crescimento
que apresentam – que, apesar de ter caído na última década, manteve padrão forte. [...].
A situação contrasta com o resto do País. Apesar de ainda deterem o maior contin-
gente populacional do Brasil, o Nordeste e o Sudeste tiveram incremento semelhante,
mas abaixo da média nacional [...]
O Estado de S. Paulo. Disponível em: <http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,regioes-norte-e-
centro-oeste-lideram-crescimento-populacional-diz-censo,712803,0.htm>. Acesso em: 24 fev. 2014.

ƒƒ Um dos aspectos comuns entre as regiões Norte e Centro-Oeste hoje é a


baixa concentração populacional em relação ao resto do país. O texto apon-
ta um processo que tende a mudar ou a confirmar esse aspecto? Explique.

4 Analise o mapa e responda às questões a seguir com a ajuda


do professor.
a) Em qual das duas regiões Brasil – desmatamento no Norte e Centro-Oeste
houve maior redução da ve-

ID/BR
70ºO 55ºO

OCEANO
getação natural? Na Região Boa
Vista
ATLÂNTICO
Centro-Oeste.
RR AP
b) Em sua opinião, o aumento Equador Macapá 0º

da população mostrada no Belém


Manaus
texto da questão anterior AM
PA
pode intensificar o desma- MA

tamento? Resposta pessoal.


AC Porto TO
c) De que maneira as popu- Rio
Branco
Velho
Palmas BA
RO
lações tradicionais podem
MT
ser afetadas pela redução
15ºS BRASÍLIA
Cuiabá
da vegetação e como seu GO DF
Goiânia
modo de vida pode contri-
MS MG
buir para a preservação? OCEANO Campo
Resposta pessoal. PACÍFICO Grande SP
pricórnio
Trópico de Ca
PR
Fonte de pesquisa: Vegetação natural
0 370 740 km
Atlas geográfico escolar. Área desmatada
1 cm – 370 km
Rio de Janeiro: IBGE, 2009. p. 100. SC

85

AJG5_LA_PNLD16_U03_C01_082A085.indd 85 7/11/14 10:05 AM


capítulo

2 A Região Norte

Os rios são essenciais para a vida. Por meio deles, é possível obter água e
alimento. Por isso, os rios são parte do cotidiano das pessoas.
Vamos aprender sobre a importância dos rios na Região Norte. Leia com
atenção o texto abaixo.

Crianças usam barco como transporte escolar na Amazônia


O que para muita gente pode ter sabor
de aventura para muitas crianças ribeirinhas

Ilustra Cartoon/ID/BR
é apenas parte da rotina do grupo que atra-
vessa o rio Amazonas todos os dias para ir à
escola.
Que espetáculo seria se todo mundo
tivesse este percurso até a sala de aula. Es-
tamos no Lago Janauacá, no Solimões. Para
nossa equipe de reportagem, são duas horas
de deslumbramento.
Mas os alunos vão fazendo tarefas, estu-
dando e colocando o papo em dia.
[...]

Cristina Serra. Globo Repórter. Disponível em: <http://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2010/10/


criancas-usam-barco-como-transporte-escolar-na-amazonia.html>. Acesso em: 21 jan. 2014.

1 Qual meio de locomoção você utiliza para ir à escola? Esse meio é o mais
comum no lugar onde você mora? Quais outros existem? Responda no
caderno. Resposta pessoal.
2 Segundo a autora do texto acima, a travessia que um grupo de crianças
ribeirinhas faz no rio Amazonas não é um simples deslocamento até a
escola. É também um deslumbramento. Resposta pessoal.
a) Em sua opinião, por que ela chegou a essa conclusão?
b) As crianças parecem ter a mesma sensação que a autora? Explique no caderno.
3 Você já viajou de barco? Se sim, faça um relato dessa experiên-
cia aos colegas e ao professor. Resposta pessoal.

86

AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_086A091.indd 86 7/11/14 10:21 AM


Características gerais
A Região Norte é formada pelos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará,
Rondônia, Roraima e Tocantins. Essa região é a maior entre as cinco regiões
brasileiras definidas pelo IBGE, compreen-
Região Norte – limites políticos
dendo cerca de 45% do território nacional. 70ºO 50ºO

A floresta Amazônica abrange a maior Boa


parte do território da região e está presen- Vista OCEANO
AP ATLÂNTICO
RR

Macapá Equador 0º

te em todos os seus estados. Belém


Manaus

Mapas: ID/BR
PA
AM

AC Rio Branco TO
Porto Velho
10ºS
Palmas
0 560 1120 km RO
Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar.
Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 90 e 94. 1 cm – 560 km

A floresta estabelece forte ligação com o clima na Região Norte. As tempe-


raturas sempre elevadas e o longo período anual de chuvas favoreceram o desen-
volvimento da vegetação densa e da grande diversidade de espécies de plantas,
animais, fungos e outras formas de vida. A vegetação, por sua vez, contribui para
a umidade que caracteriza o clima da região.
Na Região Norte temos o predomínio do relevo plano e baixo. Os inúmeros
rios que cortam a floresta passando pelos terrenos mais planos apresentam
desníveis suaves e pouca correnteza. Essas características favorecem a na-
vegação dos rios e compensam, em parte, as dificuldades de deslocamento
impostas pela vegetação densa.

Digital Globe/ID/BR
A vegetação densa da floresta
Amazônica mantém isolados
muitos povoados, dificultando
o contato entre eles. Em
compensação, várias cidades da
Região Norte se desenvolveram
nas margens dos rios, por onde as
pessoas podem se locomover com
mais facilidade. Na imagem, a cor
verde-escura representa a floresta
e os tons de cinza representam as
cidades. Imagem de satélite do rio
Amazonas em 2014.

1 Observe o mapa da Região Norte nesta página. Depois, responda no ca-


derno: Quais são os estados brasileiros que compõem a Região Norte?
A região é composta de Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.
2 Converse com os colegas e com o professor: Como a imagem
acima ilustra a influência do quadro natural na ocupação humana
na Região Norte? A imagem permite visualizar várias cidades às margens dos rios, os quais
favorecem os deslocamentos (pela navegação) entre elas. Longe dos rios, em
meio à floresta, os deslocamentos pela mata fechada são mais difíceis.
87

AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_086A091.indd 87 7/14/14 10:30 AM


Representações

Convenções cartográficas
Você já percebeu que determinados elementos são representados da
mesma forma em diferentes mapas?
As cores e os símbolos usados para representar sempre certos elemen-
tos são chamados de convenções cartográficas, isto é, formas de represen-
tar aceitas e compreendidas em todo o mundo.
Em mapas, a água, por exemplo, é sempre representada com a cor
azul. Portanto, neste caso, a cor azul é a convenção cartográfica com a
qual representamos a água de rios, lagos, oceanos, mesmo que na reali-
dade eles tenham outra cor (compare a cor da água no mapa e na foto da
página 89).

Encontro dos rios Solimões e Negro

ID/BR
60°5'O 59°45'O

2°56'S

Rio s
Ne zona
gro Ama
Rio
Manaus

Careiro da Várzea
60ºO
0° Equador

Iranduba Localização
AMAZONAS
3°18'S no Brasil
es s
mõõe
olliim
o S
So
RRii o
PACÍFICO
OCEANO

Trópico de Capricó
rnio

0 05 10 km Capital de estado
0 668 1336 km
Cidade OCEANO
1 cm – 05 km Rio 1 cm – 668 km ATLÂNTICO

Fonte de pesquisa: IBGE. Base cartográfica digital. Disponível em: <http://www.ibge.


gov.br>. Acesso em: 28 dez. 2013.

ƒƒ Reúna-se com um colega e, juntos, criem uma hipótese para


responder: Por que no mapa acima não há uma legenda expli-
cando que a cor azul representa a água dos rios? Resposta pessoal.

88

AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_086A091.indd 88 7/11/14 10:21 AM


Os rios da Região Norte
Na Região Norte encontra-se a maior parte dos rios Cordilheira: grande
brasileiros. As chuvas abundantes são a principal fonte da conjunto de montanhas
água que alimenta esses rios, mas não é a única. O rio cujos topos muito
Amazonas, por exemplo, nasce no Peru a partir das águas elevados são cobertos
por gelo. Periodicamente,
de geleiras da cordilheira dos Andes. Veja o mapa. parte desse gelo escorre
Vários rios da Região Norte são utilizados para trans- para camadas mais
baixas e se descongela.
portar mercadorias. Parte da soja produzida na Região
Centro-Oeste, por
Nascente e curso do rio Amazonas
exemplo, é trans-

ID/BR
80°O 70°O 60°O 50°O
portada até o porto 10°N

de Belém passan- PANAMÁ VENEZUELA

do por trechos de Limite de país


Limite de estado
Guiana Rio
rios como o Madei- GUIANA
Francesa
(FRA)
OCEANO
ra e o Amazonas. COLÔMBIA
SURINAME
ATLÂNTICO
De Belém, a soja RR
AP
Equador Rio 0°

é exportada por ro- Rio Solimõ


Neg
r azonas
Rio Am
EQUADOR
tas marítimas para
o
es

países como a Chi- AM ei


ra
REGIÃO
NORTE
PA MA
ad
na e o Japão. Ri
o
M
PI

AC
10°S
C OR

TO
PERU RO
DIL

Altitudes
(em metros) BA
H

MT
EI R

4 000
DO
A

3 000 BOLÍVIA
2 000 SA DF MG
1 000 ND
Fonte de pesquisa: Atlas 400
OCEANO
ES GO 0 390 780 km
100
geográfico escolar. Rio de 0
PACÍFICO MS
Janeiro: IBGE, 2009. p. 40. 1 cm – 390 km

Assim como as áreas de floresta, os rios da Região Norte são atrativos tu-
rísticos. E uma das principais atrações é o encontro dos rios Negro e Solimões
nas proximidades de Manaus (AM). As águas escuras do rio Negro e as águas
barrentas do rio Solimões não se misturam logo que se encontram, formando
uma paisagem bastante peculiar.
Jose Roberto Couto/Tyba

Após nascer e percorrer grande parte do


território peruano, o rio Amazonas entra no
território do Brasil e corta toda a Região
Norte até desaguar no oceano Atlântico.
O rio recebe nomes diferentes até o
encontro entre os rios Negro e Solimões,
ponto em que passa a ser chamado de rio
Amazonas. Manaus, AM. Foto de 2013.

89

AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_086A091.indd 89 7/11/14 10:21 AM


Os povos da floresta
Os grupos humanos que vivem do extrativismo vegetal, como os serin-
gueiros e os castanheiros, assim como as comunidades ribeirinhas, que vivem
da pesca e da agricultura, e os grupos indígenas, que exploram recursos de
diferentes formas (caça, pesca, coleta, agricultura), são chamados de povos
da floresta.
Esses povos dependem da floresta para sobreviver e cultivar suas tradi-
ções. Seus modos de vida permitem o uso sustentável dos recursos da flores-
ta, ou seja, sem prejudicar sua preservação.
No entanto, o avanço da exploração destrutiva de grupos como garimpei-
ros, madeireiros e fazendeiros ameaça a permanência desses povos em suas
terras. Há muitos casos de conflitos entre os indígenas e esses grupos e em
boa parte das vezes os indígenas são obrigados a sair de suas terras à força.

❖❖ Os povos indígenas
Os povos indígenas tiveram sua população muito reduzida desde o início
da colonização europeia, mas ainda têm significativa participação e influência
na Região Norte. Muitos povos ainda vivem em meio à floresta Amazônica,
conservando sua cultura e seus costumes.
Há também um grande número de indígenas e descendentes de indígenas
vivendo em cidades, integrados ao modo de vida urbano. Mesmo nas cidades,
parte deles persiste em preservar elementos da tradição de seus ancestrais.
Edson Sato/Pulsar Imagens

Ricardo Azoury/Pulsar Imagens

Indígenas Yanomami almoçando em Barcelos, AM. Extração de látex em Xapuri, AC. Foto de 2012.
Foto de 2012.

3 Quais são as ameaças aos povos da floresta na Região Norte? Responda


no caderno. Destacam-se o garimpo, o avanço das fronteiras agrícolas e as grandes obras.
4 Converse com os colegas e com o professor: Por que a conserva-
ção dos costumes e da cultura dos povos tradicionais é importante?
Resposta pessoal.
90

AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_086A091.indd 90 7/11/14 10:21 AM


A culinária da Região Norte
A mistura do arroz e do feijão é conhecida como a base da alimentação
brasileira. No entanto, a Região Norte possui vários pratos típicos que são des-
conhecidos por boa parte da população que vive em outras regiões do país.
Apesar de todo o desmatamento já ocorrido, o fato de a maior parte da
floresta Amazônica ter se mantido preservada tornou possível aproveitar a
sua diversidade de espécies para obter ingredientes exclusivos. A tradição
das populações indígenas e dos povos da floresta em geral também foi im-
portante para difundir determinados modos de preparo dos alimentos e para
formar na cultura regional um

Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo


paladar próprio.
Dentre os pratos tradicio-
nais da Região Norte estão o
tacacá, o caruru, o munguzá,
a maniçoba, as caldeiradas,
as pescadas e o pato no tucu-
pi. Também foram incorpora-
das à culinária da região mui-
tas frutas nativas tais como
o pequiá, o bacuri, o açaí, o
mucajá, o murici, a graviola,
o buriti, o cajá e o cupuaçu.
João Prudente/Pulsar Imagens

Márcia Trindade/LugguiPhotos/ID/BR

Na foto superior, o tacacá. Abaixo, à esquerda, o bacuri. À direita, o cupulate, um tipo de chocolate feito
com cupuaçu no lugar do cacau. Fotos de 2013.

5 Você já experimentou algumas das frutas e das comidas tradicio-


nais da Região Norte? Resposta pessoal.

6 Se sim, conte aos colegas qual foi a fruta ou a comida e como foi
sua experiência. Resposta pessoal.

91

AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_086A091.indd 91 7/11/14 10:21 AM


A agricultura e a pecuária
A agropecuária é uma das atividades econômicas que mais se desenvol-
vem na Região Norte. Entre os gêneros mais cultivados estão a soja, a cana-
-de-açúcar, o café e o algodão. Já na atividade pecuária destaca-se a criação de
gado bovino em grandes propriedades para a comercialização da carne.
Como já vimos, a busca por novas áreas para a produção agropecuária faz
com que o desmatamento avance tanto no Cerrado (sobretudo no estado do To-
cantins) como na Amazônia.

Edu Lyra/Pulsar Imagens


Além disso, com a substituição
da vegetação natural por pasta-
gens, o pisoteio do gado fragili-
za o solo, que fica mais expos-
to às erosões.

Solo degradado em área de criação


de búfalos na ilha de Marajó, PA.
Foto de 2012.

O extrativismo vegetal e mineral


Na Região Norte, grande parte dos produtos de origem vegetal não é obti-
da por meio da agricultura, mas extraída diretamente da natureza. Entre esses
produtos estão a castanha-do-pará, o açaí, o palmito, a pupunha e a madeira.
Além de recursos vegetais, na Região Norte tam-
bém se destaca a extração de minerais. Em seu sub- Mineral: material oriundo
de rochas, que constituem
solo há grandes reservas de ferro, de ouro e de outros o subsolo. Os minerais
produtos de origem mineral valorizados como maté- que podem ser utilizados
na fabricação de produtos
rias-primas industriais.
úteis para os seres humanos
Na Região Norte, inúmeros garimpeiros buscam (peças de metal, cimentos,
seu sustento e alimentam o sonho de riqueza pro- pisos, cal, etc.) são
chamados de minérios.
curando ouro de forma artesanal, usando as próprias
mãos e ferramentas simples.
Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo

Há também a extração de
enormes volumes de minérios
realizada por empresas com o
uso de máquinas modernas.
O extrativismo mineral pode provocar
muitos problemas ambientais, entre
eles desmatamento, destruição de
camadas do solo e contaminação de
rios e peixes. Na foto, lago formado
em área escavada na década de 1980
por milhares de garimpeiros em Serra
Pelada, município de Curionópolis, PA.
Foto de 2013.

92

AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_092A095.indd 92 7/11/14 10:24 AM


As cidades
A Região Norte é muito conhecida pelo seu ambiente natural, mas tam-
bém possui muitas cidades importantes e históricas.
As duas maiores cidades da região são Belém, capital do Pará, e Manaus, ca-
pital do Amazonas. Elas estão

Marcos Sarturi/Tyba
hoje entre as maiores cidades
brasileiras e concentram boa
parte da indústria, do comércio
e dos serviços da região.
Outras cidades se desta-
cam como centros urbanos
importantes, tais como as ca-
pitais Rio Branco (AC), Maca-
pá (AP), Porto Velho (RO) e Pal-
mas (TO), além das cidades de
Marabá (PA), Santarém (PA) e Vista aérea de Porto Velho, capital de Rondônia, às margens
Araguaína (TO). do rio Madeira. Foto de 2014.

7 Escreva, em seu caderno, um pequeno texto relacionando o desenvolvi-


mento das cidades e a preservação da floresta. Resposta pessoal.

Saiba mais
Manaus é a maior cidade da Região Norte e, desde 1972, abriga um grande
polo industrial: a Zona Franca. Trata-se de uma área onde o governo deixou de
cobrar impostos das indústrias que nela se instalassem. A medida atraiu muitas
empresas brasileiras e estrangeiras, principalmente do setor eletroeletrônico.
Apesar dos empregos e do desenvolvimento econômico que gerou, o polo
industrial também contribuiu para um crescimento muito rápido da população.
Porém, a expansão da
Ricardo Azoury/Pulsar Imagens

infraestrutura (escolas,
hospitais, saneamento
básico, transporte pú-
blico, etc.) não acompa-
nhou as necessidades
dessa população.

Fábricas no distrito industrial


da cidade de Manaus, AM.
Foto de 2012.

93

AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_092A095.indd 93 7/11/14 10:24 AM


Agora já sei
1 Observe a foto e leia o texto abaixo. Depois, responda às questões a
seguir no caderno.

População ribeirinha ganha ambulancha


O atendimento de emergência à popu-

Sydney B./Acervo do fotógrafo


lação ribeirinha de Macapá ganha um refor-
ço nesta sexta-feira. Uma ambulancha passa
a integrar o Serviço de Atendimento Móvel
de Urgência da cidade, o Samu 192. A em-
barcação foi adaptada como UTI móvel e
vai servir a uma população de cerca de 70
mil habitantes. Ela vai ser usada para aten-
dimento de urgência ao cidadão que tenha
sofrido acidente ou problema de saúde que coloque em risco a sua vida.
UTI móvel: UTI é a sigla de Unidade de Terapia Intensiva e se refere a ambientes de atendimento
médico com equipamentos que permitem atender pacientes em estado grave. UTI móvel é o nome que
se dá a ambulâncias e outros veículos de transporte de pacientes com alguns desses equipamentos.

Disponível em: <http://pressnet.com.br/noticia.php?codigo_noticia=SAMU060050>. Acesso em: 3 jan. 2014.

a) Você já viu uma ambulância do Samu? E já tinha conhecimento sobre as


ambulanchas? Quais as diferenças entre elas? Resposta pessoal.
b) Por que lanchas transformadas em ambulâncias sobre rios são mais úteis do
que as ambulâncias convencionais em determinadas áreas da Região Norte?

2 Tanto o extrativismo vegetal como o mineral podem gerar muitos proble-


mas ambientais. Porém, isso não ocorre em todos os casos, dependendo
de como a atividade é realizada.
ƒƒ Identifique, nas fotos abaixo, um exemplo de convivência entre exploração
e preservação. Depois, justifique a escolha em seu caderno. Resposta pessoal.
Ismar Ingber/Tyba
Christian Tragni/Folhapress

Anouk Garcia/Tyba

Mina em Minaçu, GO. Extração de madeira em Coleta de látex em Xapuri,


Foto de 2012. Maranhão, MA, 2012. AC. Foto de 2013.

94

AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_092A095.indd 94 7/11/14 10:24 AM


3 Esta foto retrata um garimpeiro em ação. Após remover lama do fundo
de rios, geralmente, os garimpeiros usam mercúrio para separar possí-
veis traços de ouro do restante do material. Associando conhecimentos
de Geografia aos de Ciências, faça uma pesquisa sobre os problemas
dessa prática para a natureza e para a saúde humana. Depois, anote suas
conclusões no caderno. Resposta pessoal.

Franco Hoff/Pulsar Imagens


Garimpeiro à
procura de ouro
no rio Araguari,
em Sacramento,
MG. Foto de
2010.

4 A foto abaixo mostra a cidade de Belém (PA), onde podemos ver vários
barcos ao lado de um mercado. Explique, no caderno, a relação entre
os barcos e o mercado utilizando as palavras listadas a seguir. Resposta
pessoal.
abastecimento consumo população
mercadorias rio transporte
Tarso Sarraf/Estadão Conteúdo

Mercado Ver-o-
‑peso em Belém,
PA, às margens
da baía do
Guajará. Foto de
2013.

95

AJG5_LA_PNLD16_U03_C02_092A095.indd 95 7/11/14 10:24 AM


capítulo

3 A Região Centro-Oeste

As paisagens representadas nas fotos abaixo ilustram alguns aspectos im-


portantes para a caracterização da Região Centro-Oeste. Observe cada ima-
gem e leia as legendas explicativas com atenção.
Haroldo PaloJr/Kino.com.br

Ed Viggiani/Pulsar Imagens
1 2

Foto 1. A serra da Bodoquena, no Mato Grosso do Sul, está em uma área de contato entre trechos ainda
preservados de vegetação típica do Pantanal, da Mata Atlântica e do Cerrado. Foto de 2011.
Foto 2. O Palácio do Planalto é a sede da presidência da República, situada em Brasília, capital do Brasil.
Brasília foi construída na região para desenvolver e atrair habitantes para o interior do país. Foto de 2013.
Shaun Botterill/Getty Images

Rogério Reis/Pulsar Imagens


3 4

Foto 3. A existência de aglomerados de arranha-céus em Cuiabá, capital do estado do Mato Grosso, é


indicativa da urbanização e do desenvolvimento que se intensificam no Centro-Oeste. Foto de 2013.
Foto 4. O Parque Indígena do Xingu, no Mato Grosso, foi criado para proteger uma área de transição entre o
Cerrado e a Amazônia e vários grupos indígenas ameaçados pelo avanço do progresso. Foto de 2012.

1 Além de diferentes paisagens, a sequência de fotos traz aspectos do pro-


cesso de ocupação da Região Centro-Oeste. Com os colegas e com o
professor, tentem demonstrar o que as legendas das fotos expli-
cam sobre esse processo.

2 Em geral, o progresso é considerado positivo. Então, por que, de acordo


com a legenda da foto 4, representou uma ameaça a povos indígenas?

96

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_096A103.indd 96 7/11/14 10:45 AM


Aspectos gerais
A Região Centro-Oeste é formada pelos es- Região Centro-Oeste –
tados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do limites políticos
Sul e pelo Distrito Federal, que é um territó- 60°O 50°O

rio independente dentro do estado de Goiás, e


onde está localizada Brasília, a capital do Brasil. 10°S

A mudança da capital do país e a constru-

Mapas: ID/BR
MT
ção da cidade de Brasília elevaram a importân-
cia da região em relação ao Brasil. Ainda assim Cuiabá BRASÍLIA
DF

Goiânia
é a que apresenta a menor população, apesar GO
Legenda
de ser a segunda maior região em extensão Capital
de estado
MS
20°S

territorial. Capital Campo


Grande 0 338 676 km
do país

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Trópico de Capricórnio 1 cm – 338 km


Rio de Janeiro: IBGE, 2007. p. 90 e 94.

A região possui clima tropical e, por isso, as temperaturas são altas durante
a maior parte do ano. Já a ocorrência de chuvas se distribui em duas estações
bem definidas: verões chuvosos e invernos secos. O relevo é bem diversifi-
cado, destacando-se a presença da planície do Pantanal e de vastas áreas de
planalto, onde também são encontradas as chapadas.
Os degraus no relevo formados pelas chapadas, por exemplo, dão ori-
gem a diversas cachoeiras, e sobre o relevo plano e
Biodiversidade: variedade
baixo do Pantanal formam-se lâminas d’água duran- de espécies de seres vivos
te a estação chuvosa, onde se desenvolve uma rica que existem em determinado
biodiversidade. Essa relação entre os rios e o rele- ambiente. Essas espécies
estabelecem relações entre
vo forma paisagens exuberantes, que são grandes si e com o ambiente.
atrativos turísticos.
SuperStock/Glowimages

Andre Dib/Pulsar Imagens

Hotel de luxo no Pantanal, MT. Foto de 2012. Cachoeira Salto 1 do Rio Preto, Alto Paraíso de
Goiás, GO. Foto de 2012.

1 Responda no caderno: Em sua opinião, por que Brasília trouxe mais im-
portância para a Região Centro-Oeste? Resposta pessoal.
2 Quais são as principais características climáticas do Centro-Oeste? Escre-
va no caderno. O Centro-Oeste apresenta clima tropical, com temperaturas altas na maior
parte do ano, além de verões chuvosos e invernos secos.
97

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_096A103.indd 97 7/11/14 10:45 AM


O Cerrado
O Cerrado é a principal formação vegetal da Região Centro-Oeste. Essa
vegetação é composta de árvores pouco elevadas com troncos e galhos retor-
cidos. Na paisagem do cerrado predominam áreas com árvores dispersas em
meio à vegetação rasteira, mas também há matas em trechos mais úmidos. A
fauna é diversificada, com destaque para os mamíferos e as aves.
Durante as estações secas, o Cerrado fica sujeito a queimadas naturais.
No entanto, no período chuvoso, a vegetação afetada pelas queimadas volta a
brotar, ficando verde novamente.

Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo


Andre Dib/Pulsar Imagens

Veado-campeiro em área de Cerrado de Goiás. Aves se alimentando em lagoa no Mato Grosso.


Foto de 2013. Foto de 2013.

O Pantanal
O Pantanal encontra-se em uma área entre Mato Grosso e Mato Grosso
do Sul e é formado pela maior planície alagável do mundo. Sua vegetação é
bastante diversa, pois apresenta florestas, campos e formações de Cerrado.
A alternância de paisagens ao longo do ano é outra característica marcante
do Pantanal. Durante o período chuvoso, as árvores dão frutos e os rios trans-
bordam formando pântanos.
Quando as chuvas param, as águas começam a baixar, formando alguns
lagos em terrenos mais baixos, que, depois, podem até secar totalmente.
Ulisses Matandos/Latinstock

Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo

Veados-campeiros no Pantanal durante a estação Pantanal na estação das chuvas. Município de


da seca. Aquidauana, MS. Foto de 2010. Poconé, MT. Foto de 2014.

98

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_096A103.indd 98 7/11/14 10:45 AM


Os povos indígenas
O Parque Indígena do Xingu é a principal reserva indígena da Região Cen-
tro-Oeste. Esse parque abriga os povos Kalapalo, Matipu, Trumai, Nahukuá e
outros, somando 16 no total. Esses povos podem apresentar diferenças nas lín-
guas que falam e em certos costumes. Porém, também há interesses comuns
e integração entre eles.
Apesar de se encontrar em uma

Rita Barreto/Acervo da fotógrafa


área muito explorada economicamen-
te e de ocorrerem focos de desmata-
mento nas bordas do Parque do Xingu,
a reserva se encontra bem preservada
e cumpre seu papel de garantir a so-
brevivência dos povos que a ocupam.

Aldeia Iptse, Alto Xingu, MT.


Foto de 2012.

Os conflitos fundiários
Nem todos os povos indígenas vivem em reservas protegidas. Muitos são
pressionados a deixar suas terras por grupos que querem explorá-las economi-
camente. Uma das formas para justificar a sua expulsão é a grilagem.
A grilagem consiste na falsificação de documentos que permitem a alguém
tomar posse de uma propriedade que não lhe pertence. Muitos fazendeiros usa-
vam os documentos falsos para acionar a Justiça e retirar os indígenas da terra.
Em outros casos, os fazendeiros

Mazão Ramires/Futura Press


executavam a remoção dos indígenas
por conta própria e, muitas vezes, de
modo violento, gerando grandes confli-
tos de terra. Até hoje há conflitos que se
originaram desse processo, o que tam-
bém motiva a organização indígena na
busca pela demarcação de suas terras.
Indígenas Terena, Kadiwéu e integrantes do Movimento
dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) realizam
protesto por terras em Campo Grande, MS, 2014.

3 Converse com os colegas e com o professor:


ƒƒ Todos os grupos que exploram economicamente as áreas florestais
são uma ameaça aos povos indígenas?
ƒƒ Por que a criação de reservas pode proteger os povos indígenas?
Resposta pessoal.
99

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_096A103.indd 99 7/11/14 10:45 AM


O povoamento do território nas últimas décadas
A Região Centro-Oeste passou a ter mais importância nacionalmente a
partir de 1960, com a fundação de Brasília, cidade planejada e construída para
sediar a nova capital do Brasil, antes situada no Rio de Janeiro.
Ao longo da história, a população brasileira se concentrou nas proximida-
des do litoral, deixando pouco ocupadas grandes áreas no interior do território.
Assim, uma das justificativas para a transferência da capital foi a possibili-
dade de estimular a migração para as regiões Norte e Centro-Oeste e favorecer
a integração delas ao restante do país. Para isso, além da fundação de Brasília,
várias estradas foram abertas nessas regiões e houve incentivo a atividades
econômicas ligadas à agropecuária e ao extrativismo vegetal e mineral.

Douglas Júnior/Futura Press


Trecho da rodovia Belém-Brasília
cortando área de vegetação natural em
foto de 2011, no Maranhão. A exemplo de
outras rodovias, como a Cuiabá-Santarém,
sua construção teve como objetivo facilitar
a ocupação das regiões Norte e Centro-
-Oeste e integrá-las ao restante do país.
Google Earth/Digital Globe

Imagem de satélite da
rodovia Belém-Brasília na
região de Altamira, PA,
em 2014.

100

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_096A103.indd 100 7/11/14 10:45 AM


Atualmente, a Região Centro-Oeste já se encontra mais integrada ao res-
tante do Brasil, sua população cresce acima da média nacional e sua produção
agrícola tornou-se a maior do país desde 2011, segundo a Companhia Nacional
de Abastecimento (Conab), órgão ligado ao governo federal.
Muitos dos atuais habitantes do Centro-Oeste vieram de outras regiões,
atraídos por oportunidades criadas com a instalação de Brasília, pela oferta
de terras baratas e pelo desenvolvimento econômico gerado pelas atividades
agropecuárias. Assim, muitas cidades cresceram e outras surgiram nas últimas
décadas, acompanhando o desenvolvimento agrícola. Veja os mapas.

Centro-Oeste – municípios e estados – 1940 Centro-Oeste – municípios e estados – atual

Mapas: ID/BR
60°O 45°O 60°O 45°O
AM MA AM MA
PA PA

10°S 10°S
TO
RO

BA BA
GO MT
MT
DF
GO

0 365 730 km 0 365 730 km


MG MG
1 cm – 365 km ES 1 cm – 365 km ES
20°S MS 20°S

Limite de país Limite de país


Limite de estado SP Limite de estado SP
RJ RJ
Limite de município Limite de município PR
PR

Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2009. p. 95.

A mudança nos limites municipais entre 1940 e 2009 mostra que houve aumento no número de
municípios. Esse processo tem relação com o crescimento da população, em grande parte composta de
migrantes atraídos pelo desenvolvimento econômico.

1 Analise o gráfico e depois responda no caderno às questões.


Habitantes que não nasceram
a) O que significa a expressão “moradores não naturais”? no estado em que residem.
b) Em 2010, a proporção de mo- Regiões brasileiras – população não natural – 2010
radores não naturais colocava
ID/BR

%
a Região Centro-Oeste em 35,0 33,0
qual posição em relação às 30,0
outras regiões? O que isso 25,0
poderia revelar sobre a histó- 20,0 19,5
16,1
ria do povoamento da Região 15,0
12,1
Centro-Oeste? 10,0
7,0
5,0
Fonte de pesquisa disponível em: 0,0
<ftp://ftp.ibge.gov.br/Censos/Censo_ Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste
Demografico_2010/Resultados_Gerais_da_
População não natural a cada 100 habitantes*.
Amostra/ resultados_gerais_amostra.pdf>.
*Não nasceu no estado em que reside.
Acesso em: 30 jan. 2014.

101

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_096A103.indd 101 7/11/14 10:45 AM


A população atual
Apesar das transformações que já sofreu, a Região Centro-Oeste ainda
tem uma população pequena em relação à sua extensão territorial. Somente a
Região Norte tem área maior do que a do Centro-Oeste. O Censo de 2010 do
IBGE indica que a Região Centro-Oeste é a menos populosa.
Regiões (IBGE) – população aproximada – 2010
População aproximada
Ordem Região (milhões de
habitantes)
1o Sudeste mais de 80
2o Nordeste mais de 53 Fonte de pesquisa disponível em:
3o Sul mais de 27 <ftp://ftp.ibge.gov.br/Censos/
Censo_Demografico_2010/
4o Norte quase 16 Resultados_Gerais_da_Amostra/
resultados_gerais_amostra.pdf>.
5o Centro-Oeste mais de 14 Acesso em: 30 jan. 2014.

Se a população da Região Centro-Oeste ainda é pequena, distante do nú-


mero de habitantes das regiões Nordeste, Sudeste e Sul, não se pode dizer o
mesmo do ritmo com que a sua população tem crescido. Veja o mapa.

Brasil – crescimento da população por estado (a cada 100 habitantes) – 2000-2010

ID/BR
60ºO 40ºO

RR
AP
Equador 0º

AM
PA MA
CE
RN
PI PB
AC PE
TO AL
RO
SE
BA
MT

DF OCEANO
GO ATLÂNTICO

MG
ES
MS
SP 20ºS
OCEANO RJ O mapa
PACÍFICO
PR Trópico
ilustra o maior
de Cap
ricórnio
crescimento
A cada grupo de 100 SC populacional
até 10 novos habitantes
de 10 a 15 novos habitantes RS
no interior do
de 15 a 20 novos habitantes
0 410 820 km
Brasil (regiões
de 20 a 25 novos habitantes
acima de 25 novos habitantes Centro-Oeste
1 cm – 410 km
e Norte).
Fonte de pesquisa: IBGE. Censo Demográfico 2010. Disponível em: <http://www.censo2010.
ibge.gov.br/apps/mapa/>. Acesso em: 16 jun. 2014.

102

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_096A103.indd 102 7/11/14 10:45 AM


O crescimento da urbanização
Além de a concentração de habitantes na Região Centro-Oeste ser peque-
na, a população é distribuída irregularmente.
Grandes áreas são pouco ocupadas, principalmente na região amazônica,
no norte do Mato Grosso, enquanto grandes e médias cidades concentram
a maior parte da população da região. O Distrito Federal e as capitais Cuiabá
(MT), Campo Grande (MS) e Goiânia (GO) correspondem às maiores aglomera-
ções de habitantes da Região Centro-Oeste.
Com quase 2 milhões e meio de habitantes, Brasília reúne a maior popula-
ção urbana do Centro-Oeste, além de ser a quarta maior do país, atrás apenas
de São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador.
Apesar de a agropecuária ter sido fundamental para a ocupação do ter-
ritório, atraindo migrantes de outras regiões, há várias décadas, o Centro-Oeste
apresenta a maior parte da população vivendo em cidades. Isso mostra que a
introdução de máquinas e técnicas modernas tornou a agropecuária menos de-
pendente de mão de obra e que a riqueza gerada no campo também favoreceu
o desenvolvimento das cidades, que passaram a absorver trabalhadores saídos
do campo e a maior parte dos migrantes.
Veja a evolução da população urbana na Região Centro-Oeste.

Brasil – Região Centro-Oeste – população urbana – 1940-2010


ID/BR

100
89
87
81 81 84
80
76
68
A cada 100 habitantes

60
56

45 48
40
36 É possível perceber que
34
31 tanto na Região Centro-Oeste
24 como em todo o Brasil a
20 22
população urbana cresceu
muito desde 1940. Porém,
desde a década de 1980, a
0
1940 1950 1960 1970 1980 1990 2000 2010 Região Centro-Oeste passou
a apresentar mais pessoas
Brasil Centro-Oeste Valores aproximados vivendo nas cidades a cada
grupo de 100 habitantes.
A população do Centro-Oeste é pequena em relação ao tamanho do território e concentra-se
1 Em relação ao tamanho do seu território, quais são as características da
quantidade de população da Região Centro-Oeste? Escreva no caderno.
principalmente nas cidades.
2 Observe o gráfico acima e responda no caderno: Em qual momento a
população urbana da Região Centro-Oeste ultrapassou a brasileira?
A partir dos anos 1980.
103

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_096A103.indd 103 7/11/14 10:45 AM


Agora já sei
1 Leia com atenção o texto abaixo e, depois, resolva as questões no caderno.

No Pantanal se observa uma importante combinação de características na-


turais. Boa parte do relevo dessa parte da Região Centro-Oeste é formada por
terrenos planos, que, por sua vez, são cortados por diversos rios. Como o clima da
região é tropical, que determina a ocorrência de verões chuvosos e invernos secos,
a paisagem muda bastante em cada uma dessas estações.

a) Durante os períodos chuvosos, os rios apresentam maior volume de água


e passam a alagar suas margens. O formato do relevo é um dos fatores
que determinam o tamanho das áreas que se alagam: quanto mais plano o
relevo, maiores tendem a ser as áreas alagáveis. Veja as figuras.

Ilustrações: ID/BR
1 Rio
Chuvas Chuvas B
?
2 Rio
Chuvas Chuvas A
?
ƒƒ Identifique qual dos qua-
A B
dros, indicados com as Área
alagada
Área Área
alagada
Área
alagada
alagada
letras A e B, completa
cada uma das sequên-
cias de figuras acima.

ƒƒ Entre os quadros A e B, qual poderia representar uma paisagem do Pan-


tanal conforme o trecho destacado no texto acima? O quadro B.
b) Observe a foto do Pantanal abaixo.
ƒƒ Ela foi tirada durante o verão ou durante o inverno? Como você chegou
à sua resposta?
Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo

Resposta pessoal.

Pantanal no município
de Poconé, MT.
Foto de 2014.

104

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_104A109.indd 104 7/11/14 11:26 AM


2 Leia o trecho a seguir, retirado do jornal Correio Braziliense, e responda
às questões.

Muita poeira e mato era o que havia em Brasília quando Severiano Vieira da Cruz
chegou. Corria o ano de 1958 e ele foi um dos valentes alistados no projeto do sonho
de Juscelino. […]
Severiano e Isolina [a mulher dele] nasceram em Vila Açudina, município de San-
ta Maria da Vitória, na Bahia. Lá, trabalhavam na roça. Mudaram-se para Goiânia em
busca de estudo para os filhos. […] No Centro-Oeste, havia terra farta e fértil para
cultivar alimentos. O tempo passou e o trabalho se tornou insuficiente, pois os filhos
eram muitos.
Um amigo contou a Severiano sobre a construção de uma nova cidade. […] Se-
veriano juntou uma muda de roupas e embarcou no ônibus rumo à ainda utópica
Brasília. […]

Utópico: no texto, significa algo ainda distante de se tornar realidade.

Leilane Menezes. O incansável homem dos pisos. Correio Braziliense, Brasília, 9 out. 2010.

a) Quais aspectos foram apontados por Severiano como atrativos da Região


Centro-Oeste à chegada de migrantes como ele?
b) Segundo o texto, onde havia “muita poeira e mato” surgiu uma
nova cidade (Brasília). Se o mato dá lugar às construções da ci-
dade e a população urbana da Região Centro-Oeste tende a crescer, que
consequências negativas isso pode gerar? Converse com os colegas e com
o professor.

3 Considerando que a Região Centro-Oeste possui um grande território e


uma população que, apesar de crescer, ainda hoje é pequena, identifique
a figura (1, 2 ou 3) que para você melhor representa a ocupação dessa
região. Justifique no caderno a sua escolha.


• •
• • • • • • • •• • • • • •
• • • • • • • • • •• • • •
• •



• • • • • • •
• • • • • • ••• •
1 •
• 2 •
• •
• •


• 3 • •• •
• • • • •• •
• • • •
•• • • • • • • • • •

• • • • • • • • ••
• •
• • • • • • • •• • • • • •


• • • •• • • • • •• • • •
• • • • • •
• •

4 A Região Centro-Oeste é palco de diversos conflitos envolvendo disputas


de terras. De que modo a grilagem poderia estimular a ocorrência desse
tipo de conflito? Responda no caderno.

105

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_104A109.indd 105 7/11/14 11:26 AM


Vamos fazer!

Representações de uma forma de relevo


Para compreender melhor como são representadas as diferentes
altitudes em um mapa, você e seus colegas vão montar uma
maquete. Depois, com base nela, vão desenhar uma representação.

Do que vocês vão pre­ci­sar


•• cartolina •• placa de isopor grossa (cerca de
•• cola branca 4 ou 5 centímetros de espessura)

•• compasso •• tintas de diferentes cores


•• canetinha ou lápis colorido •• tesoura sem ponta
•• papel machê •• pincel

Como fazer
1. Usando cartolina e compasso,
façam cinco círculos com
medidas diferentes.

Ilustrações: Al Stefano/ID/BR
Um deve ter 30 centímetros
de diâmetro. Os outros
devem medir 25, 20, 15 e 10
centímetros. Com a ajuda do
professor, recortem cada um
dos círculos; eles servirão de
moldes.

2. Usando canetinha ou
lápis colorido e os
moldes de cartolina,
tracem os cinco
círculos sobre as
placas de isopor.
Em seguida, seu
professor vai cortar
as placas, obtendo
cinco círculos de
tamanhos diferentes.

106

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_104A109.indd 106 7/11/14 11:26 AM


3. Sobre uma cartolina, contornem

Ilustrações: Al Stefano/ID/BR
cada um dos círculos de isopor,
indo do maior para o menor,
como mostra a figura, obtendo
uma representação em superfície
plana da montanha que irão
confeccionar no próximo passo.

4. Colem os círculos de isopor um sobre o


outro, indo do maior para o menor. Com
o papel machê, revistam essa estrutura,
obtendo a maquete de uma montanha.
Deixem secar.

5. Olhando de cima para baixo (visão


vertical), usem canetinha ou lápis para
contornar cada um dos círculos usados
na montagem da montanha, obtendo
cinco círculos. Depois, pintem os
círculos, cada um com uma cor; de cima
para baixo: marrom, vermelho, laranja,
amarelo-escuro e amarelo-claro. Note
que as cores mais escuras representam
as partes altas e as mais claras, a base.

6. Pintem a representação
da montanha que fizeram
na cartolina com as
mesmas cores da maquete
e comparem as duas
representações da mesma
forma de relevo.

107

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_104A109.indd 107 7/11/14 11:26 AM


O que aprendi?
1 As principais fronteiras agrícolas no Brasil encontram-se nas regiões Centro-
-Oeste e Norte. Leia as frases a seguir e copie em seu caderno a que melhor
define a ideia de “fronteira agrícola”, conforme trabalhada no capítulo 1.
a) Fronteira agrícola é o limite entre uma plantação e outra, geralmente de-
marcado por cercas.
X b) A ideia de fronteira agrícola está relacionada à possibilidade de expansão
das atividades agrícolas por uma determinada área com terras disponíveis.
c) A existência de fronteiras agrícolas no Brasil ocorre nas áreas de plantio
perto do limite com outros países.
2 Leia este texto e resolva no caderno as questões a seguir.

Cerrado
[O Cerrado] contém [...] um terço da biodiversidade do nosso país, ou seja, de
cada cem espécies de seres vivos brasileiros, cerca de 33 vivem por lá. O Cerrado é
considerado o segundo maior bioma do Brasil, isto é, o segundo maior conjunto de
espécies animais e vegetais que vivem em uma mesma área, atrás apenas da Amazônia.
[...] caso o Brasil fosse dividido em cem partes iguais, esse bioma preencheria 21
delas. A área central do Cerrado está concentrada nos estados do Piauí, Maranhão,
Tocantins, Bahia, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e
Paraná, mas ele chega também a Rondônia, Amazonas, Roraima e Amapá. [...]
Disponível em: <http://chc.cienciahoje.uol.com.br/como-um-bau-cheio-de-tesouros/>.
Acesso em: 14 jun. 2014.

a) Para se referir ao Cerrado, vegetação típica da Região Centro-Oeste e tam-


bém presente em outras regiões, o texto emprega uma palavra diferente:
bioma. Como o significado dessa palavra é apresentado?
b) A partir da definição de bioma, você consegue pensar em outros exemplos
de biomas no Brasil, além do Cerrado?
c) Além da vegetação, a biodiversidade do Cerrado é composta de mui-
tas espécies de animais. Integrando conhecimentos de Geografia e
de Ciências, faça uma pesquisa, cumprindo as seguintes tarefas:
ƒƒ Faça uma lista de espécies de animais que vivem no Cerrado.
ƒƒ Indique algumas características de cada espécie de animal citada.
ƒƒ Indique características do Cerrado que favorecem a vida de cada espécie.

Exemplo: Veado-campeiro: animal mamífero, herbívoro (se alimenta apenas de


vegetais), adulto pesa entre 30 e 40 quilos. A presença de campos abertos no
Cerrado fornece capim que serve de alimento para os veados-campeiros.

108

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_104A109.indd 108 7/11/14 11:26 AM


3 Leia o texto com atenção e responda às questões no caderno.

Os conflitos envolvendo os Guarani-Kaiowá


Aldeia Passo Pirajú – Trata-se de uma área de conflito conhecido como Porto Cambira,
onde estão acampados grupos [...] Guarani-Kaiowá que reivindicam o antigo Tekoha, de-
nominado Passo Piraju. O grupo está no local desde 2003, tudo indica que são famílias que
foram levadas na época da expansão agrícola para a Reserva Indígena de Dourados […] e
não aguentando viverem confinados no pequeno espaço, buscam por seus antigos Tekoha
(Tekoha – significa para os Guarani-Kaiowá “lugar onde vivíamos nosso modo de ser”) […].
A aldeia Passo Piraju se encontra a aproximadamente 20 quilômetros do centro de
Dourados, cercada por propriedades rurais. [...]
Há grande interesse econômico sobre as terras requeridas pela aldeia devido ao
avanço da cana-de-açúcar no Centro-Oeste brasileiro. [...]
[...] além dos problemas sociais gerados pela falta de infraestrutura básica, edu-
cação e saúde, o maior temor das lideranças locais diz respeito à violência contra a
população indígena. [...]
Disponível em: <http://www.sdh.gov.br/sobre/participacao-social/cddph/relatorios/relatorio-g.t-dourados>.
Acesso em: 5 fev. 2014.

a) Por que a expansão agrícola pode representar a redução das áreas dispo-
níveis para os povos indígenas, levando, por exemplo, os Guarani-Kaiowá a
perderem os “antigos Tekoha”? Resposta pessoal.
b) Como a grilagem de terras pode gerar problemas semelhantes aos que
afetam os Guarani-Kaiowá? A grilagem e a falta de solução por parte do governo dificultam
o processo de demarcação das terras indígenas, conforme a constituição garante aos povos indígenas.
c) Reúna-se com outros dois colegas e discutam: Qual a importância
dos povos indígenas e da demarcação de terras no Brasil? Regis-
trem as conclusões no caderno. Resposta pessoal.
4 Na Região Norte vive a maior parte dos grupos amazônicos conhecidos como
“povos da floresta”. As fotos retratam integrantes de alguns desses povos.
Yasuyoshi Chiba/AFP

Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo

Trabalhador faz colheita de cacau em Indígena da etnia Barasano com cesto para
São Félix do Xingu, PA. Foto de 2013. coleta de patamá em Igarapé Tarumã-Açu, AM.
Foto de 2010.
ƒƒ Apesar de esses povos explorarem a floresta para viver, as fotos sugerem
que o modo como isso é feito permite a preservação da floresta?Justifique
no caderno. Resposta pessoal.

109

AJG5_LA_PNLD16_U03_C03_104A109.indd 109 7/11/14 11:26 AM


4
unidade

As regiões Nordeste,
Sudeste e Sul

Juntas, as regiões Nordeste,


Sudeste e Sul compõem a faixa do
território brasileiro mais a leste,
abrangendo a maior extensão do
litoral do país. É nessa parte do
território que vive a grande maioria
da população do Brasil. Veja ao lado
outros aspectos comuns às regiões.

ƒƒ Na imagem ao lado, em um mapa


do Brasil, uma criança está repre-
sentando aspectos presentes nas
regiões Nordeste, Sudeste e Sul.
Identifique alguns.

ƒƒ Nessas três regiões destacadas no


mapa, as manchas verde-escuras
representam trechos de mata.
Você sabe o nome dessa mata?
Mata Atlântica.
ƒƒ A criança traçou no mapa uma ro-
dovia passando pelas três regiões.
Você conseguiria explicar a impor-
tância de unir um território tão
grande através de uma rodovia?
Resposta pessoal.
ƒƒ Observando a disposição do ter-
ritório e os elementos desenhados
no mapa, em sua opinião, qual se-
ria a característica comum às três
regiões? Resposta pessoal.

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_110A115.indd 110 7/11/14 11:42 AM


AMj Studio/ID/BR

111

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_110A115.indd 111 7/11/14 11:42 AM


capítulo

1 A Região Nordeste

Ao pensar na Região Nordeste, que imagem vem à sua cabeça?


Apesar de ser uma região formada por muitos estados e por paisagens di-
versas, muitas vezes o Nordeste é lembrado, principalmente por quem reside
em outras partes do país, pela ocorrência de secas e pelos problemas decor-
rentes desse fenômeno.
Abaixo, há algumas fotos que retratam paisagens da Região Nordeste que
se diferenciam das imagens que divulgam os transtornos provocados pelas
secas. Observe.
Edson Grandisoli/Pulsar Imagens

Andre Dib/Pulsar Imagens


Cachoeira em meio à Mata Atlântica em Itacaré, Parque Nacional da Serra da Capivara em São
BA, 2012. Raimundo Nonato, PI, 2013.
Mauricio Simonetti/Pulsar Imagens

Apu Gomes/Folhapress

Plantação de uva em Lagoa Grande, PE, 2012. Plantação de soja no município de Balsas,
MA, 2012.

1 Alguma das paisagens retratadas nas fotos poderia ilustrar a sua respos-
ta à pergunta feita no início da página? Justifique no caderno.
Resposta pessoal.
2 Em sua opinião, por que paisagens semelhantes às das quatro fo-
tos acima não são tão divulgadas como as que retratam as secas?
Resposta pessoal.
112

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_110A115.indd 112 7/11/14 11:42 AM


Aspectos gerais
A Região Nordeste é formada pelos
Região Nordeste – limites políticos
Equador 0°
seguintes estados: Alagoas, Bahia, Ceará,
Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí,
45°O 35°O
São Luís

Rio Grande do Norte e Sergipe. Todos eles Fortaleza


Atol
das Rocas
são banhados pelo oceano Atlântico. Com Teresina

Mapas: ID/BR
Arquip. Fernando
MA CE de Noronnha
exceção de Teresina, capital do Piauí, to- RN Natal

das as capitais localizam-se no litoral. PI PB


João
Pessoa
PE Recife
A maior parte da Região Nordeste
AL Maceió 10°S
apresenta temperaturas elevadas no de- SE
Aracaju
correr do ano. Porém, aspectos como BA
vegetação, umidade e atividades eco- Salvador

nômicas são responsáveis por variações OCEANO


ATLÂNTICO

significativas nas paisagens. 0 282 564 km

Veja nos mapas a seguir como a ve- 1 cm – 282 km

getação e a umidade ocorrem de modo Fonte de pesquisa: Atlas geográfico escolar.


Rio de Janeiro: IBGE, 2009. p. 94.
distinto, dependendo da localização.
Região Nordeste – vegetação natural Região Nordeste – distribuição da umidade

Mapas: ID/BR
45°O 35°O 45°O 35°O

PA PA

5°S MA 5°S MA
CE CE
RN RN

PI PB PI PB
PE PE
OCEANO OCEANO
TO AL ATLÂNTICO TO AL ATLÂNTICO
SE SE
BA BA

Floresta Amazônica Sem seca


GO GO
Mata dos cocais Praticamente sem seca
15°S 15°S
Mata Atlântica 1 a 2 meses secos
DF MG Caatinga DF MG 3 meses secos
Cerrado 4 a 5 meses secos
0 310 620 km 0 310 620 km
Vegetação litorânea Semiárido
(6 a 11 meses secos)
1 cm – 310 km 1 cm – 310 km
ES ES

Fonte de pesquisa: Gisele Girardi e Jussara Vaz Rosa. Novo Fonte de pesquisa: Atlas nacional do Brasil Milton
atlas geográfico do estudante. São Paulo: FTD, 2005. p. 26. Santos. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. p. 77.

1 Em 1500, quando os navegantes portugueses chegaram às terras que


dariam origem ao Brasil, o desembarque ocorreu em um local da atual
Região Nordeste, onde nos anos seguintes seriam instalados alguns dos
principais núcleos de colonização.
ƒƒ Reúna-se com um colega. Com base nos conhecimentos de
História, elaborem uma hipótese relacionando a colonização
portuguesa ao fato de, hoje, a maioria das capitais dos estados nordestinos
se situar em áreas litorâneas. Anotem a hipótese no caderno.

113

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_110A115.indd 113 7/11/14 11:42 AM


As sub-regiões
Para facilitar o estudo da diversidade Região Nordeste – sub-regiões
e de como se distribuem os aspectos

ID/BR
Equador AP 50ºO 40°O 0°

que caracterizam a Região Nordeste,


seu território pode ser regionalizado
em quatro sub-regiões: zona da mata, PA
MA CE
sertão, agreste e meio-norte. Veja no
RN

PI
mapa.
PB
TO PE

Zona da mata AL
10°S
SE
Agreste
BA
Sertão
OCEANO
Meio-norte ATLÂNTICO
MT DF
Fonte de pesquisa: Manuel Correia Andrade. GO MG 0 355 710 km
A terra e o homem no Nordeste. 6. ed. MS 1 cm – 355 km
Recife: Ed. da UFPE, 1998. p. 276.

❖❖ Zona da mata
Situada em uma faixa do litoral nordestino entre os estados do Rio Grande
do Norte e da Bahia, a zona da mata apresenta como característica marcante o
clima quente com períodos de grande umidade.
Essa umidade, que é proveniente da evaporação das águas do oceano
Atlântico, é trazida pelos ventos e favoreceu o desenvolvimento da Mata Atlân-
tica, também presente nas regiões Sudeste e Sul. É devido à presença da Mata
Atlântica, hoje bastante devastada, que essa sub-região nordestina é denomi-
nada zona da mata.
O quadro natural da zona da mata apresenta ainda solos bastante férteis,
muito aproveitados para a agricultura. A importância dessa atividade econômi-
ca vem desde a colonização portuguesa.
Edson Grandisoli/Pulsar Imagens

Emídio Bastos/Opção Brasil

Trecho coberto pela Mata Atlântica na zona da Caminhão carregando cana-de-açúcar em Penedo,
mata. Itacaré, BA. Foto de 2012. AL. Foto de 2013.

114

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_110A115.indd 114 7/11/14 11:42 AM


O predomínio dos relevos planos nesta parte do território nordestino favo-
receu sua ocupação, facilitando a implantação de propriedades rurais e edifica-
ções nas áreas urbanas.
Condições naturais favoráveis somadas ao fato de a colonização portugue-
sa ter se iniciado no litoral foram fundamentais para que a zona da mata se
tornasse a mais populosa, urbanizada e rica sub-região nordestina.
Na atualidade, o desenvolvimento econômico da zona da mata está liga-
do principalmente às atividades portuárias e industriais e também ao setor de
serviços, que se beneficia

Ernesto Reghran/Pulsar Imagens


com o grande número de tu-
ristas de todo o Brasil e de
outros países atraídos pelas
praias e pelas manifesta-
ções culturais da região.

Vista da cidade de Natal,


RN, a partir do rio Potengi.
Foto de 2012.
Vaner Casaes/Ag. BAPress/Folhapress

Leo Caldas/Pulsar Imagens

Vista de fábrica de automóveis no polo industrial Vista aérea do Porto de Suape em Ipojuca, PE.
de Camaçari, BA. Foto de 2012. Foto de 2013.

2 Utilize o mapa da página 114 para verificar a localização da zona da mata


no território nordestino. Depois, compare-o com os mapas que retratam
a vegetação natural e a umidade da Região Nordeste na página 113. Na
sequência, resolva no caderno as questões a seguir.
a) Que tipo de vegetação natural corresponde à zona da mata? Mata Atlântica.
b) Caracterize as condições de umidade que ocorrem na zona da mata.
A zona da mata apresenta grande umidade.
c) Podemos afirmar que há uma relação entre as condições de umidade e o
tipo de vegetação natural que ocorrem na zona da mata? Por quê?
Sim. A grande umidade favorece o desenvolvimento da Mata Atlântica.
115

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_110A115.indd 115 7/11/14 11:42 AM


❖❖ Sertão

Andre Dib/Pulsar Imagens


O sertão é a maior sub-região do
Nordeste e em seu quadro natural des-
taca-se a ocorrência do clima semiárido,
que se caracteriza por altas temperatu-
ras e longos períodos sem chuva.
A escassez de umidade favorece
a presença da vegetação conhecida
como Caatinga, formada por espécies A Caatinga é formada por cactos, plantas rasteiras e
arbustos que ficam ressecados e sem folhas durante
de plantas adaptadas ao calor, à aridez as estiagens. No período de chuvas, o verde das
do solo e ao ar seco. plantas torna a aparecer. Cabaceiras, PB. Foto de 2012.
Como os rios brasileiros são alimentados prin-
Estiagem: período de escassez de
cipalmente pela água das chuvas, durante os lon- chuvas. Quando a falta de chuvas
gos períodos de estiagem no sertão nordestino, se estende por um período maior
parte dos rios que banha essa sub-região seca do que o esperado, o fenômeno
passa a ser chamado de seca.
temporariamente. Por esse motivo, esses rios são
chamados de rios temporários.
Luis Salvatore/Pulsar Imagens

Luis Salvatore/Pulsar Imagens


O açude Cocorobó é formado pelo represamento do Vaza-Barris, um rio temporário. À esquerda, vemos
o açude durante um período chuvoso e, à direita, durante um período seco. Ambas as fotos são de 2013
em Canudos, BA.

O predomínio de solos ressecados e pedregosos e os períodos em que os


rios temporários ficam secos dificultam a vida no sertão. Assim, destaca-se a
importância do rio São Francisco, que corta o semiárido nordestino sem secar.
O rio São Francisco é a principal fonte
Andre Dib/Pulsar Imagens

de água do sertão. Ele é utilizado para


irrigar plantações, além de abastecer
criações de animais e a população
de várias cidades, servir como meio de
transporte e gerar energia.

Trecho do rio São Francisco em Delmiro


Gouveia, AL. Foto de 2013.

116

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_116A121.indd 116 7/11/14 11:46 AM


Na zona rural, muitos sertanejos vivem da agricultura familiar e da criação
de pequenos rebanhos. Nos períodos de secas mais severas, essas pessoas
são as mais afetadas, pois perdem plantações e animais, ficando sem suas
fontes de alimento e de renda.
Por essas razões, a seca é apontada como a responsável direta pela pobre-
za que atinge grande parte da população do sertão, motivo que levou muitas
famílias a migrarem para a zona da mata ou para outras regiões brasileiras.
Vinculada à seca, ainda hoje a pobreza no sertão é um problema a ser
enfrentado. Por outro lado, também há exemplos que mostram ser possível
produzir alimentos nos terrenos secos do sertão nordestino e até mesmo em
regiões ainda mais secas, como

Rogério Reis/Tyba
em certas áreas desérticas de
Israel e dos Estados Unidos. Mas
para isso é necessário investir
em sistemas de irrigação e em
técnicas de melhoria do solo.

Gado morto pela seca em pequena


propriedade rural entre os municípios de
Custódia e Serra Talhada, PE.
Foto de 2013.

Saiba mais
As secas prolongadas tornam ainda mais difícil a vida da população de
baixa renda no sertão nordestino. Porém, as causas da pobreza não podem
ser atribuídas exclusivamente à seca. Na verdade, é a pobreza que dificulta o
acesso a meios de combater os efeitos da seca. Se todos tivessem acesso à
água por meio de poços, canais artificiais, cisternas e sistemas de irrigação,
essa situação deixaria de ser um problema tão recorrente.
Ao longo de muitas décadas, a seca serviu como pretexto para represen-
tantes políticos e da elite reivindicarem recursos governamentais para socorrer
os mais necessitados, mas, na prática, esses investimentos beneficiavam os
grandes proprietários. Essa prática ficou conhecida como a indústria da seca.

3 Por que a Caatinga consegue sobreviver às secas? Responda no caderno.


A Caatinga é formada por espécies de plantas adaptadas ao calor, à aridez do solo e ao ar seco.
4 Uma das principais ações de combate à seca no Nordeste ficou a
cargo do governo federal. Trata-se da chamada transposição do
rio São Francisco. Junte-se a dois colegas e organizem uma pes-
quisa sobre esse assunto. Procurem informações sobre as obras realiza-
das e sobre os possíveis benefícios e problemas que elas podem gerar.
Organizem, no caderno, as informações levantadas.

117

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_116A121.indd 117 7/11/14 11:46 AM


❖❖ Agreste
O agreste é uma área intermediária entre o litoral úmido (zona da mata) e
o interior de clima semiárido (sertão). Por isso, essa sub-região apresenta tanto
áreas mais úmidas ocupadas por matas como áreas de clima semiárido com a
ocorrência de espécies vegetais típicas da Caatinga.
No agreste, há também terrenos situados em formações de relevo mais
elevado como no planalto da Borborema, onde as temperaturas são menores,
comparadas aos níveis mais baixos de altitude.

João Prudente/Pulsar Imagens


Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo

Morros do planalto da Borborema. Caruaru, PE. Açude em Palmeira dos Índios, AL.
Foto de 2012. Foto de 2012.

Entre as atividades econômicas

G. Evangelista/Opção Brasil
desenvolvidas no agreste, destaca-se
a agropecuária, que fornece alimentos
para todo o Nordeste brasileiro. A pro-
dução agrícola e a criação de gado volta-
das para a subsistência também estão
muito presentes. Os principais pro-
dutos cultivados são o feijão, o milho, Criação de cabras em Boa Vista, PB. Foto de 2012.
o algodão e a mandioca. Na pecuária,

João Prudente/Pulsar Imagens


destacam-se os gados bovino e caprino
como fonte de carne, leite e couro.
No agreste, há áreas urbanas im-
portantes. Campina Grande, na Paraí-
ba, Garanhuns, em Pernambuco, Vitó-
ria da Conquista e Feira de Santana,
ambas na Bahia, são algumas das prin-
cipais cidades dessa sub-região. Vista da cidade de Campina Grande, PB. Foto de 2011.

5 A sub-região do agreste apresenta áreas mais úmidas e áreas mais secas.


Com base nessa informação, responda no caderno às questões.
a) O que explica a existência de áreas tão diferentes no agreste?
O fato de se situar entre o sertão e a zona da mata.
b) Descreva como você imagina a paisagem em cada uma dessas áreas.
Resposta pessoal.
118

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_116A121.indd 118 7/11/14 11:46 AM


❖❖ Meio-norte
O meio-norte abrange parte dos estados do Maranhão e do Piauí e fica
entre a Região Norte do Brasil e o sertão, outra sub-região nordestina.
Portanto, de um lado, o meio-norte se avizinha à região amazônica, que
apresenta clima bastante úmido, e, de outro, à Caatinga, onde predomina a
falta de umidade do clima semiárido.
Com aspectos naturais próprios, a vegetação é um dos principais elemen-
tos de caracterização do meio-norte. A vegetação natural dessa sub-região é
conhecida como mata dos cocais e

Fabio Colombini/Acervo do fotógrafo


nela predominam palmeiras como
o babaçu, a carnaúba, o buriti e o
açaí. Essas plantas fornecem ce-
ras, fibras, sementes e polpas, que
são utilizadas na produção de inú-
meros produtos, como alimentos,
cosméticos e materiais de limpeza.

Trecho de vegetação típica da mata dos


cocais. Barreirinhas, MA. Foto de 2013.

A pecuária e a agricultura tam-

Mauricio Simonetti/Pulsar Imagens


bém são atividades importantes
na sub-região. São gêneros agrí-
colas tradicionalmente cultivados
o arroz, a mandioca, o milho e a
banana. Além disso, há plantios de
soja, que se expandem da Região
Centro-Oeste do Brasil às terras
do meio-norte. Eles favorecem o
desenvolvimento econômico, mas
também geram desmatamento.
Já a presença de duas capitais
de estado, Teresina (PI) e São Luís
Porto em São Luís, MA, utilizado para exportar minérios
(MA), confere importância política e a soja plantada no meio-norte e também na Região
e econômica ao meio-norte. Centro-Oeste. Foto de 2013.

6 De que modo a vegetação típica do meio-norte pode ser utilizada para


fins econômicos? Responda no caderno. A vegetação pode ser usada na fabricação
de diferentes produtos, tais como alimentos, cosméticos e materiais de limpeza.
7 Cite uma vantagem e uma desvantagem relacionada ao avanço
dos plantios de soja para terras do meio-norte. Resposta pessoal.

119

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_116A121.indd 119 7/11/14 11:46 AM


Agora já sei
Sugestão de título: Nordeste – sub-regiões.
1 Utilizando uma folha
de papel vegetal ou de
seda, decalque em seu

ID/BR
45ºO 35ºO
São Luís
caderno o mapa ao Fortaleza
lado e, depois, siga as
MA CE
instruções. Teresina RN Natal
João
PI PB
Pessoa
PE Recife
AL Maceió 10ºS
SE
BA Aracaju
OCEANO
Legenda
Salvador ATLÂNTICO
Sub-regiões nordestinas
Zona da mata
Fonte de pesquisa: Agreste
Manuel Correia Andrade. Sertão
0 250 500 km

A terra e o homem no Nordeste. 6. ed. Meio-norte 1 cm – 250 km


Recife: Ed. da UFPE, 1998. p. 276.

a) Pinte cada uma das sub-regiões do Nordeste de acordo com a legenda.


b) Escreva a sigla dos estados e o nome das capitais nos locais corretos.
c) Defina um título para o mapa, indicando corretamente o tema representa-
do. Escreva-o no espaço acima do mapa.

2 A maior parte da população nordestina concentra-se na zona da mata,


enquanto a menor parte localiza-se no sertão. Por que isso acontece?
Responda no caderno.

3 Diferentemente do que muitos pensam, o sertão não é apenas um lugar


de seca e pobreza. Um exemplo disso é o desenvolvimento econômico
gerado pela produção de frutas de ótima qualidade, que são vendidas para
todo o Brasil e exportadas para outros países. Com base no exemplo, res-
ponda no caderno.
a) Que técnicas possibilitam o cultivo agrícola nas áreas semiáridas do sertão?
b) É possível afirmar que todas as pessoas têm acesso a essas técnicas?

4 O agreste e o meio-norte são sub-regiões nordestinas formadas por


áreas de transição. Sobre esse tema, resolva as questões no caderno.
a) O que é uma área de transição? No caso das sub-regiões, é uma área que se situa entre
duas outras áreas e é influenciada por elas.
b) Copie e complete a frase em seu caderno: O meio-norte fica entre a Ama-
zônia e o . Já entre o sertão e a zona da mata está o .
sertão nordestino agreste
120

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_116A121.indd 120 7/11/14 11:46 AM


5 A ilustração abaixo representa o perfil do relevo em um trecho do Nordes-
te que está indicado em vermelho no mapa anexo. Analise a ilustração e
leia com atenção a legenda explicativa. Depois, resolva as questões.
Altitude
Ilustração:Luís Moura/ID/BR

(m)
2 000
B

ID/BR
planalto da
chuvas
Borborema

1 000
maior
C umidade
menor umidade
A Fonte de pesquisa:
Atlas geográfico
0 escolar. Rio de
oceano Janeiro: IBGE,
2004. p. 96.
O relevo pode ser uma barreira natural às chuvas. Se os ventos úmidos, em seu deslocamento desde
o oceano, encontram morros ou montanhas, eles sobem para transpor o relevo e entram em contato
com camadas mais frias da atmosfera. Isso provoca a condensação, ocasionando chuvas em uma
das vertentes. Assim, o vento perde umidade e, geralmente, quando atinge o outro lado, já deixou de
provocar chuvas. Um exemplo ocorre no planalto da Borborema. Por causa das maiores altitudes do
planalto, parte das chuvas fica bloqueada, contribuindo para a ocorrência do clima semiárido no interior.

a) Cada letra inserida na ilustração indica um trecho situado em uma das se-
guintes sub-regiões nordestinas: sertão, agreste e zona da mata. Relacione
em seu caderno as letras às sub-regiões. A: zona da mata; B: agreste; C: sertão.
b) Segundo a legenda explicativa, como o planalto da Borborema
influencia o clima da área indicada pela letra C? A elevação do relevo
dificulta que a umidade se desloque até o sertão, que apresenta, assim, baixa umidade.
6 Leia os textos abaixo.
Expressões da cultura nordestina, como a capoeira, o frevo, o repente, o cordel,
e os pratos típicos, como o baião de dois, a tapioca e o vatapá, além de muitos outros
elementos típicos da Região Nordeste, estão presentes em todo o país.

A condição de pobreza presente na vida de grande parte dos nordestinos, principal-


mente nas áreas atingidas por secas rigorosas, foi a principal razão para que muitas famílias
decidissem tentar a sorte em outras regiões do país. Isso não quer dizer que não gostas-
sem do lugar de origem, pois o jeito de ser do nordestino acompanhou esses migrantes.

ƒƒ Agora, forme um trio para resolver as questões. Anotem as respostas no


caderno.
a) Vocês conhecem todas as expressões culturais mencionadas na
primeira frase? Caso não conheçam, façam uma pesquisa para
descobrir informações sobre elas.
b) Explique a relação que existe entre os dois textos.

121

AJG5_LA_PNLD16_U04_C01_116A121.indd 121 7/11/14 11:46 AM


capítulo

2 A Região Sudeste

A Região Sudeste apresenta elevado nível de urbanização e concentra al-


gumas das maiores cidades do país. Essas características trazem alguns pro-
blemas e um deles afeta diretamente as crianças: os espaços para brincadeiras
nos centros urbanos estão ficando menores ou desaparecendo.
Nas cidades, cada vez mais destinadas à circulação de carros, até mesmo
os espaços dos pedestres (calçadas e praças) são ocupados com outras finali-
dades. Como, então, as crianças brincam em uma grande cidade? Leia no texto
abaixo a opinião de um adulto sobre isso.

A importância do brincar
A gente saiu da natureza para mo-

Ilustra Cartoon/ID/BR
rar nas cidades, com espaços cada vez
menores, os quintais desapareceram, a
maioria das pessoas mora em apartamen-
tos, os quartos das crianças são menores
e elas não vão ao playground porque têm
televisão e computador em casa.
Quando um menino está à beira
do mar, ele tem a água pra brincar ou a
areia pra rolar. Se está no campo, tem
uma árvore pra subir. Ele passa por
desafios que vão restituir o sentimento
do corpo, que é o que se perdeu.

Disponível em: <http://biblioteca.alana.org.br/banco_arquivos/Arquivos/downloads/news-especial/brincar.pdf>.


Acesso em: 11 fev. 2014.

1 Segundo o texto acima, quais são as razões que dificultam as brin-


cadeiras nas cidades? Você concorda com a opinião de que as crian-
ças brincam menos por causa da televisão? Converse com a turma.

2 Apesar de possíveis dificuldades, há crianças brincando nos mais dife-


rentes lugares. Cite no caderno brincadeiras que podem ser realizadas
em grandes cidades.

122

AJG5_LA_PNLD16_U04_C02_122A127.indd 122 7/11/14 12:06 PM


Aspectos gerais
A Região Sudeste é formada
Região Sudeste – limites políticos
pelos estados do Espírito Santo,
de Minas Gerais, do Rio de Janei- 40ºO

ro e de São Paulo.

Mapas: ID/BR
Trata-se da região com maior
MG
nível de desenvolvimento econô-
mico do país, com grande núme- Belo Horizonte
ES
ro de empresas. Essa caracterís- Vitória
20ºS

tica atraiu nas décadas anteriores SP


RJ
OCEANO
ATLÂNTICO
migrantes de várias partes do Trópico de Capricórnio Rio de Janeiro