Você está na página 1de 10

CURSO ANUAL DE HISTÓRIA DO BRASIL – (Prof.

Márcio Michiles)

ECONOMIA COLONIAL ingleses, como pagamento das dividas geradas pela fraca balança
comercial e pelo Tratado de Methuen.
A extração do ouro foi realizada inicialmente por meio da
4.1) ATIVIDADES SUBSIDIARIAS
faiscagem ou garimpagem. Ligada ao ciclo do ouro de lavagem,
PECUARIA era feita de forma rudimentar e utilizava mão-de-obra livre. Nas
O Gado, alem de constituir fonte de alimento, era indispensável grandes minas, a extração chamava-se lavras e baseava-se na
como animal de tração na moenda e no transporte das caixas ate mão-de-obra escrava.
os portos. A pecuária foi sendo empurrada gradativamente para o A coroa organizou cuidadosamente o controle sobre a mineração.
interior da colônia. A criação de gado deu origem a um novo tipo Criou o regimento dos superintendentes, guardas-mores e oficiais-
de latifúndio, onde o trabalho escravo não tinha de ser implantado. deputados, que vigorou todo século XVIII. A descoberta de alguma
Nele, o vaqueiro, em geral mestiço ou índio, trabalhava em regime jazida deveria ser comunicada ao superintende das minas. Após a
de parceria, recebendo reses ( quarteamento), em pagamento comunicação um guarda-mor, que realizava a divisão dos lotes de
pelo seu serviço. exploração denominados datas. Os interessados poderiam
MANDIOCA explorar livremente as jazidas mas ficavam submetidos ao quinto.
A mandioca, rica em amido, conhecida dos índios brasileiros, A coroa portuguesa aumentou a tributação criando a capitação,
tornou-se o alimento mais utilizado pelos escravos e setores imposto cobrado pelo numero de escravos usados pelo
populares. Como os senhores de engenho priorizavam o plantio explorador, alem de que era cobrado no momento da prospecção.
do açúcar havia carência de mandioca, forçando o governo Diante disso o contrabando aumentou, Portugal então determina
português a decretar leis que obrigavam latifundiários a reservar as casas de fundição. O ouro em pó foi proibido e tinha de ser
áreas para o cultivo de mandioca e outros gêneros alimentícios. A transformado em barras e era retirado o quinto real.
mandioca era transformada em farinha-de-pau , para rápido Mesmo com a carga tributaria alta foi determinada a derrama, a
consumo, ou em farinha de campanha que poderia ser cobrança de 1,5 toneladas, quando não obtida essa quantia a
armazenada por ate 1 ano. Coroa passaria a confiscar todo o ouro circulante utilizando
TABACO inclusive um funcionário especifico para essa função o dragão.
O tabaco era utilizado como escambo de escravos africanos. Seu DIAMANTES
cultivo era feito em áreas especificas do litoral da Bahia e de No inicio do século XVIII descobriram diamantes no Brasil. Sem
Alagoas. Como o tabaco desgastava o solo com rapidez, o conhecer o valor da pedra, os habitantes usavam para jogos. A
produto era plantado em currais, onde o estrume dos animais Coroa portuguesa promulgou o regimento para os diamantes o
adubava constantemente a terra. distrito diamantino. Criava-se uma colônia dentro da colônia a
ALGODAO região era cercada e a circulação das pessoas era proibida.
No século XVI, o cultivo de algodão fornecia apenas matéria-prima Atividades subsidiárias
para a confecção de roupas para os escravos. Sua produção Essas atividades complementavam as necessidades da
centralizava-se na capitania de Itamaraca e a exportação era sociedade, contribuindo para reforçar a atividade principal. Pode-
mínima. Na segunda metade do século XIX, porem, com a se destacar o cultivo da mandioca, do tabaco, do algodão
revolução industrial, a procura do algodão aumentou, e a produção de aguardente e rapadura, além da criação de
transformando-o em importante produto de exportação. gado e da exploração das “drogas do sertão”.
CACHAÇA O cultivo da mandioca representava a base da alimentação
As engenhocas , isto é, engenhos que produziam cachaça. Essa colonial, principalmente para os escravos, tendo, inclusive,
bebida tinha um importante papel na economia, pois era elemento chegado a ser imposto pelo governo português para evitar crises
de escambo no trafico de escravos. alimentares.
DROGAS DO SERTAO Na virada do século XVII para o século XVIII, a produção de
Cacau,baunilha, guaraná, pimenta, cravo, castanha, ervas fumo aumentou bastante, sobretudo na Bahia, visto que requeria
medicinais e aromáticas, representou a base econômica para a baixos investimentos e era utilizada como instrumento de troca
exploração da Amazonia, destacando-se o papel dos jesuítas, por negros escravos da África, assim como a produção de
utilizando a mão-de-obra do índio rapadura
CICLO DA MINERAÇAO e aguardente, especialmente no litoral de São Vicente.
Na segunda metade do século XVII , a produção do açúcar A produção do algodão atendia aos interesses do mercado
brasileiro entrou em decadência com a concorrência com a de vestimentas dos escravos, sendo produzido preferencialmente
Holanda. Portugal voltou a se empenhar na descoberta de ouro no Maranhão. Os tecidos que a elite colonial usava
em terras brasileiras. eram provenientes da Europa. Intensificou-se a produção de
Tudo indicava que havia ouro na colônia, mas no inicio a procura algodão para o mercado externo quando a produção
foi infrutífera provavelmente pelo uso de técnicas rudimentares. norteamericana
Depois de descobertas casuais de ouro, expedições de bandeiras caía: durante a guerra pela formação dos EUA (1776)
encontraram ouro em Minas Gerais. ou durante a Guerra de Secessão(1861-1865), aquecendo
Com a descoberta de ouro, a vinda de portugueses para colônia também
cresceu de forma absurda. Os bandeirantes começaram a se o mercado cearense.
desentender com os forasteiros, a guerra dos Emboabas foi A exploração das “drogas do sertão”, como cacau, baunilha,
decorrência desse fato. guaraná, pimenta, cravo, castanha, ervas medicinais e aromáticas,
Embora a exploração do ouro brasileiro servisse para que a Coroa representou a base econômica para a exploração da Amazônia,
portuguesa pudesse sobreviver financeiramente, não solucionava destacando-se o papel dos jesuítas, utilizando-se de mão-de-obra
a economia metropolitana. Embarcado no porto do Rio de Janeiro, indígena, no contexto do século XVII.
o ouro passava por Portugal e terminava sua viagem nos bancos A criação do gado surgiu para atender necessidades do
VestCursos – Especialista em Preparação para Vestibulares de Alta Concorrência
1
CURSO ANUAL DE HISTÓRIA DO BRASIL – (Prof. Márcio Michiles)

engenho e realizava-se dentro de seus limites. Servia, utilizava-se a batéia (uma espécie de bacia) e lavava-se
basicamente, para fornecer alimentos e o couro utilizado nos a areia e as pedras até restar o ouro. Quando era época das
instrumentos de trabalho. O crescimento do mercado açucareiro cheias, procurava-se o ouro nos barrancos vizinhos aos rios.
exigiu o aumento da produção e a consequente ocupação das Quando uma bateada dava, aproximadamente, sete gramas
terras disponíveis. O gado, que até esse momento coexistia de ouro (duas oitavas, na medida antiga), era considerada
com as demais atividades do engenho, foi expulso para ceder boa e rentável. Freqüentemente, conseguia-se vinte vezes mais
lugar à cultura da cana-de-açúcar; portanto, o início da expansão do que isso, o que representava alta lucratividade.
territorial brasileira para além dos limites de Tordesilhas A descoberta do ouro na região das Gerais incentivou
está ligado à pecuária nordestina. os bandeirantes a continuarem suas pesquisas exploratórias
CRIAÇÃO DE GADO NO PERÍODO COLONIAL em outras regiões. Em 1718, seguindo o curso dos rios, partindo
A primeira fase da expansão territorial teve seu ponto de de São Paulo, eles chegaram à região da atual Cuiabá,
partida nas Capitanias da Bahia e de Pernambuco. O avanço onde encontraram ouro. Em 1725, foram descobertas outras
dos vaqueiros não se fez pacificamente, pois enfrentou a minas em Goiás. A região central do Brasil começou a se
resistência transformar. Cuiabá era uma cidade de mais de 7.000 habitantes
indígena, confrontada pela atuação dos bandeirantes em 1726, e Goiás transformou-se em capitania separada
paulistas. O gado e o vaqueiro foram para terras cada vez mais em 1744.
distantes, onde surgiram feiras de gado e um efêmero comércio Os efeitos da descoberta do
na colônia. ouro
Foi somente com a descoberta das minas, no final do século Quando a notícia da descoberta do ouro se espalhou pela
XVII, que a pecuária ganhou vida própria, desvinculandose colônia, os paulistas foram os primeiros a chegar na região, pois
da economia açucareira. A partir dessa época, os vaqueiros para eles era uma das poucas formas de enriquecimento.
avançaram pelos sertões, criando, ao lado dos currais de gado, Atravessavam
pequenos povoados e aldeias. a serra da Mantiqueira, chegando à região mineradora
A mineração depois da penosa caminhada.
Desde o dia em que Cabral desembarcou em Porto Seguro, Do Nordeste, também chegavam colonos pelo rio São
existia grande expectativa nos portugueses de encontrar Francisco; de Portugal, começou a chegar uma nova leva de
ouro nas novas terras. Essa expectativa era motivada pela colonos. Todos atraídos pela possibilidade do rápido
política do metalismo, compartilhada por todas as monarquias enriquecimento.
absolutas mercantilistas. Essa gente instalava-se precariamente. Somente mais
Segundo o metalismo, para um país tornar-se rico e poderoso, tarde é que surgiriam povoações, mais ou menos prósperas,
deveria obter a maior quantidade possível de ouro como Vila Rica de Ouro Preto.
e prata. Um dos meios utilizados para esse fim era vender A população de Minas Gerais saltou, de algumas poucas
mais do que comprar. Outro, considerado mais fácil, era o de pessoas na época do descobrimento do ouro, para mais de
apoderar-se de minas nas novas terras conquistadas. O ouro 30.000, em 1709. No fim do século XVIII, Minas Gerais contava
e a prata assim obtidos incrementavam as manufaturas e o com quase 500.000 habitantes.
comércio Essa população, tomada pela “febre do ouro”, não se
europeu, sob o domínio de uma crescente e poderosa preocupava com a agricultura ou com a criação de animais. A
burguesia. maioria dos alimentos era importada de outras regiões, o que
A Espanha teve a sorte de dominar um vasto território rico tornava a alimentação bastante cara. Os alimentos, além de
em metais preciosos, que afluíram com rapidez para a Europa. percorrerem grandes distâncias, eram vendidos ou trocados
Com Portugal, não aconteceu o mesmo, pois, apesar de também diretamente por ouro. Isso facilitava o contrabando, criando
dominarem um vasto território, o ouro não foi encontrado. atritos com as autoridades.
Para Portugal, que no final do século XVII encontrava-se em crise Toda a área mineradora converteu-se em centro de tensões.
econômico-financeira, a descoberta de ouro era vital. A disputa por melhores jazidas e locais que possuíam
Até esse momento, os bandeirantes vasculharam o interior mais ouro começou a provocar sérios conflitos. Um dos incidentes
brasileiro para caçar e escravizar índios e procurar, sem mais famosos foi a chamada Guerra dos Emboabas.
sucesso, ouro, prata e as famosas pedras preciosas. Somente Administração e exploração: as
em 1683, quando o paulista Antônio Rodrigues Arzão pesquisou leis, os impostos e os projetos
e descobriu ouro na região da atual Minas Gerais, Portugal Os problemas econômicos e financeiros que envolviam
começou a ter esperança de superar a crise em que estava Portugal e, conseqüentemente, a colônia, levaram a metrópole
mergulhado. a pensar numa forma mais racional de controlar a exploração
O planalto onde foi encontrado o ouro está situado na mineral.
região da serra do Espinhaço. Indo de norte a sul, a serra O Brasil passava a ser alvo de maiores atenções da Coroa.
divide as bacias do rio Doce e rio São Francisco. Para chegar Todas as atividades eram sujeitas à vigilância e à fiscalização
à região, os paulistas tinham de escalar a alta serra da rigorosas. Sobre o ouro encontrado, aplicavam-se altas taxas
Mantiqueira. de impostos. O mesmo pode-se dizer do comércio entre a
O ouro era encontrado muitas vezes em pequenos metrópole
planaltos, conhecidos como chapadas, destacados por vales e a colônia.
feitos pela erosão. E mais abundante encontrado no leito À medida que se descobriam mais jazidas de ouro, maior
dos rios e riachos. Esses locais eram chamados faisqueiros, era a preocupação da Coroa em fazer leis sobre a exploração e
por brilhar (como faíscas) quando o solo refletia nas pepitas o controle da mineração.
de ouro. A técnica para extração do metal era muito simples: Em 1702, aparecia o Regimento das Minas de Ouro, que
VestCursos – Especialista em Preparação para Vestibulares de Alta Concorrência
2
CURSO ANUAL DE HISTÓRIA DO BRASIL – (Prof. Márcio Michiles)

criava um governo especial para a região: a Intendência das


do mundo. Até essa data, os diamantes eram comercializados
em pequenas quantidades pelos portugueses, através do
entreposto de Goa, na Índia.De início, a extração era livre e o
pagamento dos impostos
fazia-se como o do ouro, pelo quinto. Logo as autoridades
pensaram em outra forma de controle, dada a facilidade de
burlar o fisco.
A formação do distrito diamantino
Para impedir a sonegação de impostos, formou-se, na localidade
de Cero Frio, o Distrito Diamantino (equivalente à área
da atual cidade mineira de Diamantina). A exploração
transformou-
se no privilégio de algumas pessoas, que pagavam uma
quantia fixa para extrair o diamante.
Em 1771, organizou-se a Junta da Administração Geral dos
Diamantes, ligada diretamente a Lisboa. O Distrito Diamantino,
cuja autoridade máxima era o intendente, transformou-se num
verdadeiro Estado dentro da colônia. Do Distrito Diamantino,
ninguém
entrava ou saía sem autorização do intendente, que tinha
poder de vida e morte sobre os habitantes da região demarcada.
Localizado no arraial do Tijuco, o centro administrativo do
Distrito Diamantino fazia valer a autoridade do intendente através
dos chamados Dragões das Minas, que era a tropa de elite
criada para reprimir e controlar qualquer tentativa de romper a
rígida fiscalização.

VestCursos – Especialista em Preparação para Vestibulares de Alta Concorrência


3
CURSO ANUAL DE HISTÓRIA DO BRASIL – (Prof. Márcio Michiles)

EXERCÍCIOS DE APRENDIZAGEM
Anotações
QUESTÃO 1
A grande lavoura de exportação, a circulação de homens em busca de riquezas minerais e os estritos
controles metropolitanos NÃO caracterizam, no Brasil Colônia, a presença de:
a) três formas de existência social: o colonizador, o colono e os colonizadores.
b) uma economia de base escravista, voltada para fora, subordinada às regras do Sistema Colonial.
c) uma sociedade do tipo patriarcal, cuja a célula era o engenho, com características
predominantemente rurais.
d) a presença da autoridade da Coroa Portuguesa na Colônia como elemento inibidor de reações ao
Sistema Colonial.
e) numerosos homens livres e pobres, geralmente índios e ex-escravos, vivendo como agricultores e
pequenos comerciantes.

Questão 02
Sobre o Pacto Colonial que, na época mercantilista, definiu o relacionamento entre Metrópole e
Colônia e determinou a forma de organização da sociedade colonial, assinale a afirmativa
INCORRETA:
a) "a metrópole, por isso que é mãe, deve prestar às colônias suas filhas todos os bons ofícios e
socorros necessários para a defesa e segurança das suas vidas e dos seus bens, mantendo-se em
uma sossegada posse e fruição dessas mesmas vidas e desses bens."
b) "é, pois necessário que os interesses da Metrópole sejam ligados com os das colônias, e que estas
sejam tratadas sem rivalidade. Quanto os vassalos são mais ricos, tanto o soberano é muito mais."
c) "esta impossibilidade de subsistir qualquer indivíduo sem alheios socorros, ou Lei Universal que liga
os homens entre si, tem a política nas colônias para maior utilidade e dependência em que devem
estar da Metrópole."
d) "para viverem em igualdade e abundância... que todos ficariam ricos, tirados da miséria em que se
achavam, extinta a diferença da cor branca, preta e parda, porque uns e outros seriam sem diferença
chamados e admitidos a todos os ministérios e cargos."
e) "numa palavra, quanto os interesses e as utilidades da pátria-mãe se enlaçarem mais com os das
colônias suas filhas, tanto ela será mais rica e quanto ela dever mais às colônias, tanto ela será mais
feliz e viverá mais segura."

Questão 03
Apesar do predomínio da agromanufatura açucareira na economia colonial brasileira, a pecuária e a
extração das "drogas do sertão" foram fundamentais. A esse respeito, podemos afirmar que:
a) ocorreu uma grande absorção da mão-de-obra escrava negra, particularmente na pecuária.
b) a presença do indígena na extração das "drogas do sertão" foi essencial pelo conhecimento da
geografia da região nordeste.
c) por serem atividades complementares, a força de trabalho não se dedicava integralmente a elas.
d) ambas foram responsáveis pelo processo de interiorização do Brasil colonial.
e) possibilitaram o surgimento de um mercado interno que se contrapunha às flutuações do comércio
internacional.

Questão 04
Podemos dizer que a economia mineradora do século XVIII, no Brasil,
a) era escravocrata, rigidamente estratificada do ponto de vista social e tinha em seu topo uma classe
proprietária bastante dependente do capital holandês.
b) baseava-se na grande propriedade e na produção para exportação; estimulou o aparecimento das
primeiras estradas de ferro e gerou a acumulação de capital posteriormente aplicado em indústrias.
c) era voltada principalmente para as necessidades do mercado interno; utilizava o trabalho escravo e
o livre; difundiu a pequena propriedade fundiária nas regiões interioranas do Brasil.
d) estimulou o aparecimento de cidades e da classe média; estruturava-se na base do trabalho livre do
colono imigrante e da pequena propriedade.
e) era rigidamente controlada pelo estado; empregava o trabalho escravo mas permitia também o
aparecimento de pequenos proprietários e trabalhadores independentes; acabou favorecendo,
indiretamente, a acumulação capitalista que deu origem à Revolução Industrial inglesa.

VestCursos – Especialista em Preparação para Vestibulares de Alta Concorrência


4
CURSO ANUAL DE HISTÓRIA DO BRASIL – (Prof. Márcio Michiles)

Questão 05
"Há exagero em dizer que a extração do ouro liquidou a economia açucareira do Nordeste. Ela já Anotações
estava em dificuldades vinte anos antes da descoberta do ouro (...). Mas não há dúvida de que foi
afetada pelos deslocamentos de população e, sobretudo, pelo aumento do preço da mão-de-obra
escrava..."
Uma das consequências do processo descrito no texto, em termos administrativos, foi:
a) a transferência da capital do Vice-Reinado para São Paulo, que passou a ser o pólo econômico
mais importante da Colônia.
b) a criação das Câmaras Municipais que passaram a deter, na Colônia, os poderes de concessão
para exploração do ouro em Minas Gerais.
c) o deslocamento do eixo da vida da Colônia para o Centro-Sul, especialmente para o Rio de Janeiro,
por onde entravam escravos e suprimentos, e por onde saía o ouro das minas.
d) o desaparecimento do sistema de Capitanias Hereditárias e sua substituição, na região Sudeste,
pelas Províncias.
e) o desenvolvimento de um comércio paralelo de escravos nas antigas regiões produtoras de açúcar,
que gerou a necessidade de centralizar o poder nas mãos dos ouvidores.

Questão 06
Duas atividades econômicas destacaram-se durante o período colonial brasileiro: a açucareira e a
mineração. Com relação a essas atividades econômicas, é correto afirmar que:
a) na atividade açucareira, prevalecia o latifúndio e a ruralização, a mineração favorecia a urbanização
e a expansão do mercado interno.
b) o trabalho escravo era predominante na atividade açucareira e o assalariado na mineradora.
c) o ouro do Brasil foi para a Holanda e os lucros do açúcar serviram para a acumulação de capitais
ingleses.
d) geraram movimentos nativistas como a Guerra dos Emboabas e a Revolução Farroupilha.
e) favoreceram o abastecimento de gêneros de primeira necessidade para os colonos e o
desenvolvimento de uma economia independente da Metrópole.

Questão 07
A riqueza produzida pela mineração trouxe poucos benefícios de caráter permanente à economia luso-
brasileira, porque:
a) a rígida estrutura escravista da zona do ouro não permitiu alforrias e mobilidade social.
b) o mercado interno não se desenvolveu mantendo-se a situação de ilhas econômicas.
c) o contrabando e a voracidade do fisco português não podem ser considerados fatores que
colaboraram para este resultado.
d) a região não atraiu mão-de-obra da metrópole, ocorrendo um povoamento disperso e pouca vida
urbana.
e) a dependência econômica de Portugal, em relação à Inglaterra configurada no Tratado de Methuen,
transferiu para este país grande parte do ouro explorado.

Questão 08
A corrida do ouro em Minas Gerais no final do século XVII trouxe uma riqueza muito grande para a
Coroa portuguesa mas também exigiu muitos esforços no sentido de fiscalizar a produção e punir o
contrabando. Assinale a expressão correta a respeito das medidas fiscais empreendidas por Portugal
na área das minas:
a) apesar dos protestos dos fidalgos encarregados da arrecadação, a Coroa portuguesa evitava
pressionar os produtores através das derramas, limitando-se a aumentar os impostos.
b) sem conseguir se impor aos proprietários das minas, a administração colonial passou a permitir a
livre comercialização do ouro, arrecadando impostos nos portos e nas estradas.
c) a administração colonial instalou as casas de fundição para regulamentar a produção do ouro e
arrecadar mais impostos, obtendo total apoio dos proprietários das minas.
d) ao aumentar a carga fiscal e as casas de fundição, a Coroa logrou aumentar a arrecadação de
impostos, mas provocou a revolta dos proprietários das minas.

VestCursos – Especialista em Preparação para Vestibulares de Alta Concorrência


5
CURSO ANUAL DE HISTÓRIA DO BRASIL – (Prof. Márcio Michiles)

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO a) ocorreu uma grande absorção da mão-de-obra escrava negra,


particularmente na pecuária.
Questão 01 b) a presença do indígena na extração das "drogas do sertão" foi
A riqueza produzida pela mineração trouxe poucos benefícios de essencial pelo conhecimento da geografia da região nordeste.
caráter permanente à economia luso-brasileira, porque: c) por serem atividades complementares, a força de trabalho não
se dedicava integralmente a elas.
a) a rígida estrutura escravista da zona do ouro não permitiu d) ambas foram responsáveis pelo processo de interiorização do
alforrias e mobilidade social. Brasil colonial.
b) o mercado interno não se desenvolveu mantendo-se a situação
de ilhas econômicas. Questão 05
c) o contrabando e a voracidade do fisco português não podem ser As pirâmides a seguir representam a organização da sociedade
considerados fatores que colaboraram para este resultado. brasileira colonial em duas regiões distintas. Analise a condição
d) a dependência econômica de Portugal, em relação à Inglaterra trabalhista colonial
configurada no Tratado de Methuen, transferiu para este país
grande parte do ouro explorado.

Questão 02
A corrida do ouro em Minas Gerais no final do século XVII trouxe
uma riqueza muito grande para a Coroa portuguesa mas também
exigiu muitos esforços no sentido de fiscalizar a produção e punir o
contrabando. Assinale a expressão correta a respeito das medidas
fiscais empreendidas por Portugal na área das minas:

a) apesar dos protestos dos fidalgos encarregados da arrecadação,


a Coroa portuguesa evitava pressionar os produtores através das
derramas, limitando-se a aumentar os impostos.
b) sem conseguir se impor aos proprietários das minas, a a) na atividade açucareira, prevalecia o latifúndio e a ruralização, a
administração colonial passou a permitir a livre comercialização do mineração favorecia a urbanização e a expansão do mercado
ouro, arrecadando impostos nos portos e nas estradas. interno.
c) a administração colonial instalou as casas de fundição para b) o trabalho escravo era predominante na atividade açucareira e o
regulamentar a produção do ouro e arrecadar mais impostos, assalariado na mineradora.
obtendo total apoio dos proprietários das minas. c) o ouro do Brasil foi para a Holanda e os lucros do açúcar
d) ao aumentar a carga fiscal e as casas de fundição, a Coroa serviram para a acumulação de capitais ingleses.
logrou aumentar a arrecadação de impostos, mas provocou a d) geraram movimentos nativistas como a Guerra dos Emboabas e
revolta dos proprietários das minas a Revolução Farroupilha.
e) favoreceram o abastecimento de gêneros de primeira
Questão 03 necessidade para os colonos e o desenvolvimento de uma
Podemos dizer que a economia mineradora do século XVIII, no economia independente da Metrópole.
Brasil,
Questão 06
a) era escravocrata, rigidamente estratificada do ponto de vista Estima-se que entre 1700 e 1760 aportaram em nosso litoral,
social e tinha em seu topo uma classe proprietária bastante vindas de Portugal e das ilhas do Atlântico, cerca de 600 mil
dependente do capital holandês. pessoas, em média anual de 8 a 10 mil. Sobre essa corrente
b) baseava-se na grande propriedade e na produção para imigratória, é correto afirmar que:
exportação; estimulou o aparecimento das primeiras estradas de
ferro e gerou a acumulação de capital posteriormente aplicado em a) continuava a despejar, como nos dois séculos anteriores,
indústrias. pessoas das classes subalternas, interessadas em fazer fortuna na
c) era voltada principalmente para as necessidades do mercado América portuguesa.
interno; utilizava o trabalho escravo e o livre; difundiu a pequena b) era constituída, em sua maioria, e pela primeira vez, de negros
propriedade fundiária nas regiões interioranas do Brasil. trazidos para alimentar a voracidade por mão-de-obra escrava nas
d) era rigidamente controlada pelo estado; empregava o trabalho mais variadas atividades.
escravo mas permitia também o aparecimento de pequenos c) tratava-se de gente da mais variada condição social, atraída
proprietários e trabalhadores independentes; acabou favorecendo, principalmente pela possibilidade de enriquecer na região das
indiretamente, a acumulação capitalista que deu origem à Minas.
Revolução Industrial inglesa. d) representava uma ruptura com a fase anterior, pelo fato de agora
ser atraída visando satisfazer a retomada do ciclo açucareiro e o
Questão 04 início do algodoeiro.
Apesar do predomínio da agromanufatura açucareira na economia e) caracterizava-se pelo grande número de cristãos-novos e
colonial brasileira, a pecuária e a extração das "drogas do sertão" pequenos proprietários rurais, atraídos pelas lucrativas atividades
foram fundamentais. A esse respeito, podemos afirmar que: de abastecer o mercado interno.

VestCursos – Especialista em Preparação para Vestibulares de Alta Concorrência


6
CURSO ANUAL DE HISTÓRIA DO BRASIL – (Prof. Márcio Michiles)

Questão 07 (URCA-2006.1) Questão 09


Sobre a economia colonial brasileira, analise os itens abaixo e “(...) a terra que dá ouro esterilíssima de tudo o que se há mister
assinale a alternativa correta. para a vida humana (...). Porém, tanto que se viu a abundância de
ouro que se tirava e a largueza com que se pagava tudo o que lá ia,
I. Pacto Colonial. (...) e logo começaram os mercadores a mandar às minas o melhor
II. Cultura Canavieira. que chega nos navios do Reino e de outras partes, assim de
III. Pecuária. mantimentos, como de regalo e de pomposo para se vestirem, além
IV. Mineração do Ouro. de mil bugiarias de França (...)
V. Pau-Brasil. E, a este respeito, de todas as partes do Brasil se começou a
enviar tudo o que a terra dá, com lucro não somente grande, mas
a) O açúcar e o couro eram mercadorias que se destinavam excessivo. (...)
exclusivamente ao mercado europeu, submetido ao monopólio de E estes preços, tão altos e tão correntes nas minas, foram causa de
compra exercido pelos comerciantes metropolitanos. subirem tanto os preços de todas as coisas, como se experimenta
b) As especiarias, um conjunto de produtos, tendo como principais nos portos das cidades e vilas do Brasil, e de ficarem desfornecidos
itens o açúcar, peles e objetos manufaturados a base de ouro, muitos engenhos de açúcar das peças necessárias e de
foram os principais atrativos dos primeiros anos da colonização padecerem os moradores grande carestia de mantimentos, por se
brasileira, sendo o seu comércio submetido a um rigoroso esquema levarem quase todos aonde hão de dar maior lucro.”
de monopólio, conhecido como pacto colonial. (Antonil, Cultura e opulência do Brasil, 1711)
c) O pau-brasil foi a primeira atividade lucrativa praticada pelo
colonialismo lusitano. No entanto, não foi a única a acontecer no No texto, o autor refere-se a uma das consequências da descoberta
primeiro período colonial (1500 - 1530), pois a cultura canavieira, e exploração de ouro no Brasil colonial. Trata-se:
no litoral nordestino; a pecuária, no sertão nordestino; e a a) do desenvolvimento de manufaturas para abastecer o mercado
mineração do ouro, nas regiões das minas gerais, foram atividades interno.
que remontam o início da colonização. b) da inflação devido à grande quantidade de metais e procura por
d) A decisão de colonizar o Brasil estava diretamente associada à mercadorias.
escolha do cultivo de um gênero agrário que trouxesse elevados c) do incremento da produção de alimentos e tecidos finos na área
lucros à Coroa. A ausência de metais preciosos, os baixos recursos das minas.
obtidos com a extração do pau-brasil e o declínio do comércio de d) da redução da oferta de produtos locais e importados na região
especiarias, exigiram uma opção agrícola lucrativa: a cana-de- mineradora.
açúcar. e) do desabastecimento das minas devido à maior importância das
e) Dos itens acima, somente a pecuária não está relacionada com vilas litorâneas.
as atividades econômicas que deram sustentação ao processo de
colonização brasileira, já que foi uma atividade que não se Questão 10
submeteu ao controle, tanto do pacto colonial como da Hoje, fala-se muito da Estrada Real como patrimônio histórico
administração metropolitana. nacional que rememora o passado dos caminhos que levavam e
traziam mercadorias e escoavam o ouro que ia ser levado a
Questão 08 (FUVEST-2005) Portugal. Assinale a afirmativa mais adequada para definir Estrada
A exploração dos metais preciosos encontrados na América Real.
portuguesa, no final do século XVII, trouxe importantes
consequências tanto para a colônia quanto para a metrópole. Entre a) Os pontos de descanso e pousada dos tropeiros, viajantes que
elas, seguiam em tropas de burro ou mula cuja viagem era longa,
cansativa e extremamente perigosa, já que envolvia carregamentos
a) o intervencionismo regulador metropolitano na região das Minas, de ouro real que ia ser levado para as Minas.
o desaparecimento da produção açucareira do nordeste e a b) Locais da pastagem de gado e do comércio de mulas e burros
instalação do Tribunal da Inquisição na capitania. que constituíam, na época da mineração, o principal meio de
b) a solução temporária de problemas financeiros em Portugal, transporte de mercadorias e ouro, controlados pelos tropeiros na
alguma articulação entre áreas distantes da Colônia e o região de Minas Gerais.
deslocamento de seu eixo administrativo para o centro-sul. c) As Bandeiras Oficiais, denominadas Entradas, que estabeleciam
c) a separação e autonomia da capitania das Minas Gerais, a a criação de estradas com o selo real, identificadas como
concessão do monopólio da extração dos metais aos paulistas e a propriedade do rei de Portugal para a política de posse e ocupação
proliferação da profissão de ourives. do território brasileiro.
d) a proibição do ingresso de ordens religiosas em Minas Gerais, o d) Os caminhos abertos pelos portugueses como picadas nas
enriquecimento generalizado da população e o êxito no controle do matas, que, poucos anos depois, levaram ao surgimento de
contrabando. povoamentos urbanos nos seus arredores e onde foram erguidos
e) o incentivo da Coroa à produção das artes, o afrouxamento do postos de fiscalização para controlar o escoamento do ouro.
sistema de arrecadação de impostos e a importação dos produtos
para a subsistência diretamente da metrópole. Questão 11
A extração de ouro na região das Minas, no século XVIII, produziu
várias rotas de circulação e de comércio. Entre elas podemos
destacar a ligação por terra das Minas com:

VestCursos – Especialista em Preparação para Vestibulares de Alta Concorrência


7
CURSO ANUAL DE HISTÓRIA DO BRASIL – (Prof. Márcio Michiles)

a) o Norte, que permitia a chegada de trabalhadores indígenas da


Amazônia e de especiarias.
b) a Europa, que facilitava o escoamento do ouro e a entrada de
matérias-primas e alimentos.
c) o Rio de Janeiro, que permitia acesso mais rápido e fácil dos
minérios aos portos.
d) a Bolívia, que articulava a produção de ouro para Portugal à
extração da prata boliviana para a Espanha.
e) o Sul, que abastecia a região mineradora de produtos
industrializados, de gado e de açúcar.

Questão 12
A exploração de diamantes foi uma atividade importante da
economia colonial brasileira, ajudando Portugal a aliviar sua dívida
externa. De fato, a exploração de diamantes:

( ) gerou uma renda superior à da exportação do açúcar.


( ) dispensou o uso da mão-de-obra escrava.
( ) fez do Brasil, no século XVIII, o maior produtor do mundo.
( ) na região das Gerais, durou todo o século XVIII.
( ) adotava uma rígida fiscalização, embora não tenha conseguido
evitar o contrabando.

Questão 13
Assinale a alternativa correta sobre a exploração de metais
preciosos no Brasil Colonial.

a) A Metrópole portuguesa permitiu o livre acesso de ordens


religiosas e a construção de templos católicos na região das minas.
b) A busca pelo ouro intensificou a substituição do trabalho escravo
pelo trabalho livre e provocou a diminuição do preço do escravo
africano no Brasil.
c) A arrecadação de tributos possibilitou à Coroa portuguesa
reduzir a entrada de escravos na Colônia e a investir na lavoura
açucareira no Nordeste brasileiro.
d) A exploração de diamantes democratizou, aos setores pobres da
população colonial, o acesso às riquezas e diminuiu a importação
de escravos africanos em Portugal.
e) As atividades mineradoras promoveram uma grande imigração
de Portugal para o Brasil e intensificaram o recolhimento de tributos
por parte da Coroa portuguesa.

Questão 14
"No final do século, por volta de 1695, os rumores sobre a
existência de ouro no interior do país, nas chamadas Minas Gerais,
confirmaram-se com achados de ótima qualidade, feitos por Borba
Gato, no sertão do Rio das Velhas, onde surgiria Vila Rica, hoje
Ouro Preto".
(SILVA, F.C.T. Conquista e colonização da América
portuguesa. In: LINHARES, M. Y. (org.) HISTÓRIA GERAL DO
BRASIL. Rio de Janeiro, Editora Campus, 1990. p.61)

Destaque algumas das linhas mais importantes do impacto da


mineração sobre a economia colonial brasileira.

Questão 15
A que fatores se deve a expansão do território brasileiro, entre 1500
e 1822?

VestCursos – Especialista em Preparação para Vestibulares de Alta Concorrência


8
CURSO ANUAL DE HISTÓRIA DO BRASIL – (Prof. Márcio Michiles)

RESOLUÇÕES DAS QUESTÕES DE CASA

Questão 01:
Resolução:

Resposta: Alternativa D

Questão 02:
Resolução:

Resposta: Alternativa D

Questão 03:
Resolução:
Resposta: Alternativa D

Questão 04:
Resolução:.

Resposta: Alternativa D

Questão 05:
Resolução:

Resposta: Alternativa A

Questão 06:
Resolução: A difusão em Portugal da descoberta de ouro em sua colônia na América atraiu os mais diversos tipos de aventureiros
motivados pela ilusão da fortuna fácil. No geral, predominavam pessoas sem trabalho ou em dificuldades financeiras oriundas de suas
colônias situadas nas ilhas do Atlântico.
Resposta: Alternativa C

Questão 07:
Resolução: A instalação da empresa açucareira foi o meio encontrado por Portugal para dar início à colonização efetiva do Brasil,
associando as condições naturais favoráveis, a grande demanda na Europa e a experiência anterior bem sucedida nas ilhas do Atlântico.
Resposta correta: D

Questão 08:
Resolução: A mineração provocou aumento na arrecadação tributária portuguesa e permitiu um processo de urbanização e ocupação
do interior da colônia. Além disso, houve a formação de um mercado interno e a transferência do eixo econômico do Nordeste para o
Centro-Sul.

Resposta: Alternativa B

Questão 09:
Resolução: A atividade mineradora difundida no Brasil no decorrer do século XVIII trouxe muitas vantagens para a colônia e para a
metrópole. No entanto, também existiram problemas relativos a essa atividade; um desses foi a carestia que se acentuou graças à
especulação dos preços visando obter vantagens econômicas devido ao fausto que se espalhou nas Minas Gerais.
Resposta correta: B

Questão 10:
Resolução: O ouro no Brasil colônia foi responsável pelo surgimento de inúmeros povoados que depois se transformaram em vilas e
mais tarde em cidades.
Resposta correta: D

Questão 11:
Resolução: A mudança da sede colonial de Salvador para a cidade do Rio de Janeiro em 1763 foi uma deferência à atividade
mineradora, no sentido de fazer escoar mais rápido pelo porto daquela cidade a produção aurífera rumo à metropole
Resposta: Alternativa C

VestCursos – Especialista em Preparação para Vestibulares de Alta Concorrência


9
CURSO ANUAL DE HISTÓRIA DO BRASIL – (Prof. Márcio Michiles)

Questão 12:
Resolução: O Brasil no século XVIII foi o maior produtor mundial de diamantes, e Portugal logo “cercou” a região criando o Distrito
Diamantino. Isso só veio a acontecer no final do século XVIII, já no período de início de decadência da exploração mineral na colônia.
Resposta correta: F, F, V, F, V

Questão 13:
Resolução: Um surto de imigração de todos os locais, principalmente de Portugal, e a intensificação da fiscalização e tributação são
consequências diretas da mineração no Brasil colônia.
Resposta: Alternativa E

Questão 14:
Resolução: Crescente urbanização, interiorização da colônia, surgimento de um mercado interno, transferência da capital de
Salvador para o Rio de Janeiro, menor concentração de rendas e imigração.

Resposta: Alternativa

Questão 15:
Resolução: À pecuária que no nordeste deslocou-se para o sertão pois, não podia ser praticada junto as áreas açucareiras e no
sul organizou-se para atender as Minas Gerais; o bandeirismo em busca de nativos para escravizá-los e de metais e pedras
preciosas e a ação das missões jesuíticas.

Resposta: Alternativa

VestCursos – Especialista em Preparação para Vestibulares de Alta Concorrência


10