Você está na página 1de 17

Instituição: NUCLEO EDUCACIONAL INFANTIL - NEI

Professor: clebson da silva ramos


Segmento: Ensino Médio
Disciplina: Química

Aluno:___________________________________ N°____ Ano:_____


Turma:__________________________________ Data:___/___/_____ Nota:_____

Avaliação Parcial Sobre Efeitos Coligativos

1) Quando uma solução de ácido clorídrico (HCl) é adicionada a diferentes amostras de


carbonato de cálcio (CaCO3) de modo que cada reação ocorra com rendimento máximo
e sem excesso de reagente, obtemos o seguinte gráfico:

Sabendo que a reação química entre o ácido clorídrico e o carbonato de cálcio é dada
por:
2HCl + CaCO3 ? H2O + CO2 + CaCl2

A partir da análise do gráfico e da equação química dada, calcule a concentração molar


da solução de ácido clorídrico. Dado: CaCO3 = 100 u.

Resposta

De acordo com o gráfico, 10 g de CaCO3 reagem com 100 mL da solução do ácido.


n(CaCO3) = 10/100 = 0,1 mol
De acordo com a equação química, temos:
2 mols (HCl) ----- 1 mol (CaCO3)
n (HCl) ----- 0,1 mol (CaCO3)
n (HCl) = 0,2 mol
Como o volume de ácido clorídrico é de 100 mL (0,1 L), teremos 0,2 mol/0,1L, ou seja,
2 mol/L.

2) A hemoglobina é uma proteína existente no sangue e responsável pelo transporte de


oxigênio dos nossos pulmões até cada célula do nosso corpo. Uma solução de
hemoglobina tem a pressão osmótica igual a 18,7 mmHg. Se a concentração dessa
solução é 60 g/L, determine o peso molecular da hemoglobina, levando-se em
consideração que a solução se encontra a 27 ºC.

Resposta

P·V=n·R·T
18,7 · V = n · 62,3 · 300
18,7 · V = m/MM · 18690
V = m/MM · 999,46
MM = m/V · 99,46
MM = 60 · 99,46
MM = 59967,9

PM = aproximadamente 60 000.

3) Ao analisarmos, na mesma temperatura, três líquidos conhecidos: água, etanol e éter


etílico. Obtemos a seguinte tabela:

A partir das informações fornecidas na tabela, podemos afirmar que no gráfico:


Os líquidos A, B e C são, respectivamente:

a) éter etílico, etanol e água.


b) éter etílico, água e etanol.
c) água, etanol e éter etílico.
d) etanol, éter etílico e água.
e) etanol, água e éter etílico.

Resposta

Alternativa: A.

Resolução:
De acordo com a tabela, sabemos que o éter etílico (Pv = 442,2 mmHg) é mais volátil
do que o álcool etílico (Pv = 43,9 mmHg) e do que a água (Pv = 17,5 mmHg), ou seja,
em qualquer temperatura o éter tem pressão de vapor maior do que as outras duas
substâncias citadas. Portanto:

4) Ao analisarmos, sob as mesmas condições de pressão e de temperatura, duas


soluções aquosas:
I) Solução de sacarose (C12H22O11) de concentração 17,1 g/L.
II) Solução de iodeto de sódio (NaI) de concentração 3,75 g/L.

Dados: C12H22O11 = 342 g/mol; NaI = 150 g/mol.

Podemos afirmar que as temperaturas de ebulição serão, aproximadamente:

a) Diferentes entre si, sendo que a temperatura de ebulição da solução de sacarose será
superior à temperatura de ebulição da solução de iodeto de sódio.
b) Diferentes entre si, sendo que a temperatura de ebulição da solução de iodeto de
sódio será superior à temperatura de ebulição da solução de sacarose.
c) Iguais entre si, porém inferiores à temperatura de ebulição da água destilada.
d) Iguais entre si, porém superiores à temperatura de ebulição da água destilada.
e) Iguais à temperatura de ebulição da água destilada.

Resposta

Alternativa: C.

Resolução:
I) Solução de sacarose (C12H22O11) de concentração 17,1 g/L (C12H22O11 = 342 g/mol):
342 g ----- 1 mol de moléculas
17,1 g ----- n(C12H22O11)
n(C12H22O11) = 0,05 mol de partículas

II) Solução de iodeto de sódio (NaI) de concentração 3,75 g/L (NaI = 150 g/mol):
NaI ? Na+ + I–
150 g ----- 2 mols de íons
3,75 g ----- n(íons)
n(íons) = 0,05 mol de partículas

As temperaturas de ebulição serão, aproximadamente iguais entre si, porém inferiores à


temperatura de ebulição da água destilada, pois, a quantidade de partículas de soluto nos
dois casos é de 0,05 mol.

5) Num experimento controlado, dois recipientes interligados, conforme mostra a figura


abaixo, estão mergulhados em um banho sob temperatura constante.
Foram colocadas soluções de sacarose em ambos os recipientes, sendo que no primeiro
a concentração é de 1 mol/L e no segundo é de 2 mol/L. O nível inicial das duas
soluções é o mesmo.

Faça uma descrição do nível das soluções, em cada um dos recipientes, após algumas
horas sob as mesmas condições de pressão e de temperatura. Justifique.

Resposta

O nível do recipiente 1 diminui e o nível do recipiente 2 aumenta.


No recipiente 1 temos uma concentração de partículas de soluto menor (1 mol/L),
consequentemente, a pressão de vapor nesse recipiente é maior e com isso ocorre a
migração de partículas do solvente para o recipiente 2 que possui uma concentração de
partículas maior e menor pressão de vapor do solvente.

6) Num sistema adequado acrescentamos água a uma solução aquosa de glicose


(C6H12O6) até que seu volume duplique, mantendo a mesma temperatura. Relacione a
pressão osmótica (f) da solução final com a pressão osmótica (i) da solução inicial.

Resposta

i ·V=n·R·T
i = (n · R · T)/V

f · 2V = n · R · T
f = ½ (n · R · T)/V

f =
i

A pressão osmótica (f) da solução final será a metade da pressão osmótica (i) da
solução inicial.

7) Na análise de um medicamento comprovou-se a existência de um ácido orgânico


desconhecido que foi chamado de ácido Ls. Comprovou-se, experimentalmente, que o
ácido Ls é monoprótico, ou seja, cada mol do ácido libera, em solução aquosa, um mol
de cátions H+.
32,16 g desse ácido foram utilizados na preparação de 1,0 L de uma solução aquosa.
25 mL dessa solução foram titulados com 30 mL de uma solução 0,10 M de hidróxido
de sódio (NaOH). A massa molar do ácido Ls, em gramas por mol, é:

a) 268,0
b) 134,2
c) 536,0
d) 178,6
e) 89,33

Resposta

Alternativa: A.

Resolução:
25 mL dessa solução foram titulados com 30 mL de uma solução 0,10 M de hidróxido
de sódio (NaOH):

1000 mL ----- 0,10 mol


30 mL ----- n(NaOH)
n(NaOH) = 0,003 mol
Como a proporção é de 1H+ para 1 NaOH, então:
n(ácido Ls) = 0,003 mol
V(titulado) = 25 mL = 0,025 L
[Ácido Ls] = 0,003/0,025 = 0,12 mol/L
V(total) = 1,0 L
8) O sangue é um tecido conjuntivo líquido que circula pelo sistema vascular sanguíneo
dos animais vertebrados e que tem como função a manutenção da vida do organismo. O
sangue é constituído por diversos tipos de células que constituem a parte "sólida" do
sangue e cerca de 45% de volume total. Já os 55% restantes são formados de uma parte
líquida chamada plasma. Sabendo-se que o sangue humano possui uma pressão
osmótica de 7,8 atm a 37 ºC, calcule a massa de glicose (C6H12O6) necessária para se
preparar um litro de uma solução isotônica ao sangue humano a 37 ºC.

Resposta

P·V=n·R·T
7,8 · 1 = n · 0,082 · 310
n = 0,3 mol

1 mol de glicose = 180 g


0,3 mol =x
X = 54g

9) Um refrigerante nacional do tipo cola possui no rótulo da garrafa de 2 L a seguinte


tabela:
a) Calcule a concentração de cálcio, em g/L, no refrigerante.
b) Calcule a concentração de sódio, em g/L e em mol/L, em um copo de 200 mL do
refrigerante. Na = 23 u.

Resposta

a) De acordo com a tabela em 200 mL de refrigerante, temos 3 mg de cálcio. Então:


3 x 10–3 g ----- 200 mL
m ----- 1000 mL (1 L)
m = (3 x 10–3 x 1000)/200 = 1,5 x 10–2 g
C = 1,5 x 10–2 g/L.

b) De acordo com a tabela, em 200 mL de refrigerante, temos 12,0 mg de sódio. Então:


12,0 x 10–3 g ----- 200 mL
m’ ----- 1000 mL (1 L)
m’ = (12,0 x 10–3 x 1000)/ 200 = 0,06 g
C = 6,0 x 10–2 g/L.

Em 1 L temos 0,06 g de sódio, logo:


n = m/M
n = 0,06/23 = 0,0026 mol de sódio em 1 L.

Concentração molar = 2,6 x 10–3 mol/L.

10)
A figura acima representa o diagrama de fases para o dióxido de carbono (CO2).
Podemos observar que a pressão do CO2 no ponto triplo é maior do que 1 atm, ou seja, a
1 atm o CO2 não pode sofrer fusão e nem ebulição.
A partir da análise do diagrama de fases do CO2 podemos afirmar que:

a) A 1 atm a temperatura de sublimação do gelo seco (CO2 sólido, seco significa que ele
não sofre fusão) é de 31,1 ºC.
b) O CO2 sólido pode sofrer sublimação a qualquer pressão acima de 5,1 atm.
c) A pressão do CO2 no ponto triplo é maior do que 5,1 atm.
d) O CO2 não possui ponto triplo conhecido.
e) A 1 atm a temperatura de sublimação do gelo seco é —78,2 ºC.

Resposta

Alternativa: E.

Resolução:
De acordo com o diagrama de fases do CO2 no ponto triplo a pressão é maior do que 1
atm. O CO2 pode sofrer sublimação a qualquer pressão abaixo de 5,1 atm e a 1 atm a
temperatura de sublimação do gelo seco (CO2 sólido) é de —78,2 ºC.

11) Qual o ponto de congelamento de uma solução com 75 g de um solvente molecular


em 1 kg de benzeno? Dados:
PM do solvente molecular: 150 g/mol.
Ponto de congelamento do benzeno: 5,5 ºC
Constante criométrica do benzeno: 5,12 ºC/molal.
Resposta:

______________________________________________________________________
__________________

Resposta

Tc0 – Tc = Kc · W
5,5 – Tc = 5,12 · 75/150/1
5,5 – Tc = 2,56
– Tc = 2,56 – 5,5
Tc = 2,94

12) Num almoxarifado encontrou-se um frasco com o rótulo danificado. As únicas


informações legíveis eram as seguintes:

Sabendo que o ponto de ebulição da propanona pura é 56,13 ºC e que a sua constante
ebulioscópica (KEB) é 1,72 ºC · kg/mol. Calcule, aproximadamente, a massa molecular
do álcool desconhecido.
______________________________________________________________________
__________________

______________________________________________________________________
__________________

______________________________________________________________________
__________________

______________________________________________________________________
__________________
______________________________________________________________________
__________________

______________________________________________________________________
__________________

______________________________________________________________________
__________________

______________________________________________________________________
__________________

______________________________________________________________________
__________________

Resposta

m(醠 cool) = 5,52 g


m(propanoma) = 200,00 g = 0,2Kg

Concentra 玢 o molal =牋牋牋牋牋?爉(醠 cool)牋牋牋牋牋牋牋


牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋?M(醠 cool)牱 m(propanona)

Concentra 玢 o molal =牋牋牋牋牋 5,52 牋牋牋??br /> 牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋牋


牋牋牋牋牋牋牋牋?M(醠 cool)牱?,2

13) Determine a pressão exercida por uma mistura gasosa de 1,3 mol de metano, 2,5
mol de oxigênio e 0,7 mol de hidrogênio, contida em um recipiente fechado de 70 L, a
uma temperatura de 27 ºC.

Resposta

P·V=n·R·T
P · 70 = 4,5 · 0,082 · 300
P = 1,58 atm
14) Sobre o aquecimento de uma solução aquosa de um soluto não volátil em um
recipiente aberto, pergunta-se:

a) A solução entra em ebulição numa temperatura maior ou menor que a água pura?
b) A concentração da solução aumentará ou diminuirá durante a ebulição?
c) Na ebulição, a pressão do vapor iguala-se à pressão do ambiente?
d) O vapor formado, após a condensação, apresenta a mesma composição da solução?

Resposta

a) Maior
b) Aumentará
c) Sim
d) Não

15) O ácido muriático, nome comercial de soluções de ácido clorídrico, é muito


utilizado na limpeza de fachadas de edifícios, pisos de mármore, escadas e também na
remoção de manchas de cal.
Para a preparação dessas soluções para uso comercial, um técnico analisa dois
recipientes:

I) 200 mL de uma solução de ácido clorídrico de concentração molar 0,2 mol/L.


II) 300 mL de uma solução de ácido clorídrico de concentração molar 0,3 mol/L.

Suponha que o técnico misture os conteúdos destes dois recipientes e chegue à


conclusão de que a concentração final da mistura não seja adequada para o uso
doméstico e que ele faça uma diluição para obter 1000 mL de uma nova solução dentro
dos padrões necessários a comercialização.

A concentração final da mistura antes da diluição e depois será, respectivamente:

a) 0,13 mol/L e 0,26 mol/L


b) 0,10 mol/L e 0,05 mol/L
c) 0,05 mol/L e 0,10 mol/L
d) 0,20 mol/L e 0,10 mol/L
e) 0,26 mol/L e 0,13 mol/L

Resposta

Alternativa: E.
Resolução:
I) 200 mL de uma solução 0,2 mol/L:
1000 mL ----- 0,2 mol
200 mL ----- n(HCl)
n(HCl) = 0,04 mol

II) 300 mL de uma solução 0,3 mol/L:


1000 mL ----- 0,3 mol
300 mL ----- n’(HCl)
n’(HCl) = 0,09 mol

n(HCl) total = 0,04 + 0,09 = 0,13 mol


Vtotal = 200 mL + 300 mL = 500 mL = 0,5 L

Concentração final da mistura = 0,13 mol/0,5 L


Concentração final da mistura = 0,26 mol/L

Na diluição:

16) Observe o esquema a seguir. Nele estão representadas duas soluções aquosas A e B,
e uma membrana semipermeável que as separa.

a) Qual das duas soluções tem maior pressão osmótica?


b) Qual dos dois lados (após alcançado o equilíbrio) deverá ter um nível de solução
maior? Justifique sua resposta.

Resposta

a) Solução A.
b) A solução B terá um nível maior, pois a tendência de as pressões osmóticas se
igualarem fará com que o soluto da solução mais diluída A passe para a solução mais
concentrada B.

17) Observe a tabela abaixo: ela apresenta 4 substâncias e suas respectivas pressões de
vapor.
SUBSTÂNCIA PRESSÃO DE VAPOR
A 93,29 mmHg
B 15,03 mmHg
C 54,37 mmHg
D 276,12 mmHg

De acordo com os dados da tabela, responda:

a) Qual substância é mais volátil?


b) Qual substância apresenta o maior ponto de ebulição?
c) Qual substância apresenta o menor ponto de ebulição?

Resposta

a) A substância D.
b) A substância B.
c) A substância D.

18) As propriedades de uma solução que dependem da concentração de partículas de


um soluto não-volátil, e não de sua natureza, são conhecidas como propriedades
coligativas, que em latim significa “ligados entre si".
Uma dessas propriedades está relacionada ao abaixamento da pressão de vapor de um
líquido. Considerando o seu conhecimento sobre o assunto, analise as figuras abaixo e
assinale aquela que está de acordo com o fenômeno descrito no texto.
Resposta

Alternativa D.

Resolução:
Com a adição de um soluto não-volátil a pressão de vapor do solvente diminui. A figura
que está de acordo com o fenômeno observado é a figura da alternativa D:

19) Por que nas regiões polares existe água líquida se a temperatura é negativa?

Resposta

Porque a água existente no estado líquido contém sal (água do mar). O gelo é formado
com a água trazida pelas correntes de ar provenientes das regiões quentes e não tem sal.
20) Um laboratorista analisa um recipiente que contém uma solução aquosa preparada
com 16 g de brometo de cálcio (CaBr2) dissolvidos em 0,8 L água. Ele constata que esta
solução entra em ebulição a 100,13 oC.
Consultando um manual técnico o laboratorista obtém os seguintes dados:
Constante ebuliométrica molal da água: 0,52 oC · kg/mol.
Massa molar do brometo de cálcio (CaBr2): 200 g/mol.
Temperatura de ebulição da água (1 atm): 100 oC.
Densidade da água: 1 kg/L.

É possível obter-se o grau de dissociação do brometo de cálcio a partir das informações


de que ele dispõe? Justifique.

______________________________________________________________________
__________________

______________________________________________________________________
__________________

______________________________________________________________________
__________________

Resposta
21) Imagine duas soluções de sacarose A e B. Ambas foram produzidas com o mesmo
volume de água. A única diferença é que na solução A foram utilizadas 50 g de
sacarose, enquanto na solução B foram utilizadas 100 g de sacarose. Sendo assim, o que
podemos afirmar em relação à temperatura de ebulição das duas soluções?

Resposta

A temperatura de ebulição da solução B (mais concentrada) será maior do que na


solução A (mais diluída).