Você está na página 1de 6

PROFESSOR TENANI – WWW.PROFESSORTENANI.

COM
05 - (MACK SP) O coeficiente do termo em x-3 no
6
desenvolvimento de  x   é:
1
BINÔMIO DE NEWTON
 x
01 - (UNIFOR CE) No desenvolvimento do binômio
4 a) 1
1
(2x  ) , o termo independente de x é
x b) 6
a) 24
c) 10
b) 12
d) 15
c) 8
e) inexistente
d) 6
06 - (CESGRANRIO RJ) O coeficiente de X4 no
e) 4 polinômio P(X) = (X + 2)6 é:

02 - (PUC RJ) O coeficiente de x no desenvolvimento a) 64

 x 1
x
7
 é: b) 60

a) 10 c) 12

b) 35 d) 4

c) 15 e) 24

d) 6 07 - (OSEC SP) No desenvolvimento do Binômio


n
 1
e) 20  x  , com x > 0, a diferença entre os
 x

03 - (PUC RJ) No desenvolvimento do binômio coeficientes do terceiro e segundo termos é igual a


4 8 90. Neste caso o termo independente de x no
(x  ) , o termo independente de x é o:
3x desenvolvimento pode ser o:

a) 10 a) o segundo

b) 30 b) o terceiro

c) 20 c) o quarto

d) 50 d) o quinto

e) 40 e) o sexto

04 - (MACK SP) Um dos termos no desenvolvimento 08 - (UNIMONTES MG) No desenvolvimento de


10
de (x  3a)5 é 360x3. Sabendo-se que a não  4 1
x   , o termo independente de x é
depende de x, o valor de a é:  x

a) 1 a) 90.

b) 2 b) 54.

c) 3 c) 45.

d) 4 d) 80.

e) 5
PROFESSOR TENANI – WWW.PROFESSORTENANI.COM
09 - (UNIFOR CE) No desenvolvimento da expressão [(x a 2b2
d)
+ 2y + 1)(x + 2y  1)]3 pelo binômio de Newton, o (a  b ) 2
número de parcelas distintas que serão obtidas é
10
14 - (UDESC SC) O sexto termo do binômio   y 
x
a) 6 é:
3 
b) 7 70 6 4
a) x y
243
c) 11
28 5 5
d) 16 b) x y
27
e) 18 70 4 6
c) x y
27
10 - (UEPB) A soma dos coeficientes no
desenvolvimento do binômio (x + y)n é: 40 7 3
d) x y
729
a) 6n
e) 5x 2 y8
b) n2

c) 2n + 1 15 - (UFAM) O termo independente de x, no


8
 1 
desenvolvimento do binômio   x     x  é igual
1
n
d) 2
 x  x 
e) n! a:

11 - (UEM PR) Considerando o binômio (x 2  2)15 , é a) 70


incorreto afirmar que b) 70
a) todos os termos possuem grau par. c) 20
b) o binômio possui 16 termos. d) 20
c) o binômio é divisível por x  2 . e) 60
d) os coeficientes de todos os termos são pares. 16 - (UFPA) Sendo C pn a combinação de n elementos
e) a soma de todos os coeficientes é negativa. tomados p a p, e Tp1  (1) p C pn , o termo geral de um
binômio de Newton, podemos afirmar que a soma de
12 - (UFC CE) O coeficiente de x3 no polinômio p(x) =
(x – 1)·(x + 3)5 é: todos os termos desse binômio é igual a

a) 0
a) 30

b) 50 b) 1n

c) 100 c) (1)n

d) 120 d) 2n

e) 180 e) (2)n

13 - (UFMG) O valor da expressão (a–1 + b–1)–2 é: 17 - (UNIMES SP) O coeficiente do termo em x12 no
desenvolvimento de (x 3  2) 6 , será:
ab
a)
(a  b ) 2 n
Termo geral do Binômio de Newton: T    x p a n p
p
ab
b)
(a  b 2 ) 2
2 a) 50

c) a2 + b2 b) 60

c) 70
PROFESSOR TENANI – WWW.PROFESSORTENANI.COM
d) 80 (n  1)! 1
21 - (PUC RS) Se  , então n é igual a
(n  1)!  n! 81
e) 85
a) 13
18 - (UDESC SC) O desenvolvimento da expressão
 27   2
toma forma a 3  b ; então o valor
3 1 b) 11
numérico de a  b é: c) 9
a) 49 d) 8
b) 19 e) 6
c) 57

d) 60 22 - (UNIFOR CE) Se (n + 1)! = 10 n!, então o valor de


e) 8  n  1
  é igual a
 2 
19 - (UEM PR) Considerando-se o binômio (1  x ) 7 ,
assinale a alternativa incorreta. a) 9

a) Escolhendo-se ao acaso um termo no b) 45


desenvolvimento do binômio, a probabilidade c) 55
de que seu coeficiente seja um número positivo
é de 50%. d) 90

b) Escolhendo-se ao acaso um termo no e) 110


desenvolvimento do binômio, a probabilidade
de que seu coeficiente seja um número par é
zero.    
23 - (UNIFOR CE) A soma  96    95  é igual a
c) A soma de todos os coeficientes dos termos, no
 
desenvolvimento do binômio, é zero. a) 10
5

d) O maior coeficiente de um termo, no  


7! b) 10
6
desenvolvimento do binômio, é .
4!.3!
 
e) O menor coeficiente de um termo, no c) 10
9
desenvolvimento do binômio, é 1.
 
d) 11
9
20 - (FGV ) Sendo k um número real positivo, o
terceiro termo do desenvolvimento de (–2x + k)12,  
ordenado segundo expoentes decrescentes de x, é e) 18
15 
66x10. Assim, é correto afirmar que k é igual a:
 n  1  n  1 n 2  n
1
24 - (FGV ) Se       , então n é igual
a)  5   6  2
66
a:
1
b) a) 4
64

1 b) 6
c)
58
c) 9
1
d) d) 5
33

1
e) 8
e)
32
PROFESSOR TENANI – WWW.PROFESSORTENANI.COM
25 - (PUC RS) A soma C0n  C1n  C2n  ...  Cnn é igual a 5M  2
c)
M -1
a) n! 5M  2
d)
n M!
b) 2
5  2M
c) n2 e)
(M - 1)!
d) 2n
30 - (PUCCampinas SP) O valor de x na equação
e) 2  2n   2n 
   x   é:
n  n  1
26 - (UNIMONTES MG) A soma dos elementos de uma
linha do triângulo de Pascal, de numerador n, é 256. O n 1
a)
valor de n é n

a) 8. n 1
b)
n
b) 9.
1 n
c)
c) 7. n

d) 6. 2n  1
d)
n
1 1
27 - (MACK SP) Efetuando  , obtem-se:
n! (n  1)! 2n  1
e)
n
n
a) 31 - (FGV ) O valor de m que satisfaz a sentença
(n  1)!
m
m
b)
2  k   512 é:
k 0
n!

n! (n  1)!
a) 5
c)
(n - 1)! b) 6
2n  1 c) 7
d)
(n  1)!
d) 8
e) 0
e) 9
(n!)  (n  1)! n!
2
28 - (OSEC SP) Simplificando-se , 32 - (PUC RS) No triângulo de Pascal
(n  1)! n!
obtém-se:

a) n-1

c) (n!)2

c) 1

d) n! a soma dos elementos da linha n com os da linha


n 1 é
e) n
a) n(n + 1)
5M!  2 (M  1)!
29 - (FGV ) Simplificando , obtemos: b) 2n  2n + 1
M!

5M  2 c) 3  2n
a)
M
d) 2  2n + 1
5  2M
b) e) 3n  2n + 1
M
PROFESSOR TENANI – WWW.PROFESSORTENANI.COM
33 - (UNIFOR CE) Sobre as sentenças

 50   50 
I.     
 32   18 

 20   20   20   20 
II.          ...     2 20
     
0 1 2  20 

12  13  14   32   33 


III.          ...      
12   12   12   12 13 
Um elemento desse triângulo é dado pela
é correto afirmar que: combinação de n elementos tomados p a p.

a) somente I é verdadeira. Exemplo: C4,2 = 6 (linha 4 e coluna 2).

b) somente II é verdadeira. Marque a alternativa INCORRETA:

c) somente III é verdadeira. a) C7,3 = C7,4

d) somente I e II são verdadeiras. b) C2,2 + C5,3 = C4,2 + C6,1

e) I, II e III são verdadeiras. c) C6,2 + C6,3 = C7,3

34 - (UEPB) O termo independente de x no d) C6,0 + C6,1 + … + C6,6 = 26


6
desenvolvimento de  x   é igual a:
1
e) C0,0 + C1,0 + C2,0 + … + Cn,0 = n + 1
 x
37 - (UFLA MG) O valor da expressão
a) 6
1
1
b) 20   2  (16) 0,5
9
 
c) 15
   3 
1
 0, 5 1 
 2   4 2    
 1
1    2  
d) 21
 2 
e) 30
é igual a
35 - (UNIFOR CE) Para que o coeficiente do 1
termo médio do desenvolvimento do binômio a)
9
6
 x2 k 
   segundo as potências crescentes de x 2
 2 x b)
  2
seja igual a 160, o valor da constante k deve ser:
2
c)
a) 1 3

b) 2 d) 9

c) 4 e) 1

d) 5 38 - (UFC CE) Dentre os cinco números inteiros listados


abaixo, aquele que representa a melhor aproximação
e) 8 para a expressão:
36 - (UEG GO) O triângulo de Pascal é uma tabela de 2  2!  3  3!  4  4!  5  5!  6  6! é:
números dispostos em linhas e colunas, como
segue: a) 5030

b) 5042

c) 5050

d) 5058
PROFESSOR TENANI – WWW.PROFESSORTENANI.COM
e) 5070 e) m – n = – 5

40 - (UFTM) Se (nm)! = 24 e n.m  3 , com n, m  Q_,


2
então,
n
a) 2
m

n
b) 9
m

c) n + m = – 5

d) n + m = 5

GABARITO:

1) A 6) B 11) D 16) A 21) C 26) A 31) E 36) B

2) B 7) C 12) E 17) B 22) B 27) A 32) C 37) D

13) D
3) D 8) C 18) C 23) B 28) A 33) E 38) B

14) B
4) B 9) D 19) E 24) E 29) A 34) B 39) C

15) B
5) D 10) D 20) E 25) B 30) A 35) C