Você está na página 1de 11

ESCOLA:

PROVA TIPO EXAME – FÍSICA E QUÍMICA A

10.º e 11.º Ano de Escolaridade

DURAÇÃO DO TESTE: 120 minutos

DATA:

VERSÃO 1

Indique de forma legível a versão da prova.

Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.

É permitida a utilização de régua, esquadro, transferidor e calculadora científica.

Não é permitido o uso de corretor. Deve riscar aquilo que pretende que não seja
classificado.

Para cada resposta, identifique o grupo e o item.

Apresente as suas respostas de forma legível.

Apresente apenas uma resposta para cada item.

As cotações dos itens encontram-se no final do enunciado do teste.

É permitido o uso da tabela de constantes, do formulário e da tabela periódica.

Nas respostas aos itens de escolha múltipla, selecione a opção correta. Escreva, na folha de
respostas, o número do item e a letra que identifica a opção escolhida.

Nas respostas aos itens em que é pedida a apresentação de todas as etapas de resolução,
explicite todos os cálculos efetuados e apresente todas as justificações ou conclusões
solicitadas.

Utilize unicamente valores numéricos das grandezas referidas no teste (no enunciado dos
itens) ou na tabela de constantes e na tabela periódica.
Física e Química A 10.º e 11.º

Grupo I

A fosfina, PH3, à temperatura ambiente e pressão atmosférica normal é um gás incolor,


inflamável e tóxico. Esta substância é comercializada sob a forma de pastilhas e pastas com o
objetivo de combater pragas em produtos armazenados, como as moscas de frutas, os
besouros de cereais, os carunchos de feijão e as pestes do tabaco.
A fosfina pode ser obtida por aquecimento de fósforo branco, com hidróxido de sódio aquoso
concentrado, de acordo com a seguinte equação química:
P4(s) + 3 OH(aq) + 3 H2O(ℓ) → PH3(g) + 3 H2 PO2(aq)
-

1. Qual é o número total de átomos que existem em 50,0 dm3 de fosfina, medidos nas
condições normais de pressão e de temperatura?
(A) 2,70  1023 átomos
(B) 1,08  1024 átomos
(C) 1,34  1024 átomos
(D) 5,38  1024 átomos

2. Na transformação da espécie P4 na espécie PH3, o número de oxidação do fósforo varia


de…
(A) …0 para 1.
(B) …0 para 3.
(C) …4 para 1.
(D) …4 para 3.

3. Embora o nitrogénio e o fosforo pertençam ao mesmo grupo da Tabela Periódica, as


moléculas de amoníaco, NH3, e de fosfina, PH3, apresentam características físicas e químicas
muito distintas.
3.1. Represente a estrutura de Lewis da molécula de amoníaco.

3.2. As moléculas NH3 e PH3 assumem ambas uma geometria molecular __________, mas a
ligação P – H na molécula de PH3 apresenta __________ comprimento de ligação que a
ligação N – H na molécula de NH3.
(A) …piramidal trigonal …maior
(B) …piramidal trigonal …menor
(C) …triangular plana …menor
(D) …triangular plana …maior

4. Na síntese industrial de fosfina, um químico fez reagir 2,478 g de fósforo branco,


M = 123,88 g mol1, com 5% de impurezas. Tendo a reação ocorrido com um rendimento de
70 %, determine a quantidade de matéria de fosfina obtida.
Apresente todas as etapas de resolução.

2
Física e Química A 10.º e 11.º

Grupo II

O estudo experimental do efeito da variação da temperatura no estado de equilíbrio químico


pode ser realizado através da reação de síntese do tetróxido de dinitrogénio a partir de dióxido
de nitrogénio, em sistema fechado.
2 NO2(g) ⇌ N2O4(g)
Castanho Incolor

Neste sistema, atendendo a que o N2O4 é um gás incolor enquanto o NO2 é castanho, o
progresso da reação pode ser controlado pela cor da mistura.
As mudanças de cor observadas, quando a reação ocorre a diferentes temperaturas,
encontram-se registadas na tabela seguinte:

1. O átomo de nitrogénio possui __________ eletrão(ões) desemparelhado(s) em orbitais


com uma distribuição __________ da densidade eletrónica, de modo a garantir __________.
(A) …um …esférica …o Princípio de Exclusão de Pauli
(B) …um …lobular …a Regra de Hund
(C) …três …esférica …o Princípio de Exclusão de Pauli
(D) …três …lobular …a Regra de Hund

2. Identifique o elemento químico do período do nitrogénio que apresenta menor valor de


energia de ionização.

3. A variação da entalpia da reação de síntese do tetróxido de dinitrogénio será positiva ou


negativa? Justifique.

4. Qual das seguintes alterações intensificaria a cor castanha da mistura de reação, a uma
temperatura constante?
(A) Aumento do volume do sistema.
(B) Aumento da pressão do sistema.
(C) Adição de um gás inerte.
(D) Adição de um catalisador.

3
Física e Química A 10.º e 11.º

5. Colocando dióxido de nitrogénio no sistema reacional à temperatura de 25 ºC o equilíbrio


químico foi atingido. No instante t1, depois de atingido o equilíbrio, aumentou-se a temperatura
para 100 ºC e aguardou-se que um novo estado de equilíbrio fosse atingido. Em t2 aumentou-
se novamente a temperatura para 300 ºC.
Qual é o gráfico que melhor traduz a variação da concentração de N2O4 e de NO2 ao longo do
tempo da situação descrita?
Note-se que os instantes t1 e t2, marcados no eixo Ox, não se encontram à escala.
(A)

(B)

(C)

(D)

4
Física e Química A 10.º e 11.º

Grupo III

O ácido acético, CH3COOH, cujo nome IUPAC é ácido etanoico, é um líquido incolor, à
temperatura ambiente, de cheiro penetrante, solúvel em água, álcool e éter, sendo o ácido
carboxílico mais conhecido. É o principal componente do vinagre, daí o seu nome do latim
acetum, que significa vinagre, sendo o responsável pelo seu sabor azedo.
Para determinar a concentração de ácido etanoico numa amostra de 250 cm3 de vinagre
diluído, procedeu-se à titulação, a 25 ºC, de 25,00 cm3 da amostra com uma solução padrão de
NaOH 6,00  102 mol dm3.
A figura seguinte permite determinar o volume de NaOH utilizado até atingir o ponto final da
titulação.

A reação que ocorre no decorrer da titulação pode ser traduzida pela equação química
seguinte:
CH3COOH(aq) + OH(aq) → CH3COO(g) + H2O(ℓ)

1. Determine a concentração, em mol dm3, de ácido acético nos 250 cm3 da solução de
vinagre diluído.
Apresente todas as etapas de resolução.

2. A constante de equilíbrio da reação de ionização de um ácido é designada constante de


acidez, Ka. É uma grandeza adimensional cujo valor depende da temperatura.
De forma a determinar a constante de acidez do ácido acético, um grupo de alunos mediu o pH
de uma solução de concentração 0,150 mol dm3, tendo obtido o valor 2,78, a 25 ºC.
2.1 Qual é a expressão que permite determinar o valor da constante de acidez do ácido
etanoico à temperatura a que foi realizada a medição?
2×10−2,78
(A) 𝐾a =
0,150−10−2,78

(10−2,78 )2
(B) 𝐾a =
0,150−10−2,78

0,150−10−2,78
(C) 𝐾a =
2×10−2,78
0,150−10−2,78
(D) 𝐾a =
(10−2,78 )2

5
Física e Química A 10.º e 11.º

2.2 O ácido clorídrico é um ácido mais forte que o ácido acético.


O ácido clorídrico é mais forte porque, uma solução com a mesma concentração que a solução
de ácido acético à mesma temperatura, …
(A) …é mais corrosiva.
(B) …tem menor valor de pH.
(C) …tem uma constante de equilíbrio superior.
(D) …tem maior concentração de ácido não ionizado.

3. As soluções aquosas de hidróxido de cálcio, Ca(OH)2, ou hidróxido de zinco, Zn(OH)2,


embora sejam básicas como a solução de hidróxido de sódio, não são geralmente usadas na
titulação pois apresentam um baixo valor de Kps.
Kps (Ca(OH)2) = 6,5  106 e Kps (Zn(OH)2) = 3,0  1017, a 25 ºC

3.1. Qual é a relação entre a constante de produto de solubilidade e a solubilidade do hidróxido


de cálcio em água?

3.2. A relação entre a ordem de grandeza da solubilidade do hidróxido de cálcio e a ordem de


grandeza do hidróxido de zinco é…
(A) 1011
(B) 104
(C) 104
(D) 1011

3.3. A solubilidade de uma solução aquosa de hidróxido de zinco, Zn(OH)2, __________ se se


__________ a acidez da solução por __________.
(A) …aumenta …aumentar …aumento da [H3 O+ ]
(B) …aumenta …diminuir …diminuição de pH
(C) …diminui …aumentar …diminuição de pH
(D) …diminui …diminuir …aumento da [H3 O+ ]

6
Física e Química A 10.º e 11.º

Grupo IV

Em maio de 2018 o tenista vimaranense João Sousa venceu a final do mais importante torneio de ténis
realizado no nosso país, o Estoril Open, tornando-se o primeiro português a conquistar a única prova
portuguesa do ATP World Tour.
Nesta modalidade desportiva, para dar início ao serviço, o tenista lança a bola de ténis ao ar e bate-lhe
com a raquete antes que toque no chão. O serviço terá que passar por cima da rede e cair no quadrado
de serviço diagonalmente oposto, antes de ser devolvida pelo adversário, como mostra a figura.

Imagine que o jogador lança a bola de ténis, de 57,0 g, verticalmente para cima, da posição 1,80 m e
com uma velocidade de módulo 4,0 m s1.
Considere o referencial de eixo vertical, com origem no solo, e sentido positivo para cima. Considere
ainda que a bola pode ser representada pelo seu centro de massa (modelo da partícula material) e que
é desprezável a ação da resistência do ar.

1. Durante o movimento de subida da bola, esta adquire movimento retilíneo __________, com uma
componente escalar da aceleração de __________.
(A) …uniformemente acelerado …10 m s2
(B) …uniformemente acelerado … 10 m s2
(C) …uniformemente retardado …10 m s2
(D) …uniformemente retardado … 10 m s2

2. Recorrendo exclusivamente às equações do movimento, determine a altura máxima que a bola


atinge no lançamento vertical.

3. Quando a bola atinge a posição A, a 2,50 m do chão, o jogador acerta na bola de modo a fazê-la
atravessar a rede e atingir o campo do seu adversário. O módulo da velocidade adquirida pela bola
nesse serviço foi 64,0 m s1.
As velocidades inicial, ⃗⃗⃗⃗
𝑣0 , e final, 𝑣 , antes e depois do impacto da bola com a raquete, estão
representadas na figura abaixo.

7
Física e Química A 10.º e 11.º

3.1. Quando a raquete bate na bola, a resultante das forças aplicadas deve ter componente na direção
da velocidade inicial__________ e componente __________ na direção perpendicular à velocidade
inicial.
(A) …nula …nula
(B) …nula …não nula
(C) …não nula … não nula
(D) …não nula … nula

3.2. No trajeto da bola de A para C, o trabalho realizado pela força gravítica que atua na bola é
__________ e __________ variação da energia cinética do sistema bola + Terra.
(A) … negativo …igual à
(B) … negativo …simétrico da
(C) … positivo …simétrico da
(D) … positivo …igual à

3.3. Determine o módulo da velocidade que a bola atinge o solo, na posição C.


Apresente todas as etapas de resolução.

3.4. No ressalto da bola na posição C, existe __________ de energia mecânica pelo que a energia
cinética com que a bola sai do solo é __________ à energia cinética com que a bola chega ao solo.
(A) …dissipação …igual
(B) …dissipação …inferior
(C) …conservação …igual
(D) …conservação …inferior

4. Para não perder o ponto, o jogador adversário deve devolver o serviço depois da bola tocar a
primeira vez no chão do seu quadrado de serviço.
Considere que o jogador adversário devolve o serviço imprimindo na bola uma velocidade de módulo
55,0 m s1, sem provocar alteração na direção do seu movimento, e que, para isso, o tempo de contacto
entre a bola e a raquete, desde que a bola parou até que foi lançada em sentido contrário, foi de 30 ms.
Qual deverá ser a intensidade da força aplicada na bola?
Apresente todas as etapas de resolução.

8
Física e Química A 10.º e 11.º

Grupo V

Uma das descobertas mais importantes do eletromagnetismo foi feita pelo inglês Michael
Faraday em 1831, na data da sua primeira demonstração experimental da lei de indução
eletromagnética de Faraday, o princípio básico do funcionamento do gerador elétrico, do
transformador elétrico ou de uma guitarra elétrica.
Uma espira condutora encontra-se numa região onde existe um campo magnético. Na figura
encontram-se representadas as linhas do campo magnético que atravessam
perpendicularmente a espira, num dado instante. O gráfico mostra como varia o fluxo
magnético na espira num intervalo de tempo de 12 s.

1. A partir da figura, classifique o campo magnético na região onde se localiza a espira.

2. Qual é a intensidade máxima do campo magnético que atravessa a espira no período de


tempo de 12 s?

3. De acordo com a lei de indução eletromagnética de Faraday, a força eletromotriz induzida


na espira é máxima no intervalo de tempo __________ sendo o seu módulo __________.
(A) …[0; 6] s …0,1 V
(B) …[0;6] s …0,1 T
(C) …[10; 12] s …0,3 T
(D) …[10; 12] s …0,3 V

9
Física e Química A 10.º e 11.º

Grupo VI

Numa aula laboratorial, um grupo de alunos pretendia determinar a capacidade térmica


mássica do cobre, avaliando depois a sua exatidão comparando o valor obtido com o valor de
referência, 387 J kg1 ºC1.
Para isso, introduziram nos orifícios de um bloco calorimétrico de cobre, de massa 1,10 kg, um
termómetro e uma resistência de aquecimento ligada a uma fonte de alimentação com um
circuito elétrico, tal como representado na figura seguinte.

Fechando o interruptor, foram registando, de minuto em minuto, os valores da temperatura, da


corrente elétrica e da diferença de potencial, até se verificar uma variação de cerca de 10,00 ºC
na temperatura do bloco.
A energia dissipada, por efeito Joule, pela resistência elétrica de aquecimento pode ser
determinada conhecendo a corrente elétrica que atravessa o circuito elétrico, I, a diferença de
potencial elétrico nos terminais da resistência, U, e o intervalo de tempo, ∆t, em que esteve
ligada.
No gráfico seguinte estão registados os valores de variação de temperatura, ∆T, do bloco em
função da energia fornecida pela resistência elétrica de aquecimento, E, ao bloco, e a reta de
ajuste aos pontos experimentais.

10
Física e Química A 10.º e 11.º

1. No circuito elétrico, o amperímetro encontra-se instalado em __________ e o voltímetro


em __________.
(A) …série …série
(B) …série …paralelo
(C) …paralelo …paralelo
(D) …paralelo …série

2. Indique o significado físico do declive da reta do gráfico da variação de temperatura em


função da energia e determine a capacidade térmica mássica do cobre.

3. Num segundo ensaio, os alunos retiraram o isolamento do bloco tendo obtido o valor
423 J kg1 ºC1. Nesse ensaio o erro relativo em percentagem cometido pelos alunos foi
superior podendo ser determinado pela expressão…
|423−387|
(A) 𝑒𝑟 (%) = 387
× 100
|423−387|
(B) 𝑒𝑟 (%) = 423
× 100
387
(C) 𝑒𝑟 (%) = |423−387| × 100
423
(D) 𝑒𝑟 (%) = |423−387| × 100

4. Uma esfera de cobre, com 152,3 g, à temperatura de 76,0 ºC e foi mergulhada em 100,0 g
de água à temperatura de 17,5 ºC tendo-se atingido o equilíbrio térmico à temperatura de
21,2 ºC.
Determine a variação da energia interna do sistema, interpretando o sinal do valor encontrado.
Apresente todas as etapas de resolução

Cotações

Item
Grupo Total
Cotação (em pontos)
1. 2. 3.1. 3.2. 4.
I
5 5 5 5 10 30
1. 2. 3. 4. 5.
II
5 5 15 5 5 35
1. 2.1. 2.2. 3.1. 3.2. 3.3.
III
15 5 5 5 5 5 40
1. 2. 3.1. 3.2. 3.3. 3.4. 4.
IV
5 10 5 5 10 5 10 50
1. 2. 3.
V
5 5 5 15
1. 2. 3. 4.
VI
5 10 5 10 30
Total 200

11

Você também pode gostar