Você está na página 1de 12

1

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO


SERVIÇO SOCIAL

FABIANE SANTOS ROSA MACHADO

Caracterização Sócio Institucional Estágio Curricular Obrigatório I


CMAS- CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DE ILHÉUS

Ilhéus
2016
FABIANE SANTOS ROSA MACHADO
2

Caracterização Sócio Institucional Estágio Curricular Obrigatório I


CMAS – CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DE ILHÉUS

Trabalho de Serviço Social apresentado à


Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, como
requisito parcial para a obtenção de média, para a
disciplina: Estágio em Serviço Social I.

Coordenadora do curso: Valquiria Aparecida Dias


Caprioli

Ilhéus
2016
3

SÚMARIO

1. Diagnóstico da Instituição....................................................4
1.1 Identificações do Campo de Estágio.................................4
1.2 Identificações do Supervisor de Campo............................4
2. Contextualização Histórica ..................................................4
2.1 Identificação Institucional...................................................4
3. Objetivo institucional.............................................................6
3.1 Atividades desenvolvidas...................................................6
4. Âmbito Institucional ..............................................................7
5. Atuação do Serviço Social...................................................10
5.1 Funções do Assistente Social na Instituição.....................10
5.2 Assistente Ético Político Social e o Projeto......................11
6. Desafios e perspectivas na atuação do Serviço Social.....11
7. Referências Bibliográficas....................................................12
4

1. DIAGNÓSTICO DA INSTITUIÇÃO

1.1 Identificações do Campo de Estágio

Conselho Municipal de Assistência Social de Ilhéus

Localizado na Avenida Uberlândia, nº 555, Bairro Malhado.

Telefone: 3231-5720

Email: comasilheus@gmail.com

1.2 Identificações do Supervisor de Campo

Bernadete Aparecida Santos

Nº 5929 (5ª Região)

Celular: (73) 99926-7288

Email: b28w25@hotmail.com

2. Contextualização Histórica

O Conselho Municipal de Assistência Social de Ilhéus foi criado


pela Lei Municipal nº 2.527 de 30.12.1994, que foi substituída pela Lei
Municipal nº 3.347/2008 e foi alterado pelas leis 3.405/2009, 3.411/2009,
3.535/2011, 3.639/2012 e 3.687/2013 previsto pela Lei Federal nº 8.742/93,
alterada pela Lei 12.435/2011 que tem o seu funcionamento regulado por este
regimento interno, é órgão deliberativo, de caráter permanente do sistema, de
composição paritária entre governo e sociedade civil, vinculado à Secretaria de
Desenvolvimento Social, ou ao órgão da administração municipal que venha
substituí-la na gestão da Assistência Social no município de Ilhéus.

O Conselho Municipal de Assistência Social de Ilhéus- CMAS


é de responsabilidade do Executivo Municipal e especialmente da Secretaria
de Desenvolvimento Social que oferece ao CMAS recursos materiais,
financeiros e humanos para que o Conselho possa cumprir com concessões
previstas na Lei Municipal. Respeitando sempre as competências exclusivas do
Poder Legislativo e do Executivo Municipal.
5

2.1 Identificação Institucional

O Conselho Municipal de Assistência Social de Ilhéus tem


como objetivo elaborar ação política municipal de Assistência Social, executar
de forma completa as políticas setoriais mirando o enfrentamento da pobreza, a
garantia dos mínimos sociais, e a capacidade de atender uma eventualidade
social e à universalização dos direitos.
O Conselho Municipal de Assistência Social atende as
entidades e organizações de assistência social que são cadastradas no próprio
conselho concedendo atestado de registro e certificado dos mesmos. A função
do Conselho é efetuar o controle social, ou seja, partilhar o poder de decisão
do Estado e sociedade civil em relações as políticas públicas exercendo a
democracia e cidadania. O CMAS tem como representantes a sociedade civil e
o governo que executa o controle social para efetivação das políticas públicas
para atender a demanda da sociedade.
O Conselho é composto por dezesseis conselheiros sendo oito
representantes da sociedade civil e oito representantes governamentais,
apresenta uma estrutura organizacional composta por comissões permanentes
fiscalização, normas e finanças.

A Diretoria do CMAS é composta pelo Presidente, Vice-


Presidente e a Secretária Executiva e conta com a equipe técnica (atualmente
a CMAS não dispõe de secretária administrativa).
O CMAS se localiza em uma estrutura física alugada pela
prefeitura que possui:

 1 sala administrativa
 1 banheiro (coletivo)
 1 sala de reuniões ( coletiva)
 1 cozinha. (coletiva)

A equipe técnica é composta por:

 1 Assistente Social;
 1 Advogado;
 16 Conselheiros;
6

Equipe essa que através do trabalho desenvolvido no CMAS possibilita o


estabelecimento de situações favoráveis à efetivação do controle social.

3. Objetivo Institucional

O Conselho Municipal de Assistência Social é o orgão que


reúne representantes do governo e da sociedade civil para discutir
,estabelecer normas e fiscalizar a prestação de serviços sociais públicos
e privados no município. A criação dos Conselhos Municipais de
Assistência Social está definida na Lei Orgânica de Assistência Social-
Lei 8.742/1993.
O CMAS tem como objetivo principal orientar, fiscalizar as
entidades e organizações de assistência social cadastradas, e
elaboração política de assistência social no município visando o
enfrentamento da pobreza, garantindo a universalização dos direitos e
garantia dos mínimos sociais. O Conselho concede atestado de registro
e certificado de entidades inscritas para aquelas que atenderem às
condições normatizadas de atendimento e dos serviços na assistência
social.

Poderão se inscrever no CMAS, entidades que oferecem


serviços socioassistenciais de forma continuada, permanente e
planejada, prestam serviços, executam programas ou projetos e
concedem benefícios de proteção social básica ou especial, dirigidos às
famílias e indivíduos em situações de vulnerabilidades ou risco social e
pessoal, em consonância com a LOAS, PNAS, NOB/SUAS e a
Tipificação Nacional dos Serviços Socioassistenciais.

3.1 Atividades Desenvolvidas

As atividades do trabalho socioassistencias desenvolvidas no


CMAS Ilhéus são:

 Estruturação do Plano de Acompanhamento e Avaliação da Rede


Socioassistencial do COMAS Ilhéus;
 Mapeamento da Rede socioassistencial no município;
 Análise da documentação das Entidades pelas Comissões;
7

 Realização das visitas técnicas Institucionais;


 Realização de visitas dos conselheiros nas Instituições;
 Apresentação dos Relatórios Técnicos e dos conselheiros em reunião do
COMAS Ilhéus.
 Visita Institucional
 Orientações técnicas nas entidades sociais
 Elaboração do parecer técnico
 Elaboração de relatório
 Elaboração de plano de trabalho
 Elaboração de projetos sociais
 Assessoramento às assembléias

4. Âmbito Institucional

O Conselho Municipal de Assistência Social de Ilhéus atende


entidades e organizações de assistência social cadastradas e inscritas
no próprio conselho.

PÙBLICO ALVO

O público alvo são crianças, adolescentes, jovens, adultos,


idosos, pessoas portadoras de alguma deficiência e famílias. Sendo que a
maior parte é constituída por crianças e adolescentes com a faixa etária de 0 a
16 anos.

35 31
29 Crianças
30
25 22
20 15 16
15 Adolescentes
10
5 1 1 1 1 1
0 Jovens

Adultos

Famílias

Gráfico 1- Público Alvo das Entidades Cadastradas

Fonte: Dados CMAS - Elaboração própria


8

SERVIÇOS OFERTADOS

Foi observado que a maioria dos serviços ofertados pelo


Conselho Municipal de Assistência Social é o serviço de convivência e
fortalecimento de vínculos, onde o objetivo principal é fortalecer os vínculos
familiares, estimular a convivência comunitária e a socialização. Realizando
atividades culturais, artísticas, de lazer, esportiva entre outras de acordo com o
público alvo.

35 32
30

25

20
SCFV
15 Acessoramento

10 Pessoas com deficiência

5
1 2
0
SCFV Acessoramento Pessoas com
deficiência

Gráfico 2 – Tipo de Serviço

Fonte: Dados CMAS- elaboração própria

TIPOS DE PROTEÇÂO

A maioria das entidades tem o nível de complexidade de


proteção básica tratando principalmente a fragilização de vínculos afetivo-
relacionais e de pertencimento social.
9

40

35 36

30
Proteção Social Básica
25
Proteção Social Especial
20
de Média Complexidade
15 Proteção Social Especial
de Alta Complexidade
10

5 1
2
0

Gráfico 3- Nível de Complexidade

Fonte: Dados CMAS- elaboração própria

DISTRIBUIÇÂO GEOGRÁFICA

As entidades cadastradas no CMAS se localizam em bairros


no município de Ilhéus e atende bairros vizinhos. São 39 entidades
cadastradas no CMAS de Ilhéus. Sendo que 24 estão localizadas na zona
norte do município e 8 na zona sul.

35
31
30

25

20
Zona Norte
15 Zona Sul

10 8

0
Zona Norte Zona Sul

Gráfico 4- Localização das entidades

Fonte: Dados CMAS- elaboração própria


10

5. Atuação do Serviço Social

5.1 Funções do Assistente Social na Instituição

O Assistente Social tem que ter uma postura ética diante o


exercício de suas funções que competem: Acompanhar, orientar e controlar a
execução da política municipal de assistência social; Acompanhar, avaliar e
fiscalizar a gestão dos recursos, bem como os ganhos sociais e o desempenho
dos benefícios, rendas, serviços socioassistenciais, programas e projetos
aprovados na Política Municipal de Assistência Social ( Resolução CNAS 237,
de 2006, art. 3, inciso VIII); Inscrever e fiscalizar as entidades e organizações
de assistência social no âmbito municipal ( Lei 8.742, de 1993 – LOAS, art. 9,
parágrafo 2; Lei 10.741, de 2003, art. 52; lei 12.101/2009 art. 19; resolução do
CNAS 16/2010).

O trabalho de Assistente Social no CMAS foi solicitado pelos


conselheiros que perceberam a necessidade e a importância deste profissional
no local dando suporte técnico ás entidades inscritas , assistidas e fiscalizadas
pelo Conselho. Assim, a Assistente Social passa a compor o corpo técnico do
CMAS em 2012.
A Instituição conta com uma profissional de Serviço Social, que
realiza seus atendimentos durante a semana, totalizando 30 horas semanais.
Para realizar as atividades, a Assistente Social do CMAS utiliza uma sala
individual onde orienta às entidades na apresentação de projetos e planos de
trabalho, emitindo parecer técnico e relatórios, realiza visitas institucionais
quando necessário. Atuando também na prestação de orientações sistemáticas
à rede socioassistencial, assessorando as reuniões das comissões temáticas e
do plenário, com elaboração de relatórios e pareceres pertinente às
deliberações.
11

5.2 Assistente Social e o Projeto Ético Político


O Projeto Ético Político articula entre princípios e valores que
norteiam a ação profissional e sua conjugação em estratégias e táticas, assim
com observado constata-se que o Assistente Social no CMAS apresenta um
comprometimento com os serviços prestados a população e conduz o exercício
profissional pautado no Código de Ética do Assistente Social tendo como base
para ser trabalho os pilares ético-político, teórico-metodológico e técnico-
operativo, tendo uma visão sócio-histórica para fundamentar a ação do
profissional, além de que terá o SUAS, LOAS , entre outros para ter um
suporte de como deve agir com as políticas públicas do município.
O Projeto Ético Político coloca na ordem do dia a dia a
humanização do homem, especialmente na sua atividade primordial que é o
trabalho capaz de transformar as relações sociais através de projetos
profissionais e societários com valores éticos que redimensionem sua condição
de sujeito da história, sem exploração/dominação de classe, gênero e etnia.

6 Desafios e perspectivas para o Serviço Social

A importância da atuação do Assistente Social no CMAS se


revela no enfoque da sua dimensão educativa e na busca da consolidação de
direitos pela participação em espaços públicos de intervenção social onde
exerce a função de apoio técnico desenvolvendo ações de caráter técnico-
polítco e/ou técnico operativo.
Obstáculos são encontrados quando são dificultadas as
condições de trabalho com a limitação de recursos humanos e materiais. Existe
também a falta de conhecimento por parte dos usuários e da sociedade, da
importância do embasamento técnico para a concretização do trabalho
desenvolvido
Nesse cotidiano de desafios em prol de uma atuação eficaz e
consolidada no Projeto Ético Político, que o assistente Social busca formular e
criar novas estratégias capazes de realizar ações que possam superar as
12

dificuldades encontradas na sua prática profissional, direcionando suas


intervenções na consolidação da cidadania através da democracia, equidade e
justiça social.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Arquivo CMAS

Regimento Interno do Conselho Municipal de Assistência Social de Ilhéus-BA

CMAS Ilhéus – Plano de Ação 2016

CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL – CFESS. Código de Ética


Profissional do Assistente Social. 1986. Disponível em, :
http//;www.cfess.org.br/arquivos/CEP_1986.pdf.>.Acesso em mai.2014.

Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 2012a. Disponível


em: <www.mds.gov.br>. Acesso em: 10 abr. 2016.