Você está na página 1de 3

1.

Qual é o significado do princípio da harmonia e da responsabilidade no seio da família


? O princípio da harmonia e da responsabilidade significa que a família deve estar
comprometida com o cresciment harmoioso e equilibrado de todos os membros, isto é,
deve fazer tudo o que estiver ao seu alcance para garantir que cada um dos seus membros
cresça em todas as dimenções da pessoa humana (física, moral, espiritual, profissional e
intelectual), a fim de que cada um chegue à realização plena da sua personalidade e das suas
aptidões, no interesse de toda a sociedade. Por outro lado, este princípio significa que a
família deve promover a educação de todos o seus filhos para o amor aos outros e para o
trabalho, para o respeito pelos valores morais e culturais e para a cidadania ou amor a
pátria. Disposições legais : Artigo 2º do CF.
2. Em que consiste o princípio da igualdade entre o homem e a mulher ?
A igualdade entre o homem e a mulher é o principio segundo a qual o homem e a mulher
são iguais no seio da família, gozando dos mesmos direitos (exemplo, direito a instrução,
ao trabalho, ao repouso, etc.) e cabendo-lhes os mesmos deveres. Artigo 3º Código da
Família
3. O que significa o príncipio da estabilidade da família ?
O princípio da estabilidade da família significa que, em todos os momentos, sobretudo nos
mais dificeis, deve-se procurar a manutenção da família, e não a sua separação ou
desintegração, contribuindo para a sua união e encorajando os seus membros a prestarem
ajuda uns aos outros, tanto moral como materialmente, a manterem-se unidos na
educação e formação dos filhos e na proteção dos seus membros mais vulneráveis,
sobretudo das crianças, dos idosos e dos portadores de deficiência. Artigo 35 n1 CRA
4. O que se entende por fontes das relações jurídicas familiares ?
São os factos ou acontecimentos e a situações que se criam os vínculos jurídicos familiares
previstos na lei ou, simplesmente, os acontecimentos e situações que constituem a família.
Esses acontecimentos podem consistir em simples factos naturais (por exemplo, o
nascimento), em actos jurídicos unilaterais, isto é, que se consumam com uma simples
declaração de uma só pessoa (por exemplo, a declaração de filiação), ou em actos
bilaterais, quer dizer, que se consumam com um acordo (por exemplo, o casamento).
5. Quais são os efeitos jurídicos do parentesco ?
O parentesco tem vários efeitos jurídicos, os quais consistem em determinados direitos,
obrigações e impedimentos de vária ordem. Os principais efeitos jurídicos do parentesco
são: o efeito sucessório (que tem a ver com a herança e a partilha de bens por morte) os
impedimentos matrimoniais entre determinadas pessoas, a obrigação e o direito de
alimentar, o exercício de determinadas funções, e o direito de acionar ou promover
determinadas acções e outros impedimentos e inabilidades.
6. Quando é que se inicia a afinidade ?
A afinidade é o vínculo pessoal que se estabelece entre cada um dos cônjuges e os
parentes do outro cônjuge, isto é, que liga cada um deles aos parentes do outro, de modo
que os parentes de cada um dos cônjuges são afins do outro. A afinidade tem início com o
casamento e decorre única e exclusivamente do casamento; não deriva de qualquer outro
facto. Por isso, se duas pessoas não estão unidas pelo casamento, o simples facto de terem
um filho em comum, não torna os parentes afins do outro. Artigo 14 CF.
7. Quais são o requisitos de validade do casamento ?
Existem requisitos de fundo e requisitos de forma.
Os requisitos de fundo são: · a capacidade matrimonial; a ausência dos impedimentos
matrimoniais previstos na lei; o mútuo consentimento ( vontade para contrair casamento).
Os requisitos de forma são: processo preliminar; a forma do acto da celebração do
casamento. Artigo 23 a 26; 32, 33, 38, 42 CF.
8. A impotância sexual e a esterilidade constituem impedimentos para contrair
casamento ?
Por si sós, não constituem impedimentos para contrair casamento. Todavia, o homem que
sofre de impotência sexual e a mulher estéril, seja ela natural ou resultante de outra
causa, deve informar deve informar previamente o outro cônjuge da situação fisiológica,
até ao momento da celebração do casamento, para que que esta pessoa decidir se aceita,
mesmo assim, contrair casamento. Artigo 35, n2; 23 nº2 CRA
9. Quais são os impedimentos dirimentes relativos ?
Os impedimentos dirimentes relativos são:
- O parentesco e a afinidade na linha recta: não podem contrair casamento, entre si, os
parentes e os afins na linha recta, seja qual for o grau( ex: o casamento entre pai e filha,
mãe e filho, avô e neta, avó e neto, entre sogro e nora, a sogra e genro).
- O parentesco no segundo grau de linha colateral: não podem contrair casamento, entre
si, os irmãos;
- A pronúncia do nubente como autor ou cúmplice por homicídio doloso contra o cônjuge
do outro nubente, enquanto não houver despronúncia ou absolvição.
10. Quais são as fases do processo preliminar do casamento ?
O processo preliminar do casamento compreende três fases, a saber:
- Primeira fase: apresentação da declaração inicial (também designada declaração para
casamento)
- Segunda fase: prazo para deduzir oposição à celebração do casamento;
- Terceira fase: despacho final para celebração d casamento. Artigo 29 a 31 CF.
11. Quais são os intervenientes no acto de celebração do casamento ?
São: os nubentes( ou nubentes e o procurador do outro nubente);
- as testemunhas;
- O conservador do registo Civil.
12. Qual é o papel das testemunhas no acto do casamento ?
As testemunhas desempenham um papel importante no acto do casamento.
Elas servem para: - Fazer prova da identidade dos nubentes; Atestar a capacidade
matrimonial dos nubentes; Fazer prova da realização do acto do casamento; Representar a
comunidade, uma vez que os efeitos do casamento ultrapassam a vida privada dos
nubentes.
13. O casamento pode ser celebrado secretamente ?
Não. O casamento tem carácter público, quer dizer, deve ser realizado publicamente. Por
isso, o publico deve ser admitido a entrar livremente no local da celebração do casamento.
Para que isto seja possível, as portas das salas e de outros locais em que possa decorrer o
casamento devem ser mantidas abertas, para permitir que, até o momento da celebração
do casamento, quem tiver algo a dizer sobre a existência de impedimentos o possa fazer.
14. Qualquer pessoa pode intentar a acção de invalidade do casamento ?
Não. O poder de impugnar o casamento só é reconhecido às pessoas que tenham um
interesse juridicamente relevante na obtenção do efeito legal da invalidação do
casamento. Essas pessoas são as indicadas pela lei; não pode ser qualquer pessoa a
impugnar o casamento. Isto tem o seu fundamento no princípio da defesa da estabilidade
para impugnar o casamento, a lei distingue, consoante o vício que determina a invalidade
do casamento.
15. Qual são os principais efeitos da dissolução do casamento ?
Extinção do vínculo conjugal; Alteração do estado civil do cônjuge
16. O que é o débito conjugal ?
O débito conjugal, ou comunhão de cama, é a convivência sexual comum que deve existir
entre o marido e a mulher. O débito conjugal assume um papel importante no casamento.
Tradicionalmente, considerava-se que o casamento se consumava com o relacionamento
sexual, após a celebração. A convivência sexual entre o marido e a mulher.
17. O que se entende por direitos pessoais dos conjuges ?
São os direitos que cada um deles mantém enquanto pessoa; são direitos inerentes a
todas as pessoas, que se mantêm inactos a sua essência, não obstante o casamento.
Embora os poderes-deveres decorrentes do casamento impliquem algumas restrições às
suas liberdades individuais, restrições essas assumidas livre e conscientemente, tais
restrições não atingem a personalidade própria dos cônjuges.
18. O que acontece se um dos cônjuges agride ou viole um direito pessoal do outro conjuge ?
Sempre que um dos cônjuges agrida outro cônjuge, exercendo violência, ou limite algum
direito pessoal do outro sem o consentimento deste, o cônjuge agressor está a cometer
um acto de violência doméstica que é passível de responsabilidade criminal nos termos
gerais d Direito.
19. Quantos e quais são os regimes económicos do casamento na ordem jurídica
angolana?
Existem dois tipos, a saber: Comunhão de Adquiridos; Separação de bens. Artigo 49,
nº1 CF
20. Quais são as causas de dissolução do casamento ?
São três, a saber: A morte de um ou de ambos os cônjuges; a declaração judicial de
presunção de morte de um dos cônjuges; o divórcio. Artigo 74 CF