Você está na página 1de 4

Língua Portuguesa

João Bolognesi
Aula 01

RESUMO

SUMÁRIO
I. CRASE
1. Matérias primas
2. Ocorrências da crase
3. Palavra “A”

CRASE

- Crase é uma palavra grega que significa junção, fusão.

Em português, a crase é o fenômeno em que dois “a” se encontram, nascendo o acento grave: “à”.

No fenômeno crase ocorre a fusão de uma preposição com um artigo, que são as matérias-primas. O acento
grave é o resultado dessa fusão. O acento grave, portanto, indica a fusão da preposição “a” com o artigo “a”,
que pode estar no singular (“a”) ou no plural (“as”).

a Resultado

preposição + artigo

Matérias-primas
a a

Roteiro:
as
1. Matérias-primas

• Preposição
• Artigo

2. Ocorrências de crase

• 1ª ocorrência (Pressuposto Teórico 1):

1) A palavra antecedente rege a preposição A

Anotador: Álvaro Silva


Complexo Educacional Damásio de Jesus
2) A palavra posterior vem com o artigo feminino singular A ou plural AS
• 2ª ocorrência (Pressuposto Teórico 2):

1) Locução feminina

Locução quer dizer expressão (idiomática).

Ex.: Revelia no dicionário está “s.f.” (substantivo feminino). Nos dicionários bons, logo após o losango (◊) ou
asterisco (*), encontra-se a locução “à revelia”. Como é uma palavra feminina, a locução virá acompanhada de
acento grave.

Ex.: Frente. No dicionário irá aparecer a expressão “à frente de”.

Ex.: Moda → “à moda de” (à moda de Fulano) proporcional a “à maneira de”.

Essa 2ª ocorrência de crase é diversa da 1ª, quando havia uma palavra que exigia a preposição “a”. Enquanto
que, na 2ª, a própria locução já vem com o acento grave, mas somente em locuções com palavras femininas.

Existem várias expressões: à borda de, à direita de, à tarde, à noite, à beira de, à frente de, à maneira de, à
revelia, à mercê de, às vezes, às cegas.

Na 2ª ocorrência de crase, portanto, a locução já vem com a crase.

A crase ocorre sempre de maneira bifocada sempre: ou é a 1ª ocorrência ou é a 2ª ocorrência.

→ Indicação bibliográfica: Texto “Primeira lição de crase” (sobre a área proibida à crase).
Blog Português para concursos (www.portuguesparaconcursos.damasio.com.br).

3. Palavra “A”

• Preposição “a”

Invariável (é uma classe que não varia). A preposição não tem plural, não tem masculino, é sempre “a”.

• Artigo definido feminino “a” (singular) ou “as” (plural)

Variável: o artigo concorda sempre (pressupõe a existência de artigo masculino).

O artigo é palavra que define ou indefine um substantivo. Portanto, o substantivo é peça importantíssima ao
lado do artigo.

Quando se usa o artigo, é natural que ao redor (do lado) se tenha um substantivo. Como se usa um artigo
feminino, pressupõe-se que também esteja acompanhado de um substantivo feminino.

2 de 4
Frase 1: nhc

Ele vai a júri. prática


Não é artigo definido
teoria
É só preposição

Tem-se um “a” para classificá-lo (se preposição, se artigo). Não se deve observar o “a”, mas ao redor dele.
Percebe-se que há uma palavra ao lado, que é um substantivo masculino: “júri”. Então, como antes de um
substantivo masculino não é possível usar um artigo definido feminino, o “a” da frase acima não é artigo
definido masculino e é só preposição “a”. Assim, no “a” não há crase (“nhc”).

Assim, a parte prática é que, no português, “a júri” nunca teve e nem nunca terá crase. E a parte teórica é o
porquê “a júri” não tem crase: sendo palavra masculina, não tem artigo feminino antecedente.

Ele foi à pé.

preposição artigo ♀
A frase está incorreta na teoria, porque “pé” é palavra masculina e “à” seria uma preposição e mais um artigo
definido feminino. Não dá para usar o artigo feminino antes da palavra masculina, porque provocaria uma
mudança de gênero sobre esta. Por isso, então, não há dois “a”, mas somente um “a”, que é preposição.

Não ocorre crase antes de:


 palavra masculina
1ª área proibida: Antes de palavra masculina não pode ter crase, no português.

Ex.: a júri, a trabalho, a tiros, a laser, a pé.

3 de 4
estudar
Frase 2: pensar
infinitivo aprender

antes do substantivo
feminino nunca se
usa o artigo definido
Infinitivo remete à ideia de infinito (ausência de tempo). É a forma do verbo em que não há noção do tempo.
Ex.: estudar, pensar, aprender. Todas essas formas são infinitivas dos verbos.

Noção: antes do infinitivo, nunca se usa o artigo feminino. Portanto, se não pode usar o artigo feminino, não
há crase.

Não ocorre crase antes de:


 infinitivo
Ex.: a partir, a começar, a combinar, a ganhar;

Em uma expressão “a partir de hoje”, o “a partir” nunca terá crase no português.

4 de 4