Você está na página 1de 1

É tarefa complicada tentar compreender a psicanalise, sem citar o seu fundador, Freud, e expor os

principais conceitos da obra freudiana (inconsciente, repressão e sexualidade). Freud nasceu na cidade de
Freiberg (atual Pribor, na República Tcheca), mas sua família mudou se para Viena quando ele tinha três
anos de idade. A capital austríaca foi, pois, seu lar durante praticamente a vida toda.

A formação cultural de Freud, quando jovem, tem grande importância para o entendimento da sua
obra. Do Liceu, que hoje corresponde ao ensino fundamental e médio, Freud adquiri a influencia
humanística, com os estudos de história e mitologia. Ao ingressar na faculdade de Medicina, teve contato
com o positivismo das ciências naturais, que o legou o caráter experimental das suas pesquisas futuras.
Terminado o estudo universitário, Freud mostra interesse em estudar as psicopatologias.

Ao longo da pratica clinica, ele vai consolidando o modelo teórico para explicar o funcionamento do
psiquismo, modelo este que a principio se acreditava ser aplicado apenas a pessoas em condições
patológicas, mais posteriormente será ampliada a estrutura psíquica do ser humano, quer seja em condição
normal ou anormal. As descobertas de Freud serão muito criticadas em sua época, uma vez elas destroem a
visão de homem racional, que age, sobretudo, propositadamente. A psicanalise, como observa Inês Loureiro
(2006), “fere a auto-estima humana ao mostrar que o “eu” não é senhor nem mesmo em sua própria casa.”

JACÓ-VILELA, Ana Maria (org.); FERREIRA, Arthur Arruda Leal (org.); PORTUGAL,
Francisco Teixeira (org.). Historia da Psicologia: rumos e percursos. Rio de Janeiro:
Nau, 2006.

COUTINHO JORGE, Marco Antônio. Fundamentos da Psicanalise: de Freud a


Lacan. 5.ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.