Você está na página 1de 38

TRANSFORMADORES

Com eles, podemos transportar a mesma potência com uma corrente mais
baixa, diminuindo as perdas

com eles, podemos transportar a mesma potência com uma corrente mais
baixa, diminuindo as perdas
Podemos ainda abaixar a tensão para valores mais seguros para que possa
ser utilizada

com eles, podemos transportar a mesma potência com uma corrente


menor, diminuindo as perdas
Os transformadores só funcionam com corrente alternada

nos transformadores observamos fios de entrada e de saída


OS FIOS DE ENTRADA: PRIMÁRIA

OS FIOS DE SAÍDA: SECUNDÁRIA


Os transformadores transformam valores de tensão e corrente
ELEVAR A TENSÃO
E
ABAIXAR A CORRENTE
10 A 5A

110 V TRANSFORMADOR 220 V

PRIMÁRIO SECUNDÁRIO
ABAIXAR A TENSÃO
E
ELEVAR A CORRENTE
5A 10 A

220 V TRANSFORMADOR 110 V

PRIMÁRIO SECUNDÁRIO
Transformador monofásico
Os transformadores monofásicos possuem
• Um núcleo de ferro

• Enrolamentos (primário e secundário)

• Isolamento entre os enrolamentos

• e núcleo
Enrolamento Enrolamento
Primário Núcleo Secundário

Isolamento
Prim. Sec.

Alimentando a bobina primária com c.a., produz um campo magnético


alternado.
As linhas de força são conduzidas pelo
Núcleo que submete a bobina secundária a ação deste campo
Prim. Sec.

O campo magnético variável induz uma corrente elétrica na bobina


secundária
Elevador de tensão
Mais espiras no secundário que no primário

SECUNDÁRIO
PRIMÁRIO

V1 = 50 V V1 = 100 V

600 Esp
1.200 Esp
Abaixador de tensão
Mais espiras no primário que no secundário

SECUNDÁRIO
PRIMÁRIO

V1 = 100 V V1 = 50 V

1.200 Esp
600 Esp
Verificamos
V1 N1 N
V1 = 1
V1
V2 N2 N1
V1 V2 N2 N
V2 primária
V1 = Tensão 1
V2 N2
N1
V2 = TensãoNsecundária
N
1 N12
N1 = N
Número
1 de espiras do primário
N2
N2
N2 = Número de espiras do secundário
Exemplo
Um trafo com:

550 Espiras no primário


V1 N1
1.100 Espiras no secundário =
Tensão no secundário – 110V V2 N2
Tensão no primário – ?
550 Espiras no primário
1.100 Espiras no secundário
Tensão no secundário – 110V
Tensão no primário – ? V1
V1 N1
=
V1 VN1 N2
V1 N1 = 2
= V2 N2
V2 N2
550 Espiras no primário N1
1.100 Espiras no secundário N2
Tensão no secundário – 110V
110 V2
Tensão no primário – ? V1

V1 N1 V1 550
= =
110 1.100
V2 N2
V1 N1 V1 550
= V1 110
=
1.100 550
V2 N2 110 550
V1
1.100 1.100 550
V1 x V1.100V1= 110 x 550
1.100
1

V1 x 1.100 = 60.500
60.500
V1 =
1.100
V1 = 55 Tensão do primário = 55 V
Transformador trifásico
Com três trafos monofásicos
Construimos 1 trafo trifásico
Observem as ligações

F1 F1

F2
F2

F3
F3
Juntando os três

F1 F1

F2
F2

F3
F3
Juntando os três
Temos um trifásico

F1 F1
F2
F2
F3
F3
NA DISTRIBUIÇÃO SÃO LIGADOS

F1 F1
PRIMÁRIO
F2
TRIÂNGULO F2

SECUNDÁRIO F3
F3
ESTRELA
TRANSFORMADOR DE POTENCIAL (TP)

FUNÇÃO
REDUZIR A TENSÃO A VALORES
CONVENIENTES PARA

• MEDIÇÃO
• PROTEÇÃO
LIGAÇÃO
TP

V = 100 V RTP = 120


PARALELO COM
O CIRCUITO

v
A LEITURA DO VOLTÍMETRO
DEVERÁ SER MULTIPLICADA
PELA RELAÇÃO DO TP (RTP)

V = 100 V RTP = 120


V = 100 V RTP = 120
V = 100 V RTP = 120
PRIMÁRIO

SECUNDÁRIO
V = 100 X 120 12.000 V

LIGAÇÃO
TP

V = 100 V RTP = 120


PARALELO COM
O CIRCUITO

v
TRANSFORMADOR DE CORRENTE (TC)

FUNÇÃO
REDUZIR A CORRENTE A VALORES
CONVENIENTES PARA

• MEDIÇÃO
• PROTEÇÃO
EXEMPLO DE TC

ALICATE VOLT-AMPERÍMETRO

• O PRIMÁRIO É O PRÓPRIO
CONDUTOR

• O SECUNDÁRIO ESTÁ ENROLADO EM


TORNO DA GARRA
LIGAÇÃO TC
RTC = 40
SÉRIE COM I=5A
O CONDUTOR

O SECUNDÁRIO DO TC
SEMPRE DEVERÁ
A
ESTAR CURTO-CIRCUITADO
A LEITURA DO AMPERÍMETRO
DEVERÁ SER MULTIPLICADA
PELA RELAÇÃO DO TC (RTC)

I=5A RTC = 40
I = 5 A RTC = 40
I = 200 A RTC = 40
PRIMÁRIO

SECUNDÁRIO
PRIMÁRIO

SECUNDÁRIO