Você está na página 1de 29

YOGIN APP

Pránáyáma
Respiração YogIN

Daniel De Nardi
YogIN App

Pránáyáma
Respiração
YogIN
Como a milenar técnica YogIN pode se tornar uma
aliada na resolução de situações turbulentas.
Dedicatória Dedico este livro aos meus pais que se
dedicaram a mim e ao meu irmão como se
fôssemos o único objetivo de suas vidas. Dizem
que é a dedicação que produz bons resultados.
Obrigado sempre.

ii
A viagem da
respiração
Este livro é um livro sobre práyánáma - a ancestral
técnica YogIN de respiração.

Desde que eu era criança, queria entender como os


surfistas de ondas grandes ficavam tanto tempo
debaixo d'água quando tomavam aqueles caldos. Meu
tio Ledo, que era dono de uma revista de surf, me
falava que alguns surfistas australianos faziam Yoga e
que aquilo poderia ser uma das explicações. Depois
ele me mostrou um livro com fotos do Gery Lopez, que
é um havaiano respeitadíssimo na comunidade. Gery
estava sentado em posição de meditação do lótus.

Ficou aquela curiosidade, mas não fui atrás. Naquela


época, acesso à informação não era como hoje.
Quando comecei a praticar pránáyáma na
adolescência, fui vendo que estes exercícios, podem
sim nos dar alguns poderes - habilidades que os
praticantes desenvolvem.
Tenho uma proposta para você entender melhor como
possivelmente está técnica foi descoberta.

Viajamos juntos para uma fictícia cidade indiana e em


troca, eu não encho você com longos termos
técnicos, aqueles que os professores adoram citar
(inclusive esse) mas que para você, não fazem muita
diferença. Você passa o olho rápido, mas nem lembra
- porque dizer chitta vritt se podem apenas falar
dispersões, não é?

Lembra do filme "De Volta para o Futuro" ? Então a


gente vai entrar naquele carro e vamos por no painel
dia 27 de junho de 4000 A.C. e vamos para a Índia.

É tempo pra caramba? Encara?

Vai conseguir imaginar? Juro que para mim é um


pouco difícil.

Eu recuo na minha cabeça até o ano Zero, nascimento


de Jesus. Europa quase toda tribal dominada pelos
Romanos.

Volto para -326 A.C, ano que Alexandre invade a Índia.


O império Grego vive seus momentos de glória.

Em 1500 A.C os Vêdas começam a serem escritos na


Índia.

Só que temos que ir mais pra trás, Egípcios e a
Mesopotamia, -2000 A.C.

Está aí ainda?
Para finalizar a linha histórica, temos que voltar mais
2000 anos!

Pronto - Chegamos! 4000 A.C.

Depois de escrever fiquei na dúvida se é melhor pensar


nessas referências ou apenas fechar os olhos e se
transportar direto?

Não acredito que a cidade que vamos visitar tenha


mudado muito nesses últimos 6000 anos.

Crenças e costumes, sim, sempre mudam. Aconteceu o


mesmo com os nossos índios, perdemos
conhecimentos, ganhamos outros.

Muita coisa é deixada para trás na caminhada da


História. Outras tantas são acrescentadas.

A região que estamos foi rebatizada recentemente -


Uttrakand, mas também pode ser chamada
de Devbhumi que traduz-se literalmente por Terra dos
Deuses.

E por que esse lugar?

Um dia eu vi um documentário em que cientistas


começaram a procurar onde possivelmente a Arca de
Noé podia ter afundado. Levaram os mais modernos
equipamentos de escavações e encontraram vestígios
do que pode ter sido a maior embarcação da época. O
que os fez chegar até o lugar exato?

As indicações encontradas nas escrituras do
Cristianismo.
Em Uttrakand, as vilas se constroem em torno dos
rios que cruzam os vales.

O famoso Sal dos Himalayas, conhecido por sua


cor rosa e baixo teor de sódio é processado nessa
região.

A água tem uma cor verde esmeralda diferente de


tudo que você já viu. As montanhas são enormes.

Você já esteve a frente de uma montanha de quase


8000 metros? É amedrontador. Parece um
gigantesco organismo vivo que não está nem aí
para você, mas que se quiser te truicida com um
cuspe.

Quando você avista de uma montanha menor, uma


montanha de 8000 metros, ela se parece com uma
embarcação que navega pelo céu como se fosse
um interminável mar azul. Ao invés das ondas há
nuvens. O navio enorme parece vir na sua direção.
O medo é que assim como quando os índios
quando avistaram as embarcações não sabiam que
aquilo era o início do fim.
Respeito e Mistério 
Existe outro tipo de vida por lá?
Essa dúvida sempre pairou na cabeça dos antigos
indianos. Se existia algo de sobrenatural no mundo,
aquilo estava acontecendo no topo daquelas
montanhas e humanos simplesmente não poderiam se
aproximar daqueles lugares.

Boa parte das lendas do hinduísmo indiano, como a


famosa história em que Kálí pisa em Shiva, são
contadas como acontecendo num daqueles cumes.

A cidade que desembarcamos chama-se Ukkhimath.


Um pequeno vilarejo encravado na região das maiores
montanhas dos Himalayas indianos. Caminhamos por
um lugar tranquilo onde o silêncio é cortado apenas
por nossas conversas e o constante som do Rio
Ganges.

Agora vamos embarcar em um carro de boi para ir até


a cidade. Cientistas sempre souberam poder visitar um
povo que está vivendo 6000 atrás era possível.
As ruas são largas. A Ukkimath de 4000 A.C.
parece mais pulsante que a de hoje.

A cada buraco a coluna se dobra, mas podemos
ver mais detalhes das montanhas que sempre tem
seus topos brancos. Com o sol se pondo, os
cumes ficam rosas.

Passamos por pessoas carregando troncos de
madeira, talvez sejam usados em alguma
construção para a família. Todos ajudam. O pai e os
meninos levam troncos maiores, mas até a criança
leva nas costas um pequeno pedaço de madeira.

Olhe aquele senhor encaixando as pedras na


parede. É assim que eles fazem as casas por aqui.
Quebram e encaixam pedras até que a estrutura
fique perfeita. Deve demorar muito, ainda mais
porque ele trabalha sozinho.

Uma ponte construída com grandes troncos de


madeira numa parte mais estreita do rio possibilita
a passagem de um lado para outro. Há trocas de
mercadorias próximas as pontes. As embarcações,
consegue ver?

Os barqueiros falam uma língua diferente. Talvez
venham das Arábias para trocar produtos com os
indianos.
Vamos descer do carro de boi e subir até aquele platô na
montanha. Vai ter uma reunião lá. Tem um andarilho que
está por aqui nesses dias. Eles caminha por todas as
cidades da região. Tem gente que diz que ele já foi
caminhando até o Sri Lanka.

Quando ele chega numa cidade, as pessoas se organizam
para ouvir suas histórias. Oferecem comida, banho,
estadia. Nessa época qualquer tipo de informação nova
que as pessoas recebem pode mudar completamente
suas vidas. Elas valorizam demais o que estão ouvindo.

Informações novas continuam podendo mudar
completamente nossas vidas, mas como hoje em dia são
abundantes, nós desprezamos e não absorvemos quase
nada. Só que na Uttrakand de 4000 A.C. é diferente.


O andarilho falava e eles absorviam tudo. Não havia onde
registrar a não ser na memória. Neurocientistas acreditam
que a capacidade de absorção mnemônica das pessoas
em épocas em que não se podia registrar informações
através da escrita era 500X maior que a dos dias de hoje.


Esta aula é o acontecimento da
temporada.   
Pránáyáma - Respiração YogIN

A viagem da respiração

O andarilho está sentado na frente da turma. Junta as mãos e tem que ter mais cuidado, porque há perigos novos. Você pode
agradece. Parece ter poucos objetos. Uma cumbuca e um cair no rio e no outro lugar escorregar numa pedra. Só que
bastão e alguns colares. Uma bolsa também. Sorri e faz uma quendo você se dedica a ver com mais detalhes as cores do rio,
inspiração exagerada. Inspira com muita força, tomba a cabeça você também começa a ver com mais detalhes o som da minha
para trás e solta um suspiro.  respiração ou seu nível de ansiedade."

"aaaaahhhhhhhhhhh" "Todo mundo sempre quer saber como começou, vou explicar,
foi assim, um dia parei na beira do Ganges e comecei a ver que
Ele fala uma língua estranha, que não é sânscrito, se não, uma
os troncos das árvores quebravam numa margem do rio e eram
ou outra palavra eu reconheceria. É um dialeto bem complexo.
arrastados até a outra. Eu queria atravessar o rio. Então pensei
Só que as palavras entram na minha cabeça e fazem sentido.
que se eu me jogasse onde os troncos caem na água, também
Consigo chegar no que ele está querendo dizer.
conseguiria cruzar."
O que você não conseguir pegar, vou explicando aqui. Ok?
"Na hora foi desesperador. Não façam isso. Eu engoli água
"Vocês sabem que eu ando muito né? E quem muda muito de comecei a tossir. Tive certeza que iria morrer. O Gánga é forte
lugar tem uma vantagem. Quando eu fico muito tempo na demais, ela queria me levar. Subi para puxar o ar pela última
mesma cidade, eu passo a não reparar mais nas coisas que eu vez."
gostei logo que que cheguei. Quando percebo isso, já é hora de
"Quando mergulhei. Parei e comecei a ouvir meu coração, ele
partir. Só que essa capacidade de sempre ter que observar os
estava agitado demais. Soltei o ar, ele ficou mais leve, soltei mais
detalhes e tudo o que acontece num vilarejo novo, começou a
ar e mais devagar, ele melhorou."
me ajudar a me auto-observar mais. No começo é por questão
de sobrevivência mesmo. Quando você está num ambiente novo

10
"Quando cheguei na margem. Deitei e comecei a respirar com Ele começa a explicar sobre os respiratório e parece não fazer
mais atenção." uma distinção entre matéria e energia. Fala do corpo que ele toca
com a mesma naturalidade que fala da energia que nutre esse
"A partir daquilo eu só pensava na minha respiração - soltava o
corpo. Essa energia ele chama de prána e o objetivo da
ar rápido, via o que dava, contava tempos para respiração,
respiração YogIN é chegar na captação desse elemento. E volta
inspirava rápido, prendia o ar o máximo de tempo que dava."
falar!
"Comecei a ensinar para ver se isso funcionava para outras
"O Universo emite uma quantidade enorme de energia. Ele só
pessoas. Então quando eu ensinava num lugar e depois de uns
existe por causa dessa força expansiva. O YogIN não pode deixar
anos quando eu voltava, eles me contavam tudo o que
essa energia simplesmente passar. Precisa aproveitá-la. Trazê-la
conseguiram fazer, me mostravam outros exercícios que eu não
pra dentro de si. Essa é a energia que gera os movimentos no
conhecia. E eu fui ensinando e aprendendo isso por todo os
Cosmos e por isso mesmo, a vida. O YogIN precisará dessa
lugares que eu passei."
energia para as profundas mudanças que realizar seu corpo,
"Tem outros andarilhos fazendo isso, tem um com uma técnica emoções, mente e intuição."
de concentração, outro com uma mais do corpo, tem um que
"Prána é a vida em forma de ar."
canta e aí eles fazem isso também e as pessoas vão fazendo os
exercícios que elas gostam mais." "Vocês não podem perder isso, vão precisar dessa energia. Não
basta apenas a energia só pra ir ao mercado, tomar banho no rio
"Como são técnicas diferentes, mas todas tentam fazer a gente
ou querem entender o funcionamento da consciência? Nesses
viver melhor, eles chamarão Yoga, que é união, união de todos as
meus anos todos caminhando pelo mundo se há algo que eu
técnicas e os praticantes são os YogIN, ou os Unidos - unidos
saquei foi - existe algo a mais do que todo mundo está vendo."
pelas técnicas do Yoga." 
"Se querem conhecer nossas origens, temos que voltar a fonte
de tudo. Qual é a fonte? Ora, somos feitos de uma explosão,
logo, a mais antiga fonte é o que sobrou da explosão e ainda
está no ar."

11
O Prána está bem claro para mim. Colocou mais energia para O andarilho é bom. A gente pode tentar fazer uma lentilha para
dentro, tudo começa a funcionar melhor. Orgãos mais preciso em ele. Você trouxe algo?
suas funções, emoções mais leves, a pessoa fica mais feliz
"Só que o pránáyáma também pode ajudar o nosso cotidiano.
mesmo quando tem energia e os pensamentos parecem ter uma
Por exemplo, para vir para cá, quando eu não conhecia esses
direção certa. Até mesmo numa visão científica, pode-se
exercícios eu cansava muito, porque essa subida ela não é tão
defender isso - mais oxigênio absorvido, mais vida. Precisamos
simples, quando você fica muito
respirar para viver e se
tempo vivendo numa planíce,
respirarmos melhor vamos viver
desacostuma com a caminhada de
melhor. Está simples!
altitude e cansa. Só que hoje eu vim
"O pránáyáma pode ser usado subindo e controlando minha
para conquistar estados respiração, quando eu via que ela ia se
diferenciados de consciência, acelerar eu diminuia o passo e
estes estados não são nada respirava mais profundo. Tinha vezes
demais, apenas estados em que que eu até parava, mas cheguei aqui
a consciência passa para outro sem suar e olha que hoje está bem
nível. Difícil explicar em palavras quente. O Yoga é pragmático, ele tem
e isso é um problema porque as que ir para o seu dia a dia. É ali, no
pessoas não entendem e momento em que você discute com
Uttrakand
começam a criar lendas. Mas no sua mulher ou o comerciante tenta te
final, é só um estado diferente passar para trás, ali na vida dita como
que a grande maioria das real, que o Yoga tem que ser validado.
pessoas não está disposta a fazer o esforço necessário para Treinem pránáyáma e depois ponham o que aprenderam em
alcançá-lo. Por isso, nunca conseguirão entender. Só que prática. Tragam o pránáyáma para vida de vocês - Respirem!!" 
ninguém é obrigado a buscar esse caminho, descobrir-se tem
que vir da alma, se não, não vejo muito sentido."

12
Pránáyáma - Respiração YogIN

Começou

Meu outro ebook -  Treinamento YogIN de Respiração -


 concentra-se em aspectos técnicos da respiração YogIN e
possui um programa para treinamento da respiração completa,
acelerada ou lenta. Embora esse livro também traga links para
áudios ou vídeos de exercícios, seu objetivo é o aspecto mais
pragmático da respiração - como o pránáyáma pode ajudar meu
dia a dia?

Organizei este conteúdo para que você possa, como o sábio


andarilho ensinou - trazer o pránáyáma para o cotidiano.

Aproveite e Respire!

13
Pránáyáma - Respiração YogIN

Como funciona a respiração?

Apesar de respirarmos o tempo todo, da primeira inalação do


parto até a última expiração da vida, são poucos os momentos
Diafragma - o mais importante músculo da respiração
que paramos para sentir este ato tão vital. Somente percebendo
a respiração é que podemos melhorá-la. 

OS PULMÕES NÃO SÃO MÚSCULOS E NÃO CONSEGUEM


RESPIRAR SOZINHOS

A primeira coisa que você deve saber a respeito da respiração é


que seus pulmões não são músculos. Isto pode ser óbvio para
quem tem um mínimo conhecimento de anatomia, mas mesmo
para estes, não adianta saber disso apenas teoricamente, é
preciso sentir na prática o movimento dos músculos
responsáveis pela respiração, para aí sim poder melhorá-la.

Já que não são os pulmões os responsáveis pelo ar entrar e sair


quem fica com a bronca?

Os pulmões movimentam-se empurrados por músculos, não são Este papel fica principalmente para o diafragma - músculo em
eles que fazem os movimentos responsáveis pela respiração. forma de guarda chuva demonstrado na imagem acima.

Como você pode observar neste VIDEO, ele abre o espaço para


os pulmões, afastando inclusive as costelas flutuantes.

14
É importante entender um pouco da estrutura muscular para
conseguir atuar melhor nela. Respirando mais amplamente,
consegue-se ampliar a quantidade de oxigênio e energia. Esta
respiração mais ampla pode ser usada tanto na prática do Yoga
como no dia a dia.

O movimento do diafragma, descendo, abre espaço para que o


ar seja "sugado" pela diferença de pressão, para dentro dos
pulmões. Os pulmões ficam exatamente acima do diafragma, o
músculo que se movimenta na filmagem. A medida que o
diafragma força os outros órgãos para baixo, o pulmão ocupa
espaço e o ar entra. Por tanto, é fundamental a consciência da
musculatura diafragmática para um boa respiração. Se quiser
treinar a respiração, veja os exercícios no capítulo final do livro.

15
Pránáyáma - Respiração YogIN

Há provas de que o Yoga pode aumentar o controle emocional?

novo será desenvolvido com o que será descoberto (pode ser


até que alguns tornem-se inúteis), nenhum aparelho novo poderá
Professores de Yoga costumam falar bastante sobre a utilização
ser vendido, acho que deu para
das técnicas, especialmente
entender. Para nossa sorte, há alguns
as respiratórias, no controle
voluntários comprometidos em trazer
das emoções. Embora as
à luz da ciência aquilo que acontece
evidências do que já vivenciei
em cima dos mats. Muitos desses
e os depoimentos dos meus
estudos foram apresentados por
alunos já sejam
William J. Broad, articulista do New
suficientemente fortes para
York Times e autor de A Nova Ciência
afirmar que isso de fato
do Yoga.     
funciona, fui atrás de alguma
pesquisa científica que Esta pesquisa foi realizada por
provasse isso. Khalsa, YogIN e neurofisiologista da
Escola de Medicina da Universidade
Pesquisas científicas não são
de Harvard.  
tão comuns no Yoga e o
motivos é que não há um real "Khalsa trabalhou em estudos
interesse por parte de quem talhados para verificar se o
normalmente financia este ajustamento do estado emocional
tipo de trabalho - Estado e poderia ter benefícios demonstráveis
indústrias. Nenhum remédio para carreiras e estágios diversos da

16
vida. Um centrou-se em músicos. Khalsa fez sua investigação ansiedade durante os solos. Isso fazia sentido, Khalsa e Cope
com professores de Kripalu e focalizou a pesquisa em um observaram. A pesquisa mostrou que tal nervosismo era baixo
renomado estabelecimento logo na rua dos centros de yoga de durante os ensaios, moderado em práticas em grupo e alto nas
Berkshire — Tanglewood, a casa de veraneio da Orquestra performances solo.
Sinfônica de Boston e sua academia de estudos avançados para
Ele e Kripalu responderam com uma pesquisa expandida. Trinta
jovens músicos. O objetivo era verificar se fazer yoga poderia
jovens músicos fizeram imersões no yoga, meditação e Kripalu. E
ajudar os iniciantes a dominar uma fobia de palco em geral, e,
se revelou que a prática de dois meses deixou o estado
mais especificamente, ter um melhor desempenho diante do
emocional deles ainda mais elevado. Em 2009, Khalsa e seus
público exigente que ia à Tanglewood para os concertos de
colegas relataram que os músicos yogis, comparados ao grupo
verão. Em 2005, Khalsa e Stephen Cope, de Kripalu, recrutaram
de controle, exibiram provas evidentes de não apenas menos
dez voluntários dos prestigiados programas de bolsistas de
ansiedade nas apresentações, mas significativamente menos
Tanglewood. Os cinco homens e cinco mulheres tinham idades
raiva, depressão, ansiedade geral e tensão. Eles adoraram aquilo,
entre 21 e 30 anos, a média logo acima dos 25 anos. Isso incluía
como os seus antecessores. Além disso, os cientistas rastrearam
cantores, assim como aqueles que tocavam violino e viola,
os alunos um ano após o programa de verão e perguntaram se a
trompa e violoncelo. Por dois meses, os dez voluntários seguiram
vida deles tinha mudado. A maioria relatou que continuou
o treinamento de Kripalu. As opções incluíam sessões matinais e
fazendo yoga e meditação, e que toda aquela experiência tinha
vespertinas sete dias por semana, uma sessão noturna semanal,
melhorado suas habilidades em apresentações."
uma sessão de meditação de manhã cedo e refeições
vegetarianas em Kripalu. A pesquisa também incluía bolsistas Quem já experimentou a redução do nervosismo antes de uma
recrutados como integrantes do grupo de controle que não competição ou de uma entrevista importante sabe exatamente o
tinham treinamento em yoga. Os resultados, embora não que Khalsa provou. Usar as técnicas a seu favor neste momento
sensacionais, eram estimulantes, como Khalsa e Cope relataram em que as pessoas literalmente não sabem o que fazer torna-se
em seu artigo científico de 2006. O artigo avaliava a performance um grande diferencial competitivo. Experimente!
da ansiedade que os músicos sentiam nas sessões de ensaios,
de prática em grupos e em solos. Os yogis não apresentaram
diferenças do grupo de controle em ensaios e na prática em
grupo, mas de fato demonstraram uma impressionante queda da
17
Pránáyáma - Respiração YogIN

Yoga e ansiedade

Ansiedade é uma sensação intrínseca ao ser humano - todos integrante do corpo docente da Harvard Medical School. Khalsa
temos algum grau de ansiedade que varia de acordo com os trabalhou em estudos para verificar se o ajustamento do estado
acontecimentos externos. Não precisa ficar desesperado se emocional poderia ter benefícios demonstráveis para carreiras e
você se sente ansioso durante momentos do seu dia. Em alguns estágios da vida.
casos, a ansiedade pode até ajudar a aumentar temporariamente
Neste estudo, trabalhou com os músicos da Orquestra Sinfônica
a produtividade, em outros é incontrolável - imagine-se
de Boston. Seu objetivo - verificar se o yoga poderia ajudar os
ganhando na Mega-Sena.
iniciantes a dominar uma fobia de palco em geral, e mais
O grande problema da ansiedade é que, como tudo na vida, especificamente, ter um melhor desempenho diante do público.
seu bônus tem um ônus. Ficar eufórico por muito tempo, produz
Khalsa e seus colegas relataram que os músicos YogINs,
também a sensação desânimo, oposta e proporcional à
comparados ao grupo de controle, exibiram provas evidentes de
agitação.
não apenas menos ansiedade nas apresentações, mas
O Yoga não consegue resolver a questão da ansiedade em significativamente menos raiva, depressão, ansiedade geral e
casos justificados, mas pode sim diminuir bastante esta tensão.
sensação se isso for importante para a pessoa.  
Considero essencial pesquisas científicas com métricas precisas
Há diversos estudos demonstrando o aumento de pelo menos para validar aquilo que pode melhorar nossas vidas.
27% do GABA - um dos hormônios responsáveis pela redução
Entretanto, nada substitui a própria vivência. Uma dádiva
dos níveis de ansiedade, nos praticantes regulares de Yoga.
do Yoga é possibilitar uma transferência quase automática do
Dentre os estudos, há um em particular que me chamou que treinamos nas práticas para a  vivência no dia a dia.
bastante a atenção - uma pesquisa liderada por Khalsa,

18
A pesquisa com os músicos demonstrou que nos ensaios não Quando você expira lentamente a ansiedade baixa, os
existia variação de ansiedade entre os YogINs e o grupo de batimentos cardíacos se aquietam e a mente fica mais serena.
controle. Era no momento da apresentação, que as diferenças Você deixa de desperdiçar energia com o que está por vir e foca
apareciam. toda sua força naquilo que importa, o momento presente.

Largada do meu primeiro IronMan em 2014. Eu me sentia  


preparado, mas jamais havia feito outra prova de triathlon na Largada Full IronMan 2014 - Florianópolis
vida. Estava acordado desde às 3 da manhã esperando para uma
prova de pelo menos 10h de duração. Se eu disser que não
estava ansioso, minto.

Quando parei na faixa da largada, olhei para os lados e vi atletas


pulando de tensão, outros batendo no peito e muitos tremendo.
Preparar-se para uma prova de longa distância exige pelo menos
um ano de dedicação. Ninguém está ali "só pela festa." Há um
senso de respeito e medo dos atletas por esta prova.

Eu poderia modificar aquele cenário. Largar nervoso em um


IronMan não é algo muito recomendado. A adrenalina desgasta,
gera tensōes fazendo você pular na água com o coração
acelerado. Comecei a alterar minha respiração. Inspirava
profundo, soltava o ar devagar.

É na expiração lenta que a mágica acontece.

É quase instantânea a alteração emocional. É expirar e


descontrair imediatamente!

19
Pránáyámá - Respiração YogIN

A respiração acelerada - bhástrika

Katil Udupa, médico da universidade indiana de Benares, cidade


sagrada do Ganges, produziu um vasto estudo comprovando a
Frio na barriga.
atuação das técnicas de Yoga no sistema hormonal. Os
Sim, de fato existe essa sensação que a expressão utiliza. experimentos mostraram que o yoga poderia reduzir o cortisol, o
Ela acontece bem ali, um pouco acima do umbigo e há uma hormônio responsável pelo instinto de luta ou fuga.
razão para a sensação ser exatamente naquele lugar.
Katil publicou sua pesquisa no livro Stress and Its Management
A digestão é uma das funções mais complexas do corpo by Yoga, numa tradução livre A administração do stress pelo
humano. Nesse processo, transforma-se uma matéria, o Yoga. O mais interessante da sua pesquisa é que ele não
alimento, em energia para desempenhar todas as funções do apontou apenas os ganhos de redução de cortisol, mas os
nosso corpo, e olha que não são poucas. Para que a digestão inesperados aumentos de testosterona, hormônio responsável
aconteça, o corpo precisa produzir uma quantidade gigantesca pela atividade sexual tanto masculina quanto feminina. A
de substâncias. Grande parte desta produção acontece na testosterona é também uma importante aliada na capacidade de
região chamada de plexo solar, um pouco acima do umbigo. Há realização, é a energia que precisamos para fazer as coisas
nesta parte do corpo uma enormidade de terminações nervosas acontecerem.
o que torna a região muito sensível a estados emocionais. Por
Este respiratório é chamado bhástrika e tem o efeito de
isso, o frio na barriga acontece ali.
intensificar a eliminação de gás carbônico gerando uma
Entre as substâncias geradas no plexo solar está a testosterona sensação de revigoramento corporal.
que nos homens, é produzida principalmente nos testículos, mas
O bhástika estimula plexo solar e consequentemente toda a
também num nível mais baixo, nas glândula suprarrenais que
produção hormonal desta região. Foi uma das técnicas
ficam nessa região.

20
escolhidas por Katil na sua pesquisa. O respiratório é descrito
por Iyengar em Light on Pranayama, como uma respiração que
cria um estado de euforia.

O bhástrika deve ser feito sempre que o YogIN precisa de uma


energia extra para vencer seus obstáculos e é um ótimo aliado
para o controle do frio.

21
Pránáyáma - Respiração YogIN

O Yoga e seus ritmos respiratórios

Você já parou para pensar o quanto sua respiração é afetada fisicamente, quanto mais rápido nos recuperamos de um
pelas suas emoções? cansaço, melhor.

A ansiedade, por exemplo, produz uma respiração mais curta e Então, o simples fato de conseguirmos controlar melhor a saída
acelerada, já um estado de serenidade produz uma respiração do ar, tomando consciência do movimento muscular envolvido
mais profunda e lenta. É inegável a relação entre padrões na respiração e fazendo com que o ar saia mais devagar,
respiratórios e estados emocionais ou de consciência. O antigo podemos reduzir esse desgaste tanto no âmbito físico como
povo drávida, que criou as técnicas usadas no Yoga, emocional.
perceberam que se dominassem a respiração conseguiriam
Os drávidas catalogaram diferentes proporções de ritmos
interferir nos estados de consciência e controlar melhor suas
respiratórios para gerar diferentes estados de consciência.
emoções.
O ritmo é sempre descrito como uma proporção e sempre com a
Deixando as coisas mais práticas, quando, por exemplo, você
ordem Inspiração - Retenção com Ar - Expiração - Retenção
exala o ar mais devagar você se recupera mais rápido, seja de
sem ar. Quando escreve-se o número pode-se colocar qualquer
um cansaço físico ou um stress emocional. Não é que você vai
valor desde que a proporção seja respeitada. Exemplo, ritmo
deixar de sentir cansaço ou mesmo de ter essa sensação
1-1-1-0. Você deve inspirar, reter o ar e expirar no mesmo tempo
emocional, mas o fato é que existe um desgaste tanto para o
e não fará retenção sem ar. Portanto, se inspirar em 4 segundos
cansaço físico quanto emocional. Quando sentimos emoções
vai manter a mesma proporção também nas demais fases que
pesadas, como ódio, medo, stress etc. internamente liberamos
tem o número 1.
uma grande quantidade de toxinas, que, se liberadas em
excesso, se tornam prejudiciais à nossa saúde. Além disso, Os principais ritmos são:

22
1-1-1-1 - Nossa respiração é arrítmica por natureza e isso estiver muito concentrado naquilo irá se atrapalhar e perder a
interfere também no fluxo inconstante dos nossos pensamentos. cadência. Concluindo, manter o mesmo tempo para todas as
fases contribui para o foco mental e um estado de estabilidade.

1-2-1-2 - Esse ritmo é importante para dar ao corpo mais tempo


de assimilação do oxigênio e energia que estão sendo captados
na respiração. Dobrar o tempo das retenções produz, na
retenção com ar, essa assimilação, e na retenção sem ar, um
tempo para uma maior introspecção, pois é isso que a parada
sem ar nos pulmões produz.

1-2-3-0 - Essa proporção amplia a saída do ar dos pulmões e


isto como já foi explicado ajuda na recuperação do desgaste.
Seja ele físico ou emocional.

1-4-2-0 - Esse é um ritmo mais avançado. Segundo as escrituras


que descrevem tais técnicas, esta proporção é associada a
estados meditativos e à expansão da consciência.

Respirar é viver, quem respira melhor vive melhor. Respirando


com mais consciência você não estará apenas ampliando sua
consciência corporal, mas também emocional e do fluxo dos
seus pensamentos. Dominar ritmos respiratórios vai totalmente
Disciplinar a respiração a manter uma cadência é disciplinar a ao encontro desse propósito, pois a mente gosta de
mente a manter foco. O ritmo é algo que nossa mente não gosta. diversificação e manter uma cadência respiratória é discipliná-la
Ela prefere a distração. Veja, por exemplo, quando você começa para mais foco e produtividade.
a batucar uma música. Em sua introdução é mais fácil manter o
ritmo. Quando a voz entra entonando a melodia, se você não

23
Pránáyáma - Respiração YogIN

O respiratório alternado, nadí shôddhána e suas propriedades

Não é por acaso que este é considerado um dos principais Respiramos de maneira instável, nos movimentamos o tempo
respiratórios do repertório YogIN. A respiração alternada, pode todo e se não somos treinados, não conseguimos nem mesmo
contribuir muito para que o praticante melhore dois dos mais batucar o ritmo de uma música simples até o final dela. Quando
importantes processos para alcançar a meta do Yoga: passamos a manter um tempo pré-determinado em cada fase da
respiração, rompemos com essa tendência dispersiva e
1) Estabilização da consciência;
passamos a
2) Ampliação da energia sexual. cadenciar nosso
tempo biológico, o
Para evoluir na meditação é necessário que o praticante aprenda que contribui e muito
a aquietar seus pensamentos, focando-se em um único ponto. O para a estabilidade
nadí shodhana contribui para isto, pois ao fazer inspirações e mental.
expirações lentas, conforme a descrição do exercício sugere, o
praticante começará a estabilizar suas emoções e Com relação à
posteriormente reduzirá suas dispersões mentais. Os ampliação da energia
professores de Yoga brincam com o gesto característico do nadí sexual, vale a pena
shôdhana, quando alguém fica nervoso ou está agitado demais. ressaltar que o primeiro granthi, brahmá granthi, válvula de
Se além da respiração lenta, associarmos um ritmo, proteção que mantém a energia da kundaliní retida no múládhára
potencializaremos a concentração. O ser humano é arrítmico por chakra é relacionado ao corpo físico, tanto o denso como o
natureza e por isso, tem tanta dificuldade de permanecer focado energético. Somente quando este corpo encontra-se em perfeito
em qualquer coisa que faça por muito tempo. funcionamento é que a válvula abre permitindo que a kundaliní
dê seus primeiros passos pelo canal central, sushumná nadí,

24
desenvolvendo os chakras e as potencialidades humanas. Mas cheios e jamais com os pulmões vazios, estamos desenvolvendo
para que isso aconteça, é necessário que os meridianos por as duas polaridades que possuímos; a masculina e a feminina, o
onde toda a energia biológica irá percorrer dentro de nós estejam emocional e o mental, a sensibilidade e a agressividade, fazendo
totalmente limpos. O próprio nome do respiratório, nadí com que depois de anos de prática, ampliemos nossa
shôdhana, já indica uma atuação neste sentido, uma vez que consciência para além do mundo do julgamento, do certo e
shôdhana se traduz por purificação. Também contribui para a errado, do claro e escuro. Somente quando sairmos da
ampliação da energia sexual a mentalização que normalmente é parcialidade poderemos vivenciar nosso verdadeiro Eu, uma vez
feita neste pránáyáma, na qual direcionamos o prána captado que o púrusha não julga, ele simplesmente É. 
através de ida e pingalá - dois dos principais meridianos de
 
energia do nosso corpo – até à base da coluna. Ao conduzirmos
o prána para lá, estamos levando o alimento da kundaliní,  
aumentando a pressão na caldeira de energia que se situa nessa
região, favorecendo a ascensão da energia ígnea pelo canal  
central, sushumná, até o sahásrara chakra, eclodindo numa
 
experiência meditativa.

O nadí shôdhana sozinho não é capaz de conduzir o praticante à


meta do Yoga, mas executado dentro da prática desenvolverá os
dois processos essenciais que citamos no início do texto: a
supressão da instabilidade da consciência e a ampliação da
energia sexual. A estabilidade será imprescindível para que se
atinja o estado de dhyána, mas este só evoluirá até o samádhi se
a kundaliní estiver bem desenvolvida.

Estes dois trabalhos simultâneos já seriam suficientes para nos


dedicarmos com muito afinco a este respiratório, mas ele vai
além disso. Ao alternarmos as narinas, sempre com os pulmões

25
Pranáyámá - Respiração YogIN

A Prática

Neste capítulo vamos passear pela experiência prática dos  


exercícios. Se você estiver lendo em algum e-reader como
(Kindle ou Kobo) sugiro que procure as séries de respiratórios no Ritmos Respiratórios - Chaturanga e
nosso Canal do YouTUBE - YogIN TV. 
Tamas Pranayama
Se você preferir aprender as técnicas com a leitura, vou deixar
mais uma vez o link do meu outro livro Treinamento YogIN de Os ritmos respiratórios são uma excelente ferramenta para
Respiração. Com ele você poderá ler melhor sobre a execução controlar estados emocionais, ampliar a concentração e
das técnicas e montar seu próprio sistema para o treinamento da capacidade pulmonar.
respiração. 
Neste vídeo, explico sobre dois importantes ritmos Chaturanga e
  Tamas pranayama e como eles podem ser praticados pelo Yoga.

 
Exercício da respiração completa -
A respiração completa do Yoga conhecida como Raja
Bhástrika a repsiração do ganho rápido
Pránáyáma ou Prána Kriya, é fundamental não apenas para os
de energia
interessados em respirar melhor, mas para todos os YogINs.

Treine a técnica 

26
Bhástrika, respiração do ganho rápido de energia, em sua série,  
ouça o podcast para entender melhor os efeitos dessa respiração
 
mágica.

Treine a técnica  E se sua vida dependesse do fato de


  você ser obrigado a viver o presente?
 
Essa palestra do TED dada pelo recordista mundial de mergulho
em profundidade, Guillaume Néry, demonstra muito mais do que
Os ritmos respiratórios a importância de se respirar amplamente. Na situação altamente
perigosa em que ele se coloca, qualquer sensação de ansiedade
Você já parou para pensar o quanto sua respiração é afetada
pode acelerar os batimentos cardíacos e impedir seu retorno à
pelas suas emoções?
superfície.
A ansiedade, por exemplo, produz uma respiração mais curta e
Veja o vídeo e pense na pergunta!
acelerada, já um estado de serenidade produz uma respiração
mais profunda e lenta. É inegável a relação entre padrões  
respiratórios e estados emocionais ou de consciência. O antigo
povo drávida, que criou as técnicas usadas no Yoga, perceberam  

que se dominassem a respiração conseguiriam interferir nos  


estados de consciência e controlar melhor suas emoções.
 
Treine a técnica
 
 
 
 
 
 

27
Pránáyáma - Respiração YogIN

Conclusão

Uma conclusão sobre respiração é algo um tanto previsível e A medida que você começa a perceber mais sua respiração e a
pode até parecer clichê - respire melhor, viva melhor. torna mais consciente, você está dando um passo de um ato
obscuro e inconsciente para um ato que acontece a partir da sua
Os diversos estudos científicos provaram o que os primeiros
vontade. Você está sendo mais dono da sua respiração que
YogINs já haviam percebido. Se você muda sua respiração, você
antes era automática, logo você está se tornando mais senhor
muda sua vida.
de si mesmo.
Desde os primórdios os YogINs visam se conhecer para tentar
Controlar um ato automático nos treina para conduzir melhor
agir mais de acordo com o que realmente são. Os YogINs, mais
nossos hábitos. Judson Brewer conduziu um estudo com
uma vez sendo clichê - buscam ser mais eles mesmos.
meditação voltada para o ato respiratório.
Aqui irá entrar mais uma vez a discussão dos hábitos para que
O que ele descobriu?
chegamos a questão - se me expresso com ações, como saberei
quando estou agindo de acordo com minha consciência ou Que os praticantes que conseguiram largar o cigarro após este
condicionado por comportamentos externos? tipo de treinamentos já haviam tentado parar com esse hábito
em média 6 vezes.
Onde a respiração entra nisso?
Isso torna claro o que os YogINs estão buscando desde a
A respiração é um ato involuntário. Só que esse ato pode ser
antiguidade.
voluntário. Se você não pensa na sua respiração, não dá
comando algum, ela funcionará da mesma forma, logo Somos o que está além dos hábitos condicionados. Onde a
respiramos de forma automática, condicionada. ação é pura e simplesmente um reflexo da consciência pura -
Purusha!

28