Você está na página 1de 19

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

CURSO DE PEDAGOGIA

ANETE IGARASHI RONQUI RA: 1708161763

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO EM GESTÃO EDUCACIONAL

Promissão - SP
2018
ANETE IGARASHI RONQUI RA: 1708161763

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO EM GESTÃO EDUCACIONAL

Relatório apresentado à Anhanguera-Uniderp,


como requisito parcial para o aproveitamento
da disciplina Estágio Curricular em Gestão
Educacional, do Curso de Pedagogia.

Docente supervisor: Prof. Leandra Maria Luna


Navarros.

Promissão - SP
2018
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO.......................................................................................................3
2 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO ESTÁGIO...................................................4
2.1 PLANO DE GESTÃO ESCOLAR...........................................................................4
2.2 ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR...............................................................................5
2.3 ANÁLISE DA LEGISLAÇÃO DE ENSINO.............................................................7
2.4 ORGANIZAÇÃO DA SECRETARIA.......................................................................9
2.5 PROGRAMAS E PROJETOS ESPECIAIS EXECUTADOS NA ESCOLA..........10
2.6 ENTREVISTA COM A COORDENADORA PEDAGÓGICA - ANA CRISTINA.....11
3 DADOS DA INSTITUIÇÃO NA QUAL O ESTÁGIO REALIZOU-SE....................14
4 CONSIDERAÇÕES FINAIS.................................................................................17
5 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS....................................................................18
1 INTRODUÇÃO

O estágio representa uma experiência riquíssima para o educando.


Mais do que constituir uma atividade de pesquisa para fundamentar o estudo
teórico, o estágio proporciona experiência, mesmo que primária entre o aluno
e o campo de atuação. Para quem já tem essa vivência, ele pode apresentar
outras realidades, e pode ainda, em alguns casos, representar o primeiro
contato do educando com esse campo da prática educativa.
Sobre o trabalho no contexto escolar, Lopes (2013) coloca que ele “tem
o adjetivo pedagógico, diz respeito aos processos de ensinar e aprender
escolares, tendo como atores principais professores e alunos” (p.13). Desta
forma todo trabalho nesse contexto deve colaborar para tal finalidade: de
ensinar e aprender. O trabalho docente, então, pode ser compreendido por
vários aspectos. Neste estudo nos referimos ao trabalho na gestão escolar
que também caracteriza uma docência.
O trabalho na gestão escolar nas instituições escolares brasileiras, a
partir da LDB/96 art.14 é entendido como atividade compartilhada
pela comunidade escolar e local. Neste sentido deveria tornar-se uma
tarefa coletiva, organizadora e produtiva que resulte na aprendizagem
dos educandos. (LOPES, 2013, p.10)

O trabalho na gestão escolar, para ser organizado e produtivo precisa


de atuação coletiva. Planejar coletivamente implica dialogar a respeito do que
está em pauta para chegar a um resultado satisfatório. Nesse sentido, a
organização torna-se uma atividade em que o planejar e/ou prever a
realização de uma ação educativa em um termo administrado, é conjugar o
verbo planejarmos o que de fato corrobora para a descentralização das
tomadas de decisões, do poder. Assim Lopes (2013) coloca que:
a descentralização do poder na organização do trabalho pedagógico
envolveria o reconhecimento de que o poder é serviço, ou seja,
organizar as atividades escolares é reconhecer-se como delegado da
comunidade escolar, a comunidade escolar é um coletivo composto
de sujeitos detentores de poder (vontade da vida), que concedem aos
educadores escolares parte de seus poderes no sentido de
organizarem a vida da comunidade a favor de todos, para o bem
comum, que neste caso específico é a humanização (LOPES, 2013,
p.12).

O grande desafio da Gestão Escolar é efetivar essa descentralização


de poder, buscando uma gestão mais democrática.
2 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS NO ESTÁGIO

A instituição concedente atende aos anos iniciais do Ensino


Fundamental I, é composta de 531 alunos matriculados, 26 professores e
demais funcionários. Obtive todas as informações necessárias para a
realização do estágio em gestão escolar. Desta forma, posso afirmar que a
referida parte diretiva quanto à administrativa desempenha com transparência
os objetivos da Proposta Pedagógica. A equipe gestora demonstra conhecer
sua real função como espaço do saber, faz bom uso de estratégias
administrativas e pedagógicas respeitando as leis educacionais vigentes. Além
de orientar suas ações em busca da efetivação de seus objetivos, através de
um currículo, valoriza a interação constante entre seus membros, entre a
escola e a família.
Ao investigar o Projeto Político Pedagógico da escola pude
observar que todos os fatores que envolvem o currículo estão de acordo com a
LDB 9394/96 e com as demais leis existentes. A matriz curricular corresponde
às exigências da LDB e está de acordo com o calendário e a carga horária
prevista. O calendário escolar é elaborado de acordo com a legislação vigente
pela direção e Secretaria Municipal de Educação onde são definidos os dias
letivos, dias de trabalho escolar efetivo, dias de estudo, conselho de classe,
recesso escolar e eventos programados. Devidos os feriados e os pontos
facultativos, a Rede Municipal trabalha em parceria com a Escola do Estado
por conta do transporte escolar. Toda documentação da escola está embasada
em documentos que vem da Diretoria de Ensino do Estado de São Paulo e
Secretaria Municipal da Educação de Promissão.

2.1 PLANO DE GESTÃO ESCOLAR

As reuniões do A.T.P.Cs são as segunda e terça-feira. As


Atividades de Trabalho Pedagógico Coletivo são planejadas e organizadas pelo
Professor Coordenador em sintonia com toda a equipe gestora, com vistas a
interagir o conjunto de professores do segmento.
Todos os bimestres são realizados nesta unidade escolar o
Conselho de Classe. Juntamente com a equipe gestora e os demais
professores, onde é feita uma análise do aproveitamento das turmas,
apontando as dificuldades dos alunos visando observar os pontos positivos e
negativos sobre os resultados de cada discente. A partir dessa análise, é
possível refletir e retomar os aspectos que devem ser revistos e ajustados para
o processo de aprendizagem individual ou de todo o grupo. Levando-se em
consideração esses aspectos é necessário fazer as intervenções para a
melhoria do desempenho dos educandos. Além de analisar o aproveitamento
da turma, entregam o portfólio, o semanário e o diário de classe para que a
direção e a coordenação possam vista-los.
Participei da capacitação do sistema de ensino “Gênese”, no
qual foi apresentado ao corpo docente o material didático apostilado com
fundamentos teóricos sócios interacionistas, nas disciplinas de Língua
Portuguesa, Matemática, Ciências, História, Geografia, Inglês e Arte.
Quanto à observação na rotina da secretaria, observei que a
mesma se encontra bem organizada. Apesar de a escola ser muito grande, o
número de funcionários da limpeza é suficiente. Demonstram esforço e boa
vontade. As merendeiras desempenham suas funções com dedicação para
servir uma merenda de qualidade e agradar o paladar das nossas crianças.
Portanto, esta unidade escolar dispõe de objetivos e metas
claros, compartilhados por toda equipe escolar que trabalha pela realização
dos princípios teóricos e práticas flexíveis com possibilidades de serem
modificadas sempre que necessário.
2.2 ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR

O papel do gestor escolar não se resume meramente à


administração do estabelecimento de ensino, mas a de um agente responsável
por mudanças. Porém, é preciso incorporar esse gestor à modernização.
Mudanças rápidas e velozes ocorrem todos os setores, algumas são mais
visíveis como no caso da área tecnológica, e, precisamos acompanhá-las. É
preciso entender que a educação não é uma área inerte, as transformações
ocorrem à medida que nosso foco - o aluno- interage com o mundo externo.
O gestor da atualidade deve gerenciar com responsabilidade,
motivação, preocupado com a formação continuada de sua equipe, interagindo
com a comunidade escolar, atualizando-se e, compartilhando conhecimentos.
Gerenciar é tarefa de quem está à frente da empresa. A escola
é uma empresa, que precisa administrar recursos, possui um grupo técnico
(professores), um grupo administrativo e, cujo objetivo é atender e fornecer
serviços especializados a sua clientela (alunos).
Como gerente do processo educacional, precisa perceber o
ambiente educacional e seus componentes, como uma organização que tem
uma missão, um objetivo a ser alcançado e, recursos a serem administrados.
Liderar, planejar, com a participação dos envolvidos no cenário
escolar, organizando, dirigindo e controlando todo o processo administrativo,
utilizando-se de concepções e ferramentas administrativas. Visando o alcance
dos objetivos e metas.
A diretora da Escola Aurélia concilia o trabalho pedagógico com
o administrativo, trata das questões legais, interage com a comunidade,
estabelece relações interpessoais com funcionários desenvolve talentos, facilita
a trabalho em equipe, assume compromissos com planejamento e garante a
qualidade no ensino.
Ela administra a escola com gestão participativa e democrática
assegurando com que os recursos humanos e matérias da escola possam criar
um ambiente de aprendizagem seguro e eficaz.
A direção da escola exercerá suas funções objetivando
garantir:
 A elaboração e execução da proposta pedagógica;
 A administração do pessoal e dos recursos materiais e
financeiros;
 O cumprimento dos dias letivos e horas de aula
estabelecidas;
 A legalidade, a regularidade e a autenticidade da vida
escolar dos alunos;
 Os meios para o reforço e a recuperação da aprendizagem
de alunos;
 A articulação e integração da escola com as famílias e a
comunidade;
 As informações aos pais ou responsáveis sobre a
freqüência e o rendimento dos alunos, bem como sobre a execução da
proposta pedagógica;
 A comunicação ao Conselho Tutelar dos casos de maus-
tratos envolvendo alunos, assim como casos de evasão escolar e de reiteradas
faltas, antes que estas atinjam o limite de 25% das aulas previstas e dadas.
São atribuições do vice-diretor:
 Assessorar o Diretor na elaboração e na execução dos
Planos e Projetos Pedagógicos Administrativos;
 Supervisionar a execução das Propostas Pedagógica,
promovendo a interdisciplinaridade e a contextualização de cada área
curricular, por intermédio dos professores e dos demais agentes pedagógicos
da EMEF Colégio Profª Aurélia Moreira de Barros;
 Promover a constituição das competências e habilidades
valorizadas pela legislação do ensino, tornando mais próxima a intenção de
educar com a apropriação do conhecimento teórico-prático;
 Participar do Conselho Deliberativo e ter voz e direito de
voto em matéria que exija decisão deste colegiado;

2.3 ANÁLISE DA LEGISLAÇÃO DE ENSINO


De acordo com a LDB-9394/9, emanada com as Resoluções
do CNE (Diretrizes Curriculares e CEB (Educação Básica)), as Portarias e
instruções da S.E., tem por objetivo a formação básica do cidadão mediante:
 O desenvolvimento da capacidade de aprender, tendo
como meios básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e do cálculo;
 A compreensão do ambiente natural e social, do sistema
político, da tecnologia, das artes e dos valores em que se fundamenta a
sociedade;
 O desenvolvimento da capacidade de aprendizagem, tendo
em vista a aquisição de conhecimentos e habilidade e a formação de atitudes e
valores;
 O fortalecimento dos vínculos de família, dos laços de
solidariedade humana e de tolerância recíproca em que se assenta a vida
social.
Pela Lei de Diretrizes e Bases, os Estados e Municípios
incumbem-se de definir formas de colaboração na oferta do ensino
fundamental.
A Lei destaca o papel importante que a escola desempenha no
processo educacional e lhe confere uma grande autonomia de organização.
Também incentiva os sistemas de ensino a desenvolverem projetos que
possibilitem a aceleração para alunos com atraso escolar. (LDBEN- art. 13).
Assim, a escola pode se organizar em séries anuais, períodos
semestrais, ciclos, alternância regular de períodos de estudos, grupos não
seriados com base na idade, competência e em outros critérios, sempre que for
interesse do processo de aprendizagem.
O Projeto Político Pedagógico propõe, conforme os PCN’s,
uma organização no tratamento dos conteúdos que objetiva:
 O fortalecimento dos laços de solidariedade;
 A formação de valores;
 O exercício da cidadania;
 A compreensão dos significados;
 Autonomia intelectual;
 O pensamento crítico e criativo;
 A compreensão dos fundamentos científicos.
Considerando as concepções e os orientadores metodológicos
que regem e estruturam o Ensino Fundamental, na proposta construída para
esse nível de ensino, a Escola Prof.ª Aurélia Moreira de Barros acredita que
gerar aprendizagem com significado pressupõe referencial de conteúdo e
encaminhamento que permitem aos alunos se identificarem com questões
propostas, trabalhando com o conhecimento do contexto mais imediato e com
a capacidade de intervenção e compreensão da realidade.

2.4 ORGANIZAÇÃO DA SECRETARIA

A Secretaria Escolar é o órgão incumbido do


acompanhamento, registro e arquivo da vida escolar do aluno e da EMEF Profª
Aurélia de Barros, e ficará a cargo de pessoa devidamente habilitada, que
contará com tantos auxiliares quantos se fizerem necessários ao bom
andamento do trabalho. Foram observados a rotina administrativa e os
documentos relativos a gestão da instituição de ensino e concluímos que as
atribuições da secretaria escolar são:
I- Auxiliar o Diretor Pedagógico nos assuntos á sua função;
II- Redigir e fazer expedir a correspondência do Galois,
submetendo-a á aprovação do Diretor Pedagógico, no âmbito das suas
atribuições;
III- Levantar as necessidades de recursos humanos para o bom
funcionamento da Secretaria, bem como os recursos físicos e materiais,
encaminhando o recurso delas ao Diretor;
IV- Planejar e coordenar as atividades da Secretaria,
executando-as em conjunto com os demais auxiliares;
V- Dirigir pessoalmente a organização e o processamento de
matrícula, transferência, e registros dos demais atos escolares;
VI- Manter atualizados e em ordem a escrituração e o arquivo
da documentação de alunos, de professores;
VII- Conhecer e coligir a legislação referente á sua área de
atuação;
VIII- Assinar, juntamente com o diretor Pedagógico, os
documentos específicos da vida escolar do aluno, bem como toda a
documentação expedida pela Secretaria;
IX- Providenciar a elaboração de avisos de interesse do
serviço, do aluno e da comunidade escolar;
X- Lavrar atas, termos relativos aos trabalhos escolares e
divulgá-los quando for o caso;
XI- Expedir, ao final de cada etapa de avaliação, a relação dos
resultados do rendimento escolar e a frequência dos alunos;
XII- Organizar e fornecer os dados solicitados pelas
autoridades do ensino;
XIII- Zelar pelo fiel patrimônio deste Regimento.

2.5 PROGRAMAS E PROJETOS ESPECIAIS EXECUTADOS NA ESCOLA

Aperfeiçoamento profissional para professores


Justificativa: Na tentativa de contribuir para a melhoria do
processo ensino-aprendizagem, a equipe pedagógica, como orientação do
diretor, realizou uma pesquisa entre os professores com o objetivo de
diagnosticar a necessidade de aprimoramento na formação do nosso quadro
de docentes. Na oportunidade sugeriram a integração de todos no sentido de
realizarem uma ação mais afetiva que visasse a superação de todos os
problemas detectados.
Objetivos: Promover palestras, estudos, seminários e debates
sobre assuntos de interesse e relevância para melhoria do ensino administrado
pelos componentes do corpo docente e pedagógico da escola; Aprimorar a
informação profissional dos docentes; Proporcionar momentos de intercâmbio
entre professores da mesma área de ensino; Oportunizar um maior
comprometimento do professor; Valorizar o profissional da educação;
Aperfeiçoar a autonomia deste profissional; Assegurar as condições
necessárias ao trabalho efetivo.
Projeto Festa Junina
Justificativa: Em todas as regiões do Brasil no período
compreendido entre junho e julho ocorre a realização das famosas festas
juninas que atraem a todos que valorizam este tipo de cultura. As danças, as
comidas típicas e os cultos aos santos, busca valorizar este tipo de cultura
despertando no aluno o interesse em conhecer as histórias das tradicionais
festas juninas.
Objetivo: Identificar a Festa junina como Cultura Brasileira;
Conhecer e degustar as comidas típicas da festa; promover a Socialização.
Projeto Desfile Cívico de 7 de setembro
Justificativa: Buscando despertar nos alunos o amor à Pátria
e o respeito pela mesma, a Direção deste Colégio considera necessária a
realização deste projeto durante todos os anos, pois a escola caminha na
busca da efetivação do seu papel que é, formar cidadãos críticos, participativos
e transformadores da sociedade em que vivem.
Objetivos: Identificar o 7 de setembro como um marco na
história do Brasil; Estimular a valorização da Pátria e Promover a socialização.

2.6 ENTREVISTA COM A COORDENADORA PEDAGÓGICA - ANA CRISTINA

A coordenadora pedagógica, que atua em parceria com a


diretora pedagógica, afirma que o papel de ambas é subsidiar
pedagogicamente o professor quanto a sua prática docente, auxiliando nos
planejamentos, planos de aula, preenchimento dos diários e fazendo a ponte
escola/família, além de, em parceria com a diretora e os professores, elaborar
e avaliar o currículo, elaborar o calendário, matrizes e horários. As mesmas
atuam ainda no âmbito da capacitação docente, onde destacam como
primordiais a execução de ações como: a capacitações dos educadores
ministrada das pelo apoio pedagógico da editora que fornece o livro didático, a
discussão e elaboração entre direção e educadores do Projeto Didático de
Ensino, o desenvolvimento de projetos de Motivação e Relação Interpessoal
para discentes e educadores e as reuniões para integração e conhecimento
dos pais, promovendo uma melhor relação entre estes e a escola, dispondo de
liberdade participativa para informá-los quanto às atividades escolares.
Segundo a coordenadora pedagógica, a escola realiza
reuniões periódicas com o pessoal de apoio, tendo como pauta a união entre
os funcionários, o bom trato com os alunos, e o zelo com a escola. A união da
equipe, é o segredo do sucesso de qualquer instituição, destaca a diretora,
para tanto, os critérios de respeito e deveres são claramente debatidos,
principalmente para garantir o principal objetivo da instituição que é considerar
o educando, não como efeito da ação do educador, mas sim, como agente do
processo educativo, capaz de ter iniciativa própria, conhecedor de seus direitos
e obrigações, da realidade que o cerca, capaz de ampliar sempre mais sua
visão de sociedade, de mundo e de posicionamentos críticos e construtivos.
Nosso trabalho leva em conta o processo de aprendizagem
que se realiza de acordo com as fases de desenvolvimento da criança. Cada
criança é única, com identidade própria e ritmo singular de desenvolvimento.
Por isso, além de levar em consideração o processo de maturação da criança e
suas características individuais, a escola propõe situações que incentivam a
conquista da autonomia e da individualidade em seus diversos contextos, com
muita interação e afetividade. Referente à formação docente as entrevistadas
declararam ser de grande importância para um trabalho construtivo e
transformador. Este trabalho irá contribuir para que o aluno tenha ampliado
suas potencialidades e os seus espaços de participação social nas diversas
fases de seu desenvolvimento. Nesta escola o professor deve assumir um
papel de incentivador, assumindo uma ação pedagógica capaz de promover a
formação a formação integral do ser humano e propiciar uma educação de
qualidade, conforme me informou a diretora.
Segundo a pedagoga, para esta instituição, o papel social da
escola é de ser um espaço para desenvolver o pensamento crítico, de troca de
ideias, conscientização, espírito de iniciativa do aluno, se tornando um espaço
de pesquisa, e de valorização da vida, com ênfase no pedagógico.
3 DADOS DA INSTITUIÇÃO NA QUAL O ESTÁGIO REALIZOU-

SE

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO
Nome da escola: EMEF Professora Aurélia Moreira de Barros
Endereço: Praça Wagner Pereira Ramos S/Nº, bairro Jardim Bom Viver.
Órgão mantenedor: Federal ( ) Estadual ( ) Municipal ( X ) Particular ( )
Horário de funcionamento: Manhã ( X ) Tarde ( X ) Noite ( X )

ESTRUTURA FÍSICA E MATERIAL DA ESCOLA


1. Ambientes físicos
( X ) Salas de aula - Quantas? 10
( X ) Secretaria
( ) Pátio interno
( X ) Pátio externo
( ) Quadra coberta
( ) Quadra aberta
( X ) Refeitório
( X ) Cozinha
( X ) Sanitário feminino
( X ) Sanitário masculino
( X ) Sanitários para professores
( X ) Biblioteca
( X ) Sala de vídeo e TV
(X ) Sala de leitura
( ) Laboratórios.
Especificar:
2. Durante a realização da aula, os alunos estavam organizados:
( X ) Individualmente, sendo um atrás do outro.
( ) Em grupos.
( ) Em duplas.
( ) Em trios.
( ) Em outra formação.

3. Quais recursos didáticos foram utilizados na aula?


( X ) Jogos.
( X ) Livros didáticos.
( ) Vídeos.
( ) Calculadoras.
(X ) Lousa e giz.
( ) Mapas, gráficos...
( ) Livros paradidáticos.
( ) Outros recursos

4. O conteúdo trabalhado durante a aula pertencia ao bloco:


( X) Números e sistemas de numeração.
(X ) Espaço e forma.
(X ) Grandezas e medidas.
( ) Tratamento da informação.

5. De modo geral, a aula:


( ) Partiu do conhecimento dos alunos.
( ) Foi organizada de forma hierarquizada (ex: números menores primeiro).
( ) Baseou-se apenas em reprodução de exercícios.
( X) Foi realizada oralmente pelo professor, que apresentou definições, propôs
exercícios com modelos para fixação e em seguida fez as correções.
( ) Foi organizada pelo professor, possibilitando que os alunos levantassem
hipóteses e solucionassem problemas.
6. Quanto à atuação do professor, seu desempenho demonstra que:
( X) Ele é certo do processo ensino aprendizagem, ensinando e orientando os
alunos.
( X ) Ele atuou como mediador, ao confrontar as hipóteses dos alunos e
questioná-los.
( X ) Ele atuou como organizador e consultou, na medida em que selecionou
problemas que permitiram a construção de conceitos/procedimentos pelos
alunos, fornecendo-lhes informações e apoio necessários.
( X ) Ele é um incentivador, já que estimulou a cooperação entre os alunos
para a resolução dos problemas/atividades propostas.
( X ) Tem conhecimento do Projeto Pedagógico da escola.
( X ) Tem apoio para atendimento aos alunos com deficiência.

7. Durante a aula, os alunos:


( X ) Demonstraram interesse.
( X ) Realizaram com facilidade as atividades propostas.
( X ) Cooperaram entre si.
( X ) Respeitaram o professor.
( X ) Apresentaram dificuldades para realizar as atividades.
( ) Estavam desmotivados.
( ) Com deficiência recebem o mesmo tratamento que os demais.
( ) Demonstraram outro comportamento/atitude. _____________

8. Quanto à avaliação:
( X ) Foi realizada pelo professor.
( X ) Foi feita em conjunto com os alunos (na lousa, por exemplo).
( X ) Houve observação pelo professor.
( ) Ocorreu outra forma de avaliação. _____________________
( ) Não ocorreu avaliação.

9. Quanto ao ambiente escolar:


( X ) Preocupação com a prevenção de acidentes.
( X ) Acessibilidade para alunos com deficiência.
( ) Salas de recursos multifuncionais.
( ) Atendimento multidisciplinar.
( X ) Limpeza.
( ) Poluição sonora.
( ) Poluição visual.
4 CONSIDERAÇÕES FINAIS

O trabalho do pedagogo não se limita ao exercício de atividades


isoladas, é um trabalho diversificado que exige competência e
comprometimento para eficiência em sua execução. Durante o estágio em
gestão escolar, pudemos acompanhar um pouco do dia-a-dia da coordenação
pedagógica e ainda, desenvolver um trabalho de intervenção por meio da
elaboração de um plano de ação voltado aos grupos de estudo do colégio e as
dificuldades que impediam o bom desenvolvimento do trabalho coletivo. Esta
ação nos permitiu conhecer uma das muitas ações do 363 pedagogo e pensar
estratégias que pudessem contribuir com a melhoria do trabalho dos grupos de
estudos.
A disciplina de Estágio supervisionado na Gestão Escolar proporcionou
uma experiência muito válida, nos permitiu pensar e repensar a prática
pedagógica. Parece-nos clara a contribuição que essa experiência de estágio
nos proporcionou, pois por meio dele o aluno pode identificar novas estratégias
para solucionar problemas que talvez não imaginasse que fosse encontrar na
área profissional. É pelo estágio que se desenvolve de uma maneira mais
eficaz o raciocínio, a capacidade e o espírito crítico, além da autonomia para
investigação das atividades desenvolvidas no campo de trabalho, sendo uma
oportunidade para a escolha da área de atuação dos futuros profissionais.
5 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BIANCHI, A. C; ALVARENGA, M.; BIANCHI, R. Manual de orientação:


estágio supervisionado. 2 ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002

FEILL, Iselda Teresinha Sausen. Alfabetização - Um desafio novo para


um novo tempo. Ijuí RS: Vozes/Fidene, ed.1987.

LUCK, Heloísa. Dimensões de gestão escolar e suas competências.


Curitiba: Editora Positivo, ed. 2. 2009.p. 22

METZ, M.C.; Pienta, A.C.G.Estágio Supervisionado: da Docência à


Gestão na Educação Básica. Curitiba: Editora Fael, 2010.

PARONETO, Glaura Morais. A especificidade do trabalho do educador-


gestor: aspectos quali-quantitativos da gestão educacional. Série Pedagogia;
etapa VII, v 1, ed.1,Uberaba: Publi Editora e Gráfica , 2010, p. 11-17

PIMENTA S. G.; LIMA, M. S. Estágio e docência. São Paulo: Cortez,


2004

SANTOS, Josiane Gonçalves. Avaliação do desenvolvimento e da


aprendizagem. Curitiba: Editora Fael, 2011.

SILVA, Nilson Robson Guedes. Estágio supervisionado em pedagogia.


Campinas, SP: Editora Alínea, 2012. Edição especial.