Você está na página 1de 7

c

Crustáceo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Ir para: navegação, pesquisa
Crustáceos

Classificação científica

Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Subfilo: Crustacea
Classes
Remipedia
Cephalocarida
Branchiopoda - pulga da água,  
Ostracoda
Maxillopoda
Cirripedia - cracas
Malacostraca - lagostas, caranguejos,camarãos, tamarutacas,
tatuzinho de jardims, siri e etc.

A Wikispecies tem informações sobre:  

Os crustáceos são animais invertebrados. O grupo é bastante numeroso e diversificado


e inclui cerca de 50.000 espécies descritas. A maioria dos crustáceos são organismos
marinhos, como as lagostas, camarões e as cracas e percebes, tatuís ou J 
  
 (que vivem enterrados nas areias das praias do Brasil), os siris e os
caranguejos, mas também existem crustáceos de água doce, como a pulga da água
( 
) e o camarão do Rio São Francisco do estado da Bahia (Brasil) e mesmo
crustáceos terrestres como o bicho-da-conta e o tatuzinho de jardim que habita as terras
brasileiras.

Podem encontrar-se crustáceos em praticamente todos os ambientes do mundo, desde as


fossas abissais dos oceanos, até glaciares e lagoas temporárias dos desertos.

corpo é dividido em cabeça, tórax e abdome, ou em cefalotórax e abdome. Possuem 5


pares de apêndices, 2 pares de antenas na região cefálica, que é característica distintiva
destes animais. Possuem um tronco segmentado e um telson na região terminal,
portador de um ânus. Em muitos crustáceos o tórax está coberto por uma carapaça
dorsal.

0egumento

O exoesqueleto dos crustáceos é enriquecido com carbonato de cálcio. Por baixo do


tegumento existem glândulas tegumentares e cromatóforos.

Locomoção

São animais nadadores, e a natação é promovida pelo movimento dos apêndices.


Algumas espécies são rastejadoras, pois possuem os apêndices pesados, que se
adaptaram para rastejas e cavar.

Nutrição

Possuem uma variedade muito grande de dietas. Há na região da cabeça, ao redor da


boca, um par de mandíbulas e outros apêndices para a obtenção de alimento. Grande
parte dos representantes são filtradores, alimentando-se de plâncton e detritos. Este tipo
de alimentação envolve cerdas, ao invés de cílios. Os apêndices criam uma corrente de
movimentação de água e as partículas alimentares ficam presas nos apêndices ou cerdas
filtradoras. São removidos destas cerdas por cerdas em forma de escova e levadas até as
peças bucais. A boca está na posição ventral e o aparelho digestivo é reto.

Circulação

O sistema circulatório dos crustáceos é bastante parecido com o dos quelicerados. O


coração varia desde um tubo longo até uma vesícula esférica (BARNES, 1990),
localizada na região dorsal do tórax. O sangue possui células fagocíticas como
amebócitos e granulosos que participam na coagulação.
As trocas gasosas são realizadas por brânquias.

Excreção

A amônia é a principal excreta nitrogenada. As glândulas responsáveis pela excreção


são as glândulas antenais, ou glândulas verdes. Alguns experimentos mostram que as
brânquias ajudam na excreção da amônia. As brânquias são os principais órgãos para a
manutenção osmótica.
Possuem nefrócitos (células que recolhem e acumulam partículas de excreção) nos eixos
das brânquias e base das pernas.
ëistema Nervoso

Muitos grupos desenvolveram vários graus de fusão medial e longitudinal dos gânglios.
Possuem como estruturas sensoriais os estatocistos, olhos, proprioceptores, receptores
táteis e quimiorreceptores. Os olhos são de dois tipos: medianos e compostos. O
mediano é característico da larva e pode ou não persistir no adulto. Os ocelos são
compostos de células fotorreceptoras. O olho mediano serve para orientação. Os adultos
têm 2 olhos compostos na região lateral da cabeça. Algumas espécies não possuem
olhos compostos.

ëistema Reprodutor

A maioria dos crustáceos é dióica, embora existam espécies hermafroditas como a


Craca. As gônadas encontram-se na posição dorsal do tórax ou abdome e são estruturas
alongadas, encontradas aos pares. O macho dispõe de vários apêndices modificados
para segurar a fêmea. Em algumas espécies os espermatozóides são aflagelados e
imóveis, e em outras são transmitidos por espermatóforos. Algumas fêmeas podem
possuir um receptáculo seminal.
Em geral as fêmeas incubam os ovos em apêndices ou em câmaras incubadoras (sacos
ovígeros). Os ovos são centrolécitos, possuem desenvolvimento indireto e, na maioria
dos casos, mais de um tipo de larva. O lagostim possui desenvolvimento direto.

Fontes:
http://www.fiocruz.br/
http://www.geocities.com/maquaticos/

3. Os crustáceosc

cc
c  c? c cc 
c   
c   c c
c
cc c c
c cc c  c   c
c
  c c c 
ccc 
c
c c  c   c
c  c c
c
c  cc ccc  c c c cc
 ccc
c
  c

c!cccc"# ccc c$  c $c
c c
 cc

c c
 c

%c 
c  c 
c
#

c
c cc  &c

3.1. Características principais c

üc 'c#
cc c c   cc 
c
c c
  cc
üc  # c
ccc
 c(cccefalotóraxc  ") cc cccabdomecc
üc *) c
c
 c c
c  c  tetrácerosc
cc c
c  ccc
 c
c + c "cc),c c
c cc  c
üc Olhoscpedunculadosccsésseisc
üc ^ mero de patas variávelc
c 
cc c c 
 c
c c

 )cc  c "  cc 

 c  
cc 
cc  c
c  c   c  cc 
cc  c
c "
c
üc mespiração braquialc 
cc"- c 
c c" c
c  c
"  cc
üc %)c  cc9lândulas verdes  antenaisc  
c c c  c
c
c  c
c ")c " 
 c  cc c c" c
c c + c
cc
 
c& 
crostroc
üc Circulação abertac  cc cchemocianinac  c   c
c
c  c
c"c
 #
cc  c
üc meprodução sexuadacc# )cc  ccmudasc 
 cc
üc ."
# cc
 c" (c%  c  cc c
 / cc0   c c c
# #
cc

3.2. Morfolo9ia externac

1cCabeçacc
c cc
c2cc
cc
 cc3c c
c +
c
" 
c4c5c c
c  c c3c c
c 
" cc5c c
c  c

cTóraxc  ccc/c#  # c



c c

ccc.c
+
cc
#

cc
 ccMaxilípedesccPereiópodesc cMaxilípedesc#c
  c c  )c
c cc 
c  cc c c  c
c   c cPereiópodescc  c  c cc  cc c
 ) cc c
c  c  cc
 c

6cAbdômenccccc

ccc +
c(cPleiópodes c
Urópodesc c*  
cc   ccc &cc  c cc 
cc
c
7ccUrópodescc& 
c "c   c
cc -  c

cc c+ ccc#c c/  ccccTelsonc

3.3. Sistema Di9estivoc

!c cc c
cc   c!cc c + c
cc8 c  
(cc
molimete-9ástricoc6cc c  c  c&c  c  c

c  c
c c  c c  c
c cc
c  c
c  -c

3.4. Sistema Sensorial c

cc cc"c
# #
c c &c
cc  ccc
 cc

c c &ccc
cc  c

cc
omatídeosc

4cc
c " ccestatocistosc c" c
c  ccc cc   #c
 c c c
c ") c
3.5. meproduçãoc

1c  cc 


cc c " c  c  c c c# c

4cc
 c cc c
)cc  c6c ccc c
* +c4c  c # cc c c  cc^aupliocc  c9c c
c  c
6cc c c
 c&c "cccc c

3.6. Habitatc

.c   c
  c  c  &cc
  c*
c# #c c  c
c
  c - c   :cc c/
  &
 : 
cc  c cc
c  c# #c  c;c & c c
cc c
c # c

3.7. Sistemática

1c c
c'cc c
c52<<<c c  c
 c(c
Jntomocrustáceos    #ccMalacrustáceosc # 


Jntomocrustáceos ²ccc  c c  

Sub Classe 1

Braquiopoda:c  c c


c
c c
c

c;c  )c%(cDaphnia
pulexc c  c
 

Sub Classe 2

Copepoda:c "c  cc c c    c


c c%(c
Cyclops sp ²c#c
c=  cc>  c
c0
 

Sub Classe 3

Ostracoides:c  cccc
cc c$& $c" # #cc c
 "c c ") c? #cc c
ccc c%(cJucypris sp.

Sub Classe 4

Cirripedia:cc   c cc


cc c   ) c  c# #cc " c
  &c" 
c& c
  c
c c c
c # c   ) c
c  c  c
 cc c c c
cc%(cMitellaccBalanusc c  

Sub Classe 5

Malascrostaca: cc# 
c
c  c #
 cc+c
(c
{sopoda, Amphipoda ccDecapoda

Ordem 1

{sopoda:c+ccc 
c
 # c%(cArmadillidium spc   &

: 
ccLi9ia spc "   &
 

Ordem 2
Amphipoda:c+cc 
c  c# #c c c 
cc  c c c

c%(cGammarus; Caprella e Hyalela.

Ordem 3

Decapoda:cc 
c
c  c  c 
cc & 
cc "
8c
c cc ccc  c1 c# #cc c
7cccc c
  cc
c " c  &c%(cCran9on; Penaeus ±   7cPanulirus ±c  7c
Pa9urus ±   c # #cc& c
c  :7cCancer ±c  :c# 7
Callinectes ±c  c# 

-  Diferenciação entre siri e caranguejo

 

  


Caran9uejo Siric

Cefalotóraxc

c 
cc Cefalotóraxc  cc c c  c



c

c

c ltimo par de patas nãocc 


c @cc ltimo par de patasc 
cc
c 

3.9. {mportância dos crustáceosc

 c c
c - c"  cc
c cc " c"   cc  c
 c

cc

curiosidadesc

O menor crustáceo que existe é a pulga-d'água, seu tamanho é tão reduzido que ela mal pode
ser vista a olho nu; já o maior deles é um caranguejo, encontrado no Japão, ele possui pernas
muito grandes e estas permitem que ele se movimente com enorme velocidade.