Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ

MBA EM LOGÍSTICA

Fichamento de Estudo de Caso

Nazaré de Fátima Oliveira

Trabalho da disciplina Logística e


Legislação Tributária, Tutor: Professor
Ludmir dos Santos Gomes.

Belém
2016
Estudo de Caso:
WHELAN PHARMACEUTICALS: Fatores Fiscais e Seleção Global de
Local.

REFERÊNCIA. WILSON, David B.; SLIND, Michael. Wal-Mart. Estados Unidos.


Harvard Business School, 2007.

O texto demonstra o crescimento da Wal-Mart durante o ano de 2007.


Mesmo com um péssimo desempenho no mercado de capitais, a empresa
conseguiu superar com um acréscimo de 10% nas vendas, com oscilações
crescentes nas receitas líquidas, com a inserção em um novo ramo de vendas,
agrícolas, em que começou a disputar com a sua concorrente Target.
Para melhor desempenho nesse novo cenário, começou na melhoria
das operações em merchandising e investimentos em capital humano e relações
públicas.
O principal sucesso da empresa era as suas lojas de descontos,
introduzindo o “supercentro”, que oferecia produtos de mercearias com novos
serviços, como centros de fotografia, salões de beleza, banco e até agência de
emprego, juntamente com as suas ofertas tradicionais.
A principal questão da Wal-Mart era em relação ao grau de
diferenciação, que seria mais profundo, dos formatos das lojas, e a elaboração
de novas estratégias atrativas dos consumidores, como modelos de lojas
diferentes para determinado segmento do mercado, remodelagem de lojas,
como alargamento de corredores, instalações de pisos de madeira, entre outras
mudanças estruturais no layout das lojas.
Após anos seguidos de estagnação, as mudanças iniciadas no ano
de 2005 começaram a despontar a marca da empresa, como a adoção de
iniciativas de relações públicas, para desenvolver uma estratégia de publicidade
sem precedentes, com um estilo políticos, denominado “Candidato Wal-Mart” e
suas ofertas de cunho social e ambiental; e continuou enfatizando o investimento
em capital humano. No início do ano de 2007, a empresa começou a
implementar um programa de agendamento computadorizado, uma importante
ferramenta aos seus gerentes.
As operações internacionais da Wal-Mart iniciaram-se no ano de
1991, com sua inserção na Cidade do México. No ano de 2007, sua expansão já
abrangia 1.900 locais na América, mais de 330 na Europa e 460 na Ásia. Com
isso, a empresa experimentou altos e baixos desse novo desafio além das
fronteiras dos E.U.A, pois negligenciava a adaptação a esses novos mercados,
sempre querendo rapidamente impor sua cultura. Porém, os executivos
perceberam essa atitude errônea e começou a adotar posturas para adaptar os
formatos das lojas as preferências dos consumidores locais. A Wal-Mart
enfrentou alguns entraves na sua implementação em outros mercados, como o
japonês.
Apesar de várias outras concorrentes do segmento, as principais lojas
estavam em declínio. No ano de 2007, a Target era a sua concorrente direta,
com cerca de 1500 lojas em grande parte dos estados americanos, mas sem
presença em mercado internacional.
Um dos grandes desafios enfrentados pela Wal-Mart, de acordo com
o texto, foram os planos ambiciosos de expansão, como: a tradição, como
mantê-la?; a expansão global deveria ter continuidade? Quais artifícios utilizar
para que a empresa pudesse competir em outros mercados desconhecidos?
Mesmo com algumas reduções nas suas taxas de crescimento internos nos anos
subsequentes.