Você está na página 1de 25
Ficha de avaliacao diagnéstica Fichas de avaliacdo global Laked steerer Ke (Bese tss (0) Oe LD tdi Madd da ad dadindadiadins Ficha de avaliacao diagndstica Testar conhecimentos : re em anos anteriores, em Ciencias, 3 As questées seguintes referem-se a conhecimentos que adqui G e que serdo iiteis nas novas aprendizagens que vais iniciar. 1, Na resposta a cada um dos itens de 1.1. a 1.8, seleciona a énica opgdo que permite obter uma firmagéo correta. LI. A biosfera é... e {A)....a totalidade dos animais da Terra. (C).... a ciéncia que estuda os seres vivos. 7 (8) ... o habitat dos seres vivos. {0) ... um subsistema da Terra. 1.2. Abiodiversidade refere-se... (A)... 8 quantidade de espécies. (C)... a quantidade e a diversidade de espécies. (8) ... a diversidade de espécies. (D) ... ao estudo das espécies. 1.3. Um solo ¢ constituido por... (A) ... uma parte mineral e outra organica. (C)... uma parte mineral e outra inorganica {B) ... matéria mineral, na sua totalidade. (0) ... hmus, na sua totalidade. 14. Acélula... (A)... €2 unidade basica das rochas. (C)... €uma molécula organica. (8) ... é formada por tecidos vivos. (0)... 6a unidade basica da vida 1.5. Um conjunto de individuos que se reproduzem entre si, com descendentes férteis, é... br (A)... uma espécie. {C)... uma familia. (8)... uma colénia {D) ... uma associacao. 1.6. A égua,a luz ea temperatura... (A)... sio fatores bioticos. (0)... 0 fatores abi (8)... no influenciam os seres vivos. (0)... $6 influenciam as plantas. 2 icos. 1.7. Um dos principais poluentes do aré 0... 2 (A)... ozono. {C).... azoto. 8)... oxige (D)... didxido de enxofre. 1.8. Uma utilizacao sustentével da agua exige... - (A) ... a pesquisa e abertura de novos pocos. {B) ... a construcao de novas barragens. {C)... a sua disponibilidade no futuro. S (0) 0 armazenamento de 4guas poluidas. iu Fico de eval dlagndstica 232 Gee cd Ler uma imagem 2. Observa a figura | que representa a circulacGo de uma substancia na Natureza. Pe eee Figura 2.1. identifica o fenémeno representado na figura. 2.2. Faz a legenda da figura Interpretar um texto 3. Lé, atentamente, o texto seguinte: ‘Sao as mais simples estruturas nas quais os elementos quimicos existentes na Terra podem estar organizados em formas de vida e constituem uma das mais extraordinérias invencées da Natureza. ‘Todos os organismos vivos sao formados por essas estruturas e cada uma delas realiza todas as funcées vitais dos seres vivos: reproduz-se, cresce, alimenta-se, move-se, reage a estimulos externos e consome oxigénio produzindo didxido de carbono, ou seja, respira. Embora com a mesma constituicao basica, existem intimeras variantes ou tipos desta estru- tura, em numero suficiente para criar a imensa variedade de formas vivas. ‘Searedosd Vida, Erciclopéla da Cléndafadaptado) 3.1, Identifica a estrutura a que se refere o texto. 3.2.0 proceso de consumo de oxigénio e producao de diéxido de carbono a que se refere 0 texto... (A)... afotossintese, (Q....a respiracao celular. (8) ... arespiracao externa. (0)... adigestao, 3.3.As estruturas referidas no texto podem agrupar-se e formar... (A) ... um érgao. {C) ... uma molécula organica. (8) ... uma célula. (0)... um tecido. Fecha de avelioge diognética 233 Ficha de avaliacdo diagnéstica Analisar um grétfico 4. Analisa © gréfico da figura 2 que representa a infiuéncia de um fator abiético (a disponibilidade de azoto no solo) em duas espécies de gramineas. a alee i J et \ \ ‘ 7 3 3 zh @ aot (partes pr milo ou ppm) Figura 2 4,1. Diz o que esta representado no grafico. 4.2, Refere as conclusées que se podem extrair da andlise do grafico. Redigir uma resposta 5. A quantidade e o qualidade da agua sdo determinantes da qualidade de vida das populagdes humanas. Redige um pequeno texto (com cerca de seis linhas) onde apresentes as tuas ideias sobre as medidas que o ser humano deve adotar para garantir que a 4gua potavel nao venha a faltar as geracées futuras. 234 Fiena do ovatogedagnétea Propostas de solugGo Ficha de avaliagGo diagnéstica Cotacdes Testar conhecimentos 1 1.2. 13. eae eee 14, id: 16. 1: 18. Ler uma imagem 241 2.2. Interpretar um texto 31 32 33. Analisar um grafico 41 42. Redigir uma resposta Total Proposas de soho 5 pontos 5 pontos 5 pontos 5 pontos 5 pontos 5 pontos 5 pontos 5 pontos 40 pontos 4 pontos 10 pontos 14 pontos 4 pontos 5 pontos 5 pontos . 14pontos 8 pontos - 12 pontos - 20 pontos - 12 pontos 12 pontos 100 pontos 236 Ficha de avalia¢do global 1 Grupo! : As estruturas fosseis designadas por estromatdlitos estdo presentes no registo geolégico de ro- chas antigas e tém sido usadas em estudos sobre a origem da vida primitiva. Os estromatdlitos * 2 ‘so tapetes microbianos com um componente mineral. As camadas de cianobactérias filamento- a5 S80 pegajosas ¢, a medida que se movem pelo solo ou areia, conseguem aprisionar os mine- is. Os tapetes microbianos so comunidades complexas de microrganismos e foram um dos primeiros ecossistemas da Terra. Ao estudar estas comunidades, 0s cientistas podem aprender como é que a vida na Terra ter evoluido, incluindo como é que a nossa atmosfera se formou. Os processos quimicos nos tapetes microbianos alteraram a composicao de gases da nossa atmos- fera, uma vez que 0 processo fotossintético produz oxigénio. Num ambiente hémido, no qual 0 Sol é a principal fonte de energia, as camadas superiores so dominadas por microrganismos fo- tossintéticos (diatomaceas, eucariéticas, e clanobactérias, procariéticas), enquanto nas camadas. inferiores predominam bactérias que vivem na auséncia de oxigénio. suerte da dqua é A = 4 =) os i F Ba wpe [i aa 15 fad 15 at 20 J ects {250 480 600_ 800 100012001400 ens re }—— ‘0200 90 610 800 1000 1200 1400 enc Figura 1 - Variacdo da concentracéo de oxigénio com a profundidade, em condicoes de luminosidade e de escuridio, num tapete microbiano. bupufmicrobesarcnasagoviladaptado) = — 11. Na resposta a cada um dos itens de 1.1. a 1.4., seleciona a Unica op¢de que permite obter uma firmagao correta. : 11. A formacao dos estromatdlitos resulta da interagao entre os subsistemas... = (A) atmosfera e hidrosfera. {C) geosfera e biosfera. : (B) geosfera e hidrosfera. (0) hidrosfera e biosfera. 1.2. As cianobactérias sao seres _ 0 oxigénio libertado durante a fotossintese __ das condicoes de iluinagao. (A) autotroficos ... depende (C) heterotr6ficos ... depende (B) autotréficos ... nao depende. {D) heterotrdficos ... nao depende o Fieve de ovat lob Perey 1.3. As células de diatomaceas distinguem-se das de cianobactérias pela presenca de... (A)... citoplasma, {C).... parede celular. (B) ... membrana celular. (0)... nucleo. 1.4. A concentracdo de oxigénio num tapete microbiano.... (a) (B) © (0).... é tanto maior quanto maior for a profundidade. atinge o valor maximo a uma profundidade de 0,5 mm durante o dia. atinge 0 valor maximo a uma profundidade de 0,5 mm durante a noite. nao sofre alteracées ao longo do dia. 2. Refere em que organelo das células eucoriéticas é realizada a fotossintese. 3. Explica a importéncia dos tapetes de cianobactérias e de diatoméceas para a evolucéo da otmosfera terrestre. 4, Ordena os seguintes biomas por ordem crescente de latitude, desde o equador (0) até ao polo (90). (A) Floresta caduciflia (0) Floresta de coniferas @)Floresta tropical (€)Tundra {C) Deserto gelado ‘Aimagem 2 representa uma caixa de Petri com organismos recolhidos do solo na base de uma floresta bem como uma tabela de identificagéio dos diferentes organismos representados. Organismo Spemas Aranhas | sem antenas Insetos Shem ‘par de antenas mais de 8 pernas Centipedes | 1 parde antenas 1 par de pernas por segmento corporal ‘mals 6e8 pernas Milipedes | 1 parde antenas 2 pares de pernas por segmento corporal Figura 2 5. Na resposta a cada um dos intens de 5.1 e 5.2, seleciona a énica opcdo que permite obter uma ‘afirmagao correta. 5.1. Nos organismos representados estao... (A)... 3insetos. (Q)... 3 aranhas. (8)... 3milipedes. (0)... 1 centipede. Fic de avatagboglabal 237 238 Ficha de avaliacao global 1 5.2.0 solo de onde foram extraidos os animais faz parte do subsisterna... (A)... geosfera ¢ é constituido por hiimus resultante da decomposicgo da matéria organica ®) (©)... biosfera e é constituido por humus resultante da decomposi¢ao da matéria organica. (0) ... biosfera e é constituido por humus resultante da desagregacao das rochas. . geosfera e é constituido por himus resultante da desagregacao das rochas, Grupo Entre alguns dos mais produtivos ecossistemas marinhos encontramos as comunidades de ervas marinhas, as tinicas plantas que esto adaptadas para sobreviver na agua salgada. Promovem 0 aumento da biodiversidade, proporcionando habitats para outras espécies vegetais e animais. Muitas espécies de peixes, moluscos e crustaceos de elevado valor comercial reproduzem-se nas Aguas calmas que estas pradarias proporcionam. No Atlantic Norte, a espécie dominante & a sebas (Zostera marina), que vive desde a zona entre marés até 10 m de profundidade. Esta planta tolera grandes variag6es de salinidade, enquanto, no que diz respeito 8 temperatura, é mais res- trita, pois ndo cresce abaixo dos 10°C e cessa toda a sua atividade acima dos 22°C. A velocidade da 4gua diminui quando atinge as folhas das ervas marinhas, o que reduz a energia das ondas e das correntes, aumenta a sedimentacao de matéria em suspensao e aumenta a ab- sor¢ao dos nutrientes. Quando os sedimentos se depositam, a quantidade de luz que atinge o fundo é maior, permitindo o aumento da fotossintese por parte das plantas. Figura 3 -VariagSo das condigdes abisticas na presenca ou auséncia de ervas marinhas. 1. Na resposta a cada um dos itens de 1.1. a 1.4, seleciona a Gnica opcao que permite obter uma ofirmacGo correta. 11. As pradarias marinhas s40 consideradas um ecossistema porqui {A) ... aptesentam fatores abisticos e fatores bidticos. (8)... hal {C).... 05 seres vivos que la habitam estabelecem interacdes entre si e com o meio. (D) im uma grande variedade de animais e plantas. as ervas marinhas retém sedimentos e modificam a transparéncia da 4gua. ena de ovaecdogabol Cen ey 1.2. O caranguejo-eremita, 0 choco ¢ 0 linguado séo exemplos de _que pertencema do ecossistema das planicies marinhas, (A) populacées ... espécie {C) comunidades ... populacio (B) espécies ... comunidade (0) populagées ... comunidade 1.3. A presenca de ervas marinhas a velocidade da corrente, promovendo a deposi¢io de sedimentos e ____a quantidade de luz que atinge o fundo. (A) aumenta ... aumentando (C) aumenta ... diminuindo (B) diminui . aumentando (D) diminui ... diminuindo 1.4, No ecossistema de pradarias marinhas,... {A) ... 05 chocos sao seres fotossintéticos. {B) ... a populagdo de sebas é produtora de biomassa. (C).... as bactérias transformam matéria mineral em matéria organica. {D).... 0 fitoplancton alimenta-se de zooplancton 2. Indica entre que valores de temperatura podemos encontrar a sebas (Zostera marina). 3. Estes ecossistemas funcionam como maternidade para um grande némero de espécies de peixes que depositam os seus ovos entre as ervas marinhas. O aumento da navegagio de embarcacées de pesca e de recreio nestas zonas tem contribuido para um decréscimo acentuado da drea coberta por ervas marinhas. Explica de que modo a presenca humana pode afetar 0 némero de i pelxes que habitam estas aguas. ividuos das populacdes de Grupo Ill Osobreiro 6 uma espécie tipica da regiao mediterranica ocidental, com grandes troncos e folhas verdes todo 0 ano, Ter folhas verdes todo © ano, ou seja perenes, permite a realizagio da fotossintese durante mais dias, algo que nao é possivel as drvores caducifélias que perdem as folhas durante o inverno. Osobreiro esta bem adaptado a tipica escassez de agua do verdo mediterranico. Durante o verao, ‘0 sobreiro e outras arvores das regides de clima mediterranico reduzem as perdas de agua pelas folhas (isto 6, a transpiracao) e, simultaneamente, diminuem o crescimento. A perda de égua é regulada através do fecho dos estomas (“poros" geralmente localizados na superficie inferior das folhas) que controlam as trocas gasosas com o ar: entrada de CO, para a fotossintese e saida de vapor de agua durante a transpiracdo. O sobreiro mantém uma hidratagio suficiente devido a tum sistema de raizes que, para além de extenso horizontalmente, pode atingir varios metros de { profundidade. Durante o verdo, mais de 70% da agua transpirada pelos sobreiros pode ter ori- = gem nas camadas mais profundas do solo e subsolo. A particularidade mais interessante do so- § breiro € a producéo de uma casca exterior homogénea, formada por um tecido elastico, imper- E meavel e bom isolante térmico ~ a cortica. Do Scbreir a cortica um sistema sustentavel, APCOR 2008 (adapted) Fecha do ovaogsoglabal 239 Ficha de avalia¢cao global 1 1. Na resposta a cada um dos itens de 1.1. a 1.3., seleciona a nica opgdo que permite obter uma firmagio correta. 1.1. O sobreiro é uma arvore de {A) folha caduca ... perde as folhas no outono, antes da chegada da estacao fria (B) folha perene ... mantém as folhas durante o inverno (C) folha perene ... perde as folhas no outono, antes da chegada da estagéo fria {D) folha caduca ... mantém as folhas durante o inverno. 112. Na étea de distribuicdo do montado de sobro, o clima tende a ser bastante seco nos meses quentes e a Agua um bem escasso, pelo que o sobreiro apresenta folhas com rea superficial e raizes__desenvolvidas. (A) reduzida ... muito (B) grande ... muito (C) reduzida ... pouco (0) grande ... pouco 1.3. A___ocorre pelos estomas que se situam, preferencialmente, na pagina __ das folhas. (A) absorcao de agua ... inferior (B) absorcao de agua... superior (C)transpiragao (0) transpiracao ios fatores, como a luz, a temperatura, a humidade ¢ o vento, e pode ser determinada a partir do uso de potémetros. A figura 4 mostra os resultados de uma série de experiéncias, nas quais um ramo com folhas, ligado a um potémetro de bolha (aparelho destinado a avaliar a quantidade de agua eliminada pela transpiragdo vegetal por unidade de tempo}, foi sujeito a diferentes fatores abiéticos, permitindo avaliar 0 efeito destes na ‘transpiragéo. Quanto mais répida for a deslocacdo da bolha, maior seré a taxa de transpiractio. 2. A transpiracdo ¢ infivenciada por’ 9 | 95 | 75 min | 3min | min ras | 22s | 36s cha de avast glabal Ce se ocd 2.1. As experiéncias que apresentam matores perdas de agua sao... (A)... 184, ()...3e4. (8)...2€5. )...125. 2.2.No conjunto das experiéncias 1 e 5 verificou-se que para__a perda de gua_. (A) humidade mais elevada ... & mais ra (8) humidade mais elevada ... é mais lenta (C) temperaturas mais elevadas ... é mais répida (0) temperaturas mais elevadas ....é mais lenta 3. Faz corresponder cada uma das frases da coluna A 4 respetiva designacéo que consta da coluna 8. Uiliza cada letra e cada némero apenas uma vez. Coluna A ColunaB (A) Ageneta, um dos mamifeos presentes no (1) Hibernacso0 ‘montado, mantém a sua temperatura corporal constant. (2) Estivacio {B) Os ichos-de-conta encontrados no solo por | (3) Migrac3o baixo do sobrero fogem da luz, {€)Orosmaninho,uma dasprincipaisfontesde _| (4) Pantadiaaro néctar do montado, forescena primavera, {5) Planta diatongo {D) 0 cgadormediterrénico entera-se no fundo das massas de dgua, onde vivedurante operiodo | (6) Homeotérmico mais quente e seco reduzindo a sua atvidade @)Foroiaxia () As andorinhas que se reproduzem na zona Sul de | Portugal si invernantes er Afica | (8) Fototropismo 4, A regido mediterrdnica apresenta uma elevada perturbagdo devido & ocorréncia de incéndios naturais. Explica a importancia da corfica para a sobrevivéncia do sobreiro nestas condicées. Ficha de avatago global 24 242 Ficha de avaliagao global 2 Grupo! ‘A competicdo 6 uma das relagdes bidticas mais importantes na evolugio das populagées de z00- plancton de agua doce. Pequenas alteracdes dos fatores abidticos podem alterar as relacdes de compaticao entre as espécies. Para testar a influéncia da salinidade em duas populacdes de zooplancton (Daphnia galeata e ‘Simocephalus vetulus), foi realizada a seguinte experién« . As duas populacdes foram colocadas em contentores de plastico contendo quatro litros de solugao. Foram usados trés nivels de salini- dade, dissolvendo cloreto de sédio na solucao inicial. Cada contentor foi inoculado com 10 indi- viduos de cada espécie. As experiéncias decorreram a uma temperatura de 20 °C e um fotope- riodo de 16 h de luz: 8 h de escuridao. Ao fim de 30 dias foi estimada a abundancia e a biomassa das duas espécies. Os resultados obtidos estdo representados nos graficos das figuras 1 e 2. ere) 07s 150 error Figura 1 - Biomassa da populagao ao fim de 30 dias, em diferentes salinidades. F | ( | = 4 Figura 2 -Taxa de aumento da populagdo por dia de cada especie. LoureiteC, Parer, JL, Pedrosa, M.A. Gonealves, Castro B. 8. (2013), ‘Competive Outcome of Daphnia Simocephalus Experimental Mirocosms: ‘Salinity versus Priory fects. PLaS ONE 8(): «70572 (edeptado) Ficha do avatog gobo! oe) 1. Indica qual o fator abiético em estudo na experiéncia descrita, ise 2. Na resposta a cada um dhs itens de 2.1. a 2.5., seleciona a Gnica opgdo que permite obter uma afirmagéio correta. 2.1. O exemplo descrito é um exemplo de uma relagao bidtica... (A) ... intraespecifica com beneficios mtituos para os seres envolvidos. ~ (8)... intraespecifica prejudicial para os seres envolvidos. (C) ... interespecifica com beneficios mUtuos para os seres envol (D).... interespecifica prejudicial para os seres envolvidos. -0 objetivo da experiéncia foi.. (A)... estudar as relacdes alimentares de Daphnia galeata e Simocephalus vetulus. - (B).... estudar a influéncia da temperatura na competicdo de duas espécies de zoopléncton. = (C)... avaliar a influéncia da salinidade no ntimero de individuos de duas espécies que vivern no mesmo habitat. Oo (0)... testar diferentes fatores abiéticos nas taxas de crescimento de Daphnia galeata e pa Simocephalus vetulus. a 2.3.A populaco de Daphnia galeata estudada é constituida pelos individuos... (A) ... capazes de se reproduzir entre si e originar descendéncia fértil, e o seu numero di- minui com 0 aumento da salinidade. ~ {B) ... que vivem no mesmo local no mesmo periodo de tempo fértil,e 0 seu numero dim nui com 0 aumento da salinidade. (C).... capazes de se reproduzir entre sie originar descendéncia fértil, € 0 seu nimero au- on menta com o aumento da salinidade. (0) ... que vivem no mesmo local no mesmo periodo de tempo fértil, e 0 seu nimero au- menta com 0 aumento da salinidade, 2.4.0 fotoperiodo usado corresponde... (A) ... 20 verdo e varia ao longo da experiéncia. - (B) ....20 verdo e ndo varia ao longo da experiéncia. {C) .... a0 inverno e varia ao longo da experiéncia. {D) ... ao inverno e nao varia ao longo da experiéncia. 2.5.A biomassa de Simocephalus vetulus que ctesce em agua desprovida de sal é de.. f (A) ... 1600 pg/L. {C) ... 600 pig/L. ? {B) ... 1000 pg/L. (0)... 300 pg/L. 3. Explica de que modo a vatiacio da salinidade interfere com o crescimento das duas populacées de zooplancton. Fade evatogto glool 243 244 Ficha de avalia¢cdo global 2 4. Faz corresponder cada um dos tipos de relacao bidtica dos seres vivos das pradarias marinhas, expressos na coluna A, a respetiva designagdio, que consta da coluna B. Uiiliza cada letra e cada némero apenas uma vez. Coluna A colunaB {A) Algumas algas encontram-se agarradas aos (1) Comensatsmo ‘aules das sebas para captarem maior quantidade de luz, (2) Competiga intrespecifica {8) 0s oazes- ~ > (A) (8) © Figura 2 = 1.5. Os produtores sao seres... 2 (A)... heterotréficos,poisconseguem pro-_(C)... heterotroficos, porque obtém a ener ~ fe duzir a sua matéria orgénica a partir gia de que necessitam pela ingestao ‘da matéria inorganica do meio. de outros seres vivos, :. (8) ... autotréficos, pois conseguem pro- (0)... autotréficos, porque obtém a energia dluzir a sua matéria organica a par- de que necessitam pela ingestéo de eo tirda matéria inorganica do meio. outros seres vivos. ie 2. Refere duas formas de estes contaminantes poderem passar para os seres humanos. = 3. A pele himida dos anfibios 6 bastante fina e vascularizada, o que Ihes facilita a absoredo de at substancias através desta, tornando-os vulneraveis a contaminantes que existam no meio. Para avaliar o impacte dos pesticidas nas populacées de anfibios de campos agricolas, foram testados sete tipos de pesticidas numa amostra de 150 ras-comuns (Rana temporaria). Os animais foram mantides em laboratério, em solos cultivados com cevada, e foram pulverizados com trés ro cconcentracées distintas (1 x ~ concentragéo recomendada no rétulo do produto; 0,1 x- um décimo da concentragéo recomendada; 10 x - dez vezes a concentragdo recomendada). ro 7 a = a Figura 3 - Mortalidade de juvenis de r-comum apés a pulverizacao com sete pesticidas. Casten 2013), Teresa peste expos of emphbions: An underestimated cae of global dec adaptado) 2 3.1. Indica quais so os pesticidas que causam maior mortalidade nos anfibios, quando usa- dos nas concentracées recomendadas no rétulo. - 3.2. Explica quais as consequéncias da aplicagao generalizada de pesticidas na agriculture, - para as populacées de predadores que se alimentam de anfibios. 250 Ficha de ovat global Cerrar k) Grupo Il ‘Apesar de pouco divulgado, os anfibios so os animais mais ameacados entre os vertebrados. Mais de 100 espécies jé desapareceram nos iltimos séculos ~ de forma mais acentuada nos tilti- mos 30 a 40 anos -, outras centenas esto em declinio populacional e quase um terco das 5743 espécies € considerado ameacado de extincao. Intimeras hipétese foram propostas para explicar esses declinios. A perda ea fragmentacao dos habitats naturais séo frequentemente apontadas como as princi pais ameacas aos anfibios. A perda de habitat reduz diretamente a érea e distribuicao geografica das espécies, reduzindo os seus tamanhos populacion: Juntamente com a destruicao da vegetacao natural, o uso extensivo dos pesticidas e fertilizantes, ameaca os anfibios. Herbicidas como a Atrazina e o Roundup apresentam comprovados efeitos negativos nos anfibios de larvas aquaticas, diminuindo as taxas de sobrevivéncia dos individuos, principalmente no inicio do ciclo de vida, Agroquimicos aplicados localmente podem ser trans- portados pela atmosfera por grandes distancias, e os seus efeitos nos anfibios podem ser senti- dos até mesmo em regides aparentemente livres de influéncia humana direta. Outra ameaga po- tencial aos anfibios é a chuva dcida, uma vez que embrides e larvas so muito vulnerévels aos efeitos da acidez. Os contaminantes quimicos também sio apontados como principais tesponsé- vels pelo aumento das taxas de deformidades em sapos, ras e salamandtas. Individuos com mal- formagées ocorrem, principalmente, em areas agricolas onde inseticidas e fertilizantes sao aplica- dos extensivamente. ‘Adestruigao da camada de ozono, principalmente pelo uso de CFC, tem aumentado significativa- mente a radiacao UV-B, especialmente em grandes latitudes. Nos anfibios, o aumento da radia- ‘cao UV-B pode retardar as taxas de crescimento, causar problemas no sistema imunolégico e ainda uma série de ameacas néo letais, incluindo mudancas no comportamento dos animais € malformacées durante o periodo de desenvolvimento. ‘Scientific Amerlcan Bre, malo de 2008 adaptado} Ambystoma maculatun| Figura 4 -Intervalos de sobrevivéncia ao pH de algumas espécies. Ficha do evatogo global 251 252 Ficha de avaliagao global 3 1. Na resposta a cada um dos itens de 7.1. a 1.7,, seleciona a Gnica opcdo que permite obter uma ‘firmacao correta. 11. Os principais fatores criticos, que estdo na origem da degradacao dos ecossistemas do planeta Terra, sdo... {A) ... aintroducao de espécies invasoras, a desflorestagao e a migracdo das espécies. (B) ... oefeito-estufa, a poluicao ea reflorestacao. (C) ... asalteracées climaticas, a reintrodugio de espécies protegidas e poluicao. (0) ... a destruicao de habitats, as alteragdes climaticas e a sobre-exploracao dos recur- sos naturais. 1.2. O efeito a longo prazo do herbicida Atrazina deve-se ao facto de ser um poluente. {A) ... néo degradével que permanece inalterado durante muito tempo. (8) ... biodegradavel que permanece inalterado durante muito tempo. (C) ... nao degradavel que ¢ decomposto por processos naturais. (D) ... biodegradavel que é decomposto por processos naturais. 1.3. 0 uso intensivo de pesticidas quimicos... (A) .... Sum dos métodos mais usados numa agricultura sustentavel. {8) ... provoca desequilibrios nas teias alimentares devido a eliminagao das espécies. {C) ... nao traz problemas para a satide das populacées que consomem esses alimentos. {D) ... elimina apenas as espécies que constituem pragas agricolas. 14, As principais causas da chuva acida sao... (A) ... 05 gases provenientes da queima de carvao e petréleo que se dissolve em agua na atmosfera. {B) ... 0s dcidos que evaporam das Aguas libertadas pelas empresas. {C) ... os gases de aparelho de ar condicionado e frigorificos que escapam para a atmosfera. {0) ... os gases de metano libertados pelos animais nas exploracées pecudrias. 1.5. Os gases que esto na origem da formacao de chuvas dcidas sao. {A) ... 0 oxigénio eo metano. {B) ... o didxido de enxofre e 05 dxidos nitrosos. {C) ... 0 diéxido de carbono e 0 ozono. {D) ... 0 vapor de dgua € 0 diéxido de carbono. 1.6. A destruicao da camada de ozono deve-se, essencialmente... {A) ... a0 aumento da concentracao dos gases com efeito de estufa. {B) .... a0 aumento da radiagao UV vinda do Sol. {C) ... 8 emisséo de clorofluoracarbonetos para a atmosfera, (0) ... a0 aumento da temperatura nas regides polares. 1.7. Aespécie mais sensivel as variagbes de pH é a... (A) Salvelinus fontinalus. (C) Rana sylvatica. (8) Pimephalus promelas. (0) Bufo americanus. 2. Explica de que modo 0 use de energia proveniente de fontes de energia renovavels, em detrimento da energia produzida em centrais termoelétricas, poderd diminuir 0 efeito das chuvas Gcidas nos ecossistemos Feta de ovatocbo global Ficha de avatiagio global 3 Grupo Il Documento! Ha cinco anos que existe um projeto de reabilitacéo ambiental da mina de Caveira, em Grandola. Poluentes resultantes da extragao mineira estéo a dispersar-se. Localizada na Faixa Piritosa Ibérica, a cerca de 9 quilémetros do Lousal, em Grandola, atingiu o seu auge com o boom da pirite como matéria-prima para a producao de acido sulfurico/adubos — _fosfatados e para a producéo de ferro, cobre, zinco e chumbo. Na escombreira, onde eram arma- zenados os minérios extraidos, esta 0 foco dos problemas ambientais deixados nesta area. “As aguas da chuva que escorrem aqui s4o tao dcidas que, se molhar as calcas de ganga, elas ~ _rasgam-se, Sao Acido sulfurico" conta Manuel Francisco SimBes, o caseito da herdade. 7 Divo de Nts, 2012-0219 (adapta) Documento I Para estudar o impacte ambiental da mina de Caveira, foram recolhidas amostras de solos e de urze-vermelha (Erica australis), uma planta representativa de todo o sistema em estudo, ao longo de uma ribeira para onde confluem as 4guas de escorréncia da escombreira da mina (R1 a R3). Fol C ainda recolhida uma amostra de referéncia, RO, na zona da ribeira a montante da mina e que ndo pa apresentava influéncia direta da escombreira. Os resultados esto expressos em partes por mi- thao (ppm). ‘Tobela | - Valores de alguns metais nas amostras de solo recolhidas = m2 1532 3 ee 224 918 ‘Tabelo i -Teores de metais na planta urze-vermelha (Erica australis) Amostta __Partedaplanta Cobre chumbo 8 Tae 994 . oe y tai 296 0.00 ef nea 106 Bi eee fai 358 463 351 > ei RBNS igri the i oi Raiz 830 169 9,94 22 ~ i isi ue een aa ieee i ui “hale 321 547 on 742 ‘Santinhos (2010), Contibuo para acoracterizogiobiogeoguimica da mina de Cavers ~estudo do planta Erica australis adapted) Ficha de ovatog global 253 254 Ficha de avaliacdo global 3 1. Na resposta a cada um dos itens de 1. a 6., seleciona a Gnica opcée que permite obter uma firmago correta. i : 11. Apirite é considerada um recurso mineral... 7 (A) ... metalico e renovavel. {C) ... nao metélico e renovavel. ? (8) ... metalico e ndo renovavel. {0} ... nao metalico e nao renovavel 1.2. O local de Caveira, no qual os minerals existem em quantidades suficientes para poderem ser explorados de forma rentavel pelo ser humano, é designado por... (A) ... escombreira, sendo a pirite explorada para a obtengao de ferto. {8).... escombreira, sendo o ferro explorado para a obtencao de pirite. {)... jazida mineral, sendo a pirite explorada para a obtencio de ferro. {0) ... jazida mineral, sendo o ferro explorado para a obtencSo de pirite. 1.3. O elemento que existe em maior quantidade na amostra recolhidas no solo em R1 é 1A)... cobre. (C).... chumbo. @)...zinco. (0)... ferro. 1.4. As plantas de urze-vermelha recolhidas em R2 apresentam uma concentracao total de cobre de... (A) ...830 ppm. {C) ... 29,30 ppm. (8)... 21,0 ppm. (0) ....65,4 ppm. 1.5. De acordo com os dados, podemos coneluir que as éguas de escorréncia da escombreira... (A) ... apresentam a mesma composicao quimica da agua da ribeira. (8) ... impedem o desenvolvimento da urze-vermelha devido & elevada concentragao de metais. {C).... apresentam uma elevada concentrago de metais que contaminam a égua da ribeira.. {D) ... nao interferem na composigao quimica da ribeira. 1.6. Aacumulacao de metais na urze-vermelha ocorre, maioritariamente, na... {A) ... parte aérea, uma vez que a sua absorcao ocorre ao nivel das folhas. {8) ... parte aérea, porque os metais absorvidos pela raiz séo transportados para as folhas. {C) ...raiz, porque esta mais perto do solo. (0) ... raiz, porque os metais absorvidos pelas folhas sao transportados para as raizes. 1.7. Na mina do Lousal, situada perto do mina de Caveira,o tratamento das aguas de escorréncia de terrenos contaminados na drea mineira do Lousal levou a implantacao de 17 lagoas de tra~ tamento com plantas. Foi usado 0 junco-solto Uuncus effusus), que é uma planta bem adap- tada a estes ambientes, acumulando e tolerando metais por processos de bioacumulagao. © junco-solto € usado nas lagoas de tratamento porque. {A) ... consegue sobreviver nestes ambientes, tornando-os mais verdes. (8) ... étolerante as elevadas concentragbes ce metais e ndo altera a composicao quimica da agua, {C).... 2 incorporar metas nos seus tecidos, diminui a concentragao de metais na dgua.e nosolo. {0}... incorpora metais nos seus tecidos, sendo usado para a obtencao de minério de ferro. 2. Explica porque é que as escombreiras de dreas mineiras abandonadas representam um perigo ‘ambiental para os ecossistemas, cha de avelioro global Propostas de solugdo Ficha de avaliagéo global 1 Grupo! 1.1, G 1.2. A; 1.3. D; 1.4. A. 2. Cloroplasto. 3. As clanobactérias e as diatomaceas sao seres fotos- sintéticos. Ao realizarem a fotossintese retiram diéxido de carbono e emitem oxigénio para a atmosfera, A.BAD-EC. 5.1.A;5.2B, Grupo lt 11.1.2. 0; 1.3.8; 1.4.8. 2.Entre os 10 € 05 22°C. 3. A presenca humana destréi as sebas que server de maternidade a um grande ntimero de peixes. A destrui- do das sebas provoca uma diminuigéo da natalidade desses peixes, levando uma diminuicéo do numero de individuos das populagoes. Grupo ll 1.1.8; 1.2.4; 1.3.C. 2.1B;2.2C. 3.a-6;)b-7;c-Sjd-2je-3. 4. A cortica que reveste exteriormente o sobreiro é um bom isolante térmico, Esta camada protege as células interiores do sobreiro das elevadas temperaturas que ocorrem durante os fogos, mantendo a arvore viva. Ficha de avaliacao global 2 Grupo! 1. Salinidade. 2.1,D; 2.2. C; 2.3. B; 2.4, B;2.5.C. 3. Em condigées de baixa salinidade, a espécie Daphnia galeata & mais competitiva e apresenta um maior au- mento na sua populago. A uma salinidade de 1,5 pg/L, a espécie Simocephalus vetulus passa a ser dominante, mos- trando ser mais competitiva nestes valores de salinidade. 4.a-1;b-4;¢-5;d-3e-7, Grupo 1. Material vegetal > Musaranho > Geneta. 2.1.A; 2.2. A; 2.3. D; 2.4, B; 2.5. B; 2.6, C;2.7.B. 3. As mariposas que apresentam cor escura disfarcam- -se melhor nas drvores que apresentam tronco escuro, aumentando a sua capacidade de sobrevivencia em re- laco aos predadores. A sua proporcdo na populacio val aumentar em relago s mariposas claras, que sendo mais visiveis vo ser mais predadas. Propostas do solo Grupo itt 1.30. 2. Através das aves. 3.1.G3.2.4;3.3.0;3.4.A 4. A. Aumenta; B. Diminul; C. Diminul; D. Aumenta; E.Diminui. 5. As primeiras espécies a colonizar a ilha foram trans- Portadas pelo mar, provenientes da Islandia, que se situa a norte da ilha de Surtsey. As seguintes foram transportadas, principal mente, pelas aves, nomeada- mente as gaivotas, que estabeleceram colénias na parte sul da ilha, 6. No inicio da sucessio, os niveis de carbono e de azoto do solo sao reduzidos, ndo permitindo a sobrevivéncia de espécies mais exigentes. Com a sucessao ocorreu um aumento significativo da matéria organica do solo, per- mitindo a fixagao de espécies mais exigentes. Ficha de avaliagio global 3 Grupo! 1.1, D; 1.2. D; 1.3.1.4, 4; 1.5.8. 2. Através do consumo de égua contaminada ou atra~ vvés do consumo de peixe contaminado. 3.1. Headline e Captan Omya. 3.2. Os pesticidas aplica- dos na agricultura vao ser absorvidos pelos anfibios e v8o-se acumular. Os predadores, ao alimentarem-se de varios anfibios, vo aumentar a concentracao de pesti- cida no seu organismo, que pode provocar a sua morte. Grupo tl 1.1.D; 1.2. A; 1.3.8; 1.4. A; 1.5. B; 1.6. C; 1.7.8. 2. As centrais termoelétricas so uma das principais fontes de emissao de didxido de enxofre e dxidos nitro- s0s para a atmosfera. O uso de energias renovaveis vai diminuir a emisséo destes gases para a atmosfera, di- minuindo a formacdo de acidos na atmosfera. Grupo lll 1.2. B; 1.2. C; 1.3. D; 1.4. C; 1.5. C; 1.6.B; 1.7.C. 2. As escombrelras apresentam um elevado ntimero de metals que contaminam as 4guas. A escorréncia destas Aguas dcidas, ricas em metais, provoca 0 desequilibrio dos fatores abicticos dos ecossistemas e provoca a morte dos seres vivos. 255

Você também pode gostar