Você está na página 1de 9

T. L.

Osborn – A Cura em Nome de Jesus

1. POR QUE MAIS PESSOAS NÃO SÃO CURADAS?

“De sorte que a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” Romanos 10.17

A fé nunca nasce por causa da nossa compaixão, piedade, nem por conversarmos com as pessoas sobre dores e
sofrimentos, fraquezas e enfermidades. A fé é pelo ouvir [...] pela palavra de Deus (Rm 10.17).

Ela nasce quando ouvimos a Palavra da Verdade.

A pessoa precisa ouvir a verdade. Jesus disse: “E conhecerei a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8.32).
Ele é a Verdade.

Se quisermos ver as pessoas libertas da escravidão da doença, devemos ensinar-lhes a parte da Palavra que as
livra das doenças. A verdade é: Cristo quer curar todos; senão, Ele não teria levado as pisaduras pelas quais
fomos sarados (Is 53.5; 1Pe 2.24).

Então, alguém pode perguntar: “Por que mais pessoas não são curadas?”. Porque a verdade não é ensinada nem
pregada.

Vamos parar de ficar ao lado do leito dos doentes, apiedando-nos de seus sofrimentos e dando a entender que
deve ser a vontade de Deus leva-los, ou que deve ser para ensiná-los a ter paciência, ou talvez dicarem mais
perto do Senhor por meio da enfermidade.

Em vez disso, vamos declarar guerra contra qualquer enfermidade, exercendo nossa autoridade sobre qualquer
forma de poder demoníaco, pelo nome poderoso e triunfante de Jesus Cristo, ministrando libertação aos que
sofrem.

Assim como a salvação, a cura divina também é para todos.

Nunca duvidamos ser a vontade de Deus salvar mesmo os mais vis e indignos. Por que temos esta certeza?
Porque nos foi ensinada a verdade a esse respeito.

Fomos instruídos, desde a infância, que a salvação é para todos aqueles que crêem, porque “Deus amou o
mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a
vida eterna” (Jo 3.16).

Se houvessem aprendido acerca da cura para o corpo tão positivamente como foram ensinadas quanto à
salvação da alma, as pessoas acreditariam na cura como crêem na salvação.

Se Deus operava milagres e curava nos tempos passados, mas não quer fazer o mesmo hoje, entende-se que Ele
é um Deus que era e não que é. Contudo, a Bíblia diz que Ele é o grande «Eu sou» – «Eu sou» o Senhor, que te
sara (Ex 15.26).

Agora mesmo, Deus está dizendo: Eu sou o Senhor, que te sara. Amanhã, Ele dirá a mesma coisa e estará
curando os enfermos que olharem para Ele, porque será ainda o grande «Eu sou». Não pode haver dúvida: o
Senhor cura «todos» que dEle se aproximam, crendo em Sua promessa.

“Seja-vos feito segundo a vossa fé” (Mt 9.29b). Portanto, peça-a, porém, com fé, não duvidando (Tg 1.6a).

1.1. A CURA ESPIRITUAL E FÍSICA

1
A cura, na Bíblia, é tanto física como espiritual.

As duas maldições que Satanás tem lançado contra a humanidade são o «pecado» e a «doença». Ambas
entraram no mundo pela desobediência de Adão e Eva.

As duas bênçãos redentoras que Cristo trouxe ao mundo são a «salvação» e a «cura» - libertação do pecado e da
doença.

A «salvação» e a «cura» do pecado e da doença são duas bênçãos que estão «em uma só» expiação, supridas
por «um só» sacrifício e por «um só» Substituto. É indiferente dizer curado ou salvo. Se dissermos curado,
estaremos referindo-nos a corpo e alma. Se dissermos salvo, também estaremos aludindo a estes termos.

Depois de ouvir esta verdade, a obra não estaria completa se o homem não-salvo e enfermo no corpo fosse
salvo de seus pecados, mas não curado de sua enfermidade.

A obra seria incompleta se um pecador fosse curado, mas permanecesse com seus pecados. A pessoa é
perdoada desses males espirituais quando seu físico é salvo ou curado. Por quê? Simplesmente porque aceitou
a expiação. Como essa pessoa pode aceitar apenas uma metade dos benefícios depois de saber a verdade? Ela
chegou a ver Jesus, o sacrifício de sangue, levando tanto seus pecados como suas enfermidades.

Isso é a verdade que liberto os homens, tanto no seu corpo como na sua alma (Jo 8.32).

Em nossas campanhas evangelísticas pelo mundo, sempre pregamos uma provisão dupla e plena. Convidamos
os não-salvos a aceitarem Jesus Cristo, que os cura e também os salva, e a crerem que Ele sara as enfermidade
ao mesmo tempo em que salva do pecado. O resultado é a libertação tanto do corpo quanto da alma. O corpo e
a alma são sempre libertados ao mesmo tempo, quando as pessoas crêem nisso.

Paulo diz: “Fostes comprados por bom; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais
pertencem a Deus” (1Co 6.20). Ele nos manda usar tanto o corpo quanto o espírito para glorificar o Senhor.
Ambos foram comprados por bom preço.

Não admira que Jesus tenha dito ao paralítico: “Filho, tem bom ânimo; perdoados te são os teus pecados” (Mc
2.5; Mt 9.2). Quando ele se levantou, tomou sua cama e andou, deixou seus pecados para trás com sua
enfermidade.

Foi por essa ração que Jesus perguntou: “Qual é mais fácil? Dizer ao paralítico: Estão perdoados os teus
pecados, ou dizer-lhe: Levanta-te, e toma o teu leito, e anda?” (Mc 2.9).

Se Jesus tivesse dito àquele homem que seus pecados haviam sido perdoados, sua enfermidade também teria de
sair, pois o remédio para ambos foi providenciado na mesma expiação.

Isaías declarou: “Ele foi ferido pelas nossas transgressões [...] e pelas suas pisaduras, fomos sarados” (Is 53.5).
Se Jesus tivesse ordenado àquele homem que se levantasse e andasse, então seus pecados também teriam de
deixa-lo.

Sempre devemos ver uma plena libertação em Jesus Cristo.

A palavra grega traduzida por salvo em Romanos 10.9 (Serás salvo) é a mesma palavra usada por Marcos
quando escreveu: “E todos os [enfermos] que lhe tocavam saravam” (Mc 6.56). Ambas as palavras salvo e
salvaram foram traduzidas da palavra grega «sozo». Vamos aprender o que estas palavras significam no texto
original.

2
Cada um dos vocábulos encontrados nas seguintes passagens das Escrituras são traduzidos do mesmo verbo
grego «sozo»: sare (Mc 5.23); salvo (Mc 16.16); salvo (Lc 8.36); salvo (At 2.21); curado (At 14.9); salvos (Ef
2.8); salvou (Lc 18.42); salvará (Tg 5.15); salvou (Mc 5.34); sararei (Mc 5.28); salvou (Lc 17.19); curado (At
4.9); curado (At 4.12); saravam (Mc 6.56).

1.2. NÃO HÁ NECESSIDADE DE OS CRISTÃOS ESTAREM ENFERMOS

Não toleramos a iniquidade em nossa vida, porque Jesus levou nossos pecados. Também não temos
necessidade de tolerar a enfermidade em nosso corpo, porque Jesus levou as nossas doenças.

“Ele tomou sobre si as nossas enfermidades [fraquezas] e levou as nossas doenças [moléstias].” Mateus 8.17b

“Verdadeiramente, ele tomou sobre si [levou] as nossas enfermidades [ou doenças] e as nossas dores levou
sobre si.” Isaías 53.4a

Por este versículo, sabemos que Jesus levou nossas enfermidades. De acordo com 1 Pedro 2.24a: Levando ele
mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, sabemos que Jesus levou nossos pecados. Se Ele os
levou, não precisamos carrega-los. Se houvesse necessidade de suportá-los, Jesus não precisaria tê-los levado.
Se, de fato, necessitamos levar nossas transgressões, então, Jesus as teria levado em vão.

O Evangelho mostra claramente que Jesus Cristo levou os nossos pecados, e, portanto, somos redimidos deles.
Assim, jamais necessitamos leva-los.

Entretanto, os cristãos têm sido guiados a crer que, apesar de redimidos de seus pecados, devem continuar a
sofrer suas enfermidades porque “pode ser que não seja a vontade de Deus curá-los”. Eles sabem que Ele
curava outros, mas talvez tenham sido apenas os mais felizardos, aos quais Ele queria conceder Sua
misericórdia.

Se fosse a vontade de Deus curá-los, eles sabem que Ele poderia fazê-lo, mas, sem a certeza de Sua vontade,
“ficam pacientes” e continuam a carregar a “cruz” de seu sofrimento físico.

A doença destrói o mesmo corpo que foi comprado por bom preço – o preço do corpo do Filho de Deus! Isso
não é razoável.

Como tal doutrina é diferente da Palavra de Deus! O Reverendo F. F. Bosworth diz:

“Quando pergunto a um cristão se ele acha que é a vontade Deus curá-lo, e ele responde que não sabe, então
pergunto-lhe se é a vontade de Deus cumprir a Sua promessa.”

A razão por que mais pessoas não são curadas é a falta da pregação e ensinamento destas verdades.

“Se a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela Palavra de Deus”, e, se esperarmos que o povo tenha fé para receber a
benção de Deus da cura física, devemos proclamar-lhes estas verdades bíblicas que edificam a fé para receber
esta bênção.

Quantos pecadores seriam salvos se o pregador nunca pregasse um sermão sobre a salvação? Ou se, quando
resolvesse ministrar um sermão sobre salvação, fundamentasse seu discurso nos seguintes pontos principais:

1. Talvez não seja a vontade de Deus salvá-lo.


2. Talvez seu pecado seja para a glória de Deus.
3. Talvez Deus esteja usando seu pecado para castiga-lo.
4. Tenha paciência em seu pecado até que Deus queira salvá-lo.
5. Já passou o tempo de milagres (conversões).
3
Quantas almas seriam salvas e quantos pecadores receberiam fé para converter-se com essas mensagens?

Contudo, esses são quase os únicos pontos que muitos enfermos ouvem a respeito da cura! Dessa forma, é fácil
compreender por que muitas pessoas não são curadas hoje.

2. PEDINDO AO PAI EM NOME DE JESUS

“E tudo quanto pedires em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho.” João 14.13

“Tudo quanto pedirdes a meu Pai, em meu nome, ele vo-lo há de dar.” João 16.23b

De acordo com esses versículos, temos o direito de pedir ao Pai a cura em Nome de Jesus Cristo e seremos
curados. Se crermos na Palavra de Deus, pediremos em Nome de Jesus, e receberemos o que pedimos. Isso é
o que diz 1 João 5.14: “Se pedirmos alguma coisa segundo a sua vontade” – e, com certeza, a cura é vontade de
Deus para todos.

Se você está sofrendo de alguma enfermidade, tem o direito de pedir que o Pai o cure. Então, “tudo o que
pedirdes, orando, crede que o recebereis e tê-lo-eis” (Mc 11.24).

Contudo, observe que devemos pedir em Nome de Jesus.

2.2. O PODER DO NOME DE JESUS

Há poder no Nome do Senhor Jesus Cristo.

Está escrito em Filipenses 2.9,10:

“Deus [...] lhe deu um nome que é sobre todo o nome, para que ano nome de Jesus se dobre todo joelho dos que
estão nos céus, [anjos], e na terra [homens], e debaixo da terra [demônios].”

Os seres de três mundos devem dobrar o joelho ao Nome de Jesus. Este Nome exerce controle absoluto sobre
Satanás e todo o seu reino.

Smith Wigglesworth conta como ministrou a certo homem moribundo com tuberculose. Disse que, em pé, ao
lado do leito, não fazia coisa alguma a não ser repetir o Nome de Jesus seguidamente. O quarto encheu-se da
glória de Deus, a cura veio para o corpo do doente, e ele levantou-se completamente curado.

Pedro disse ao coxo: “Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda.” (At 3.6b), e a mulher insana
foi perfeitamente restaurada.

Jesus nos deixou Seu Nome. Este Nome habita conosco. Temos o direito de usá-lo. A Satanás é ordenado
respeitar este Nome que é sobre todo o nome, e todo o seu reino tem de obedecer às nossas ordens, quando
dadas em Nome de Jesus Cristo (Leia Lucas 10.17).

Lembre-se de que foi Jesus que venceu o pecado, Satanás, a doença, a morte, o inferno e o túmulo; e nós temos
o direito legal de utilizar o Seu Nome.

Como E. W. Kenyon escreve:

4
“Quando Jesus nos deu o direito de usar este Nome, o Pai sabia tudo o que implicaria quando almas oprimidas
O pronunciassem em oração, e é sempre de Seu agrado reconhecer este Nome.

As possibilidades envolvidas neste Nome estão além do nosso entendimento.

Quando Jesus disse: Tudo quanto pedirdes a meu Pai em meu nome, Ele estava entregando-nos um cheque já
endossado para sacarmos todos os recursos dos céus, pedindo que o preenchêssemos. Que grande privilégio o
nosso!

Se você está precisando de cura, faça um estudo dos recurso de Jesus, a fim de compreender melhor a riqueza
que este Nome tem para você hoje. Cabe a você usá-lo hoje. Jesus disse isso. Creia que Ele isse a verdade e
comece a utilizar o Nome dele em oração hoje.

Jesus está dizendo-lhe: “Peça ao Pai em meu Nome. Eu abonarei a petição, e o Pai lhe dará qualquer coisa por
mim abonada”.

Quando tomamos nossos privilégios e direitos na Nova Aliança e oramos em Nome de Jesus, parece que o
pedido ou a súplica passa de nossas mãos para as mãos de Jesus, Ele, então, assume a responsabilidade dessa
necessidade, e sabemos que Ele disse: “Pai, graças te dou, por me haveres ouvido. Eu bem sei que sempre me
ouves” (Jo 11.41,42a).

Em outras palavras, sabemos que o Pai sempre ouve Jesus, e quando orarmos em Nome de Jesus, será como se
Ele Próprio estivesse orando. Ele ocupa o nosso lugar. O Pai nos dá a resposta, e nós nos regozijamos.

Se você precisa de cura, pode pedi-la ao Pai, em Nome de Jesus. Creia que Ele ouve você e, então, descobrirá
que sua enfermidade se foi. Por quê?

“E esta é a confiança que temos nele: que se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se
sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos.” 1 João
5.14,15.

Esse direito é seu. Peça-lhe e receberá saúde no precioso e poderoso Nome de Jesus.

Faça isso agora! Essa verdade opera agora – bem aí onde você está!

Jesus deu-nos a permissão de utilizarmos Seu Nome em oração.

“E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma
coisa em meu nome, eu o farei.” João 14.13,14

E mais: “Até agora, nada pedistes em meu nome; pedi e recebereis, para que a vossa alegria se cumpra” (Jo
16.24).

Podemos louvá-lo grandemente pelo direito de usar Seu Nome em oração!

Se você precisa de cura, peça-a ao Pai, em Nome de Seu querido Filho, receba-a, e sua alegria se cumprirá.

Pedro, fiando-se na Palavra de Jesus, disse ao coxo que necessitava de cura: “Em nome de Jesus Cristo, o
Nazareno, levanta-te e anda.” (At 3.6b).

Esse Nome jamais perdeu Seu poder. Você pode receber cura por meio dEle.

As pessoas são salvas por esse Nome, pois “em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu
nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” (At 4.12).
5
Você pode orar e fazer suas petições ao Pai nesse Nome (Jo 14.13,14; 16.24).

Nesse Nome, os coxos, os impotentes e os indefesos são libertados para andar novamente.

Jesus disse: “Em meu nome, expulsarão demônios.” (Mc 16.17).

Paulo provou a veracidade dessa profecia muitos anos depois que Jesus a proferiu. Paulo disse ao espírito
maligno: “Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E, na mesma hora, saiu (At 16.18b).

Não admira que o poeta tenha escrito:

Saudai o Nome de Jesus!


Arcanjos vos prostrai!
O Filho do glorioso Deus,
Com Glória coroai!

Quão grande poder tem esse Nome para a Igreja hoje! Ele abrangia cada fase da primeira igreja cristã.

Em Colossenses 3.17, aprendemos que: “E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do
Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.”

Em Efésios 5.20, aprendemos a dar “sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor
Jesus Cristo.” Em 1 Coríntios 6.11, foi-lhes dito que haviam sido lavados, santificados e justificados em Nome
do Senhor Jesus e pelo Espírito de Deus.

Em Hebreus 13.15, somos admoestados a oferecer sempre sacrifício de louvor ao Seu Nome.

Em Tiago 5.14, somos instruídos a “ungir os enfermos com azeite no Nome do Senhor.”

Em 1 João 3.23, lemos que o seu mandamento é o seguinte: que creiamos no Nome de Seu Filho Jesus Cristo.

Vemos, nesses versículos, que o Nome de Jesus dava poder a cada fase da vida do cristão e que era importante
em seus pensamentos, sua vida de oração, seu ensinamento e sua pregação – uma importância que muitos, hoje,
ignoram, porque não foram instruídos.

O CONVITE

Jesus disse: “E conhecerei a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8.32). O conhecimento dessas grandes
verdades da redenção torna possível que Deus cumpra todas as Suas promessas para você. Convém
acrescentar, contudo, que as promessas são para os que aceitam Jesus como Salvador.

Um homem me perguntou: “Você pode orar para que eu seja curado?”.

Respondi: “Certamente, mas você é cristão – está realmente salvo?”.

“Não”, falou o homem.

“Então”, questionei, “por que você pede que Deus o cure, se você não O ama o bastante para servir a Ele?”.

“Ora, só pensei em ficar curado”, respondeu ele.

6
“Você pode ficar curado e certamente ficará, mas, primeiro, aceite Cristo como seu Salvador. Então terá prazer
em restaurá-lo”, argumentei. “Por que você pediria a Deus que lhe desse mais força para servir ao diabo?”. Se
você servir a Deus, Ele, Jeová-Rafah, o Senhor que cura, terá prazer não apenas em curá-lo, mas também em
cumprir cada uma de Suas promessas em você, e mantê-lo feliz pelo resto da vida”.

O homem pensou seriamente, aceitou Cristo, foi maravilhosamente convertido, e sarou imediatamente.

Talvez, você seja um dos que deseja a cura para seu corpo, mas não tem a alegria de saber que tudo está bem
em sua alma. Se esse é o seu caso, lembre-se de que o melhor momento para ser salvo é agora. Eis aqui agora
o tempo aceitável, eis aqui agora o dia da salvação (2Co 6.2b).

Deus está esperando para derramar Suas bênçãos sobre sua vida. Ele deseja reverlar-Se a você em toda a Sua
plenitude.

A pessoa que nunca aceitou Cristo como Salvador deve lembrar-se de que todos pecaram e destituídos estão da
glória de Deus (Rm 3.23). Se vos não arrependerdes, todos de igual modo perecereis (Lc 13.5).

Jesus disse: “Necessário vos é nascer de novo” (Jo 3.7b)

Paulo afirmou: Se alguém está em Cristo, nova criatura é (2Co 5.17a).

Toda pessoa pode e deve saber que está salva. A Bíblia diz: Sabemos que passamos da morte para a vida (1Jo
3.14a).

Há muitas coisas que nunca saberemos, mas, graças a Deus, podemos saber que passamos da morte para a vida!

No momento em que você definir suas ações e seguir o padrão bíblico, terá conhecimento disso. E que bênção
é saber que tudo vai bem com a sua alma!

Alguns podem perguntar: “Como posso saber que estou salvo? Como ter certeza de que meus pecados foram
perdoados?”.

O carcereiro de Filipos perguntou Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram
[Paulo e Silas]: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa (At 16.30,31).

Jesus disse: Quem crer e for batizado será salvo (Mc 16.16a).

Paulo declarou: Se, com a tua boca, confessares ao Senhor Jesus e, em teu coração, creres que Deus o
ressuscitou dos mortos, serás salvo (Rm 10.9).

Pedro disse: E acontecerá que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo (At 2.21).

Todos esses versículos têm uma promessa definida: você será salvo. Se você atender definitivamente ao que
eles exigem, será salvo.

A ORAÇÃO DA CURA

Agora que você aceitou Cristo como Salvador, você é um filho de Deus e tem o direito ao cumprimento de toda
e qualquer promessa que Ele fez à Sua família.

Se você precisa de cura, ore agora e seja curado da mesma maneira que foi salvo.

Cristo levou suas enfermidades, e, pelas pisaduras dEle, você foi sarado.

7
Aquele que perdoou todas as suas iniquidades também curou todas as suas enfermidades. Jesus disse:

“E estes sinais seguirão aos que crerem; em meu nome, expulsarão demônios [...] imporão as mãos sobre os
enfermos e os curarão” Marcos 16.17,18.

Como filho de Deus, se você precisa de cura, use seus direitos em oração e, dessa forma, seja liberto e curado
onde estiver.

Agora que você está terminando a leitura deste volume e tomou conhecimento de seus direitos em Cristo como
cristão, concretize a sua fé: repreenda o inimigo que tem interferido em sua saúde e seja abençoado conforme a
promessa.

“É ele que [...] sara todas as tuas enfermidades.” Salmo 103.3b.

Se você está doente ou incapacitado de alguma forma e crê na mensagem de libertação que apresentamos neste
livro; se está pronto para concretizar a Palavra, colocando sua fé em ação, ore assim:

“Pai celestial, graças Te dou, porque me revelaste a Verdade. Graças Te dou, porque Cristo me redimiu das
minhas doenças, fazendo-Se enfermo em meu lugar. Graças Te dou, porque, pelas Suas pisaduras, fui sarado.

Estou muito grato, porque não preciso levar minhas enfermidades, como também não preciso levar meus
pecados, porque Tu me revelaste Cristo, meu eterno Substituto, que, em meu lugar, levou minhas enfermidades
e meus pecados.

Estou muito contente por conhecer a Verdade: que Satanás é o responsável pelas minhas enfermidades, e eu
tenho direito e autoridade legais sobre todos os demônios.

Agora, Pai, eu venho conforme a Tua Palavra, esperando que Tu guardes a Tua Palavra e cumpras a Tua
promessa: Eu sou o Senhor, que te sara.

Eu repreendo o inimigo que tem causado o meu sofrimento.

Em Nome de Jesus Cristo, ordeno que a causa de minha doença saia e que todo sintoma seja destruído pelo
poder do meu Senhor que está presente agora.

Pai, graças Te dou, porque Tu ouviste minha oração e me respondeste agora.

Reivindico a promessa de cura para o meu corpo pela fé em Tua Palavra e Te agradeço, porque a fonte da
minha enfermidade foi destruída e, conforme a promessa de Jesus, eu sarei.

Em Nome de Jesus Cristo. Amém”.

Visto que você já orou e repreendeu a origem da sua enfermidade e já reconheceu, pela fé na Palavra de Deus,
que Ele respondeu sua oração, retenha firme a confissão da esperança, porque fiel é o que prometeu (Hebreus
10.23).

Não deixe o diabo ouvir de seus lábios coisa alguma a não ser a confissão da Palavra de Deus. Não se permita
pensar em nada contrário ao que Deus prometeu em Sua Palavra.

Tudo o que não seja ficará curado é mentira do diabo.

Trate toda confissão negativa como mentira e fique firme na Palavra de Deus, pois o Senhor A cumprirá em sua
vida.

8
Faça como Abraão: fique firme na fé, olhando para a promessa.

Conserve a Palavra diante de seus olhos. Olhe para a promessa continuamente.

Nunca considere algum sintoma que contradiga a Escritura Sagrada, como a ração para duvidar da Palavra
eterna, porque está escrito: Eu velo sobre a minha palavra para a cumprir (Jr 1.12).

Interesses relacionados