Você está na página 1de 8

JUSTIFICATIVA

O estágio supervisionado é importante para a vida acadêmica, pois é onde


tudo aquilo que foi mostrado através da teoria em sala de aula passa a ser
entendido e vivenciado na prática. Esse momento prepara o aluno para o
mercado de trabalho, o qual tem requisitado, cada vez mais, profissionais
habilidosos e bem treinados, por isso, é necessário que seja dada a devida
importância à essa experiência. Essa etapa de estagio supervisionado, não deve
ser vista pelo acadêmico somente como mais uma matéria da grade curricular a
ser concluída, mas também como uma fonte de novas vivências e
conhecimentos que proporcionam crescimento pessoal e profissional.
O período de estágio supervisionado é um grande desafio, pois o aluno
precisa aprender a lidar com as novidades que lhes serão apresentadas. É um
momento oportuno para que seja feita uma reflexão a respeito dos dilemas
encontrados pelo estagiário na prática, visando a superação dos obstáculos,
criando estreitamento com a futura profissão.
A escolha da Clínica Escola Fametro, foi feita por ser um local com grande
demanda de pacientes, onde terei a oportunidade de continuar a aprendizagem
que teve início em sala de aula. Com as atividades que serão desenvolvidas no
local, será possível ter um contato mais amplo com o que o psicólogo faz em seu
campo de atuação, aprendendo a lidar com as contingências diárias para
conseguir atingir o objetivo maior.
Pode-se então concluir que o estágio supervisionado, vai além de ser uma
mera disciplina da grade curricular, também incorpora múltiplos conhecimentos
da formação profissional, desenvolvendo habilidades e competências
importantes para a formação profissional.
CARACTERIZAÇÃO DO LOCAL DO ESTÁGIO

A Clínica Escola é parte integrante de espaço multidisciplinar do Centro


Universitário-FAMETRO, que oferece atendimento em Psicologia, Nutrição,
Fisioterapia, Biomedicina, Serviço Social, e Fonoaudiologia. Localizada
na Avenida Constantino Nery n°3378, Bairro Chapada, CEP 69050-001, na
cidade de Manaus, estado do Amazonas. A Clínica Escola da Fametro iniciou
suas atividades em 26 de Abril de 2010, e atualmente funciona nos horários
Matutino das 08h00min às 12h00min e Vespertino das 14h00min às 18h00min.
A Clínica de psicologia é o setor responsável pela prestação de serviços em
Psicologia e pela realização e controle dos estagiários do sexto período e dos
finalistas do curso. Atualmente, no horário Vespertino a coordenação da Clínica
Escola está sob a responsabilidade da Professora e Psicóloga Juliana Borges.
As instalações da Clínica Escola de Psicologia da Fametro são equipadas
com recepção, salas adequadas climatizadas e mobiliadas conforme a
necessidade para atendimentos psicoterápicos. Sendo que a sala para
atendimentos infantil contem brinquedos para crianças de ambos os
sexos, fantoches, quadro de pintar, jogos como: quebra- cabeça, Memória,
Montagem, Dama, Bingo e os Testes Columbia, Bender, Wais-III, R1, Teste
Vocacional, L.I.P, Habilidade e Técnica de Interesse Profissional, HTP. Possui
sala climatizada para uso dos estagiários para estudos e discussão de casos
clínicos, copa/cozinha disponível para uso comum de funcionários e estagiários
da clínica-escola.
Os estagiários do sexto períodos e os finalistas são
supervisionados/orientados por psicólogos devidamente habilitados e
experientes, proporcionando experiência profissionalizante curricular adequada
na área de Psicologia Clínica. O contato com a realidade profissional, além de
permanentemente acompanhado por profissionais, promoverá um exercício
critico/reflexivo sobre a profissão do Psicólogo, visando à identificação de
trabalho e identidade profissional
OBJETIVOS

Objetivo Geral

Colocar em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula,


conhecendo novos caminhos da prática psicológica através da realidade
apresentada.

Objetivos Específicos

Participar das atividades desenvolvidas na instituição;

Adquirir novos conhecimentos através das atividades a serem realizadas;

Cumprir a carga horária estabelecida pelo curso.


ATIVIDADES A REALIZAR

 Acolhimento
O acolhimento é um elemento de grande importância que pode favorecer
mais qualificação ao atendimento prestado ao paciente. De acordo com Ramos
e Lima (2003), o acolhimento consiste na humanização entre o profissional e o
serviço de saúde prestado aos usuários.
O acolhimento apresenta ao usuário as dinâmicas e os critérios de
acessibilidade a que eles estão submetidos. Pode ser utilizado como um meio
para interrogar as práticas cotidianas, permitindo captar falhas nas relações que
se estabelecem entre usuários e profissionais com o fim de alterá-las, para que
se estabeleça um processo de trabalho centrado no interesse do usuário
(RAMOS e ALMEIDA, 2003).
Pra Tesser, Neto e Campos (2010), o acolhimento é uma proposta voltada
para melhoria das relações dos serviços de saúde com os usuários que procura
o serviço espontaneamente com os profissionais de saúde, em que há uma
escuta, um processamento de sua demanda e a busca de resolução, se possível.
Assim, o acolhimento constitui-se de conhecimento para a organização
dos serviços, com vistas à garantia de acesso universal, resolutividade e
humanização do atendimento (FRANCO, et al., 1999).
 Anamnese
A anamnese é um instrumento utilizado para a obtenção de dados na
abordagem do paciente, sendo aplicável nas diversas áreas da saúde, incluindo
a psicologia. (SOUZA, et al. 2016).
Ramos (2011), afirma que a anamnese é um momento crucial do diagnóstico,
pois é por meio dela que questões da vida do paciente, tais como, normas,
preconceitos, expectativas, padrões familiares e a circulação dos afetos e do
conhecimento ficam evidenciados.

“A anamnese favorece o reconhecimento do outro, de


suas necessidades, medos e ansiedades”.
(SOARES, M. O. M. et al. 2016).
De acordo com Soares (2014), pose-se concluir então, que a anamnese
representa a base para o exercício profissional facilitando o atendimento
posterior.
 Escuta terapêutica
A escuta pode ser vista como um meio de comunicação essencial para a
compreensão do outro pois é uma atitude positiva de interesse e respeito, sendo
assim terapêutica. (BENJAMIN, A. 2011).
Mesquita e Carvalho (2014), definem a escuta terapêutica como um método
utilizado para incentivar uma melhor comunicação e compreensão mais ampla
das preocupações pessoais do outro. A escuta é um instrumento importante para
se obter informações, por exemplo, pelo uso de perguntas abertas, resumos e
esclarecimento. (STEFANELLI, M. C. 2012)
 Triagem
Para Perfeito e Melo (2004), o processo de triagem é a porta de entrada dos
pacientes, pois é através dela que os clientes conhecem o que é um serviço
psicológico, uma vez que este tipo de trabalho não tem repercussão em seu
universo cultural e educacional. O processo de triagem e indicação terapêutica
dentro da clínica obedece a critérios de inclusão e de exclusão da clientela.
(SALINAS e SANTOS, 2002)
CRONOGRAMA

Mês Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho


Atividade
Elaboração do
X X X X X X
Plano
Acolhimento X X X X X X
Anamnese X X X X X X
Atendimento
X X X X X X
psicológico
Escuta terapêutica X X X X X X
Grupo de idosos X X X X X X
Palestras X X X X X X
Relato escrito X X X X X X
Triagem X X X X X X
REFENRÊNCIAS
BENJAMIN, A. A entrevista de ajuda. Ed. 13. São Paulo: Martins Fontes, 2011.
195 p.
FRANCO, T. B.; BUENO, W. S. & MERHY, E. E., 1999. O acolhimento e os
processos de trabalho em saúde: O caso de Betim, Minas Gerais, Brasil. Cad.
de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, abr./jun. 1999. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102311X1999000200019&script=sci_a
bstract&tlng=pt >. Acesso em: 29 mar 2018.
MESQUITA A. C.; CARVALHO E. C. A Escuta Terapêutica como estratégia de
intervenção em saúde: uma revisão integrativa. Ver. Esc. Enferm. USP, São
Paulo, v. 48, n. 6, 2014. Disponível em:
<http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v48n6/pt_0080-6234-reeusp-48-06-1127.pdf.>.
Acesso em: 29 mar. 2018.
STEFANELLI, M. C. Estratégias de comunicação terapêutica. Ed. 2. Barueri:
Manole, 2012. 109 p.
SOARES, M. O. M. et al. Impacto da anamnese para o cuidado integral: visão
dos estudantes portugueses. Ver. Bras. Promoção Saúde, Fortaleza, v. 29, dez.
2016. Disponível em:
<http://periodicos.unifor.br/RBPS/article/viewFile/6407/5214>. Acesso em: 29
mar. 2018.
SOARES, M. O. M. et al. Reflexões Contemporâneas sobre Anamnese na Visão
do Estudante de Medicina. REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA,
São Paulo, v. 38, n. 3, 2014. Disponível em:
<http://www.scielo.br/pdf/rbem/v38n3/05.pdf>. Acesso em: 29 mar. 2014
RAMOS, D. D.; LIMA M. A. Acesso e acolhimento aos usuários em uma unidade
de saúde de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Cad. Saúde Pública, São
Paulo, v. 19, n. 1, jan./fev. 2003. Disponível em:
<https://www.scielosp.org/pdf/csp/2003.v19n1/27-34/pt.> Acesso em: 29 mar.
2018.
RAMOS, M. I. P. A entrevista de anamnese sob a ótica do referencial teórico
psicodramático: uma contribuição para a psicopedagogia. Rev. Psicopedagogia,
São Paulo, v. 28, n. 85, 2011. Disponível em:
<http://pepsic.bvsalud.org/pdf/psicoped/v28n85/10.pdf>. Acesso em: 29 mar.
2018.
SOUZA, A. M. K. et al. IMPORTÂNCIA DA ANAMNESE PARA FISIOTERAPIA:
REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. RESU – Revista Educação em Saúde, Goiás, v. 4,
n. 1, 2016. Disponível em: <file:///C:/Users/Acer/Downloads/1709-
Texto%20do%20artigo-4824-2-10-20160722.pdf>. Acesso em: 29 mar. 2018.
TESSER, C. D.; NETO, P. P.; CAMPOS, G. V. Acolhimento e (des)medicalização
social: um desafio para as equipes de saúde da família. Ciênc. saúde coletiva,
Rio de Janeiro, v. 15, nov. 2010. Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141381232010000900
036>. Acesso em: 29 mar. 2018.
PERFEITO, H. C. C. S.; MELO S. A. Evolução dos processos de triagem
psicológica em uma clínica-escola. Rev. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 21,
n. 1, janeiro/abril 2004. Disponível em:
http://www.scielo.br/pdf/estpsi/v21n1/a03v21n1. Acesso em: 10 abril 2018
SALINAS, P.; SANTOS, M. A. Serviço de triagem em clínica-escola de psicologia: a
escuta analítica em contexto institucional. Psychê, São Paulo, 2002. Disponível
em:<http://www.redalyc.org/html/307/30700914/>. Acesso em: 10 abril 2018.