Você está na página 1de 2

REVISÃO DO LIVRO

Ensino Bíblico Criativo


Lawrence O. Richards. Chicago, IL: Moody, 1970. 288 páginas.
Avaliado por George G. Konrad
Uma preocupação básica enfrentada por todo educador cristão e pastor é
levantada no Ensino Bíblico Criativo : “Por que a Bíblia, ensinada como a
palavra de Deus comunicando a verdade de Deus, tem maior efeito em nossas
igrejas? Por que temos essa contradição, pecando santo? Por que os crentes não
são mais dinâmicos? Por que os jovens se rebelam contra a verdade? Por que a
Bíblia, ensinada como a verdade, não é consistentemente transformada?
Lawrence O. Richards é bem qualificado pela experiência e treinamento
para escrever na área da educação cristã. Ele é bacharel em Filosofia pela
Universidade de Michigan e Th.M. em Educação Cristã do Dallas Theological
Seminary e atualmente está trabalhando em seu Ph.D. no Seminário Garret,
Northwestern University. (Sua série de “Youth Pergunta” incluem se você for
real? , Até onde posso ir? , Deus é necessário? , E que está nele para mim? Seu
novo livro, A Nova Face Para a Igreja levanta e responde a muitas perguntas
sobre renovação da igreja.)
Ao procurar determinar uma resposta para a questão do ensino ineficaz da
Bíblia, o Sr. Richards começa no lugar certo - a natureza da Bíblia. Educadores
cristãos contemporâneos descobriram a razão da ineficácia da educação cristã
na abordagem literal da Bíblia das igrejas evangélicas conservadoras. Na
primeira seção do livro, o autor descreve sucintamente e claramente a visão
contemporânea da Escritura e suas implicações para a educação cristã. Ele
segue isso com uma explicação de uma visão conservadora da Bíblia. Sua
conclusão, como seria de se esperar, é que a Bíblia deve ser interpretada
literalmente e a falha do “fracasso da informação a transformar deve estar em
outro lugar que não uma interpretação literal” (p. 50).
A resposta está no ensino deficiente. Deus apresenta informações
verdadeiras sobre Si mesmo na Bíblia. Além disso, “o próprio Deus nos
confronta em sua verdade” (p. 56). Cada confronto com Deus exige uma
resposta. Quando os professores compreender a seqüência de {39} verdade
confronto de resposta como deveriam, ensino vai voltar a ser eficaz.
Como o “ensino bíblico criativo” pode ser implementado é o assunto da
segunda seção. O ensino criativo é definido como “consciente e efetivamente
focado em atividades que elevam o nível de aprendizado do aluno”. Essa
definição não faz justiça à especificidade e praticidade do ensino bíblico criativo,
conforme descrito no livro. As quatro principais características identificadas no
processo de ensino são: 1) gancho - uma técnica para dividir seus alunos na
Palavra da Vida; 2) livro - ajudando os alunos a entender a informação
bíblica; 3) olhar - movendo-se para implicação e aplicação; 4) levou - chamando
a resposta necessária.
Na parte três, "Diretrizes para o Ensino Criativo", o autor
sistematicamente se propõe a aplicar os princípios do ensino bíblico criativo a
crianças, jovens e adultos. Em duas seções principais, ele descreve
detalhadamente métodos e procedimentos para realizar a criatividade na sala de
aula.
Há pouca dúvida de que este livro do Sr. Richards será usado amplamente
como um texto na metodologia educacional. Sua força reside no fato de que
procura cuidadosamente estabelecer uma base teológica sobre a qual construir
uma metodologia. Isso ele faz reafirmando a visão conservadora das
Escrituras. As diretrizes extremamente práticas encontrarão uma ajuda valiosa
na preparação de aulas para seus alunos. Nenhum grupo etário foi omitido.
De uma maneira verdadeiramente conservadora, Richards simplificou
algumas das questões. Outros foram ignorados por completo. É surpreendente
que, com a análise cuidadosa da abordagem contemporânea da educação cristã
e a grande rejeição de uma interpretação simbólica dos materiais bíblicos, que
toda a questão da linguagem como símbolo não tenha sido levantada. Isso torna
muitas das deduções suspeitas de uma perspectiva mais ampla. Talvez a parte
mais fraca do livro esteja na tentativa de aplicar os princípios desenvolvidos da
hermenêutica à situação da sala de aula pré-escolar. O autor ainda é educado
em bases bastante tênues quando insiste na capacidade de conceituar crianças
em idade pré-escolar.
O frescor da abordagem de Richard, o interessante estilo de redação e a
consistente tentativa de passar da teoria à prática tornarão este livro uma
ferramenta eficaz nas mãos de professores na área da educação cristã. É
altamente recomendado nesta mesa.