Você está na página 1de 34

Governador de Minas Gerais

Antonio Augusto Junho Anastasia

Secretária de Estado de Educação


Ana Lúcia Almeida Gazzola

Secretária Adjunta de Estado de Educação


Maria Céres Pimenta Spínola Castro

Chefe de Gabinete
Maria Sueli de Oliveira Pires

Subsecretária de Informações e Tecnologias Educacionais


Sônia Andère Cruz

Diretora da Superintendência de Avaliação Educacional


Maria Inez Barroso Simões
Diretoria de Avaliação da Aprendizagem

Ana Silvéria Nascimento Bicalho


Carmelita Antônia Pereira
Gislaine Aparecida da Conceição
Maria Guadalupe Cordeiro
Marineide Costa de Almeida de Toledo
Rosângela Leonardo da Silva
Suely da Piedade Alves

Coordenação:
Lúcia Mattos

Elaboradores:
Alessandra de Carvalho Pereira
Bruno de Assis Freire Lima
Eloisa Nascimento
Maria Auxiliadora Mafra
Maria Elasir Seabra Gomes
Thácya Mattos
SUMÁRIO
APRESENTAÇÃO 7

PORQUE USAR PROVAS E TESTES NA AVALIAÇÃO

DA APRENDIZAGEM ESCOLAR 8

COMO CONSTRUIR PROVAS E TESTES ESCOLARES DE QUALIDADE? 8

PROVAS ESCOLARES 9

QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA 9

CONHEÇA A ESTRUTURA BÁSICA DE UMA QUESTÃO DE

MÚLTIPLA ESCOLHA E O PROCESSO DE SUA ELABORAÇÃO 10

ELABORANDO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA: passo a passo 11

1. Defina a matriz de avaliação 11


2. Crie um problema contextualizado, claro e objetivo 12
3. Crie alternativas de resposta interessantes e desafiadoras 14
4. Justifique as alternativas de resposta 16
5. Revise a questão depois de pronta e faça as reformulações necessárias 17
6. Varie os tipos de questões de múltipla escolha 19
6.1. Questão de resposta única 20
6.2. Questão de afirmação incompleta 21
6.3. Questão de resposta múltipla 22
6.4. Questão de foco negativo 23
6.5. Questão de asserção e razão 24
6.6. Questão de preenchimento de lacuna 25
6.7. Questão de interpretação 26
6.8. Questão de associação 27
6.9. Ordenação ou seriação 28
6.10. Alternativas constantes:
Certo/Errado; Verdadeiro/Falso; Fato/Opinião; Sim/Não 29
7. Confirme cada passo do processo de elaboração 30
ANEXO: Como fazer referências bibliográficas: algumas indicações 31
CAROS PROFESSORES

Este Guia de Elaboração e Revisão de Questões de Múltipla Escolha tem como


principal objetivo orientar professores na construção de instrumentos para a avaliação
da aprendizagem escolar, ou seja, a avaliação daquelas aprendizagens pelas quais a
escola é responsável.

A elaboração de questões não se restringe, entretanto, à avaliação da aprendizagem


escolar, mas aplica-se às diversas modalidades e tipos de avaliação, como os
processos seletivos (vestibulares e concursos públicos), os exames de certificação
escolar (exames supletivos, de conclusão), a certificação profissional e ocupacional
(exames da OAB, exames de Suficiência), as avaliações de sistema e avaliações em
larga escala (PROEB, SAEB, ENEM). Todas essas avaliações utilizam itens/questões
como seu principal instrumento para avaliar os conhecimentos e saberes necessários
ao perfil avaliado.

A função de elaborar itens/questões nesses processos é o principal fator para a


qualidade das avaliações, entretanto, não é fácil construir bons instrumentos avaliativos.

Todo professor necessariamente elabora provas para as avaliações escolares.


Nesse processo, os professores buscam formular questões eficientes e de qualidade
pedagógica que assegurem funcionalidade instrumental e fidedignidade dos resultados.

Tendo em vista contribuir para o aprimoramento da habilidade dos professores para a


elaboração e revisão de questões, tanto na construção de provas escolares de suas
disciplinas, quanto em testes e exames dos demais processos avaliativos realizados
pela Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais, a Superintendência de
Avaliação Educacional publica este guia com as orientações básicas para a formulação
de questões objetivas de múltipla escolha.

Questões criativas não dispensam cuidados especiais para garantir funcionalidade e


eficiência como bons instrumentos de avaliação. Desejamos que este Guia ofereça
orientações que contribuam para a criação de questões, que estimulem o bom
desempenho de quem as responde.

Bom trabalho!

7
POR QUE USAR PROVAS E TESTES NA AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR?

A aprendizagem é um processo cognitivo, conhecimentos, habilidades e atitudes.


interno e subjetivo, por isso, para ser Provas e testes foram criados com esse
avaliada o professor precisa criar objetivo. Sua função é provocar respostas
situações em que o aluno demonstre seus que expressem aprendizagens.

COMO CONSTRUIR PROVAS E TESTES ESCOLARES DE QUALIDADE?

Provas e testes são instrumentos didáticos • Educabilidade: mesmo avaliando tópicos/


estimuladores de desempenhos dos alunos, habilidades específicos, as provas devem
através dos quais a aprendizagem ganha contribuir para novas aprendizagens.
visibilidade. Sua elaboração para uso em
sala de aula deve se orientar por critérios • Concepção de aprendizagem: as provas
pedagógicos da avaliação da aprendizagem devem avaliar os saberes em diferentes
escolar que lhes garantam funcionalidade e níveis de complexidade.
eficiência.
• Didática: a relação conteúdo/forma deve
Esses critérios são: definir a estrutura das provas, sem impor
formatos adequados ao entendimento
• Criatividade: provas devem ser atrativas do aluno, evitando-se o que é supérfluo,
e desafiadoras. cansativo e enfadonho.

• Originalidade: provas devem abordar • Correção linguística: uma prova deve ser
conteúdos atualizados e de forma inovadora. redigida com apuro de linguagem, correção
ortográfica, gramatical e de pontuação.
• Comunicação eficiente: provas devem
ser compreensivas, com uma redação que • Nível a que a avaliação se destina:
diga claramente para o aluno o que ele deve as provas devem apresentar desafios
fazer. de acordo com a complexidade dos
conteúdos e habilidades, o nível de ensino
• Sintonia com o ensino: provas devem e desenvolvimento cognitivo dos alunos.
ser adequadas ao nível de ensino e aos
objetivos dos Conteúdos Básicos Comuns
– CBC.

ATENÇÃO!
Construir boas provas para a sala de aula requer do professor
conhecimento atualizado e intenção de aprimoramento contínuo.
A habilidade para formular bons instrumentos se adquire com
a experiência e, principalmente, com a crítica construtiva de
revisores.

8
PROVAS ESCOLARES

As provas são compostas com questões, As questões se destinam a verificar as


organizadas de forma didática. Essas aprendizagens adquiridas e são elaboradas
questões devem ter comandos e instruções de acordo com os tópicos/habilidades
capazes de orientar, de forma eficiente, que foram desenvolvidos nas atividades
o aluno sobre como resolvê-las e os escolares e que os alunos devem saber.
comportamentos que ele deve demonstrar
nesse processo.

QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

Em avaliação, há dois grandes grupos de possibilidades de resposta entre as quais


questões: o aluno escolhe a única que responde
corretamente ao problema proposto.
1) as questões abertas ou dissertativas,
cujas respostas são construídas. Nestas questões a objetividade é
fundamental. O professor deve ter em mente
2) as questões objetivas, cujas respostas que uma questão de múltipla escolha não
são selecionadas ou escolhidas entre diz respeito somente ao tipo de resposta
algumas alternativas propostas pelos que solicita. É objetiva pelo enunciado
autores dos itens. direto, claro e preciso. É objetiva pela sua
organização, pela forma como o problema
Questões de múltipla escolha são objetivas. é contextualizado e apresentado para a
Conforme o próprio nome indica, são análise do avaliando.
aquelas que já trazem enunciadas as

REFLITA!
Se a questão não estiver clara, o aluno não saberá o que deve fazer e sua resposta
poderá ser incorreta, mesmo que ele domine os conhecimentos e tenha adquirido a
habilidade solicitada.

9
CONHEÇA A ESTRUTURA BÁSICA DE UMA QUESTÃO DE MÚLTIPLA ESCOLHA E
O PROCESSO DE SUA ELABORAÇÃO

O Que A Questão Avalia


Nível: Disciplina: Dificuldade:
Ensino Fundamental Língua Portuguesa Médio - Avaliação de aprendi-
zazem
CBC1 - Eixo: I - Compreensão de Produção de Tema: 1 - Gêneros
textos
Tópico: 5 - Signos não verbais (sons, ícones, ima-
Subtema: Não tem gens, grafismos, gráficos, infográficos, tabelas...)

Habilidade: 5.5 - Integrar informação verbal e não Detalhamento: 5.5.1 - Relacionar sons, imagens,
verbal na compreensão e na produção de textos, gráficos e tabelas a informações verbais explícitas
produtiva e autonomante. ou implícitas em um texto.

Ano: 9

Problema e Resposta
Observe a crítica do personagem Calvin nesta tirinha:

Ás vezes eu acho que o indício Suporte (textos, desenhos,


mais óbvio de que existem figuras)
formas de vida inteligente na
terra é que nenhuma delas
tentou entrar em contato
conosco.

Enunciado da situação
problema e
comando de resposta
(http://karlacunha.com.br. Acesso: 13/07/2010.)
 
Na opinião de Calvin, qual a razão para que os seres inteligentes que vivem fora da Terra não
entrem em contato com os humanos?

A) A destruição da natureza pelos humanos afasta os extraterrestres.


B) A destruição das florestas da Terra beneficia os extraterrestres.
C) A Terra e os outros planetas do universo estão incomunicáveis.
D) O ser humano é mais inteligente e cuida melhor de seu planeta

Resolução Justificada

A) * CORRETA. Nessa questão, o aluno deve ser capaz de associar informações da imagem com
informações da linguagem verbal e a partir de tal associação, depreender que Calvin está se referindo
ao corte de árvore quando afirma que os extraterrestres não entram em contato conosco.
B) INCORRETA. As informações verbais e a imagem não apresentam dados para embasar essa opção.
C) INCORRETA. As informações do quadrinho não permitem essa inferência.
D) INCORRETA. O quadrinho revela justamente o contrário do que foi dito na opção: o homem não é
inteligente, pois destrói seu próprio planeta.

10
ELABORANDO QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA: passo a passo

1. Defina a matriz de avaliação

Uma matriz de avaliação consiste na Para o professor, definir a matriz de


descrição dos tópicos e habilidades que as avaliação consiste em identificar no CBC
questões irão avaliar. Também chamadas o que a questão vai avaliar:
de descritores, os componentes dessas
matrizes delimitam conteúdos e habili- 1. Qual ano de escolaridade?
dades para uma prova. Não é o caso das 2. Qual eixo de conteúdo?
avaliações de aprendizagem escolar, 3. Qual tema?
processo contínuo que os professores 4. Qual tópico?
fazem em sala de aula, pois o seu foco deve 5. Qual habilidade?
ser os Conteúdos Básicos Comuns - CBC. 6. Qual detalhamento da habilidade?
7. Qual nível de dificuldade?

O Que A Questão Avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Ensino Médio Física Médio - Avaliação de aprendizazem

CBC1 - Eixo: II - Transferência, transformação e Tema: 6 - Energia Elétrica


conservação de energia
Subtema: Não tem Tópico: 15 - Transformações de Energia nos Circui-
tos Elétricos
Habilidade: 15.1 - Aplicar o conceito de energia e
suas propriedades para compreender situações en- Detalhamento: 15.1.1 - Compreender que um cir-
volvendo circuitos elétricos simples. cuito elétrico é constituído basicamente de uma
fonte de energia elétrica, de dispositivos de transfor-
mação de energia elétrica em outro tipo de energia e
de conexões entre esses dois elementos.

11
2. Crie um problema contextualizado, claro e objetivo

IMPORTANTE!
O enunciado, base da questão, traz em si o estímulo que provoca a resposta. É uma
situação problema expressa como afirmativa ou pergunta e explicita claramente a base
da resposta – o quê se exige do aluno – e como ele deve proceder – o comando da resposta.

Contexto e problema:

O problema de uma questão deve “brotar” Para problematizar é importante que o


de um contexto. Essa tarefa inicial se professor faça uma revisão de bibliografia
chama problematização. Problematizar atualizada e uma pesquisa de informações
consiste em elaborar uma situação sobre os conteúdos focalizados. É nesse
contextualizada, de forma lógica e com base processo que ele consegue problematizar e
nos conhecimentos, que seja claramente encontra recursos para compor e redigir um
compreendida e na qual se destaque o contexto bem próximo da realidade.
problema que requer a busca de soluções.

Selecione um suporte interessante!

Uma estratégia para elaborar questões tabelas, gráficos, fotos, imagens, textos,
interessantes e envolventes consiste na entre outros. O aluno deverá ler esse
utilização de suportes de referência para suporte, interpretá-lo e analisá-lo para
a resposta do problema. Suportes são responder.
recursos visuais, gráficos e textuais, tais
como: gravuras, figuras, mapas, desenhos,

O suporte deve:
• adequar-se ao assunto, à habilidade e à faixa etária dos alunos;
• apresentar estrutura acessível ao desenvolvimento dos alunos;
• apresentar unidade de sentido, mesmo quando adaptados;
• apresentar, graficamente, visibilidade e legibilidade;
• expressar a comunicação na língua padrão e em outras variantes;
• incluir gêneros textuais de diversas fontes e meios sociais;
• representar diferentes grupos sociais;
• indicar a fonte original.

ATENÇÃO!
Suportes não devem ter função decorativa, mas de material a ser analisado, pois é fonte
da resposta. A seleção do suporte deve se embasar em critérios didático-pedagógicos.

12
CONTEXTO E PROBLEMA

A ilustração a seguir, representa um circuito elétrico residencial composto por uma lâmpada com
interruptor, duas tomadas e por um ferro elétrico inicialmente desligado. Considere-o um circuito ideal.

Contexto criado com o


uso de um suporte

 
( Vestibular FUVEST 2001.http://www2.uol.com.br/aprendiz/n_simulado/simulados/download/02_06_s.pdf. Acesso em: 18 fev. 2010. Adaptado)

Nesse circuito, constata-se que: Problema e comando


da resposta

FIQUE ATENTO!

• Ao enunciar o problema, deve-se ter o • Enunciados inespecíficos e


cuidado de apresentar as informações comandos poucos definidos como
para o aluno identificar o tópico de “É correto afirmar”; “A resposta
conteúdo que a questão aborda e a correta é”; “Assinale a opção correta”;
habilidade que ele demonstrar sobre incorrem no erro de exigir do aluno
o conhecimento desse tópico. As que “adivinhe” o que se deve fazer, ou
informações devem ser suficientes para seja, são pouco claros e não indicam
que o aluno compreenda claramente o que estará correto em relação a que.
qual é o problema proposto e de que
forma deve resolvê-lo.

13
3. Crie alternativas de resposta interessantes e desafiadoras

Na questão de múltipla escolha o aluno proposto, mas viáveis para outros


escolhe uma resposta entre quatro ou problemas. Ser plausível é, portanto, a
cinco possibilidades. Esse conjunto de principal característica de um distrator.
alternativas deve ser composto pela opção
correta e quatro distratores. As alternativas são viáveis quando mantêm
entre si o paralelismo, versam sobre o
Distratores, como o próprio nome indica, mesmo tema, incluem-se na mesma
são respostas incorretas para o problema categoria gramatical, apresentam-se com
estrutura e extensão similares.

CONTEXTO, PROBLEMA E ALTERNATIVAS DE RESPOSTA

A ilustração a seguir, representa um circuito elétrico residencial composto por uma lâmpada com
interruptor, duas tomadas e por um ferro elétrico inicialmente desligado. Considere-o um circuito ideal.

 
(Vestibular FUVEST 2001. http://www2.uol.com.br/aprendiz/n_simulado/simulados/download/02_06_s.pdf. Acesso em: 18 fev. 2010. Adaptado.)

A) Opção correta
Nesse circuito, constata-se que:

A) a corrente elétrica na lâmpada permanece constante ao ligar o ferro elétrico.


B) a corrente fornecida pelo gerador permanece constante ao ligar o ferro elétrico.
C) as ligações elétricas da lâmpada e do ferro elétrico do circuito foram feitas em série.
D) o acionamento do interruptor interfere no funcionamento da lâmpada e do ferro elétrico.

B), C) e D) distratores

14
FIQUE ATENTO!

• Uma boa revisão bibliográfica fornece • Nas alternativas não se deve misturar
subsídios para a criação de distratores, assuntos, criar detalhes para falsear,
que sejam respostas plausíveis, evitando- variar o foco, introduzir termos dúbios
se alternativas superficiais e inadequadas, ou controversos, nem palavras que
que em nada contribuem para a avaliação são pistas de resposta. Justificar as
da aprendizagem. alternativas de resposta!

• Na prática escolar, verifica-se que muitos • Evite questões negativas que, ao


professores criam distratores com base solicitarem o exceto ou a resposta
em erros extraídos do senso comum, incorreta, podem contribuir justamente
vieses conceituais, raciocínios aligeirados para frisar o erro. Refletindo: se
e incorreções que habitualmente os ensinamos o conhecimento correto e
alunos apresentam em suas perguntas, verdadeiro, ou seja, o que é, qual é a
interpretações e exercícios relacionados razão de avaliarmos solicitando o que
aos temas estudados. Essas podem ser não é?
uma das fontes de inspiração para bons
distratores, contudo, deve-se ter em mente • Preste bastante atenção ao
que uma questão não somente avalia, elaborar questões cujo foco seja os
mas também ensina. Deve-se, portanto, conhecimentos históricos, sociológicos,
ter muito cuidado para não reforçar o erro, econômicos e outros. Focalize os
o viés conceitual, o raciocínio aligeirado acontecimentos, os fatos, solicitando
e outros comportamentos que são sua análise e interpretação, mas tenha
negativos, em termos de aprendizagem. cuidado para não induzir às posições
ideológicas individuais e às posturas
• Redigir alternativas que sejam bons religiosas pessoais.
distratores não é tarefa fácil, por isso um
erro comum de elaboradores é “caprichar”
na opção correta e investir menos na
criação das incorretas.

15
4. Justifique as alternativas de resposta

Para sustentar a lógica da opção correta e e teórica a correção ou a incorreção de


dos distratores, o elaborador precisa fazer cada uma delas, tendo como referência o
a resolução justificada das alternativas de tópico/habilidade avaliados.
resposta, ou seja, defender de forma lógica

Resolução Justificada
A) * CORRETA. As ligações dos ramos do circuito foram feitas em paralelo com o gerador. A corrente em cada
um dos ramos é independente dos demais. O funcionamento do ferro elétrico exige maior corrente do gerador,
mas não modifica a corrente elétrica que passa pela lâmpada.
B) INCORRETA. Ao se ligar o ferro elétrico, mais um elemento passa a drenar corrente do gerador. A corrente que
passa pela lâmpada não se altera. Por isso, a corrente fornecida pelo gerador aumenta.
C) INCORRETA. As resistências do circuito (ferro elétrico e lâmpada) foram conectadas em paralelo com o
gerador.
D) INCORRETA. O acionamento do interruptor interfere no funcionamento da lâmpada e do ferro elétrico.

IMPORTANTE!

A análise das resoluções justificadas é a melhor forma de verificar a pertinência das


alternativas.

16
5. Revise a questão depois de pronta e faça as reformulações necessárias

A primeira formulação de uma questão nem Questões formuladas para processos de


sempre é a sua versão final, pois o autor avaliação de grande porte contam com uma
costuma fazer reformulações quando ele a equipe de revisores. Na escola, entretanto,
analisa, com o objetivo de aprimorá-la, mas cabe ao próprio professor fazer as revisões.
preserva a concepção original.

A revisão de uma questão deve responder, principalmente, a


cinco perguntas:

• A questão focaliza aspectos relevantes da matriz curricular


e os dados e informações que apresenta?

• A questão avalia de fato e com correção o tópico de


conteúdo e a habilidade?

• A questão é um instrumento eficiente, ou seja, é objetivo e


facilmente compreendido pelo aluno e seus resultados irão
indicar se o aluno sabe ou não?

• A questão está redigida com correção linguística?

• A apresentação gráfica da questão é legível e agradável?

ATENÇÃO!

É importante analisar o caráter educativo dos dados e informações


utilizados para contextualizar o problema, a mensagem implícita
no enunciado e nos materiais de suporte, o grau de complexidade
que se exige nas respostas, a adequação da dificuldade ao nível
de ensino, o ano de escolaridade e as contribuições que a questão
pode oferecer para novas aprendizagens.

17
O roteiro a seguir é uma sugestão para os professores revisarem suas questões.

ROTEIRO BÁSICO PARA ANÁLISE DA QUALIDADE DE QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

QUALIDADE EDUCATIVA DA QUESTÃO SIM NÃO


1. Focaliza aspecto relevante do tópico de conteúdo do CBC?
2. Avalia a habilidade indicada?
3. O tipo é adequado ao tópico de conteúdo e à habilidade?
4. Estimula o exame crítico do conteúdo?
5. A resolução estimula aprendizagens?
6. É adequado ao ano de escolaridade?
7. O grau de dificuldade apontado é adequado ao ano de escolaridade?
8. O acerto da questão requer conhecimento ? (o aluno não pode acertar por exclusão)

ENUNCIADO DO PROBLEMA SIM NÃO


9. Apresenta um problema contextualizado claramente enunciado?
10. Os dados apresentados no enunciado são suficientes para respondê-lo?
11. O suporte da questão (texto, figura, gráfico) é necessário para a resposta?
12. A redação é objetiva, precisa e clara com linguagem acessível ao nível do aluno?
13. A redação apresenta correção linguística e ortográfica?
14. O comando da resposta indica objetivamente o que o aluno tem que fazer?
15. Há sintonia gramatical entre o enunciado e as alternativas?
GABARITO E ALTERNATIVAS DE RESPOSTA SIM NÃO
16. O gabarito é claramente a resposta correta?
17. As alternativas são respostas plausíveis e mantêm coerência com os tópicos do conteúdo?
18. Há paralelismo de conteúdo entre as alternativas de resposta?
19. Nas alternativas foram eliminados indicadores ou pistas para a resposta correta?
20. A extensão das alternativas é equilibrada?
21. As alternativas obedecem ao critério de não repetir termos, expressões, palavras?
22. As alternativas de resposta são independentes e mutuamente exclusivas?

GABARITO E ALTERNATIVAS DE RESPOSTA SIM NÃO


23. As justificativas de resposta explicam claramente porque as
alternativas estão incorretas?
24. A justificativa do gabarito explica claramente porque é a resposta correta?
25. A redação das justificativas evita repetições e se vincula ao foco de cada alternativa?
26. As alternativas de resposta estão organizadas por ordem alfabética ou numérica?
EDITORAÇÃO SIM NÃO
27. Figuras, desenhos e ilustrações estão bem posicionados e legíveis?
28.Textos e figuras apresentam referência e autoria de acordo com as normas de
referência bibliográfica?
29. Os destaques (negrito, grifo) são necessários e estão adequados?

18
6. Varie os tipos de questões de múltipla escolha

Há questões de múltipla escolha Tipos de estrutura de questões de múltila


bem simples, indicadas para avaliar escolha:
conhecimentos nos níveis conceitual
e factual. Há também questões mais • Resposta única
complexas, indicadas para avaliar análise • Afirmação incompleta
crítica, produção de ideias, planejamento • Resposta múltipla
de estratégias, avaliação de situações e • Foco negativo
procedimentos para tomar decisões. • Asserção e razão
• Preenchimento de lacuna
Na avaliação da aprendizagem escolar • Interpretação
é interessante o uso de vários tipos de • Associação
questões e em níveis diferenciados de • Ordenação ou seriação
complexidade, para exercitar o raciocínio e • Alternativas constantes:
a compreensão dos alunos além de aferir Certo/Errado; Verdadeiro/Falso;
diferentes níveis de aprendizagem. Fato/Opinião; Sim/Não

IMPORTANTE!
Ao variar o tipo de suas questões o autor precisa analisar o tópico e a habilidade
para identificar qual é a melhor estrutura que a questão deve ter, pois há uma relação
conteúdo/forma que indica esse formato.

Verifique, nos exemplos a seguir, a estrutura que os diferentes tipos de questões de


múltipla escolha podem apresentar e as situações para as quais são indicados.

19
6.1. Questão de resposta única: enuncia o problema ou a situação problema na forma de
pergunta e apresenta as alternativas de resposta.

O que a questão avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Ensino Fundamental Língua Portuguesa Avaliação Diagnóstica

CBC1 - Eixo: I - Compreensão de Produção de textos Tema: 1 - Gêneros


Subtema: Não tem Tópico: 5 - Signos não verbais (sons, ícones, imagens,
Habilidade: 5.5 - Integrar informação verbal e não grafismos, gráficos, infográficos, tabelas...)
verbal na compreensão e na produção de textos, Detalhamento: 5.5.1 - Relacionar sons, imagens,
produtiva e autonomante. gráficos e tabelas a informações verbais explícitas ou
implícitas em um texto.
Ano: 6

Problema e Resposta
Esta tirinha é do Ziraldo, cartunista mineiro.

 
(www.meninomaluquinho.com.br. Acesso: 16/07/2010.)

De que maneira o Menino Maluquinho olha para a menina no segundo quadrinho?

A) Admirado, porque o amigo deles dizia saber quais eram as sete maravilhas.
B) Assustado, porque só ele desconhecia as sete maravilhas do mundo.
C) Decepcionado, porque ninguém sabia quais eram as sete maravilhas.
D) Preocupado, porque precisava descobrir quais eram as sete maravilhas.

Resolução Justificada
A) *CORRETA. Foram associados imagem, linguagem verbal e sinal de exclamação acima da cabeça do Menino
Maluquinho e da menina. Os dois ficaram admirados porque o outro personagem, o Bocão, chega dizendo saber
quais eram as sete maravilhas do mundo, isso era inesperado.
B) INCORRETA. Foi considerada a imagem do primeiro quadrinho em que o Menino Maluquinho pergunta se são
sete, dando a entender que desconhecia o assunto.
C) INCORRETA. Foi considerada a imagem do Maluquinho no último quadrinho.
D) INCORRETA. No segundo quadrinho o Menino Maluquinho não demonstra preocupação.

20
6.2. Questão de afirmação incompleta: apresenta o enunciado do problema ou
situação problema e comando da resposta como uma afirmação a ser completada por
uma das alternativas.
O que a questão avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Língua Portuguesa Fácil - Avaliação de
Ensino Fundamental
aprendizagem

CBC1 - Eixo: I- Compreensão de Produção de textos Tema: 1 - Gêneros

Subtema: Não tem Tópico: 3 - Organização Temática


Habilidade: 3.3 - Construir coerência temática na Detalhamento: 3.3.5 - Inferir informações (dados,
compreensão e na produção de textos, produtiva e fatos, argumentos, conclusões...) implícitas em um
autonomamente. texto.
Ano: 9

Problema e Resposta
Texto 1
Perguntaram-me como é possível escrever todos os dias sobre assuntos variados, sempre
que possível com algum humor. Repito o que disse Confúcio, que a grande vantagem
de trabalhar naquilo de que se gosta é que a gente nunca precisa trabalhar na vida.
(REIS, E. A. Tiro e queda, Estado de Minas, Caderno Gerais 21/06/2010.)

Texto 2
O especialista em educação e criatividade britânico Ken Robinson, 50 anos, questiona por que a
maioria das pessoas passa a vida odiando o que faz, “apenas esperando pelo final de semana”,
enquanto outros conseguem descobrir seu “elemento-chave”, termo criado por ele que significa
a junção do que se faz bem com o que se ama fazer. Robinson conclama o mundo para uma
revolução na educação, criando nas escolas um ambiente propício para que os talentos floresçam.`
(DIGUÊ, P. A escola mata a criatividade. Isto é, n. 2119, 23/06/2010.)

Na relação entre o texto 1 e o texto 2, infere-se que o

A) argumento do entrevistado do texto 2 rejeita a concepção de trabalho defendida pelo autor do texto 1.
B) depoimento do autor do texto 1 exemplifica o que seja a expressão “elemento-chave”, contida no texto 2.
C) educador inglês, citado no texto 2, é ironizado pelo cronista do texto 1, que recorre a um sábio chinês.
D) tipo de trabalho feito pelo autor do texto 1 contradiz as argumentações do educador, citado no texto 2.

Resolução Justificada

A) INCORRETA. O argumento do entrevistado condiz com as ideias do cronista, ou seja, valoriza trabalhar
naquilo de que se gosta.
B) *CORRETA. O cronista gosta do que faz, para ele o trabalho é uma espécie de lazer, é o que, na verdade,
expressa o entrevistado em sua concepção de “elemento-chave”.
C) INCORRETA. O cronista do texto 1 não faz nenhuma referência ao educador britânico, mas as suas ideias
são semelhantes.
D) INCORRETA. O tipo de trabalho do cronista do texto 1 é escrever, é algo prazeroso, o que se identifica com a
teoria do educador inglês, no texto 2.

21
6.3. Questão de resposta múltipla: Apresenta uma situação contextualizada com afirmativas
sobre ela e uma chave de respostas. O comando da resposta solicita que o aluno analise as
afirmativas e aponte quais estão corretas. Recomenda-se esse tipo de item para avaliar vários
tópicos de conteúdo.
O que a questão avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Ensino Médio Biologia Difícil - Avaliação de aprendi-
zagem
CBC1 - Eixo: I - Energia Tema: 1 - Gêneros
Subtema: Não tem Tópico: 3 - Ciclo do carbono, nitrogênio e água e o
Habilidade: 3.1 - Reconhecer que os elementos papel dos decompositores no reaproveitamento dos
químicos tais como carbono, oxigênio e nitrogênio materiais.
ciclam nos sistemas vivos. Detalhamento: 3.1.1 - Identificar que os materiais
constituintes do corpo dos seres vivos retornam ao
ambiente pelo processo de decomposição e voltam a
fazer parte dos seres vivos através dos processos de
fotossíntese e nutrição.

Problema e Resposta
Um determinado pé de milho acumula por ano cerca de 45g/m2 de matéria orgânica em sua massa
corporal e 5% da energia contida nessa matéria orgânica passam para os indivíduos que ocupam o
nível trófico seguinte da cadeia alimentar da qual a planta participa.

 
(http://sociencias.wordpress.com. Acesso: 02/04/2010. Adaptado.)
As seguintes afirmativas referem-se a essa cadeia alimentar.

I. O pé de milho é responsável pela fixação de energia e síntese da matéria orgânica que circula
pela cadeia alimentar.
II. O processo de alimentação possibilita a transferência de matéria e energia entre os consumidores
da cadeia alimentar.
III. A cobra consegue o material necessário para sintetizar o carboidrato que forma o seu corpo ao
se alimentar do roedor.

Estão corretas as afirmativas

A) I e II, apenas. B) I e III, apenas. C) II e III, apenas. D) I, II e III.

Resolução Justificada
A) *CORRETA. O milho, como produtor da cadeia alimentar, capta energia luminosa e sintetiza a matéria orgânica
que é introduzida no ecossistema (I). Essa matéria irá circular pelo ecossistema através da alimentação (II).
B) INCORRETA. A afirmativa III é incoerente porque apenas os produtores sintetizam matéria orgânica. A cobra e
os demais animais da teia são consumidores.
C) INCORRETA. Veja letra B.
D) INCORRETA. Veja letra A e B.

22
6.4. Questão de foco negativo: Apresenta várias respostas corretas e apenas uma incorreta,
que é a solicitada. Esse tipo de questão deve ser evitado, a não ser que a negativa seja
realmente o conhecimento a ser avaliado. Isso porque, a solicitação da resposta incorreta
orienta o aluno para a busca do erro, e não do acerto.
O que a questão avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Ensino Fundamental Língua Portuguesa Fácil - Avaliação de aprendi-
zagem
CBC1 - Eixo: I - Compreensão de Produção de tex- Tema: 1 - Gêneros
tos Tópico: 5 - Signos não verbais (sons, ícones, ima-
Subtema: Não tem gens, grafismos, gráficos, infográficos, tabelas...)
Habilidade: 3.3 - Construir coerência temática na Detalhamento: 3.3.5 - Inferir informações (dados,
compreensão e na produção de textos, produtiva e fatos, argumentos, conclusões...) implícitas em um
texto.
Ano: 9
Problema e Resposta
A descoberta que mudou a humanidade

Há centenas de milhares de anos, nas noites frias de inverno, a escuridão era um grande inimigo. Sem a
lua cheia, a negritude da noite, além de assustadora, era perigosa. Havia muitos predadores com sentidos
aguçados, e que poderiam atacar facilmente enquanto dormíamos. O frio intenso era outro inimigo. Não
eram fáceis os primeiros passos da humanidade, dados por antepassados muito diferentes de nós.
Até que, um dia, talvez ao observar uma árvore atingida por um raio, os hominídeos primitivos
descobriram algo que modificaria complemente o rumo da nossa evolução: o fogo. Ao dominar essa
entidade, foi possível se aquecer, proteger-se dos predadores e ainda cozinhar os alimentos. Como
nenhuma outra criatura do nosso planeta, conseguimos usar a nosso favor um fenômeno natural para
ajudar a vencer as dificuldades diárias.
Com o fogo, a noite já não era mais tão perigosa, e diminuía a necessidade de se esconder ou lutar.
Acredita-se que a descoberta de seu uso tenha agido diretamente sobre a nossa forma de pensar, pois
permitiu mais tempo para pensarmos.
(http://cienciahoje.uol.com.br. Acesso: 16/07/2010.)

De acordo com o texto, os cientistas não estão certos quanto

A) à forma como o fogo foi descoberto.


B) à utilidade do fogo no mundo antigo.
C) ao domínio do fogo por nosso ancestrais.
D) ao uso efetivo do fogo na sociedade.

Resolução Justificada
A) *CORRETA. O texto não aponta com certeza a forma como o fogo foi descoberto. Isso pode ser percebido pela frase:
“Até que, um dia, talvez ao observar uma árvore atingida por um raio”. A utilização do “talvez” relativiza o fato e diz que
os cientistas não têm certeza de que o fogo foi descoberto quando uma árvore foi atingida por um raio.
B) INCORRETA. O texto aponta que, com o fogo, foi possível aquecer, proteger dos predadores e preparar alimentos.
Não aponta, entretanto, que essas sejam funções do fogo especificamente no mundo antigo. Portanto, a afirmativa de
que os cientistas não estão certos quanto à utilidade do fogo no mundo antigo está incorreta.
C) INCORRETA. No texto, não há informações efetivas sobre o domínio do fogo, apenas sobre sua utilidade e possível
forma de descoberta. Portanto, o texto não deixa pistas para inferir que os cientistas não estejam certos sobre o domínio
do fogo na humanidade.
D) INCORRETA. O texto aponta que o fogo ajuda a vencer as dificuldades diárias. Portanto, a afirmativa de que os
cientistas não estão certos quanto ao uso efetivo do fogo na sociedade está incorreta.

23
6.5. Questão de asserção e razão: Apresenta duas afirmativas ou asserções que podem
ser proposições verdadeiras ou falsas, assim como podem ou não estabelecer relações
entre si (causa e feito, proposição e justificativa, princípio e justificativa, asserção e razão).
Esse tipo de questão é indicado para avaliação de habilidades complexas.

O que a questão avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Ensino Médio Física Fácil - Avaliação de aprendizagem

CBC1 - Eixo: II - Transferência, transformação e Tema: 5 - Calor e Movimento


conservação da energia. Tópico: 13 - Trabalho e Calor
Subtema: Não tem Detalhamento: 13.1.3 - Compreender que a aplicação
Habilidade: 13.1 - Aplicar o conceito de energia e suas de uma força em um corpo, realizando um trabalho,
propriedades para compreender situações envolvendo pode produzir aquecimento, como por exemplo:
aquecimento de um corpo por meio de trabalho. atritando dois corpos, comprimindo o ar numa bomba,
etc.

Problema e Resposta

Analise as duas afirmativas e verifique se há relação entre elas.

Quando um ciclista, para encher o pneu da bicicleta, encaixa a bomba no bico e faz
sucessivas e rápidas compressões, o processo pode ser considerado adiabático e
provoca um aquecimento do sistema.
Porque

Numa transformação adiabática, o sistema recebe trabalho, o que provoca um aumento


de sua energia interna.

Conclui-se sobre essas afirmativas:

A) As duas são falsas.


B) A primeira é falsa e a segunda, verdadeira.
C) As duas são verdadeiras e a segunda justifica a primeira.
D) As duas são verdadeiras e não mantêm relação entre si.

Resolução Justificada
A) INCORRETA. As duas são verdadeiras. Veja letra C.
B) INCORRETA. As duas são verdadeiras. Veja letra C.
C) *CORRETA. A primeira afirmativa é verdadeira. Numa compressão rápida, a transformação pode ser considerada
adiabática, pois não há tempo de o sistema trocar calor com o meio provocando um aumento de temperatura. A
segunda afirmativa é verdadeira e justifica a primeira. O trabalho realizado sobre o sistema faz aumentar sua
energia interna, uma vez que não há troca de calor.
D) INCORRETA. As duas são verdadeiras e a segunda justifica a primeira.

24
6.6. Questão de preenchimento de lacuna: apresenta uma sentença com partes suprimidas
para serem completadas com palavras ou expressões constantes das alternativas. O
enunciado desse tipo de questão deve ter sentido e as lacunas complementam esse sentido.
O que a questão avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Ensino Fundamental Língua Estrangeira Difícil - Avaliação de
aprendizagem
CBC1 - Eixo -I - Recepção e Produção de Textos Orais Tema: 1 - Compreensão escrita (leitura)
e Escritos de Gêneros Textuais variados em Língua Tópico: 2 - Localização de informação específica no
Estrangeira. texto escrito de gêneros textuais diferentes.
Subtema: Não tem Detalhamento: : 2.5.1 - Identificar e/ou localizar
Habilidade: 2.5 - Identificar e/ou localizar características lexicais e sintáticas de algumas das
características lexicais e sintáticas de algumas das articulações textuais (enumeração, sequência), tendo
articulações textuais (enumeração, sequência), tendo em vista a compreensão global do texto.
em vista a compreensão global do texto. Ano: 6

Problema e Resposta
This is an extract from the book ‘Big Nate in Class by Himself’. Read the extract and answer the
question.

 
The words _____ and _____ indicate the number of reasons that Nate has to be worried.
The words that correctly complete the sentence are

A) after - last. B) because - suddenly. C) first - second. D) textbook - locker.

Resolução Justificada
A) INCORRETA. After (depois), nesse contexto, indica quando algo ocorreu e last, apesar de poder ser usado
para indicar enumeração, neste contexto refere-se apenas à última prova que Nate fez, e não aos motivos que ele
tem para estar tão preocupado.
B) INCORRETA. Because (porque) é uma palavra usada para introduzir motivos ou razões, mas não para numerá-
los. Suddenly (de repente) é uma palavra usada para expressar surpresa quando algo inesperado ocorre.
C) *CORRETA. First e second (primeiro e segundo) são números ordinais úteis na organização do texto quando
se quer enumerar algo. Os dois motivos que Nate tem para se preocupar são: primeiro, seu livro está no armário
da escola e segundo, ele se lembrou da fala ameaçadora da professora (se tirar nota ruim como no teste anterior,
Nate poderá pegar recuperação).
D) INCORRETA. Textbook (livro didático) e locker (armário, escaninho) não cumprem a função de articuladores
textuais de enumeração, ou de qualquer outro tipo.

25
6.7. Questão de interpretação: construída com base em texto, gráfico, tabela, gravura,
fotografia e outros materiais para que o examinando faça interpretações, generalizações,
inferências, conclusões ou críticas.
O que a questão avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Ensino Fundadmental Língua Portuguesa Fácil - Avaliação de aprendizagem

CBC1 - Eixo: I - Compreensão e Produção de Textos Tema: 1 - Gêneros


Subtema: Não tem Tópico: 7 - Intertextualidade e metalinguagem
Habilidade: 7.7 - Reconhecer e usar, produtiva e Detalhamento: 7.7.1 - Reconhecer, em um texto,
autonomamente, estratégias de intertextualidade e estratégias e/ou marcas explícitas de intertextualidade
metalinguagem na compreensão e na produção de com outros textos, discursos, produtos culturais ou
textos. linguagens e seus efeitos de sentido.
Ano: 8

Problema e Resposta

O ônibus anfíbio

Ele roda normalmente no trânsito,


mas também pode enfrentar a água.

As metrópoles brasileiras vivem sofrendo com enchentes. São cenas terríveis, com veículos ilhados
ou arrastados pela água. Mas, no que depender da tecnologia, já existe uma solução: o ônibus anfíbio.
Ele foi criado por uma empresa holandesa e já opera em Roterdã, Londres e Budapeste.
(Revista Superinteressante, ago. 2010, n. 281. p.30. Adaptado.)

O nome dado ao veículo descrito no texto tem como referência uma

A) aeronave que trafega tanto nos ares como nas pistas de pouso.
B) característica dos animais aquáticos de respirar debaixo d’água.
C) classe de animais adaptados a ambientes terrestres e aquáticos.
D) forma de locomoção de veículos terrestres em dias de enchente.

Resolução Justificada
A) INCORRETA. O nome “ônibus anfíbio” não faz referência a aeronaves.
B) INCORRETA. O termo “anfíbio” se refere a animais que vivem também em ambientes terrestres.
C) *CORRETA. O veículo foi batizado de “ônibus anfíbio” justamente porque como os animais dessa classe, ele
pode trafegar pela água e pelo solo.
D) INCORRETA. Os veículos terrestres convencionais não trafegam na água quando há enchentes.

26
6.8. Questão de associação: solicita ao aluno fazer correspondências, emparelhamentos,
combinações ou acasalamentos. Apresenta elementos com alguma relação entre si e, por
isso, podem ser associados.
O que a questão avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Ensino Fundadmental Arte Médio - Avaliação de
aprendizagem
CBC1 - Eixo: 3 - Conhecimento e Expressão em Música Tema: 3 - Elementos Musicais
Subtema: Não tem Tópico: 13 - Melodia, harmonia e ritmo
Habilidade: 13.3 - Ser capaz de distinguir diferentes Detalhamento: 13.3.1 - Ser capaz de distinguir
ritmos em músicas do repertório nacional e internacional. diferentes ritmos em músicas do repertório nacional e
internacional.
Ano: 6

Problema e Resposta
O samba nasceu na Bahia, no século XIX, da mistura de ritmos africanos. Ao longo do tempo, ele foi
ganhando novos estilos com a incorporação de instrumentos como a flauta, a cuíca e outros.
Associe o tipo de samba às suas características.

Tipo Características
1. Samba de breque ( ) Improvisação entre um refrão e outro; os músicos criam versos na
2. Partido alto hora, quase como repentistas; o surdo tocado com a mão ou com a
3. Samba-enredo baqueta define a pulsação da música.
4. Samba-canção ( ) Nasceu com as escolas de samba; apresenta uma batida mais
acelerada que outros sambas; a cuíca aparece como novidade nas
baterias das escolas, dando “tempero” extra ao samba.
( ) Um dos primeiros estilos nascidos no Rio de Janeiro, sua marca
registrada é a parada repentina. Incorporou a flauta como instrumento,
deixando o ritmo mais orquestrado.
( ) Ficou famoso como “samba de fossa”, apresenta batida mais lenta
e cadenciada lembrando bastante o bolero; o pandeiro ganha mais
força neste estilo, marcando o ritmo no lugar do surdo.

A sequência de associação correta é

A) (1); (3); (4); (2). B) (2); (3); (1); (4). C) (3); (2); (1); (4) . D) (4); (3); (2); (1).

Resolução Justificada
A) INCORRETA. Apenas o samba-enredo foi corretamente relacionado à sua característica indicada na segunda
coluna.
B) *CORRETA. Toda a sequência de tipos de samba foi corretamente relacionada à sua característica indicada na
segunda coluna.
C) INCORRETA. Apenas o samba de breque e o samba-canção foram corretamente relacionados às suas
características, indicadas na segunda coluna.
D) INCORRETA. Nenhum dos tipos de samba foi corretamente relacionado às suas características indicadas na
segunda coluna.

27
6.9. Ordenação ou seriação: apresenta elementos para serem ordenados segundo uma
determinada lógica ou critério.
O que a questão avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Ensino Fundadmental Geografia Fácil

CBC1 - Eixo: II - A Sociodiversidade das Paisagens e Tema: 2 - Patrimônios Ambientais do Território


suas Manifestações Espaço-Culturais brasileiro.
Subtema: Não tem Tópico: 10 - Natureza
Habilidade: 10.1 - Identificar os elementos da natureza Detalhamento: 10.1.1 - Identificar os elementos
em seus aspectos geológicos, geomorfológicos e da natureza em seus aspectos geológicos,
hidrológicos e as transformações culturais e regionais. geomorfológicos e hidrológicos e as transformações
culturais e regionais.
Ano: 8

Problema e Resposta
A figura ilustra o esquema de formação do solo denominado pedogênese, em quatro fases, cujos
processos desde a sua origem estão identificados pelos números de 1 a 8.

 
(www.imagensgoogle.com.br. Acesso: 11/07/2010. )Adaptado

A quais processos estão relacionadas às fases 1 e 6, respectivamente?

A) Chuva, vento e sol desgastam a rocha / Acúmulo de água e de restos de matéria orgânica.
B) Fungos e musgos começam a se desenvolver/ Matéria orgânica processada pelos
microrganismos.
C) Rocha exposta / Solo evolui e fica mais espesso com presença de vegetais.
D) Vegetais maiores colonizam o ambiente/Com o tempo, a rocha vai esfarelando-se.

Resolução Justificada
A) INCORRETA. Antes de iniciar o desgaste da rocha pela chuva, pelo sol e pelo vento é preciso que a rocha fique
exposta conforme mostra a figura 1. Após a exposição da rocha, ocorre o processo 2, cujo desgaste pelos agentes
intempéricos e meteóricos esfarelam, decompõem e desagregam a rocha.
B) INCORRETA. A ordem está invertida nessa alternativa. Fungos, musgos e liquens ocorrem na fase 5, depois que
a matéria orgânica, fase 4, é processada pelos microrganismos.
C) * CORRETA. A fase 1 é a exposição da rocha, que esfarela na fase 2 e 3, sob a ação dos intempéricos e
meteóricos. Na fase 4, ocorre o acúmulo de água e de restos de matérias orgânicas processadas pelo
microrganismo; na fase 5, fungos, musgos e organismos um pouco maiores começam a se desenvolver. Na fase 6,
o solo está mais espesso, vão surgindo outros vegetais, além de pequenos animais.
D) INCORRETA. Os vegetais maiores colonizam o ambiente, nas fases 7 e 8, quando o processo atinge o equilíbrio,
determinando a paisagem de um local. A fase 2 está relacionada ao processo de esfarelamento e decomposição
da rocha.

28
6.10. Alternativas constantes – certo/errado; verdadeiro/falso; fato/opinião; sim/não.
Esse tipo de questão é interessante quando se quer avaliar um número significativo de
conceitos, fatos e características.

O que a questão avalia

Nível: Disciplina: Dificuldade:


Ensino Médio Física Difícil - Avaliação de aprendizagem

CBC1 - Eixo: II - Transferência, transformação e Tema: Energia Elétrica.


conservação da energia. Tópico: 16 - Transformação de Energia Elétrica em
Subtema: Não tem Mecânica.
Habilidade: 16.1 - Aplicar o conceito de energia e suas Detalhamento: 16.1.3 - Compreender o funcionamento
propriedades para compreender situações envolvendo de um motor elétrico acionado por uma bateria.
o aparecimento de força devido ao efeito magnético da
corrente elétrica.

Problema e Resposta
Em relação à situação de um carrinho de brinquedo em funcionamento constituído de um motor
elétrico e uma bateria, são feitas as afirmativas a seguir.
Classifique-as em verdadeiras (V) ou falsas (F).

( ) As transformações de energia que ocorrem na situação apresentada são energia química


para energia elétrica e para mecânica.
( ) O aumento do número de espiras contidas no motor elétrico não altera a velocidade de
rotação do mesmo.
( ) Para fazer girar as espiras de um motor elétrico percorridas por corrente elétrica é necessário
a ação de um campo magnético externo sobre elas.
( ) Uma das maneiras de diminuir a força magnética que atua no motor elétrico é aumentando o
campo magnético que passa pelas espiras do motor.
( ) Uma das maneiras de diminuir a rotação das espiras contidas no motor elétrico é aumentando
a corrente fornecida pela bateria.

A sequência correta dessa classificação é

A) (V); (F); (F); (F); (V). B) (V); (F); (V); (F); (F). C) (F); (V); (F); (V); (F). D) (F); (F); (V); (V); (F).

Resolução Justificada
A) INCORRETA. Veja letra B.
B) *CORRETA. A primeira afirmativa é verdadeira, pois num motor elétrico a energia química produzida por uma
bateria é transformada em energia elétrica que por sua vez é transformada em mecânica. A segunda afirmativa é
falsa, pois o aumento do número de espiras faz aumentar a força magnética o que aumenta a velocidade de rotação
do motor. A terceira afirmativa é verdadeira, pois para fazer girar as espiras de um motor elétrico percorridas por
corrente elétrica é necessário a ação de um campo magnético externo sobre elas, constituído por um ímã afixado
na carcaça do motor. A quarta afirmativa é falsa, já que o crescimento do campo magnético gera uma maior força
sobre as espiras; a força magnética é proporcional ao produto B.i.L. A última afirmativa é falsa, pois para diminuir a
rotação das espiras contidas motor elétrico, deve-se diminuir e não aumentar a corrente fornecida pela bateria. A
força magnética é proporcional ao produto B.i.L.
C) INCORRETA. Veja letra B.
D) INCORRETA. Veja letra B.

29
7. Confirme cada passo do processo de elaboração

Identificar o ano de
escolaridade.

Identificar o eixo de conteúdo do


DEFINA A MATRIZ DE REFERÊNCIA CBC, tema, tópico e habilidade
O QUE A QUESTÃO AVALIA? escolaridade.

Identificar o detalhamento da
habilidade.

Identificar o grau de dificuldade.

Identificar o tipo de estrutura


da questão de acordo com as
características do tópico de
conteúdo e a complexidade da
habilidade.

CRIE A QUESTÃO DE MÚLTIPLA Criar o contexto


ESCOLHA e o problema vinculado a esse
contexto.

Criar as alternativas de resposta.

Justificar as alternativas de
resposta.

Conferir se a questão avalia realmente


o tópico/habilidade para que foi criada.

REVISE A QUESTÃO FAZER


QUE ELABOROU Conferir se a questão é interessante, atrai AS
o aluno e desafia seu raciocínio e se há REFORMULAÇÕES
problemas técnicos que comprometem PARA
a resolução do aluno. APRIMORAR A
QUESTÃO

Conferir se a redação é clara e objetiva,


sem erros gramaticais, ortográficos e de
pontuação.

30
Anexo: Como Fazer Referências Bibliográficas: algumas indicações

Com base na ABNT foram padronizadas algumas normas de referência bibliográfica para as questões
das Provas do PAAE, privilegiando somente os elementos obrigatórios.

Livros: Sobrenome, (em maiúscula) nome. (abreviado) nome da obra em itálico. Local: editora,
ano. página. (use abreviado o local se forem Estados (SP: RJ:) As demais localidades utilize o
nome completo.

Exemplos:
(MACHADO, A. Máquina e imaginário: os desafios das poéticas tecnológicas. SP: EDUSP,
2001.p.15.)

(FONSECA, J. Ora bolas: o humor de Mário Quintana. Porto Alegre: L&PM, 2006. p.72.)

Se houver recortes ou mudanças do original, indicar: Adaptado.

Exemplo:
A pergunta “O que é literatura?”, dirigida a uma pessoa que, mesmo interessada em livros e
leituras, não faça parte daquele círculo mais estreito dos que se ocupam profissionalmente com
ela – professores e estudantes de Letras, escritores, jornalistas –, causará certamente embaraço
a seu destinatário.

(SOUZA, R. A. Teoria da literatura, SP: Ática, 2007. p. 7. Adaptado.)

Jornais e revistas: Nome em itálico, data, edição, página.

Exemplo:
(Folha de São Paulo, 11 jun. 2004. p. A-2.) - (Revista Isto É, 9 mar. 2005, n. 1847. p. 108.)

Meios eletrônicos: devem conter o endereço completo e a data do acesso.

Exemplo:
(www.quemtemsedevenha.com.br/missa_do_galo.htm. Acesso: 27/04/2011.)

Mapas: AUTOR. Título do mapa. Local de publicação: Nome da Editora, data. Designação
específica e escala. Notas complementares para melhor identificação do documento (opcional).

Exemplo:
(INSTITUTO DE GEOCIÊNCIAS APLICADAS – IGA (Belo Horizonte, MG). Jacutinga – MG. Belo
Horizonte: 1981. Mapa físico. Escala1: 50.000.)

31
Material iconográfico. Autor. Título (quando não existir, atribuir um ou indicar sem título, entre
colchetes) Data. Especificação do suporte. Havendo mais dados, podem ser acrescentados para
melhor identificação do material.

Exemplo:
(MATTOS, L. [Paisagens Urbanas]. Belo Horizonte: Fotos, 2007. Coleção do autor.)

Artigos: AUTOR. Título do artigo. Título do periódico, Local, volume, fascículo, páginas inicial-final,
mês e ano.

Exemplo:
(SANTEIRO, T. V. Criatividade em psicanálise: produção científica internacional (1996-1998).
Psicologia: Teoria e Prática, SP: v. 2, n. 2, p. 43-59, jul./dez. 2000.)

Recortes extraídos de textos devem ter referência bibliográfica. Não usar aspas nem itálico na
transcrição.

Exemplo:
As andorinhas-do-mar-árticas podem voar mais de 80 mil km por ano, o que equivale a três
viagens de ida e volta à Lua durante a vida dessa ave. Elas procriam em torno do Ártico, da
Islândia ao Alasca. Para poderem explorar a abundância do krill, uma espécie de camarão que
existe no verão nas duas regiões polares, elas precisam atravessar o planeta a cada seis meses.

(http://noticias.terra.com.br/.../0,,OI4198884-EI8145,00-Migracao+de+andorinhas+do+Artico+
equivale+a+viagens+a+Lua.html. Acesso: 01/06/2010. Adaptado.)

CD de músicas: Sobrenome do artista, (em maiúscula) nome. (abreviado) nome do CD em itálico.


Local: gravadora, ano (p1998). Quantidade de CDs (caso seja duplo, por exemplo) e Faixa.

Exemplo:
VELOSO, C. Prenda minha. RJ: Universal, p1998. 1 CD. Faixa 2.)

Obras de arte: Sobrenome do artista, (em maiúscula) nome. Nome da obra em itálico e ano.
Colocar também a referência de onde encontrou a obra. (livro ou site)

Exemplo:
HUNTER, Tom. Lendo uma ordem de Despejo, 1997.
(GARIFF, D. Os Pintores mais Influentes do Mundo e os Artistas que Eles Inspiraram. SP: Girassol,
2008. p. 76.)

DIAGRAMAÇÃO:

A referência, no PAAE, é escrita entre parênteses, alinhada à esquerda, com espaçamento simples
nas entrelinhas. Tamanho da fonte 9.

32