Você está na página 1de 1

Decreto-lei 2236/85

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA , usando de atribuições que lhe confere o artigo 55, item II, da
Art. 2º O documento de identidade para estrangeiro será substituído a cada nove anos, a contar da data de sua expedição, ou na prorrogação do
prazo de estada. (Redação dada pela Lei nº 8.988, de 1995). Ver tópico (21 documentos)
Parágrafo único. Ficam dispensados da substituição de que trata o caput deste artigo os estrangeiros portadores de visto permanente que tenham
participado de recadastramento anterior e que: (Incluído pela Lei nº 9.505, de 1997). Ver tópico (6 documentos)
I - tenham completado sessenta anos de idade, até a data do vencimento do documento de identidade; (Incluído pela Lei nº 9.505, de 1997). Ver
tópico (4 documentos)
II - sejam deficientes físicos. (Incluído pela Lei nº 9.505, de 1997). Ver tópico
Art 3º Este Decreto-Lei entra em vigor em 1º de janeiro de 1985, revogando-se, as disposições em contrário. Ver tópico
Brasília, 23 de janeiro de 1985; 164º da Independência e 97º da República.
JOÃO FIGUEIREDO Delfim Netto Danilo Venturini Octávio Aguiar de Medeiros

MAIORES DE 60 ANOS NÃO NECESSITAM RENOVAR CARTEIRA DE ESTRANGEIRO - VISTO PERMANENTE


De acordo com o Decreto nº 2.236/85, Lei nº 9.505/97 art. 2º e Lei nº 8988/95, que regulam o assunto, diz que estão
dispensados da substituição da CIE, os estrangeiros registrados como PERMANENTES que tenham participado de
recadastramento anterior, que foi realizado por volta dos anos de 1996 a 1997, quando foi trocada as identidades de todos os
estrangeiros.
Geralmente a validade das carteiras é de 09 (nove) anos, sendo renovada a cada 09 (nove) anos, até completar 60 anos de idade.
Quando será renovada pela última vez, e partir desta idade, a carteira virá com prazo de validade INDETERMINADA.